A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto

6,451 views
6,296 views

Published on

A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,451
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto

  1. 1. A Biblioteca Escolar<br />e o Trabalho de Projecto<br />Carlos Pinheiro, 2010<br />e o trabalho de projecto<br />Carlos Pinheiro, 2010<br />
  2. 2. O papel central da informação<br />«(…) actividade intelectual que tem por fim tratar a informação e utilizá-la, desde a escola primária até à universidade, apenas se diferencia por uma questão de grau e não de natureza. É, por isso, que convém iniciar a formação para a informação o mais cedo possível, a partir de um programa em espiral, que contemple uma introdução desde os primeiros anos, seguida de reforços e aprofundamentos sucessivos.»<br />BERNHARD, Paulette (1989).<br />2<br />
  3. 3. Projecto<br /><ul><li>Antiguidade: projectus - «projectar para a frente», «fazer andar».
  4. 4. Para designarem o que hoje entendemos por projecto, os romanos utilizavam propositum (propósito, resolução, decisão).
  5. 5. Início do séc. XVIII (Iluminismo): a palavra projecto, no seu sentido actual, começa a ser usada em arquitectura, na filosofia e nas ciências sociais.
  6. 6. Finais do séc. XIX: a palavra projecto começa a ser usada em pedagogia (John Dewey).</li></ul>3<br />
  7. 7. Projecto<br /><ul><li>Antiguidade: projectus - «projectar para a frente», «fazer andar».
  8. 8. Para designarem o que hoje entendemos por projecto, os romanos utilizavam propositum (propósito, resolução, decisão).
  9. 9. Início do séc. XVIII (Iluminismo): a palavra projecto, no seu sentido actual, começa a ser usada em arquitectura, na filosofia e nas ciências sociais.
  10. 10. Finais do séc. XIX: a palavra projecto começa a ser usada em pedagogia (John Dewey).</li></ul>4<br />
  11. 11. Projectos na educação<br />Projecto, segundo definição da UNESCO (Glossairedestermes de technologieeducative), é uma actividade prática significante, de valor educativo, visando um ou vários objectivos.<br />5<br />
  12. 12. Projectos na educação<br />PISA<br /> A grande dificuldade dos alunos portugueses nos testes de Matemática situa-se na sua capacidade de resolução de problemas e, em Língua Portuguesa, nas capacidades de reflectir e fazer inferências.<br />“... é absolutamente necessário que os estudantes sejam chamados a utilizar mais frequentemente processos cognitivos de nível mais elevado na resolução de problemas que exijam deles a utilização simultânea de informação diversa e de conceitos complexos, bem como a avaliação da qualidade da informação fornecida e a produção de argumentação válida .”<br />6<br />
  13. 13. Projectos na educação<br />É uma forma de educação em que os alunos, em colaboração com os professores e outras pessoas, exploram e tratam um problema em relação directa com a realidade social.<br />(Berthelsen, 1977)<br />É também possível constatar que num certo número de casos a elaboração de projectos educativos pode inscrever-se numa estratégia de viabilização dos actores sociais que os promovem, o que leva, frequentemente, bem-entendido, ao aparecimento de projectos-vitrina ou projectos-alibis que têm apenas como efeitos os da sua enunciação. <br />(Barbier, 1996)<br />7<br />
  14. 14. Projectos no sistema educativo<br /><ul><li>Valorizar a faculdade de pensar do ser humano;
  15. 15. Desenvolver a sua criatividade e modo de intervir personalizado em todas as situações da vida;
  16. 16. Desenvolver a interdisciplinaridade, valorizando capacidades e competências relacionadas com os conteúdos programáticos;
  17. 17. Ligar a teoria à prática;
  18. 18. Resolver problemas, partindo das situações e dos recursos existentes;
  19. 19. Forma de superação de dificuldades, que se liga não apenas com o presente, mas também com o futuro, imediato e de longo prazo.</li></ul>8<br />
  20. 20. Trabalho de projecto permite<br />Desenvolver nos alunos capacidades como: <br />Investigação;<br />Fundamentação;<br />Comunicação;<br />Resolução de problemas;<br />Pesquisar as respostas mais adequadas;<br />Gestão de conflitos;<br />Valorização do trabalho em equipa;<br />Avaliação.<br />9<br />
  21. 21. Área de Projecto<br />10<br />«Área de projecto, visando a concepção, realização e avaliação de projectos, através da articulação de saberes de diversas áreas curriculares, em torno de problemas ou temas de pesquisa ou de intervenção, de acordo com as necessidades e os interesses dos alunos; (…)»<br />Decreto-lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro, capítulo II, artigo 5.º<br />
  22. 22. Área de Projecto<br /><ul><li>É apresentada como uma área transversal relativamente a todas as disciplinas.
  23. 23. Chama a atenção para o projecto da escola, para o desenvolvimento e a formação dos alunos, para a importância do saber, do aprofundamento das suas capacidades e competências, para a valorização do carácter humanista na escola.
  24. 24. Promove competências essenciais para a vida em sociedade, contribuindo para que os alunos se tornem mais autónomos e cidadãos responsáveis.</li></ul>11<br />
  25. 25. Finalidades do Trabalho de Projecto<br /><ul><li>Ajudar a estruturar conhecimentos e promover aprendizagens.
  26. 26. Promover a reunião e o uso de materiais relevantes.
  27. 27. Organizar o trabalho dos alunos.
  28. 28. Contribuir para a solução de problemas e de tarefas.
  29. 29. Dotar de responsabilidade as intervenções dos participantes.
  30. 30. Desencadear tomadas de posição reflectidas sobre os problemas.
  31. 31. Desencadear práticas de auto e hétero crítica.
  32. 32. Identificar finalidades e objectivos e perspectivar o trabalho.
  33. 33. Estabelecer relações entre a escola e a vida profissional.
  34. 34. Ajudar a compreender o funcionamento da sociedade.
  35. 35. Desenvolver competências colaborativas e de trabalho.</li></ul>12<br />
  36. 36. O papel do professor<br />Deixar os alunos arriscar, mas não os deixar fracassar;<br />Analisar e pôr em evidência os saberes e capacidades adquiridos;<br />Privilegiar os aspectos positivos das aprendizagens;<br />Gerir conflitos e trabalhar em equipa.<br />13<br />
  37. 37. O papel do professor<br />Ter em conta os interesses e motivações dos alunos, de modo a tornar as aprendizagens significativas, levando-os à compreensão e transformação da realidade que os rodeia;<br />Trabalhar os conteúdos de uma forma integral, sem a fragmentação dos conhecimentos em disciplinas;<br />Partir de uma situação que provoque um “conflito cognitivo” nos alunos, estimulando-os na procura de formas para superar a situação e resolver o problema;<br />14<br />
  38. 38. O papel do professor<br />Promover o desenvolvimento de atitudes que facilitem a interacção, a cooperação e a solidariedade entre os alunos;<br />Estabelecer com os alunos um conjunto de etapas por onde terão de passar para a realização do projecto.<br />15<br />
  39. 39. Etapas do Trabalho de Projecto<br />Identificação do âmbito do problema.<br />Identificação e formulação dos problemas.<br />Planificação do trabalho.<br />Trabalho de campo.<br />Tratamentos de dados.<br />Preparação da apresentação dos resultados.<br />Apresentação dos trabalhos.<br />Avaliação do trabalho.<br />16<br />
  40. 40. Identificação do âmbito do problema<br /><ul><li> Tema aglutinador, que pode ou não ser comum a toda a escola.
  41. 41. Escolhido e divulgado o tema, a Biblioteca Escolar (BE) seleccionaráeapresentará documentação, registos, depoimentos, estudos, estatísticas… recorrendo a diferentes suportes. </li></ul>17<br />
  42. 42. Identificação e formulação dos problemas<br />Os professores devem preparar com os alunos o material necessário a esta fase, seguindo a metodologia que acharem mais adequada: inquéritos escritos, entrevistas, pesquisa em livros, revistas, jornais, Internet.<br />Podem ser trabalhados um ou mais problemas.<br />Escolha do produto final (formato de apresentação).<br />18<br />
  43. 43. Identificação e formulação dos problemas<br />19<br />
  44. 44. Identificação e formulação dos problemas<br />Assegurar a interdisciplinaridade:<br />Em que etapas pode ser importante a participação da minha disciplina?<br />Que conteúdos podem enriquecer o projecto e ajudar a dar resposta ao problema?<br />Que contributo pode dar a minha disciplina para o produto final?<br />Que articulação de saberes pode ser feita neste projecto?<br />20<br />
  45. 45. Identificação e formulação dos problemas<br />A BE promoverá debates, encontros, sessões de trabalho… sobre as temáticas propostas, contribuindo para aclarar as possibilidades de intervenção nos domínios que lhe são propostos.<br />21<br />
  46. 46. Planificação do trabalho<br /><ul><li> Identificação de objectivos;
  47. 47. Calendarização;
  48. 48. Selecção de materiais.</li></ul>22<br />
  49. 49. Planificação do trabalho<br />À BE compete: <br /><ul><li>Identificar os meios para a resolução dos problemas, reunindo materiais, propondo actividades, apontando metodologias, alertando para perigos e limitações…
  50. 50. Constituir um dossiê com as linhas essenciais da planificação prevista pelos grupos de trabalho e depois propor-lhes, de modo crítico, e valendo-se da experiência que vai colhendo, alterações e porventura outros caminhos mais vantajosos.
  51. 51. Elaborar instrumentos de pesquisa e tratamento da informação (ex. http://omouro.malha.net/images/stories//modelo_big6.pdf), diculgá-los junto de alunos e professores e trabalhar com eles directamente com os alunos.
  52. 52. Providenciar formação para alunos e docentes na área da literacia da informação;
  53. 53. Promover o intercâmbio com outras bibliotecas (escolares ou públicas).</li></ul>23<br />
  54. 54. Planificação do trabalho<br />O aluno (grupo) deverá ser capaz de esboçar um plano de plano de trabalho, tendo em conta quer o conteúdo da pesquisa (que informações procurar) quer as tarefas que lhe permitirão fazê-lo (como encontrar as informações):<br />Esquema com o estádio dos seus conhecimentos e das fontes imediatamente disponíveis. <br />Grandes linhas de pesquisa e as palavras-chave fundamentais; <br />Tipo de pesquisa que pretende fazer: exploração, demonstração, análise, síntese, ou qualquer outro tipo.<br />Calendarização de cada uma das etapas.<br />24<br />
  55. 55. Trabalho de campo<br /><ul><li>Recolha e selecção da informação.
  56. 56. Troca de ideias e discussão sobre a informação recolhida.</li></ul>25<br />
  57. 57. Trabalho de campo<br />A BE ajudará os alunos na resposta às seguintes questões:<br /><ul><li>Como e onde procurar?
  58. 58. Quais as fontes de informação disponíveis?
  59. 59. Quais as melhores?
  60. 60. Quais os métodos alternativos de obter informação?
  61. 61. Quais as ferramentas de pesquisa de que disponho (catálogo da BE, Internet, bases de dados de acesso local ou remoto) e como usá-las (palavras-chave, operadores boleanos, etc.)</li></ul>26<br />
  62. 62. Trabalho de campo<br />A BE poderá:<br />Actualizar o seu fundo documental tendo por base as necessidades detectadas;<br />Proporcionar o contacto dos alunos com especialistas relevantes na área de estudo (presencialmente, por email, chat, videoconferência);<br />Assegurar, se necessário, o empréstimo interbibliotecas.<br />27<br />
  63. 63. Trabalho de campo<br />O aluno precisará de ser capaz de:<br />Procurar as fontes de informação<br />a) Saber que tipo de documento fornece a informação necessária ao tema da pesquisa;<br />b) Utilizar as linguagens documentais e o catálogo da biblioteca para iniciar a pesquisa;<br />c) Associar as palavras-chave aos cabeçalhos de assunto;<br />d) Perceber o nível de especificidade do documento.<br />28<br />
  64. 64. Trabalho de campo<br />O aluno precisará de ser capaz de:<br />Seleccionar os documentos:<br />a) Utilizar a estrutura dos documentos para melhor identificar o seu conteúdo;<br />b) Associar o conteúdo dos documentos às palavras-chave definidas;<br />c) Classificar os documentos seleccionados;<br />d) Registar os diferentes tipos de informação em fichas ou numa base de dados.<br />29<br />
  65. 65. Tratamento de dados<br /><ul><li>Interacção com a informação disponível e tomada de decisões sobre os aspectos mais úteis para o trabalho.</li></ul>A BE deverá ajudar os alunos a: <br /><ul><li>extrair a informação necessária:
  66. 66. tomando notas,
  67. 67. fazendo resumos,
  68. 68. preenchendo uma grelha,
  69. 69. fazendo um esquema ou um gráfico.
  70. 70. registando numa base de dados, etc.
  71. 71. descartar o que não é relevante.
  72. 72. fazer sínteses: proceder à reestruturação e reorganização da informação dentro de uma nova e diferente forma.</li></ul>30<br />
  73. 73. Tratamento de dados<br />O aluno deverá ser capaz de:<br />Retirar a informação dos documentos (tomar decisões sobre a pertinência das informações conhecidas, sobre o que deve reter e quais as informações em falta.)<br />Ler rapidamente (em diagonal, concentrando-se nos títulos, subtítulos, ilustrações e gráficos à procura das palavras-chave).<br />Ler atentamente as passagens seleccionadas (actividades de análise, síntese, comparação, reformulação e transcrição).<br />Tomar notas de forma ordenada para compreender e reter as informações.<br />Elaborar um quadro-síntese, com as relações existentes entre as palavras-chave que identificou na fase de planificação de pesquisa e as informações recolhidas.<br />31<br />
  74. 74. Tratamento de dados<br />O aluno deverá ser capaz de:<br />Tratar a informação:<br />Fazer uma leitura analítica de todas as informações que anotou, distinguindo o essencial do acessório, eliminando o que não é conforme;<br />Distinguir factos de opiniões;<br />Sintetizar as informações, tendo em vista elaborar uma resposta ou questão ao problema inicial.<br />32<br />
  75. 75. Apresentação dos trabalhos<br /><ul><li>Qual a forma de apresentação do trabalho?
  76. 76. Trabalho escrito (relatório, ensaio…)
  77. 77. Blogue
  78. 78. Página de internet
  79. 79. Cartaz
  80. 80. Filme
  81. 81. Apresentação electrónica
  82. 82. Base de dados
  83. 83. Dramatização
  84. 84. Exposição
  85. 85. Conferência, colóquio…
  86. 86. A quem vai ser apresentado (público-alvo)?
  87. 87. O que é preciso para a apresentação?
  88. 88. É necessário dividir tarefas?</li></ul>33<br />
  89. 89. Apresentação dos trabalhos<br />A BE deverá colaborar: <br /> Na forma de apresentação dos trabalhos, disponibilizando apoio técnico e pedagógico, e espaço;<br /> Na preservação dos trabalhos para memória futura (registo digital, por ex.);<br /> No seu tratamento documental, quando se justifique.<br />34<br />
  90. 90. Apresentação dos trabalhos<br />O aluno deverá ser capaz de: <br /><ul><li>Estruturar a exposição de forma lógica e encadeada;
  91. 91. Respeitar as regras: </li></ul>rigor no uso da língua, clareza dos esquemas e das ilustrações, citação das fontes, encadeamento das ideias, títulos e subtítulos, por exemplo;<br />número exacto de páginas, tempo mínimo ou máximo de exposição, escolha de meios ou de estilos, um modelo de apresentação, um número ou uma variedade de referências;<br /><ul><li> Respeitar o direito de autor, citando as fontes de forma correcta.</li></ul>35<br />
  92. 92. Avaliação<br />Deverá ser feita:<br /><ul><li>a) ao longo do processo</li></ul>(para se ter o feedback necessário tendo em vista o prosseguimento do trabalho ou a sua remodelação):<br /><ul><li>Como estamos a trabalhar?
  93. 93. Estamos a realizar as tarefas que programámos?
  94. 94. Estamos a cumprir a calendarização?
  95. 95. Que dificuldades temos encontrado?
  96. 96. Como está a funcionar o grupo?</li></ul>36<br />
  97. 97. Avaliação<br />B) no final do trabalho:<br />Foi dada resposta ao problema? De que forma? Como decorreu o processo?<br />Que resultados se obtiveram?... Que competências foram realmente desenvolvidas?<br />Que nova orientação tomar? Que novo(s) projecto(s) desenvolver?<br />Ex de avaliação de trabalho: http://ia.fc.ul.pt/investigacoes/invava.htm<br />E a apresentação do produto final? Como decorreu o trabalho dos intervenientes? Como se processou a articulação de saberes? Como se fez a articulação com o PCT?<br />37<br />
  98. 98. Avaliação<br />A BE poderá/deverá: <br /><ul><li>Elaborar questionários para de avaliação e auto-avaliação, recorrendo à colaboração dos professores para o tratamento de dados (ex. de uma ficha de auto-avaliação dos alunos: http://omouro.malha.net/images/stories//ficha_de_autoavaliacao.pdf )
  99. 99. Proceder à divulgação dos resultados;
  100. 100. Promover debates para superação de dificuldades e alargamento dos benefícios conseguidos.</li></ul>38<br />
  101. 101. Guia do trabalho de projectoAdaptável às necessidades do trabalho a realizar na escola<br />Introdução<br />Ponto de partida<br />Intencionalidades pretendidas<br />Objectivos gerais<br />Negociação para a realização do projecto<br />Aprendizagens esperadas<br />Temporização e calendarização<br />Estratégias utilizadas<br />Orientações para o projecto<br />Avaliação do projecto<br />39<br />
  102. 102. Guia do trabalho de projecto<br />1. Introdução<br />Caracterização do meio, da escola e da turma em questão, apontando-se as razões por que se opta pela via do Trabalho de Projecto, e não outra, mencionando-se a tomada de consciência acerca do valor formativo do Trabalho de Projecto.<br />40<br />
  103. 103. Guia do trabalho de projecto<br />2. Ponto de partida<br />Âmbito sobre o qual se deseja intervir: problema e a sua delimitação, os aspectos essenciais e secundários do problema.<br />Se necessário, adoptar um modelo de pesquisa da informação (o modelo Big6, por exemplo).<br />41<br />
  104. 104. Guia do trabalho de projecto<br />3. Intencionalidades pretendidas<br />Referir o que se pretende com o projecto, tendo presente os resultados esperados face ao problema e às aprendizagens a perseguir através da realização do projecto.<br />42<br />
  105. 105. Guia do trabalho de projecto<br />4. Objectivos gerais<br />Distinguir os objectivos essenciais dos objectivos secundários, apresentando-se as prioridades, o modo como se organizam e a razão de ser das opções feitas.<br />43<br />
  106. 106. Guia do trabalho de projecto<br />5. Negociação para a realização do projecto<br />O que se espera de cada interveniente (alunos, professores, BE…)<br />Quem define o tema e com base em que critérios? <br />Quem faz o quê?<br />6. Aprendizagens esperadas<br />Salientar-se-ão os momentos fundamentais do projecto e os sucessos intermédios previstos para ele.<br />44<br />
  107. 107. Guia do trabalho de projecto<br />7. Temporização e calendarização<br />Apresentar os prazos fixados e coordenar as aprendizagens esperadas com os prazos.<br />8. Estratégias utilizadas<br />Referir as estratégias a aplicar, justificando-se as opções feitas, mencionando-se as actividades, os materiais e as metodologias, os recursos humanos e financeiros.<br />45<br />
  108. 108. Guia do trabalho de projecto<br />9. Orientações para o projecto<br />Referir as circunstâncias previstas, mencionando-se as dificuldades que poderão ser encontradas e os modos previstos para a sua superação.<br />10. Avaliação do projecto<br />Salientar como se prevê avaliar, referindo-se o processo de avaliação interna e externa do projecto, indicando-se os intervenientes na avaliação e dando-se antecipadamente a conhecer os critérios de avaliação do projecto. <br />Ponderar a adopção de uma ficha de avaliação para apreciação do projecto.<br />46<br />
  109. 109. O que se espera da BE - Síntese <br />COLABORAR NA PLANIFICAÇÃO DA ÁREA DE PROJECTO<br />Reflectir sobre o tema, os objectivos, as fases de trabalho e o seu desenvolvimento, a avaliação, as reformulações a operar, a divulgação dos resultados.<br />47<br />
  110. 110. O que se espera da BE - Síntese <br />COLABORAR NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E DIFICULDADES DOS PROJECTOS<br />Reflexão sobre os problemas detectados e a procura e a apresentação de propostas de superação.<br />48<br />
  111. 111. O que se espera da BE - Síntese<br />COLABORAR NO APOIO A PRESTAR AOS PROJECTOS<br /><ul><li>Estabelecer contactos com entidades;
  112. 112. Procurar e disponibilizar recursos e materiais para o desenvolvimento dos projectos;
  113. 113. Assumir questões de organização do tempo e dos espaços;
  114. 114. Colaborar na apresentação, preservação e tratamento documental dos trabalhos produzidos.
  115. 115. Transmitir uma visão clarividente perante as dificuldades, sempre que elas surjam.</li></ul>49<br />
  116. 116. O que se espera da BE - Síntese <br />COLABORAR NA AVALIAÇÃO CONSTANTE DOS PROJECTOS<br />Promover a interacção dos participantes no projecto, proceder ao levantamento das circunstâncias em que se desenvolve o trabalho, à divulgação de resultados, promover o envolvimento de toda a escola.<br />50<br />
  117. 117. Bibliografia<br /><ul><li>ALVES, José Matias (1995). Organização, gestão e projecto educativo das escolas. Porto: Edições Asa.
  118. 118. BARBIER, Jean-Marie (1996). Elaboração de projectos de acção e planificação. Porto: Porto Editora.
  119. 119. BERNHARD, Paulette (1989). «Le développement des habiletés d'information : passeport pour la société postindustrielle». Revue canadienne des sciences de l'information, vol. 13, n.º 3 e 4.
  120. 120. BOUTINET, Jean-Pierre (1990). Antropologia do projecto. Lisboa: Instituto Piaget.
  121. 121. CASTRO, Lisete Barbosa de & RICARDO, Maria Manual Calvet (2001). Gerir o Trabalho de Projecto – gerir para a flexibilização e revisão curriculares. Lisboa: Texto Editora.
  122. 122. COSME, Ariana & TRINDADE, Rui (2002). Área de Projecto: percursos com sentido. Porto: ASA.
  123. 123. FELIZARDO, Diana (2001). Área de Projecto: Propostas de Actividades - 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico. Porto: Porto Editora.
  124. 124. LEITE, Elvira, et al. (1989). Trabalho de Projecto - 1. Aprender por projectos centrados em problemas. Lisboa: Edições Afrontamento.
  125. 125.  MONTEIRO, Manuela Matos (2008). Dossier do Professor - Área de Projecto - 12.º Ano. Porto: Porto Editora.</li></ul>REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES. A pesquisa de informação. EB 2,3 e secundário. [Em linha]. [Consultado em 7 de Janeiro de 2010]. Disponível em: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=74&fileName=pesquisa_informacao.pdf<br />51<br />

×