Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
5,411
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
10
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. TRABALHO DE GEOGRAFIA 1. Introdução: Este trabalho terá como objetivo esclarecer sobre a agricultura familiar, como o próprio nome diz, agricultura baseada no trabalho familiar. Dentre dessa agricultura estão a agricultura de jardinagem, uma agricultura extensiva; a agricultura orgânica, sistema de produção que preserva o meio ambiente; e a Revolução Verde, referindo-se à invenção de novas sementes e práticas agrícolas. 1.1. Agricultura Familiar: Entende-se por agricultura familiar o cultivo da terra realizado por pequenos proprietários rurais, tendo como mão-de-obra essencialmente o núcleo familiar. A agricultura familiar é um setor bastante antigo, que com o passar do tempo foi se rompendo os preconceitos e se modificando. Hoje em dia possui um novo conceito e se traça um perfil representando significativamente o desenvolvimento agrícola da nação, porém como em qualquer seguimento existem alguns pontos fracos que merece a atenção governamental para um apoio técnico e financeiro. Na agricultura familiar, o trabalho, a administração, as decisões sobre o que e como produzir e os investimentos são realizados pelos membros de uma família, sendo ou não eles proprietários da terra- muitas famílias produzem em terras arrendadas, empregando até mesmo mão-de-obra contratada. Destacam-se dois tipos de agricultura familiar no mundo: a agricultura camponesa e o farmer norte-americano. 1.2. Revolução Verde: A “Revolução Verde”, concebida nos EUA, em 1950, objetivava combater a fome e a miséria dos países mais pobres, por meio da introdução de técnicas mais apropriadas de cultivo, mecanização, uso de fertilizantes, defensivos agrícolas e sementes selecionadas, visando o aumento da produção de alimentos. O objetivo era também oferecer financiamentos para a importação de insumos- maquinaria e capacitação de técnicos, não se preocupando com o padrão de cultivo em todos os lugares onde ocorreu a revolução, assim desconsideravam a variação das condições naturais, das necessidades e possibilidades dos agricultores. Porém, dessa forma aumentou a dependência dos países mais pobres em relação aos países mais ricos. O termo Revolução Verde é usado para identificar o modelo de modernização da agricultura mundial, baseado no princípio da intensificação através da especialização. O modelo tem como eixos: a monocultura e a produção estável de alimentos, principalmente arroz, trigo e milho. O “pacote tecnológico” da Revolução Verde envolve tecnologias como: motomecanização, uso de variedades vegetais geneticamente melhoradas (para obtenção de alto rendimento), fertilizantes de alta solubilidade, pesticidas, herbicidas e irrigação. Além dos desequilíbrios ambientais causados pela monocultura, a modernização substituiu as inúmeras variedades vegetais por algumas poucas, 1
  • 2. levando à chamada erosão genética (extinção das variedades ou das raças de uma dada espécie). Assim, grandes indústrias iniciaram o processo de controle sobre o comércio e a pesquisa que modificam a semente dos vegetais cultivados e passaram a controlar toda a cadeia de insumos. Entretanto as sementes modificadas não são totalmente férteis, o que obriga os produtores a comprar novas sementes a cada safra se quiser em obter boa a produtividade. Isso se tornou um grande obstáculo para os pequenos agricultores, pois trouxe a necessidade de compra e reposição constante de sementes e fertilizantes que se adaptem melhor a cada semente, aumentando muito o custo de produção. 1.3. Agricultura de Jardinagem: É um sistema praticado em pequenas e médias propriedades pelos próprios proprietários e sua família ou em parceria com os grandes latifundiários. Praticado principalmente na rizicultura (plantio de arroz), essa prática ocorre há vários séculos na Ásia. As áreas cultivadas são minifúndios e o trabalho é manual e bastante minucioso (por isso o nome jardinagem), a produção é comercializada com a população. Em países que realizaram reforma agrária (como Japão e Taiwan) após a extinção das comunas chinesas, a produção é obtida em propriedades muito pequenas (inferior a um hectare por família) em virtude do excedente populacional. No entanto, em algumas províncias litorâneas, está havendo um processo de modernização, impulsionado pela expansão de propriedades particulares e da capitalização proporcionada pela abertura econômica a partir de 1978. Sua produção é essencialmente voltada para abastecer o mercado interno. A produção é obtida em médias e grandes propriedades altamente capitalizadas ondeseatingiuomáximodedesenvolvimentotecnológico.Aaltaprodutividadesedeve: - à seleção de sementes; - ao uso intensivo de fertilizantes; - ao alto grau de mecanização no reparo, no plantio e na colheita; - às ótimas condições de armazenamento; - ao sistemático acompanhamento de todas as etapas da produção e comercialização por técnicos, engenheiros e administradores. Enfim, agricultura de jardinagem, apesar de possuir pequenos territórios, não utiliza máquinas, pois possui muita mão-de-obra que acaba substituindo o uso destas, sendo ainda uma agricultura do tipo intensiva. 1.4.AgriculturaOrgânica: A agricultura orgânica reúne técnicas de cultivo que não utilizam fertilizantes e demais aditivos químicos como os agrotóxicos para a produção de vegetais, frutas e legumes e estimulantes na ração de animais (agropecuária). Essas técnicas visam a utilização de recursos naturais renováveis e não renováveis de modo mais eficiente, alinhando esse aproveitamento com os processos biológicos presentes no ecossistema e na biodiversidade de uma determinada região.Produzir valorizando a saúde humana exige respeito ao meio ambiente e, na outra ponta produtiva visa o desenvolvimento econômico de modo sustentável. Na prática, baseando-se em conhecimentos de ecologia, a agricultura orgânica possui uma unidade de produção integrada à flora e fauna 2
  • 3. do entorno da região cultivada, e também sobre os elementos naturais presentes no meio de produção. A agricultura orgânica se baseia em: • Aproveitamento de recursos naturais; • Reciclagem de recursos; • Inserção de processos biológicos nos modos de produção; • Manutenção da biodiversidade; • Preservação do meio ambiente; • Desenvolvimento econômico e social; • Qualidade de vida humana. A agricultura orgânica tem como ponto de base os princípios da agroecologia que se aplicam em seus manejos sem o uso de fertilizantes e reguladores de crescimento de plantas, esses insumos químicos são substituídos por processos biológicos, evita-se também o cultivo por monocultura (plantação de um único gênero agrícola) e incentiva-se a rotação de cultura (biodiversidade de culturas). Essas práticas citadas protegem uma determinada plantação de pragas e doenças de maneira natural, impedindo também a ocorrência de plantas invasoras. Esse método de cultivo livre de insumos químicos e sintéticos enxerga o solo como um organismo vivo, cujo manejo correto utilizado possibilita a constante oferta de matéria orgânica. Em nossa atualidade, a agricultura orgânica ainda oferece nos supermercados e quitandas produtos com preços elevados em comparação aos de produtos agrícolas produzidos de maneira convencional (com aditivos químicos), sendo necessários maiores incentivos de governos para “baratear” o preço final do produto orgânico, popularizando esse método de produção na maioria das propriedades rurais e cooperativas, e divulgando os seus benefícios para a sociedade e investidores. 1.5. Conclusão: Concluímos que a agricultura familiar, é aquela que todas as decisões que serão tomadas em relação à terra, é decidida por todos os membros da família. A agricultura de jardinagem é a produção de arroz, com a utilização intensiva de mão de obra. Nesse tipo de produção se obtém uma alta produtividade, sendo as sementes selecionadas e as técnicas de preservação do solo permite a fixação da família por tempo indeterminado no local. A agricultura orgânica do ponto de vista social possui um papel muito importante, pois está ligada às atividades da agricultura familiar. A revolução verde foi o conjunto de mudanças técnicas na produção agropecuária, que consistia na modernização das praticas agrícolas e na mecanização do preparo do solo, visando o aumento da produção de alimentos. Em alguns lugares essa revolução verde não deu muito certo, pois nem todos tinham as mesmas condições, especialmente ambientais, para se adaptarem à tais mudanças. A agricultura familiar sustentável é aquela que é produtiva, mantendo ou melhorando a produção. 3
  • 4. 4