• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Corrosão
 

Corrosão

on

  • 8,603 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,603
Views on SlideShare
8,603
Embed Views
0

Actions

Likes
4
Downloads
253
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Corrosão Corrosão Presentation Transcript

    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • CRONOGRAMA
      • INTRODUÇÃO: O QUE É CORROSÃO?
      • A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CORROSÃO
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS
        • EM CAMPO
        • EM LABORATÓRIO
      • CONSIDERAÇÕES FINAIS
    • CORROSÃO DE MATERIAIS O QUE É CORROSÃO? A CORROSÃO É A DETERIORIZAÇÃO DE UM MATERIAL METÁLICO POR AÇÃO QUÍMICA OU ELETROQUÍMICA DO MEIO, PODENDO OU NÃO ESTAR ASSOCIADA A ESFORÇOS MECÂNICOS.
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Corrosão galvânica em um tubo metálico Corrosão por pite em ferramenta metálica
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Corrosão em águas/regiões marinhas
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Corrosão em solos (tubo enterrado para condução de gás) Corrosão eletroquímica
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Corrosão em regiões de solda Corrosão sob tensão Corrosão por abrasão
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • CRONOGRAMA
      • INTRODUÇÃO: O QUE É CORROSÃO?
      • A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CORROSÃO
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS
        • EM CAMPO
        • EM LABORATÓRIO
      • CONSIDERAÇÕES FINAIS
      • A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CORROSÃO?
      • Perdas econômicas
      • Perda da eficiência dos equipamentos
      • Perda do produto ou contaminação
      • Agressão ao meio ambiente
      • Perda de vidas humanas
      CORROSÃO DE MATERIAIS
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Navio Erika se partiu ao meio em 1999 na França. Causa: corrosão da estrutura. 30.000 L de combustível derramados no mar Queda do turismo na região Atividade de pesca praticamente desapareceu.
    • CORROSÃO DE MATERIAIS Queda da Ponte Silver nos EUA em 1967. 46 mortes Causa: corrosão da estrutura.
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • CRONOGRAMA
      • INTRODUÇÃO: O QUE É CORROSÃO?
      • A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CORROSÃO
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS
        • EM CAMPO
        • EM LABORATÓRIO
      • CONSIDERAÇÕES FINAIS
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM LABORATÓRIO
      • Objetivo: avaliar a ação corrosiva para prever o comportamento do material em campo. Tentam reproduzir ao máximo a realidade.
      • Podem ser:
      • Ensaio de Imersão
      • Ensaios acelerados
      • Ensaios eletroquímicos
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM LABORATÓRIO
      • Ensaios de Imersão : corpos de prova são imersos em fluidos corrosivos. Avaliar a taxa de corrosão.
      • contínua ou alternada
      • contínua com agitação ou fluxo constante
      • líquidos aquecidos
      • líquidos aerados ou desaerados
      • associados a esforços mecânicos ou pressão
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM LABORATÓRIO
      • Ensaios Acelerados : avaliar a resistência a corrosão.
      • câmara de névoa salina: atmosfera salina e úmida
      • câmara de SO 2 : atmosfera industrial poluída
      • câmara de umidade: presença de água
      • ensaios cíclicos: repetitivos (erosão, abrasão)
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM LABORATÓRIO
      • Ensaios Eletroquímicos
      • ensaios potenciostáticos : obtenção de curvas de polarização para os corpos de prova em meio corrosivo
      • Um potenciostato é um dispositivo eletrônico que controla a diferença de potencial elétrico entre o eletrodo de trabalho e o eletrodo de referência presentes em uma célula eletroquímica. Ao realizar este controle o potenciostato atua como um catalisador ou inibidor de reações eletroquímicas, ou seja, com um equipamento destes é possível controlar, através do potencial elétrico essas reações.
      CORROSÃO DE MATERIAIS
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM LABORATÓRIO
      • Ensaios Eletroquímicos
      • ensaios de impedância : utilizados como técnica de monitoração para investigar o comportamento de interfaces eletroquímicas.
      • A partir dos dados de impedância, o sistema pode ser modelado como um circuito elétrico que contém capacitores, indutores e resistores, que representam cada um dos fenômenos que ocorrem na célula eletroquímica, podendo-se quantizar a resistência do eletrólito ou a capacitância de dupla camada presente junto ao eletrodo de trabalho.
      • São utilizados para avaliação de revestimentos e corrosão localizada
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS EM CAMPO
      • São realizados nas condições reais de operação.
      • Podem ser:
      • cupons de teste : corpos de prova de diversos materiais são colocados dentro do equipamento durante uma campanha e depois analisados.
      • acompanhamento da perda de espessura : controle da espessura do material por medição (ultra-som). Limitação: não pode ser utilizado para corrosões localizadas.
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • ânodos galvânicos : criação de um ânodo no local, permitindo medir a corrente, potencial e desgaste.
      • Limitações: utilizada em solos, não pode existir contato entre o eletrodo e solo, solo tem que ter baixa resistividade.
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • proteção catódica : A corrente elétrica de uma fonte externa é aplicada de forma a se opor à natureza anódica do tubo. Assim, ele passa operar como catodo, no qual não há oxidação. Retificadores de proteção catódica são utilizados para fornecer a corrente. Utilizado em tubulações subterrâneas.
      • Limitações: sistemas são inerentemente mais complexos, requerem mais manutenção e são de difícil instalação .
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • CRONOGRAMA
      • INTRODUÇÃO: O QUE É CORROSÃO?
      • A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CORROSÃO
      • TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE PROCESSOS CORROSIVOS
        • EM CAMPO
        • EM LABORATÓRIO
      • CONSIDERAÇÕES FINAIS
    • CORROSÃO DE MATERIAIS
      • CONSIDERAÇÕES FINAIS
      • A corrosão é um problema de grande dimensões
      • A corrosão é geralmente espontânea
      • O meio, o mecanismo e o material constituem o sistema de corrosão
      • Há pelo menos três formas de combater a corrosão: atuar no material, no meio ou no mecanismo
      Obrigada! Luciana B. Palhares