Aglutinacao
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Aglutinacao

on

  • 31,285 views

Aula sobre Aglutinacao da disciplina Imunologia I

Aula sobre Aglutinacao da disciplina Imunologia I

Statistics

Views

Total Views
31,285
Views on SlideShare
31,062
Embed Views
223

Actions

Likes
5
Downloads
656
Comments
0

3 Embeds 223

http://www.labimuno.org.br 171
http://www.slideshare.net 51
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aglutinacao Aglutinacao Presentation Transcript

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE – ICSDEPARTAMENTO DE BIOINTERAÇÃODISCIPLINA: IMUNOLOGIA I – ICS 045
    REAÇÕES DE AGLUTINAÇÃO
    Trabalho realizado pelo Acadêmico de Medicina Veterinária da UFBA José Tadeu Raynal, sob orientação dos Professores Robert Schaer, Roberto Meyer, Claudia Brodskin e Ricardo Portela. Atualizado em Fevereiro de 2010.
  • CARACTERÍSTICAS BÁSICAS
  • CARACTERÍSTICAS BÁSICAS
    As reações de aglutinação decorrem da ligação entre o Ac e Ag particulado.
    É o agrupamento de partículas, usualmente por moléculas de Ac, que se ligam a Ag na superfície de partículas adjacentes.
    Agregação visível de partículas
    Eritrócitos
    Bactérias
    Fungos
    Látex
  • CARACTERÍSTICAS BÁSICAS
    • Fatores que influenciam a formação dos agregados
    • Classe do anticorpo envolvido.
    • Concentração iônica e pH do meio.
    • Presença de macromoléculas, íons, enzimas e conservantes.
    • Tempo e temperatura.
    • Padronização adequada da suspensão de micropartículas ou células.
    • Concentração ótima de antígeno ou Ac a ser fixado nas micropartículas ou células.
    • Estabilidade da ligação do Ag/Ac e acessibilidade dessa molécula nas micropartículas ou células.
  • CARACTERÍSTICAS BÁSICAS
    • Vantagens:
    • Baixo custo.
    • Boa especificidade.
    • Leitura visual.
    • Facilidade de execução.
    • Desvantagens:
    • Baixa sensibilidade.
    • Reprodutibilidade dos lotes de reagentes.
    • Acessibilidade molecular para interação Ag-Ac.
    • Estabilidade da ligação do Ag/Ac no suporte.
  • TIPOS DE REAÇÃO
  • AGLUTINAÇÃO DIRETA
    Neste teste, o antígeno faz parte naturalmente da célula, e haverá aglutinação dessas células promovida por anticorpo contra esses antígenos (antígeno é naturalmente insolúvel).
    Anticorpo
    Antígeno
    Complexo precipitado
    Ex: Identificação de antígenos eritrocitários na tipagem sanguínea, reação de Widal (febre tifóide).
  • AGLUTINAÇÃO DIRETA
    Na reação de aglutinação direta utilizam-se partículas antigênicas insolúveis em sua forma íntegra ou fragmentada. Hemácias, bactérias, fungos, protozoários podem ser aglutinados diretamente por anticorpo. Os testes para detectar anticorpos específicos são realizados empregando-se diluições em série do anticorpo, frente a uma quantidade constante de antígeno. Após um período de incubação, a aglutinação se completa e o resultado é geralmente expresso como o título do anti-soro, isto é, a máxima diluição em que ocorre a aglutinação.
    Tipagem ABO
    Testes confirmatórios para sífilis
    Salmonelose aviária
    Coriza infecciosa das galinhas
    Micoplasmose
    Brucelose
    Aglutinação bacteriana
    Presença de infecção
    Diferenciação de espécies
  • AGLUTINAÇÃO DIRETA
    • Tipagem ABO
  • AGLUTINAÇÃO INDIRETA (PASSIVA)
    Esse método emprega a adsorção de anticorpos ou antígenos protéicos solúveis na superfície de micropartículas inertes (suporte).
    Para o teste, as hemácias e as partículas inertes (látex, leveduras, etc.) podem ser sensibilizadas por adsorção passiva, devida ao contato direto com os antígenos solúveis, por adsorção via agentes químicos, como ácido tânico, cloreto de cromo e por conjugação do antígeno, por meio de ligações químicas covalentes, fornecendo reagentes estáveis. Devido à grande diversidade de antígenos que podem se ligar às células ou partículas, a aplicação dos testes de aglutinação passiva é muito variada.
    +
  • INIBIÇÃO DA AGLUTINAÇÃO
    Teste de gravidez
    NEGATIVO
    POSITIVO
    Urina
    Soro anti hCG
    +
    Urina
    Soro anti hCG
    +
    Ac
    Ac
    Particulas revestidas com hCG
    Incubados e colocados em placa
    Incubados e colocados em placa
    +
    +
    hCG
    Positivo não aglutina, pois os Ac se ligaram ao hCG da urina na incubação
    Negativo aglutina
  • TESTE DE COOMBS
    Acantiimunoglobulinas (Robert Coombs).
    Doença Hemolítica do Recém Nato – mãe produz IgG anti-Rh (DHRN)
    Não aglutinam os eritrócitos.
    Direto: Ac ligados aos eritrócitos fetais.
    Indireto: Ac anti-Rh não aglutinantes no soro materno.
    Permite detectar incompatibilidades Rh, prevenindo contra DHRN.
  • RELAÇÃO ANTÍGENO X ANTICORPO
    O efeito PRÓ-ZONA ocorre
    devido ao excesso de anticorpos
    na amostra, que ocorre nos
    soros fortemente reagentes.
    Pode ocasionar resultados
    FALSO-NEGATIVOS.
    Para evitar o efeito pró-zona,
    emprega-se soro diluído.
    Ocorre FALSO-POSITIVOS