Your SlideShare is downloading. ×
0
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Inovação intersubjetiva
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Inovação intersubjetiva

2,822

Published on

O que podemos considerar inovador? …

O que podemos considerar inovador?
Porque e quando desejamos a inovação?
Quem vê a inovação como algo novo?

Published in: Education
1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
2,822
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Transcript

    • 1. INOVAÇÃOINTERSUBJETIVA O que podemos considerar inovador?Porque e quando desejamos a inovação? Quem vê a inovação como algo novo? *
    • 2. PRIMEIRA PARTE Sobre um homem que cria o mundo em que vive a cada momento que percebeeste mundo, de modo consciente ou não! *
    • 3. Para nós a realidade existe! Cognitivamente, entendemos o mundocomo algo que pré-existe, e que pode ser conhecido através do que captamos. *
    • 4. E a realidade é a mesma para todos nós! Acreditamos que qualquer um pode ter acesso à esta mesma realidade,percebendo-a com pequenas variações. *
    • 5. Cada um vê o que vêA experiência de contato com a realidade é única, pessoal e intransferível. Quem observa a realidade faz parte da construção da realidade que observa. *
    • 6. *
    • 7. O observador cria mundos Nossa realidade é uma história quecontamos para nós mesmos enquanto a vivemos. E geralmente não nos percebemos como narradores, apenas como personagens. *
    • 8. Não há realidade em comum Há um "em comum" que constrói umcontexto que habitamos como sendo a acada momento como sendo a realidade. *
    • 9. Cada um na sua Vivemos coordenando nossas subjetividades através de interaçõesfrequentes. Fluimos intersubjetivamente em atos que conservam nosso viver. *
    • 10. Viver ou morrerInterações freqüentes entre sujeitos que se aceitam mutuamente, constroem um ninho para habitarmos como humanos *
    • 11. SEGUNDA PARTEDe como distinguimos transformação ou a falta dela, no mundo que distinguimos. *
    • 12. Algo mudou!Toda transformação é um comentário que um observador faz sobre a realidade que distingue. *
    • 13. O que mudou? Em um instante o gelo é gelo, no outro instante a água é água Se não houver alguém para fazer a distinção entre gelo e água e contaresta história, não houve transformação. *
    • 14. Quais critérios usamos para dizer que algo mudou? Ex: algo mudou entre eles, ele está mais atencioso Ou: ele está mais atencioso, mas nada mudou entre eles *
    • 15. TERCEIRA PARTEDe como vivemos na conservação, adaptando constantemente, mudando para manter. *
    • 16. Lei Sistêmica # 3Cada vez que num conjunto de elementoscomeçam a se conservar certas relações, abre-se espaço para que tudo mude em torno das relações que se conservam. (Humberto Maturana) *
    • 17. O observador pode ver a si mesmoO que desejamos conservar quando propomos uma transformação? *
    • 18. Tudo sempre se transforma?Quando a transformação se justifica pelaevolução, ela nega o homem comum, o personagem cotidiano, o indivíduo que vive a vida; *
    • 19. Um habitar humano Quando entendemos a transformação como um meio para conservar o quedesejamos, ela pode surgir validando os indivíduos e construindo um espaço comum de bem-estar; *
    • 20. Por quê? Para quem?A transformação promovida por humanos se justifica apenas pelo aprimoramento e conservação do espaço de bem-estar humano; *
    • 21. Vivendo como humanos O respeito mútuo, a negação dosubmetimento, o livre fluxo de informaçãoconstituem em nossa espécie, o principal eixo da transformação orientada para o bem-estar humano; *
    • 22. Reflexão sugeridaQuero querer o que quero? *
    • 23. Muito obrigadoLuiz AlgarraDesigner de fluxos de conversação www.luizalgarra.blog.br Twitter: @lalgarra *

    ×