Clonagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Clonagem

on

  • 3,672 views

Trabalho de Biologia sobre Clonagem

Trabalho de Biologia sobre Clonagem

Statistics

Views

Total Views
3,672
Views on SlideShare
3,672
Embed Views
0

Actions

Likes
4
Downloads
69
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Clonagem Clonagem Presentation Transcript

  • INTRODUÇÃO Este trabalho tem por base esclarecer sobre a Clonagem, que é a produção de indivíduos geneticamente iguais. É um processo de reprodução assexuada que resulta na obtenção de cópias geneticamente idênticas de um mesmo ser vivo – microorganismo, vegetal ou animal. Clonagem em biologia é o processo de produção das populações de indivíduos geneticamente idênticos, que ocorre na natureza quando organismos, tais como bactérias, insetos e plantas reproduzem-se assexuadamente. Clonagem em biotecnologia refere-se aos processos usados para criar cópias de fragmentos de DNA, células, ou organismos. No século XX, as múltiplas descobertas no domínio da genética permitiram que se avançasse para a clonagem de seres complexos, nomeadamente mamíferos e a clonagem terapêutica, que ainda está em fase de pesquisa, tem o objetivo de produzir tecidos e órgãos para transplante.
  • CLONAGEM O termo clone foi criado em 1903 pelo botânico Herbert J. Webber enquanto pesquisava plantas no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Segundo Webber, o termo vem da palavra grega Klón, que significa broto vegetal. É basicamente um conjunto de células, moléculas ou organismos descendentes de uma célula e que são geneticamente idênticas a célula original. Clonagem é o processo natural ou artificial pelo qual são produzidos clones, cópias fiéis geneticamente de outro ser, por reprodução assexuada. A clonagem tem sido um assunto muito debatido recentemente, devido às técnicas que permitem a clonagem de animais a partir de óvulos não fecundados. Mas processos de clonagem artificial são conhecidos desde o século XIX entre os agricultores, que já obtinham clones de plantas através de uma planta matriz, que originava dezenas de novas plantas geneticamente idênticas. A primeira experiência com clonagem de animais ocorreu no ano de 1996, na Escócia, no Instituto de Embriologia Roslin. O embriologista responsável foi o doutor Ian Wilmut. Ele conseguiu clonar uma ovelha, batizada de Dolly. Após esta experiência, vários animais foram clonados, como por exemplo, bois, cavalos, ratos e porcos. Os clones não chamaram muita atenção durante anos, pois a clonagem se restringia principalmente a plantas e protozoários. Porém em 1996, um anúncio marcou a história da genética. O escocês Ian Wilmut, do Instituto Roslin, de Edimburgo, com a colaboração da empresa de biotecnologia PPL Therapeutics conseguiram a proeza de mostrar que era possível a partir de uma célula somática diferenciada clonar um mamífero, tratava-se de uma ovelha da raça Finn Dorset chamada de Dolly. Para que a ovelha Dolly nascesse foi necessário fazer 277 tentativas.
  • QUAL FOI A TÉCNICA DA CLONAGEM DE DOLLY ? Pesquisadores escoceses uniram uma célula da glândula mamária de uma ovelha de “cara branca” (da raça Finn Dorsett) com um óvulo - do qual foi retirado o núcleo – de uma ovelha de “cara preta” (da raça Scottish Blackface). A célula resultante foi implantada no útero de outra ovelha de “cara preta”. Nasceu, então, Dolly, uma ovelha de “cara branca”, que é um clone daquela que forneceu a célula da glândula mamária (com o material genético). Pelo cruzamento com um macho de sua espécie, Dolly teve um filhote, Bonnie. A ovelha foi sacrificada no Instituto Roslin, na Escócia, após ser diagnosticada com uma doença pulmonar progressiva comum em animais mais velhos. Ela tinha seis anos, enquanto uma ovelha costuma viver 12 anos em média. Essa técnica é chamada de clonagem por “transferência nuclear”, a técnica em que uma célula de um indivíduo adulto que é fundida com um óvulo anucleado, ou seja, sem núcleo. O "embrião" gerado possui como conteúdo genético da pessoa que doou a célula, ou seja, um clone. Alternativamente, somente o núcleo da célula adulta, onde está localizado o seu conteúdo genético, pode ser injetado no óvulo anucleado. Na “clonagem reprodutiva”, este óvulo, agora como núcleo da célula somática, tem de ser inserido em um útero, como aconteceu com a Dolly.
  • APLICAÇÕES DA CLONAGEM Com a clonagem é possível criar um rebanho inteiro a partir de um único animal que tenha alguma característica, seja de interesse econômico ou pesquisa científica. Também pode ser possível produzir animais resistentes à doença como febre aftosa ou clonar animais em risco de extinção, desenvolvendo animais em úteros de outras espécies. Outra aplicação é a produção de cópias de animais transgênicos, isto é, geneticamente modificados, portadores de genes de outros organismos. Esses animais podem ser usados para produzir proteínas importantes para o ser humano, funcionando como "fábricas vivas" de medicamentos, hormônios e outros produtos.
  • CLONAGEM TERAPÊUTICA E CÉLULAS-TRONCO Na clonagem terapêutica, são utilizadas células-tronco, ou seja, células não especializadas e pouco diferenciadas, com capacidade de se dividir e originar outros tecidos. Elas podem ser retiradas de embriões com poucos dias de vida e com poucas células. Também são encontradas em tecidos adultos, como a medula óssea. A formação de órgãos a partir dessas células para transplante poderia resolver o problema de doação. Outra opção para evitar a rejeição é retirar células-tronco do sangue do cordão umbilical logo que a criança nasce e congelá-las. Depois, no futuro, elas podem ser usadas para originar órgãos dessa pessoa, sem problema de rejeição. Também estão sendo realizados estudos para o tratamento de diabetes, câncer e mal de Parkinson. O objetivo é transplantar células-tronco para se reproduzirem e regenerarem as áreas afetadas. Nem todos os países aceitam a clonagem de embriões humanos para fins terapêuticos e a maioria condena a reprodutiva. Toda tecnologia nova gera polêmicas. Os argumentos das pessoas que se opõem à clonagem terapêutica são que isso irá abrir caminho para a clonagem reprodutiva, isso irá gerar um comércio de óvulos e embriões.
  • CURIOSIDADES • Os camundongos clonados não são apenas grandes, eles exibem também diversos sintomas característicos de obesidade, incluindo aumento dos níveis séricos de insulina e leptina. O corpo usa a insulina para processar açúcar e outros carboidratos. Já a leptina acredita-se ser um hormônio supressor de apetite, que em altas quantidades pode indicar uma resistência a este efeito.
  • • Na Bahia, pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz estão tratando com sucesso cardiopatias causadas pela doença de Chagas. No Hospital Pró-Cardíaco do Rio de Janeiro e no Instituto do Coração de São Paulo, células-tronco são usadas em pacientes que sofreram infarto. Também há estudos em vítimas de lesões medulares, diabetes do tipo 1, esclerose múltipla e artrite.
  • CONCLUSÃO Ao final deste trabalho conclui-se que: A clonagem é um processo natural ou artificial onde são criadas cópias geneticamente iguais de outro ser. A clonagem natural acontece a partir da reprodução assexuada, então não é preciso participação das células sexuais. Normalmente ocorre com bactérias e seres unicelulares, mas também é possível de ocorrer em mamíferos, incluindo o ser humano. Na clonagem reprodutiva, insere-se o núcleo da célula somática ao útero de uma espécie. Na clonagem reprodutiva, o núcleo de uma célula é introduzido em um óvulo vazio, e depois é colocado em um útero de espécies. Na clonagem terapêutica, as células modificadas jamais serão introduzidas num útero, é o mesmo processo da clonagem reprodutiva, porém é usada em laboratório para produzir tecidos ou órgãos para transplante. Com o nascimento da ovelha Dolly, o primeiro mamífero a ser clonado, veio a possibilidade da clonagem humana. A probabilidade de um clone nascer perfeito são mínimas.
  • BIBLIOGRAFIA • http://monografias.brasilescola.com/biologia/clonage • http://fpslciencias.blogspot.com.br/2010/05/clon agem.html • http://pt.scribd.com/doc/22040925/Clonagem • http://wwwcoroneljoaoduque.blogspot.com.br/20 12_08_01_archive.html • http://escolacaaso.org • http://www.grupoescolar.com/pesquisa/clonage m-de-camundongos.html