• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Aula5
 

Aula5

on

  • 1,030 views

Aula 5 do curso "Fontes de Informação em Ciência e Tecnologia", Labjor/Unicamp. Divulgação Científica, Marcelo Knobel.

Aula 5 do curso "Fontes de Informação em Ciência e Tecnologia", Labjor/Unicamp. Divulgação Científica, Marcelo Knobel.

Statistics

Views

Total Views
1,030
Views on SlideShare
1,030
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
13
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Aula5 Aula5 Presentation Transcript

    • Fontes de Informação em Ciência e Tecnologia Prof. Dr. Marcelo Knobel IFGW – UNICAMP Curso de Especialização em Jornalismo Científico – Labjor/NUDECRI/UNICAMP
    • Ciência e o Método Científico Baseado em: Toni Patti – How Science Works http://www.sci.monash.edu.au/subject/sci2010 Curso de Física Básica - Cherney
    • O que faz a Ciência?
      • A Ciência tenta responder à questão “como?”
      • A Ciência constrói modelos.
      • A Ciência pode fazer predições.
      • A ciência favorece modelos com simetria.
      • A ciência favorece modelos sem “excesso de equipagem”.
    • O que a Ciência não faz?
      • A Ciência não tenta responder à pergunta “Por que?”
      • A Ciência não tenta definir a Verdade.
        • A Ciência tem modelos, não dogmas.
        • Modelos mudam, evoluem e desaparecem.
      • A Ciência não se expressa com certezas absolutas.
        • Isso pode ser complicado ao lidar com a imprensa.
    • O “método científico”
      • (super-simplificado)
      • 1. Definir o problema
      • 2. Formular a hipótese
      • 3. Observar e experimentar
      • 4. Interpretar os dados
      • 5. Discutir e tirar conclusões
    • O que valida um experimento?
      • Do ponto de vista individual
        • Uso repetitivo aumenta as conexões sinápticas…
      • Na comunidade Científica
        • Replicação
        • Processo de revisão por pares ( Peer Review )
        • Testes de consistência
    •  
    • Problemas com o método
      • Resultados com viés
        • Ex. Físicos raramente fazem estudos duplo-cego
      • O impensável acontece rotineiramente.
      • Nós vemos o que estamos treinados para ver...
    • Observação, o que vemos?
      • O papel da observação cuidadosa como uma fonte de conhecimento não deve ser subestimada.
      • Uma impressão completamente equivocada é que a informação proveniente da observação torna-se relevante para a ciência quando é usada para testar teorias.
    • Observação, o que vemos? Encontre nove pessoas nessa figura
    • Observação, o que vemos? Conte o número de cores nos quadrinhos.
    • Experimentação Parte Central do “ Método Científico” Pontos significativos que influenciam o desenho experimental
    • Desenho Experimental
    • Desenho Experimental
        • Considere os equipamentos e aparelhos necessários, desde uma régua até sistemas sofisticados.
      LPD-UNICAMP LNLS
      • Planeje estatisticamente o experimento para que dados significativos sejam obtidos.
      • Pense nas variáveis que podem ser controladas no experimento, e que permitam a sua repetição.
      • Pense em como os dados serão analisados e apresentados.
      Desenho Experimental
    • Desenho Experimental
      • Identifique os perigos e questões éticas relacionadas com o experimento, e minimize os riscos.
    • Desenho Experimental
      • Nem sempre é possível desenhar um experimento para testar uma hipótese.
      Exemplo: Astrônomos estudando os planetas.
    • Visão estatística da verdade
      • Verdade = Muito improvável que esteja errado.
      • Nível de confiança 99%
      • 99% vão cair no conjunto de resultados esperados
        • 1% não vai
    • Ainda alguns problemas..
      • O desvio mais significativo é publicado em primeiro lugar.
      • A “sociedade científica” é corporativista:
        • “ Não balance o bote demais”
      • As mudanças ocorrem com uma mudança de paradigma
        • Thomas Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas
    • Questionando a teoria
      • A quem os editores escolhem publicar?
    • Ortodoxia e a ascenção e queda de uma teoria científica
      • Logo após a publicação: teoria absurda e subversiva.
      • 20 anos depois: teoria é verdade absoluta e uma explicação satisfatória e completa das coisas em geral.
      • 40 anos depois: a teoria não vai explicar as coisas em geral, e é considerada uma falha vil.
      • 100 anos depois: a teoria é uma mistura de verdade e erro. Explica tanto quanto poderia ser razoavelmente esperado.
      T.H. Huxley
    • Max Planck
      • Uma inovação científica importante raramente se consolida através de convencimento e conversão dos oponentes: O que normalmente ocorre é que os opositores gradualmente morrem.
      • Visão Heliocêntrica vs Geocêntrica do Universo
      • Copérnico - propôs heliocentricidade em 1530.
      • Sua teoria não foi aceita pois ia completamente em contra da visão geocentrica, de que a Terra era o centro do Universo, e o homem, o centro da criação divina.
      A Ciência pode mudar a nossa visão de mundo?
    • A rede Científica
    • Ockham's Razor
      • Não devemos aumentar, além do necessário, o número de entidades necessárias para explicar qualquer coisa.
    • Criatividade
      • Pensamentos aleatórios = Novas direções
        • Algumas pessoas têm cérebros mais “soltos”
        • Cuidado: isso pode ser alterado por tóxicos…
      • A maioria das direções não tem a mínima importância
      • A necessidade de poder identificar aquelas que nrealmente não têm importância
        • Fronteira sutil entre o louco e o gênio
        • Fronteira sutil entre o poeta e o viciado
    • Grandes feitos da Ciência Aplicou-se tudo o que se sabia sobre: gravidade, vácuo, radiação, ciência dos materiais, comunicações, biologia humana, eletrônica, etc, etc… Homem na Lua, 1969 Ciência em Equipe !!
    • Ciência em Equipe e Multi-Disciplinar
      • A ciência em equipe mostra outro aspecto de como a ciência pode ser feita com sucesso:
      • Riqueza de idéias e diversidade da base de conhecimento leva a grande probabilidade de sucesso em novos desenvolvimentos e solução de problemas.
      • Lembrete de como a especialização pode limitar o pensamento mais amplo.
      • Otimização do uso dos recursos.
    • Ciência como uma obra de arte
      • Beleza na ordem
      • Beleza na desordem
    • Paixão em fazer ciência! O que os cientistas têm em comum?