Palestra Antonio Delfim Netto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Palestra Antonio Delfim Netto

on

  • 2,721 views

Palestra de Antônio Delfim Netto, ex-Ministro da Fazenda, no I Fórum de Finanças Empresariais

Palestra de Antônio Delfim Netto, ex-Ministro da Fazenda, no I Fórum de Finanças Empresariais

Statistics

Views

Total Views
2,721
Views on SlideShare
2,721
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
15
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Palestra Antonio Delfim Netto Palestra Antonio Delfim Netto Document Transcript

  • 9/1/aa I Fórum de Finanças Empresariais do Espírito Santo Antonio Delfim Netto 17, Outubro, 2007 Vitória, ES Taxa de Crescimento do PIB (1950 – 2006) 15 14 13 Média = 6,5% 12 (1950-85 ) 11 10 Média = 2,3% Previsão = 5,0% 9 (1986-1994 ) (2007) 8 7 Média = 3,4% % ao ano 6 (2003-06) 5 4 3 2 1 0 -1 -2 Média = 2,4% -3 (1995-2002 ) -4 -5 1950 1953 1956 1959 1962 1965 1968 1971 1974 1977 1980 1983 1986 1989 1992 1995 1998 2001 2004 2007 Fonte: IBGE Elaboração: Idéias Consultoria 1
  • 9/1/aa Brasil: Taxa Anual de Crescimento Taxa de crescimento 1950 1985 2006 2006/1985 anual 6,5% 100 906 3.401 3,8 Realizada 100 906 1.618 1,8 PIB per Anos para % PIB População capita dobrar 1. 1950 - 1984 6,5 2,7 3,7 19 2. 1985 - 2006 2,8 1,7 1,0 64 Objetivo atual 5,0 1,3 3,7 19 Fontes: IBGE, IPEA, Banco Central do Brasil, Elaboração: Idéias Consultoria Desenvolvimento = Captura e Dissipação de Energia População Saldo em Empresário CC Saúde Expectativa retorno Força de Importação Exportação Educação trabalho Expectativa Treinamento Consumo demanda Energia PTF PIB (Y) Investimento Espírito Instituições privado animal Intensidade Estoque de de uso capital Efic. gastos Investimento Facilidade públicos público de produzir Inovação Regula- mentação Abertura comercial Infra- estrutura 2
  • 9/1/aa Brasil: Carga Tributária Bruta/PIB PIB (2007) %PIB 1967/74 2002 2007* 12 2,5.(10) 9 Governo 24 32 37 (13%) 320.(10) Investimento 4 (17%) 2 (6%) 2 (5%) Privado 76 68 63 Investimento 21 (28%) 14 (21%) 16 (26%) Investimento 25 16 18 Dívida Líquida/PIB e Empréstimos Privados/PIB PIB (2007) %PIB 1967/74 2002 2007* 12 2,5.(10) 9 DL/PIB 30 50 44 (14%) 350.(10) EP/PIB 80 22 32 Total 110 72 76 *Estimativa para 2007 Fontes: Banco Central do Brasil, IBGE Elaboração: Idéias Consultoria PIB per Capita, Carga Tributária Bruta & Crescimento do PIB em 2003-05 55 Suécia 50 Dinamarca 2.7 Carga tributária (%PIB em 2002-04) 45 3.2 Noruega Eslovenia Italia 40 Islândia Luxemburgo Hungria 35 Brasil Canadá Israel Polônia Rep. Eslováquia Irlanda 30 Romênia África do Sul 25 EUA Turquia Japão Russia Coréia 30% 20 Argentina do Sul China Índia Jorndânia 15 Malásia Filipinas Cingapura Tailândia Indonésia Venezuela Taiwan 10 Hong Kong 4.7 6.2 US$ 10.0 mil 5 0 3,0 8.0 5,0 8.5 8,2 9.0 13,4 9.5 25,0 10.0 35,0 10.5 60,0 11.0 100,0 11.5 PIB per capita (US$ mil em PPP de 2005) Fonte: IMD World Competitiveness Yearbook 2006 Elaboração: Idéias Consultoria 3
  • % 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 Cingapura 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 Fonte: IMD Indonésia Brasil 37.8 Malásia Croácia 9.5 Colômbia 7.6 Hong Kong Islândia 7.4 Russia 6.7 Reino Unido México 6.4 Indonésia 6.0 África do Sul Australia 5.4 Elaboração: Idéias Consultoria Elaboração: Idéias Consultoria Alemanha Hong Kong 5.2 Bulgária 5.0 Cyprus Índia 5.0 Cingapura 4.9 Latívia Jordânia 4.7 Nova Zelândia Filipinas 4.6 Nova Zelândia 4.6 Índia Eslovênia 4.6 África do Sul 4.6 Malta Rep. Tcheca 4.5 Tailândia 4.5 Cazaquistão Itália 4.4 China Rep. Eslováca 4.2 Israel 4.0 Timor-Leste Polônia 4.0 Grécia 3.7 Tajiquistão Estônia 3.6 Azerbaijão Venezuela 3.6 China 3.3 Malawi Hungria 3.3 Dinamarca 3.2 Coréia do Sul Suécia 3.1 Malásia 3.0 Peru Fonte: World Economic Forum (The Global Competitiveness Report 2006-2007) Chile 2.8 Sérbia e Montenegro EUA 2.7 Irlanda 2.6 Sri Lanka Alemanha 2.5 Argentina 2.4 Moçambique Portugal 2.4 Finlândia 2.4 Eficiência dos Gastos Públicos - 2005 Moldova Suiça 2.4 Gastos Totais x Qualidade dos Serviços Rússia Turquia 2.2 Spread de Juros em 52 Países - 2005 Áustria 2.0 Bulgária Bélgica 2.0 Noruega 2.0 Mauritânia Taiwan 1.9 Filipinas Coréia do Sul 1.9 Canadá 1.6 Quênia Espanha 1.5 Japão 1.4 República Escócia 1.2 Reino Unido 1.2 Zâmbia Brasil (119º de 125 países) França 1.1 Holanda 0.4 Brasil (119º de 125 países) Venezuela 4 9/1/aa
  • 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 Suiça Islândia Hong Kong Indonésia Áustria Estônia Bélgica Suiça Canadá Irlanda Austrália Chile Fonte: World Economic Forum Fonte: World Economic Forum Elaboração: Idéias Consultoria Elaboração: Idéias Consultoria Espanha Japão Coréia do Sul Cyprus Namíbia Barbados Rep. Tcheca Latívia África do Sul Reino Unido Malta Portugal Irlanda República Dominicana Rep. Eslováca Rep. Eslováca Azerbaijão Alemanha República Dominicana Mali (2005) (2005) China Trindade e Tobago Índia Croácia Gâmbia Egito Honduras Armênia Tajiquistão Malta Rússia Namíbia Bulgária Grécia Peso da Regulação Governamental Qualidade da Infra-Estrutura Brasil (79º de 125 países) Peru Madagascar Venezuela Colômbia Romênia Bolívia Malawi Equador Guiana Chad Mongólia Timor-Leste Burundi Moçambique Zâmbia Camarões Brasil (124º de 125 países) Chad Venezuela 5 9/1/aa
  • 9/1/aa Ordem da Facilidade de Produzir em 155 Países (2005) Brasil (119) Nova Zelandia China Índia Israel Chile México Russia R.Dem.Congo (25) (29) (81) (116) (73) (79) (155) Fonte: Doing Business, 2006 Elaboração: Idéias Consultoria Brasil e Mundo: Quantum de Exportação e PIB (%aa) 1955-65 1965-75 1975-85 1985-02 2002-06 1 Exportações Brasil 1,5 9,4 8,1 5,2 11,7 Mundo 9,0* 7,0 4,0 5,6 6,9** 2 PIB Brasil 6,6 9,1 4,2 2,4 3,4 Mundo 4,8 4,8 3,5 2,6 3,3** 3 Diferença Brasil e Mundo Exportação -7,5 2,4 4,1 -0,4 4,8 PIB 1,8 4,3 0,7 -0,2 0,1 *1950-65 ** 2002-05 Fontes: IBGE, Funcex, OMC Elaboração: Idéias Consultoria 6
  • 9/1/aa PIB Mundo & Volume das Exportações Mundiais por Categoria (1950 – 2005) 5000 Manufaturados 2500 1950 = 100 (escala log) 1000 Combustíveis e minerais 400 Produtos agrícolas 150 PIB mundo 100 1950 1952 1954 1956 1958 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 Fonte: OMC Elaboração: Idéias Consultoria Exportação Brasileira (Participação % sobre total geral) 100 90 80 Manufaturado 70 s 60 50 40 Básicos Semi-manufaturados 30 20 10 0 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 2006 Fonte: OMC Elaboração: Idéias Consultoria 7
  • 9/1/aa Participação dos Produtos nas Exportações (1985 e 2005) 120% Manufaturas Outros 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1985 2005 1985 2005 1965 1985 2005 1985 2005 1985 2005 1985 2005 Coréia China Brasil Chile Austrália N. Zelândia Fonte: OMC Elaboração: Idéias Consultoria População em 2030 milhões Total 15-64 anos Brasil* 238 158 Austrália 25 16 Chile 20 13 Nova Zelândia 5 3 *IBGE Fontes: IBGE, ONU Elaboração: Idéias Consultoria 8
  • 9/1/aa Crescimentos: PIB & Exportação 12 50 PIB 10 Brasil China Mundo 45 8 PIB (%) 40 6 35 4 2 30 0 25 -2 Exportação 20 Exportação (%) -4 15 -6 10 -8 -10 5 -12 0 1967-76 1997-2006 Fontes: IBGE, FMI Elaboração: Idéias Consultoria Exportações de Bens 1.000 Participação nas exportações mundiais (%) 900 Brasil Coréia China 800 1983-85 1,3 1,4 1,3 700 2003-06 1,1 2,7 7,0 US$ bilhões 600 Crescimento em 1980-06 (% aa) 500 PIB 2,6 6,5 9,7 400 300 Brasil Coréia 200 China 100 0 1980-84 1985-89 1990-94 1995-02 2003 2005 2006 Fontes: Secex, FMI, OMC, Bloomberg, Goldman-Sachs Elaboração: Idéias Consultoria 9
  • 9/1/aa Exportações de Bens 20 40 Brasil 15 35 Quantum (%) M undo 10 30 5 25 0 20 -5 15 Preço (%) -10 10 -15 5 -20 0 2002/2003 2003/2004 2004/2005 2005/2006 Fontes: Secex, FMI Elaboração: Idéias Consultoria Taxa de Câmbio Real - IPCA & Dólar (Jun/1994 - Ago/2007) 220 210 FHC - 1 FHC - 2 Lula 200 190 180 2004 170 CC/PIB = +1,8% Jun/1994 = 100 160 PIB = 5,7% 150 140 130 120 110 100 90 Quantum das exportações 80 Brasil: 21% aa 70 Mundo: 8% aa Desvalorização 60 dez/96 dez/01 dez/06 jun/94 nov/94 set/95 fev/96 jul/96 out/97 ago/98 jan/99 jun/99 nov/99 set/00 fev/01 jul/01 out/02 ago/03 jan/04 jun/04 nov/04 set/05 fev/06 jul/06 abr/95 abr/00 abr/05 mai/97 mar/98 mai/02 mar/03 mai/07 Fontes: Funcex, Banco Central do Brasil, FMI Elaboração: Idéias Consultoria 10
  • 9/1/aa Valorização do Câmbio Real (25 países – ago 2007 / mar 2004) 50 45 +122% 40 35 30 Média sem Brasil 25 % 20 15 10 5 0 -5 México New Zealand Taiwan Canadá Colômbia Rep. Tcheca Israel Cingapura China Malásia Indonésia Argentina Índia Coréia Hungria Turquia Egito Russia África do Sul Brasil Australia Chile Polônia Tailândia Fontes: The Economist, Bancos Centrais Elaboração: Idéias Consultoria Participação nas Exportações Mundiais (%) Brasil Coréia China 1983-85 1,3 1,4 1,3 1986-90 1,1 1,9 1,4 1991-2002 0,9 2,4 3,1 2003-06 1,1 2,7 7,0 2.003 1,0 2,6 6,0 2.004 1,1 2,8 6,6 2.005 1,2 2,8 7,5 2.006 1,2 2,7 8,1 Fontes: Secex, Bancos Centrais, OMC, FMI Elaboração: Idéias Consultoria 11
  • 9/1/aa Consumo de Energia Primário e PIB (2002) Consumo total de energia primária per Noruega capita (em tep/ano - escala log) 10,0 Russia EUA Japão China Reino Unido 1,0 Índia Brasil Quênia 0,1 1.000 10.000 PIB real per capita (US$ em PPP - escala log) Fonte: Sachs, J. D., Lackner, K. S. "A Robust Strategy for Sustainable Energy", in Brainard, W. C., Perry. G. L. (ed.) "Economic Activity", Brookings Instituition, vol.2, 2005 Apelo Final 1. A dúvida que inibe o “espírito animal” dos empresários Risco de Racionamento 40 Oferta sem atraso 35 Taxa de crescimento PIB = 4,8% aa Risco de declarar racionamento (%) Com oferta de 1600 MW 30 firmes em 2010 e 2011 28,0 25 22,0 20 15 11,5 10 Risco aceitável 9,0 6,5 7,0 5,0 4,5 5 0,0 0 2007 2008 2009 2010 2011 E com custo marginal crescente... Fonte: Programa Energia Transparente – Monitoramento Permanente dos Cenários de Oferta e do Risco de Racionamento, Instituto Acende Brasil-PSR, jul/2007 12
  • 9/1/aa Indicadores Macroeconômicos do Brasil 1993-94 2002 2007* PIB (%) 5,4 2,4 5,0 Inflação (%) 916,4 12,5 3,8 Saldo comercial (US$ bi) 11,9 13,1 42,0 Dívida ext. líq. / Exp. 2,5 2,7 0,2 bens e serv. Serviço dív. / Exp. bens e 38,9 71,4 33,0 serv. (%) Déficit nominal -0,4 9,3 2,1 (%PIB - média) DLSP (%PIB) 31,3 50,5 43,9 CTB (%PIB) 26,6 32,4 37,3 Reservas internacionais 35,3 17,0 >170 liquidas (US$ bi.) *Estimativa para 2007 – Boletim Focus Fontes: Banco Central do Brasil, IBGE, Bear Stern Elaboração: Idéias Consultoria O que fazer ? I. Exigir do Governo que cumpra o seu papel: 1. Dar a mesma quantidade e qualidade de infra-estrutura dos nossos competidores 2. Dar condições isonômicas à dos nossos competidores: a. Carga Tributária b. Taxa de Juros Real c. Taxa de Câmbio Real 13
  • 9/1/aa II. Exigir do setor privado 1. Imaginação e trabalho para reduzir seus custos respeitando o trabalhador e o meio ambiente 2. Aproveitar todas as oportunidades para diferenciar seus produtos a. pelo design b. pela tecnologia c. pela inovação III. O novo nome do jogo é competição “Quem correr vai ficar parado. Quem ficar parado vai ser atropelado.” 14