genealogia da internet #4 (da web 1.0 ao movimento p2p 1999) Protestos agitam a cidade de Seattle, 1999. Surge lá a cultur...
A web 1.0, hegemonia do hipertexto. ou a economia do link.
Críticas à web 1.0
"a web é um aplicativo assassino da internet".
A web torna a relação cliente / servidor o paradigma da arquitetura das redes.
mídia ponto com e o desejo fordista pela totalidade.
A popularização da web funda um novo tipo de ideologia, a californiana. (richard barbrook)
A ideologia californiana crença utópica na liberdade individual do mercado. ativismos do comunitarismo virtual leva a um n...
Até 1999 a internet tornou-se um laboratório publicitário de um mundo felicista.
Seattle, 1999 consolida-se, no interior dos conflitos globais, uma nova paisagem midiática pós web.
O que aconteceu nas ruas de Seattle?
Cidade é tomada por militantes globais, que buscam bloquear a Rodada do Milênio da OMC.
Manifestações ocupam a rua a partir de técnicas de swarming (enxameamento)
O papel da Rede de Ação Direta: coordenar centenas de pequenos grupos de afinidades, que se auto organizam e bloqueavam os...
“ os manifestantes de rua que levavam laptops podiam conectar-se com paginas web que se atualizavam continuamente informan...
Em Seattle, as comunicações precisavam funcionar, ao contrário, de todas as lutas, cujo alvo é sempre desconectar o poder.
O poder pode gerar um apagão das comunicações, mas isso pode se um atestado de derrota.
“ A consequência mais profunda dos protestos da OMC é a aparição da luta em rede na política norte-americana”. Arquila & R...
O protagonismo do Indymed e a emergência da cultura p2p.
A genealogia da guerra das narrativas reside em Seattle. (infowar x netwar)
a cultura p2p
 
25 milhões de usuários em dois anos.
um novo modelo de arquitetura de rede: "centraliza os nós, descentraliza os  conteúdos"
Demonstrava a possibilidade da democracia absoluta  (o governo dos muitos pelos muitos, sem anarquia).
compartilhamento de conteúdo  +  colaboração/inteligência coletiva.
O dilema do  controle  x  cooperação social.
"remixabilidade"  x  autoria genial.
Condições para o cultivo dos valores p2p
Arquitetura baseada em redes distribuídas.
sistemas alternativos de comunicação autônoma: mídias sociais.
a produção aberta de softwares e aplicativos.
nova infraestrutura legal:
Características  das mídias p2p
redes distribuídas  (poder e recursos distribuídos entre os membros)
anticredencialismo  (a capacidade de cooperar é verificada no próprio processo de cooperação)
holoptismo  (tudo é dado a saber)
A cultura p2p é o que determinará a cultura web2.0
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Genealogia da Internet (A Cultura p2p)

625 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
625
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
218
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Genealogia da Internet (A Cultura p2p)

  1. 1. genealogia da internet #4 (da web 1.0 ao movimento p2p 1999) Protestos agitam a cidade de Seattle, 1999. Surge lá a cultura p2p.
  2. 2. A web 1.0, hegemonia do hipertexto. ou a economia do link.
  3. 3. Críticas à web 1.0
  4. 4. "a web é um aplicativo assassino da internet".
  5. 5. A web torna a relação cliente / servidor o paradigma da arquitetura das redes.
  6. 6. mídia ponto com e o desejo fordista pela totalidade.
  7. 7. A popularização da web funda um novo tipo de ideologia, a californiana. (richard barbrook)
  8. 8. A ideologia californiana crença utópica na liberdade individual do mercado. ativismos do comunitarismo virtual leva a um novo regime democrático.
  9. 9. Até 1999 a internet tornou-se um laboratório publicitário de um mundo felicista.
  10. 10. Seattle, 1999 consolida-se, no interior dos conflitos globais, uma nova paisagem midiática pós web.
  11. 11. O que aconteceu nas ruas de Seattle?
  12. 12. Cidade é tomada por militantes globais, que buscam bloquear a Rodada do Milênio da OMC.
  13. 13. Manifestações ocupam a rua a partir de técnicas de swarming (enxameamento)
  14. 14. O papel da Rede de Ação Direta: coordenar centenas de pequenos grupos de afinidades, que se auto organizam e bloqueavam os cruzamentos das principais ruas da cidade.
  15. 15. “ os manifestantes de rua que levavam laptops podiam conectar-se com paginas web que se atualizavam continuamente informando o que ocorria nas ruas” (arquilla & ronfeldt)
  16. 16. Em Seattle, as comunicações precisavam funcionar, ao contrário, de todas as lutas, cujo alvo é sempre desconectar o poder.
  17. 17. O poder pode gerar um apagão das comunicações, mas isso pode se um atestado de derrota.
  18. 18. “ A consequência mais profunda dos protestos da OMC é a aparição da luta em rede na política norte-americana”. Arquila & Ronfeldt.
  19. 19. O protagonismo do Indymed e a emergência da cultura p2p.
  20. 20. A genealogia da guerra das narrativas reside em Seattle. (infowar x netwar)
  21. 21. a cultura p2p
  22. 23. 25 milhões de usuários em dois anos.
  23. 24. um novo modelo de arquitetura de rede: "centraliza os nós, descentraliza os conteúdos"
  24. 25. Demonstrava a possibilidade da democracia absoluta (o governo dos muitos pelos muitos, sem anarquia).
  25. 26. compartilhamento de conteúdo + colaboração/inteligência coletiva.
  26. 27. O dilema do controle x cooperação social.
  27. 28. "remixabilidade" x autoria genial.
  28. 29. Condições para o cultivo dos valores p2p
  29. 30. Arquitetura baseada em redes distribuídas.
  30. 31. sistemas alternativos de comunicação autônoma: mídias sociais.
  31. 32. a produção aberta de softwares e aplicativos.
  32. 33. nova infraestrutura legal:
  33. 34. Características das mídias p2p
  34. 35. redes distribuídas (poder e recursos distribuídos entre os membros)
  35. 36. anticredencialismo (a capacidade de cooperar é verificada no próprio processo de cooperação)
  36. 37. holoptismo (tudo é dado a saber)
  37. 38. A cultura p2p é o que determinará a cultura web2.0

×