Iaa 011 aula3

1,682 views
1,338 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,682
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
169
Actions
Shares
0
Downloads
37
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Iaa 011 aula3

  1. 1. Universidade Federal do Amazonas Instituto de Agricultura e Ambiente de Humaitá DISCIPLINA: DESENHO TÉCNICO Normas Ténicas
  2. 2. 1. FORMATOS E DIMENSÕES DE FOLHAS No Brasil, a ABNT adota o padrão ISO: usa-se um módulo de 1 m², cujas dimensões seguem uma proporção equivalente raiz quadrada de 2 (841 x 1189 mm), que remete às proporções áureas do retângulo. Esta é a chamada folha A0 (a-zero). A partir desta, obtém-se múltiplos e submúltiplos (a folha A1 corresponde à metade da A0, assim como a 2A0 corresponde ao dobro daquela).
  3. 3. 1. FORMATOS E DIMENSÕES DE FOLHAS
  4. 4. Figura 1 – Formatos de papel
  5. 5. 2. CONTEÚDO DA FOLHA PARA DESENHO Figura 2 – Distribuição de conteúdo na folha para desenho técnico
  6. 6. 3. Dobramento das pranachas A NBR 6492 mostra uma seqüência de dobramento, para os tamanhos-padrão de papel. Efetua-se o dobramento a partir do lado direito em dobras verticais de 185mm.
  7. 7. Escala é a relação entre as dimensões representadas no desenho e as dimensões reais do objeto. 1 : 200 Desenho Real *Condições básicas na escolha de escala. - O tamanho do objeto a representar; - As dimensões do papel disponível; - A clareza e a precisão do desenho. 3.1 De redução Quando o objeto a ser representado for muito grande, não podendo ser desenhado em tamanho natural, deve-se reduzir. 3.2 De ampliação Quando o objeto a ser representado for muito pequeno, este deverá ser ampliado. Em arquitetura normalmente empregam-se as escalas de redução, uma vez que as medidas reais geralmente são grandes. 3. Escala
  8. 8. 3.3 Escalas usuais - Construção civil: 1:50, 1:100, 1:200 - Obras de engenharia: 1:500, 1:1.000, 1:2.000 - Plantas de cidades: 1:2.000, 1:5.000; 1:10.000 - Cartas IBGE: 1:10.000, 1:25.000, 1:50.000 - Mapas: 1:100.000, 1:10.000.000 3.4 Escalas numéricas - Forma de proporção 1/100; 1/200;1/125 - Proporção ordinária 1:100; 1:200; 1:125 A escala numérica é dada pela expressão: 1/E = d/D onde E = escala d = medidas do desenho D = medida real
  9. 9. A medida real (D) é igual a 35 metros e a medida no papel (d) é igual a 35 cm. Qual é a escala do desenho? 1/E = d/D 1/E = 35m/0,35m...................................................E=100 Resposta: E= 1:100 A escala de um projeto de arquitetura é 1:50 e a medida real (D) é igual a 10 m. Qual é a medida do desenho? 1/E = d/D 1/50 = d/10m........................................d = 0,2m = 20cm Resposta: d = 0,2m = 20cm A escala de um projeto de arquitetura é 1:50 e a medida no papel (d) é igual a 30 cm. Qual é a medida real? *1ª passo: Converte de cm para metro: 30cm = 0,30m 1/E = d/D................................................1/50 = 0,30m/D Resposta: D = 15m
  10. 10. Figura 3 – Escalas gráficas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia 3.5 Escalas gráfica
  11. 11. 3. LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO Figura 4 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
  12. 12. Figura 5 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
  13. 13. Figura 5 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
  14. 14. 4. NOÇÕES SOBRE LINHAS Figura 6 – Linhas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
  15. 15. Figura 7 – Linhas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
  16. 16. Exercício: Traçar as linhas abaixo:
  17. 17. 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figura 8 – Figuras geométricas Fonte : Rosado (2005) Figura 9 – Ponto Fonte : Rosado (2005)
  18. 18. Figura 10 – Linha Fonte : Rosado (2005) Figura 11 – Linha reta Fonte : Rosado (2005) Figura 13 – Semi-reta Fonte : Rosado (2005) Figura 12 – Segmento de reta Fonte : Rosado (2005)
  19. 19. Figura 14 – Plano Fonte : Rosado (2005) Figura 15 – Planas Fonte : Rosado (2005)
  20. 20. 6. PROJEÇÃO ORTOGONAL Figura 16 – Ordem da projeção ortogonal Fonte: http://www.cce.ufsc.br/~scheidt/historico.html As seis vistas principais, mostrada na Figura 17: - Vista frontal (VF); - Vista superior (VS); - Vista lateral esquerda (VLE); - Vista lateral direita (VLD); - Vista posterior (VP); - Vista inferior (VI).
  21. 21. Figura 17 – Vistas Fonte: http://www.cce.ufsc.br/~scheidt/historico.html
  22. 22. Figura 18 – Vistas Fonte: http://www.cce.ufsc.br/~scheidt/historico.html
  23. 23. Cotas são os números que correspondem às medidas reais no desenho. As cotas indicadas nos desenhos determinam a distância entre dois pontos, que pode ser a distância entre duas paredes, a largura de um vão de porta ou janela, a altura de um degrau de escada, o pé direito de um pavimento, etc. 7. COTAGEM – COLOCAÇÃO DE COTAS NO DESENHO Figura 18 – Cota Fonte: http://wiki.ifsc.edu.br/mediawiki/images/0/0d/ARU_TMC_PBA_Apostila_Parte_A.pdf
  24. 24. Figura 19 – Vistas de um automóvel Fonte: http://wiki.ifsc.edu.br/mediawiki/images/0/0d/ARU_TMC_PBA_Apostila_Parte_A.pdf http://www.montesuacasa.com.br/casas1q.php
  25. 25. Trabalhos: <ul><li>Entrega 20 e 22/10/2009 </li></ul><ul><li>Etapas do projeto: Escolha do lote ou terreno, compra do lote, contratação </li></ul><ul><li>do arquiteto ou engenheiro civil, encomenda do projeto, estudo preliminar, </li></ul><ul><li>anteprojeto, projeto final, CREA e prefeitura. </li></ul><ul><li>Projeto estrutural </li></ul><ul><li>Projeto ambiental </li></ul><ul><li>Projeto hidro-sanitário </li></ul><ul><li>Projeto elétrico </li></ul><ul><li>Levantamento topográfico: Planimétrico, altimétrico, curvas de nível, termos técnicos. </li></ul>
  26. 26. Planta Baixa
  27. 29. Janela: A área da janela deve ter 1/6 da área ambiente. Exemplo: Um quarto tem 10m 2 de área. Qual será a área da janela? 1 x 10m 2 = 1,66m 2 = 1,50m 2 ou 2,00m 2 6
  28. 30. J1 = 2,95m x 2,70m = 7,97m 2 x 1 = 1,32m 2 = 1,50m 2 6 J1
  29. 31. Corte: São os desenhos em que são indicadas as dimensões verticais. Neles encontramos o resultado da interseção do plano vertical com o volume. A posição do plano de corte depende do interesse de visualização. Recomenda-se sempre passá-lo pelas áreas molhadas (banheiro e cozinha), pelas escadas e poço dos elevadores.
  30. 32. NÍVEIS DAS DEPENDÊNCIAS (Diferença de nível) Os níveis são cotas altimétricas dos pisos, sempre em relação a uma determinada Referência de Nível pré-fixada pelo projetista e igual a 0 (zero). A A
  31. 33. A colocação os níveis deve atender ao seguinte: a) Colocados dos dois lados de uma diferença de nível; b) Evitar repetição de níveis próximos em planta; c) Não marcar sucessão de desníveis iguais (escada); d) Algarismos padronizados pela NBR; e) Escrita horizontal; f) Colocação do sinal + ou - antes da cota de nível; g) Indicação sempre em metros; h) simbologia convencional:
  32. 34. Corte
  33. 36. OBRIGADO!!!

×