Diagnóstico organização industrial

3,630 views
3,535 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,630
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
81
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diagnóstico organização industrial

  1. 1. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC-2255 COMITÊ SETORIAL FOLHA 1 of 391 Comitê Setorial de E&P COORDENADOR DO COMITÊ SETORIAL ENTIDADE José Antonio de Figueiredo PETROBRAS COORDENADOR DO PROJETO ENTIDADE José Rodrigues de Farias Filho UFFCÓDIGO DO PROJETO TÍTULO DO DOCUMENTO E&P 27.6 Relatório FinalNOME DO PROJETO Diagnóstico do Grau de Maturidade dos Estaleiros Nacionais e Internacionais em Relação à Organização Industrial ÍNDICE DE REVISÕES REV DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 EMISSÃO ORIGINAL REV 0 REV A REV B REV C CONTROLE DATA ASSINATURA DATA ASSINATURA DATA ASSINATURA DATA ASSINATURAEMISSÃO (Coordenador doProjeto)APROVAÇÃO(Coordenadordo comitê setorial) As aprovações abaixo serão aplicáveis quando da emissão dos produtos finaisAPROVAÇÃO(CoordenadorExecutivo)APROVAÇÃO(Coordenadordo Comitê Executivol)
  2. 2. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 2 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Diagnóstico do Grau de Maturidade dos Estaleiros Nacionais e Internacionais em Relação à Organização Industrial José Rodrigues de Farias FilhoResumo ExecutivoEste relatório apresenta o resultado das visitas realizadas em estaleirosnacionais e internacionais pelos pesquisadores do Centro de Excelênciaem Empreendimentos do tipo EPC (Engineering Procurement andConstruction, traduzido por engenharia, suprimentos e construção), como objetivo de verificar e analisar as condições dos mesmos para aexecução de projetos EPC na área de petróleo e gás.
  3. 3. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 3 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6MetodologiaNestas visitas, os pesquisadores buscaram entender as condições dosestaleiros em relação às seguintes dimensões, e determinar em qual nívelde maturidade em gestão os mesmos se encontram: a) Organização e Condições Físicas e Visuais do Canteiro; b) Racionalidade do Layout dos Postos de Trabalho; c) Dinâmica dos Transportes de Movimentação do Canteiro; d) Máquinas, Equipamentos e Automação usados no Canteiro; e) Controle dos Estoques do Canteiro; f) Organização e Racionalidade do Trabalho do Canteiro; g) O Planejamento e o Controle do Empreendimento; h) As relações entre o planejamento e controle com as outras disciplinas.O trabalho foi desenvolvido objetivando um foco exploratório e teve trêsfases principais. Inicialmente, foi feita uma visita guiada às instalações doestaleiro para que os pesquisadores tivessem um conhecimento dascondições atuais do estabelecimento em relação às dimensões listadasacima. Nestas visitas os pesquisadores foram apresentados às condiçõesoperacionais da organização.Em seguida, foram conduzidas entrevistas com os administradores paraavaliação e entendimento dos processos de gestão utilizados. Para evitarque a avaliação fosse baseada apenas em lembranças das visitas e
  4. 4. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 4 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6entrevistas, estas foram gravadas em vídeo, áudio e fotos. Assim, todo oprocesso da visita foi capturado.Por fim, após o recolhimento do material, os pesquisadores organizaramas informações que permitissem o enquadramento do estaleiro em relaçãoàs dimensões consideradas (enunciadas acima), à determinação do graude maturidade e o cotejamento em relação às melhores práticas retiradasda leitura de material pesquisado em sites (Capes, PMI, CII, etc.), livros,teses, dissertações, etc.Após o levantamento das impressões de todos os pesquisadores, umgrupo foi constituído a compilação final. Nesta, procurou-se a síntese dasperspectivas colocadas por todos. Esta síntese objetivou determinar quaisos pontos fortes verificados, as oportunidades de melhorias, bem como assugestões para reforçar pontos fortes e desenvolver as oportunidades.
  5. 5. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 5 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Sumário GeralMetodologia ..................................................................................................................... 3Sumário Geral ................................................................................................................... 5Estaleiro A ........................................................................................................................ 6Estaleiro B ...................................................................................................................... 42Estaleiro C ...................................................................................................................... 82Estaleiro D .....................................................................................................................114Estaleiro E......................................................................................................................160Estaleiro F ......................................................................................................................201Estaleiro G .....................................................................................................................238Estaleiro H .....................................................................................................................283Anexo: Estaleiro I ...........................................................................................................324Anexo 2: Empresa Y .......................................................................................................383
  6. 6. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 6 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Estaleiro A Resultados sumarizados...........................................................7 Organização e Condições Físicas do Canteiro ...........................9 Análise das Condições do Estaleiro ................................................................ 9 Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades de Melhoria............................ 12 Proposição de Melhorias ..............................................................................12 Racionalidade do Layout dos Postos de Trabalho ...................13 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 13 Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades de Melhoria............................ 16 Proposição de Melhorias ..............................................................................16 Dinâmica dos Transportes de Movimentação do Canteiro .......17 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 17 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 18 Proposição de Melhorias ..............................................................................19 Máquinas, Equipamentos e Automação usados no Canteiro ...19 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 19 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 20 Proposição de Melhorias ..............................................................................21 Controle dos Estoques do Canteiro .........................................21 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 21 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 24 Proposição de Melhorias ..............................................................................25 Organização e Racionalidade do Trabalho do Canteiro ...........26 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 26 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 29 Proposição de Melhorias ..............................................................................30 O Planejamento e o Controle do Empreendimento .................31 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 31 Definição dos Pontos Fortes e das Oportunidades de Melhoria .......................... 36 Proposição de Melhorias ..............................................................................37 As relações entre o planejamento e controle com as outras disciplinas ..............................................................................38 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 38 Oportunidades de Melhorias .........................................................................41
  7. 7. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 7 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Resultados sumarizadosEm relação aos pontos fortes e oportunidades de melhorias, os principaisresultados observados, especificamente no estaleiro A e que serãodesenvolvidos a seguir, são: • Preocupação com as questões de segurança; • Utilização do processo de manufatura adequado à tarefa a ser executada; • Foco na automação na área de produção; • Existência de procedimentos, técnicas e rotinas que visam garantir o controle dos estoques no canteiro; • Representação do trabalho do projeto através das principais entregas definidas em uma EAP (Estrutura Analítica de Projeto); • Existência de uma cultura que visa obter melhorias das competências em sistemas de gestão; sejam eles de produção/operação ou de projetos. • Oportunidade de melhoria da limpeza e arrumação, através da disseminação de técnicas como a utilização do 5S. • Possibilidade de otimização da operacionalidade do lay out através de estudo direcionado para esta otimização, considerando aspectos relacionados à SMS. • Criação de um plano integrado de automação do estaleiro focando em outras áreas além da fabricação. • Utilização de ferramentas mais avançadas para a codificação e controle dos materiais utilizados.
  8. 8. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 8 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6• Existência de ampla sinalização relacionada a questões de segurança/acidentes, meio ambiente, saúde e limpeza do local.• Implantação, pelo estaleiro, de um planejamento detalhado das atividades de engenharia possibilitando, desta maneira, um melhor gerenciamento de suprimentos.
  9. 9. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 9 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Organização e Condições Físicas do CanteiroAnálise das Condições do EstaleiroO estaleiro é adequado para reparos offshore e construções de grandeporte. Tem capacidade de processar 50 mil t de aço por ano e de construirnavios de até 300 mil TPB. Possui área total de 1.000.000 m², com áreacoberta (com edificações diversas) de 135.000 m². Essa área é provida detrês carreiras sendo: Carreira nº 1: 174m de comprimento; 30m de largura; capacidade para navios de até 45.000 TPB; servida por um guindaste de 80t e um guindaste de 40t; Carreira nº 2: 310m de comprimento; 45m de largura; capacidade para navios de até 150.000 TPB; servida por 2 guindastes de 80t; Carreira nº 3: 300m de comprimento; 70m de largura; capacidade para navios de até 600.000 TPB; servida por um guindaste de 40t, um guindaste de 80t e um pórtico de 660t;Afora as carreiras possui também: Dique seco: 80m de comprimento; 70m de largura; servido pelos mesmos guindastes da carreira nº 3 e pelo pórtico de 660t; Cais de Agulha: 313m de comprimento; extensão de 54m; servido por um guindaste de 40t e um guindaste de 80t; Cais de acabamento: 200m de comprimento; extensão de 130m; servido por um guindaste de 40t;
  10. 10. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 10 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Pista Um: 460m de comprimento; servida por 2 guindastes de 80t; Pista Dois: 460m de comprimento; servida por um guindaste de 80t; Pista Três: 460m de comprimento; servida por um guindaste de 40t. Imagem 1 – Layout do estaleiro com equipamentos, cais, docas e edificações.Trata-se de empreendimento com forte atuação na área naval,destacando-se pela construção de embarcações de grande porte. Seuparque fabril sofreu uma paralisação temporária das atividades; areativação ocorreu mais recentemente. Mesmo assim, a organizaçãosempre evidenciou uma forte preocupação com as questões de SMS.Durante a visita, observou-se o emprego dos equipamentos de segurançapelos profissionais, orientações visuais em diversos locais e existência deprocedimentos.
  11. 11. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 11 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Imagem 2 – Layout do estaleiro e a disposição das edificações e cais Foto 1 – Equipamentos de movimentação de carga junto ao cais.Verificou-se a existência de uma forte preocupação com SMS. Isto éevidenciado pelo uso de equipamentos de segurança pelos profissionais eorientações visuais em diversos locais.Em alguns setores, observou-se a existência de boas práticas implantadaspela empresa. Isto pode ser constatado por cartazes com posturas
  12. 12. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 12 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6corretas de ergonomia, outros com procedimentos de montagem.Entretanto, as informações não eram apresentadas de forma homogênea,pois alguns cartazes não apresentavam bom estado de conservação.Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades deMelhoriaa) A empresa possui uma forte preocupação com a conscientização de segurança. Porém, nem todas as áreas possuem o mesmo grau de maturidade em relação a esta preocupação. Desta forma, é necessário que todas as áreas apresentem boas condições de limpeza, arrumação, segurança, etc.b) Um aspecto positivo refere-se ao procedimento de os visitantes receberem um Briefing de segurança, antes de iniciarem a visita às instalações industriais.Proposição de Melhoriasa) Disseminar de forma homogênea as boas práticas de produção e SMS para todas as áreas da organização.b) Efetuar auditorias nos setores do estaleiro para verificar quais não estão se adequando às boas práticas. E, a partir destas auditorias, desenvolver planos de ação para resolver os pontos discordantes encontrados.
  13. 13. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 13 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6c) Utilizar técnicas como 5S para melhoria da limpeza e arrumação do canteiro.d) Elaborar projetos de engenharia para otimizar o nível de iluminamento dos galpões.Racionalidade do Layout dos Postos de TrabalhoAnálise das Condições do EstaleiroFoi verificado que o layout dos galpões, individualmente, apresenta umfluxo lógico das peças e materiais que irão formar a estrutura dosmódulos em construção. Nota-se, por parte da empresa, a preocupaçãoem se criar uma linha de produção de maneira tal que em cada um dosgalpões se fabrique uma parte da estrutura. No final, seria realizada aintegração entre as peças.
  14. 14. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 14 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 2 - Vista geral do galpão de fabricaçãoHá evidências de que a falta de espaço é uma restrição significativa,sendo notada a existência de material estocado em locais nãoapropriados. A restrição de espaços deve-se muito mais aoposicionamento geográfico do estaleiro, limitado em um extremo lateralpor rodovia federal e em seu lado oposto pelo mar. As áreas que poderiamser empregadas em expansões foram ocupadas por outrosempreendimentos.Em relação à disposição dos postos de trabalho, verifica-se que aorganização está parcialmente orientada por projeto, ou seja, os operáriostrabalham em torno das grandes estruturas metálicas. Entretanto, éutilizada, também, a orientação por processos, em que os operários fazemo tratamento do aço e alguns componentes. Além disso, utiliza-se oconceito de células de trabalho, como é o caso da área específica paratrabalho em aço inox.
  15. 15. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 15 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 3 - Vista geral da estocagem de tubos.As operações com chapas metálicas são concentradas em um espaçolimitado de corte, tratamento físico-químico e térmico. Os dutos, de igualforma, ficam restritos a uma área, sendo separadas de acordo com o tipode material empregado (aço, aço inox, duplex, etc). Para facilitar oprocesso, a montagem, manutenção e reparo ficam mais próximos aodique, enquanto que a montagem dos módulos ocorre paralelamente àconstrução do Deck Box.Em algumas áreas de trabalho, observa-se a existência de quadrosapresentando índices e esquemas de fabricação, no qual são vistospadrões de montagem. Desta forma, facilitam-se as operações demontagem, aumentando a produtividade.Outro ponto a ser ressaltado, é a existência de áreas de ferramentas,dentro do prédio de produção. Esta providência diminui o transporte de
  16. 16. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 16 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6materiais e pessoas dentro do canteiro de obra, já que as ferramentas aserem utilizadas se encontram próximas do local de trabalho e deprocessamento das chapas metálicas.Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades deMelhoria a) O layout dos galpões, individualmente, apresenta um fluxo lógico de processamento das peças e materiais. b) Utilização do processo de manufatura adequado à tarefa a ser executada. c) Utilização de padrões de esquemas de fabricação na área de produção. d) Utilização de áreas de ferramentas dentro da produção, propiciando menos deslocamentos e perdas de tempo.Proposição de Melhorias a) Racionalização da utilização dos espaços produtivos e de armazenamento de materiais; b) Maior nível de automação dos recursos produtivos;
  17. 17. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 17 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Dinâmica dos Transportes de Movimentação doCanteiroAnálise das Condições do EstaleiroO canteiro apresenta boas condições de transporte e movimentação. Odescarregamento das chapas de aço, dos dutos e suas conexões e dosdemais componentes está posicionado mais próximo da entrada doestaleiro. Desta maneira, obtem-se um rápido descarregamento domaterial recebido. Foto 4 - Pátio de descarregamento de materiais.Com o auxílio de guinchos eletromagnéticos, caminhões adaptados e depaleteiras, os materiais são transportados para as oficinas de
  18. 18. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 18 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 transformação. Estas oficinas estão dispostas lado a lado. Dessa forma, existe um fluxo de deslocamento das pré-montagens. Observou-se que o layout prioriza a movimentação das peças de grande porte e que o estoque de peças menores encontra-se distante das oficinas de transformação. Verificou-se a existência, em cada galpão, de guindastes suspensos, facilitando a realização de transporte das estruturas metálicas. Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoriaa) Observou-se que o estaleiro apresenta boas condições de transporte e movimentação. Entretanto, alguns pontos podem melhorar a movimentação, como uma melhor localização do estoque, buscando uma melhor aproximação das oficinas de transformação.b) A movimentação dentro dos almoxarifados é prejudicada pela dificuldade de acesso aos itens estocados. Sendo esse um problema gerado pela estocagem de materiais, este tópico será tratado no itemc) Controle de estoque.d) Outra oportunidade de melhoria é a utilização de equipamentos mais eficazes para o transporte de materiais.
  19. 19. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 19 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Proposição de Melhoriasa) Elaboração de um estudo com o objetivo de aperfeiçoar a utilização da área existente, buscando reduzir as distâncias percorridas pelos insumos e materiais. Este estudo deverá buscar uma melhor distribuição entre as diversas áreas.b) Sugere-se que seja realizado um estudo prevendo a utilização de equipamentos para transporte de itens pesados no canteiro, tais como: caminhões-aranha, esteiras-rolante, etc. Máquinas, Equipamentos e Automação usados no Canteiro Análise das Condições do Estaleiro Observa-se que o foco da automação do estaleiro está na produção. O nível de automação, na fabricação e montagem, se dá no âmbito da tarefa. Existe automação em operações tais como: corte das chapas (corte a plasma), transporte das peças (pontes rolantes, Jib cranes), soldagem múltipla de tubos, corte de bocas de lobo, tratamento térmico dos dutos, etc.
  20. 20. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 20 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 5 - Corte de “bocas de lobo” em tubos.Entretanto, em outros setores, não se observou a utilização do mesmofoco em automação. Por exemplo: foi observado que atividades de gestãotinham baixo grau de automação, não sendo verificada a utilização derecursos tais como: palmtops, códigos de barra ou ainda RFID(radiofreqüência). Também foi observado que os softwares de gestão deprojeto não são utilizados plenamente, bem como mecanismosautomatizados, já utilizados na indústria e disponíveis no mercado, paracontrole, atualização de cronograma, gestão de materiais, etc.Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de MelhoriaA empresa tem como foco da automação a área de produção. No entanto,este foco pode e deve ser estendido e integrado para outras áreas doempreendimento, tais como: suprimentos, almoxarifados, engenharia etc.
  21. 21. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 21 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6A integração da automação aos outros setores do empreendimento levaráa um aumento da produtividade global.Proposição de Melhoriasa) Criar um plano integrado de automatização do estaleiro, focando em outras áreas além da fabricação;b) Utilizar sistemas ERPs para uma perfeita integração das atividades do estaleiro;c) Intensificar a utilização da automação na área de corte e solda.Controle dos Estoques do CanteiroAnálise das Condições do EstaleiroEm relação à armazenagem das peças e equipamentos em áreas cobertas,percebe-se que há procedimentos, técnicas e rotinas que buscam evitarproblemas de perda da qualidade da peça, motivada, por exemplo, pelaoxidação, umidade e corrosão.
  22. 22. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 22 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 6 - Estocagem de peças. Foto 7 - Vista parcial do almoxarifado de peças.Observou-se a existência de áreas identificadas para a estocagem demateriais por projeto, de acordo com sua situação. Por exemplo, áreaspara recebimento ou para materiais liberados para obras. De uma forma
  23. 23. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 23 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6geral, a limpeza das áreas cobertas é adequada e o acondicionamento earmazenagem de materiais, nas áreas internas, apresentam boascondições.Em relação às áreas descobertas, os materiais (principalmente chapas,tubos e outros elementos pesados) são também estocados sobre toras demadeira em solo gramado ou com brita. No caso das chapas metálicas,são armazenadas sobre um piso improvisado feito das mesmas chapas.Em relação à organização dos materiais no almoxarifado, foi observadoque há necessidade de maior espaço para a armazenagem adequada detodos os itens (este ponto reforça a sugestão de melhoria, anteriormenteapresentada, para um estudo de otimização do layout).Como conseqüência, há dificuldade de acesso e circulação. Essacaracterística termina por reduzir a eficiência do processo demovimentação dos materiais, afetando as condições de SMS no local.Observa-se, positivamente, uma adequada disponibilidade de gruas,empilhadeiras e outros equipamentos de suporte à movimentação demateriais, inclusive os de maior porte, como containers.No que se refere à catalogação dos materiais guardados no almoxarifado,observa-se que o estaleiro faz uso de boas práticas tais como: regras decodificação dos itens armazenados, separação por tipo/família,identificação de prateleiras, identificação por projeto.
  24. 24. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 24 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 8 - Peças embaladas e identificadas.No entanto, algumas áreas podem ser melhoradas, já que, em algunscasos, as prateleiras foram codificadas através de papel comummanuscrito. Como consequência, poderão ocorrer erros de localização ealocação indevida de materiais.Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades deMelhoriaa) De uma forma geral, percebe-se que há procedimentos, técnicas e rotinas que visam garantir o controle dos estoques no canteiro, estejam esses estoques em áreas cobertas ou não.
  25. 25. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 25 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6b) Há possibilidade de melhoria no que se refere à otimização do layout de armazenagem, para ampliar a disponibilidade de espaço e contribuir para aspectos relacionados a SMS.c) Outra possibilidade de melhoria está na codificação e controle dos materiais, que poderiam estar sendo realizados com ferramentas mais avançadas, tais como RFID, como comentado em outras partes deste trabalho.d) Os procedimentos de estocagem de material em área externa e os procedimentos de controle do processo de estocagem podem ser revisados, evitando-se a estocagem indevida desses materiais.Proposição de Melhoriasa) Aperfeiçoar o layout das áreas de armazenagem. Essa otimização deve considerar aspectos relacionados à SMS.b) Avaliar a introdução de ferramentas mais avançadas de controle de estoque, por exemplo, RFID.c) Revisar os procedimentos de estocagem de material, com foco principal na área externa.d) Realizar treinamento de pessoal de modo a reforçar a aplicação dos procedimentos de identificação e de controle e estocagem de materiais.
  26. 26. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 26 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Organização e Racionalidade do Trabalho doCanteiroAnálise das Condições do EstaleiroA construção dos módulos segue um seqüenciamento lógico para maioreficiência da operação e controle dos processos. Observa-se, nos galpões,uma disposição física do trabalho que ajuda a integração das atividades ediminui o deslocamento das equipes dentro dos mesmos. Foto 9 - Vista geral do galpão de fabricação.
  27. 27. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 27 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Os galpões, por serem cobertos, proporcionam uma proteção para oscolaboradores, especialmente em dias de sol intenso e chuva. No entanto,não foi possível observar a situação do galpão quando submetido a outroselementos que podem impactar as condições de trabalho, como ventilaçãoinadequada e aquecimento excessivo em dias de temperaturas elevadas.Ainda no que se refere à SMS, foi possível observar ampla sinalizaçãorelacionada a questões de segurança/acidentes, meio ambiente, saúde elimpeza do local. Foi observado, ainda, o uso intensivo de equipamentosde proteção individual. Foram observadas áreas de coleta seletiva dematerial nos galpões, porém não foi verificado se o procedimento deseparação de materiais estava sendo realizado.No entanto, foi percebido que diversas sinalizações de SMS estão em mauestado de conservação, sendo que algumas foram afixadas nas paredescom material sem muita resistência. Esta observação reforça comentárioanterior de que todas as áreas do estaleiro devem alcançar o mesmo graude maturidade em relação à SMS.Pode ser observado, também, que as condições gerais de manutenção dosgalpões podem ser melhoradas. A conservação das instalações (pintura,limpeza, acabamento, instalações elétricas, drenagem, etc.) demandamelhoria significativa. A iluminação dos galpões também não estáadequada, conforme visão dos próprios trabalhadores, reportada empainel afixado no local.A existência de painéis de controle com indicadores demonstra haver umsistema de gestão que busca melhoria de processos, através do
  28. 28. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 28 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6entendimento das condições de trabalho, do ponto de vista do próprioexecutor das tarefas. No entanto, a não atualização da data do reporte éum indicador de que o sistema pode não estar funcionandoadequadamente.Nota-se a existência de procedimentos de movimentação de material. Hááreas definidas para entrada e saída de caminhões, para descarga dechapas e outros materiais pesados. Através de Gruas, guindastes eequipamentos de içamento similares, esses materiais são descarregados edeslocados para as devidas posições de armazenagem. Foto 10 - Equipamento de elevação em operação.Foi informado que a programação e o seqüenciamento das atividades sãoapresentados diariamente aos operários, que também recebem folhastarefa referentes a essas atividades. Observou-se que há quadros
  29. 29. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 29 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6impressos com desenhos/instruções de execução e inspeção dos trabalhostécnicos da produção.Quanto à automação, observou-se a utilização de equipamento para cortea laser das chapas de aço, guindastes para a realização de transportes decargas suspensas nos galpões e análise de nuvem de pontos (Scanner dasestruturas metálicas em três dimensões). Este ponto reforça que o foco daautomação parece estar nas atividades produtivas.Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoriaa) Há uma disposição física do trabalho que ajuda a integração das atividades, diminui o deslocamento das equipes e possibilita uma maior produtividade no trabalho de montagem e construção dos módulos.b) Outro ponto forte é a existência de procedimentos de movimentação de material, com áreas definidas para descarga de chapas e outros materiais pesados, além do amplo uso de gruas, guindastes e equipamentos de içamento similares como apoio.c) A ação diária da programação e o seqüenciamento das atividades serem apresentados aos operários é uma boa prática utilizada no chão de fábrica. Além disto, eles recebem folhas tarefa referentes a essas atividades. E existem desenhos e instruções de trabalho à disposição deles.
  30. 30. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 30 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6d) No que se refere à SMS, foi possível observar ampla sinalização relacionada a questões de segurança/acidentes, meio ambiente, saúde e limpeza do local. No entanto, percebeu-se que diversas sinalizações de SMS estão em mau estado de conservação.e) Outro ponto negativo é o mau estado de conservação ou inadequação das instalações dos galpões (iluminação, sinalização, pintura, limpeza, acabamento, instalações elétricas, drenagem, etc.), que demandam melhoria significativa.f) Existe um Programa de Auto-avaliação do Ambiente de Trabalho, que é uma boa prática. Porém, não houve indicações de que o programa esteja em pleno funcionamento.Proposição de Melhoriasa) Revisão e atualização da sinalização relacionada a SMS.b) Revisão e foco no Programa de Auto-avaliação do Ambiente de Trabalho.c) Criação de local adequado para descanso dos trabalhadores, próximo ao local de trabalho.d) Criação de um plano para execução de reformas das instalações dos galpões e áreas adjacentes (pintura, limpeza, acabamento, iluminação, sinalização, instalações elétricas, drenagem, etc).
  31. 31. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 31 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6O Planejamento e o Controle do EmpreendimentoAnálise das Condições do EstaleiroA governança dos projetos existentes é realizada de forma conjunta entreos parceiros do empreendimento, que formam um Consórcio. Aorganização tem um Diretor do Projeto e alguns gerentes de projetos quese reportam a ele, configurando uma estrutura de gerenciamento, que sealinha ao conceito de “gerenciamento de programas”. Foto 11 – Vista panorâmica do estaleiro, destacando-se os equipamentos de movimentação de cargasUm dos aspectos mais relevantes quanto às condições do estaleiro é a sualocalização. Além de se encontrar em área abrigada, fica geograficamentepróximo aos principais centros de fornecimento de insumos.
  32. 32. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 32 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Foi observada a existência de uma cultura que visa obter competênciasem sistemas de gestão, sejam eles de produção/operação ou de projetos.Esse comportamento é materializado pela busca de certificações com aISO 9001 e a ISO 14001, além de prêmios de excelência emgerenciamento de projetos do setor de Óleo e Gás.No entanto, essa busca por competência em gestão parece ter sua origeme foco principal no Consórcio e não no Estaleiro. Isso pôde ser observadodurante a entrevista, durante a qual foi informado que os processos deplanejamento e controle do Estaleiro não estão alinhados a nenhummodelo ou padrão de gerenciamento de projetos reconhecido pelomercado, como o PMBOK/PMI. No entanto, o Consórcio considera o citadomodelo em suas práticas, o que pode indicar um desalinhamento entre aspráticas de planejamento e controle do projeto em seu nível mais alto(nível de programa - Consórcio) com as práticas de gerenciamento do dia-a-dia do projeto (Estaleiro).Quanto ao processo de planejamento e controle, pode ser considerado quesua origem está em um momento anterior a entrada na concorrêncialicitatória. Dessa forma, é feita uma avaliação da capacidade de oestaleiro implantar o projeto, tendo em vista os projetos em andamento eo tempo de ocupação dos seus estoques e das oficinas de transformação.Essa avaliação é feita através da análise do cronograma geral dos projetosem andamento, seguido de um planejamento de ocupação do estaleiro,considerando o impacto do novo projeto. O planejamento de ocupação éfeito com o auxílio do software AutoCAD.
  33. 33. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 33 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Durante o processo de licitação, o Estaleiro, com base nas informaçõessobre as características gerais do empreendimento, tais como, tipo deestação de E&P, capacidade de produção, módulos de processamento,entre outros, faz um primeiro dimensionamento dos recursos e custos defabricação e montagem. A orçamentação para a proposta é feita com baseem valores competitivos. Caso ganhe a licitação, ela buscará meios detornar os custos e o desempenho factíveis, conforme as estimativas daproposta. Os projetos básico e detalhado serão conduzidos pelasempresas membros do Consórcio, sendo o Estaleiro responsável por esteúltimo.A estratégia de planejamento/execução do projeto é baseada no conceitode engenharia simultânea, sendo esta orientada a partir dos entregáveisou produtos do projeto. Foto 12 – Operários preparando superfície de bloco soldado para pintura in loco
  34. 34. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 34 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Dessa forma, não há fases ou etapas definidas durante a execução, ouseja, não há dependência do tipo “terminar para iniciar” (finish to start)entre as principais entregas/produtos. As dependências se enquadrammais adequadamente no conceito de “iniciar para iniciar+ atraso” (start tostart+lag), ou seja, as atividades de aquisição/suprimentos não se iniciamapós o término completo das atividades de engenharia e sim após umaparte das atividades de engenharia estar pronta.Essa visão se aplica também à função de construção, no que se refere àsfunções que as precedem e as funções hierarquicamente menosexpressivas dentro do processo de construção. Foto 13 – Spools dispostos no canteiro para serem aplicados nas embarcaçõesIsso foi observado não apenas através de entrevista, mas também atravésda EAP (Estrutura Analítica do Projeto) mostrada. Na EAP, foramverificadas entregas como “Engenharia”, “Montagem”, “Aquisição”, etc.
  35. 35. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 35 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6A área de Planejamento do Estaleiro é uma das responsáveis pela funçãogerenciamento do projeto (cronograma/tempo, orçamento/custo, RH,aquisições, qualidade e refinamento do escopo). Para tal, ela interagecontinuamente com todas as demais áreas envolvidas, de modo que oprojeto seja concluído dentro do prazo, atendendo às expectativas dosclientes.O reporte é feito pelas equipes da produção. Nesse caso, os planejadoresvão a campo coletar pessoalmente as informações sobre o status dasatividades, para então atualizar o andamento do projeto no sistema deinformação de gerenciamento de projetos. A partir de então, o planejadoé comparado ao executado. Para que os atrasos sejam revertidos, sãofeitas reuniões semanais sobre a situação do projeto e os índices deatraso, com a emissão de relatório com ações a serem realizadas. Foto 14 – Liberação de plataforma recém concluída no estaleiro
  36. 36. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 36 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Sobre a utilização de sistemas de informação (softwares) paragerenciamento de projetos, observou-se o uso do Excel, do Primavera edo MS-Project, sendo este último requisito do cliente. Além destessoftwares, há utilização de outros sistemas próprios para a realização doscontroles de custo e financeiro.Foi comentado que as lições aprendidas de empreendimentos anterioressão utilizadas como base para o planejamento dos novosempreendimentos.Foi dada ênfase nas carências de recursos humanos técnicos e deplanejamento. No entanto, não há uma política agressiva de retenção enem de contratação desses recursos. Isso é percebido pela saídaconstante de elementos críticos do projeto e a dificuldade derecrutamento de engenheiros trainee no mercado.Foi comentado, também, que há problemas diversos relacionados com osserviços prestados pelas subcontratadas, principalmente os relacionados àcarência de processos de gestão adequados, conforme narrativaapresentada.Definição dos Pontos Fortes e das Oportunidades deMelhoriaa) Um ponto positivo é que o trabalho do projeto está representado através das principais entregas definidas em uma EAP (Estrutura
  37. 37. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 37 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Analítica do Projeto). Essa EAP é derivada da aplicação de engenharia simultânea no planejamento/execução do projeto.b) Foi observada no Consórcio a existência de uma cultura que visa obter competências em sistemas de gestão, sejam eles de produção/operação ou de projetos. Pode-se esperar que os benefícios oriundos desta cultura permeiem para o Estaleiro.c) Uma oportunidade de melhoria verificada é a adoção de uma política agressiva de retenção e de contratação de recursos humanos.d) Outra oportunidade de melhoria observada é a redução do significativo retrabalho e desperdício de recursos, causado pelo grau de incerteza do planejamento inicial.e) Outra oportunidade de melhoria está relacionada ao nível inadequado dos serviços prestados pelas subcontratadas.Proposição de Melhoriasa) Elaborar um plano de treinamento em gerenciamento de projetos paratodos os gerentes de projetos e demais envolvidos.b) Elaborar um plano para o desenvolvimento e implantação demetodologia padrão de gerenciamento de projetos (alinhada cominiciativas similares do Consórcio).
  38. 38. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 38 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6c) Projetar um banco de dados com o registro das experiências e ohistórico de projetos correntes e encerrados, com informações tais como:retorno do investimento, planos de projeto, satisfação do cliente, desviosde cronograma, análise de riscos, problemas/soluções, etc.d) Aperfeiçoar a utilização de indicadores/métricas para o monitoramentoe melhoria contínua da execução dos projetos, tais como: nível dequalidade do serviço de contratadas, nível de satisfação do cliente e nívelde satisfação das equipes.e) Definir e implantar uma nova política de retenção e contratação derecursos humanos.f) Criar uma equipe de trabalho, formada por profissionais internos,complementados com o apoio de consultoria externa, com o objetivo derevisar e propor melhorias no processo de planejamento, enfatizando oplanejamento inicial.As relações entre o planejamento e controle comas outras disciplinasAnálise das Condições do Estaleiro a) SMS
  39. 39. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 39 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Há uma constante integração da área de SMS com todas as demais áreasenvolvidas nos projetos.A filosofia da organização quanto a essa questão é a do bem-estar eintegridade de seus funcionários e da comunidade. Para isso, foidesenvolvido sistema de gestão para gerenciamento integrado dos riscose das ações preventivas e de emergência em Segurança, Saúde e MeioAmbiente.O Sistema de Gestão Integrada em SSMA tem como missão desenvolveratividades de maneira segura, adotando medidas apropriadas à natureza,escala e impactos, para preservar e proteger o meio ambiente, seupatrimônio e a saúde de todos os que possam ser direta ou indiretamenteafetados por suas atividades.Para se atingir o grau de excelência necessário, há a busca daconscientização da força de trabalho quanto à prevenção de acidentesdentro dos seus processos e instalações industriais e quanto à ampliaçãoda preocupação com o Meio Ambiente.Para isso, são promovidas palestras, cursos, diálogos diários deSegurança, campanhas educativas e são mantidas condições seguras nosambientes de trabalho.
  40. 40. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 40 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 b) Suprimentosdentre outros, gerando incremento de carga gerencial, retrabalhosignificativo das equipes, potencial de conflitos e prejuízo financeiro. c) RiscosPercebeu-se que não há planejamento e controle sistemático de riscos doprojeto, conforme sugerido pelas boas práticas de organizações como PMI,IPMA e CII. No entanto, a análise de risco é feita de forma isolada, comfoco apenas nas entregas específicas (“grandes entregas”). d) CustosO controle de custos é realizado em reuniões regulares, em que sãodiscutidos os níveis de tolerância dos desvios de custos, as medidas paracontenção de gastos ou de eventuais correções no projeto.Observou-se que a coleta de dados de custo se dá de maneira nãoautomatizada, sendo realizada através da verificação in loco comapontamento manual. A partir de tal sistemática, o planejador buscarátirar suas conclusões sobre eventuais desvios observados.
  41. 41. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 41 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Oportunidades de Melhoriasa) Implantação pelo estaleiro de um planejamento detalhado dasatividades de engenharia, possibilitando, desta maneira, um melhorgerenciamento de suprimentos.b) Implantação pelo estaleiro das boas práticas de planejamento econtrole de riscos do projeto preconizadas por organizações como PMI,IPMA e CII.c) Verificação da possibilidade de implantação da automatização daanálise e coleta dos dados de custo.
  42. 42. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 42 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Estaleiro B Resultados sumarizados.........................................................43 Organização e Condições Físicas do Canteiro .........................45 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 45 Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades de Melhoria............................ 51 Proposição de Melhorias ..............................................................................54 Racionalidade do Layout dos Postos de Trabalho ...................56 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 56 Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades de Melhoria............................ 58 Proposição de Melhorias ..............................................................................59 Dinâmica dos Transportes de Movimentação do Canteiro .......17 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 59 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 60 Proposição de Melhorias ..............................................................................61 Máquinas, Equipamentos e Automação usados no Canteiro ...61 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 61 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 63 Proposição de Melhorias ..............................................................................63 Controle dos Estoques do Canteiro .........................................64 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 64 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 68 Proposição de Melhorias ..............................................................................69 Organização e Racionalidade do Trabalho do Canteiro ...........69 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 69 Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria ................................ 70 Proposição de Melhorias.........................................................73 O Planejamento e o Controle do Empreendimento .................74 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 74 Definição dos Pontos Fortes e das Oportunidades de Melhoria .......................... 75 Proposição de Melhorias ..............................................................................77 As relações entre o planejamento e controle com as outras disciplinas ..............................................................................77 Análise das Condições do Estaleiro ............................................................... 77 Oportunidades de Melhorias .........................................................................81
  43. 43. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 43 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Resultados sumarizadosEm relação aos pontos fortes e oportunidades de melhorias, os principaisresultados observados, especificamente no estaleiro A e que serãodesenvolvidos a seguir, são:• Há forte preocupação com a conscientização de segurança;• O planejamento e o seqüenciamento das atividades, associado àsqualificações, inclusive quanto à experiência das equipes técnicasenvolvidas, são importantes para o sucesso do empreendimento;• O empreendimento encontra-se em processo de modernização eampliação de suas instalações, visando atender às demandas futuras, coma máxima versatilidade na produção;• Existe uma cultura na organização que visa obter a melhoriacontínua, comprovada pelas diversas certificações obtidas, tais como ISO9001, ISO 14001 e OHSAS18001;• O empreendimento desenvolveu sistema eletrônico de gestão dosprocessos, estoques e planejamento das atividades, de modo a melhorcontrolar as tarefas e cronogramas em tempo real;• Foi percebida a existência de boas práticas na gestão da cadeia defornecedores;
  44. 44. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 44 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6• O empreendimento adota técnicas de modularização econstrutibilidade no planejamento das atividades de construção emontagem, com o envolvimento das áreas específicas.
  45. 45. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 45 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Organização e Condições Físicas do CanteiroAnálise das Condições do EstaleiroO canteiro possui boas condições de organização e limpeza, com áreas detrabalho bem definidas, adequadamente isoladas e sinalizadas,principalmente quanto às questões de SMS. A área de trabalho possuiaproximadamente 40.000m2; e está em processo de ampliação, queocorrerá brevemente com a demolição de algumas edificações, dentre asquais o prédio do vestiário dos trabalhadores.Em função das naturais restrições existentes no local (visto que o estaleiroé margeado, por um lado, por rodovia com grande fluxo de veículos e, poroutro lado, por canal de navegação com baixo calado), oempreendimento, até mesmo pela experiência adquirida em projetosanteriores, está se especializando na construção de módulos deplataformas e navios, sendo o peso limitado à capacidade das barcaças detransporte e do calado no momento do load out. Por ocasião da visita aocanteiro, o peso máximo dos módulos, em número de sete, nãoultrapassava 1.600 toneladas.
  46. 46. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 46 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 1: Imagem do empreendimento e de suas limitações físicasNa imagem, destacam-se as limitações territoriais existentes no entornodo empreendimento, acarretando na necessidade de definição dasvocações, quanto às atividades produtivas que estão sendo conduzidaspara a fabricação e montagem de módulos, ou estruturas modulares, deplataformas e navios. Esta atitude facilita, não só a própria fabricação emontagem, como também o embarque em barcaças para a entrega doproduto final.O canal que margeia o empreendimento pelo lado sul/sudeste não éprofundo, limitando assim a capacidade de embarques, razão pela qual opeso das estruturas fabricadas passa a ser preponderante.
  47. 47. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 47 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 2- Vista parcial da área de construção e montagem dos módulos, no canteiro.Pela fotografia, observam-se coberturas móveis sobre partes dos módulos– pancakes – durante a fase de soldagem das estruturas. As coberturaspossibilitam que o estaleiro consiga realizar essa atividade crítica (solda)com a menor interferência possível das condições climáticas adversas,principalmente de chuvas. Depois de realizada essa etapa dos serviços, ascoberturas são ampliadas, para a continuidade de outras tarefas, ou sãoremovidas, caso não sejam mais necessárias.As atividades operacionais são conduzidas por equipes técnicas distintas,a menos aquelas que atendem a todos os projetos, como as desuprimento, manutenção e SMS. Há uma estreita relação entre todas asequipes, com reuniões diárias na parte da manhã, antes do início dasatividades. Além dessas, há reuniões de planejamento principalmente dasatividades mais críticas, como as envolvendo a movimentação de cargas.
  48. 48. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 48 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Essa maior proximidade ocorre também com a disponibilidade dasmáquinas e equipamentos, de modo a otimizar o seu emprego.Foi observada especial atenção aos aspectos de SMS, por parte daadministração do canteiro. Isso pode ser comprovado pelo envolvimentoda equipe em todas as atividades, inclusive nas críticas; e também pelasvisitas realizadas semanalmente por todos os gerentes, quando então sãoavaliadas as questões de SMS e feitas abordagens aos empregados. Foto 3- Vista parcial da área de fabricação e montagem, tendo em primeiro plano a cobertura da montagem e equipamentos de elevação do canteiro.
  49. 49. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 49 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 4- Posto de trabalho no interior de pipeshop.Os postos de trabalho ficam próximos aos locais de aplicação dos produtose são providos dos equipamentos e ferramentas necessárias à realizaçãodas atividades, destacando-se ainda o baixo emprego de equipamentosautomáticos. Foto 5 - Vista parcial da iluminação dos galpões.
  50. 50. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 50 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6De maneira geral, o “chão de fábrica” poderia ser mais bem iluminado,bastando que se fizesse melhor aproveitamento da iluminação zenital,através da inserção de telhas translúcidas intercaladas na cobertura.Várias soluções podem ser adotadas, como o "shed", ainda hoje utilizadoem galpões e fábricas, por exemplo. Tal solução, dada a incidência maisintensa da luz natural sobre superfícies inclinadas ou horizontais, permitea obtenção de uma iluminação interior uniforme. Esse resultado é obtidoatravés de aberturas proporcionalmente menores do que aquelas situadasnas fachadas; a solução favorece ainda a ventilação e o fluxo de ar nointerior da edificação. Foto 6 - Vista de um dos muitos locais de trabalho no prédio de administração.A área de escritórios do canteiro apresenta-se bem organizada e sãoutilizados módulos funcionais para os funcionários técnicos eadministrativos.
  51. 51. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 51 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades deMelhoria a) O estaleiro apresenta um bom grau de maturidade em relação às questões de SMS, contando com estrutura de pessoal capacitada, tendo em seu comando um gerente de SMS, subordinado ao gerente do empreendimento. b) Foram observados cartazes exaltando a importância da organização, limpeza e preservação do ambiente de trabalho, além da divulgação de programas específicos de melhoria das condições de trabalho. c) É utilizado rádio (hand talkie) para a comunicação entre as equipes, que são disponibilizados aos responsáveis pelas mesmas. Além disto, os responsáveis pela execução das atividades críticas também possuem os rádios e, assim, são orientados por seus supervisores e se comunicam com eles continuamente. d) Foram observados soldadores e lixadores em posição ergonômica inconveniente, em função de várias razões, dentre as quais a posição das peças em relação aos empregados. O suporte utilizado para a realização não permitia melhor disposição para a realização do trabalho. Ou seja, o trabalhador se adaptava à disposição da peça a ser trabalhada, em vez de a peça estar numa posição melhor adaptada ao trabalho.
  52. 52. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 52 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 Foto 7 - Vista da cobertura provisória empregada durante a soldagem dos pancakes.e) A opção do empreendimento por essas coberturas provisórias, empregadas em vários outros estaleiros, deve-se ao fato de serem facilmente removíveis e também por protegerem os trabalhadores durante a execução de suas tarefas, principalmente nas atividades de solda e pintura, no caso em que as condições climáticas adversas passem a ser impeditivas à continuidade das tarefas.f) Há áreas de armazenamento de materiais específicas, no interior de edificações ou ao ar livre. Como há produtos ou insumos importados, existe área alfandegada.g) As características das proteções físicas aplicadas dependem do tempo de armazenamento dos materiais e das características dos mesmos. Os produtos que serão aplicados de imediato ficam depositados próximos aos locais de aplicação. Desta forma,
  53. 53. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 53 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 consegue-se reduzir o transporte destes materiais e aumentar a produtividade.h) Antes de qualquer movimentação de materiais, são feitos estudos, podendo ser elaborados planos de rigging, todas as vezes em que as cargas tenham peso igual ou superior a 50 toneladas, geometrias especiais ou centros de gravidade que possam por em risco a movimentação das cargas.i) A localização do prédio administrativo próximo ao canteiro de obras diminui o deslocamento de funcionários pelo site da empresa, facilitando a supervisão. Além disto, proporciona uma maior integração entre o planejamento, a engenharia e a execução do empreendimento. Foto 8 - Prédio administrativo.
  54. 54. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 54 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Proposição de Melhorias a) A situação mais confortável, no caso específico de movimentação de cargas, é aquela em que o manuseio e o transporte aconteçam a baixas alturas e, preferencialmente, em veículos de transporte, como exemplificado na foto 9 (não encontrado no estaleiro): Foto 9 – Exemplificação de equipamento de movimentação de cargas a baixa altura, reduzindo os riscos quanto às questões de SMS b) Outra questão que surge é a que trata dos processos de comunicação entre os membros das várias equipes, principalmente de produção. Quase sempre os equipamentos de comunicação ficam com os responsáveis pelas equipes, encarregados ou engenheiros, cabendo a esses a responsabilidade de replicar as informações e
  55. 55. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 55 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6 comandos. No entanto, em atividades críticas, nem sempre a velocidade de comunicação se dá de acordo com a necessidade;c) Em função das condições ambientais, destacam-se elevados níveis de ruído nas áreas, que deixam o processo de comunicação prejudicado. Em vista disso, pode-se estudar a possibilidade de o pessoal envolvido na atividade possuir um sistema de comunicação que permita um melhor acompanhamento, através de fones de ouvido, por exemplo, das orientações estabelecidas.d) Realização de estudos pela engenharia industrial, visando à otimização das condições de soldagem, através da utilização de gabaritos. Com isto, será melhorada a ergonomia e aumentada a produtividade.e) Elaboração de projetos de engenharia para aperfeiçoar, principalmente, o nível de iluminamento dos galpões que apresentem condições deficientes de iluminação natural.f) Tendo em vista a preocupação evidente da administração com as condições de SMS, torna-se válido programar auditorias para que as boas condições encontradas sejam mantidas e aprimoradas, dando prioridade para a melhoria contínua.
  56. 56. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 56 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Racionalidade do Layout dos Postos de TrabalhoAnálise das Condições do EstaleiroFoi observado, durante a visita, que os postos de trabalho estãoorganizados em torno dos módulos. No entanto, nem sempre estãoposicionados de forma a reduzir as distâncias de deslocamento dosoperários e de fluxo de materiais. Como exemplo, os operários queprecisarem recorrer ao almoxarifado para buscar peças de um móduloterão que se deslocar por um percurso razoável para cumprir essa tarefa.As ordens de serviço geradas pelo sistema técnico informatizado,desenvolvido pelo empreendimento, apresentam os desenhos técnicos,isométricos e programação das atividades. Contudo, esses documentosestão disponibilizados apenas no nível de supervisão. Nos postos detrabalho, tais documentos não são utilizados pelos trabalhadores nomomento da execução da atividade.É dada grande importância ao planejamento e sequenciamento dasatividades, para evitar conflitos entre as áreas. Procura-se fazer com queas atividades transcorram dentro de uma sequência lógica de construção emontagem. A programação e o sequenciamento são uma das boaspráticas analisadas na visita. Foi enfatizado que a competência dosprofissionais envolvidos nas tarefas de programação e sequenciamento éfator primordial para a execução dos trabalhos.
  57. 57. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 57 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Em geral, como já evidenciado no tópico anterior, as condições de SMS docanteiro são boas. Porém, a ergonomia, sob certos aspectos, precisa seraprimorada, sempre que possível, pois o trabalhador, muitas vezes, temque se posicionar de forma inadequada para realizar atividades de pinturae soldagem. Este aspecto passa a ser relevante na medida em que, se forresolvido, pode aumentar os níveis de produtividade.Todavia, nem sempre é possível fazer esses ajustes, razão pela qual setorna válido estudar a possibilidade de períodos de descanso entre astarefas e mesmo a implantação de ginástica laboral ou postural, queapresenta bons resultados em atividades estressantes.Existe uma grande quantidade de cartazes e sinalizações de SMS dentrodos módulos em construção, demonstrando a preocupação dos gestorescom as condições de trabalho dos funcionários.Os trabalhadores estão treinados para só executar o seu trabalho deposse da "ordem de serviço", que define com exatidão a tarefa a sercumprida naquele dia. Anexo ao documento há instruções sobre operaçõesespecíficas, tais como, soldagem das chapas, identificação de nãoconformidades, condicionamento das peças, deslocamento das mesmasetc.. Como o empreendimento desenvolveu sistema eletrônico de gestão,pode-se alimentá-lo com informações e dados relativos à SMS; a fim deque, ao se planejar cada tarefa, já se possa ter a análise dos riscos e aemissão das ordens de serviços, contemplando as ações necessárias. Damesma forma que o sistema, com a leitura de códigos de barraacrescentados a etiquetas presas nos locais de serviços e nos insumos,apropria a quantidade de homens-hora das atividades e do progresso
  58. 58. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 58 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6físico, informação essa que é empregada no controle dos cronogramasfísico-financeiros.A utilização de andaimes é programada para que exista uma sequêncialógica de utilização, evitando-se interferências de uma área na outra;portanto, cada uma utiliza a estrutura por vez. Essa atividade écompartilhada com todas as demais.Definição dos Pontos Fortes e de Oportunidades deMelhoria e) O layout do canteiro apresenta uma organização lógica dos postos de trabalho em torno dos módulos. f) As ordens de serviço apresentam os documentos necessários para a execução das mesmas. g) Importância dada para a programação e execução das ordens de fabricação, aliada à competência dos profissionais envolvidos nas tarefas de programação e sequenciamento. h) Programação da utilização dos andaimes para se evitar interferências nas diversas atividades. i) Utilização de recursos modernos para apropriação do hh despendido nas tarefas e para avaliação do progresso físico da obra.
  59. 59. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 59 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Proposição de Melhorias a) Quando for decidido o posicionamento de postos de trabalho em torno dos módulos, avaliar a possibilidade de minimização dos deslocamentos dos materiais e operários; b) Intensificar, sempre que possível, a utilização das ordens de fabricação pelos funcionários nos postos de trabalho; c) Realizar estudos para melhorar, dentro das limitações existentes, as condições ergonômicas nos postos de trabalho; d) Aprimorar a utilização de gabaritos para a soldagem de peças e tubulações, privilegiando condições de melhor ergonomia e produtividade.Dinâmica dos Transportes de Movimentação doCanteiroAnálise das Condições do EstaleiroA movimentação de pequenas cargas é realizada através de pequenoscarros manuais exclusivos para isto. Foi observada a existência de umapaleteira automática para deslocamento dos estrados. Nos galpões defabricação, a movimentação é realizada por pontes de carga específicaspara tal operação.A partir da área de descarregamento de materiais, há pelo menos trêsguindastes móveis para deslocamento de cargas pesadas até o ponto decolocação nos módulos. Não foram identificados guindastes fixos. Para a
  60. 60. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 60 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6operação de fixação das peças aos guindastes, são necessários pelomenos três homens encarregados de fixar as presilhas na peça. Não foramencontradas inconsistências nesta operação, quer do ponto de vistaergonômico ou de SMS.Todos os transportes de cargas possuem sinalizadores para preveniracidentes com os operários no canteiro. Da mesma forma, os guindastes,ao içarem alguma carga, fazem essa operação dentro dos cuidadosnecessários, demonstrando a preocupação da administração com SMS eevidenciando a preparação adequada dos profissionais especializados naoperação.No canteiro, são utilizados pequenos guindastes, dentro dos módulos,para que o trabalhador possa alcançar pontos mais altos, para transportede materiais ou execução de tarefas.Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria a) Boas condições de transporte e movimentação, com um número adequado de guindastes móveis, caminhões-aranha e empilhadeiras, facilitando a locomoção de peças, materiais e equipamentos. b) O armazenamento de materiais se dá prioritariamente próximo aos locais de destino, reduzindo os tempos de transporte dos materiais. Ou seja, é dada atenção ao aumento da produtividade e à minimização dos deslocamentos.
  61. 61. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 61 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Proposição de Melhorias a) As condições de movimentação de cargas no canteiro se apresentam em boas condições, não tendo sido verificadas oportunidades de melhorias que merecessem ser enumeradas no presente relatório. b) Deve-se considerar, entretanto, que há sensível aumento da produtividade, quando o tempo de movimentação de materiais se limita, basicamente, à remoção dos locais de fabricação para os locais de aplicação, evitando-se paradas intermediárias. Assim, devem-se repensar os processos de fabricação principalmente quanto às questões de modularização.Máquinas, Equipamentos e Automação usados noCanteiroAnálise das Condições do EstaleiroCom relação às máquinas e ferramentas, foi observado que o estaleiroutiliza máquinas semi-automáticas para a realização das atividades,gerando maior produtividade na execução. Há um galpão destinado àfabricação de pipe spools onde estão concentradas as atividades defabricação das tubulações.
  62. 62. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 62 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6A organização utiliza a tecnologia de RFID para identificação de peçasconsideradas importantes para o projeto.Existe um sistema bastante eficaz de gerenciamento da documentaçãoutilizada no empreendimento. Desta forma, garante-se que não sejamutilizados desenhos e especificações defasados. Além disto, há omonitoramento e armazenamento das certificações dos materiais eprodução dos subsistemas e sistemas pelo software de gerenciamento doprojeto, garantindo assim a rastreabilidade não só dos materiais comotambém de sua fabricação.O planejamento para corte e aproveitamento de materiais é desenvolvidopor software do próprio empreendimento. Através desse programa sãoemitidas as ordens de produção. Por meio desse sistema, inserem-se osregistros, documentos e certificados de todas as peças componentes dosmódulos, com a geração de relatórios gerenciais. Há também sistemas decontrole de custos, permitindo que os custos sejam alocados diretamentepara as ordens de produção. Por meio do software, que aceita a inserçãode dados digitados pela equipe e lidos em scanners, tem-se condições deidentificar, em tempo real, a localização do item no canteiro de obras, oprazo para sua aplicação e todos os custos envolvidos em sua fabricação.Para a entrada e saída de materiais, é feito o cadastro no sistema. A partirdesse momento, e com base nas informações lançadas, pode-se traçar atrajetória desde a fabricação do produto por terceiros até sua aplicaçãofinal, incluindo a documentação pertinente. Apenas quando a atividadeestiver na programação diária é que a peça ou componente poderá serretirada do almoxarifado.
  63. 63. REV. IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO Nº RF-E&P27.6-DIC.2255 0 CÓDIGO DO PROJETO: FOLHA: E&P 27.6 63 of 391 TÍTULO DO DOCUMENTO: Relatório Final E&P - 27.6Definição dos Pontos Fortes e Oportunidades de Melhoria a) Sistema de gerenciamento do empreendimento centralizado, abrangente e robusto. Desta forma, torna-se possível exercer um controle total em relação a prazos, custos e qualidade e à integração entre os setores envolvidos. b) Existem planos de manutenção para as máquinas e equipamentos que se apresentam em boas condições de utilização.Proposição de Melhorias d) Criação de um plano diretor de automatização para o estaleiro, permitindo que a boa situação atual em relação à automação e utilização de sistemas de apoio seja mantida e atualizada, com foco em outras áreas além da fabricação; e) Intensificação da utilização da automação na área de corte e solda.

×