Aventura Dezembro2007

  • 1,701 views
Uploaded on

 

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,701
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
14
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PREÇO: GRÁTIS EU SOU UMA AVENTURA EU SOU UMA AVENTURA O JORNAL ANO I NÚMERO 3 DEZEMBRO-2007 Aloha Spirit O objetivo deste jornal é ajudar e informar sobre as coisas boas que vo- cê pode fazer por si Há alguns anos, enquanto procurava informações na internet para me mesmo e pelo mun- ajudar durante uma crise de vida, encontrei um livreto do Serge Kali- do. hi King, cuja distribuição é gratuita. Tratava-se do Aloha Spirit. Foi Descubra a sua pró- meu primeiro contato com o assunto. O livreto apresenta idéias para pria AVENTURA. abençoar e agradecer para curar-se e melhorar a sua vida. Eu comecei fazendo pequenos cartões com frases que eu escrevia para abençoar tudo e todos a minha volta. Colava nas paredes do escritório de casa, onde eu trabalhava. Você Sem fins lucrativos só percebe que esta técnica realmente funciona quando experimenta. E Funciona de verdade. Pode ser distribuído gratuitamente manten- Acalma o coração, diminui a ansiedade, facilita o perdão e atrai coisas boas. Dr. Serge King do a integridade e os resolveu distribuir porque funcionava muito bem com ele. E como também funcionou e fun- créditos do mesmo. ciona comigo, aqui estou eu distribuindo-o também aqui e em meu site. Do Havaí podemos obter muitas coisas boas para a nossa vida, nas minhas andanças virtuais encontrei vários sites interessantes, dentre eles, posso destacar o Hawaii Heart (em NESTA Português, o Coração Havaiano) onde Kala, a fundadora do Hawaii Heart, compartilha e expli- EDIÇÃO: ca o poder do Aloha. Aloha Spirit 1 Ho’Oponopono - A Cura Havaiana Ho’Oponopono é 2 o segredo A Cura Havaina, 4 Um tempo depois descobri o Ho’Oponopono por meio do Orkut. Procurando um trunfo mais um pouco cheguei a um texto que circulava pela Internet. Um texto de Joe Vitale que contava a experiência do Dr. Como cheguei 5 Ihaleakala Hew Len, um terapeuta havaiano que curou um até o presente pavilhão inteiro de presos criminosos insanos sem ao me- nos vê-los. Você pode ler este mesmo texto que eu li. Como o 6 Meu amigo Al McAllister reuniu o assunto resumidamente Ho’Oponopono em um e-book que distribui e dis- influenciou a minha vida ponibiliza em seu site para down- O escritor Joe Vitale e o load. Guardiões Valen- 7 O Al também conta, aqui nesta edi- Dr. Ihaleakala Hew tes ção, a sua trajetória até chegar ao Len Ho’Oponopono. Herói do Cotidi- 8 ano A história da cura havaiana é contada no livro Zero Limits 10 Minha Mensa- de Joe Vitale. gem de Fim de Ano Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 2. PÁGINA 2 Para mim, HO’OPONOPONO É “O SEGREDO” Por Teresa Batista coordenadora do Núcleo Chama Trina do Centro Cultural Saint Germain No início deste ano circulou na internet um e-mail contando sobre um terapeuta havaiano que havia curado os pacientes de um manicômio judiciário no Hawaí utili- zando um Processo de Purificação chamado Ho’Oponopono. Graças a Deus eu também recebi esse e- mail que, para mim, foi um arrebatamento. Fiquei completamente tomada pela necessidade de saber mais sobre esse Processo, não sabia de onde vinha aquela necessidade de ―mergulhar‖ nisso, só sei que havi- a me identificado com sua abordagem, que afirmava que nossas experiências na vida eram resultado das nossas memórias guardadas no subconsciente e que poderíamos esvaziar esses arquivos e preenchê-los com Luz Divina. Ah...... Encontrei coerência nisso lá na minha alma, no meu coração. Em meu trabalho espiritual com a Chama Violeta, dedicamos o mês de junho ao Mês do PER- DÃO e, em nossas atividades, fiz toda uma adaptação para aplicarmos o Processo Ho’Oponopono, mes- mo tendo obtido poucas informações sobre a técnica nesses meses. Mas, a inspiração veio, então tive que aplicá-la. Depois dessa experiência o Ho’Oponopono incorporou-se na minha vida e mais informações vieram, através da Internet.Essas informações estão resumidas abaixo: QUEM É O RESPONSÁVEL? É crucial entendermos que o corpo e o mundo não são os problemas, eles mesmos, mas os efeitos, as conseqüências, as recordações da mente subconsciente. Experienciamos e reagimos à vida baseados em recordações ou Inspirações. Escolher assumir 100% da responsabilidade pelos pensamentos que se encontram plenos de memórias dolorosas sobre pessoas, lugares ou coisas é o primeiro passo para a solução dos problemas e situações que vivemos.Em havaiano Hoo significa CAUSA e Ponopono significa PERFEIÇÃO. Através desta téc- nica temos a capacidade de fazer o correto para nosso próprio Ser, de voltar para o estado de Perfeição, de colocar novamente nossa página vivencial em branco, bastando apenas pedir à Divindade que aquilo que jaz dentro de nós, aquilo que ocasionou uma divisão em nossos pensamentos venha à superfície para ser liberado. Ho’Oponopono envolve a participação completa de cada um dos quatro membros da Auto- Identidade, ou Aspectos da Consciência, que deverão trabalhar juntos como uma UNIDADE. Os quatro membros da Auto-Identidade são: MENTE SUBCONSCIENTE ou EU BÁSICO – realiza mais de 90% do nosso trabalho. É a sede das emoções, é a sede das memórias, arquiva todas as lembranças boas e ruins que, se não forem de- vidamente racionalizadas, tornam-se ―fixações‖ ou ―complexos‖. O subconsciente, ou Eu Bási- co, é sensível a sugestões e responde rapidamente ao comando da mente consciente, ou Eu Mé- dio, trazendo à consciência as lembranças arquivadas na memória. Também chamada criança interior. MENTE CONSCIENTE ou EU MÉDIO – é a mente racional ou ―persona‖. Possui poder de raciocí- nio, força de vontade e imaginação. Analisa e organiza as informações que recebe. Dá as ordens à mente subconsciente ou Eu Básico. Não guarda recordações, não tem memória, depende do Eu Básico para isso. Detém força raciocinadora, é nosso intelecto, é o Eu que toma decisões. Faz contato com o subconsciente. Esse contato pode ser feito escutando a intuição (que, segundo os Kahuna, é a voz do Eu Básico inspirado pelo Eu Superior), ou esse contato pode ser pelo pêndu- lo. MENTE SUPERCONSCIENTE ou EU SUPERIOR – é aquele aspecto do nosso ser que possui co- nhecimento direto do passado, presente e futuro. Nos ensinamentos esotéricos é o Corpo Mental Superior, ou Cristo Interno. Sua energia é da mais alta freqüência e tem o poder de adequar as bênçãos recebidas da Inteligência Divina à realidade da matéria, tornando-as acessíveis a nós. ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 3. PÁGINA 3 Para resolver problemas, através do Ho’Oponopono, precisamos nos envolver em três Processos: Arrependi- mento, Perdão e Transmutação. 1. Perceber a existência de situações que nos estejam afligindo; 2. Processo de ARREPENDIMENTO – a Mente Consciente (Eu Médio - EM) reconhece que problemas são recordações da Mente Subconsciente (Eu Básico - EB) e assume 100% da responsabilidade pelas recordações da Mente Subconsciente (EB); 3. Processo de PERDÃO – através de uma escolha consciente de iniciar uma limpeza, a Mente Consciente faz um pedido para a Inteligência Divina transformar as memórias que criam situações aflitivas, em VAZIO. Isso é feito com a repetição da afirmação/mantra: ―SINTO MUITO. TE AMO.” O pedido se move para baixo: da Mente Consciente (EM) para a Mente Subconsciente (EB). Isso se dá através do movimento do Mana* (que na Mente Consciente (EM) é VONTADE, ESCOLHA – vontade de mudar um hábito ou uma situação) para a Mente Sub- consciente (EB). Dentro da Mente Subconsciente (EB) esse fluxo/mana movimenta as memórias para a Transmu- tação;(*todas as formas de energia vital, Prana, a quintessência da criação à nossa disposição para podermos captá-la e armazená-la pra uso específico) 4. Processo de TRANSMUTAÇÃO – a solicitação - ou fluxo, ou mana - sobe para a Mente Superconsciente (ES) vinda do EB e a Mente Superconsciente examina a solicitação e a envia para a Inteligência Divina para con- siderações finais. Dali a energia transformada, de alta freqüência, que é capaz de desintegrar a matéria, volta para a Mente Superconsciente (ES), que a molda de forma que seja perceptível à realidade da matéria, depois flui para a Mente Consciente e, em seguida, para a Mente Subconsciente. Ali a energia neutraliza (desmaterializa) as me- mórias específicas àquela situação, liberando-as e deixando em seu lugar um VAZIO, que é imediatamente preen- chido com Inspirações da Inteligência Divina, com a Luz do Amor Universal e Incondicional. Sinto muito. Te amo.  Ao dizermos ―SINTO MUITO‖, assumimos 100% da responsabilidade pelas memórias da nossa mente sub- consciente que causaram o problema ou situação. Essa afirmação também inclui o pedido de Perdão pelo que a- contece em nosso subconsciente que está criando a situação ou padrão.  Ao dizermos ―TE AMO‖ estamos envolvendo essas memórias em Amor para que sejam livres. Estamos a- mando o nosso estado de Paz e Unidade, pois a Divina Inteligência transmuta as memórias em VAZIO, preen- chendo-o com Amor.  Então, é FOCAR a situação, ou pessoa, ou padrão na mente e seguir repetindo: “SINTO MUITO. TE AMO”. Outras afirmações também estão sendo veiculadas e são maravilhosas: SINTO MUITO. PERDOE-ME. TE A- MO. OBRIGADA. Curando a nós e a todos Estamos conectados a toda vida, como uma rede de energia. O que se passa em uma parte da rede afeta toda a vida. Por isso, ao iniciarmos o processo de auto-cura estamos, automaticamente, curando toda a vida. Esse Processo envolve coragem para assumirmos que TUDO o que se passa em nós, e no mundo, é de nossa responsabilidade. Aceitarmos isso e não colocando mais a culpa em ninguém, nos fortalece e é libertador. Ao realizar o processo, esvaziando as memórias e preenchendo o vazio com Luz, inspirações vieram para que abríssemos um espaço em nosso trabalho espiritual e realizarmos o que chamamos de JORNADA DE PURI- FICAÇÃO COM O PROCESSO HO’OPONOPONO – uma Jornada de Perdão para esvaziarmos as memórias dolorosas da mente subconsciente – em que focamos um padrão ou situação e meditamos com uma de suas afirmações/mantra: SINTO MUITO. TE AMO. Ao lado Teresa instrui seus alunos em direção ao conhecimento, cura e perdão ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 4. PÁGINA 4 Gosto de acrescentar esse trecho de um discurso de Mãe Maria proferido dia 14/08/07, por Jane Ribeiro, que, para mim, é um aval da Hierarquia sobre esse Processo de Perdão tão maravi- lhoso. “Ousai, pois vos despir da camisa de força que vos prende a falsa verdade da 3ª dimen- são, e rendei graças a esta oportunidade única que a vida vos oferece neste tempo de se despir de todas as vossas máscaras, revelando a beleza infinita de vossas essências, para que possais também reconhecer a essência de cada ser que vos cerca, e que de alguma forma espera a o- portunidade de, como vós, mergulhar nas águas do perdão para transformar todas as lágrimas em gotículas cristalinas que disseminam a alegria só possível de ser vivenciada aos puros de coração. Bem amados, que a fileira dos Filhos da Luz seja engrossada cada vez mais através do exemplo de que sois portadores, e que vossas orações sustentem, hoje e sempre, a expansão da luz em vosso planeta e em vossos irmãos. Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e en- volvendo a todos no meu manto de proteção porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.” A Cura Havaiana Meu trunfo para as horas em que não posso falar! Por Luiza Yamazaki Agradeço a Aline pelo convite para dar o meu depoimento sobre a técnica da cura Havaiana e creio que o Universo conspirou a meu favor para que isso acontecesse na hora certa... A técnica da Cura Havaiana para mim é como um “TRUNFO” que tenho nas horas que não posso falar, gritar, envolver diretamente nas Luiza orgulhosa com suas Jabutica- situações que NÃO DEPENDAM MAIS de mim : SINTO MUITO , das plantadas em vaso! Alegria na EU TE AMO até aquietar o meu coração! sua busca constante por uma vida de Quando conheci o Ho‖noponopono em 2006 eu estava passando por um conflito interior muito grande pela doença na família e apliquei a crescimento interior. técnica ininterruptamente e consegui aquietar o meu coração como acalmar a situação; e o Universo colocou tudo nos seus devidos lugares... No final de agosto deste ano até o mês de setembro, novamente alguns conflitos interiores come- çaram a falar mais alto do que a minha própria razão. É que nessa época, jogaram um gato todo judiado em frente a minha casa... Vocês nem imaginam o estado que o gatinho estava... Até hoje ainda está neces- sitando de cuidados e toda vez que lembrava do gatinho ou mesmo na hora de medicá-lo, ficava com o coração apertado, pensando em como esse gatinho havia sofrido e ainda sofrendo com tantas medica- ções...e de pensar que existem pessoas que deixam um animalzinho naquele estado... Conclusão, com esse sentimento de tristeza, começou a desencadear outros acontecimentos inde- sejáveis que, no final tive que espremer a força interior para dar a volta por cima! Fiquei tentando resolver de todas as maneiras, inclusive já estava afetando até a minha saúde, quando a Aline me convidou para este depoimento onde me lembrei da técnica... Daí mais do que depressa: ―Sinto muito, eu te amo ― e o resultado foi imediato! Acredito que o nosso PENSAMENTO é importantíssimo, mas tem que ESTAR ATUANDO JUNTAMENTE COM o ―SENTIMENTO SINCERO‖, com isso consegue se conectar com a divindade e as coisas se realizam.Uma coisa muito importante também é quando a pessoa que vo- cê ama, magoou você... Aprendi que deve aplicar primeiro em si e quando aquietar o seu coração, esten- der para a pessoa ou a situação. Aí o ―Sinto muito, eu te amo‖ funciona rapidamente... A ―SINCERIDADE‖ pode ser UM DOS ELOS MAIS IMPORTANTE para a conexão direta com o Universo das realizações... Por isso acredito que quando é aplicada essa técnica com sinceridade e acre- ditando naquilo que faz, recebe imediatamente a ajuda do Universo. Sou aposentada do Banco do Brasil há 5 anos, quando ainda trabalhava fazia parte da Equipe de Auto Desenvolvimento e costumava colocar no mural da agência mensagens de otimismo com intuito de ajudar os colegas do stress. Hoje faço o mesmo no Orkut, onde mantenho uma comunidade que é o meu grande orgulho, pois posso participar do crescimento e fortalecimento interior das pessoas, e inclusi- ve, do meu próprio crescimento. Sejam bem-vindos a comunidade Energia Positiva & Felicidade. ANO I NÚMERO 3 EU Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer SOU UMA AVENTURA O Jornal
  • 5. PÁGINA 2 Como cheguei ao presente: Um resumo do percurso que levei para chegar ao Ho’oponopono Por Al McAllister “...a pessoa que Depois que me formei na faculdade em Nova York, pratica o em vez de retornar ao Brasil eu continuei residindo e traba- processo lhando na Grande Maçã, já tinha na época muitos questiona- Ho’oponopono mentos relativos à religião, Deus, nossa origem, destino, etc. não está A cidade fervilhava com grupos alternativos expondo todo curando, e sim, tipo de prática espiritual existente no planeta terra, e provavel- que o mente grupos alienígenas também – mas não tive contatos de Ho’oponopono é primeiro grau com estes... mas aí depende de ponto de vista o processo também. de se permitir que a Divindade, Como estava me estabelecendo no mercado de trabalho como artista eu tinha pou- que criou tudo e co tempo para me dedicar nesta busca espiritual, mas sentia a necessidade de me aprofun- sabe de tudo, dar nisso em busca de um sentido na vida. Assim aprendi a meditar usando uma técnica de cancele as um inglês, radicado muitos anos nos EUA, de observação do fluxo de pensamentos sem se memórias que envolver com eles, aí é que comecei a compreender que os pensamentos não somos nós, vivenciamos que eles vêm de algum lugar e se alojam na gente formando a base do nosso ego onde se como reproduzem, afirmam crenças e em geral bagunçam a nossa cabeça. Quantas vezes agimos problemas”. como bombeiro apagando incêndio, incêndio que nós mesmos iniciamos querendo conser- Dr. Ihaleakala tar pessoas, grupos, o mundo! 30 minutos pela manhã e antes de dormir, esta prática me Hew Len manteve com os pés no chão na hora de discernir o verdadeiro valor de tudo que se apre- sentava de interessante naquele turbilhão de informação que até hoje é Nova York, umbigo e sovaco do mundo ao mesmo tempo. Li Rajneesh, Gurdjieff, Idries Shah, vi Krishnamurti, dali eu ensaiei entrar numa ordem Sufi, mas acabei mesmo foi voltando ao Brasil e partici- pando 11 anos numa seita/centro espírita onde se bebe o chá Oasca, chá que amplia a per- cepção de tudo, expande a consciência – supostamente. Na realidade compreendi que esta “O que estamos expansão de consciência ocorre dentro de certos parâmetros, dentro dos fazendo com o limites da crença professada pelo grupo, da sua doutrina, e aceita pela limpar do pessoa discípula. Tive este insight sob efeito do chá, e neste aspecto me Ho’oponopono é foi libertador naquele momento. Anos antes havia lido todos os livros colocando tudo escritos pelo Carlos Castañeda (o que realmente me motivou a procurar e de entrar para este grupo) e ali na sessão do chá me veio nitidamente o en- volta na sua contro do Castañeda (durante uma viagem sobrenatural) com uma entida- ordem natural. Al nos tempos de que detinha o domínio de um lugar de impressionante conhecimento. Se estamos do Chá Oasca Ele ficou cativado pela beleza do lugar e todas as coisas que estavam ali preparados para para serem descobertas, apreciadas, conhecidas, e o poder que ele adqui- ser 100% responsáveis em riria com este conhecimento. Esta entidade ofereceu ao Castañeda todo o conhecimento e primeiro lugar, e poder daquele lugar em troca da sua alma. Neste instante, para mim o Castañeda compre- chegamos a endeu que sua alma, sua essência, tinha um valor que transcendia todo e qualquer conheci- 100% de paz mento de ―lugares‖, de poder, de autoridade, de importância. Pois na essência, no nosso com nós interior, encontra-se o Todo. E na minha situação ali, durante aquela sessão vi claramente mesmos, que a seita era como uma casa com muitos cômodos, cada cômodo tinha lá objetos, estan- tudo se alinha tes cheias de livros interessantes, e bonitos quadros pelas paredes. Num relance reparei que perfeitamente entre os quadros havia uma janela, que antes eu achava que era mais um quadro, e ao olhar consigo mesmo pela janela um véu se desfez e olhei uma realidade muito mais ampla. O contraste foi mui- e a Divindade.” to grande, compreendi que aquela casa onde eu estava era uma construção fruto da mente Dr. Ihaleakala se uma pessoa que nós tínhamos como ―mestre‖, e nesta concordância coletiva fortalecía- Hew Len mos a crença por ele elaborada, que vinha vinculada ao chá, e ainda acrescentávamos a ela mais detalhes! Vi que podia ficar anos e anos ali, fascinado com as estórias, os detalhes, os ―quadros‖, ―livros‖, e ―cômodos‖ daquela infra-estrutura, toda a vida, social e espiritual girando em torno daquilo, sem entender que uma vida real, espiritual, de verdadeiro desco- brimento e expressão se encontravam no lado de fora daquilo. No dia a dia do mundo, no trabalho, com a família, com os amigos. ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 6. PÁGINA 6 Compreendi então nossa humanidade, como somos todos parte do Um, que ali na seita eu vivia confor- me o que eu acreditava daquela doutrina, tudo acontecia comigo dentro daqueles limites, por escolha minha de estar lá. Não havia nada de errado com isto, não renego os anos passados lá, nem critico os amigos que eu tinha e tenho lá até hoje, mas no meu caso eu vi que não precisamos de intermediação, de veículo como um chá, para nos levar até Deus. Em primeiro lugar porque não existe esta separação, Deus lá e a gente aqui precisando ―evoluir‖ para chegar lá. Com isso tratei de procurar a porta de saída daquela casa. Al McAllister é artista plástico e gaúcho de Porto Alegre. Ele recebeu um Bacharel em Artes Plásticas do Pratt Institute, Nova York, em 1976. Atualmente reside em Niterói, de onde se dispõe de uma vista maravilhosa da cidade do Rio de Janeiro no outro lado da baía de Guanabara. Ele é representado em São Paulo pelo Escritório de Arte de Fernanda Milhomens fernandamil@terra.com.br. Suas pinturas podem ser vistas no site www.almcallister.com Al McAllister pode ser contatado pelo: crescent@globo.com www.hooponopono.com.br Como o Ho’oponopono influenciou minha vida (por Lauro Ribeiro - bacharel em administração, funcionário público, escritor, revisor e ―ghost writer‖.) Tive contato com Ho'oponopono como quase todos os internautas brasileiros, através do artigo de Joe Vitale. Havia lido e-book ―Marketing Espiritual‖ do mesmo autor, e assistido ao filme ―O Segredo‖ do qual ele participa, e por isso já havia me tornado seu fã. Achei o fato narrado no artigo em que um médico cura uma ala inteira de um presídio sem ter contato direto com os presos muito interessante e perfeitamente possível, embora a principio possa parecer algo inacreditável. Afinal nosso pensamento cria a realidade. Quem viu o filme ―Amor além da vida‖ com Robim Willams, deve se lembrar da frase dita pelo seu filho interpretado por Cuba Gooding Jr: ―o pensamento é real, a matéria não é real‖. Depois tive contato com a obra de Mabel Katz, ―Ho'oponopono, o caminho mais fácil‖ e fiquei encantado com a linguagem simples e envolvente da obra. Convenci-me da necessidade de liberar as memórias negativas que trazia comigo. Essas memórias ficam martelando em nossa cabeça, como se fos- sem uma gravação que não para de tocar. Todos os nossos problemas se originam nesse processo. É preci- so liberar, deixar essas memórias partirem. Não há necessidade de entender, o intelecto só atrapalha, com- plica as coisas. Não precisamos sequer saber qual a gravação que está nos influenciando, quando se origi- nou, quem é o culpado. Basta liberar, não reter nada. As pessoas não são o problema. O problema são as memórias, as lembranças que essas pessoas nos despertam. Quando conseguimos anular as memórias que temos com relação a alguém, sempre que encontramos esse alguém começamos o relacionamento do zero, como se fosse um disco rígido que acaba de ser formatado, está limpo. E podemos começar de forma construtiva, positiva. Mas apesar de simples, o processo não é tão fácil, é preciso prática e persistência. Não é fácil esquecer aquela briga antiga com o irmão quando da partilha da herança. Não é fácil esquecer a humilhação sofrida. Mas nada disso existe mais, a não ser em nossa mente. Nosso intelecto está sempre analisando tudo e buscando culpados. Quando fazemos isso estamos nos agarrando ao problema, estamos dando abrigo, permitindo que ele habite em nosso ser. Para liberar, não podemos julgar, não importa de quem seja a culpa, na verdade não existem cul- pados. Importa que precisamos permitir que o problema se vá, e que nosso ser seja preenchido pelo amor. Desde que comecei a praticar a técnica, tenho me sentido muito mais leve. Tornar-me 100% responsável, esse tem sido meu desafio. Liberar, perdoar, amar. Confesso que não tem sido fácil, um pequeno descuido e me pego repetindo os antigos padrões: retendo, julgando, culpando, analisando. Quan- do caio em mim e relembro o ho'oponopono, fecho os olhos, respiro fundo e mentalizo: perdoe-me, obriga- do, eu te amo. Eu não preciso entender nada, não preciso julgar ou analisar. Somente liberar, perdoar, agra- decer e amar. Vale à pena tentar. Vale à pena praticar. O maior risco que corremos é sermos mais equi- librados, mais leves e conseqüentemente mais felizes. Boa sorte! ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 7. PÁGINA 7 Numa conversa informal contei ao meu amigo Cristiano que meu herói deste mês seria um bombeiro, pois admiro muito estes heróis verdadeiros . Ele, então, nos presenteou com este seu texto homenagem a todos estes profis- sionais. Obrigada Cris. Os Guardiões Valentes de Cristiano Pazetto Santanau A nossa frente as chamas se espalham rapidamente, o quinto andar esta toma- do pelo vermelho fogo ardente, um sombrio desespero toma conta das vítimas do edi- fício, pessoas batalhadoras que possuem sonhos e objetivos desesperadamente correm Cristiano Pazetto Santana para todos os lados buscando salvarem suas vidas, temendo a morte... Onde está a coragem e a dedicação para encarar o calor e o perigo? Quem do blog Reflexos da Alma poderá salvá-los?Bendito seja a equipe de soldados e resgate do corpo de bombeiro, como o coringa no jogo de cartas, com extrema importância em seus arriscados e admiráveis objetivos. Correndo frente ao inimigo que todos fogem, seu altíssimo grau de profissionalismo não é o suficiente para combater o perigo, a vontade de vencer, a necessidade em salvar vidas, a coragem, a perseverança, ousadia, rapi- dez e perfeição faz com que a eficiência se faz presente em suas ações. Cada passo que o leva em direção ao gigantesco fogo é como as temidas batidas do coração, em casa a fa- mília o aguarda, seus filhos contam os minutos para seu retorno, querem te beijar, abraçar... Nessa hora grande angústia invade sua alma, o medo da derrota confunde a missão de cada soldado: -E se não pudermos mais voltar? -E se um imprevisto acontecer? Mas lá no quinto andar do edifício em chamas existem pessoas que precisam de sua ajuda, mães que precisam cuidar dos seus filhos, filhos que necessitam dos carinhos e cuidados da mãe, crianças indefesas que nessa hora busca refúgio de Deus. Confundido pelo medo, encorajado pelo prazer de vencer eles se aprofundam pela ardente luz que o fogo possui lá dentro uma senhora encolhida ao canto do quarto desesperada- mente grita por socorro, em seus braços protege uma criança envolvida por um cobertor branco, absurdamente alto tudo que ela pedia era salvar seu filho, cena chocante. Com eficiência a equipe vence o fogo e a destruição, desafi- ando a morte, nos orgulha salvando as vítimas do incêndio, que incansavelmente agradecem pelo ato. Cautelosamente perfeito o sucesso é obtido, nem o fogo é capaz de deter o ser humano, a graciosidade do poder da sabedoria, da caridade, desejo de ajudar o próximo, a dedicação e a coragem nos enchem os olhos todas as vezes que assistimos um resgate dentre as chamas, arriscando suas próprias vidas, eles fazem valer a pena viver nesse mundo de tanta injustiça e crueldade. Graças damos a Ti Deus que é dono da coragem, agradecemos todos os dias por ter depositado a força de vontade e a perseverança do sucesso no coração dos nossos soldados do corpo de bombeiros, porque sem eles, a morte seria mais presente. Oração do Bombeiro Deus...você sabe o que há de acontecer nesse meu dia. As chamadas que eu hei de responder e as situações nunca vividas que enfrentarei. Por isso eu lhe suplico, dê-me velocidade para atender tão rápido quanto os anjos e guie minhas mãos em meus procedimentos. Para todos os que pedem por socorro, que eu possa ir resgatá-los e para os que eu não consiga, que minha oração chegue a tempo. tempo Ajude-me a salvar quantos eu consiga, e que seja minha a última face que vejam os que não pude- rem ser salvos, pois irão saber que não partiram sós e que vejam em meus olhos a manifestação de seu amor pela humanidade. Amém. Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA ANO I NÚMERO 3 O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 8. PÁGINA 8 Herói Anônimo do Cotidiano Nilton César Cubo em ação em dois momentos de sua vida de verdadeiro Herói. Ele tem 38 anos, formado em Engenharia Civil e Bombeiro há 17 anos em São Paulo. Rose conta que seu irmão sempre teve este espírito de querer auxiliar os outros, sempre foi muito tranqüilo e prestativo, minha mãe fala que ele quando era criança falou que queria ser Bombei- ro, mas ele nem sabia o que era e ela nem sabe de onde ele tirou esta idéia! O Nilton sempre gostou de estudar e agora é engenheiro, também sempre gostou de esportes de luta. Somos faixa preta de Judô e treinamos desde crianças. Eu tenho uma ligação muito grande com ele porque gostamos das mesmas coisas, adoramos ler, cuidamos da alimentação e da parte espiritual.O Nilton é muito querido pela família inteira e on- de vai faz amigos com facilidade é uma pessoa excelente em todos os sentidos”. Não é muito difícil perceber todas estas qualidades, mesmo estando do outro lado da tela do computador e, foi por isso, que eu elegi o Nilton, meu herói deste mês, representando esta classe de heróis de verdade. A lei da atração me levou até ele. Leiam abaixo o seu testemunho sobra a vida que ele escolheu. vontade de ser bombeiro vem desde criança, entretanto criou força depois que testemu- “A nhei a ação de uma equipe de bombeiros Guarda Vidas em Praia Grande (litoral de São Paulo). Na ocasião, eu servia no quartel do Exército e estava de guarda próximo a praia quando per- cebi que duas pessoas acenavam de dentro d’água como se pedissem socorro, então imediatamente acionamos o Corpo de Bombeiros de Praia Grande para que realizassem o salvamento daquelas pes- soas. Fiquei impressionado com a rapidez e a determinação com que os bombeiros apareceram na praia correndo para a água a fim de realizar o salvamento. No final descobrimos que aquelas pesso- as não estavam em situação de risco e sim apenas brincando na água com acenos, ou seja, tratava- se de um falso alarme, porém ficou em mim aquela imagem forte de uma corporação de pessoas de- terminadas e preparadas pra auxiliar o próximo. Interessante que a lei da atração funcionou imediatamente para mim, pois na semana seguin- te fiz minha inscrição no processo seletivo para o Corpo de Bombeiros de São Paulo em 1988 e con- clui o curso de formação em 1989. Desde então, já executei diversas atividades na Corporação dos bombeiros de São Paulo como Salvamentos, Resgate, Combate a Incêndios e atividades educativas tais como palestras, treinamentos, etc. Dentre as várias crises que participei posso destacar o aciden- te com o avião da TAM e o desastre do metrô em São Paulo. ANO I NÚMERO 3 EU SOU UMA AVENTURA Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 9. PÁGINA 9 Considero uma grata oportunidade esta de ingressar numa corporação que tem como missão sal- var vidas, proteger o meio ambiente e o patrimônio e, mesmo com os desafios que encontramos, o traba- lho é realizado com muita dedicação. Para buscar o equilíbrio procuro praticar meditação, Yoga, natação, ler bons livros, conversar com a minha irmã sobre assuntos esotéricos. Aprecio muito a leitura de livros relacionados à PNL, auto- ajuda, metafísica, Seicho-No-Ie, bem como, livros técnicos na área de engenharia civil. Quero aproveitar e parabenizar a todos os bombeiros do Brasil pelos excelentes trabalhos reali- zados neste ano, a missão foi muito bem cumprida. Quero também dizer aos meus amigos de profissão que sei o quanto foi árduo o treinamento, conheço bem as lesões físicas advindas dos serviços de comba- te a incêndios, Resgate e dos treinamentos, sei das muitas noites sem dormir no frio da madrugada e no calor do incêndio, sei das lágrimas que rolaram e das alegrias pelas vidas que puderam ser resgatadas, sei que você se orgulha disso e que todos nos somos vitoriosos dentro desse espírito de união, esperança fé e coragem. Sou meio suspeito de dizer, mas tenham todos a certeza de contar com um dos melhores Corpos de Bombeiros do mundo, bombeiros que fazem a diferença, bombeiros 100% brasileiros com muito or- gulho. Agradeço a Aline por nos brindar com valiosas informações para o nosso aprimoramento em to- das as áreas da vida. Muito obrigado a todos Namaste!” Nilton César Cubo Visite e participe da Comunidade do Nilton no Orkut : Força Tarefa—Bombeiros de SP ―Em dois de julho de 1856, o Imperador D.Pedro II, assinava o Decreto Imperial nº 1.775, que re- gulamentava, pela primeira vez no Brasil, o serviço de extinção de incêndio. Nessa época, ao sinal de incêndio, o badalar dos sinos alertava homens, mulheres e crianças que ficavam em fila e, do poço mais próximo, passavam baldes de mão em mão, até chegarem ao local que estivesse em cha- mas. Para oficializar a importância do bombeiro, por decreto do Presidente da República, desde 1954, todo dois de julho deve ser dedicado a homenagear esses profissionais. Nada mais justo que uma data em honra dessas pessoas sensíveis às necessidades do próximo e engajados no desejo de servir bem a comunidade. Algumas situações em que os bombeiros atuam são: resgate em acidentes, colisão de veículos, atro- pelamentos, casos clínicos urgentes e remoção de cadáveres, entre outros. Também fornecem trei- namento a aspirantes a bombeiros em cursos internos, externos e palestras. São essenciais nas praias, como salva-vidas e observadores do mar. Também analisam a segurança de projetos e fa- zem vistorias de obras. E ainda realizam busca e salvamento em matas e florestas, auxiliam na captura de animais, monitoram e auxiliam na derrubada legal de árvores e muito mais! Cotidianamente, os bombeiros arriscam suas vidas pela vida do próximo; são, praticamente, quot;anjos do fogoquot;. Texto extraído do site http://www.bombeirosemergencia.com.br/ Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA ANO I NÚMERO 3 O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 10. PÁGINA 10 FELIZ NATAL e FELIZ ANO NOVO Todas as vezes que saímos à rua, numa simples passada, podemos ver os mais diversos tipos de pessoas, cada um com sua vida e com seus problemas particulares. Se pudéssemos ouvir os pensamentos de cada um, durante esta pequena caminhada e se conseguíssemos isolar os mesmos sem a interferência uns dos outros nos nossos ouvidos, saberíamos que somos todos iguais. Todos no fundo possuímos os mesmos anseios e so- nhos. Todos lutando para alcançar alguma coisa melhor do que àquela que possuem naquele exato momento. Os pensamentos variados teriam haver com aquele relacionamento que não deu certo, aquele que poderia dar certo, aquele que sonhamos e que não podemos ter ou aquele que perdemos; Teriam haver com aquele emprego que não suportamos; aquele que desejamos; aquele que perde- mos ou aquele que sonhamos; Teriam haver com o dinheiro que não te- mos; o que sonhamos e achamos que merecemos ou aquele que demora a chegar. Enquanto, caminhamos nesta jornada, temos a tendência a contar muita das coisas que nos faltam e esquecemo-nos de contar, abençoar e agradecer tudo o que já temos; Achamos, talvez, que aquele que passa ao nosso lado é mais feliz, guarda algum segredo milagroso que não sabe- mos ou obtém mais sucessos que nós. Se pudéssemos nos ouvir uns aos outros saberíamos que todos esta- mos no mesmo barco e que somos todos iguais. Se pudéssemos nos ouvir nos ajudaríamos mais uns aos outros, nos amaríamos mais uns aos outros, nos cuidaríamos mais uns aos outros, nos perdoaríamos mais, nos respeitaríamos mais. Façamos, então, um exercício diário de perdão, amor e autoconhe- cimento. O exercício de se por realmente no lugar do outro, de fazer ape- nas ao próximo o que faria a si mesmo, sempre. Comece do pequeno para o grande. A si mesmo, a sua família, seus amigos, seu bairro, sua cidade, seu estado, seu país, seu continente, seu planeta... Não tente abraçar grandes causas sem antes ter vencido as pe- quenas a sua volta. Perdoe-se, Ame-se, encontre-se, abençoe-se, dedique-se mais a ver os outros sem compará-los consigo mesmo ou com sua vida, mas para unir esforços numa luta comum de Paz, Harmonia e Amor. Sinto Muito. Te Amo. Sou Grata. Aline Silva Dexheimer ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA
  • 11. PÁGINA 11 Criei o site e o jornal para divulgar meus trabalhos, descobertas, minhas idéias, espalhar as coisas boas pelo mundo virtual. Ajudar quem deseja ser ajudado. Mostrar que muita coisa pode dar certo quando nos empenhamos e acreditamos que fomos presenteados com a Vida e devemos aproveitar cada minuto dela. Como seres humanos em evolução, estamos constantemente em mutação. Que seja sempre para melhor. Estamos todos aqui para aprender e trocar informações com um objetivo único: Ser feliz. Idealizado, Criado e Escrito por ALINE SILVA DEXHEIMER com a ajuda dos seguintes Colaboradores nesta edição: Teresa Batista  Al McAllister  Lauro Ribeiro  Luiza Yamazaki  Niton César Cubo  Rose Meire  Cristiano Pazetto Santana  ANO I NÚMERO 3 Os depoimentos, bem como o conteúdo e a veracidade dos fatos apresentados nos textos são Descubra a sua própria de inteira responsabilidade dos respectivos autores AVENTURA. colaboradores. Muito Obrigada. Sugestões desta Edição: Visite o BLOG DO JORNAL Participe da comunidade do jornal no Visite as comunidades Atenção: Caro leitor digital, observe que algumas das palavras sublinhadas levam a um link na internet para saber muito mais sobre o assunto, bem como, todas as comunidades do Orkut mencio- nadas nesta edição, seguem o mesmo processo. A informação é infinita. Aproveite. Visite meu blog ALINE SILVA DEXHEIMER, o BLOG e Orações que ajudam Clique AQUI e faça a assinatura do Jor- nal www.alinedexheimer.com.br e-mail: eu@alinedexheimer.com.br Descubra a sua própria AVENTURA. ANO I NÚMERO 3 Copyright 2007 Aline Silva Dexheimer EU SOU UMA AVENTURA O Jornal VENDA PROIBIDA