Agricultura em Portugal

  • 460 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
460
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
8
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Introdução Neste trabalho iremos mostrar as características da agricultura actual. A agricultura é o conjunto de técnicas utilizadas para cultivar plantas com objectivo de obter alimentos, fibras, energia e matéria-prima. A agricultura pertence ao sector primário, porque extrai e produz matéria-prima. Iremos mostrar neste vídeo os maiores problemas que existem na agricultura e os factores que os influenciaram. Esperamos que achem este PowerPoint esclarecedor e útil.
  • 2. O vídeo que nos foi destinado relatava sobre a agricultura moderna que se passa na actualidade. Nesta época usam-se muitas máquinas que são apenas comandadas pelo Homem como os tractores, usando poucos utensílios que necessitem de esforço da parte do Homem. Inclusivamente para regar os campos utilizam-se sistemas de rega muito avançados. Os campos são rectangulares e com dimensões razoavelmente grandes. Existem porém muitos pomares com grandes dimensões que estão desactivados e abandonados. Os campos produzem algumas variedades de produtos como as maçãs, o vinho, o azeite e o leite. O problema é que se produz em quantidade inferior à necessitada pelo que é necessário importar de outros países. A maioria dos produtos produzidos são dirigidos para o mercado nacional, existem porém alguns como o vinho que vão para o mercado internacional. Os solos são na maioria férteis, principalmente em redor das grandes cidades como o Porto mas principalmente em redor de Lisboa. . Infelizmente, foram ocupados ao longo dos anos pela expansão da urbanização.
  • 3. Dinheiro gasto em importações • • • PROTESTO! 40% do alho importado vem da China 40% das batatas e cebolas são importadas 30 - 40% dos tomates, pepinos e pimentos são importados. Portugal faz importações frequentes da Espanha, França e Itália. As laranjas vêm de África e a carne do Brasil. Em carne de bovino, Portugal gasta 372 milhões de euros e ganha apenas 15 milhões de euros em exportações. Só com este exemplo podemos ver como Portugal tem um desequilíbrio económico. Em relação aos cereais, Portugal produz apenas 25%, importando 75% dos cereais que consome. No trigo, importamos 90% daquilo que consumimos. São estes factores tornam o país fragilizado. Como os cereais, principalmente o trigo são destacados na alimentação dos portugueses, Portugal devia aumentar as produções desses alimentos.
  • 4. Terras desactivadas: um grave problema Uns dos maiores problemas de Portugal é que desactiva terras que podiam estar em actividade e dar grandes produções. São terrenos muito bons para produzir, no entanto, por um motivo inexplicável o governo acha-os impróprios para o cultivo. Desde 2000 até 2010, 500 mil hectares foram desactivados, entre quais 2 milhões de hectares foram entregues ao mato. Com poucos terrenos não se produz muito. Portugal está a criar uma dependência de outros países, o que leva o país à falência. Os preços internacionais tem subido devido a diversos factores como as catástrofes naturais. O vinho e o leite são os dois únicos sectores em que Portugal é autosuficiente, o azeite está perto da auto-suficiência e o resto é dependente de outros países. Portugal tem produtos excepcionalmente bons e apreciados no resto da Europa como o vinho, o azeite e todos os produtos biológicos, pelo que devíamos investir mais neles.
  • 5. Em Agosto de 1994, o Ministro da Indústria, da Agricultura e do Comércio assinaram os protocolos, daquilo que foi o maior projecto agro-industrial do país. Arrancou 11 anos depois de análise e discussão, e mais de um século depois da ideia pioneira. Eram precisos 16 milhões de contos (ou seja, 80 milhões de euros) para produzir 60 mil toneladas de açúcar. Eram precisos pelo menos 600 agricultores para esse trabalho, o que era definitivamente um excelente projecto com um bom investimento e uma eficaz maneira para diminuir o desemprego. Com uma produção média de 150 mil quilos de açúcar, a fábrica de Conuche chegou a ter a melhor perfomance da UE. Em Julho de 2005, a fábrica fecha-se e acaba por se tornar numa empresa refinadora de cana-deaçúcar importada do Brasil, Cuba, Moçambique e Suazilândia. Com esta decisão e política insensata, Portugal fica 100% dependente de açúcar importado. Muitas pessoas ficaram intrigadas com esta decisão: se era uma forma de rendimento e tinha sucesso, então porque fechou? A pergunta que sempre ficou no ar – PORQUÊ?
  • 6. Alguns problemas Os subsídios comunitários pagam aos agricultores mesmo que eles não produzam nada, o que mostra ser uma decisão mal pensada, porque se já recebem dinheiro para que haveriam de cultivar e produzir. Portugal está atrasado na agricultura em relação aos outros países porque o Ministério da Agricultura quis procedimentos e regras novas. Aquilo que deveria estar preparado logo no início, foi sido adiantado e isso atrasou o desenvolvido da agricultura em Portugal. Segundo os inquéritos feitos, os portugueses preferem comprar produtos nacionais. Acontece é que a maioria da população portuguesa não consegue distinguir um produto nacional do internacional, pelo que fica na dúvida. A FAO e o Banco Alimentar alertam para a crise alimentar e sublinham a urgência de aumentar a produção.
  • 7. http://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura http://www.slideshare.net/Hellamiel/agricultura -1716471 http://www.portaldaempresa.pt/CVE/pt/Geral/f aqs/Com%C3%A9rcio_Internacional/Exportacao _Importacao/
  • 8. Made by: Sónia Guiga Damini Virendra Kripali Veneraz