• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Perfil do gestor de projetos epc
 

Perfil do gestor de projetos epc

on

  • 2,106 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,106
Views on SlideShare
2,105
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
52
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Perfil do gestor de projetos epc Perfil do gestor de projetos epc Document Transcript

    • IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC-2255 COMITÊ SETORIAL FOLHA 1 of 227 Comitê Setorial de E&P COORDENADOR DO COMITÊ SETORIAL ENTIDADE José Antonio de Figueiredo PETROBRAS COORDENADOR DO PROJETO ENTIDADE José Rodrigues de Farias Filho UFFCÓDIGO DO PROJETO TÍTULO DO DOCUMENTO E&P 27.6 Relatório FinalNOME DO PROJETO Perfil do Gestor de Projetos EPC ÍNDICE DE REVISÕESREV DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS0 EMISSÃO ORIGINAL REV 0 REV A REV B REV CCONTROLE DATA ASSINATURA DATA ASSINATURA DATA ASSINATURA DATA ASSINATURAEMISSÃO (Coordenador doProjeto)APROVAÇÃO(Coordenadordo comitê setorial) As aprovações abaixo serão aplicáveis quando da emissão dos produtos finaisAPROVAÇÃO(CoordenadorExecutivo)APROVAÇÃO(Coordenadordo Comitê Executivol)
    • Perfil do Gestor de Projetos EPC. José Rodrigues de Farias FilhoResumo ExecutivoEste relatório apresenta a análise dos dados obtidos peloprimeiro questionário do projeto E&P 27.6. Os pontosrelevantes e recomendações sobre ele são descritos aolongo do relatório.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 3 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6SUMÁRIOResumo Executivo ............................ Erro! Indicador não definido.SUMÁRIO .................................................................................3LISTA DE FIGURAS E GRÁFICOS ..............................................41. APRESENTAÇÃO DA PESQUISA ...........................................62. INTRODUÇÃO .....................................................................83. PRINCIPAIS RESULTADOS ................................................103.1. APECTOS PESSOAIS .......................................................103.2. EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL ........................................353.3. PROCESSOS, MÉTODOS E TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO ECONTROLE .............................................................................863.4. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DO SEU TRABALHO 175Apêndice A - Pergunta 16 .................................................... 187Apêndice B - Pergunta 17 .................................................... 194Apêndice C - Perguntas 18 e 19 ........................................... 201
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 4 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6LISTA DE FIGURAS E GRÁFICOSGRÁFICO 1 - CATEGORIZAÇÃO DOS RESPONDENTES .....................................................11GRÁFICO 2: FORMAÇÃO BÁSICA (PROFISSIONAIS PETROBRAS) ....................................12GRÁFICO 3: FORMAÇÃO BÁSICA (EPCISTAS) ............................................................13GRÁFICO 4:PERCENTUAL DE RESPONDENTES DA ESPECIFICAÇÃO DA FORMAÇÃO ....................14GRÁFICO 5: ESPECIFICAÇÃO DA FORMAÇÃO ..............................................................16GRÁFICO 6:ANO DE CONCLUSÃO DA FORMAÇÃO (PROFISSIONAIS PETROBRAS) ..................17GRÁFICO 7: ANO DE CONCLUSÃO DA FORMAÇÃO (PROFSSIONAIS DE EPCISTAS) ..................18GRÁFICO 8 - PERCENTUAL DE RESPONDENTES COM ESPECIALIZAÇÃO .................................19GRÁFICO 9:PERCENTUAL DE PROFISSIONAIS COM ESPECIALIZAÇÃO ...................................20GRÁFICO 10 - PERCENTUAL DE PROFISSIONAIS QUE FIZERAM MESTRADO ............................24GRÁFICO 11 - PROFISSIONAIS COM DOUTORADO........................................................26GRÁFICO 12 - CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL – SOFTWARE ............................................27GRÁFICO 13- CERTIFICAÇÃO POR ASSOCIAÇÃO (PETROBRAS) ......................................29GRÁFICO 14 - EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS ......................................36GRÁFICO 15 - EXPERIÊNCIA EM PLANEJAMENTO DE EMPREENDIMENTOS (COMPARATIVO DEGRUPOS) .......................................................................................................37GRÁFICO 16 - EXPERIÊNCIA COMO MEMBRO OU LÍDER DE EQUIPES EM PLANEJAMENTO DEEMPREENDIMENTO (RESPONDENTES) ......................................................................38GRÁFICO 17 - EXPERIÊNCIA COMO MEMBRO OU LIDER DE EQUIPES EM PLANEJAMENTO DEEMPREENDIMENTO (COMPRARATIVO) ......................................................................39GRÁFICO 18 - PERCENTUAL DO ESFORÇO DO TRABALHO EM GERENCIAR PROJETOS REALIZADO NOSÚLTOMOS 12 MESES. ......................................................................................... 40GRÁFICO 19 - NÚMERO DE PROJETOS QUE O RESPONDENTE PARTICIPOU NOS ÚLTIMOS 12 MESES41GRÁFICO 20 - TRABALHO COM GERENCIAMENTO NOSÚLTIMOS 12 MESES ............................42GRÁFICO 21 - EMPREEENDIMENTOS COM PORTE ATÉ U$ 500.000.000,00 (DÓLARESAMERICANOS) .................................................................................................44GRÁFICO 22 - EMPREENDIMENTOS COM PORTE DE U$ 500.000.000,00 ATÉ U$1.000.000.000,00 (DÓLARES AMERICANOS) ..........................................................45GRÁFICO 23 - EMPREENDIMENTOS COM PORTE ACIMA DE U$ 1.000.000.000,00 (DÓLARESAMERICANOS) .................................................................................................46GRÁFICO 24 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS (MENOR OU IGUAL A 1000 ATIVIDADES) .............47GRÁFICO 25 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS(MAIOR DO QUE 1000 ATIVIDADES E MENOR OU IGUALA 5000 ATIVIDADES) ........................................................................................ 481GRÁFICO 26 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS(MAIOR DO QUE 5000 ATIVIDADES E MENOR OUIGUAL A 15000 ATIVIDADES) ............................................................................... 491GRÁFICO 27 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS( MAIOR DO QUE 15000 ATIVIDADES) ...............50GRÁFICO 28 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO E MONTAGEM..........................51GRÁFICO 29 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DE CASCOS ............................52GRÁFICO 30 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE CONTRUÇÃO DE MÓDULOS ...........................53GRÁFICO 31 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE TOPSIDES ..............................................54GRÁFICO 32 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE INTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS. ....................55GRÁFICO 33 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO E MONTAGEM DE FPSO..............56GRÁFICO 34 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO E MONTAGEM DE PLATAFORMAS ....57
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 5 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6GRÁFICO 35 - PARTICIPAÇÃO EM CONSTRUÇÃO E MONTAGEM DE REFINARIAS .......................58GRÁFICO 36 - PARTICIPAÇÃO EM CONSTRUÇÃO DE OBRAS DE ARTE. ..................................59GRÁFICO 37 - PARTICIPAÇÃO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS MULTIFAMILIARES ....................60GRÁFICO 38 - PARTICIPAÇÃO EM CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS .......................................61GRÁFICO 39 - PARTICIPAÇÃO EM CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS.........................................62GRÁFICO 40 - PARTICIPAÇÃO NO DESENVOLVIMENTOS DE PROJETOS DE ENGENHARIA ............63GRÁFICO 41 - PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA. .............66GRÁFICO 42 - PARTICIPAÇÃO EM OUTROS TIPOS DE EMPREENDIMENTOS .............................68GRÁFICO 43 - PARTICIPAÇÃO DOS RESPONDENTES NAS ETAPAS DO CICLO DE VIDA DO PROJETO(COM RELAÇÃO AO TOTAL) ...................................................................................74GRÁFICO 44 - PARTICIPAÇÃO DOS RESPONDENTES NAS ETAPAS DO CICLO DE VIDA DO PROJETO(POR GRUPO) ..................................................................................................75GRÁFICO 45 - EXPERIÊNCIA ATUANDO EM FUNÇÃO GERENCIAL (COORDENADOR, SUPERVISOR,GERENTE, EXECUTIVO, ETC) ................................................................................76GRÁFICO 46 - EXPERIÊNCIA ATUANDO EM FUNÇÃO GERENCIAL (COORDENADOR, SUPERVISOR,GERENTE, EXECUTIVO, ETC) (RELATIVA POR GRUPOS) ..................................................77GRÁFICO 47 - TEMPO TOTAL DE EXPERIÊNCIA GERENCIAL ..............................................79GRÁFICO 48 - EXPERIÊNCIA ATUANDO COMO ESPECIALISTA (ENGENHEIRO NAVAL, ENGENHEIROMECÂNICO, ADMINISTRADOR, GEÓLOGO, ECONOMISTA, ETC). ........................................80GRÁFICO 49 - TEMPO TOTAL DE EXPERIÊNCIA COMO ESPECIALISTA ...................................81GRÁFICO 50 - METODOLOGIAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS UTILIZADAS PELO PROFISSIONAISOU PELA ORGANIZAÇÃO. ................................................................................... 132GRÁFICO 51 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DO PROJETO................................................................................................................ 139GRÁFICO 52 - FERRAMENTAS PARA A REALIZAÇÃO DE ENGENHARIA DE CUSTOS DO PROJETO .... 145GRÁFICO 53 - TÉCNICAS E/OU FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS UTILIZADAS PARAREALIZAR A GESTÃO DOS RISCOS DO PROJETO ......................................................... 151GRÁFICO 54 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA A TOMADAS DE DECISÃO SOBRE O PROJETO ... 161GRÁFICO 55 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA O GERENCIAMENTO DE PROJETOS, PROGRAMAS EPORTFÓLIOS ................................................................................................. 165GRÁFICO 56 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA O GERENCIAMENTO DE DOS RISCOS.............. 166GRÁFICO 57 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA O ELABORAÇÃO DE DESENHOS .................... 167GRÁFICO 58 - FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA A TOMADA DE DECISÃO EM GERENCIAMENTO DEPROJETOS .................................................................................................... 169GRÁFICO 59 - PORTE DA EMPRESA DO PROFISSIONAL ................................................. 176GRÁFICO 60 - ÁREA DE ATUAÇÃO DA EMPRESA ......................................................... 178GRÁFICO 61 - DESTINOS DOS PRODUTOS PRODUZIDOS PELA EMPRESA ............................ 180GRÁFICO 62 - CONTRATOS REALIZADOS QUANDO A EMPRESA É CONTRATADA ..................... 182GRÁFICO 63 - CONTRATOS REALIZADOS QUANDO A EMPRESA É A CONTRATANTE ................. 183GRÁFICO 64 - GOSTARIA DE PARTICIPAR DE OUTRAS ETAPAS DA PESQUISA? ...................... 185
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 6 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.61 APRESENTAÇÃO DA PESQUISAA primeira pesquisa de campo realizada pelo projeto E&P 27.6 tem comoobjetivo principal realizar um amplo diagnóstico sobre os processos deplanejamento e controle adotados pelas principais EPCistas atuantes noBrasil. Visa, também, conhecer o grau de maturidade administrativa dasmesmas (EPCistas) no tocante às questões vinculadas ao Planejamento eaos respectivos controles, cotejando com suas congêneres internacionais.Ao final do projeto E&P 27.6, esta pesquisa será utilizada como insumo paracriação de uma proposta de metodologia que possa adaptar-se àsespecificidades das EPCistas e que tenha como foco melhorar a eficiência ea eficácia dos processos de planejamento e controle.É importante registrar que esta pesquisa foi suportada pela aplicação de umquestionário a dois grupos de profissionais atuantes no contexto de EPC:profissionais funcionários da Petrobras (este grupo foi denotado porPetrobras) e profissionais funcionários de empresas EPCistas (este grupofoi denotado por EPCistas).O questionário foi elaborado a partir da revisão bibliográfica feita pelasequipes de pesquisadores do projeto. Esta revisão bibliográfica seráreportada no relatório do projeto E&P 27.6 e validada junto ao corpo deconsultores do mesmo; havendo a efetiva participação de membros dacomunidade industrial e de representantes do CII.O questionário construído tem por finalidade conhecer um pouco mais sobreo Planejador atuante no âmbito de projetos offshore e as suascaracterísticas básicas dentro de um ambiente de gerenciamento deprojetos complexos. O questionário busca captar aspectos associados aoperfil profissional e, também, relacionados ao conhecimento teórico eprático do respondente, no âmbito de gerenciamento de projetos. Aestrutura do questionário aborda quatro dimensões específicas: aspectospessoais e de formação do respondente; experiência profissional;conhecimento sobre processos, métodos e técnicas; e procedimentosmetodológicos do seu trabalho cotidiano.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 7 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Foram recolhidos 102 questionários de um total de 230 enviados. Todas asinformações foram tratadas na mais restrita confidencialidade e serãomantidas sob condições de segurança na Escola de Engenharia daUniversidade Federal Fluminense. Para todos que participaram (indivíduos eorganizações) os resultados parciais e globais da pesquisa serão entreguescom o intuito de realizar um feedback e propiciar caminhos para a melhoriae o autodesenvolvimento. Todas as informações que possibilitarem aidentificação de indivíduos específicos, postos de trabalho e característicasespecíficas das organizações não serão apresentadas nos resultados a fimde garantir o caráter confidencial desta pesquisa.O questionário foi composto por questões fechadas e abertas. Nas questõesfechadas o respondente deveria fazer uma escolha dentre váriaspossibilidades. Nas questões abertas o respondente poderia colocarqualquer resposta, sem nenhuma restrição.Finalizando, a equipe do projeto E&P 27.6 coloca-se à disposição paramaiores esclarecimentos sobre as informações apresentadas neste relatório,e para a realização de outros cruzamentos e análises que porventura sejamdemandados.Prof. José Rodrigues de Farias Filho
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 8 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.62 INTRODUÇÃOObjetivo Geral do QuestionárioExecutar uma pesquisa exploratória sobre o perfil dos profissionais e dosprocessos de planejamento, no âmbito de contratos tipo EPC.Objetivos EspecíficosForam definidos diversos objetivos específicos para a pesquisa:  Identificar aspectos pessoais que caracterizam os respondentes deste questionário;  Identificar informações relevantes, relativas à experiência profissional dos respondentes;  Identificar Processos, Métodos e Técnicas de Planejamento e Controle em contratos do tipo EPC;  Identificar os procedimentos metodológicos do trabalho do respondente.Metodologia2.1.1 Universo e AmostraForam recebidos 102 questionários. Pela natureza do questionário, pode-sedizer que a amostra é não probabilística, ou seja, os resultados do teste
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 9 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6piloto valem somente para a amostra pesquisada, não podendo sergeneralizados para o universo da pesquisa.2.1.2 Instrumento e Coleta de DadosA coleta de dados foi administrada pela Coordenação do Projeto CE-EPC27.6 e realizada através de um questionário relevante à pesquisa, que foidistribuído ao público no período de outubro de 2008 a maio de 2009.2.1.3 Procedimentos EstatísticosPara a tabulação e análise dos resultados, foram utilizados os seguintesprocedimentos:  Questões abertas tipo texto: transformação das citações em questão fechada, para posterior tabulação e análise, aplicando-lhes um tratamento percentual quando possível;  Questões abertas numéricas, cálculo de média e desvio-padrão, seguido de uma categorização das respostas;  Para as questões fechadas, tanto as do tipo de escolha única quanto as de escolha múltipla ou mesmo escalar, foi dado um tratamento percentual, seguido de uma classificação crescente ou decrescente, de acordo com a característica da variável que está em análise. Também foram utilizadas as técnicas de análise de correspondência e cluster.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 10 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63 PRINCIPAIS RESULTADOSA seguir, encontram-se as diversas análises realizadas a fim de buscarinformações sobre o perfil dos profissionais que atuam em projetos do tipoEPC. A pesquisa abordou tanto profissionais da Petrobras, quantoprofissionais EPCistas participantes de projetos EPC na área Offshoreatuantes na américa Latina, as análises foram feitas de forma distintabuscando diferenciar a forma de atuação de cada um.A primeira parte do questionário é relativa aos aspectos a respeito do perfildo profissional respondente. APECTOS PESSOAIS3.1.1 Perguntas n°1 e 2Nas perguntas número 1 e 2 foram solicitadas informações relativas aosnomes e aos contatos pessoais dos respondentes.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 11 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 1 - Categorização dos respondentesForam obtidas 102 respostas, sendo que 30% dos respondentes eramfuncionários da Petrobras e 70% dos respondentes eram EPCistas.3.1.2 Pergunta n°3A pergunta três está estruturada em questões referentes à: formaçãobásica; detalhamento da formação básica, no caso de formação emengenharia ou outras; e, ano de conclusão. A seguir apresentam-se osresultados para cada uma destas questões.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 12 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6A terceira pergunta questionava o respondente com relação a sua formaçãobásica. A questão foi composta de uma parte fechada (em que foram dadasalgumas opções de formações, que a equipe do projeto achou que seriammais comuns aos profissionais que participam de projetos EPC) e de umaparte aberta em que foi dada a possibilidade do respondente citar algumaoutra formação que não fazia parte da lista de questões.Para análise da questão foi utilizado o software SPSS para gerar as tabelasde frequências. Tendo em vista um melhor entendimento sobre a formaçãodos profissionais, as repostas foram separadas em dois grupos. O primeirogrupo é um gráfico formado somente pelos profissionais da Petrobras, osegundo gráfico foi elaborado contendo a formação de profissionais dasEPCistas.Gráfico 2: Formação Básica (Profissionais Petrobras)Pode-se perceber pelo Gráfico 2 que a maior parte dos profissionais queparticiparam da pesquisa pela Petrobras são engenheiros. Esse resultado já
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 13 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6era esperado pela equipe do projeto dado à natureza técnica das funçõesque devem ser exercidas neste ambiente.Gráfico 3: Formação Básica (EPCistas)No Gráfico 3, formado pelos profissionais das demais empresas, a formaçãode engenheiro continuou predominante, havendo apenas uma pequenadiferença com relação ao percentual de engenheiros da Petrobras, que eraum pouco menor.Alguns profissionais deixaram de responder esta questão, por isso oaparecimento do item nenhuma na legenda dos Gráficos 1 e 2.Dado o fato da pesquisa estar inserida em um contexto deempreendimentos tecnológicos, buscou-se aprofundar a informação sobre otipo de formação dos respondentes no âmbito da engenharia.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 14 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Especificação da Profissão Escolhida.Ainda na terceira questão foi solicitado aos respondentes queespecificassem a formação básica citada no item anterior. O resultado desteitem pode ser verificado no Gráfico 4. Gráfico 4:Percentual de respondentes da Especificação da Formação
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 15 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O Gráfico 4 apresenta o percentual do total de respondentes queespecificaram determinada formação. A engenharia mais citada foi a civil,com 27,5% do total de profissionais , seguida pela engenharia mecânicacom 26,5% do total de profissionais. Tendo em vista a obtenção de umamelhor visão de como é composto o perfil de profissionais, foi criado oGráfico 5, que discrimina a formação de maneira independente, ou seja,neste gráfico os percentuais apresentados são relativos somente ao seugrupo, seja ele Petrobras ou EPCista. Quando neste gráfico aparece aparticipação de 35,5% de engenheiros mecânicos no grupo de respondentesPetrobras, quer dizer simplesmente que do total de respondentes do grupode profissionais da Petrobras este é o percentual de engenheiros mecânicos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 16 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 5: Especificação da FormaçãoObserva-se pelo Gráfico 5 que na Petrobras a formação que se destaca maisé a de engenheiro mecânico, enquanto que nos EPCistas a principalformação é de engenheiros civis. Talvez este percentual possa ser explicadodevido ao engenheiro civil ser considerado no mercado de trabalho um
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 17 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6profissional com foco mais generalista que o engenheiro mecânico; emboraa diferença de percentuais de engenheiro civil da Petrobras paraengenheiros civis das demais empresas não tenha sido tão elevada.Ano de conclusão.Ainda desdobrando a terceira questão, foi solicitado que os respondentesinformassem o ano de sua formação. O resultado destes dados paraprofissionais Petrobras está no Gráfico 6.Gráfico 6: Ano de conclusão da formação (Profissionais Petrobras)
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 18 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observa-se que o profissional que formou a mais tempo, se formou em1971, enquanto que o profissional que se formou a menos tempo se formouno ano de 2008. A mediana, divisão do número de respondentes em doisgrupos iguais, ocorre em 1985. Metade dos profissionais formaram antesde 1985 e a outra metade formou depois. O Gráfico 6 mostra que aempresa Petrobras possui um corpo de profissionais bem distribuído,mesclando experiência com renovação da força de trabalho.Gráfico 7: Ano de Conclusão da Formação (Profissionais de EPCistas)Apesar de não existirem grandes diferenças entre o ano de formação dosprofissionais EPCistas, apresentado no Gráfico 6, com relação ao ano deformação dos profissionais da Petrobras, apresentado no Gráfico 7,observa-se que a amplitude das formações é um pouco maior, variandoentre 1961 e 2008.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 19 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.3 Pergunta n°4A questão número 4 foi dividia em itens a,b e c. Foi solicitado aosrespondentes que informassem se haviam participado de educaçãocontinuada, fazendo especialização, mestrado ou doutorado.Item a – EspecializaçãoA quarta pergunta solicitava aos respondentes informações sobre arealização de pós-graduações no âmbitol de especialização. O primeiro itemdesta pergunta era fechado, onde os respondentes marcavam se haviamrealizado ou não este tipo de pós-graduação. Os resultados desta perguntasão apresentados no Gráfico 9.Gráfico 8 - Percentual de Respondentes com EspecializaçãoObserva-se no Gráfico 8 um alto percentual de profissionais que fizeramespecialização 62,7%. Este dado mostra que uma boa parte dosprofissionais ligados a área de gestão de projetos do tipo EPC sãoqualificados com especialização.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 20 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 9:Percentual de profissionais com especializaçãoObserva-se pelo Gráfico 9 que o percentual de profissionais que realizaramespecialização tanto da Petrobras, quanto das demais empresass queparticiparam da pesquisa são semelhantes. Não havendo diferençassignificativas na composição dos profissionais com relação a realizaçãodesta modalidade de pós-graduação. Este fato pode demonstrar que os doislados possuem uma força de trabalho semelhante, fazendo com que oprocesso de desenvolvimento de soluções e resolução de problemas sejavisto sobre uma ótica parecida.Definição das Especializações e Ano de conclusãoFoi necessário para complementação da pergunta 4 a inserção de espaçolivre onde o respondente pudesse especificar livremente a(s) pós-graduação(ões) por ele realizada(s). Abaixo segue um quadro contendo asinformações relativas a estas pós-graduações; as informações foramdivididas em profissional Petrobras e profissionais de EPCistas. Estãorelacionados o nome da pós-graduação e o ano em que foi realizada.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 21 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Petrobras:  Análise de Sistemas;  Engenharia de equipamentos;  Engenharia de Processamento de Petróleo (PETROBRAS/UFRJ);  Engenharia Econômica;  Equipamentos de Petróleo, Tecnólogo em soldagem;  Finanças Corporativas (MBA COPPEAD);  Gerência em telecomunicações;  Gerente de Empreendimentos (FIA)- em andamento, PMP;  Gestão de negócios internacionais(MBA);  Gestão de Projetos;  Gestão do Conhecimento (COPPE);  MBA – Finanças (FGV; Outras Insituições);  MBA Controladoria e Gestão Econômica;  MBA em Gerenciamento de Riscos;  MBA em Gestão de Negócios;  MBA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO;  MBA Petróleo & Gás (FunCefet-RJ).Dos cursos citados foi feito um levantamento das datas de realização eobservou-se que 53,3% dos cursos foram feitos nos anos de 2003, 2004,2006 e 2009, mostrando assim, que a tendência do mercado de exigirqualificação contínua aumentou nos últimos anos para os profissionais quelidam com contratos do tipo EPC. Percebe-se também, que a maior partedeste tipo de especialização foi realizada no Brasil.Outras Empresas:  Administração;  Administração de Empresas;  Administração de Empresas (FGV- Curso de Férias);  Administração Financeira para Executivos Não Financeiros (SP Business School);  Advanced Project Managent;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 22 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Análise Institucional; Automação Industrial; Curso de Gerenciamento de Projetos (FGC-PECUs); Curso de Vendas ( The Proudfoot Company Ltd- EUA); Curso de Vendas (Marcio Miranda-Grupo Siena); Docência Superior; Engª de Produção - Ênfase em Tecnologia de Gestão para Produtividade e Qualidade; Engenharia de Equipamentos; Engenharia de Segurança; Engenharia Econômica e Financeira; Ergonomia; Especializacão Lato Sensu em Refrigeração, Ar Condicionado e Ventilação ( FEI-SP); Estruturas; Fundações e Gerenciamento; Gerencia de Projetos (The Lummus Company -USA); Gerencia de Projetos - Ênfase em Contratos e Empreendimentos ( FGV-Prominp); Gerência e Análise de Sistemas; Gerenciamento; Gerenciamento de Projetos; Gestão da Qualidade Total; Gestão de Negócios Internacionais; Gestão de Processos Industriais( FEA-Unicamp) MBA; MBA - Gerenciamento de contratos(FGV); MBA - Gestão Empresarial; MBA DE GESTÃO DE NEGÓCIOS; MBA em Gerenciamento de Empreendimento com ênfase em Projetos; MBA em Gerenciamento de Projetos; MBA em Gestão de Negócios IBMEC; MBA em serviços (FGV); MBA Engenharia Econômica e Financeira (UFF); MBA Gerenciamento de Projetos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 23 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  MBA Gerenciamento de Projetos (9 Respondentes) (FGV, UFRJ, UFF, DISMOR);  MBA Gestão;  MBA Gestão (FGV);  MBA Gestão de Negócios IBMEC;  MBA Gestão Empresarial (FDC);  MBA Gestão Telecom;  Meio Ambiente e Ger. Projetos ambas na UFRJ;  Metodologia do Ensino Superior;  Montagens Industriais e Fabricação Mecânica;  Pert-CPM (The Koppers Company - Pittsburgh -USA);  Petróleo;  Pintura industrial (Dinamarca);  Planejamento;  PMI;  Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho;  Pós-Graduação em Gerenciamento de TI;  Qualidade e Produtividade;  SEGURANÇA;  Sistema de Qualidade e Produtividade;  Sistema Off shore - Coppe UFRJ;  Sociopsicanálise;  Telecomunicações.Observa-se que, assim como primeiro, o segundo quadro teve grandeconcentração dos cursos após 0 ano 2000. Este dado pode ser comprovadopela mediana das datas de realização dos cursos, cujo ano foi 2002. Dessaforma, da metade dos cursos feitos (foram colocadas as datas em 58questionários) , 26 deles, foram cursados após o ano de 2002. Sendo que, opico de formação ocorreu em 2002. Isso mostra que, assim com osprofissional da empresa Petrobras, o mercado também exigiu a umaqualificação maior. Neste segundo item, algumas especializações nacionaisaparecem como forma de qualificação.Item b – Mestrado
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 24 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Neste item b da quarta pergunta foi solicitado que o respondenteinformasse se havia feito alguma pós-graduação do tipo Stricto Sensu(Mestrado). Os resultados obtidos nesta questão podem ser observados noGráfico 10. Gráfico 10 - Percentual de profissionais que fizeram mestradoNovamente, assim como nas pós-graduações Lato Sensu da pergunta 4,item a, não houve diferenças significantes quanto ao percentual deprofissionais da Petrobras e profissionais das empresas que fizeram pós-graduação no âmbito do mestrado. Isto indica que, tanto o mercado daPetrobras quanto das demais empresas é similiar, mostrando umahomogeneidade entre os profissionais de ambos os lados.Especificação e Ano do Mestrado.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 25 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Abaixo seguem as especificações dos mestrados com as respectivas datasde conclusão feitas pelo os profissionais da Petrobras e EPCistas.A especificação dos mestrados apresentados pelos profissionais Petrobras:  COPPE(Metalurgia);  Eng. Produção/G.Proj;  Engenharia Civil e Estruturas;  Engenharia de Produção;  Engenharia Naval - Gestão de empreendimentos;  Sistemas de gestão(2);  Telecomunicação.A especificação dos mestrados apresentados pelos EPCistas:  Ciências da computação;  Ciências Navais;  Civil;  Economia;  Eng. Produção – UFF;  Engenharia Civil;  Engenharia e Gestão de Operações;  Engenharia Naval e Oceânica;  Engenharia Oceânica;  Gerenciamento de Riscos de Projetos;  M.Sc Construction Management;  Metrolologia, Instrumentação e Automatização;  Planejamento Ambiental;  Processos de corrosão – ABRACO;  Redução de Lead Time e Gerenciamento de Projetos;  Sistemas de Gestão;  Sistemas de Gestão;  Sistemas de Gestão;  Sistemas e computação.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 26 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Item d – Doutorado;No item c da quarta pergunta foi perguntado aos profissionais se esteshaviam feito curso de Doutorado. O Gráfico 11 apresenta as frequênciasobtidas nesta questão. Gráfico 11 - Profissionais com DoutoradoConforme apresentado no gráfico 11, não houve profissionais Petrobrasparticipantes deste questionário com curso de Doutorado concluído até ofim da pesquisa.Especificação e Ano do DoutoradoAbaixo são apresentadas a especificação dos dois doutorados feitos pelosprofissionais pertencentes ao grupo EPCista com seus respectivos anos deconclusão.Modelamento de Servomecanismos 1981Metrologia óptica 2009
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 27 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O curso de doutorado tende a ser considerado por profissionais de mercadocomo um curso mais acadêmico, talvez esse seja um dos motivos para quehaja poucos profissionais participantes desta pesquisa com esse curso.3.1.4 Pergunta n°5A quinta pergunta também foi dividida entre itens a,b e c. No item a foiperguntado ao respondente se este teve alguma formação ligada asoftwares utilizados para o gerenciamento de projetos. No item b foiperguntado se teve formação de algum organismo ligado ao gerenciamentode projetos e no item c foi deixado um espaço livre para que o respondentecitasse alguma formação que não se enquadrasse em nenhuma categoriaanterior.Item a – Certificação - Software (por exemplo: MS Project,Primavera etc.)Observa-se pelo Gráfico 12 que os profissionais da Petrobras possuem umapequena vantagem na realização de certificação em cursos de software.Este valor talvez possa ser explicado pelo investimento da empresa naformação de profissional qualificado, enquanto, nas demais empresas, aqualificação do profissional fica por conta do próprio, fazendo com que,desta forma, ele invista um pouco menos em qualificação. Gráfico 12 - Certificação Profissional – Software.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 28 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observa-se uma grande diferença entre os profissionais Petrobras quefizeram certificação e os profissionais que não fizeram, isso não ocorre comos EPCistas em que percebe-se que a diferença é menor. Uma das possíveisjustificativas para isso pode ser a necessidade de se capacitar melhor nomercado de trabalho, visto que a maior parte dos EPCistas não sãofuncionários públicos.Especificação das certificaçõesAbaixo são apresentadas as especificações das certificações feitas porprofissionais da Petrobras.Profissionais Petrobras:  @Risk;  Auto Cad;  Crystal Ball;  GITEC;  MS Project 2007;  Pertmaster;  Primavera Enterprise P3, P6;  SAP.A seguir, são apresentadas as especificações das certificações de softwaresfeitas por profissionais dos grupos EPCistas participantes desta pesquisa.EPCistas:  ACCESS;  AUTOCAD;  MICROSOFT OFFICE;  MS Project;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 29 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  PINI-VOLARE;  Primavera P3 e Primavera P6.Observa-se pelas especificações das certificações citadas que ambos osgrupos se certificaram em Autocad, Microsoft Project e Primavera. Quantoàs diferenças, observa-se que os profissionais da Petrobras fizeram algumascertificações voltadas para risco (Pertmaster e @risk) e os profissionais dosgrupos EPCistas fizeram algumas certificações voltadas para custo(Volare) etambém voltadas para a criação de banco de dados(Access).Item b - Associação (por exemplo: PMI, IPMA etc.)O item b da pergunta 5 solicitou que fosse informado se o profissional fezalguma certificação por associações. O resultado deste item pode serobservado no Gráfico 13. Gráfico 13- Certificação por Associação (Petrobras)Não foram observadas diferenças significativas, com relação às certificaçõesfeitas por associações, entre o percentual de profissionais da Petrobras e odas demais.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 30 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Especificação da certificação por associaçõesAbaixo são apresentadas as especificações das certificações feitas porassociação, que foram realizadas por Profissionais do grupo derespondentes Petrobras:  PMP (Project Manager Professional);  PMI.O grupo de profissionais EPCistas relatou as seguintes certificações feitaspor associação:  ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating and Air- Conditioning Engineers) , ISPE (Associação Internacional de Engenharia Farmacêutica);  IPMA ((International Project Management Association);  PMI (Project Management Institute) e Gestão de Projetos;  PMP (PMI);  SAE;Apesar de não estar demonstrado no texto acima, um número muito grandede profissionais que participaram da pesquisa fizeram certificações PMP doPMI, demonstrando um interesse do mercado por certificações específicaspara gestão de projetos.Item c – Outro tipo de certificaçãoNeste item, foi deixado um espaço para que os profissionais mencionassemalgum tipo de certificação que tivesse sido feita, porém, não comentada emnenhum dos item anteriores.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 31 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Nenhuma outra certificação foi citada nem pelos profissionais da Petrobras,nem pelos profissionais das demais empresas.3.1.5 Pergunta n°6Como último item desta primeira parte do questionário, relativa a aspectospessoais, foi deixado um espaço para que o respondente falasse algumoutro elemento que fizesse parte de sua formação e ainda não tinha sidocitado.Comentários feitos por profissionais respondentes do grupo Petrobras.  “Atuação como Gerente de Planejamento Financeiro e como Consultor Econômico.”  “Commissioning Planning Activities CII - University of Texas.”  “Extensão de Gerenciamento de Projeto por MS Project - CPUERJ – 2007.”  “Larga experiência em engenharia de custo.”  “Pretendo me certificar PMI-SP (Scheduling Professional) ainda em 2009.”  “Toda a minha vida profissional trabalhei com projetos, com isso, pude aprimorar de forma acentuada as atividades de planejamento e controle para um projeto.”  “Trabalhei 10 anos na iniciativa privada em empresa de Mont. Ind. e 22 anos de Petrobras, sempre atuando em atividades de Planej. e Controle.”  “Trabalho 5 anos na Área de PC na Petrobras.”  “Trabalho com planejamento desde 1995, aliando o bom domínio da informática com os conhecimentos técnicos.”  “Trabalho há pouco mais de 22 anos na Petrobras, dos quais , 12 anos no planejamento e controle de projetos de construção e montagem de dutos terrestres, terminais e bases de distribuição. Fui Coordenador de Avaliação de Desempenho durante 2 anos, quando fui responsável pelo processo de Gestão Estratégica da Engenharia através da utilização da metodologia Balanced Scorecard (BSC).
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 32 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Atualmente, presto serviços de consultoria interna e ministro treinamentos em gerenciamento de projetos (MBAs e cursos de capacitação) em várias entidades de ensino”.Nota-se uma formação bastante abrangente dos profissionais Petrobras queresponderam esta questão.Os comentários complementares feitos pelos profissionais EPCistas foram osseguintes:  “A minha formação em planejamento começou na graduação, na disciplina de metodologia de projeto em que foram abordadas técnicas para o planejamento de projetos de produtos. Depois de graduado, trabalhei na Fundação CERTI em Florianópolis em que era dada ênfase muito grande ao planejamento de projetos de desenlvimento tecnológico. Lá, fiz diversos treinamentos formais nas seguintes técnicas em voga na época, a citar: TQC (Total Quality Mannagement), QFD ( Quality Funtion Deployment), RPD (Rapid Produt Development). No CERTI, não apenas estudamos estas técnicas, mas também aplicamos ao desenvolvimento de produtos para clientes da indústria e desenvolvemos um produto classe exportação para a Mitutoyo. No mestrado, fiz disciplina de Planejamento de Trabalhos Técnicos e Científicos. Quando trabalhei no Laboratório Central da Companhia Paranaense de Energia (COPEL), fiz curso de planejamento e gestão de projetos cooperativos. No LACTEC planejei, negociei, e gerenciei um grande projeto cooperativo com a Univerisdade Federal de Santa Catarina, que teve diversas etapas financiadas por: PADCT/FINEP,CNPQ, COPEL e FURNAS. A ferramenta principal que aplico no planejamento é o MS-Project. No controle, eu costumo usar as ferramentas contábeis corporativas, auxiliadas por planilha Excel, com algum grau de automação que desenvolvo para estas.”  “Atuei em projetos quando ainda não se usava computador para o PCP, hoje, as informações e a rapidez de prontificação dos serviços
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 33 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 afins, assim como a infinidade de recursos disponíveis com este advento, são de relevante importância para a execução e controle das diversas variáveis concernentes aos empreendimentos; seja na área OffShore, seja em qualquer outra área de atuação. Outrossim, a apresentação dos serviços garantem uma qualidade e precisão excepcional. Em adição à experiência de quem atuou anteriormente ao advento dos computadores, e acompanhou a evolução tecnológica advinda dos mesmos, tem um diferencial a seu favor, que deve ser compartilhado e repassado aos futuros profissionais desta área para crescimento e entendimento das experiências adquiridas, principalmente para controle de adversidades complexas de um projeto de grandes proporções. Também devemos nos preocupar em reparar os dons e qualidades dos novos profissionais, ao invés de seus defeitos. É um grande incentivo para quem está começando, com grande capacidade de entendimento teórico e tecnológico, porém, sem experiência prática pela vivência adquirida, pela execução de empreendimentos diversos. A hora e o momento são grandiosos para os profissionais brasileiros; as pessoas com experiência e vivência de obras devem, por obrigação, cuidar de repassar para estes os seus conhecimentos e experiências para que tenhamos uma gama de profissionais capazes de atuar no Brasil e no exterior, com êxito e qualidade.” “Atuo como engenheira de planejamento desde 2001. Participei de diversos projetos como planejamento físico, financeiro e atuo na área comercial.” “Carreira iniciada no planejamento de uma caldeiraria (fábrica de tubos e equipamentos industriais), onde fiquei por 2 anos. Posteriormente, no controle total (do comercial a expedição) em outra caldeiraria de menor porte. Hoje na Emerson gerenciando projetos de sistemas de medição.” “Certificação Orange Belt do MS Project em andamento.” “Como coordenador e gerente de projeto trabalho diretamente com a gerencia de planejamento.” “Como Gerente de Projetos, Gerente Departamento de Engenharia de Projetos, Diretor de Operações, Diretor Presidente e Diretor Superintendente de empresas EPCistas" focadas no segmento de óleo gás, petroquímica, química e de Indústrias de bens de capital,(...)"
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 34 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 “Dediquei 17 anos ao planejamento e execução de projetos de treinamento como instrutor e analista, sucedidos por 13 anos em atividades de controle, notadamente durante 6 anos na coordenação de contratos de operação e manutenção de turbomáquinas junto à PETROBRAS na Bacia de Campos. Apenas neste último ano (31º da minha vida profissional) vim para a área comercial da FORSHIP, como Engenheiro de Vendas, ainda que, já tenha atuado por duas ocasiões em Angola, cumprindo missões de suporte a 2 projetos ora em curso junto à CHEVRON.” “Desde que me formei (1974) tenho trabalhado na área de Gerenciamento de Empreendimentos com diversos treinamentos e workshops na área, tendo iniciado minhas atividades na expansão da COSIPA-SP e posteriormente (1980) me transferi para a IESA na Divisão de Implantação de Empreendimentos, quando então, tive oportunidade de, ao longo dos anos, percorrer todas as áreas e fases da gestão de empreendimentos envolvendo EPC´s e outros nas áreas petroquímicas, alimentícias, energia, nuclear e óleo e gás.” “Experiência na área - 8 anos, projetos de pequeno, médio e grande porte.” “Experiência profissional em planejamento de curtíssimo prazo, em face da peculiaridade da atividade econômica de atuação, que é portuária, sendo o planejamento referente à operação de movimentação de carga dos navios, por viagem.” “Experiência profissional na área de construção civil, na área de pós- serviços e instalações industriais para fornecimento e armazenamento de combustíveis.” “GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE GRANDE PORTE, ONDE O PLANEJAMENTO E CONTROLE SÃO FERRAMENTAS BÁSICAS E IMPRESCINDÍVEIS.” “Gerenciei projetos de implementação de Ensino à Distância, Sistemas de Gestão e de Construção de navios.” “Implantação de planejamento e controle em SPE`s de concessões de rodovias, portos e hidrelétricas.” “Na questão 4, cursei mas não conclui integralmente o MBA em Gerenciamentos de Projetos da Fundação Getúlio Vargas em 2005.” “Participação em cursos e congressos do PMI.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 35 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  “Por trabalhar em uma empresa estruturada de forma projetizada, quando não estamos em um programa, estamos prospectando novos projetos desenvolvendo propostas.”  “Possuo 10 anos de experiência profissional em Planejamento e 1 ano de experiência profissional em Orçamentos.”  “Realização de Curso de Gerenciamento de Projetos utilizando o MS Project baseado no Guia PMBOK 4ª. Edição do PMI com carga de 20 horas - ministradas pela Bakos Consultoria e Gestão.”  “São mais de 25 anos envolvido em gerenciamento de projetos, implantação e planejamento.”  “Trabalho no exterior: Japão e Espanha.”  “Usuário MSProject em diversos projetos”.As respostas apresentadas não foram tabuladas. Elas foram apresentadasneste relatório com o intuito de ampliar a visão do perfil do profissional quetrabalha com projetos EPC.EXPERIÊNCIA PROFISSIONALNesta segunda parte do questionário foi solicitado que o respondentefizesse uma breve avaliação de sua história de vida no âmbito da profissãoe nos informasse importantes detalhes no intuito de conhecer um poucomais sobre o perfil do profissional que está gerenciando projetos, sejameles pequenos ou complexos.3.2.1 Pergunta n°7A primeira pergunta relativa à experiência profissional foi a questão 7, quedividiu-se em 5 itens (a,b,c,d,e). Foram solicitadas informações sobre aexperiência do respondente com relação à vivência em planejamento deprojetos, a sua participação como membro ou líder de equipe em projetos,e outras informações pertinentes para à pesquisa.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 36 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Item a - Anos de Experiência em Planejamento de EmpreendimentosEste item da sétima questão foi uma pergunta aberta em que o profissionaldeveria colocar quantos anos de experiência ele teria em planejamento deexperimentos. Para facilitar o entendimento, foram criadas 3 faixas deexperiências para que os dados pudessem ser representados graficamente.O Gráfico 14 apresenta o número de respondentes desta questão. Gráfico 14 - Experiência em Gerenciamento de projetos.O resultado do Gráfico 14 apresenta um número muito maior derespondentes EPCistas do que da Petrobras. Este fato pode ser explicadopelo número de respondentes muito maior que possui de EPCistasparticipantes da pesquisa. Enquanto o grupo de profissionais da Petrobrassó possui 31 respondentes os EPCistas, conforme apresentadoanteriormente, possui 71 profissionais.Neste item, foi elaborado um segundo gráfico para compararproporcionalmente a experiência em gerenciamento de projetos dos doisgrupos. O Gráfico 15 apresenta esses dados.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 37 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 15 - Experiência em Planejamento de empreendimentos (Comparativo de grupos)Observa-se pelo Gráfico 15 que a Petrobras possui um corpo deprofissionais bem distribuído pelas faixas de experiência definidas. Asdemais empresas possuem um corpo de profissionais jovem no qual amaioria dos profissionais se situa entre 0 e 10 anos de experiência emplanejamento de empreendimentos.Item b - Anos de Experiência como membro ou líder de equipes deplanejamento de empreendimentosNeste item foi permitido que o respondente colocasse qualquer valor para onúmero de anos de experiência como membro ou líder de equipe emplanejamento de empreendimentos. A fim de representar melhor os dadosobtidos, estes foram agrupados em três classes: Experiência até 10 anos,de 11 a 20 anos e acima de 20 anos. O Gráfico 16 apresenta o número derespondentes desta questão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 38 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 16 - Experiência como membro ou Líder de equipes em planejamento de Empreendimento (Respondentes) Um total de 45,1% dos profissionais respondeu esta pergunta. Sendo que,a maior parte dos respondentes possuem até 10 anos de experiência comomembro ou líder de equipes em planejamento de empreendimentos. Oresultado era esperado pela equipe do projeto, devido o tempo necessário.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 39 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 17 - Experiência como membro ou lider de equipes em planejamento de Empreendimento (Comparativo)O gráfico 17 apresenta a experiência do profissional dividido por EPCistas eprofissionais Petrobras. Nota-se que enquanto os profissionais da Petrobrasestão bem distribuídos entre as três categorias, os EPCistas apresentam umacúmulo na faixa entre 0 e 10 anos de experiência. Este fato pode ter sidocausado pela diminuição de projetos na década de 80 até final dos anos 90.Como a Petrobras é uma empresa pública, ela não passou por estadiminuição de projetos ocorrida no mercado.Item c – Percentagem nos últimos 12 meses do esforço do trabalhoem gerenciar (planejar e controlar) projetos O item c da sétima questão solicitou ao respondente queapresentasse o esforço do seu trabalho em gerenciar projetos nosúltimos 12 meses. Para facilitar o entendimento de como foram asrespostas, foi feito um gráfico box-plot dividido em categoriasEPCistas e Petrobras.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 40 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 18 - Percentual do esforço do trabalho em gerenciar projetos realizado nos últomos 12 meses.Pelo Gráfico 18 acima, observa-se que 50% dos profissionais EPCistastrabalharam 100% de seu tempo somente com gestão de projetos, contra25% dos profissionais Petrobras. O perfil dos profissionais da Petrobras émais bem distribuído do que o dos EPCistas. Devido à necessidade de terum grupo de profissionais mais focados, os EPCistas contratam somente nasáreas que são essenciais, diferente da Petrobras, que pode trabalhar comprofissionais em áreas auxiliares que dão suporte à área de produção.Item d - Participação nos últimos 12 meses em projetos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 41 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6No item d da sétima questão, foi perguntado qual o número de projetos nosquais o profissional participou, a pergunta foi aberta e permitia que oprofissional colocasse a quantidade de projetos livremente. EPCistas Petrobras Gráfico 19 - Número de projetos que o respondente participou nos últimos 12 meses.O Gráfico 19 apresenta a distribuição obtida por profissionais EPCistas e daPetrobras. Nota-se que, no geral, os EPCistas participaram de um númeromaior de projetos do que os profissionais Petrobras. Na prática o resultadoera esperado, por motivo da natureza do mercado e do ciclo de vida dosprojetos que podem ser menores em tempo do que os projetos executadospelos profissionais Petrobras.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 42 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Item e - Duração em meses do último trabalho relacionado com ogerenciamento de projetos.O último item desta questão perguntou sobre a duração do útlimo trabalhorelacionado a gerenciamento de projetos. O resultado é apresentado nográfico a seguir. 1 EPCistas Petrobras Gráfico 20 - Trabalho com gerenciamento nos últimos 12 meses.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 43 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Conforme esperado pelo gráfico anterior, pelo gráfico 17, percebe-se que otempo dos projetos executados por profissionais da Petrobras é realmentemaior do que os EPCistas. Apesar do valor máximo em tempo obtido pelosEPCistas ser maior do que o da Petrobras; a mediana(traço escuro no meiodo retângulo), valor que divide os respondentes em 50%; é maior nosprofissionais da Petrobras.3.2.2 Pergunta n°8A oitava pergunta buscou caracterizar quantos empreendimentos orespondente participou como membro ou líder de equipe em planejamentode empreendimentos. Esta pergunta foi dividida de acordo com o porte doempreendimento e também de acordo com o número de participações;(“nenhum”;”1”; “2”; “3” ; “4”; “5 ou mais” ).A oitava questão do questionário foi sobre a quantidade deempreendimentos nos quais o profissional participou. Esta questão foidividida em três itens de acordo com o porte do empreendimento.Item i - Empreendimentos com porte até U$ 500.000.000,00(Dólares Americanos)O Gráfico 21apresenta empreendimentoscom porte até 500 milhões dedólares.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 44 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.61 Gráfico 21 - Empreeendimentos com porte até U$ 500.000.000,00 (dólares americanos)Nota-se pelo Gráfico 21 que a maior parte dos profissionais, tantoPetrobras, quanto EPCistas participaram de mais de 5 projetos.Item ii – Empreendimentos com porte de U$ 500.000.000,00 até U$1.000.000.000,00 (Dólares Americanos)O Gráfico 22 apresenta empreendimentos com porte de 500 milhões até 1bilhão de dólares.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 45 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 22 - Empreendimentos com porte de U$ 500.000.000,00 até U$ 1.000.000.000,00 (Dólares americanos)A maior parte dos profissionais de ambos os grupos não participou denenhum projeto deste porte, contudo, pode-se destacar que 25,8% dosprofissionais da Petrobras participaram de mais de 5 projetos deste porte.Item iii – Empreendimentos com porte acima de U$1.000.000.000,00 (Dólares Americanos);O Gráfico 23 apresenta empreendimentos com porte acima de 1 bilhão dedólares.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 46 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 23 - Empreendimentos com porte acima de U$ 1.000.000.000,00 (Dólares americanos)A maior parte dos profissionais de ambas as empresas não participaram denenhum projeto deste porte. Este fato era esperado pelo número reduzidode projetos acima de 1 bilhão de dólares que são desenvoldidos.3.1.1 Pergunta n°9A nona pergunta pediu para que o respondente informasse a quantidade deprojetos em que ele participou de acordo com o número de atividades doprojeto.Item a – Projetos com número de atividades menor ou igual a 1000atividades
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 47 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O Gráfico 24 apresenta projetos com até 1000 atividades. Gráfico 24 - Participação em Projetos (Menor ou igual a 1000 atividades)Observa-se pelo Gráfico 24 que uma grande parte dos profissionaisparticipou de mais de 10 projetos com mais de 1000 atividades. Outra parteque é destacada é o alto número de profissionais que não participou denenhum projeto deste tipo.Item b – Projetos com número de atividades maior do que 1000atividades e menor ou igual a 5000 atividadesO Gráfico 25 apresenta projetos de 1000 atividades até 5000 atividades.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 48 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 25 - Participação em projetos (Maior do que 1000 atividades e menor ou igual a 5000 atividades)Observa-se pelo Gráfico 25 que uma grande parcela de profissionais, tantoPetrobras, quanto EPCistas, não participaram de nenhum projeto deste tipo(aproximadamente 42%). Observou-se também, uma diferença significativaem duas categorias do gráfico: na primeira, “de 4 a 10 projetos”, opercentual de participantes EPCistas foi bem maior do que profissionais daPetrobras, já na segunda categoria, “mais do que 10”,também foi obtidauma grande diferença com o numero de profissionais da Petrobrasparticipantes sendo bem maior do que de EPCistas.Item c – Projetos com número de atividades maior do que 5000atividades e menor ou igual a 15000 atividadesNo Gráfico 26 é apresentada a participação em projetos de 1000 atividadesaté 5000 atividades.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 49 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 26 - Participação em Projetos(Maior do que 5000 atividades e menor ouigual a 15000 atividades)Observa-se pelo Gráfico 26 que a maior parte de profissionais, tantoPetrobras, quanto EPCistas, não participaram de nenhum projeto desteporte. Houve diferença significante somente na categoria “mais do que 10”;com 9,7% dos profissionais da Petrobras e somente 2,8% do profissionaisEPCistas participantes de mais de 10 projetos.Item d – Projetos com número de atividades maior do que 15000atividadesO Gráfico 27 apresenta projetos com mais de 15000 atividades.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 50 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 27 - Participação em projetos( Maior do que 15000 atividades)Observa-se assim, com os gráficos anteriores, que a maior parte dosprofissionais de ambos os grupos não participaram de nenhum projetoacima de 15000 atividades. Talvez um dos motivos para este dado seja aterceirização muito grande dos projetos que vêm tornando os projetosmenores. Outro fator que pode ter acarretado este dado é o fato de poucosprojetos acima de 15000 atividades terem sido feitos ao logo dos últimos 20anos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 51 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.2 Pergunta n° 10Na sequência de gráficos apresentada a seguir, os respondentes foramsolicitados a marcar o número de participação que tiveram por tipo deempreendimento.Construção e montagem de uma jaqueta EPCistas Petrobras Gráfico 28 - Participação em projetos de construção e montagemObserva-se pelo gráfico que no grupo de profissionais EPCistas aparticipação em projetos de construção e montagem de jaqueta foipequena no máximo 1 projeto. Houve somente dois respondentes que sedestacaram dos demais participando de 3 projetos. Com relação ao grupoda Petrobras, a participação variou de nenhum a 2 projetos deste tipo,sendo que 50% dos profissionais deste grupo participaram de pelo menos 1projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 52 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Construção de cascos de navios EPCistas Petrobras Gráfico 29 - Participação em projetos de construção de cascosA participação do grupo de profissionais EPCistas em projetos de construçãode cascos de navios variou de nenhum a 4 projetos, sendo que a medianaocorreu em 1 projeto. Com relação a distribuição obtida pelo grupo deprofissionais Petrobras, houve uma variação um pouco menor, entrenenhum e 2 projetos, tendo também como mediana, a participação em pelomenos 1 projeto.Construção de módulo
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 53 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 30 - Participação em projetos de contrução de módulosCom relação à construção de módulo, o grupo de profissionais EPCistas ePetrobras tiveram uma vairação entre nenhum e 4 projetos. Em ambos osgrupos, cerca de 50% dos profissionais entrevistados participaram de pelomenos 1 projeto.Construção de Topside
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 54 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 31 - Participação em projetos de topsidesPode ser observado no Gráfico 31 que a amplitude da participação do grupode profissionais EPCistas em projetos de topsides é muito maior do que ogrupo de profissionais Petrobras que participaram da pesquisa. Enquanto osEPCistas variaram de 0 a 4 projetos, os profissionais da Petrobras variaramde 0 a 2 projetos. Em ambos os casos podemos afirmar que 50% dosprofissionais participaram de pelo menos 1 projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 55 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Instalação de equipamentosGráfico 32 - Participação em projetos de Intalação de equipamentos O Gráfico 32 mostra que os participantes do grupo de profissionaisEPCistas tiveram a amplitude no número de participações, variando de0 a 4, sendo que 50% dos profissionais participou de pelo menos 1 projeto.Todos os profissionais do grupo Petrobras que participaram deste tipo deprojeto participaram de 3 projetos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 56 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Construção e Montagem de FPSOO Gráfico 33 apresenta o número de participações dos profissionaisPetrobras em projetos de construção e montagem de FPSO. EPCistas PetrobrasGráfico 33 - Participação em projetos de construção e montagem de FPSOPode-se observar no Gráfico 33 que a amplitude de ambos os grupos deprofissionais é igual, variando a participação dos profissionais de nenhum a4 projetos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 57 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Construção e Montagem de PlataformasO Gráfico 34 apresenta o número de participações dos profissionaisPetrobras em projetos de construção e montagem de FPSO. EPCistas PetrobrasGráfico 34 - Participação em projetos de construção e montagem de plataformasObserva-se, com relação a participação em projetos de construção emontagem de plataformas, a uniformidade da participação dos profissionaisdo grupo Petrobras, cuja participação quase total foi em 2 projetos. Aexceção foram 2 grupos de respondentes, cada um com 2 profissionais. O
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 58 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6primeiro grupo não participou de projetos deste tipo e segundo participoude 3 projetos.Com relação ao grupo de profissionais EPCistas, nota-se que 75% dosprofissionais participaram de nenhum a 1 projeto, os 25% restantesparticiparam entre 1 e 2 projetos deste tipo. Houve também, oaparecimento de 2 destaques, o primeiro que participou de 3 projetos e osegundo de 4 projetos. Construção e montagem de refinariasO EPCistas PetrobrasGráfico 35 apresenta o número de participações dos profissionais Petrobrasem projetos de contrução e montagem de FPSO.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 59 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 35 - Participação em construção e montagem de refinariasO EPCistas PetrobrasGráfico 35 apresenta a participação dos profissionais em construção emontagem de refinarias. As distribuições dos dois grupos são parecidas. Aamplitude varia de nenhum a 4 projetos; 50% dos profissionais de cadagrupo participaram de nenhum a 1 projeto. A diferença entre os gruposocorre em meio aos participantes com o maior número de projetos.Enquanto o grupo de profissionais EPCistas tem a participação bem definidacom 25% de 1 a 2 projetos e outros 25% de 2 a 3 projetos, o grupo deprofissionais Petrobras tem a partipação dispersa entre 1 e 3 projetos.Construção de obras de arte
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 60 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O Gráfico 36 apresenta o número de participações dos profissionaisPetrobras em projetos de contrução e montagem de FPSO. EPCistas Petrobras Gráfico 36 - Participação em construção de obras de artePela análise do Gráfico 36 os profissionais do grupo EPCistas participaramde nenhuma 1 projeto. O grupo de profissionais Petrobras não participou denenhum projeto deste tipo.Construção de Edifícios MultifamiliaresO EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 61 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 37 apresenta o número de participações dos profissionais Petrobrasem projetos de construção e montagem de FPSO. EPCistas PetrobrasGráfico 37 - Participação em construção de edifícios multifamiliaresDe acordo com o gráfico 37 o grupo de profissionais EPCistas participou emprojetos de edifícios multifamiliares, entre 0 a 2 projetos, sendo que 25%dos profissionais participaram entre 1 e 2 projetos. Todos os profissionaisdo grupo de profissionais Petrobras que responderam este itemparticiparam de 1 projeto deste tipo.Construção de Barragens
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 62 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 38 - Participação em Construção de BarragensPela análise do gráfico 38, os profissionais do grupo Petrobras nãoparticiparam de projetos de construção de barragens. Os profissionaispertencentes ao grupo de EPCistas tiveram uma participação de 50% dosrespondentes desta questão neste tipo de projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 63 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Construção de Estradas EPCistas Petrobras Gráfico 39 - Participação em Construção de EstradasNenhum respondente pertencente ao grupo de profissionais EPCistasparticipou de projetos de construção de estradas. Enquanto isso, todos osprofissionais que responderam esta questão pertencentes ao grupoPetrobras participaram de 1 projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 64 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Desenvolvimento de projetos de Engenharia EPCistas Petrobras Gráfico 40 - Participação no Desenvolvimentos de Projetos de EngenhariaAbaixo seguem as especificações dos projetos de Engenharia nos quaisparticiparam profissionais da Petrobras e Profissionais EPCistas.Participação realizada pelo grupo de profissionais EPCistas:  Automação de plataformas de petróleo;  Automação Industrial;  Automação/logística;  Basica, Detalhamento;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 65 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Conceituais e Básicos, e de Equipamentos; Construção instalação e montagem de oleodutos; Contratos na modalidade EPCM e EPC; Criação de cursos para formação técnica, Implantação de rede de serviços e SGQ em laboratórios de Metrologia Elétrica, Retrofits em turbomáquinas (Brasil) e Desenvolvimento de site para apoio a obra em offshore (Angola); Dragagem; E&P; E&P; Engenharia de detalhamento; Engenharia de dutos; EPC; ESTRADA; Exploração; FPSO, plataformas e refinarias; FPSO, SEMI SUB, NAVAL; FPSO, Plataforma fixa; HVAC; Implantação ERP; Industriais; Instalações de Petróleo e Gas (upsteam e downstream); Naval e Offshore; Petroquímica, Quimica; Gás; Bens de Capital; Destilarias de Álcool; Planta de LNG; Plataformas, Dutos; Pontes, túneis e viadutos; Projeto conceitual e detalhamento; Projetos de 3 Plataforma fixas, sendo Pargo A e B / Carapeba III e Pescada Arabaiana; 4 Plataformas semi submersivel sendo P20 Marlin , P25 , P26 P51 e P52, FPSOs - P37 , P43 , P48 e FEED FPSO P50, P54 ,P53 etc.; Unidade de Refinarias - HDT , HDS Coque e outros; Projetos de desenvolvimento tecnológio inovador; Refinaria de Alumina e Engenharia de PCHs; Refinaria e Módulos Diversos; revamps em plantas de refinarias de petróleo Saneamento, Civil e Estrada;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 66 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Siderúrgica;  Sim;  Submarino Nuclear;  Termelétricas, co-geração de energia, siderurgia;  Termoelétrica, Fábrica Automobilística,Siderurgia, Porto e Ferrovia;  VAC e Instalações de Proteção e Combate a Incêndio.Participação realizada pelo grupo de profissionais Petrobras:  Área Petroquímica, Industrial, Hospitalar, Naval;  C M de Dutos e Terminais;  Civil;  Construção e Montagem de Gasodutos;  Conversão de plataforma e navio;  Dutos terrestres;  FPSO;  Montagem eletromecânica;  Petróleo e Gás;  Petroquímica;  Petroquímico, Mineração, Siderurgia, Papel;  PLANTAS DE PROCESSO E MANUFATURA;  TERMINAIS DE GNL;  Unidades de Processo;  Unidades de Processo, Tanques de Armazenagem, Dutos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 67 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Projetos de Viabilidade Técnica e Economica EPCistas Petrobras Gráfico 41 - Participação em projetos de Viabilidade Técnica e Econômica.De acordo com o gráfico, 41,50% dos profissionais pertencentes ao grupoEPCistas participaram de pelo menos 1 projeto de viabilidade técnica eeconômica; sendo que alguns profissionais chegaram a participar de até 4projetos. Com relação ao grupo de profissionais Petrobras, observa-se que50% dos profissionais não participaram de projetos deste tipo, os outros50% participaram de 1 a 3 projetos.Abaixo seguem as especificações dos projetos de Viabilidade Técnica eEconômica, nos quais participaram profissionais da Petrobras e ProfissionaisEPCistas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 68 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Participação realizada pelo grupo de profissionais EPCistas.  “Aumento da capacidade de produção.”  “Automação Industrial.”  “Copebras – Fertilizantes.”  “Diversos tipos quando trabalhei na área comercial (saneamento, energia elétrica, portos, indústria em geral).”  “Dutos Submarinos.”  “EPC Termoelétrica.”  “FEL 2 e 3.”  “FPSO, SEMI SUB.”  “Implementação de dispositivos de controle.”  “Instalações de fabricas de produtos químicos, Indústria de transformação mecânica, siderúrgicas.”  “Jaquetas e Módulos Diversos.”  “Levantamento de custos Brasil e capacidade de conteúdo local para operadora estrangeira (Brasil).”  “Novo Negócio.”  “Plataforma no Equador, FPSO em Agbami.”  “Posto de serviços.”  “Projetos avançado de automação.”  “Propostas Comerciais para Construção de Jaquetas.”  “Siderúrgica e Termoelétrica.”  “Termoelétrica, siderurgia.”  “Transporte.”Participação realizada pelo grupo de profissionais Petrobras:  Análise de investimentos;  Automação de sistemas de prediais;  Conversão de navios;  Dutos;  FPSO;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 69 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Gás Natural;  Naval;  PLANTAS DE PROCESSO E MANUFATURA;  Unidade de Refino;  Unidades de Biodiesel;  Unidades de processos de refinaria e plantas petroquímicas.Outros tipos de empreendimento Gráfico 42 - Participação em outros tipos de empreendimentosObserva-se que a participação em outros tipos de empreendimentos, nãolistados nesta questão, foi maior pelo grupo de profissionais EPCistas doque pelo grupo Petrobras.Abaixo seguem as especificações da participação em outros tipos deempreendimentos nos quais participaram profissionais da Petrobras eProfissionais EPCistas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 70 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Participação realizada pelo grupo de profissionais EPCistas:  Alimentício, Nuclear, Petroquímica, Siderurgia;  Área Naval e Construção de Equipamentos Marítimos;  Comissionamento, Operação e manutenção , HMSWeb, Construção e montagem e consultoria;  Construção e Montagem de Ind. de Celulose, Industria química, Subestação elétrica, Oleodutos e Gasodutos;  Desenvolvimento de novos produtos;  Desenvolvimento de produtos industriais;  Engenharia, Construção e Montagem Siderúrgica, e Engenharia, Construção e Montagem Termoelétrica;  Fábrica de Papel,Hospital, Vila Residencial, Instalações Industriais;  Gerenciamento de Propostas para projetos de Engenharia e Suprimento e de Engenharia, Suprimento e Construção para unidades “onshore" e "offshore" nos segmentos acima citados;  Indústria automobilística;  Instalações industriais para armazenamento de combustível, construção de edificações residenciais e comerciais;  Load out de componentes de plataformas offshore;  MAnifoldes submarinos para roncador;  MANUTENÇÃO DE PLATAFORMA (NORDESTE);  PAPEL E CELULOSE E PETROQUÍMICA (1;2);  Plataforma Semi-submersível;  Projetos de TI;  Siderúrgicas, Papel e Celulose, ferrovias;  Sistema de TI;  Telecom;  Termelétricas.Participação realizada pelo grupo de profissionais Petrobras:  Armazém para estocagem de cereais;  Construção e Montagem de Dutos Terrestres;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 71 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Geotecnia - Contenção de encostas / Recuperação Estrutural e Tratamento Protetor / Restauração de Patrimônio tombado pelo IPHAN, Gerenciamento de Projeto e Execução da construção de Aeroporto;  Metroviário / Mineração / Shopping / Petroquímica;  Projetos de Recursos Humanos;  Siderurgia, Petroquímica e papel & celulose;  Termelétricas, usinas de Biodiesel, plantas eólicas, gasoduto;  Terminais e bases de distribuição de derivados;  Unidade de Tratamento de Gás.3.1.3 Pergunta n° 11Nesta pergunta foi deixado um espaço para que o respondente discorressealgum outro aspecto complementar a empreendimentos que tiveram suaparticipação.Abaixo podem ser observadas as repostas dos profissionais Petrobras.  “2 Plantas i de Tratamento e Processamento de Gás Natural (UPGNs)- Guamare e San Alberto (Bolívia).”  “Atuo mais especificamente na contratação e planejamento de serviços de uso comum aos empreendimentos da Engenharia (prestador de serviços internos).”  “Empreendimentos com alto grau de planejamento e perseguidores de metas estabelecidas, assim como, outros em que o planejamento é refeito a cada atraso, não havendo recursos e interesse em se perseguir metas.”  “Minha atividade não está relacionada com nenhum projeto diretamente.”  “Minha atuação como micro de equipe de P&C responsável por apoiar o gerente do empreendimento na tomada de decisão, através da consolidação de informações relativas a prazo e custo e na proposição de ações corretivas e preventivas para corrigir / prevenir desvios do plano originalmente traçado.”  “Nenhum.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 72 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  “Para construção de UEPs, Poços e afins.”  “Participação de Projetos de Infra-estrutura de Gás Natural.”  “Participei também de empreendimentos na área petroquímica e de fertilizantes.”  “Trabalhei algum tempo em minerações, ou seja, obras envolvendo itens diferentes do acima exposto.”  “Trabalhei na equipe de planejamento e controle do gasoduto GASYRG (Bolívia) e gasodutos da malha sudeste do Brasil. Todos os trabalhos desenvolvidos como prestador de serviço da PETROBRAS.”Abaixo podem ser observadas as repostas dos profissionais EPCistas.  “70% da minha vida profissional foi trabalhando na área Offshore, 20% na área de Refinaria; 10% na Área de industria de Fertilizante.”  “A experiência profissional esteve no setor de Óleo e Gás mais concentrado em projetos de pequeno e médio porte na área de TI.”  “ATUAÇÃO EM OBRAS DE INFRAESTRUTURA (DUTOS, FERROVIAS, ESTRADAS, OBRAS DE ARTE ESPECIAIS).”  “Atuei e liderei projetos de desenvolvimentos tecnológicos avançados nos centros de pesquisa onde trabalhei. Atuei como engenheiro em comissionamentos de Usinas Hidroelétricas de grade porte, como a Usina de Salto Caxias da COPEL, que foi um empreendimento de 1 bilhão de dólares, para a produção de 1,2 GWh, totalmente construída em um cronograma preciso de apenas 4 anos. Além disso, atuei em diagnóstico avançados de manutenção para sustentar a operação segura de grandes plantas geradoras. O projeto Roboturb que desenvolvemos, quando estiver sendo aplicado, trará benefícios de redução de custos de manutenção, aumento na disponibilidade e acréscimo de vida útil de grandes grupos geradores hidráulicos.  Basicamente projetos EPICs.”  “Comecei minha carreira desenvolvendo projetos de infraestrutura, depois passei a desenvolver e implantar negócios na área de concessões de serviços públicos, PPP`s e outras parcerias.”  “Comecei trabalhando no Planejamento de Produção para área naval, depois fui transferido para área Offshore, como chefe de grupo, depois chefe de seção e então Gerente. O que é importante ressaltar e de relevante ponto de atenção na área de planejamento, é o
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 73 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 conhecimento pleno das ferramentas de informática para planejamento e acompanhamento deste. Um funcionário sem estas qualificações têm um grande potencial para complicar todo o empreendimento, pois considero o Planejamento o Sistema Nervoso Central de qualquer empreendimento, este departamento irá mandar os impulsos corretos para movimentação da área de suprimentos, produção, engenharia, C&M, e possui imensa interdependência com a área de engenharia, além de fornecer os dados importantes, sem os quais o gerente do projeto fica sem controle do empreendimento. Em adição, é este setor que define e executa as metas do empreendimento de todos os setores envolvidos e de atuação interdependente, e ainda, participa fundamentalmente do planejamento e medição dos serviços executados. Visto o acima, é de suma importância para o empreendimento o setor de planejamento e Controle da Produção, e deve conter funcionários habilitados e conhecedores dos programas existentes, e sempre se atualizando com as novas descobertas tecnológicas correspondentes ao setor, além de partipar de cursos de especialização e de treinamentos constantes.” “COMO DITO, SEMPRE EM GERENCIAMENTO GERAL DE EMPREENDIMENTOS UTILIZANDO O PLANEJAMENTO COMO FERRAMENTA BÁSICA, SENDO ESSA ÁREA UMA GERÊNCIA ESPECÍFICA, LIGADA À GERÊNCIA GERAL.” “Desde que me formei (1974) tenho trabalhado na área de Gerenciamento de Empreendimentos com diversos treinamentos e workshops na área, tendo iniciado minhas atividades profissionais na expansão da COSIPA-SP e posteriormente (1980) me transferi para a IESA na Divisão de Implantação de Empreendimentos quando então tive oportunidade de, ao longo dos anos, percorrer todas as áreas e fases da gestão de empreendimentos envolvendo EPC´s e outros nas áreas petroquímicas, alimentícias, energia, nuclear e óleo e gás.” “Diversos.” “Experiência em instalações eletromecânicas em Indústrias Farmacêuticas, Alimentícias, de Microeletrônica, Automotiva, Usinas Hidroelétricas e Edifícios Comerciais.” “Gerente que trata de portfólio de projetos de reformas, e pequenos empreendimentos.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 74 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 “Grande parte há mais de 10 anos.” “Jaqueta - Montagem somente da Estaca.” “Minha atuação é bastante diversificada, uma vez que trabalhei na área técnica (desenvolvimento), comercial e coordenação de projetos.” “Na maioria dos empreendimentos acima, trabalhei no Planejamento da Engenharia, exceção para o FPSO P53 em que trabalhei no Planejamento EPC.” “Participação como orçamentista durante a fase de proposta dos empreendimentos de Construção de Módulos, e de Construção de Barragens.” “Participei de projetos de implementação de sistemas de gestão (TI) PDRI.” “PROJETOS DE ENGENHARIA DO TIPO FEED & DED.” “Projetos de implantação de plantas industriais de mineração, siderurgia, celulose.” “Refinaria, Plataforma, Petroquímica, Siderúrgica.” “TBG - GASODUTO BRASIL-BOLIVIA - Gerenciamento / CONSTRUÇÃO DE NAVIOS (EISA) - Montagem / TERMINAIS ALFANDEGADOS (T.R.A E E.A.D.S) - Fiel Adjunto / ÁREA DE ORÇAMENTO DE PROPOSTAS.” “Trabalhei nos últimos 10 anos em projetos EPC de construção de 05 termoelétricas totalizando 1920 MW, participei como Gerente de comissionamento gerente de construção e montagem e como responsável pela montagem elétrica. Em todos estes empreendimentos participava ativamente do planejamento. Atualmente estou trabalhando em uma ampliação de Petroquímica como Gerente de projetos.” “Trabalhei sempre na área de petroquímicas, refinarias e demais plantas industriais.” “Trabalhei também em um projeto de Construção de Túnel e Obra de Metrô.” “Trabalho em projetos no setor de mineração.” “Trabalho na orçamentação de EPCs.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 75 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.4 Pergunta n° 12Neste gráfico está apresentada a participação dos respondentes (9) nasetapas do ciclo de vida dos projetos. Gráfico 43 - Participação dos respondentes nas etapas do ciclo de vida do projeto (com relação ao total)
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 76 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O gráfico 44 apresenta a comparação da participação por grupo deprofissionais. Os percentuais apresentados são específicos de cada grupo. Gráfico 44 - Participação dos respondentes nas etapas do ciclo de vida do projeto (por grupo)As maiores diferenças relativas à participação observadas no gráfico 44foram apresentadas nas etapas do planejamento no negócio, na fase deEngenharia conceitual e na Engenharia de detalhamento. Nestas 3 fases onúmero relativo de profissionais Petrobras foi maior que o número relativode profissionais pertencentes ao grupo de profissionais EPCistas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 77 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.5 Pergunta n° 13No Gráfico 45 está apresentada a participação dos respondentes em funçãogerencial.Gráfico 45 - Experiência atuando em função gerencial (Coordenador, Supervisor, Gerente, Executivo, etc)
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 78 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6No gráfico 45 observa-se que 85% do total de respondentes participou deprojetos de planejamento e controle. Este foi o item que teve a maiorparticipação dos profissionais ,seguido pela participação em controle decustos.Gráfico 46 - Experiência atuando em função gerencial (Coordenador, Supervisor, Gerente, Executivo, etc) (relativa por grupos)A principal diferença apresentada no gráfico 46 com relação à experiênciagerencial encontra-se na Engenharia básica. Enquanto 48% dosprofissionais do grupo Petrobras participaram deste tipo de projetos, o
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 79 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6grupo de profissionais EPCistas teve participação de somente 19%. Nasoutras funções, as participação relativas foram bem similares.Foi permitido que os respondentes especificassem outros tipos de projetosque tenham participado em função gerencial:  Contratação;  Contratação de pessoal, licenciamento ambiental, captação de financiamento; estruturação de sociedade;  Intervenções mecânicas em processo mecânico;  Recuperação estrutural e Tratamento protetor.Abaixo seguem as respostas obtidas pelo grupo EPCistas:  Em funções executivas de gerenciamento de empresa EPCistas e de profit centers destas e de gerenciamento de EPC, responsável por todas as áreas acima;  Gerência de Contrato;  Mobilização e desmobilização de equipes;  Operação, Execução e Manutenção;  Planejamento e execução de operações portuárias.O gráfico 47 apresenta a distribuição obtida pelo tempo total de experiênciagerencial.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 80 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas Petrobras Gráfico 47 - Tempo total de experiência gerencialFoi utilizado o software SPSS para a tabulação do tempo de experiênciagerencial. Pelo gráfico 47 pode-se observar que os profissionais daPetrobras que participaram da pesquisa possuíam um perfil com maiortempo de experiência. Este tipo de perfil pode gerar um possível perfilmenos tecnológico do que os profissionais pertencentes às EPCistas.Observa-se pelo Erro! Fonte de referência não encontrada. que a maiorparte dos respondentes possui de 11 a 20 anos de experiência gerencial.b) Atuando como especialista (Engenheiro Naval, Engenheiro Mecânico,Administrador, Geólogo, Economista, etc), envolvido diretamente com:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 81 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 48 - Experiência atuando como especialista (EngenheiroNaval, Engenheiro Mecânico, Administrador, Geólogo, Economista etc.)
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 82 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observa-se, que além de atuar em diversas funções presentes em projetosdo tipo EPC como gerentes (Gráfico 45), os respondentes tambémexerceram função de especialistas nesta área (Gráfico 48).O gráfico Tempo total de experiência como especialista: EPCistas Petrobras Gráfico 49 - Tempo total de experiência como especialista1Observa-se pelo gráfico 49 que a maior parte dos respondentes(67%)possui experiência até 10 anos atuando como especialista.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 83 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Nesta pergunta foi deixado um espaço (item c) para que o respondentefalasse algum outro comentário complementar aos tipos de trabalhosrealizados.Abaixo podem ser observadas as repostas dos profissionais pertencentes aogrupo Petrobras.  “Elaboração de planos de gerenciamento de empreendimentos (EAPs, cronogramas físicos e financeiros etc.), monitoramento e controle da sua execução (atualização periódica de dados, relatórios de desempenho etc.).”  “Especificamente não se pode atribuir a função especialista ao serviço executado, mas eram atividades desempenhadas dentro das áreas assinaladas.”  “Foi citado anteriormente.”  “(...) já trabalhei em estradas, montagem industrial, reforma agraria, usina hidrelétrica, usina nuclear, montagem de refinaria, exploração de minério, reformas de unidades industriais e intervenções mecânica em plantas de mineração em funcionamento.”  “Planejamento e controle orçamentário na área de prestação interna de serviços (...)”  “Sempre como Petrobras de serviços (...)”A seguir as repostas obtidas do grupo de profissionais EPCistas.  “A atuação como especialista foi com soldagem.”  “(...) atuação como gerente de contratos/projetos, que cobre todos os itens acima, na esfera do projeto.”  “Atuei na área comercial como orçamentista de diversos projetos, nas áreas de óleo e gás, mineração e siderurgia, energia e obras públicas.”  “Como já mencionado acima, a atividade portuária embora seja uma atividade da engenharia(transportes) ela é muita específica e
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 84 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 peculiar. A cada fechamento de carga referente a um navio, todo um processo logístico é iniciado contendo análises relativas a melhor cadeia logística a ser elaborada, planejamento das operações de recebimento, expedição e de embarque/desembarque das cargas, a escolha do melhor modal de transporte, etc. Também tenho participações em projetos de engenharia na construção de terminais portuários, na elaboração dos planos de operação, fluxogramas operacionais e custos operacionais.” “EXECUÇÃO DE OBRAS DE INFRAESTRUTURA.” “Foco em “plant design", detalhamento de tubulação, materiais de tubulação, cálculos de stress em tubulações, projeto de edificações.” “Gerente de Projeto Básico de FPSO, Módulo de Acomodações, Revitalizações de Plataformas.” “Instalação de equipamentos de telecomunicações.” “Minha vida foi calcada no desenvolvimento de projetos, implantação de obras e desenvolvimento de negócios voltados à infraestrutura e obras civis.” “Não realizou comissionamento.” “Para facilitar segue currículo anexo.” “Produção de navios tipo SD-14, SD-15, graneleiros, petroleiros, rebocadores, PSV`s, jaquetas, módulos teporários e permanentes de alojamento, módulos de facilidades, módulos de compressão, módulos de geração, árvore de natal, oleodutos, gasodutos, instalação e montagem de equipamentos novos e manutenção, caldeiras, guinchos, molinetes, fabricação de nós, tb`s, vigas diversas, guindastes O&K para navios, Favco para Plataformas, compressores e geradores de grande porte, engenharia executiva, fabricação de automóveis. ônibus e caminhões pesados etc.” “Trabalhei na maturação da ideia de um sistema automatizado para recuperação de cavitação de turbinas hidráulicas de grande porte por soldagem. Para esta idéia eu formei uma equipe através de parcerias de alto nível tecnológico, planejei um grande projeto, com desdobramentos em várias etapas subsequentes, busquei um financiamento mobilizador, e vários outros financiamentos subsequentes, mantendo um linha de desenvolvimento que culminou no mais avançado e completo projeto de automação já realizado no
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 85 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Brasil, com inovações em hardware, software e processos, atingindo resultados em nível do estado da arte mundial.”  “Trabalho na Área de Propostas/Orçamento, Preparação de Edital para concorrência, Utilização de BAAN IV, Triton e SAP.”3.1.6 Pergunta n° 14Nesta pergunta foi deixado um espaço para que o respondente falassealgum outro comentário complementar relativo a sua experiênciaprofissional.Respostas obtidas pelos profissionais pertencentes ao grupo Petrobras.  “Além da experiência profissional é muito importante capacidade/habilidade de liderar e se inter-relacionar.”  “Experiência iniciada como fiscal de campo, de nível médio, sendo que após conclusão do curso de Engenharia e aprovação em novo concurso continuei trabalhando na área como engenheiro.”  “Trabalhei 10 anos na iniciativa privada em empresa de Mont. Ind. e 22 anos de Petrobras sempre atuando em atividades de Planej. e Controle.  “Trabalhei com gerentes, com diversas visões sobre o papel do planejamento para o empreendimento, alguns destacando sua real importância, mas a maioria não valorizando a atividade como deveria. Obviamente, os melhores resultados foram alcançados quando os processos de planejamento e controle foram reconhecidos como fundamentais para o alcance dos objetivos do empreendimento e não, simplesmente encarados como uma mera formalidade da organização. Sem real patrocínio superior não há como fazer funcionar qualquer metodologia, por mais avançada, inovadora e eficaz que ela seja.”  “Trabalhei sempre na área de planejamento como supervisor ou técnico, minha graduação só ocorreu no ano passado e minha qualificação PMP, se deu em abril deste ano.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 86 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Respostas obtidas pelos profissionais pertencentes ao grupo EPCistas.  “14 anos de experiência em projetos de Analise de Risco, Implementação de RBI/RBM, e nas fases de projeto básico, detalhado, hook-up e comissionamento, no Brasil e no exterior (USA, Angola, Cingapura, Bolivia, Mexico), para setores de O&G, Naval, Químico, Mineração e Petroquímico. Gerenciamento de equipes multiculturais e multidisciplinares.”  “A experiência adquirida durante a execução das obras é importantíssima profissionalmente e para execução de próximos empreendimentos – lições aprendidas – porém, cada obra é um aprendizado novo e diferente apesar de ser tão parecidas,e a cada obra se aprende muitas coisas novas, provenientes de situações e desafios diferentes.?  “A minha grande vivencia profissional é no gerenciamento de implantação de projetos, seja na especialização mecânica como na gestão e planejamento.”  “Comecei na área de projetos civis, ainda com 16 anos, como auxiliar técnico, me formei engenheiro civil e continuei na área de projetos e consultoria, inclusive com empresa própria. Depois ingressei em uma construtora para desenvolver négócios relacionados à concessões de serviços públicos, fui diretor técnico e comercial e hoje sou diretor de desenvolvimento de negócios.”  “COMO JÁ INFORMADO, ATUEI DURANTE 28 ANOS COMO RESPONSÁVEL DE EMPREENDIMENTOS DE VÁRIOS PORTES TENDO AS GERENCIAS DE TODAS AS ÁREAS SOB MINHA RESPONSABILIDADE PERANTE O CLIENTE E RESPONDENDO POR TODAS ELAS, INCLUSIVE, EM ALGUMAS, COMO RESPONSAVEL TÉCNICO.”  “Esses 2 anos trabalhando como Engenheiro Mecânico me ajudaram a ter uma base para meus trabalhos como Engenheiro de Planejamento.”  “EXECUÇÃO E GERENCIAMENTO CONTRATUAL.”  “Foco em plant design, detalhamento de tubulação, materiais de tubulação, cálculos de stress em tubulações, projeto de edificações."  “Gerente de Engenharia Básica e atuando também como Gerente de Projetos.”
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 87 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  “Iniciei minhas atividades profissionais no desenvolvimento de Engenharia Conceitual e de Detalhamento, mais tarde trabalhei na Área de Construção e Montagem, atuei também na área de Manutenção e posteriormente passei a atuar na Coordenação de Projetos/Contratos, planejando e controlando equipes em atividades de montagens eletromecânicas.”  “Montagem de Equipamentos de Navios, Gerenciamento de Cargas/Pessoal/Containeres em Terminais Alfandegários, Controle Financeiro de Projetos.”  “O planejamento e controle de projetos é apenas um aspecto de minha capacidade profissioal, pois atuo no desenvolvimento de projetos mecânicos avançados, projeto eletrônico e óptico, desenvolvo software e tenho larga experiência em instrumentação, onde atuei no desenvolvimeto de procedimentos, ensaios de comissionamento de plantas com alto grau de rsponsabilidade finaceira, pois estes ensaios executados com controle de incertezas significavam multas ou prêmios de grande monta para as empresas, demais empresass. Tenho o registro de várias patentes. A base multidisciplinar é fundamental para se poder planejar um projeto, pois não é possivel fazer um planejamento envolvendo uma equipe grande.”  “Para facilitar segue currículo anexo.”  “Se considerarmos que cada operação portuária envolve um montante de recursos significativos e que o valor das cargas manuseadas pode variar da ordem de U$D 150/Unid a U$D 10.000.000,00/Unid, pode-se depreender facilmente a importância do planejamento operacional para cada navio que venha a operar em porto.” PROCESSOS, MÉTODOS E TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLEEsta parte do questionário abordou detalhes teóricos e aplicados que foramutilizados para compor a nossa proposta técnica do modelo deplanejamento e controle para empreendimentos complexos. Bem como,auxiliar a consolidar quais os principais métodos, técnicas e ferramentas de
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 88 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6planejamento e controle que podem ser utilizados para compor o modelo deguia sugerido na proposta básica do projeto de pesquisa do E&P 27.6 com ointuito de planejar e controlar os empreendimentos complexos.3.1.7 Pergunta n° 15Para a análise estatística descritiva da questão 15, foram realizados gráficosdo tipo boxplot, agrupados para cada um dos 32 fatores críticos listados noquestionário. Os dados foram agrupados em dois grupos. O primeiro grupoformado pelas repostas dos profissionais das empresas EPCistas e osegundo grupo composto de profissionais da Petrobras. O boxplot é umgráfico que possibilita representar a distribuição de um conjunto de dadoscom base em alguns de seus parâmetros descritivos, quais sejam: amediana (q2), o quartil inferior (q1), o quartil superior (q3) e do intervalointerquartil (IQR = q3 - q1).No gráfico X o eixo das abcissas está dividido entre 2 grupos EPCistas eProfissionais da Petrobras. No eixo das ordenadas, foi colocado uma escalade 0 a 10 que era a pontuação possível na resposta das perguntas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 89 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - IO Apoio da Alta Gerência: O comprometimento da alta gerência emfornecer os recursos, autoridade e poder necessários ao gerente e equipedo projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PetrobrasO gráfico acima apresenta a distribuição da nota dada aos fatores críticos deacordo com os objetivos e os grupos de respondentes (EPCistas eprofissionais Petrobras). Observando o gráfico, verifica-se que os EPCistasatribuíram maiores notas aos objetivos “custo” e “prazo”, ou seja, dos cinco
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 90 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6objetivos, segundo os EPCistas, o apoio da alta direção influencia mais oscustos e o prazo do projeto. Enquanto isso, os profissionais da Petrobrasatribuíram maiores notas aos objetivos custo e escopo, ou seja, os fatorescríticos mais impactados pelo apoio da alta direção é o prazo e o escopo.Houve outliers (observações que apresentam um grande afastamentodas restantes ou são inconsistentes com elas) nas respostas. Eles foramrepresentados por dois tipos diferentes, os “possíveis outiliers”(representados por círculos) e “prováveis outliers”(representados porestrela). O número de outliers na amostra de cada grupo foi muito pequenocom relação ao total do grupo.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 91 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - IIO Planejamento (Escopo, Cronograma, Riscos, etc.): A especificaçãodetalhada das entregas, passos e ações para a implantação e a execução doprojeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 92 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observando o gráfico, verifica-se que os EPCistas atribuíram maiores notasaos objetivos “custo” e “prazo”, sendo que a maior parte dos respondentesatribuiu importância máxima ao prazo. Portanto, segundo os EPCistas, umbom planejamento afeta principalmente o prazo do projeto; enquanto isso,os profissionais da Petrobras atribuíram maiores notas aos objetivos custo,prazo e escopo. Foram concedidas altas importâncias iguais aos 3 fatores.Observa-se pelo gráfico uma grande diferença dada pelos EPCistas àinfluência do planejamento no prazo, contudo, era esperado que, além doprazo, todos os outros fatores tivessem importâncias iguais.Pergunta n° 15 - IIIA Proximidade com o Cliente – O envolvimento e a comunicação ativa como cliente. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 93 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pelo apresentado no gráfico acima, o grupo de funcionários EPCistasconsidera que a proximidade do cliente é mais importante para os fatoresprazo e escopo, do que para qualidade e custo.O grupo de profissionais Petrobras considera que a proximidade do clienteé mais importante para o critério escopo, outro objetivo que tem destaque écom relação ao prazo, contudo, diferentemente do grupo de EPCistas, osdois objetivos não têm as mesmas importâncias.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 94 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 – IVA Capacidade para Realização de Tarefas Técnicas – A disponibilidade detecnologia e expertise. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PetrobrasAmbos os grupos de profissionais Petrobras e EPCistas atribuíram maiorimportância ao objetivo qualidade. Em ambos os grupos, 50% dosprofissionais de cada um atribui importância máxima deste fator para osucesso deste objetivo. Outro objetivo que foi considerado, que sofre
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 95 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6influeência deste fator é prazo. No grupo de profissionais EPCistas a metadedos profissionais atribuiu notas acima de 9, denotando uma grandeimportância do fator para a consecução do objetivo. Já no grupo deprofissionais Petrobras, foi dada uma importância um pouco menor, pelográfico. Verifica-se que 50% dos profissionais estão com notas entre 8 e 10.Pergunta n° 15 - VO Encerramento e o aceite – A competência para preparação do aceite docliente. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade. EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 96 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Para o grupo de profissionais EPCistas 3 objetivos são fortementeinfluenciados por este fator crítico. Os objetivos prazo, qualidade e escopotiveram cada um 50% das notas acima de 9, demonstrando uma grandeinfluência, na opinião dos profissionais, do fator no objetivo.No grupo Petrobras os profissionais deram mais importância aos objetivosqualidade e escopo.Pergunta n° 15 - VIComunicação – Gestão ativa da comunicação com os stakeholders (partesinteressadas) do projeto. Adequação da comunicação com os stakeholders. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 97 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Assim como no exemplo anterior, os objetivos que, na opinião do grupo deprofissionais EPCistas, se mostram mais influenciáveis a este fator são osojetivos prazo, qualidade e escopo. Neste fator, 50% dos profissionaisatribuiram notas maiores que 9 em cada caso.Os profsissionais Petrobras, entretanto, julgaram que este fator tem maiorinfluência nos objetivos prazo e escopo.Pergunta n° 15 -VIISolução de Problemas – Habilidade e capacidade do gerente de projetos eequipe em lidar com crises inesperadas e com desvios do plano. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 98 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os objetivos de desempenho que mais são influenciados pela habilidadde desolucionar problemas dos gerentes de projeto, segundo o grupo deprofissionais EPCistas, é o objetivo custo e prazo. Outros objetivos comoqualidade e escopo também foram colocados como bastante influenciados,contudo, na opinião destes profissionais, o custo e prazo são maisinfluenciados.Com relação aos profissionais Petrobras, o objetivo prazo também é o maisinfluenciado, mas nota-se uma importância um pouco menor do que a quefoi dada pelo grupo de profissionais EPCistas. Uma diferença notável foi comrelação ao objetivo custo, cujos profissionais Petrobras consideraram-semuito menos influenciados por este fator do que os EPCistas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 99 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - VIIIAnálise de Construtabilidade – Análise feita para se reduzir os custos e osprazos durante a etapa de construção e montagem. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PetrobrasPara o grupo de profissionais EPCistas, a análise de construtabilidade afetaprincipalmente o custo e o prazo, sendo que foi dada uma maiorimportância ao custo.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 100 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Segundo os profissionais da Petrobras, os objetivos que mais sãoinfluenciados são prazo e custo; também com uma importancia um poucomenor do que a atribuída pelos profissionais EPCistas.A diferença entre a opinião dos dois grupos ocorreu no objetivo qualidade,em quem os profissionais da Petrobras consideraram menos influenciadosque os profissionais EPCistas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 101 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - IXAnálise de Riscos e Incertezas – O processo quantifica a probabilidade deocorrência e o impacto do risco nos objetivos do negócio/projeto, provendoum plano para sua mitigação. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PetrobrasSegundo os profissionais EPCistas, a análise de riscos e incertezas influenciaprincipalmente os objetivos custo e prazo. Observa-se pelo gráfico que 50%dos profissionais que votou em cada objetivo atribuiu nota máxima àinfluência do fator crítico nestes objetivos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 102 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O grupo de profissionais Petrobras atribuiu maior influência ao objetivoprazo, contudo, esta Importância foi um pouco menor do que a atribuídapelos EPCistas.A diferença entre os dois grupos mais notável ocorre na influência do fatorno objetivo escopo, cujos profissionais da Petrobras atribuíram umaimportância menor.Pergunta n° 15 - XGerenciamento de Mudanças - Definição e implantação de metodologia degerenciamento de mudanças (de escopo etc.) no projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 103 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O gerenciamento da mudança na opinião de ambos os grupos tem grandeinfluência sobre os critérios prazo, custo e escopo. Nota-se que aimportância atribuída pelos profissionais da Petrobras é um pouco menor doque a atribuída pelos profissionais EPCistas. O objetivo escopo foi o quemais apresentou pontos de destaque (outliers).Pergunta n° 15 - XIParcerias - Realização de parcerias com fabricantes nacionais e estrangeirospara fornecimento de pacotes de materiais e equipamentos. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 104 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Segundo os profissionais do grupo EPCistas, a realização de parcerias entrefornecedores nacionais e estrangeiros tem maior influência nos fatorescusto e prazo. Enquanto que o grupo de profissionais da Petrobrasconsidera que este fator inluencia mais os objetivos custo, prazo equalidade.Pergunta n° 15 - XIICapacidade de Financiamento – Ter capacidade para evitar ou reduzir oimpacto do custo elevado e das dificuldades na obtenção de capital de giro. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 105 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6De acordo com o gráfico, o grupo de profissionais EPCistas considera queter capacidade de financiamento afeta principalmente o objetivo custo. Esteaspecto pode ser verificado pela percentual do total de respondentes quedeu importância máxima a este critério (50% dos respondentes atribuíramnota máxima). O objetivo que foi considerado mais influenciado pelosprofissionais da Petrobras também foi o custo, contudo, com uma menorinfluência do que a atribuída pelos EPCistas, a metade das notas mais altasvariou entre 8 e 10.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 106 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XIIIPlanejamento Antecipado (Front-End ou a priori) – Realizar planejamentorobusto ao inicio do projeto, de modo a garantir e manter a vinculaçãoentre as necessidades de negócio, estratégia do projeto, escopo, custo,teste e verificações, qualidade e cronograma, durante todo o ciclo de vidado projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas Petrobras
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 107 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Realizar um planejamento robusto ao início do projeto afeta principalmenteos objetivos custo e prazo, segundo a opinião do grupo de profissionaisEPCistas. Outro objetivo bastante influenciado é o objetivo escopo, porém,com uma importância um pouco menor. De acordo com os profissionaisPetrobras, o objetivo mais influenciado é o prazo, em que 50% dosprofissionais atribuíram nota máxima.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 108 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XIVAlinhamento durante o Planejamento do Front-End – Estabelecer objetivosrealizáveis, mensuráveis e bem definidos, ao início do planejamento. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRASDe acordo com ambos os grupos de profissionais EPCistas e PETROBRAS oestabelecimento de objetivos realizáveis, mensuráveis e bem definidos, aoinício do planejamento vai afetar principalmente o objetivo prazo. Em
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 109 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6ambos os grupos os fatores custo, escopo e qualidade também serãoinfluenciados, porém com menos intensidade que o fator prazo.Pergunta n° 15 - XVEquipe do Projeto devidamente qualificado – Pessoal alocado ao projetodeve ter experiência, capacidade e perfil profissional compatíveis com suasfunções. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 110 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6De acordo com o grupo de profissionais EPCistas ter a equipe do projetodevidamente qualificada afeta com mais intensidade principalmente oobjetivo qualidade. O grupo de profissionais PETROBRAS atribuiu maiorimportância ao critério prazo e qualidade. Nota-se que este fator não éenxergado como fundamental para o objetivo custo para ambos os grupos.Pergunta n° 15 - XVIProjeto de Entrega e Estratégia de Gestão do Contrato – Ter a capacidadede desenvolver um plano adequado de entregas parciais do projeto eestruturar uma estratégia de gestão do contrato que facilite a boaconvivência entre contratado e PETROBRAS. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 111 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6De acordo com o grupo de profissionais EPCistas, ter um projeto de entregae estratégia de gestão de contratos adequada, tem maior influência nosobjetivos custo e escopo. O grupo de profissionais da PETROBRAS deuimportância relativamente igual aos objetivos custo, qualidade, prazo eescopo. Apesar das distribuições nos gráficos estarem diferentes, nota-seque a metade dos profissionais deram nota entre 8 e 10 para cada um dosobjetivos citados anteriormente.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 112 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XVIISegurança do Trabalho, Meio Ambiente e Saúde – Garante que o projetoserá executado com o cuidado e a segurança apropriada, de modo a evitaracidentes que possam causar prejuízos à saúde, à integridade das pessoas,ao meio ambiente, além de danos à propriedade privada. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRASDe acordo com o grupo de EPCistas a Segurança, Meio ambiente e Saúde(SMS) afeta mais o objetivo qualidade. O objetivos prazo e custo também
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 113 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6tiveram uma grande importância, contudo alguns profissionais atribuíramvalores de influência baixos a eles. Para os grupos de profissionais daPETROBRAS os objetivos mais afetados são: qualidade e prazo. Sendo queo objetivo qualidade com um pouco mais de importância.Pergunta n° 15 -XVIIIBenchmarking – Compara os vários processos e práticas utilizadas nosprojetos da organização, em relação as melhores práticas aplicadas pelasorganizações líderes (“best of class”), em busca de melhoria contínua. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 114 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6A prática de realizar Benchmarking segundo o grupo de profissionaisEPCistas afeta mais o critério qualidade. Para os profissionais PETROBRASele afeta mais os objetivos custo, prazo e qualidade de forma parecida. Emambos os grupos o objetivo escopo é o menos influenciado por este fatorcrítico de sucesso.Pergunta n° 15 - XIXPlanejamento da Partida (“Start-up”) – É o planejamento necessário para atransição adequada entre o término da construção e o início (partida) daoperação comercial. Inclui todas as atividades que ligam essas duas fases,tais como, “turnover” dos sistemas, verificação dos sistemas,comissionamento, testes de performance etc. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 115 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O planejamento da partida foi considerado tanto pelo grupo de profissionaisEPCistas, quanto pelo grupo da PETROBRAS, como sendo a maiorinfluenciadora no objetivo prazo. Um destaque pode ser dado também aoobjetivo qualidade cujos profissionais da PETROBRAS também atribuíramum alto valor de influência.Pergunta n° 15 - XXTecnologia de Automação / Integração – Uso de tecnologia da informaçãocomo ferramenta para aumento da eficiência e eficácia dos processos degerenciamento e integração das equipes de projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 116 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 EPCistas PETROBRASO uso de tecnologia da Informação/Integração para o grupo deprofissionais EPCistas tem maior influência no objetivo prazo. Os objetivoscusto e qualidade também foram considerados fortemente influenciadospor este fator. O grupo de profissionais PETROBRAS considerou que estefator afeta principalmente o custo.Nota-se pelo gráfico que 50% destesprofissionais atribuíram nota 9 ao critério custo. Os outros fatores tambémforam considerados como importantes, porém com distribuição um poucomenor.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 117 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XXIGerente do Projeto Competente – O Gerente responsável pelo projeto deveter capacitação gerencial, experiência e conhecimento na área do projeto,compatíveis com a complexidade do mesmo. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRASTer um gerente de projetos competente foi considerado pelo grupo deprofissionais EPCistas como sendo uma forte influência nos fatores custo,prazo, qualidade e escopo. O grupo de profissionais da PETROBRAS também
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 118 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6consideraram os quatro objetivos influenciados pelo fator. Contudo,observa-se que o objetivo prazo foi considerado um pouco mais forte doque os outros.Pergunta n° 15 - XXIIUm bom Plano de Negócio / base sólida para o projeto – Define claramenteos objetivos do empreendimento, as razões pelas quais se acredita em seusucesso, os planos para que esses objetivos sejam atingidos e as metascorrespondentes. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXII. Um bom Plano de Negócio / base sólida para o 10 projeto - Custo 15) FCS - XXII. Um bom Plano de Negócio / base sólida para o projeto - Prazo 15) FCS - XXII. Um bom Plano de Negócio / base sólida para o 8 projeto - Qualidade 15) FCS - XXII. Um bom Plano de Negócio / base sólida para o projeto - Escopo 15) FCS - XXII. Um bom Plano de Negócio / base sólida para o projeto - Outros Objetivos 6 4 2 32 64 68 67 68 32 68 32 87 99 83 81 87 83 81 0 68 32 83 83 Outra Empresa Petrobras Empresa EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 119 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O grupo de profissionais EPCistas considerou que o objetivo escopo é o maisinfluenciado pelo fator ter “Um bom Plano de Negócio / base sólida para oprojeto”. Os fatores custo, prazo e qualidade também foram consideradosfortemente influenciados, contudo em menor intensidade. Para o grupo deprofissionais PETROBRAS os objetivos mais influenciados são o prazo e ocusto. Observa-se que o objetivo qualidade foi considerado bem menosinfluenciado se comparado com custo e prazo.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 120 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XXIIICapacidade de Alocação de Recursos - Capacidade de alocar os recursos deforma adequada e suficiente de acordo com as necessidades e a urgência doprojeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXIII. Capacidade de Alocação de Recursos - 10 Custo 15) FCS - XXIII. Capacidade de Alocação de Recursos - Prazo 15) FCS - XXIII. Capacidade de Alocação de Recursos - 8 Qualidade 15) FCS - XXIII. Capacidade de Alocação de Recursos - Escopo 15) FCS - XXIII. Capacidade de Alocação de Recursos - Outros Objetivos 6 8 4 14 2 3267 32 99 99 81 75 0 Outra Empresa Petrobras EPCistas Empresa PETROBRASA capacidade de alocação de recursos foi considerada forte influente nosobjetivos custo e prazo pelos profissionais do grupo EPCistas. Para os
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 121 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6profissionais PETROBRAS o objetivo mais influenciado por este fator foi oprazo, seguido pelo objetivo custo.Pergunta n° 15 - XXIVUm bom Sistema de Liderança – Definição clara e formal dos limites deatuação, poder e responsabilidades do gerente do projeto, dos gerentesfuncionais das áreas participantes do projeto e demais executivosrelacionados ao projeto. Definição do esquema de escalada. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXIV. Um bom Sistema de Liderança - 10 Custo 15) FCS - XXIV. Um bom Sistema de Liderança - Prazo 15) FCS - XXIV. Um bom Sistema de Liderança - 8 Qualidade 15) FCS - XXIV. Um bom Sistema de Liderança - Escopo 15) FCS - XXIV. Um bom Sistema de Liderança - Outros Objetivos 6 4 17 97 2 32 44 32 67 44 27 0 67 22 Outra Empresa Petrobras EPCistas Empresa PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 122 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O grupo de profissionais EPCistas considerou que este fator afeta mais osobjetivos custo, prazo, qualidade e escopo. Observando as distribuições dosgráficos percebe-se que nos quatro objetivos 50% dos profissionaisatribuíram nota de importância acima de 8 para cada fator. Para o grupo deprofissionais PETROBRAS o objetivo mais influenciado por este fator é oprazo, seguido pelo três objetivos custo, qualidade e escopo.Pergunta n° 15 - XXVUm Sistema de Monitoramento e Controle eficaz – Ter a capacidade deverificar e relatar o progresso do projeto de forma a possibilitar a tomadade decisão e o planejamento de ações de correção de rumo e ajustesquando necessário. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXV. Um Sistema de Monitoramento e Controle 10 eficaz - Custo 15) FCS - XXV. Um Sistema de Monitoramento e Controle eficaz - Prazo 15) FCS - XXV. Um Sistema de Monitoramento e Controle 8 eficaz - Qualidade 15) FCS - XXV. Um Sistema 26 de Monitoramento e Controle 98 eficaz - Escopo 83 15) FCS - XXV. Um Sistema de Monitoramento e Controle 8 eficaz - Outros Objetivos 6 43 17 72 72 4 2 67 32 32 16 99 99 79 75 0 32 22 79 Outra Empresa Petrobras Empresa EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 123 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O fator crítico “um sistema de monitoramento e controle eficaz” foiconsiderado como tendo a maior influência no objetivo prazo por ambos osgrupos de respondentes. O objetivo custo também foi consideradofortemente influenciado, com um valor de importância um pouco menor.Pergunta n° 15 - XXVIOrçamento Adequado e Realista – Estimativa dos custos dos recursosnecessários para a realização das atividades individuais ou pacotes detrabalho do projeto, para se estabelecer uma linha de base que representea realidade dos custos do projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - 10 XXVI. Orçamento Adequado e Realista - Custo 15) FCS - XXVI. Orçamento Adequado e Realista - 8 Prazo 15) FCS - 26 16 XXVI. Orçamento 2 Adequado e Realista - 43 Qualidade 8 15) FCS - 6 XXVI. Orçamento Adequado e Realista - 36 Escopo 15) FCS - XXVI. Orçamento Adequado e Realista - 4 Outros Objetivos 2 67 32 36 44 44 67 99 79 0 32 47 36 Outra Empresa Petrobras Empresa EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 124 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os grupos de profissionais da PETROBRAS e EPCistas tiveram opiniões bemparecidas acerca deste fator crítico. Ambos atribuíram a maior importânciado fator ao objetivo custo e a segunda maior importância para o critérioprazo. A diferença entre a opinião dos dois grupos aconteceu com relaçãoao objetivo escopo em que os profissionais da PETROBRAS atribuíram umamenor influência, se distinguindo assim dos EPCistas.Pergunta n° 15 -XXVIIAdaptação / Cultura / Estrutura Organizacional – Considera os impactosambientais, culturais, sociais, internacionais, políticos, geográficos e aestrutura organizacional na execução do projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 125 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observando o gráfico, verifica-se que o grupo de profissionais EPCistasatribuiu maiores notas aos objetivos custo, prazo, qualidade e escopo.Sendo que os objetivos custo e prazo são mais influenciados pelo fator,segundo a opinião deste grupo. Com relação aos profissionais daPETROBRAS, o objetivo mais impactado por este fator foi o prazo, seguidopor custo,qualidade e escopo. Avaliando os dois grupos a importância queos profissionais EPCistas atribuíram a este fator, com relação aos objetivos,foi maior do que as atribuídas pelos profissionais da PETROBRAS.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 126 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Pergunta n° 15 - XXVIIIBom Desempenho dos Fornecedores / Empreiteiros / Consultores – Aqualidade do desempenho técnico e a estabilidade comercial/econômico dasorganizações e demais empresas, no curto e longo prazo. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRASO bom desempenho dos Fornecedores, empreiteiros e consultores foiconsiderado tanto pelos profissionais da PETROBRAS, quanto pelos grupo deprofissionais EPCistas como tendo grande influência nos objetivos custo,
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 127 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6prazo e qualidade. Observa-se pelo gráfico que nos objetivos citados 50%do total do grupo atribuiu nota acima de nove para estes objetivos.Pergunta n° 15 - XXIXTreinamento e Qualificação – Disponibilidade de programa de treinamento equalificação profissional técnica e/ou gerencial para os recursos envolvidosno projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 128 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Segundo o grupo de profissionais EPCistas a disponibilidade de treinamentoe qualificação tem maior poder de influência no objetivo qualidade, seguidopelos objetivos custo, prazo e escopo. Os profissionais do grupoPETROBRAS também atribuíram maior importância ao critério qualidade,contudo, menor importância aos critérios custo e escopo do que a atribuídapelos EPCistas.Pergunta n° 15 - XXXEstabilidade Política – Capacidade de evitar que os diversos interessesconflitantes quando da implantação do projeto, possam exercer influêncianegativa sobre os objetivos e os resultados do mesmo. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXX. Estabilidade Política - 10 Custo 15) FCS - XXX. Estabilidade Política - Prazo 15) FCS - XXX. Estabilidade Política - 8 Qualidade 15) FCS - XXX. Estabilidade Política - Escopo 15) FCS - XXX. Estabilidade Política - Outros Objetivos 6 4 2 67 32 87 9987 0 9 68 Outra Empresa Petrobras Empresa EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 129 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Observa-se pelo gráfico acima que os profissionais pertencentes a ambos osgrupos atribuíram forte influência do fator nos objetivos custo e prazo,sendo que a importância foi um pouco maior para o objetivo prazo.Pergunta n° 15 - XXXIEscolha correta em função de experiências anteriores de metodologias /ferramentas de Gerenciamento de Projetos – Ter a capacidade de escolheras melhores metodologias e ferramentas para serem utilizadas pela equipedo projeto em função de experiências anteriores. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade 15) FCS - XXXI. Escolha correta em função de 10 experiências anteriores de metodologias / ferramentas de Gerenciamento de Projetos - Custo 15) FCS - XXXI. Escolha correta em função de 8 experiências anteriores de metodologias / ferramentas de Gerenciamento de Projetos - Prazo 15) FCS - XXXI. Escolha correta em função de experiências anteriores de 6 metodologias / ferramentas de Gerenciamento de Projetos - Qualidade 15) FCS - XXXI. Escolha correta em função de experiências anteriores de metodologias / ferramentas de 4 Gerenciamento de Projetos - Escopo 15) FCS - XXXI. Escolha 97 correta em função de experiências anteriores de 72 metodologias / ferramentas de 84 Gerenciamento de Projetos - 2 Outros Objetivos 67 32 32 99 79 0 Outra Empresa Petrobras Empresa EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 130 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O grupo de profissionais EPCistas atribuiu maior influência da escolhacorreta em função de experiências anteriores aos objetivos custo e prazo, eem seguida pelos objetivos qualidade e escopo.Os profissionais da PETROBRAS atribuíram maior influência ao objetivoprazo e depois com um pouco menos de intensidade/influência no custo,qualidade e escopo.Pergunta n° 15 - XXXIIDiferentes pontos de vista – Ter a capacidade de trabalhar com váriaspessoas que têm experiências profissionais distintas integrando-as nomesmo objetivo central do projeto. Objetivo Custo Objetivo Escopo Objetivo Prazo Outros Objetivos Objetivo Qualidade EPCistas PETROBRAS
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 131 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6De acordo com o grupo de profissionais EPCistas ocorre maior poder deinfluência nos fatores prazo, qualidade e escopo do que em custo. Já paraos profissionais pertencentes ao grupo da PETROBRAS a maior influênciaocorre nos fatores prazo e qualidade, e em menor intensidade nos fatorescusto e escopo.Pela análise das distribuições encontradas na questão 15 observou-se quecom relação a vários Fatores Críticos de Sucesso existe uma certaconcordância entre o grupo de profissionais PETROBRAS e o grupo deEPCistas. Em geral, as diferenças eram encontradas em poucos objetivos ena intensidade atribuída pela influência, que geralmente era maior para ogrupo dos EPCistas.3.1.8 Pergunta n° 16A pergunta 16 solicitou que o profissional informasse quais seriam as outrasPráticas Gerenciais e/ou Fatores Críticos para o sucesso nos projetos, alémdos citados na 15° questão.Devido ao tamanho e quantidade das respostas obtidas nesta questão,elaborou-se o apêndice A.3.1.9 Pergunta n° 17Foi solicitado ao profissional que na questão 17 expressasse suaopinião sobre o que é um projeto de sucesso, ou seja, que critériossão usados para julgar se um projeto obteve êxito ou não.Devido ao tamanho e quantidade das respostas obtidas nesta questão,elaborou-se o apêndice B.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 132 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.10 Pergunta n° 18 e 19Foi solicitado, na 18ª questão, que o profissional informasse quais osproblemas que mais tem afetado negativamente os resultados dosprojetos. Na 19° pediu-se que os respondentes informassem quais assoluções estão sendo adotadas para solucionar os problemasabordados na questão 18.Devido ao tamanho e quantidade das respostas obtidas nesta questão,elaborou-se o apêndice B.3.1.11 Pergunta n° 20A 20° questão solicitou que os profissionais marcassem quais asmetodologias e/ou os métodos de gerenciamento de projetos que sãoutilizados por eles ou pela organização. O gráfico 50 apresenta osresultados desta questão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 133 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 50 - Metodologias de gerenciamento de projetos utilizadas pelos profissionais ou pela organização.Os profissionais da PETROBRAS também citaram o GITEC. Enquanto queos profissionais EPCistas citaram o @Risk (programa de simulação deriscos), Commissioning of Offshsore Oil & Gas Project - The Managers
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 134 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Handbook, a ISA, Lean Construction, o Primavera, além dos softwaresPertmaster e Contract Manager (em estudos).3.1.12 Pergunta n° 21A 21° questão solicitou que o profissional informasse quais as principaisdificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação dasmetodologias de Gerenciamento de projeto, usadas nos que são geridospelo profissional ou pela organização.Abaixo são apresentadas as respostas fornecidas pelo grupo de profissionaisPETROBRAS.  A falta de cultura;  Aplicação de Procedimentos;  Crença nos ganhos pela utilização dessas ferramentas;  Crescimento acelerado da carteira de projetos de maior porte, complexidade e falta de pessoas preparadas para uso das diversas metodologias;  Cultura Organizacional, Estágio de Maturidade na aplicação das metodologias, Imediatismo dos Projetos etc.;  Custos e Prazos bem acima dos praticados internacionalmente; Contratação antes do projeto estar adequadamente maduro; Excesso de mudanças de escopo sem um processo adequado de gerenciamento das mudanças, falta de planejamento e controle de processos; Falta de gerentes de projeto e outros recursos com formação adequada;  Definição de escopo e Comunicação;  Desconhecimento da alta e média gerência de gerenciamento de portfólio de projetos, de gerenciamento de projetos e interesses divergentes das áreas de negócios;  Dificuldades culturais de adaptação de tais metodologias (ex:disciplina operacional);  Efetiva difusão e uso cotidiano que permita incorporar todos os ganhos que as ferramentas possibilitam;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 135 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Falta de cultura de planejamento próprio de um ambiente projetizado; Estruturas organizacionais que não privilegiam a área de planejamento; Gerentes funcionais com maior autonomia que os Gerentes de Projeto; Baixa capacitação das equipes de Planejamento;  Falta de mão-de-obra especializada;  Falta de treinamento, conscientização e apoio da gerência superior;  Feedback, efetividade, retorno do contratado;  Matriz Organizacional fraca para Escritório de Projetos;Falta de Experiência e Qualidade da Mão-de-obra qualificada para Gerenciamento de Projetos de Grande Porte na área de Mont. Industrial para os Empreendimentos da PETROBRAS;  MUDANÇA DE ATITUDE DOS PROFISSIONAIS;  Não saberia identificar;  Nem sempre as metodologias existentes, principalmente as estrangeiras, são customizadas para o Brasil e para Empresas Estatais, em que a legislação e o mercado são diferentes do país/área de origem das metodologias;  Pessoal especializado nas técnicas;  Comprovação da eficácia das técnicas;  Pouca experiência profissional das equipes;  Pressa pelo atendimento aos prazos, que leva ao atropelo. Pouca intimidade, principalmente dos gestores de campo, no uso das ferramentas de controle de projetos;  Questões culturais e técnicas;  Resistência das pessoas às mudanças;  RESISTÊNCIA ORGANIZACIONAIS, TREINAMENTO INDADEQUADO, METAS DE SUCESSO DEFINIDAS INADEQUADAMENTE;  Seriam metas pré-estabelecidas.Abaixo são apresentadas as respostas fornecidas pelo grupo de profissionaisEPCistas.  A dificuldade na aceitação de mudanças;  A disciplina de GP ser recente dentro da esfera internacional;  A falta de conhecimento da maioria das pessoas e, às vezes, reatividade;  A não capacitação dos stakeholders;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 136 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Aceitação da equipe em relação ao planejamento; Aceitação do pessoal envolvido na implantação da metodologia; Aplicação de todos os conceitos da metodologia, principalmente a comunicação entre os stakeholders; As EAPs não são desenvolvidas dentro do ambiente de projeto, mas sim, definidas no contrato pelo cliente, com foco no controle financeiro. Isto faz com que tenhamos uma grande defasagem entre o físico e o financeiro, gerando distorções quando se avalia índices de performance, por exemplo. Além do impacto negativo nos fluxos de caixa; Comunicação na média gerência; Conhecimento amplo das áreas de conhecimento do PMI pelas equipes de projeto e treinamento em sistemas aplicáveis; Conhecimento das atribuições e responsabilidades, falta de preparo para o exercício da liderança e atuação de equipe; Conhecimento em manipular programas de gerenciamento; Cultura e falta de treinamento na metodologia; Dependência do alinhamento da organização em torno da metodologia; Descentralização do gerenciamento, ficando parte no Brasil e parte nos USA; Desconhecimento por parte dos envolvidos devido a não prática corrente no mercado; Dificuldade de comunicação; Dificuldade de disseminação da cultura da empresa em função do crescimento do efetivo. Dificuldade de mão-de-obra especializada em gerenciamento de projetos; Dificuldades na cultura para divulgação e aceitação da metodologia; Dinamismo dos projetos em curso; Disseminação na organização; Escassez de mão-de-obra com formação e experiência nesta área; Escopo: Projetos com indefinição de Escopo./ Qualidade: Critérios de aceitação confusos./ Aquisições: Dificuldade dos fornecedores em atender requisitos mais específicos e documentação exigida pelo Projeto, impactando em elevação de custos./ Recursos Humanos:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 137 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Falta de mão-de-obra especializada para atender a demanda de Projetos de tecnologia mais diferenciada; Estamos em reestruturação da empresa, por esse motivo estamos avaliando os melhores métodos a serem implantados; Estamos em um processo inicial de utilização de técnicas; Estrutura de empresa muito projetizada; Excesso de carga de trabalho do GP; Falta de capacitação; Falta de comprometimento; Falta de conhecimento e treinamento na metodologia; Falta de conhecimento; Falta de integração das equipes; Falta de maior comprometimento de uma parcela significativa de Gerentes de Empreendimento que sejam experientes na aplicação da metodologia e de parte da alta direção na cobrança da obrigatoriedade quando não é exigência contratual; Falta de mão-de-obra especializada; Falta de maturidade das empresas que não dispõem da cultura adequada; Falta de qualificação de mão-de-obra; Falta de tempo devido ao gerenciamento de projetos simultâneos, equipe de trabalho reduzida; Falta de tempo e recursos adequados para planejamento; Falta de treinamento e mão-de-obra não qualificada; Falta de Treinamento em gerenciamento de projetos; Falta de treinamento; Falta de visão de risco para todo o projeto; Falta de treinamento geral para nivelar conhecimento e difundir as metodologias/técnicas; Gerenciamento de stakeholders; Integração de equipes com base no país e fora do país; Melhores planos de comunicação e domínio nas ferramentas e técnicas de planejamento, monitoramento e controle; Não há nenhuma dificuldade, exceto a necessidade de um tempo para que a equipe de planejamento possa compreender a metodologia com suas ações e atividades concernentes. E também conseguir formar uma equipe coesa e comprometida. Certamente
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 138 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 outros problemas e dificuldades ocorridas estavam a nível de capacidade profissional e comprometimento apenas, nada concernente a metodologia existente; Nivelamento de conhecimento; No meu entendimento qualquer metodologia de gerenciamento deve levar em conta o tamanho e o estágio em que o projeto se encontra; No projeto realizado sob a forma de consórcio entre empresas, muitas vezes é difícil executar o gerenciamento de projetos com a visão de apenas uma das partes; O entendimento das diretrizes de custos e aquisições por parte dos gerentes de campo; A PETROBRAS não é a executora que precisará dos serviços, gerando dificuldades políticas no processo de implementação. A PETROBRAS não conhece comissionamento e suas peculiaridades que necessitam de ações gerenciais que irão impactar a forma q O principal problema é o desempenho técnico das equipes que tem variação de resultado muito amplo, com média abaixo do esperado no planejamento. Tal fato deve ser compensado nos próximos, mas a variância é fator não compensável. Assim só quando se tem equipes perenes é que se consegue planejar bem. Em projetos cooperativos, onde não se conhece profundamente as equipes este é um fator crítico; Prazos exíguos para execução, ausência de mão-de-obra especializada; Primeiro Contrato em que está sendo usado esta metodologia; Quando a engenharia é demais nas empresas, além da falta de comprometimento da mesma com o prazo e custo do projeto; Resistência das pessoa às mudanças e aplicação de novas metodologias; Treinamento, motivação.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 139 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.13 Pergunta n° 22Nesta questão foi solicitado que o profissional marcasse quais as principaistécnicas e/ou ferramentas de Gerenciamento de Projetos que vem sendoutilizadas atualmente por ele, ou pela organização para realizar oPlanejamento e a Programação do projeto. O gráfico 51 apresenta osresultados obtidos por esta questão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 140 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 51 - Ferramentas utilizadas para Planejamento e Programação do projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 141 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Foi permitido que os profissionais citassem outras ferramentas utilizadasque fizeram parte do questionário.As respostas fornecidas pelo grupo de profissionais PETROBRAS foram asseguintes:  Módulo PS do SAP R/3  MS Project  Pert Master, risk, WBSPro  Primavera  SUITE PRIMAVERAAs respostas fornecidas pelo grupo de profissionais EPCistas foram asseguintes:  Microsoft Project  Primavera P3  Primavera P6  Primavera PVI  SAP  UNI- PLAN  WBS project charter3.1.14 Pergunta n° 23Nesta questão foi solicitado que o profissional informasse quais as principaisdificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação das técnicase/ou ferramentas de Planejamento e de Programação usadas nos projetosgeridos pelo profissional ou pela organização.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 142 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os profissionais pertencentes ao grupo PETROBRAS forneceram asseguintes respostas:  A falta de cultura, não valorização;  A grande quantidade de alterações de prazo, custo e escopo dificulta a atualização de todos os documentos/atividades gerados por essas técnicas;  Alto retorno do contratado;  Aplicação de procedimentos de gestão de mudanças;  Disponibilidade de profissionais experientes na área de planejamento;  Diversidade de Ferramentas e Princípios de Planejamentos adotados pela organização;  Falta de apoio e credibilidade em todos os níveis;  Falta de capacitação das pessoas para uso destas técnicas;  Falta de capacitação e interesse das empresas no uso efetivo. Empresas não enxergam o potencial de ganho com o uso.  Falta de cultura de planejamento;  Falta de cultura de planejamento própria de um ambiente projetizado; Falta de técnicos seniors de planejamento com conhecimento da metodologia preconizada pelo PMBOK; Baixa capacitação das equipes de Planejamento;  Falta de definição de escopo, recebimento de documentação completa;  Falta de experiência;  Falta de mão-de-obra especializada;  Falta de treinamento, conscientização e apoio da gerência superior;  Implantação da ferramenta de gerenciamento de projetos;  Não saberia identificar;  Nenhuma;  Pessoal especializado nas técnicas;  Comprovação da eficácia das técnicas;  Preparação da Equipe;  Quantidade de alteração de escopo no empreendimento, além de uma análise de risco que deixa muito a desejar;  Questões culturais e de amadurecimento;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 143 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Redes muito extensas (às vezes com mais de 15.000 atividades); planejamento sem a participação dos supervisores de C&M; o pessoal da C&M trabalha com outra programação desvinculada da rede elaborada pelo pessoal de P&C;  RESISTÊNCIA ORGANIZACIONAIS, TREINAMENTO INDADEQUADO, METAS DE SUCESSO INADEQUADAMENTE DEFINIDAS;  TREINAMENTO DE PESSOAL.Os profissionais pertencentes ao grupo EPCistas forneceram as seguintesrespostas:  A grande dificuldade do planejamento reside principalmente na comunicação, pois há falta de informação de atrasos ocorridos em diversas áreas de  Acho que o entendimento de que o cronograma é um somatório de experiências traduzidas em precedências e durações de  Adoção de cronogramas políticos;  Algumas vezes a utilização de várias ferramentas não permite o aprofundamento na análise das mesmas;  Atrasos na Engenharia, consequentemente  Capacitação;  Compatibilização de demanda de projetos e capacidade de fornecimento dos fornecedores;  Comprometimento da equipe de projeto com o planejamento e disseminação da cultura de gerenciamento de projetos (áreas de conhecimento do PMI);  Conhecimento;  Cronogramas não realistas;  Cultural;  Desconheço maiores detalhes dado a não atuar na Divisão de Gestão de Projetos;  Desinformação, falta de treinamento e resistência da alta gerência;  Disseminação e implantação das ferramentas;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 144 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Equipe em lugares distantes, então a comunicação à distância se torna mais difícil; Escassez de mão-de-obra com formação e experiência nesta área; Estamos em um processo inicial de utilização de técnicas com a implantação do PMO; Execução da documentação na fase de Orçamento/Comercial; Falta de sistema formal e depositório de Lições Aprendidas, sistemas adequados de orçamentação e monitoramento de obras industriais. O mercado oferece muito, mas pouco efetivos; Falta base de dados para utilização eficaz da ferramenta; Falta da cultura dos stakeholders nas técnicas e ferramentas de gestão; Falta de atualização do cronograma condizente com a realidade; Falta de conhecimento e treinamento da mão-de-obra não especializada; Falta de cultura dos integrantes dos empreendimentos em gerenciamento de projeto; Falta de M.O. especializada; Falta de maior comprometimento de uma parcela significativa de Gerentes de Empreendimento experientes na aplicação da metodologia e de parte da alta direção na cobrança da obrigatoriedade quando não é exigência contratual; Falta de mão-de-obra experiente; Falta de profissional qualificado no uso destas ferramentas; Falta de qualificação das equipes de projeto em gerenciamento de projetos; Falta de tempo devido ao gerenciamento de projetos simultâneos; Falta de Treinamento no uso das ferramentas de planejamento; Falta treinamento geral para nivelar conhecimento e definir as ferramentas/técnicas; IDEM a resposta anterior;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 145 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Integração de sistemas comerciais de gestão de projetos e sistemas corporativos de controle de projetos;  Mão-de-obra especializada;  Métodos de utilização baseados em premissas irreais;  Mudança constantemente do escopo do projeto;  Nivelamento do conhecimento nas técnicas de planejamento;  O alinhamento entre a gerência de produção versus planejamento, um trabalho integrado das duas gerências otimizaria custos e prazos;  O correto entendimento por parte dos stakeholders, motivado pelo falta de capacitação de sua grande maioria;  O custo - Geralmente o planejamento não está no escopo dos projetos, e assim faz apenas parte do esforço de orçamentação para a negociação do projeto, ou seja é um custo do fornecedor  Pessoas e estruturas projetizadas;  Prazo insuficiente devido a alta demanda por projetos;  Prazo para treinamento e qualificação de novos profissionais;  Prazos - A maioria dos empreendimentos usualmente tem o seu prazo de conclusão dilatado por ações do PETROBRAS, impactando em custos não previstos que em muitas vezes não são reconhecidos pela PETROBRAS;  Reatividade e culturas diferentes dos profissionais envolvidos na execução do projeto;  Resistência dos profissionais às novas técnicas e informação incompleta ou errada;  Treinamento dos gerentes de contrato;  Unificação e padronização das ferramentas de controle e nivelamento das equipes de planejamento setoriais;3.1.15 Pergunta n° 24A 24ª questão solicitou que os profissionais marcassem quais as principaistécnicas e/ou ferramentas de Gerenciamento de Projetos que vem sendoutilizadas pelo profissional ou pela organização para realizar a Engenhariade Custos do projeto. O gráfico 52 apresenta os resultados desta questão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 146 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 52 - Ferramentas para a realização de engenharia de custos do projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 147 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Abaixo seguem outras ferramentas citadas por profissionais da PETROBRASque não fizeram parte do questionário.  ICARUS  Interno da Empresa  Próprio - MEC  SMEC e @Risk  Termoflow; Osco;PaiolOutras ferramentas citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoEPCistas.  Access  COMPOR  Da Shell  Excell  Interno da empresa  PINi Volare  SAP  Temos próprio  Tron-orc  Uni orc
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 148 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.16 Pergunta n° 25Nesta questão foi solicitado que os profissionais informassem quais asprincipais dificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação dastécnicas e/ou ferramentas de Engenharia de Custos usadas nos projetos.As principais citadas pelos profissionais PETROBRAS foram:  A Engenharia de Custo de uma forma geral, na companhia, está bem difundida. Porém, para os setores isolados faltam profissionais com perfil para a atividade;  A utilização da Análise de Valor Agregado ainda é pouco praticada no ambiente da IEEPT; Falta pessoal qualificado e capacitado no uso das ferramentas de Engenharia de Custos;  Análise Tributária poderia atuar junto na elaboração da estimativa de custo;  Atualização da base de dados e falta de mão-de-obra especializada;  Custos crescentes a cada projeto;  Dependência do planejamento do cliente;  Dificuldade em obter índices atualizados de variação de custos de mercado em algumas áreas específicas, principalmente no ramo do petróleo;  Estabilidade do mercado;  Falta de apropriação de hh efetivamente gasto na realização dos trabalhos;  Falta de difusão e experiência das demais empresas na gestão de custos;  Falta de mão-de-obra especializada;  Falta de pessoas com conhecimento e vivência para aplicação destas técnicas;  Falta de recursos para atender todas as áreas; Concentração das informações;  Falta de retro-alimentação de dados reais para alimentação de banco de dados;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 149 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Indefinição do escopo, pouca experiência das equipes, oscilações de preço do mercado;  Monitoramento e controle do projeto por parte das demais empresas;  Obtenção de informações (a partir de projetos em andamento) para alimentação de banco de dados;  Pessoal especializado nas técnicas;  Comprovação da eficácia das técnicas;  Preparação da Equipe;  TREINAMENTO DE PESSOAL;  Volatilidade de mercado.As principais citadas pelos profissionais EPCistas foram as seguintes:  A centralização das metodologias e a formação de substitutos é de vital importância;  A maior dificuldade é o gerenciamento da mão-de-obra avulsa e o funcionamento de equipamentos;  A pressão para cumprimento dos prazos para gerenciamento de custos;  Aquecimento do mercado;  Base de dados confiável;  Conhecimento especifico por parte dos envolvidos;  Conhecimento;  Conscientização de todos os colaboradores quando da correta identificação dos custos;  Controle de apropriação em estruturas projetizadas;  Cultura da organização;  Desafio de treinar a equipe nas ferramentas utilizadas (ERP) corporativamente e customizá-lo para diferentes tipos de projetos;  Escasso outsourcing de Engenharia de Custos;  Estimativa de custos;  Falha na formação dos envolvidos;  Falta de base de dados;  Falta de comprometimento da equipe com o custo;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 150 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Falta de conhecimento do cronograma de atividades para projetar os custos e as receitas futuras, a fim de organizar o fluxo dos recursos de maneira mais apropriada; Falta de dados paramétricos; Falta de mão-de-obra especializada; Falta de metodologia de controle formal, treinamento; Falta de normalização, padronização, ferramenta e treinamento; Falta de padronização na utilização das ferramentas; Falta de pessoal qualificado no uso dos Standards (ANSI/AACE); Falta de profissionais qualificados; Falta de profissional qualificado e cultura; Falta de qualificação das equipes de projeto em gerenciamento de projetos; Falta de sistema formal e depositório de Lições Aprendidas, sistemas adequados de orçamentação e monitoramento de obras industriais. O mercado oferece muito, mas pouco efetivos; Falta treinamento geral para nivelar conhecimento e difundir as ferramentas/técnicas; Indefinição de Escopo, Alterações de Prazos e Falta de Ferramenta Eficiente para controle de Custos; Lançamento dos gastos nos pacotes de trabalho; Mão-de-obra e cultura no ramo especifico de EPC´s em plantas industriais; Mão-de-obra qualificada; Mão-de-obra especializada; Mão-de-obra especializada e falta de conhecimento do técnico; Não há dificuldades relevantes para a implantação de engenharia de custo; Nenhuma; Nivelamento do conhecimento nas técnicas de engenharia de custos; O controle de custo não é feito por uma pessoa só. Pessoas que estão em locais diferentes lançam custos nas obras;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 151 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  O tipo de projeto que executamos envolve muitas incertezas, com barreiras tecnológicas que podem ser transpostas ou não. Em caso negativo procura-se alternativas, mas o projeto acaba se desviando do planejado. Daí a única baliza de controle impositória acaba sendo o recurso financeiro disponível. Por isto o planejamento deve admitir alguma elasticidade de cronograma e deve ter fundos de reservas, tanto a nível do próprio projeto quanto a nível da empresa, que trabalha em pool de projetos, permitindo o compartilhamento de equipes e recursos;  O zelo, a dificuldade e a agilidade na divulgação de resultados periódicos, o que poderia facilitar a correção de rumos indesejados;  Para contratos EPC, modalidade “lump sum", a falta de uma base detalhada de quantitativos de materiais, que são adquiridos a medida que a Engenharia avança, dificultando a estimativa do total (EAC);  Problemas de Comunicação;  Problemas de comunicação entre as áreas;  Sei que todos os custos dos projetos em curso vem sendo monitorados porém não saberia dizer quais são as ferramentas especificamente utilizadas para tal supervisão;  Seria principalmente a não consolidação do escopo do empreendimento quando da realização do orçamento;  Singularidade e dificuldade de analogias para novos projetos.3.1.17 Pergunta n° 26A 26° questão solicitou que os profissionais marcassem quais as principaistécnicas e/ou ferramentas de Gerenciamento de Projetos que vem sendoutilizadas para realizar a Gestão dos Riscos do projeto. O gráfico 53apresenta os resultados desta questão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 152 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 53 - Técnicas e/ou ferramentas de Gerenciamento deProjetos utilizadas para realizar a Gestão dos Riscos do projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 153 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outras ferramentas citadas pelos EPCistas que não fizeram parte doquestionário foram as seguintes:  Cursos de Atualização e Treinamento;  Ferramenta Shell;  HAZID;  Próprio;  RBS;  Técnica de estimativa de três pontos e o teorema do limite central aplicado às estimativas de tempo do projeto.Outras ferramentas citadas pelos profissionais do grupo PETROBRAS quenão fizeram parte do questionário foram as seguintes:  HAZID;  RBS;  Técnica de estimativa de três pontos.;  Teorema do limite central aplicado às estimativas de tempo do projeto.3.1.18 Pergunta n° 27Nesta questão foi solicitado que os profissionais informassem quais asdificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação dastécnicas/ferramentas usadas para gerenciar de forma efetiva os riscoseminentes sobre os seus projetos.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoPETROBRAS:  A realização do monitoramento e controle dos riscos gerados, a falta de cultura e patrocínio da alta administração;  As análises são feitas mas não aplicadas sistematicamente no gerenciamento efetivo dos projetos;  Aspectos culturais;  Conscientização e Apoio da Gerência Superior;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 154 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Crença no ganho com a utilização das ferramentas culturais e de capacitação;  Diferentemente da Gestão do Planejamento e dos Custos, a Gestão dos Riscos está melhor estruturada e difundida; O uso das ferramentas de gerenciamento de riscos é comum nos empreendimentos da IEEPT;  Dificuldade de recuperar a probabilidade de riscos das atividades;  Dificuldade em disseminar a cultura de Gestão de Riscos entre os gestores das diversas áreas envolvidas nos Projetos;  Disciplina na metodologia;  Envolvimento das gerências superiores;  Falta de mão-de-obra especializada;  Falta de profissionais especializados, falta de foco para análise de risco e Maturidade no gerenciamento de riscos.  Falta de realização das análises pelas demais áreas, de modo a viabilizar a integração da consolidação dos resultados;  Falta de conhecimento e treinamento;  Idem, item anterior;  Não saberia identificar;  Pessoal especializado nas técnicas.  Comprovação da eficácia das técnicas;  Por se tratar de um empreendimento novo na região amazônica a falta de lições aprendidas dificulta bastante a análise de riscos;  TREINAMENTO DE PESSOAL.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoEPCistas:  A falta de compreensão de poucos profissionais da área de produção para compreender a importância contundente e objetiva do controle de riscos, monitoramento, identificação e mitigação destes para o desenvolvimento satisfatório de todas as atividades envolvidas no empreendimento, assim como do sucesso e produtividade dos departamentos afins;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 155 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 A falta de uma base histórica quantificando e qualificando os riscos que se concretizaram em projetos já realizados; Conhecimento das técnicas de análise de riscos; Conhecimento; Conscientizar cada um sobre a importância da realização contínua da análise de riscos; Cultura da empresa; Cultura de gerenciamento de riscos pouco difundida; Desconhecimentos das ferramentas; Dificuldade na busca por profissionais; Escopo mal formulado com especificações conflitantes./Atrasos por parte do PETROBRAS que impactam em prazos e Custos./Falta de uma análise de riscos mais abrangente na fase de orçamentação que leva muitas vezes a um contingenciamento inadequado ao Projeto; Esta sendo implantado; Falta de conhecimento dos envolvidos; Falta de cultura da empresa em relação ao tratamento de risco; Falta de cultura e treinamento em gerenciamento de riscos; Falta de entendimento da organização para a importância do Gerenciamento de Riscos; Falta de equipe com experiência para identificar esses riscos; Falta de profissionais qualificados; Falta de sistema formal e depositório de Lições Aprendidas; Falta de tempo devido ao gerenciamento de projetos simultâneos; Falta de Treinamento em análise de risco; Falta de treinamento, ferramenta e padronização corporativa; Falta de uma cultura internalizada de Gestão de Risco na empresa e desconhecimento das técnicas mais eficazes de gestão de risco para ser implantada; Falta de visão de risco para todos projetos; Falta de treinamento geral para nivelar os conhecimento e difundir as ferramentas/técnicas; Implantação da cultura de gestão de riscos em todos os projetos e comercializações da empresa. Amadurecimento do
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 156 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 processo, incluindo uma metodologia de gerenciamento de riscos, utilizando simulação monte-carlo, desenvolvendo cenários probabilísticos de acordo com os riscos identificados ao longo do projeto. Essa metodologia permite traçar curvas de avanço e orçamentos pessimistas, otimistas e mais prováveis, apoiando a tomada de decisão;  Mão-de-obra especializada;  Maturidade da empresa e processos ainda não permitiram implementar esta disciplina;  Mudanças no ambiente Geopolítico do país, como por exemplo tributação (ICMS royalties, repetro e etc.), regras de concessão e leis ambientais;  Na área de desenvolvimento tecnológico o risco é inerente, mas como se trabalha no limite do conhecimento é muito difícil de gerenciar;  Não estamos utilizando análise de risco;  Não tenho conhecimento de quais ferramentas são usadas;  Nivelamento do conhecimento nesta área;  Periodicidade das análises de risco ainda muito grande;  Pouca utilização das ferramentas de forma preventiva durante a evolução do projeto;  Prazo insuficiente devido ao aumento na demanda por projetos;  Pressão da área financeira para liberar verbas de contingência.3.1.19 Pergunta n° 28Abaixo são apresentadas quais as principais técnicas e/ou ferramentas deGerenciamento de Projetos que vem sendo utilizados atualmente pararealizar a Gestão da Qualidade do projeto:
    • REV.IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA:E&P 27.6 157 of 228TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 158 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outras ferramentas citadas pelos profissionais do grupo PETROBRAS quenão fizeram parte do questionário foram as seguintes:  Gráfico de controle;  Sistema de gestão da qualidade com base na ISSO 9000.Outras ferramentas citadas pelos profissionais do grupo EPCistas que nãofizeram parte do questionário foram as seguintes:  Índices das NC ( Não Conformidades), de retrabalho e de auditorias de conformidade;  Peer Review, Technical Review, Phase and Gated Engineering system;  Próprio;  Tecnic da Shell.3.1.20 Pergunta n° 29Na 29ª questão foi solicitado que os profissionais informassem quais asprincipais dificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação dastécnicas e/ou ferramentas da Gestão da Qualidade usadas nos projetos.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoPETROBRAS:  A falta de valorização destas técnicas (reconhecer o retorno para o projeto);  Crença no ganho com a utilização das ferramentas;  Dificuldade em obter dados dos fornecedores de materiais;  Escopos equivocados;  Falta de recursos para verificar a eficácia do sistema de garantia e controle de qualidade dos prestadores de serviço;  Ferramentas não são utilizadas eficazmente na gestão, apenas de maneira pro – forma;  Gestão da Qualidade é um processo maduro e bem internalizado nos empreendimentos da IEEPT;  Idem ao item anterior;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 159 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  METODOLOGIA;  Não saberia identificar;  Para projetos, individualmente falando, e apesar da devida importância da Qualidade ela não é DRIVE do projeto;  Pessoal especializado nas técnicas;  Comprovação da eficácia das técnicas;  Preparação do Pessoal;  Recuperação de dados/informações da obra.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoEPCistas:  A falta de padronização nos projetos como um todo, implica em uma série de variações entre os mesmos dificultando uma gestão apropriada e eficaz. Cada projeto é acompanhado com uma técnica diferente;  A interface entra nos softwares de controle da qualidade versus os sistemas gestão;  Baixa qualidade dos fornecimentos;  Capacitação;  Capacitação das pessoas;  Comprometimento e engajamento da equipe de projeto com a gestão da qualidade;  Conhecimento e treinamento;  Conhecimento operacional e capacitação da mão-de-obra;  Conhecimento;  Controle da qualidade;  Cultura da empresa;  Dificuldade de dados atuais para criação de cenários para as simulações;  Dificuldade dos parceiros em utilizar a mesma política de qualidade;  Dificuldade em qualificação de mão-de-obra especializada, impactando muitas vezes na falta de atendimento dos requisitos da qualidade, gerando retrabalhos que terminam onerando custos e prazos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 160 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Disponibilidade das técnicas no canteiro de obras; Distanciamento da área de qualidade das demais, o que gera acumulo de não conformidades durante os processos; Falta de conhecimento dos envolvidos; Falta de mão-de-obra qualificada no mercado; Falta de profissionais qualificados; Falta de tempo devido ao gerenciamento de projetos simultâneos; Falta de treinamento, ferramenta e padronização corporativa; Falta treinamento geral para nivelar o conhecimento e difundir as ferramentas/técnicas; Inexistência de mão-de-obra especializada para aplicar as ferramentas; Mão-de-obra especializada; Mão-de-obra qualificada e falta de treinamento; Maturidade dos processos; Não há dificuldade à relatar; Não tenho conhecimento de quais ferramentas são usadas; Nivelamento de conhecimentos nesta área; O Custo é o principal fator, pois na hora da entrega se observa principalmente o atendimento ao escopo de maneira boleana apenas. Mas qualidade é um conceito amplo, que envolve além do custo, o prazo e a qualidade intrínseca. Mas sob uma óptica financeira imediatista o custo acaba prevalecendo; O não conhecimento geral de estatística e a consciência pela qualidade; Pouca interface com o cliente para garantir que os requisitos de qualidade checados estão de acordo a expectativa; Pouco conhecimento das principais ferramentas pelas equipes de projeto; Prazo insuficiente devido ao aumento na demanda por projetos; Qualificação da mão-de-obra e fornecedores locais.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 161 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.21 Pergunta n° 30Nesta questão foi solicitado que os profissionais marcassem quais asprincipais técnicas e/ou ferramentas de Gerenciamento de Projetos que vemsendo utilizados para realizar as Tomadas de Decisão sobre o projeto.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 162 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 54 - Ferramentas utilizadas para as Tomadas de Decisão sobre o projeto.1 Outras ferramentas citadas pelos profissionais do grupo PETROBRAS quenão fizeram parte do questionário foram as seguintes:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 163 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  LP Model(Programação Linear);  Análise de sensibilidade.Outras ferramentas citadas pelos profissionais do grupo EPCistas que nãofizeram parte do questionário foram as seguintes:  Técnica Shell;  Ferramentas próprias;  Eventos de Controle do PMI.3.1.22 Pergunta n° 31A 31° questão solicitou que o profissional informasse quais asprincipais dificuldades que mais têm afetado negativamente aaplicação das técnicas e/ou ferramentas de Técnicas de Tomadas deDecisão.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoPETROBRAS:  A pouco tempo o custo se tornou DRIVE dos projetos da companhia; falta direcionar mais a cultura voltada para custos;  As ferramentas de Técnicas de Tomadas de Decisão são usualmente utilizadas nos empreendimentos da IEEPT, sendo que as eventuais dificuldades estão restritas às mudanças de cenário na economia nacional e internacional;  Estudos são realizados pelo cliente e pela unidade de negócio sem participação efetiva do responsável pelo gerenciamento do projeto;  Falta de conhecimento e divulgação destas técnicas;  Falta de conhecimento e treinamento;  Falta de detalhamento do escopo;  Indefinições e desconhecimentos pertinentes a fase inicial do projeto;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 164 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Nivelar as informações de cada projeto de forma a propiciar uma análise não deturpada da viabilidade e prioridade dos mesmos;  Pessoal especializado nas técnicas;  Comprovação da eficácia das técnicas.Principais dificuldades citadas pelos profissionais pertencentes ao grupoEPCistas:  A análise do custo operacional nas decisões de gestão de contratos torna-se difícil pela falta de conhecimento de todas as exigências que abrangem a contratação de determinado serviço. Acredito que o líder de QSMRS, sugerido no item 19, faria o papel de divulgador das exigências, de forma integrada, que são necessárias para que o contrato esteja adequado do ponto de vista legal de cada disciplina;  A diversidade dos projetos e empreendimentos em que atuamos, dificulta a consolidação de uma base de dados que possa ser utilizada como uma base histórica para auxílio na tomada de decisões;  A pouca utilização pela empresa de Ferramentas de Técnicas de Tomadas de Decisão para a escolha dos Projetos.  Apoio da alta gerência na tomada de decisão;  Ativos organizacionais;  Ausência de ferramentas adicionais para uma melhor avaliação;  Capacitação;  Conhecimento;  Cultura da empresa;  Desafio de padronizar os processos e ferramentas utilizadas por todos os projetos da empresa e manter o nível de conhecimento dos mesmos em toda a equipe do projeto;  Falta de conhecimento dos envolvidos;  Falta de conhecimento nas principais técnicas de tomada de decisão por parte da alta administração;  Falta de ferramenta eficaz para analisar a viabilidade do projeto;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 165 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Falta de maior conhecimento das técnicas por parte da gerência e da organização para selecionar para cada empreendimento qual, fora das tradicionalmente aplicadas em todos os empreendimentos, agregaria maior valor no processo de decisão, dentro da complexidade de cada empreendimento; Falta de treinamento, ferramenta e padronização corporativa; Falta de treinamento geral para nivelar conhecimentos e difundir as ferramentas/técnicas; Fora da minha alçada; Integração dos setores; Maior participação dos stakeholders dando mais subsídios na tomada de decisão; Não há dificuldades relevantes para implementação dessas técnicas; Não há maiores dificuldades na aplicação das técnicas de Tomada de decisão; Negociação com o Cliente e Fornecedor; Nenhuma; Nosso mercado é basicamente de Óleo e Gás e portanto Petrobrás. As decisões de fazer ou comprar, de ir ou não ir, já foram tomadas pelo cliente, cabendo às demais empresas apenas seguir com os requerimentos contratuais e de edital. A aplicação mais ampla de técnicas de tomadas de decisão têm sido utilizadas mais amplamente em projetos internos da organização de modernização e implantação de melhores técnicas de gestão e execução; O não cumprimento do plano de comunicação na sua plenitude; Pessoas que somente pensam no máximo de rentabilidade, e não em investimento para retorno futuro; Pouco foco no resultado da organização e maior foco em agradar a todos os envolvidos "ou consenso”; Prazo insuficiente devido ao aumento na demanda por projetos; Qualificação da mão-de-obra e maturidade dos processos; Tomada de decisão compartilhada com os parceiros, requer mais tempo para a tomada de decisão.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 166 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.1.23 Pergunta n° 32Nesta questão foi solicitado que os respondentes informassem quaisos principais softwares e/ou sistemas computacionais direcionados aoGerenciamento de Projetos que vem sendo utilizados para ogerenciamento de projetos, programas e portfólios, para ogerenciamento de ricos, elaboração de desenhos e apoio à decisão.O gráfico 55 apresenta as ferramentas utilizadas para o gerenciamento deprojetos, programas e portfólios. Gráfico 55 - Ferramentas utilizadas para o gerenciamento de projetos, programas e portfólios.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 167 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outras ferramentas citadas pelos profissionais da PETROBRAS que nãoforam utilizadas no questionário foram as seguintes:  SIGET.net;  Access.Outras ferramentas utilizadas pelo grupo de profissionais EPCistas foram asseguintes:  Em estudos, a adoção do Contract Manager da Primavera;  ERP;  HMSweb - software proprietário desenvolvido pela empresa para o gerenciamento pleno dos projetos de comissionamento, controle de pendências, documentação, calibração e demais rotinas inerentes;  MARIAN;  Microsiga;  MS Ax;  Próprio.O gráfico 56 apresenta as ferramentas utilizadas para o gerenciamento dosriscos.Gráfico 56 - ferramentas utilizadas para o gerenciamento dos riscos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 168 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outras ferramentas citadas pelos profissionais da PETROBRAS para ogerenciamento de riscos que não foram utilizadas no questionário foram asseguintes:  Risk Plus;  SIGET.net.Outras ferramentas citadas pelos profissionais EPCistas para ogerenciamento de riscos que não foram utilizadas no questionário foram asseguintes:  EASY Risk;  MMRA (Ross & Associates);  Modulo - Risk Manager;  Próprio.O gráfico 57 apresenta as ferramentas utilizadas para a elaboração dedesenhos.Gráfico 57 - Ferramentas utilizadas para a elaboração de desenhos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 169 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outras ferramentas citadas pelos profissionais da PETROBRAS para aelaboração de desenhos e que não faziam parte do questionário foram asseguintes:  MicroStation;  PDS.Outras ferramentas citadas pelos profissionais EPCistas para elaboração dedesenhos e que não faziam parte do questionário foram as seguintes:  Autodesk Inventor;  MacroStation;  Micro Station;  Pds, pdms;  Framework;  SmartPlanPID;  Intolls,;  Raceway;  SAP 2000;  PDS/Microstation;  Shipconstructor;  SmartPlan.O gráfico 58 apresenta as ferramentas utilizadas para a tomada de decisãoem gerenciamento de projetos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 170 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 58 - Ferramentas utilizadas para a tomada de decisão em gerenciamento de projetos.Outras ferramentas citadas pelos profissionais da PETROBRAS para auxíliona tomada de decisão e que não faziam parte do questionário foram asseguintes:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 171 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  SIGET.net.Outras ferramentas citadas pelos profissionais EPCistas para auxílio natomada de decisão e que não faziam parte do questionário foram asseguintes:  ERP;  Próprio;  Versato.3.1.24 Pergunta n° 33A 33° solicitou que o profissional informasse quais as principaisdificuldades que mais têm afetado negativamente a aplicação dastécnicas e/ou ferramentas de Bases de Dados e FerramentasComputacionais. As principais dificuldades relacionadas na aplicação de técnicas eferramentas de base de dados citadas pelos profissionais da PETROBRASforam as seguintes:  A dificuldade na recuperação de informações;  A tendência de acreditar demasiadamente nos resultados gerados pelos mesmos;  As ferramentas citadas na questão não são integradas com as demais ferramentas de sistemas;  Falta de comprovação da eficácia das técnicas;  Falta de conscientização e apoio da gerência superior;  Sua funcionalidade é pouco aderente ao negócio .Os EPCistas citaram os seguintes problemas na aplicação de ferramentas debanco de dados:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 172 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  A Implantação de mais estações de modelos 3D nos canteiros para solucionar dúvidas durante a montagem;  A transferência da base de dados (importação /exportação) de um software para o outro é ruim;  Baixa maturidade dos processos,  Custo elevado das licenças, as quais, na percepção da empresa, não possuem retorno que compense o investimento;  Falta da sistematização para coleta de lições aprendidas;  Integração do MS Project com o SAP;  Integração dos setores;  Os sistemas ERP comercializados atualmente, não são voltados para a montagem industrial e para o controle de custos em empreendimentos complexos, os quais possuem grande volume de atividades. A utilização da composição de preços unitários não é adequado.  Saída dos profissionais qualificados nessas ferramentas e técnicas para empresas concorrentes;  Velocidade da conexão compromete o desempenho dos softwares.Outros pontos que foram citados tanto por profissionais da PETROBRAS,quanto por EPCistas, foram, em primeiro lugar, a falta de pessoalespecializados nas técnicas necessárias para utilização destas ferramentas,e softwares que são alimentados mas não utilizados como ferramentaefetiva na gestão dos projetos.3.1.25 Pergunta n° 34Nesta questão foi solicitado que o profissional informasse quais sãoas técnicas/ferramentas desafiadoras, inovativas e criativas quepromoverão melhorias e maior robustez ao atual estágio do processode planejamento e controle. E que o profissional gostaria de versendo pesquisadas para que num futuro próximo possa haveraplicações comerciais robustas e tecnicamente aplicáveis.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 173 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Foram citados por profissionais da PETROBRAS como assuntos, as queseriam interessantes de serem pesquisadas. Segue abaixo os tópicos:  A utilização integrada do Primavera a softwares 3D, à EAP, ao suprimento, à montagem e ao comissionamento;  Ferramentas de Gerenciamento de Risco em Programas e Portifólios;  Formas para melhorar a divulgação das vantagens práticas no uso de tais ferramentas e técnicas.O grupo de profissionais EPCistas citaram os seguintes assuntos:  Ampliação e aplicação das técnicas de gerenciamento de projetos em todos os projetos da empresa;  Análise e incremento de maturidade em gerenciamento de projetos;  Controle de tempo e custo a partir da implantação de um banco de dados baseado nas lições aprendidas e experiências acumuladas em Projetos;  ERP linear que alcance todas as áreas do projeto;  Estrutura de gerenciamento de projetos padronizada;  Integração entre as técnicas de Lean Construction, software de planejamento, risco e ERP da empresa;  Realização da orçamentação por unidades de apropriação;  Simuladores estatísticos para gerenciamento do risco e da qualidade (exemplo, Monte Carlo e EVA);  Sistema operacional que permita uma interface lógica desde o planejamento até a entrega da planta industrial;  Software de análise de tendência a partir de não- conformidades/desvios verificados;  Softwares de gerenciamento de projetos unificados para todas as gerências do empreendimento;  Treinamento e qualificação de pessoal em gerenciamento de projetos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 174 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Utilização de scanner para apropriação de horas de trabalho e operação de máquinas no campo para utilização nos centros de custo;  Utilização de Unidades de Apropriação (UA’s) específicas para cada projeto em substituição a Composição de Preços Unitários (CPUs).Os assuntos que foram citados como área de interesse por ambos os gruposforam os seguintes:  Controle integrado de EPC em um único banco de dados, a partir de identificadores de materiais/equipamentos (tags);  Método de corrente crítica na formatação do cronograma;  Processos de inteligência de negócios (BI);  Sistema de apoio ao gerenciamento de projeto integrado em toda a companhia;  Software de controle, a partir da aferição de índices de produtividade;  Software integrado de controle de custos e planejamento das atividades;3.1.26 Pergunta n° 35A 35° questão permitiu que o profissional fizesse um comentáriocomplementar sobre os seus conhecimentos pessoais.Comentários realizados pelo grupo de profissionais PETROBRAS:  “Conhecer técnicas ou ferramentas por si só não resolve o problema. É necessário desenvolver as habilidades necessárias (saber como fazer), assim como ter atitude de querer fazer”;  “O meu conhecimento a respeito de softwares de gerenciamento de projeto ainda é pequeno se limitando ao
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 175 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 primavera, conhecimento básico e ao MS Project, conhecimento médio”;  “Temos cada vez mais que introduzir ferramentas de Planejamento e Controle desenvolvidas pela TI, na Indústria da Construção, buscando a melhoria contínua dos processos de execução. Ainda falta muito para isso. Neste processo é importante também a inclusão de Eng.ºs de Produção nesse ambiente”.Comentários realizados pelo grupo de profissionais EPCistas:  “10 anos comercializando e acompanhando projetos de consultoria por resultados na área de produtividade e qualidades para empresa de renome internacional, atuando em uma gama ampla de segmentos industriais, institucionais e financeiros”;  “Como pode ser observado nas posições anteriores, reuni um perfil generalista ao longo destes anos de carreira. Desejo, porém, viabilizar a minha inserção na área de GP nos próximos exercícios, dado a singularidade, interesse, abrangência e gama de oportunidades existentes notadamente nos segmentos de Energia, O&G”;  “Minha formação é em gerenciamento de empreendimentos com visão global de planejamento, controle de custos, engenharia, suprimentos e fiscalização de obras. Atuando diretamente em planejamento nos últimos quatro anos”;  “O planejamento é uma tarefa de introspecção, baseada em cenários e em seus desdobramentos. Não é algo fácil de sistematizar, mas é possível aprender de maneira neural. Assim sendo, quanto mais se pode virtualizar, menos arriscada é a realização. Hoje na engenharia há vários recursos integrados que permitem a análise virtual de desempenho de um sistema com bastante acuidade. É possível postergar investimentos de risco e protótipos até que estes já tenham sido bastante depurados virtualmente. Há caso mesmo de se
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 176 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 construir um protótipo e testar na prática. É proibitivo do ponto de vista do risco. Assim na nossa empresa aplicamos ao máximo os recursos de simulação que dispomos. Desta maneira reduzimos os riscos nos testes e o número de ciclos de revisões”;  “Para uma melhor avaliação outros profissionais da empresa deverão ser contactados, pois minhas respostas baseiam-se na experiência individual, sendo por isso, restritiva”;  “Participo na Abemi de Grupos de Padronização de Procedimentos do GT PETROBRAS/ENGENHARIA ABECE-ABCE /- Do “Grupo 4 - Pintura e Isolamento Térmico”/- Do “Grupo 8 - Preservação e Condicionamento, Comissionamento, Pré- Operação e Partida””;  “Possuo 10 anos de experiência profissional em Planejamento e 1 ano de experiência profissional em Orçamentos”;  “Trabalhei durante 3 anos e meio implementando programas de gerenciamento de inspeção e manutenção baseados em risco (RBI/RBM), defendendo tese de mestrado sobre RBI (Risk Based Inspection), além de ter participado de diversos treinamentos no exterior”;  “Treinamento e padronização (metodologia, ferramenta, padronização) nos profissionais de planejamento e controle”;  VÁRIAS QUESTÕES FICARAM SEM RESPOSTA, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO A CRITÉRIOS/FERRAMENTAS UTILIZADAS ATUALMENTE NOS PROJETOS. PELO FATO DE EU ESTAR AFASTADO DE PROJETOS NOS ÚLTIMOS 3 ANOS, COMO DITO ACIMA.PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DO SEU TRABALHOEsta parte do questionário teve como objetivos caracterizar de formagenérica, o status, ainda que inicialmente, de maturidade administrativa nacondução de contratos e empreendimentos complexos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 177 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.63.3.1 Pergunta n° 36Nesta questão foi solicitado que o profissional informasse qual onúmero de Colaboradores de sua Empresa.Tendo em vista a caracterização do ambiente no qual o respondentetrabalha, foi perguntado na questão 36 qual o porte da empresa. Osresultados desta questão podem ser observados no gráfico abaixo. Gráfico 59 - Porte da empresa do profissional.Observa-se pelo gráfico que a maioria dos profissionais que participaram dapesquisa trabalham numa empresa com um número maior que 4001empregados (52% dos respondentes). Outra parte significativa dosrespondentes (28%) trabalha em empresa com um número menor que 499empregados. As empresas maiores tendem a ter um processo mais robusto,e consequentemente mais burocratizado. Enquanto que as menores tendem
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 178 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6a ter um processo de tomada de decisão mais enxuto, contudo menosmaduro.Foi importante para a análise deste primeiro questionário que a amostrativesse esta heterogeneidade a fim de que fossem relatados problemas epráticas de todos os tipos de empresa.3.3.2 Pergunta n° 37Uma vez definido o porte da empresa onde o respondente atuava(questão36) era necessário que fosse definida qual a atuação principal da empresa.A pergunta era compostas de opções e um campo aberto para que orespondente pudesse especificar algum outro tipo de atuação que nãoestivesse listado nas opções. O resultado pode ser observado no gráficoabaixo.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 179 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 60 - Área de atuação da empresa.Outras formas de atuação citadas pelo grupo de profissionais PETROBRASforam as seguintes:
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 180 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Atua na exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e seus derivados no Brasil e no exterior;  Atuar como operadora logística da PETROBRAS (Transpetro);  Atuar como proprietária de empreendimento (Main do contractor);  Como PETROBRAS de serviços;  É PETROBRAS;  Empresa consumidora/PETROBRAS dos serviços de EPC;  Empresa de petróleo integrada;  Empresa PETROBRAS dos serviços de EPCistas;  Fiscalização na execução dos projetos;  Gerenciadora de Contratos de Empreendimentos;  Gerenciamento e Fiscalização de Contratos das EPC;  Oil & Gas;  PETROBRAS de serviços especializados;Outras formas de atuação citadas pelo grupo de profissionais EPCistasforam as seguintes:  Atua dando consultoria gerencial a empresas que executam empreendimentos;  Atua na integração de empreendimentos;  Atua na modalidade EPCM (Engineering, procurement, construction management;  Atua na prestação de serviços de Consultoria na atividade portuária;  Atuação em Engenharia Conceitual, Basica e FEED;  Comissionamento, O&M e Pequenos EPC´s;  Empresa de Energia;  EPCM;  Execução de manutenção de plataformas;  Mobiliza, orienta e coordena fornecedores de bens e serviços;  Obs.:Leia-se os dois itens marcados sem o termo prioritariamente;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 181 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Pesquisa;  PETROBRAS operadora;  Projeto Básico;  UFF.3.3.3 Pergunta n° 38A 38ª solicitou que os profissionais informassem quais são osdestinos dos Produtos Produzidos pela empresa. Gráfico 61 - Destinos dos Produtos Produzidos pela empresa.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 182 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Outros destinos de produtos citados pelos profissionais EPCistas foram osseguintes:  Apoio ao desenvolvimento de novas tecnologias em universidades;  Clientes de Varejo, Bussines-to-Bussines, Indústria de Aviação e etc.;  Construção Civil;  É um EPC prestador de serviços;  Edificações;  Indústria eletrônica, Automotiva e Farmacêutica;  Operadores Portuários, Terminais Portuários, Armadores, etc.;  Siderurgia;  Siderurgia e Química;  Telecomunicação.Não houveram outros destinos citados pelos profissionais PETROBRAS.3.3.4 Pergunta n° 39A questão 39 solicitou que os profissionais informassem quais são ostipos de contratos mais comuns adotados por sua empresa, quandosua empresa é a contratante e quando a empresa é a contratada.O gráfico 62 apresenta os contratos adotados quando a empresa écontratada.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 183 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 62 - Contratos realizados quando a empresa é contratada.O gráfico 63 apresenta os tipos de contratos adotados quando a empresa éa contratante.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 184 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Gráfico 63 - Contratos realizados quando a empresa é a Contratante.Outro tipo de contrato citado pelo grupo de profissionais da PETROBRAS foio seguinte:  Preços unitários.Outros tipos de contratos citados por profissionais EPCistas foram osseguintes:  Online Biding;  Preço Unitário;  Termo de cooperação.3.3.5 Pergunta n° 40Na 40ª questão foi criado um espaço para que o profissional pudessefazer algum comentário complementar sobre as Características dasua Empresa.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 185 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os comentários realizados pelo grupo de profissionais PETROBRAS foram osseguintes:  A unidade de Engenharia da PETROBRAS presta serviço para outras unidades da empresa;  Serviços de Exploração e Produção e Refino de óleo e gás.Os comentários realizados pelo grupo de profissionais EPCistas foram osseguintes:  Serviços de montagem eletromecânica;  Serviços de construção e montagem de refinarias, operação e manutenção de estações de rebombeio e pipe line;  Serviços de construção pesada e projetos eletromecânicos;  Serviços de consultoria em engenharia;  Serviços de Instalações elétricas, hidráulicas, automação, sistemas de segurança e Instrumentação;  Serviços de Lançamento de dutos, operação e manutenção de estações de compressão e city gates;  Serviços de Exploração e Produção e Refino de óleo e gás.3.3.6 Pergunta n° 41 e 42A questão 41 solicitou que os profissionais informassem se gostariamou não de contribuir com outras etapas da pesquisa. A 42ª questãosolicitou que a área da contribuição fosse informada.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 186 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Gráfico 64 - Gostaria de participar de outras etapas da pesquisa?Abaixo são apresentados os setores no qual os profissionais do grupoPETROBRAS estão habilitados a contribuir com o projeto:  Construção e Montagem;  Gestão de Projetos;  Manutenção;  Metodologias;  Operação ;  Orçamentação;  Planejamento e Controle;  Projetos na perspectiva da PETROBRAS;  Suprimentos;  Todas as áreas;  Análise de Risco;  Análise de Valor;  Construção de Refinarias;  Gestão de Pessoas;  Padronização de Normas;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 187 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Petróleo;  Revisões de Construtibilidade;  Softwares.Abaixo são apresentados os setores no qual os profissionais EPCistas estãohabilitados a contribuir com o projeto:  Administração de Contratos;  Análise de Negócios;  Automação;  Comissionamento;  Construção;  Controller;  Escopo;  Financeiro;  Gerenciamento da Produção;  Integração;  Métricas e Avaliação de Custos;  Obras de Infra-Estrutura;  Pesquisa e Desenvolvimento;  Pesquisa e Organização de informações e dados;  Pipe Line;  Projeto Básico;  Projetos de Detalhamento.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 188 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Apêndice A - Pergunta 16A pergunta 16 solicitou que o profissional informasse quais seriam os outrosFatores e/ou Práticas Gerenciais Críticas para o sucesso nos projetos alémdos citados na 15ª questão.Os profissionais da PETROBRAS indicaram os seguintes fatores/práticascomo fatores críticos de sucesso nos projetos:Alguns fatores citados pelos respondentes foram mencionados nos fatoresda questões, portanto, somente foram comentados os fatores novos.  Amplo conhecimento da Estrutura Organizacional;  Análise de cenários prospectivos; – FCS 09  automação de projetos; - FCS 20  Autoridade para re-planejamento e ações corretivas durante a fase de controle ;– FCS 10  Bons Processos de Gestão de Programas e Portfólios;  CAPACIDADE DE INTEGRAÇÃO DA EQUIPE ENVOLVIDA; - 20  Conhecimento de requisitos legais específicos;  Conhecimento de requisitos legais específicos; – 02  Definição das folhas tarefas do dia seguinte, considerando PTs, nivelando recursos, facilidades (andaimes, materiais, etc.);  Divisão da parte técnica da parte administrativa dos projetos;  Divisão da parte técnica da parte administrativa dos projetos;  Estabelecer no anexo contratual todos os itens de planejamento e controle que nortearão o projeto na fase de execução; – 16
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 189 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Estilo da Liderança, da Capacidade de Delegação e da Autonomia para a Tomada de Decisões do Gerente de Projetos; – 24 Fiscalização e Gerenciamento de Contratos de forma eficiente; - 16 Foco nos objetivos do projeto; Gerenciamento de Interfaces; Gerente de Projeto escolhe o Time do projeto; 15 Gestão focada para integração e interfaces ; Gestão proativa dos riscos; Habilidades de relacionamentos interpessoais; Integração da equipe; Integração da equipe do projeto e entre as equipes das diversas áreas envolvidas; INTEGRAÇAO DO DONO DO PROJETO COM O EPCISTA; Mão-de-obra especializada; O interesse de toda a equipe em se dedicar àquele projeto. Mesmo que o projeto seja algo novo "para a maioria, a diversidade de experiências aliadas ao bom senso e preparo técnico da equipe, tendem a levar ao sucesso.”; Organização de comissionamento e partida desde a fase inicial; Organização, disciplina e metas realistas; Os fatores e práticas citados abrangem bem o cenário da GP. Planejamento integrado; Preparação de Gerente; Pré-qualificação de fornecedores e prestadores de serviços; Programação quinzenal, semanal e diária dos serviços com reunião diária entre os supervisores para avaliação; Sistema integrado de controle das informações em todas as suas fases; Ter toda a organização da empresa voltada para consolidar experiência e apoiar de maneira ágil, onde necessário, na condução; Utilizar a filosofia de projetos clones; Utilizar banco de informações históricas.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 190 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os EPCistas relataram os seguintes fatores críticos de sucesso na execuçãode projetos:  A definição e divulgação de procedimentos e atividades nas áreas administrativas colabora para esclarecer os limites das responsabilidades de cada indivíduo, uma vez que quando se necessita de alguma informação, solicita-se a quem oferece maior facilidade de acesso e não ao real responsável por esta determinada informação;  A integração entre as diversas áreas do projeto;  Apoio da alta administração da empresa;  Ativos de processos de GP;  Ativos de Processos Organizacionais (Diretrizes Padronizadas);  Auditorias Periódicas Internas sobre status do projeto (com base PMI);  Avaliação Custo;  Benefício para o grau de sofisticação dos projetos básico;  Capacidade de disponibilizar os recursos necessários;  Capacidade de resposta a riscos e reprogramação da execução do projeto;  Capacidade para delegação de tomada de decisões;  Comunicação e integração;  Conhecimento da atividade e conhecimento sobre uso das informações;  Conhecimento das necessidades do Cliente e a capacidade de atendê-las;  Conhecimento do escopo pela equipe;  Criação de uma cultura de disseminação do conhecimento;  Critério de remuneração com base no mérito;  Critério para análise da aderência do projeto aos processos;  Critério para análise da satisfação do cliente;  Cultura Organizacional favorável ao Gerenciamento de Projetos;  Definição Clara de Atividades e Responsabilidades pelo Gerente do Projeto;  Definição clara de Escopo;  Definição clara de Escopo;Plano de Comunicação;Análise de Desempenho;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 191 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Definição do escopo a ser executado; Desenvolvimento de um Banco de Dados de profissionais; Desenvolvimento do trabalho em equipe; Disponibilidade de sistemas de Informação para Gerenciamento de Projetos de forma integrada; Disponibilidade de Sistemas de Informação para o Gerenciamento de Projetos; Domínio do objeto; Equipe com técnica e experiência; Equipe Integrada, e com experiência prévia; Equipe qualificada; Evitar o retrabalho; Experiência do gerente de contrato; Experiência do Gerente de Empreendimento em conduzir de forma eficaz empreendimentos do mesmo segmento industrial e de igual complexidade, tanto no sentido técnico como no contexto sócio econômico cultural da localização do mesmo; Experiência do Gerente de Projetos; EXPERIÊNCIA DO GERENTE DE PROJETOS, RELACIONAMENTO ESTREITO E ABERTO COM OS COLABORADORES, PRINCIPALMENTE COM OS GERENTES A ELE LIGADOS DIRETAMENTE, EFETUANDO COBRANÇAS DOS COMPROMISSOS ASSUMIDOS. É TAMBÉM IMPORTANTE, UM BOM RELACIONAMENTO COM O CLIENTE; Experiência do Gerente do Projeto; Experiência, Fatores Ambientais da Empresa (Infraestrutura e Recursos); Fatores como a fase de encerramento de projeto; Fatores políticos; Gerenciamento de Integração entre vendors, moduleiros, fabricantes, EPCista e Operador em diferentes sites; Gerenciamento de interfaces com suporte de um sistema informatizado robusto; Gerenciamento dos Detentores de Tecnologia do projeto; GESTÃO DO CONHECIMENTO; Gestão voltada as pessoas, ”pois elas que são a empresa.";
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 192 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Inclusão de incertezas/ gerenciamento de riscos no planejamento, traçando tendências otimistas, pessimistas e mais prováveis; Influências externas; Lições aprendidas; Lições aprendidas interferindo na execução dos próximos projetos na empresa; Liderança; Limite do escopo do projeto; Material comprado com qualidade; Mecanismos de apoio à comunicação e a gestão para projetos geograficamente remotos, a exemplo de dispositivos para aceleração de redes VPN ou garantia de acesso via web em ambientes sem disponibilidade local à internet; Mensagem clara do top management ; Modificação de escopo; O planejador deve ter conhecimento técnico multidisciplinar e experiência prévia na gestão de projeto. O gerente de projeto deve ter base técnica, com treinamento em práticas administrativas, deve ser uma pessoa de fácil relacionamento, mas deve ter firmeza para administrar conflitos de interesses e até de ordem pessoal. O Gerente de projeto é um pivô que deve ser forte para sofrer cargas opostas de três direções: da equipe, da sua gerência superior e do cliente. Um bom planejamento prévio, e um bom apoio jurídico no contrato são as proteções que o gerente precisa ter; Objetivos claros, concretos, mensuráveis; Orçamento; Para projetos EPC, prever sistema que integre Engenharia, Suprimentos, Construção e Montagem e Comissionamento, identificando desenhos de fabricação, requisições de materiais, ordens de compra, desenhos de montagem, subsistemas e sistemas; Planejamento; Planejamento de Recursos Humanos (capacidade do gerente em administrar e motivar pessoas com perfis diferentes e experiências diferentes);
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 193 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Plano de atendimento aos regulamentos legais (Regulatory Compliance Plan); Plano de Comunicação Efetivo; Política de Desenvolvimento Sustentável; Prazo compatível ao escopo a ser executado são fatores críticos de sucesso de um projeto; Profissionais com experiência; Projetos detalhados bem feito; Proximidade do cliente na íntegra. “Muitas vezes o cliente tem problemas que invariavelmente impactarão no projeto, o Gerente do Projeto deve ser bem atuante nesse aspecto. Em muitos casos pode-se evitar problemas alertando o cliente, mas não é feito justamente pelo fato do problema ser do cliente e não de sua organização."; Qualificação do Gerente de Projetos; Repositório e divulgação de lições aprendidas; Sistema de acompanhamento integrado e consistente, que permita o detalhamento e acompanhamento de todas as fases do projeto (inclusive com "link" entre as fases). Importante ainda que este sistema seja "abastecido" , desde o início da fase de projeto, com a visão de "Entrega do Produto"”; Sistema de gerenciamento integrado -Entre o EPC; Sistema de gerenciamento sólido com processos de acompanhamento e controle consolidados; SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA; Sistema de informação dinâmico e integrado; Sistema eficaz de Comunicação; Sistemas Integrados de Gerenciamento de Projetos; Tempo para planejar a execução; Times integrados desde das etapas iniciais; Treinamento da média gerência (Construção, montagem, comissionamento, suprimentos); Um sistema de informação para gerenciamento do projeto de forma integrada pode auxiliar na criação de uma visão sistêmica para equipe gerencial do mesmo; Um plano de engajamento das partes interessadas (Stakeholders Management Plan);
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 194 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Uma equipe coesa, comprometida e capaz, realiza qualquer projeto, e enfrenta vitoriosamente qualquer desafio. É a garantia do sucesso de qualquer empreendimento; Utilização adequada do Plano de Gerenciamento de Riscos; Utilização de ERP, alinhado com o negócio da empresa/Exemplo, para a área naval e offshore a utilização do Software MARS;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 195 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Apêndice B - Pergunta 17Na questão 17 foi solicitado ao profissional que expressasse suaopinião sobre o que é um projeto de sucesso, ou seja, que critériossão usados para se julgar se um projeto obteve sucesso ou não.Repostas apresentadas pelo grupo de profissionais PETROBRAS.  A avaliação do Cliente;  Atendimento ao Prazo,Custo e SMS;  Atingimento das metas corporativas (BSC) e aos requisitos do clientes;  Atingimento do escopo, dentro do prazo;  Atingir os objetivos traçados no planejamento;  Concluído com qualidade, dentro de prazo e custo aceitável;  Concluí-lo no custo e no prazo atendendo as necessidades do cliente/empresa;  Consegue boa relação entre a superação de obstáculos e o alcance de objetivos (os mesmos dos anteriores);  Cumprimento das metas pré-definidas no planejamento;  Cumprimento de custo e de prazo;  Custo;  Custo, prazo e qualidade; índice de performance operacional no início da operação;  Escopo, prazo e custo;  Execução no prazo, orçamento e qualidade requerida, sem acidentes;  Fundamentalmente, prazo na execução e eficiência na operação;  Indicadores de prazo, custo e performance;  Não está estabelecido;  O sucesso de um projeto ocorre se o mesmo atende o seu planejamento inicial e o escopo é executado com qualidade atendendo as expectativas de ambas as partes;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 196 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6  Prazo;  Prazo Custo e Qualidade, conjugada à satisfação do cliente;  Prazo, custo e qualidade;  Projeto de sucesso é o que atende as expectativas dos stakeholders, quanto a prazo, custo e qualidade;  Projeto que cumpre o seu escopo no tempo e no custo com a qualidade planejada;  Projeto que dê condições aos clientes de obtiverem máxima eficiência da instalação entregue;  Resultado do valor agregado ao produto especificado (atendimento do custo,prazo, escopo e qualidade), através do monitoramento de indicadores de desempenho;  São utilizados índices que visam medir todos os Fatores Críticos. O sucesso maior ou menor depende da quantidade de índices atingidos e dos desvios detectados;  Se atendeu aos objetivos da empresa e foi realizado nos parâmetros previstos;  Simplificação e padronização de processos, procedimentos, especificações técnicas e padrões;  Um projeto com o menor índice de acidentes e dentro do prazo e custo orçado;  Um projeto de sucesso é aquele que atinge os objetivos para os quais ele foi criado. Normalmente estes objetivos são quantificados na forma de indicadores ou metas de custo, prazo, qualidade, operabilidade, segurança, etc.;  Um projeto onde haja uma boa gestão de tempo e custo, onde a equipe trabalhe com satisfação, onde as questões ambientais sejam respeitadas e que acidentes de quaisquer naturezas possam ser evitados;  Valor de retorno (VPL).Repostas apresentadas pelo grupo de profissionais EPCistas:  A satisfação do cliente e o lucro obtido;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 197 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Alcance dos resultados desejados segundo as condições previstas; Atender a necessidade do cliente (pesquisa de satisfação), executado dentro do prazo e custo; Atender aos objetivos do mesmo quanto a satisfação do cliente dentro dos requisitos de QSMS, prazo e custo. Deixando para minha organização uma margem de lucro igual ou superior a prevista inicialmente, ou suportavelmente abaixo em função de um trade-off altamente positivo em relação a satisfação do cliente. Dentro de um objetivo estratégico, previamente estabelecido, como acontece com uma empresa que não tem histórico ponderável de empreendimentos no segmento e quer portanto fixar uma imagem positiva diferenciada, objetivando futuros negócios; Atendeu as expectativas dos clientes, patrocinadores e demais interessados, mapeadas no início do projeto e geridas durante todo seu desenvolvimento; Atendimento a expectativa do cliente e da empresa; Atendimento à qualidade, prazo e custo (nessa ordem) dentro dos parâmetros de segurança adequados e respeitando aos funcionários, clientes e sociedade; Atendimento a restrição tripla na sua dimensão plena e aos objetivos do negócio da organização; Atendimento ao custo, prazo e qualidade e acima de tudo SMS; Atendimento ao prazo dentro do custo orçado; Atendimento ao prazo, escopo, custo, qualidade e satisfação do cliente final; Atendimento às restrições básicas de custo, prazo, qualidade, bem como às satisfação do cliente e o alinhamento do projeto à estratégia da empresa executora do mesmo; Atendimento do Custo, Atendimento ao Prazo, Atendimento do Escopo Planejado (pouca ênfase na satisfação do cliente com o produto entregue pois os produtos são internos à organização); Atendimento estrito ao contratado; Com lucro previsto e cliente satisfeito; Conhecer o escopo, prazos, custos e riscos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 198 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Controle de qualidade, garantia de escopo, controle de custos e controle de prazo; Cumprimento de prazos e orçamentos; Cumprir com o escopo vendido" no prazo contratual, no custo estimado, com a máxima qualidade possível e sem acidentes." Custo, prazo e qualidade; Custo, prazos, qualidade e segurança cumpridos sem problemas; Depende do foco; É aquele que é executado conforme o planejado; É o projeto que apresenta lucro e se mantém dentro do orçamento previsto; É o que atende e supera as necessidades do cliente; Em primeiro lugar deve ter sido realizado com equilíbrio financeiro, para não comprometer a organização. Em segundo lugar deve ter atendido plenamente as expectativas do cliente, para que não se comprometa a comercialização de projetos futuros. Em terceiro lugar deve haver progresso tecnológico, com algum grau de inovação, objetivando diferencial de mercado, que permita valorizar os próximos projetos. Em quarto lugar deve haver uma margem de lucro, para manter o interesse de investidores, e para a empresa investir em expansão de capacidade; Entrega do produto dentro do escopo contratado e do prazo estabelecido do custo orçado e da qualidade especificada; Entrega ao cliente do escopo contratado, no prazo e custos orçados, com a qualidade prevista no contrato sem acidentes com/sem afastamento; Entregue no prazo, com qualidade, a custo baixo; Execução dentro do custo, prazo, escopo e qualidade do projeto; Financeiramente viável; custo, prazo e qualidade e escopo bem definido; possuir uma política de gestão de mudanças para que se torne realizável; Garantir que sejam obtidos os valores previstos para prazo, custo e qualidade;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 199 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Lucro, Satisfação do Cliente e da equipe de projeto, atendimento ao prazo e ao empreendimento; O Projeto de sucesso é aquele que consegue atingir a satisfação do Cliente proporcionando futuros contratos. Além de ser executado no prazo adequado e dentro do custo estimado e que evolua o know-how da empresa e dos funcionários; Objetivos atingidos, sucesso na implantação e na fase operacional consiga a confirmação dos resultados previstos; Os principais critérios que observo são: o cumprimento do prazo estabelecido, considerando as prorrogações reconhecidas, custo orçado e margem de lucro projetada.; Prazo, custo e escopo; Previsibilidade, preservação da integração da equipe e da cultura empresarial; Principalmente e objetivamente um projeto de sucesso é aquele em que os prazos são cumpridos no tempo determinado pelo cronograma, os riscos sejam controlados, e os custos para realização dos mesmos, sejam menores que a receita, e estes correspondam fielmente ao orçamento original da licitação. Também, outro fator relevante, é a satisfação plena do cliente em resposta aos serviços executados, e ocorrendo o anteriormente citado, consequentemente a satisfação e as expectativas dos acionistas, Diretores, Presidência e a alta Administração da minha organização também sejam alcançadas satisfatoriamente; Produtividade e os custos envolvidos; Projeto entregue no prazo, dentro da especificação pedida, com uma margem esperada; Projeto feito no prazo, dentro do Custo e com a satisfação do Cliente; Projeto no custo, prazo, qualidade e aceite do cliente; Projeto que deu resultados, isto é, resultados financeiros e resultados na formação de pessoas, reconhecimento do cliente e da comunidade; Qualidade final do resultado, atendimento ao cronograma e margem financeira;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 200 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Realizado dentro do prazo, custo e qualidade esperados; Realizar o empreendimento dentro do prazo e do orçamento; Realizar um projeto que atenda os objetivos dos Stakeholders, com a rentabilidade esperada, atendendo prazos e qualidade, realizado dentro do escopo contratado, e que permita agregar mais conhecimentos a organização e aos seus participantes; Redução do custo, desenvolvimento do empreendimento no prazo previsto, com qualidade (medida através da satisfação do cliente), sem acidentes; Rentabilidade apurada ao final do projeto comparada com aquela da fase de proposta & Satisfação do cliente; Resultado positivo, preferencialmente no prazo estabelecido, com a satisfação plena do cliente; Resultados econômicos e financeiros/ imagem da organização; Resultados, pessoas e cliente satisfeito; Retorno financeiro e satisfação do cliente; Retorno Financeiro; Segurança; Prazo; Qualidade; Satisfação do cliente e o atingimento do resultado previsto; Satisfação do Cliente e Acionistas; Satisfação do Cliente e equipe envolvida no empreendimento; Satisfação do cliente e Resultado financeiro; Satisfação do cliente, aliado ao resultado (lucro) gerencial dentro das expectativas estabelecidas no orçamento; Satisfação do Cliente, resultado de custo, prazo, marketing, rentabilidade, projeção da imagem da empresa... Foco no resultado! Satisfação do Cliente, retorno financeiro, desenvolvimento das pessoas envolvidas; Satisfação do cliente, qualidade técnica, desempenho financeiro(lucro); Satisfação do cliente, resultado esperado, aperfeiçoamento da equipe; Termina no prazo, no custo, na qualidade desejável e sem acidentes; Um projeto de sucesso é aquele que consegue ser entregue no prazo previsto, com o custo, escopo e qualidades planejados;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 201 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Um projeto de sucesso é um projeto que atende as especificações do cliente, respeitando seu escopo inicial e sendo realizado com o custo e prazo esperado;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 202 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Apêndice C - Perguntas 18 e 19Na 18ª foi solicitado que o profissional informasse quais os problemasque mais tem afetado negativamente os resultados dos projetos. Na19ª questão foi solicitado que os respondentes informassem quais assoluções estão sendo adotadas para solucionar os problemasadotados na questão 18.PROFISSIONAIS EPCISTASProblema citado: Atraso na entrega de equipamentos e materiais;Solução adotada pela empresa: Não foi citada nenhuma solução.Problema citado: Baixa qualidade da engenharia dos fornecedores;Solução adotada: Não foi citada nenhuma solução.Problema citado: Falta de comprometimento das montadoras econstrutoras;Solução adotada: Não foi citada nenhuma solução.Problemas citado: Falta de qualificação nas equipes de projeto emgerenciamento de projetos;Solução adotada pela empresa: Programas internos de qualificação emgerenciamento de projetos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 203 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Escopo mal definido e ruídos na comunicação;Solução adotada: Desenvolvimento de competências em administraçãocontratual e treinamento gerencial em melhores práticas de gerenciamentode projetos.Problema citado:Definição do projeto executivo (Escopo);Solução adotada: Otimizar o projeto executivo.Problema citado: Construtibilidade;Solução dotada: Implantar construtibilidade.Problema citado: Suprimentos;Solução adotada:Planejamento sistemático em suprimentos ecomissionamento.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada;Solução adotada: Capacitação dos profissionais antes do início de umprojeto.Problema citado: Licença ambiental;Solução adotada: Não foi citada nenhuma solução pela empresa.Problema citado: Indefinição e mudança excessiva de escopo por parte docliente; disponibilidade de recursos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 204 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada: Aumento da verba de contingência e gerencial para oscustos relacionados e capacitação de mais mão-de-obra para área off-shorepara escassez de recursos técnicos.Problema citado:Priorização de outros projetos;Solução dotada: Não foi citada nenhuma solução;Problema citado: Visão otimista do tempo de execução do Projeto emfunção de determinação da Alta Gerência ou das condições de eventuaislicitações. Negociação efetiva de compra de insumos básicos posterior aofechamento do prazo. Falta de um cronograma adequado com a alocação detodos os recursos necessários para a realização do empreendimento;Solução adotada pela empresa: O prazo deveria ser uma das condiçõesda licitação e não imposto. Nos casos de projetos internos à organizaçãodeveriam ser dados pelos especialistas envolvidos no projeto ou poranalogia a projetos semelhantes (necessário base de dados adequada paratomada de decisão). Criar um cronograma com a alocação de todos osrecursos necessários para a realização do empreendimento.Problema citado: Conjuntura macroeconômica atual afetando o custo doprojeto;Solução adotada: Re-avaliação dos projetos, re-negociação com osfornecedores. E ser criativo, buscando soluções diferentes.Problema citado: Premissas erradas e falha de comunicação;Solução adotada pela empresa: Com relação às premissas erradas:lições aprendidas para outros projetos e uma análise melhor de riscos.Comrelação às falhas de comunicação: treinamento e reuniões.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 205 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Confiabilidade do fornecimento de terceiros;Solução adotada pela empresa: Monitoramento contínuo e abrangente.Problema citado: Falta de observância às boas práticas de gerenciamentovigentes;.Solução adotada pela empresa: Conscientização e treinamento.Problema citado: Utilização de mão-de-obra experiente;Solução adotada pela empresa: Contratação de mão-de-obra maisexperiente mesclada com mão-de-obra nova.Problema citado: Falta do comprometimento com o cronograma;Solução adotada pela empresa: Regras de punição e premiação para ocomprimento ou não das metas estabelecidas.Problema citado: hh estabelecido para atividade ou fase;Solução adotada pela empresa: Não foi informada nenhuma solução.Problema citado: Falta de mão-de-obra qualificada;Solução adotada pela empresa: Programa de capacitação de mão-de-obra. Além disto uma otimização da gestão de conhecimento dasorganizações.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 206 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Problemas recorrentes na parte de aquisições, devido agrande demanda em relação a capacidade dos fornecedores;Solução adotada pela empresa: Parcerias e fidelização de fornecedores.Problema citado: Integração entre os setores;Solução adotada pela empresa: Não foi informada nenhuma soluçãoadotada pela empresa.Problema citado: Falta de mão-de-obra qualificada;Solução adotada pela empresa: Trabalho de conscientização sobre anecessidade de buscar qualificação.Problema citado: Modificação de escopo;Solução adotada pela empresa: Processo formal de modificação deescopo.Problema citado: Falta de Mão-de-obra especializada;Solução adotada pela empresa: Treinamento.Problema citado: Comprometimento de fornecedores;Solução adotada pela empresa: Não foi informada nenhuma soluçãoadotada pela empresa.Problema citado: Prazos reduzidos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 207 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Prazos reduzidos - maior controle eeficiência na análise das incertezas.Problema citado: Incerteza do mercado;Solução adotada pela empresa: Riscos que impactem em prazo -incerteza do mercado - estudo de tendências.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada;Solução adotada pela empresa: Capacitação interna, desenvolvendomão-de-obra especializada.Problema citado: Problemas no processo de comunicação;Solução adotada pela empresa: Desenvolver plano de comunicação eengajar toda a equipe no cumprimento do mesmo através de integrações.Problema citado: Falta de alinhamento do escopo com o cliente(esclarecimento do cliente na contratação do tipo EPCM);Solução adotada pela empresa: Discutir o escopo dos serviçosexaustivamente durante a fase da proposta para definir contratos claros ecom escopo bem definido.Problema citado: Controle de planejamento determinístico, sem levar emconta os riscos do projeto;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 208 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Desenvolvimento de um controle degerenciamento de riscos com o cronograma e orçamento probabilístico deacordo com os riscos do projeto identificados.Problema citado: Falta de mão-de-obra;Solução adotada pela empresa: Treinamento e qualificação da Mão-de-obra atual.Problema citado: Falta de caixa neutro;Solução adotada pela empresa: Estudo e negociação paraimplementação de fluxo de caixa neutro.Problema citado: Alteração do escopo pelo cliente;Solução adotada pela empresa: Não foi informada nenhuma solução pelaempresa.Problema citado: Mão-de-obra qualificada;Solução adotada pela empresa: Treinamentos em parceria com o setorprivado e público.Problema citado: Fase de orçamento com poucos dados leva a umorçamento com distorções em relação a realidade encontrada na execução;Solução adotada pela empresa: Considerações/cláusulas contratuais quevisem mitigar o risco pelo baixo volume de informações.Problema citado: Mudanças constantes pelo cliente em relação ao produtoinicialmente previsto e especificado.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 209 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Dados na fase de orçamento.Problema citado: Falta de mão-de-obra local "especializada ou não"contribuem de forma expressiva " para um resultado negativo".Solução adotada pela empresa: Qualificação de mão-de-obra.Problema citado: Falta de Mão-de-obra qualificada.Solução adotada pela empresa: Treinamento intensivo pelo trabalho epara o trabalho; programas de jovens.Problema citado: Equipe de trabalho reduzida, sem job liders para asdisciplinas; desorganização.Solução adotada pela empresa: Reorganização do time, nomeação decoordenadores para as áreas, reuniões quinzenais de monitoramento.Problema citado: Falta mão-de-obra especializada.Solução adotada pela empresa: Treinamento e desenvolvimento;renovação.Problema citado: Falta de mão-de-obra direta com experiência noMercado.Solução adotada pela empresa: Salários diferentes por experiência;testes para valorizar os melhores e não nivelar os profissionais por baixo.Problema citado: Baixa Produtividade.Solução adotada pela empresa: Prêmio por produtividade.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 210 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Dificuldade com atendimento no prazo pelosFornecedores (Principalmente os de Tecnologia e os estrangeiros).Solução adotada pela empresa: Conseguir incluir penalidades contratuaisnos fornecedores.Problema citado: Interferência ou Indecisão do Contratante.Solução adotada pela empresa: Diminuir a interferência do Contratante.Problema citado: Dificuldade de mão-de-obra especializada, dificuldade noprazo da entrega do material, controles ambientais.Solução adotada pela empresa: Treinamento para a qualificação de mão-de-obra, negociar a compra de materiais com antecedência e ter umaligação mais direta com os órgãos controladores.Problema citado: Dificuldade de contratação de profissionais no mercado.Solução adotada pela empresa: Utilização de empresas de consultoriaem RH e criação de Banco de Dados.Problema citado: Lidar com alterações de escopo ao longo dos projetos.Solução adotada pela empresa: Definir claramente, junto ao cliente, oescopo do projeto e esclarecê-lo quando os impactos na sua alteração.Problema citado: Não há problemas recorrentes.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 211 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Gestão.Problema citado: Mão-de-obra especializada, planejamento ineficaz,atraso nas atividades.Solução adotada pela empresa: Planejamento eficaz e controle efetivo;treinamento para capacitar a mão-de-obra, com a atuação do RH efetiva notreinamento e seleção, para atuarem no cargo desejado.Problema citado: Dificuldades em estabelecer procedimentos adequadospara a gestão de mudanças.Solução adotada pela empresa: Formalização das mudanças;conhecimento de toda a equipe em relação ao escopo.Problema citado: Prazos exíguos impostos pelo Cliente, escopo maldefinido (o cliente em geral não sabe o que quer), falta de mão-de-obraespecializada em algumas partes da empresa.Solução adotada pela empresa: Treinamento de Profissionais, maiorinteração com o Cliente para melhor entendimento do escopo e dos prazos.Problema citado: A falta de mão-de-obra decorre de períodos de poucoinvestimento, prejudicando a formação de novos e bons profissionais. Alegislação ambiental não é objetiva, provocando lacunas de julgamento quefavorecem o oportunismo.Solução adotada pela empresa: A empresa está investindo na formaçãoe treinamento de novos profissionais. Quanto ao licenciamento ambiental,estamos procurando um melhor relacionamento com as entidades queparticipam dos processos.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 212 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Falta de um sistema de contratação que leve em contaos riscos envolvidos no projeto, sem que a contratada assuma todos osriscos de forma isolada. Os riscos existem e deveriam ser compartilhados.Por exemplo, as contratações são sempre feitas com 100% deresponsabilidade com o prazo por conta do contratado, mas, uma análise deMonte Carlo, pode indicar que o cronograma tem probabilidade deacontecer não necessariamente 100%. Isto deveria ser levado emconsideração e nortear a relação com os clientes.Solução adotada pela empresa: Por parte da IESA, treinamento de seusGerentes. Mas a questão do risco deveria ser abordada pela ABEMIProblema citado: Disponibilidade de sondas de perfuração, e mão-de-obraespecializadaSolução adotada pela empresa: Fomento da formação de nova mão-de-obra especializada; e participação de operadoras em empresasespecializadas em perfuração.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada, desconhecimentode técnicas de Gerenciamento de Projetos.Solução adotada pela empresa: Capacitação do stakeholders.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada em cidadesdistantes do pólo Rio - São Paulo, chuvas, descargas atmosféricas e suasconseqüências atrapalham o rendimento satisfatório dos serviços. Asfórmulas utilizadas para prazo de extensão e ressarcimento dos custosprovenientes da mão-de-obra e equipamentos paralisados nãocorrespondem efetivamente ao valor destes custos citados. Problemas comos proprietários das terras e liberação destas propriedades para a execuçãodos serviços. Ferramentas e equipamentos de precisão não disponíveis nomercado nacional, sendo necessária a importação ou aluguel, onerando ocusto contratual sem reposição desta verba. Falta de compromisso dosfornecedores quanto à entrega dos equipamentos no prazo estabelecido.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 213 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Demora excessiva na emissão do projeto executivo do empreendimento.Demora na aprovação dos desenhos dos fornecedores, e nas interfacesdestes junto à engenharia e ao cliente; e retorno ao fornecedor. Demorapara aprovação dos planos de inspeção e testes - PIT, holding points, etc.Variação no câmbio do Dólar Americano, causando aumento dos serviços desub-empreiteiros, materiais e equipamentos, não ressarcidos pelo cliente.Pleitos demorados em sua aprovação pelo cliente e, quando e se aprovados,com valores finais bem abaixo dos custos do evento ou atividade, causandoperdas significativas. Troca necessária e excessiva de mão-de-obra,causando improdutividade e impacto no prazo e cumprimento de tarefasintermediárias, refletindo negativamente no cumprimento fiel dos prazos docronograma. Revisões nos equipamentos, instrumentos e outros materiais,não contempladas no projeto básico, alterando significativamente o preçofinal dos equipamentos, sem ressarcimento pontual do custo citado, tendoque serem pleiteados posteriormente e, quando aprovados, em sua maioriacom valores abaixo do custo pago aos fornecedores. Plano de aceleraçãosolicitados pelo cliente, para recuperação do prazo causados por chuvas esuas consequências, com aumento excessivo de mão-de-obra,equipamentos, consumíveis e materiais afins, sem o devido ressarcimentopara esta atividade, ficando para serem acertados em pleitos posterioresque não refletem os custos despendidos nesta atividade. Prazos cedidos porfórmula contratual abaixo dos dias perdidos efetivamente com a incidênciade chuvas e suas consequências, calculados por fórmulas contratuaisindevidas para este fim. Custos relativos a mão-de-obra e equipamentosociosos causados por incidência de chuvas e suas consequências, comvalores abaixo do preço efetivamente gasto com esta paralisação,concedidos através de fórmulas contratuais indevidas, pois não incidemsobre esta fórmula todas as taxas, impostos e outros parâmetros utilizadospara cálculo do valor de mão-de-obra (MOD + MOI) e de equipamentospara a Planilha de Preços Unitários - PPU. Desta forma o custo fica maiorque a receita, não sendo a Contratada ressarcida dos custos gastos comesta atividade.Solução adotada pela empresa: Não foram citadas soluções para cadaum dos problemas citados.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 214 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Controle no uso de recursos e cumprimento decronogramas.Solução adotada pela empresa: Tornar as pessoas envolvidas maiscomprometidas e conscientes dos impactos destes itens mencionados nocusto do projeto.Problema citado: Falta de equipe especializada, baixa qualidade ecomprometimento com os prazos de fornecimento por parte dosfornecedores de bens.Solução adotada pela empresa: Programas de seleção e treinamento demão-de-obra, diligenciamento e inspeção mais atuante junto aosfornecedores, além de critérios não apenas financeiros na composição dovendor list.Problema citado: Falta de mao-de-obra qualificada (baixa qualificaçãotácnica, quase inexistância de profissionais fluentes na língua inglesa,conhecimento de sofware de planejamento, etc.). Aumento do custo damão-de-obra no decorrer do empreendimento.Solução adotada pela empresa: Recrutamento de RRH; distribução derecursos: ferramentas, contratações, servicós internos. Big Picture deatividades: disponibilidade de rigs, planejamento de licenças ambientais,federais, etc. Procedures.Problema citado: Mudança de escopo.Solução adotada pela empresa: Maior comunicação e estreitamento como cliente.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 215 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problemas citados: Controle de Mudanças; Dificuldade de mão-de-obraespecializada; Controle efetivo de Prazos e Custos; Qualificação deFornecedores.Soluções adotadas pela empresa: Controle de Mudanças; implantaçãode uma sistemática eficiente que permita identificar, registrar, avaliarimpactos nos custos, prazos e qualidade do projeto. Dificuldade de mão-de-obra especializada; implementação de um programa de treinamento paraqualificação de pessoal. Controle efetivo de Prazos e Custos; implantação deuma sistemática eficiente que permita realizar um planejamento com aparticipação de todos os envolvidos com a utilização de ferramentasinformatizadas. Qualificação de Fornecedores; realização de umdesenvolvimento mais abrangente, buscando novas opções de fornecedoresque atendam os requisitos de qualidade, custos e prazos. Trabalhar tambémcom fornecedores já cadastrados, visando uma melhoria em seusfornecimentos.Problema citado: Sem dúvidas, a pricipal limitacão é formar uma equipecapaz de atender às demandas dos projetos, principalmente porquenormalmente são trabalhos em projetos de desenvovimento tecnológico.Solução adotada pela empresa: É preciso ter na empresa uma variaçãode projetos, desde projetos mais simples até projetos avançados, assim épossivel formar equipes nos projetos, porque há uma grande deficiencia naformação de profissionais para projeto nas Universidades Brasileiras.Problema citado: Dificuldade de contratação de mão-de-obraespecializada e recebimentos de informação incompleta do cliente parainício do projeto (escopo mal definido).Solução adotada pela empresa: O cliente deve desenvolver mais adocumentação (consolidar a linha de base do escopo) para depois colocarno mercado, a fim de evitar tantas revisões.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 216 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problemas citados: O fornecimento de equipamentos e materiais críticos,dentro dos requisitos estabelecidos nos prazos requeridos, a começar pelosdesenhos dimensionais e de detalhes elétricos, eletrônicos ou pneumáticos,necessários à continuidade do projeto de detalhamento (executivo), até oatrazo da entrega definitiva do equipamento na obra, instalação eaprovação do teste de operação. A capacidade de produção dosfornecedores dentro dos requisitos de qualidade e prazo. Fazer a coisacerta, na hora certa, da forma certa, da primeira vez e sempre; espinhadorsal da qualidade, base line de orçamento e cronogramas de execuçãoirrealistas, em função da realidade sócio-econômica, cultural e deinfraestrutura em que está inserido o empreendimento.Soluções adotadas pela empresa: Os fornecedores de equipamentoterem uma engenharia de projeto própria e mais bem qualificada edimensionada. A capacidade de engenharia de projeto do fornecedor deequipamento; ter peso alto na qualificação do mesmo na relação do VendorList do projeto. A engenharia dentro do contrato EPC tem que ir em socorroao fornecedor neste item, para não prejudicar ainda mais as entregas dedesenhos e dos próprios equipamentos. "Problema citado: Baixa remuneração dos contratos, falta de mão-de-obraespecializada, prazos exíguos demais.Solução adotada pela empresa: Negociação com os contratantes.Problema citado: Orçamento não realista e cronograma não compatívelcom a realidade de mercado.Solução adotada pela empresa: Despender mais tempo nas fases deorçamento e negociar com o cliente um cronograma mais adequado.Problema citado: Falta de Mão-de-obra e falta de informações defabricantes no momento adequado para o desenvolvimento do Projeto.Solução adotada pela empresa: Treinamento do pessoal.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 217 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Custos e prazos de entrega acima dos inicialmenteprevistos para os fornecimentos de materiais e equipamentos. A dificuldadede encontrar mão-de-obra especializada, pronta para trabalhar nos projetose, por último, a desvalorização do Dólar perante o Real.Solução adotada pela empresa: Contratos de aliança com osfornecedores, busca de mão-de-obra fora do país e intenso treinamento damão-de-obra local e gerenciamento apertado das mudanças de custos, porconta da variação cambial.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada, falta de material,desequilíbrio econômico do contrato devido ao reajuste de preços.Solução adotada pela empresa: Política de desenvolvimento de pessoas,práticas de hedge, estoque de materiais críticos.Problema citado: Falta de clareza no limite do escopo.Solução adotada pela empresa: Aumento dos questionamentos para queas inconsistências sejam esclarecidas.Problema citado: Qualificação de mão-de-obra-especializada.Solução adotada pela empresa: Prominp (Programas de Qualificação daMO); mitigação do problema.Problema citado: Disputas oriundas de especificações não muito claras,bem como dificuldade de se encontrar no mercado produtos comespecificações cada vez mais exigentes. Dificuldade em fazer o clienteaceitar produtos padronizados pelos fornecedores, em vez do “sob-medida"(ou "taylor made") exigido nos contratos. Especificações com excesso derequisitos (requisitos de projeto e de performance), em vez de requisitos de
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 218 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6performance somente. Isto impacta tanto no prazo de aquisição efornecimento, quanto no custo.Solução adotada pela empresa: Mudança nas especificações, focando naespecificação da funcionalidade e deixando as caracteristicas de projeto àcargo dos fabricantes (afinal eles são especialistas nos produtos).Problema citado: Falta de mão-de-obra.Solução adotada pela empresa: Treinamento de pessoal recém-formado.Problema citado: Falta de visão sistêmica e integrada (cadeia produtiva).Solução adotada pela empresa: Conscientização; Capacitação; Fomento.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada.Solução adotada pela empresa: Treinamento de funcionários.Problema citado: Falta de mão-de-obra, licenciamento ambiental,dificuldades com fornecedores, infra-estrutura inadequada do canteiro.Solução adotada pela empresa: Formação de mão-de-obra qualificada,atuação mais próxima do fornecedor, correção da infra-estrutura docanteiro quando possível.Problema citado: MÃO-DE-OBRA SEM EXPERIÊNCIA OUCOMPROMETIMENTO COM O EMPREENDIMENTO, DESPREPARO DO CLIENTEATRAVÉS DE SUAS FISCALIZAÇÕESSolução adotada pela empresa: MANTER SEMPRE O FOCO DETREINAMENTO DE MÃO-DE-OBRA NÃO SÓ NA SUA ESPECIALIDADE COMOTAMBÉM NA SEGURANÇA E QUALIDADE DOS SERVIÇOS.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 219 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: ESCASSEZ DE MÃO-DE-OBRA ESPECIALIZADA.Solução adotada pela empresa: QUALIFICAÇÃO DA MESMA.Problema citado: Má índole por parte de alguns dos contratantes,promovendo, de forma premeditada, a alteração das diretrizes e regrascontratadas para a execução dos projetos.Solução adotada pela empresa: Negociação permanente entre as partese apoio jurídico com profissionais dedicados em tempo integral a cadacontrato.Problema citado: Qualidade e quantidade de MDO especializada.Solução adotada pela empresa: Treinamento e desenvolvimento.Problema citado: Desvio de cronogramas, detalhamento insuficiente dosprojetos, competência do gerente dos contratos, planejamento na execuçãode obras.Solução adotada pela empresa: Planejamento integrado.Problema citado: Recursos qualificados, falta de planejamento ealterações em projetos.Solução adotada pela empresa: Maior disponibilidade de programas paraformação de recursos e maior planejamento.Problema citado: A falta de comprometimento da equipe de campo com aconservação das máquinas e equipamentos utilizados na obra, o que tornanecessário realizar trocas e manutenções diariamente.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 220 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Para a equipe de campo são necessáriosmais treinamentos para utilização correta dos equipamentos, comacompanhamento da prática, observando o manuseio correto.Problema citado: A falta de integração das diversas equipes. Muitasnecessidades de uma equipe podem ser supridas com informações jácolhidas por outra equipe, mas, como não trabalham integradas, acabamrealizando uma mesma atividade várias vezes.Solução adotada pela empresa: A falta de integração e visão sistêmicadas equipes que atuam no projeto pode ser resolvida com umacompanhamento mais próximo de um gestor de QSMRS. Acredito que setivéssemos um líder da equipe de QSMRS com a visão do todo, com oapoio dos líderes de cada disciplina (líder de qualidade, de saúde, de meioambiente e líder de responsabilidade social) seria possível elaborar umaagenda única, um único cronograma, que contemplasse todas asnecessidades, este líder seria responsável por colher as informações dasdisciplinas (QSMRS) e divulgar, de maneira clara e organizada, a todos osenvolvidos e interessados.Problema citado: As exigências ambientais, trabalhistas, de segurança emedicina no trabalho, algumas vezes, não se apresentam claramente, talfato gera retrabalho, até que se atinja a compreensão correta do que énecessário ser apresentado.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: Capacitação da mão-de-obra.Solução adotada pela empresa: Treinamentos específicos direcionadospara a realidade do mercado.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 221 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Treinamento.Problema citado: Integração.Solução adotada pela empresa: Utilizar com mais rigor as liçõesaprendidas.PROFISSIONAIS PETROBRASProblema citado: Mercado restrito de prestadores de serviço.Solução adotada pela empresa: Desenvolvimento de novosfornecedores; viabilizar a participação de fornecedores estrangeiros.Problema citado: integração de equipes; licenciamento ambiental.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: Falta de qualificação técnica e gerencial das equipes deprojetoSolução adotada pela empresa: Treinamento, principalmente emgerenciamento de projetos.Problema citado: PLANEJAMENTO INICIAL.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: MUDANÇAS DE ESCOPO.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 222 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: FALHA NO COMPROMETIMENTO DA ALTA DIREÇÃO.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: AUSÊNCIA DE PROJECT CHARTER.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: Má gestão de escopo.Solução adotada pela empresa: Maior esforço de planejamento nas fasespreliminares dos projetos.Problema citado: Falta de capacitação no mercado.Solução adotada pela empresa: Investimento em qualificação.Problema citado: Planejamento deficiente (falta de visão sistêmica).Solução adotada pela empresa: Adaptação da cultura organizacionalpara a definição do escopo.Problema citado: Escopo e definições importantes insuficientes eequivocadas.Solução adotada pela empresa: Definir o escopo, o projeto conceitual e oprojeto básico de forma criteriosa e detalhada.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 223 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Estabelecimento de prazos baseado em critériospolíticos.Solução adotada pela empresa: Não foi informada.Problema citado: Prazo de entrega dos principais recursos, comoequipamentos e serviços altos.Solução adotada pela empresa: Estabelecer no contrato todas asobrigações.Problema citado: Falta de MO e número reduzido de fornecedores degrande porte.Solução adotada pela empresa: Capacitação para fornecedores e MO.Problema citado: Dificuldades no LA.Solução adotada pela empresa: Difusão de conceitos de governançacorporativa (Transparência).Problema citado: Dificuldades de licenciamento ambiental.Solução adotada pela empresa: Melhor planejamento do licenciamentoambiental.Problema citado: Falta de recursos financeiros, o que implica napriorização de projetos e programas.Solução adotada pela empresa: Parcerias com outras empresa einstituições financeiras para aumento da capacidade de investimento.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 224 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Falta de cultura de planejamento.Solução adotada pela empresa: Processo de capacitação em GP.Problema citado: Mercado pouco competitivo; mercado sem profissionaisexperientes; empresas sem know-how, nem tecnologias adequadas emodernas.Solução adotada pela empresa: Incentivar o surgimento e amodernização de empresas nacionais de construção, que possam atuar demaneira mais competitiva em preço e prazo.Problema citado: Acredito que haja um problema político devido ao fatode o projeto nascer com prazo muito otimizado gerando assim aditivo.Solução adotada pela empresa: Uma das principais ferramentas paramelhorar este desvio seria um detalhamento do escopo do empreendimentomais elaborado, o que vem ocorrendo com um projeto mais detalhado nasfases iniciais.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada, requisitoscontratuais de QSMS, Prazos eSolução adotada pela empresa: Planos de Ação com monitoramentopontual caso a caso.Problema citado: Falta de preparação da mão-de-obra.Solução adotada pela empresa: Desenvolvimento de profissional.Problema citado: Licenciamento ambiental/Mão-de-obraespecializada/Disponibilidade de recursos especiais inerentes aoprojeto/Requisitos legais específicos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 225 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Planejamento antecipado/ Implantaçãode programas de desenvolvimento de mão-de-obra com o PROMIMP/Parcerias com as empresas de construção; sem perspectiva.Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada, integração entre asáreas;Solução adotada pela empresa: Estratégia na condução das equipes,treinamentos e habilidades de negociação dos gerentes.Problema citado: Cumprimento do prazo;Solução adotada pela empresa: Licenciamento ambiental e processolicitatório (preços além da referência).Problema citado: Falta de capacitação/qualificação da mão-de-obra; faltade disciplina na implementação das políticas de condução dos projetos(planeja-se uma coisa, mas executa-se outra); má gestão e falta depercepção dos recursos críticos;Solução adotada pela empresa: Adoção do escritório corporativo deprojetos; treinamento; padronização de processos e metodologias; adoçãode sistema de consequências.Problema citado: Falta de conhecimento em gestão de projetos e falta decultura de planejamento;Solução adotada pela empresa: Implantação de um PMO.Problema citado: As dificuldades de obtenção das licenças ambientais, agestão de QSMS nas obras e os prazos de fornecimento de materiais;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 226 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Diminuição da burocracia interna dosórgãos licenciadores, diligenciamento junto aos fornecedores (nacionais einternacionais) de materiais e uma melhoria na questão de SMS das obras(treinamento e conscientização de pessoal).Problema citado: Falta de mão-de-obra especializada;Solução adotada pela empresa: Cursos específicos.Problema citado: Falta de mão-de-obra disponível;Solução adotada pela empresa: Contratação de mais efetivo.Problema citado: Competência dos contratados; Conformidade legal dasempresas;Solução adotada pela empresa: Exigência de experiência através daanálise de currículo; apresentação de certidões negativas diversas.Problema citado: Planejamento deficiente;Solução adotada pela empresa: Treinamento.Problema citado: Prazos apertados e falta de planejamento para asobreposição das fases, principalmente em projeto, suprimento econstrução;Solução adotada pela empresa: Melhora nas rotinas de planejamento econtrole.Problema citado: Atrasos;
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 227 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Solução adotada pela empresa: Planejamento com prazos realistas.Problema citado: Modificações de projeto;Solução adotada pela empresa: Maior tempo na fase de elaboração doprojeto.Problema citado: Planejamento de custo e prazo mais realista, nãopermitir mudanças de escopo;Solução adotada pela empresa:Problema citado: Incapacidade Gerencial ; Inabilidade dos construtores acontratos EPC - Lump Sum;Solução adotada pela empresa: Desenvolver melhores práticas emetodologia conjugada com benchmarking.Problema citado: Mudanças de Escopo após o início do projeto;Solução adotada pela empresa: Escopo congelado.Problema citado: Falta de previsibilidade de Custo e prazo;Solução adotada pela empresa: Melhor definição do escopo.Problema citado: Dificuldade de licenciamento ambiental;Solução adotada pela empresa: Não foi informada solução adotada pelaempresa.
    • REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 228 of 228 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Problema citado: Compromissos prévios de prazos realistas;Solução adotada pela empresa: Não foi informada solução adotada pelaempresa.Problema citado: Capacidade financeira dos contratados;Solução adotada pela empresa: Não foi informada solução adotada pelaempresa.Problema citado: Cumprimento de prazo dos fornecedores;Solução adotada pela empresa: Não foi informada solução adotada pelaempresa.