MinicursoGerenciamento Administrativo Gnu/Linux
Manipulação de Contas● Comando adduser :Adiciona um usuário ou grupo no sistema.Por  padrão quando se adiciona o usuário c...
Manipulação de Contas●Comando addgroup :Adiciona um novo grupo de usuários no sistemaPossue a mesmas opções do adduser.Sin...
Manipulação de Contas●Comando passwd:Muda a senha do grupo o usuário. Apenas o usuário pode alterar a sua senha e o usuári...
Manipulação de Contas●Comando userdelRemove o usuário do sistema. Não é recomendável remover usuários logados no sistema, ...
Manipulação de Contas●Comando groupdelRemove grupo do sistema. Sendo este grupo primário de um usuário. Remove primeiramen...
Permissões de acessos a arquivos e diretóriosA permissão de acesso protege o sistema de arquivos Linux do acesso indevido ...
Permissoes de acesso a arquivos ediretóriosO príncipio de segurança no sistema de arquivos do  Gnu/Linux é definir os arqu...
Permissoes de acesso a arquivos ediretórios●   Outros    Aqueles usuários que não contemplam em grupo e dono     do arquiv...
Tipo de permissões de acesso●   Quanto aos tipos de permissões que se aplicam ao    dono, grupo e outros usuários, temos 3...
Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios●Comando chownMuda dono de arquivos arquivos e diretórios por us...
Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios●Comando chmodModifica o modo de acesso para arquivos.Opções mai...
Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios –Números Octais 0 - Nenhuma permissão de acesso. 1 - Permissão ...
Apt-get●Comando Apt-get:O comando apt-get faz parte do sistema de gerenciamento Ferramenta de Pacotes Avancada(Advanced Pa...
Configurando e Utilizando o Apt-get●   O apt-get usa /etc/apt/sources.list para determinar    de onde os pacotes deverão s...
Criar,Monitorar e TerminarProcessosProcessos:● Todo programa, seja um comando, um shell script,  ou aplicativo que esteja ...
Monitoracao de Processos● Utilitário ps :Listagem de processos atuais do sistema● Opções frequentemente utilizadas:    -a ...
Monitoracao de Processos● Utilitário pstree :Semelhante funcionalidade do comando “ps -f”,  bastante útil para decteção de...
Monitoracao de Processos●   Opções frequentemente usadas:    -a         Exibe os argumentos utilizados na inicialização do...
Monitoracao de Processos●   Utilitario top :    Oferece uma saida semelhante a ps, porêm mantêm a      exibição continuame...
Monitoracao de Processos●   Opções frequentemente usadas:    -i         Ignora os processos ociosos.    -d         Específ...
Terminar Processos●   Assinalando Processos ativos    Cada processo em execução no sistema monitora sinais,      que são m...
Sinais ProcessosSinal   Número   SignificadoHUP       1      É usado por muitos daemons, para reler a configINT       2   ...
Terminar Processos● Utilitario kill :Permite enviar um sinal a um  programa/comando.Caso não seja especifícado, o  valor é...
Utilitários de Rede●   Netstat●   Iptraf●   Nload●   W●   Ping●   SSH●   Traceroute●   Route●   ifconfig
Bibliografia●   Foca Gnu/linux;●   Certificação LPI 1;
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Gerencia Básica Gnu/Linux

629
-1

Published on

Minicurso Conciex 2008 - UnilesteMG

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
629
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gerencia Básica Gnu/Linux

  1. 1. MinicursoGerenciamento Administrativo Gnu/Linux
  2. 2. Manipulação de Contas● Comando adduser :Adiciona um usuário ou grupo no sistema.Por padrão quando se adiciona o usuário cria-se um grupo de mesmo nome.Será criado seu diretório pessoal(se não for usuário do sistema), e este receberá sua identificação (UID).Sintaxe: adduser [opções] [usuário/grupo]
  3. 3. Manipulação de Contas●Comando addgroup :Adiciona um novo grupo de usuários no sistemaPossue a mesmas opções do adduser.Sintaxe : addgroup[usuário/grupo]opções]
  4. 4. Manipulação de Contas●Comando passwd:Muda a senha do grupo o usuário. Apenas o usuário pode alterar a sua senha e o usuário adminstrador (root), que administrar todas as senhas do sistema.Sintaxe : passwd [usuário/grupo]
  5. 5. Manipulação de Contas●Comando userdelRemove o usuário do sistema. Não é recomendável remover usuários logados no sistema, pois os programas utilizados por ele precisaram dos dados como UID e GID do mesmo.Sintaxe : userdel [opções] [usuário]
  6. 6. Manipulação de Contas●Comando groupdelRemove grupo do sistema. Sendo este grupo primário de um usuário. Remove primeiramente o usuário para logo o seu grupo.Sintaxe : groupdel [grupo]
  7. 7. Permissões de acessos a arquivos e diretóriosA permissão de acesso protege o sistema de arquivos Linux do acesso indevido de pessoas ou programas não autorizados.A permissão de acesso do GNU/Linux também impede que um programa mal intencionado, por exemplo, apague um arquivo que não deve, envie arquivos para outra pessoa ou forneça acesso da rede para que outros usuários invadam o sistema.
  8. 8. Permissoes de acesso a arquivos ediretóriosO príncipio de segurança no sistema de arquivos do Gnu/Linux é definir os arquivos por donos, grupos e outros usuários.● Dono Usuário que mantêm a propriedade, sobre o arquivo e diretório.Sendo dono, ele pode também alterar as propriedades de acesso aos arquivos.● Grupo Grupo de usuários que poderão acessar os arquivos, mesmos sendo de outro dono.
  9. 9. Permissoes de acesso a arquivos ediretórios● Outros Aqueles usuários que não contemplam em grupo e dono do arquivo e diretório.
  10. 10. Tipo de permissões de acesso● Quanto aos tipos de permissões que se aplicam ao dono, grupo e outros usuários, temos 3 permissões básicas. Permissão Abreviatura Permissão de arquivo Permissão de diretório Leitura r Examinar o conteúdo do arquivo. Listar o conteúdo do diretório. Escrita w Escrever no ou modificar o arquivo. Criar e remover arquivos no diretório. Execução x Rodar o arquivo como um programa. Acessar o diretório● Exibição das permissões de um arquivo:
  11. 11. Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios●Comando chownMuda dono de arquivos arquivos e diretórios por usuários/groupos.Opções frequentemente utilizadas: -R Modo recursivo, repercutindo por todos subdiretórios e seus arquivos. -v Mostra os arquivos enquanto os alteram.Sintaxe : chown [opções] [dono.grupo] {arq/direto}
  12. 12. Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios●Comando chmodModifica o modo de acesso para arquivos.Opções mais utilizadas : -R Usa o modo repercursivo.Seguindo por todo as hierarquias abaixo. -v Modo verbose.Sintaxe : chmod [opções] modo_octal arquivos
  13. 13. Manipulação de Permissões deacesso a arquivos e diretórios –Números Octais 0 - Nenhuma permissão de acesso. 1 - Permissão de execução (x). 2 - Permissão de gravação (w). 3 - Permissão de gravação e execução (wx). 4 - Permissão de leitura (r). 5 - Permissão de leitura e execução (rx). 6 - Permissão de leitura e gravação (rw).7 - Permissão de leitura, gravação e execução.
  14. 14. Apt-get●Comando Apt-get:O comando apt-get faz parte do sistema de gerenciamento Ferramenta de Pacotes Avancada(Advanced Package Tool ou APT).Apt-get mantêm um banco de dados de informações de pacotes que habilitam a ferramenta a fazer upgrades automaticamente de pacotes e das suas dependências, à medida que são fornecidas novas versões nos repositórios utilizados.
  15. 15. Configurando e Utilizando o Apt-get● O apt-get usa /etc/apt/sources.list para determinar de onde os pacotes deverão ser obtidos. Editando o arquivo: deb http://mirror.unilestemg.br/debian stable main contrib non-free● Comandos frequentemente utilizados: dist-upgrade Faz upgrade automaticamente do Sistema Debian install Instala ou faz upgrade de um ou mais pacote,por nome. update Atualiza a lista de pacotes atuais, disponibilizados pelos repositórios.
  16. 16. Criar,Monitorar e TerminarProcessosProcessos:● Todo programa, seja um comando, um shell script, ou aplicativo que esteja rodando no sistema é um processo.● Processos inicializados a partir de outro é considerado processo-filho.● Atributos associados a estes processos: ● Tempo de Vida; ● ID do Processo(PID); ● ID do Usuario (UID) e ID do Grupo (GID); ● ID do Processo Parente;
  17. 17. Monitoracao de Processos● Utilitário ps :Listagem de processos atuais do sistema● Opções frequentemente utilizadas: -a Mostra os processos que são de propriedade de outros usuários. -f Exibe em forma de árvore genelógicas os processos(mesma função do utilitário pstree) -x Exibe processos que não tenham terminais de controle. Ideal para monitorar processos daemon.● Sintaxe ps [opções]
  18. 18. Monitoracao de Processos● Utilitário pstree :Semelhante funcionalidade do comando “ps -f”, bastante útil para decteção de processos parentes e descendentes.● Caso seja especificado PID, a árvore será exibida, tem sua raíz no processo em questão.● Caso contrário sera exibido em sua raíz o processo init, processo PID 1.
  19. 19. Monitoracao de Processos● Opções frequentemente usadas: -a Exibe os argumentos utilizados na inicialização dos processos. -p Inclui PID na saida.● Sintaxe pstree [opções] [pid/usuário]
  20. 20. Monitoracao de Processos● Utilitario top : Oferece uma saida semelhante a ps, porêm mantêm a exibição continuamente atualizada. Fornece também informações de carga, o status do CPU, e a memória.Por padrão,a saída de status dos processos é gerado com os processos mais pesados no alto da lista.
  21. 21. Monitoracao de Processos● Opções frequentemente usadas: -i Ignora os processos ociosos. -d Específica o atraso de exibição, default = 5s.● Opções interativas mais utilizadas: k Termina um processo.Será pedido o PID para que seja enviado o sinal para ele.Sinal padrao = 15. r Modifica a prioridade do processo, sendo fornecido valor positivo, o processo perde prioridade.● Sintaxe : top [opcoes]
  22. 22. Terminar Processos● Assinalando Processos ativos Cada processo em execução no sistema monitora sinais, que são mensagens enviadas ao processo, ou pelo kernel ou por usuário. Por exemplo,se voce estiver executando um processo, e aparecer que está travado, voce pode optar pelo Ctrl-C para abortá-lo. Esta ação envia o sinal SIGINT (sinal de interrupção) para o processo, dizendo a ele para interromper sua execução.
  23. 23. Sinais ProcessosSinal Número SignificadoHUP 1 É usado por muitos daemons, para reler a configINT 2 Interrompe, para a execução. (Ctrl-C)KILL 9 Termina de forma abruta a execução.TERM 15 Termino de um processo sem problemasTSTP 18 Para a execução.
  24. 24. Terminar Processos● Utilitario kill :Permite enviar um sinal a um programa/comando.Caso não seja especifícado, o valor é 15. Parando o programa de forma “educada”.
  25. 25. Utilitários de Rede● Netstat● Iptraf● Nload● W● Ping● SSH● Traceroute● Route● ifconfig
  26. 26. Bibliografia● Foca Gnu/linux;● Certificação LPI 1;
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×