Como Fazer Citações E Referências

513,083 views
512,926 views

Published on

Técnica para fazer citações e referências bibliográficas em trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT.

Published in: Education
13 Comments
62 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
513,083
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
347
Actions
Shares
0
Downloads
3,571
Comments
13
Likes
62
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como Fazer Citações E Referências

  1. 1. Citações e Referências segundo ABNT Citações e referências bibliográficas Marta Melo de Oliveira,Ms
  2. 2. DEFININDO CITAÇÃO Citação é a “menção no texto de uma informação extraída de outra fonte” (ABNT, 2001, p.1). Pode ser uma citação direta, citação indireta ou citação de citação, de fonte escrita ou oral. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 2 marta.e.melo@gmail.com
  3. 3. OBJETIVO DA CITAÇÃO Na produção de texto acadêmico, devem ser feitas citações ou menções de outros autores (trechos da bibliografia consultada), para dar credibilidade ao trabalho desenvolvido pelo pesquisador. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 3 marta.e.melo@gmail.com
  4. 4. TIPOS DE CITAÇÃO  citação direta  citação indireta  citação de citação Observação: a fonte pode ser escrita ou oral. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 4 marta.e.melo@gmail.com
  5. 5. DEFININDO CITAÇÃO DIRETA Transcrição do trecho escolhido utilizando as próprias palavras do autor. A transcrição literal virá entre “aspas”. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 5 marta.e.melo@gmail.com
  6. 6. EXEMPLO DE CITAÇÃO DIRETA Uso do discurso direto (reprodução das falas citadas) Exemplo: “citação entre aspas” (AUTOR, ano, página). A semântica argumentativa “postula que a argumentatividade está inscrita no nível fundamental da língua” (KOCH, 2002,19). 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 6 marta.e.melo@gmail.com
  7. 7. DEFININDO CITAÇÃO INDIRETA É uma citação livre, usando as suas palavras para dizer o mesmo que o autor disse no texto. Contudo, a idéia expressa continua sendo de autoria do autor citado, por isso é necessário indicar a fonte: dar crédito ao autor da idéia. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 7 marta.e.melo@gmail.com
  8. 8. EXEMPLO DE CITAÇÃO INDIRETA Uso do discurso indireto (comentário acerca do conteúdo do texto original): a citação nominal do outro fica entre parênteses. Exemplo: Comentário do autor da monografia acerca do texto lido (AUTOR, data). Entendendo a linguagem (INGEDORE, 2002) como forma de ação ideológica sobre o mundo dotada de intencionalidade argumentativa, podemos dizer que qualquer criança tem plena capacidade para argumentar. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 8 marta.e.melo@gmail.com
  9. 9. DEFININDO CITAÇÃO DE CITAÇÃO Citação de citação: menção de um documento ao qual se tomou conhecimento por citação em um outro trabalho. Usa-se a expressão latina apud (“citado por”) para indicar a obra de onde foi retirada a citação. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 9 marta.e.melo@gmail.com
  10. 10. EXEMPLO DE CITAÇÃO DE CITAÇÃO EXEMPLO: Possenti (apud RIBEIRO, 2006, p.13) considera que “a autoria de um texto é conferida pela tomada de posição, pela assunção de um ponto de vista daquele que enuncia em relação ao seu discurso”. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 10 marta.e.melo@gmail.com
  11. 11. COMO ESTRUTURAR A CITAÇÃO NO TEXTO  Até três linhas: a citação aparece fazendo parte normalmente do texto.  Mais de três linhas: recuo de 4 cm para todas as linhas, a partir da margem esquerda, com letra menor (fonte 10) que a do texto utilizado e sem aspas. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 11 marta.e.melo@gmail.com
  12. 12. CITAÇÕES - normas  Indicar nome do autor, ano de publicação e o número da página de onde o texto foi copiado.  Manter a integridade do texto original a ser citado, ou seja, respeitar aspas, letras maiúsculas, pontuação, itálico etc. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 12 marta.e.melo@gmail.com
  13. 13. QUANDO USAR ASPAS SIMPLES Sequência entre aspas duplas no texto original, quando transcrita, usam-se aspas simples na transcrição. “Lembremos a recomendação de Bacon ao leitor: „Leia, não para contradizer ou refutar, nem para acreditar ou aceitar como verdade indiscutível, nem para ter assunto para conversa e discurso, mas para pensar e considerar ‟ ”(Adler & Doren, 1990:117). 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 13 marta.e.melo@gmail.com
  14. 14. CITAÇÃO USANDO Autor-data No texto:  Segundo Melo de Oliveira (2007), .......................  Tal ocorrência foi relatada em pesquisa anterior (MELO DE OLIVEIRA, 2006)............................... 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 14 marta.e.melo@gmail.com
  15. 15. CITAÇÃO USANDO Autor-data Na bibliografia ou referências (em ordem alfabética do sobrenome): BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. 1ª ed. 2ª reimpressão. Trad. Anna Raquel Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 2003. CLANCHY, J. ; BALLARD, B. Como escrever ensaios: um guia para estudantes. 1ª ed. Trad. João Cília. Lisboa: Temas e debates - Actividades editoriais, 2000. MACHADO, A. R. Revisitando o conceito de resumos. In BEZERRA, M.A.; DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R. (orgs.). Gêneros textuais & ensino. 4ª ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005, p. 138-150. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 15 marta.e.melo@gmail.com
  16. 16. Referências  BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. 1ª ed. 2ª reimpressão. Trad. Anna Raquel Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 2003.  CLANCHY, J. ; BALLARD, B. Como escrever ensaios: um guia para estudantes. 1ª ed. Trad. João Cília. Lisboa: Temas e debates - Actividades editoriais, 2000.  MACHADO, A. R. Revisitando o conceito de resumos. In BEZERRA, M.A.; DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R. (orgs.). Gêneros textuais & ensino. 4ª ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005, p. 138-150.  ______A perspestiva interacionista sociodiscursiva de Broncart. In: MEURER, J. L.; BONINI, A; MOTTA-ROTH, D. (orgs.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola, 2005a, p. 237-259.  MACHADO, A. R.; LOUSADA, E.; TARDELLI, L. S. A. Resumo. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.  ______Resenha. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2004a.  MEDEIROS, J. B. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2004.  SALOMON, D. V. Como fazer uma monografia. 10ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 16 marta.e.melo@gmail.com
  17. 17.  Veja o pps de fichamento. 14/9/2009 Ms. Marta Melo de Oliveira 17 marta.e.melo@gmail.com

×