Your SlideShare is downloading. ×
0
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Eros E Psique
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Eros E Psique

1,444

Published on

MITO GREGO DE AMOR

MITO GREGO DE AMOR

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,444
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FILHA MAIS JOVEM DE UM REI, A BELA PSIQUÉ ATRAÍA ADMIRADORES DE TERRAS AS MAIS DISTANTES, POIS DIZIAM SUPERAR A PRÓPRIA AFRODITE EM FORMOSURA.
  • 2. QUANDO ESSES RUMORES CHEGARAM AOS OUVIDOS DA DEUSA, ELA DECIDIU INVESTIGAR POR CONTA PRÓPRIA. AO VER SEUS TEMPLOS VAZIOS, E A BELEZA DE PSIQUÉ DECANTADA, ENFURECEU-SE. DECIDIU ENTÃO PEDIR AJUDA A SEU FILHO EROS.
  • 3. EROS PROMETEU ALVEJAR PSIQUÉ COM UMA DE SUAS SETAS MÁGICAS, FAZENDO-A SE APAIXONAR POR UM MONSTRO, MAS AO VÊ-LA, TAMBÉM ELE SUCUMBIU DIANTE DE SEUS ENCANTOS. POR OUTRO LADO, INTIMIDADOS POR SUA BELEZA, SEUS ADMIRADORES NÃO TINHAM CORAGEM DE LHE PEDIR A MÃO E, ENQUANTO SUAS IRMÃS SE CASAVAM COM REIS, ELA PERMANECIA SOLITÁRIA E TRISTE.
  • 4. DESOLADO, SEU PAI RECORREU AO ORÁCULO DE DELFOS, MAS EROS JÁ PEDIRA AJUDA A APOLO. O ORÁCULO ACONSELHOU O PAI A DEIXÁ-LA SOZINHA NO TOPO DE UMA MONTANHA. LÁ ELA AGUARDARIA SEU MARIDO, UMA MEDONHA SERPENTE .
  • 5. AO MESMO TEMPO CORAJOSA E DÓCIL, PSIQUÉ DISSE QUE ACEITARIA SEU DESTINO RESIGNADAMENTE. SUBIU AO MONTE , ONDE FOI DEIXADA POR SUA FAMÍLIA, TODOS PROSTRADOS EM PROFUNDO ABATIMENTO.
  • 6. MAS AO FICAR SÓ, UMA BRISA MÁGICA FÊ-LA FLUTUAR ATÉ UMA RELVA FLORIDA E ELA, MAIS CALMA, CONSEGUIU ADORMECER. QUANDO DESPERTOU, VIU-SE DIANTE DE UM PALÁCIO DE LUXO INIGUALÁVEL. CONTUDO, ELE PARECIA ESTRANHAMENTE DESERTO .
  • 7. MAS AO ENTRAR, FOI CERCADA POR SERVOS INVISÍVEIS QUE A BANHARAM E SERVIRAM-LHE UM BANQUETE. TAMBÉM INVISÍVEL NAS SOMBRAS NOITE CHEGOU SEU MARIDO. SUA VOZ ENTRETANTO ERA TÃO TERNA E CARINHOSA QUE ELA NÃO CONSEGUIU ACREDITAR TRATAR-SE DE UM MONSTRO. SUA MEIGUICE A SEDUZIU E, FINALMENTE FELIZ NO AMOR, PSIQUÉ CONTENTOU-SE COM SUAS VISITAS NOTURNAS, MESMO SEM JAMAIS VER-LHE O ROSTO.
  • 8. SAUDOSA DA FAMÍLIA , PSIQUÉ PEDIU O CONSENTIMENTO PARA UMA VISITA DAS IRMÃS. A CONTRAGOSTO, ELE CONSENTIU.AO SE DEPARAREM COM O LUXO DO PALÁCIO FORAM CONSUMIDAS PELA INVEJA. PERGUNTARAM A PSIQUÉ SOBRE O MARIDO. ELA RESPONDEU QUE ELE RETORNARIA À NOITE. APÓS UMA CAÇADA. A RETICÊNCIA DA RESPOSTA CONVENCEU-AS DE QUE ELA JAMAIS HAVIA VISTO SEU ROSTO.
  • 9. ASSUSTARAM-NA MALDOSAMENTE: ELE DEVIA SER MESMO UMA SERPENTE QUE A DEVORARIA ALGUMA NOITE. CONFUSA, ELA PENSOU: SE NÃO FOSSE O CASO, POR QUE OCULTAR SUA APARÊNCIA? AS IRMÃS ACONSELHARAM-NA A ESCONDER UMA LÂMPADA E UMA ADAGA PERTO DA CAMA. ENFRAQUECIDA PELA PERSUASÃO DAS IRMÃS, PSIQUÉ DECIDIU VISLUMBRAR AINDA QUE RAPIDAMENTE A FACE PROIBIDA.
  • 10. MAS AO ACENDER A LÂMPADA SOBRE O LEITO, SUA SURPRESA NÃO PODERIA SER MAIOR: TRANQÜILO, DORMIA UM JOVEM ALADO, BELO COMO UM DEUS. NESSE INSTANTE, UMA GOTA QUENTE DE ÓLEO CAIU SOBRE SEU OMBRO, DESPERTANDO-O SUBITAMENTE.
  • 11. IMEDIATAMENTE, ELE SAIU VOANDO PELA JANELA DIZENDO: “ONDE NÃO HÁ CONFIANÇA, NÃO PODE HAVER AMOR!” CIENTE AGORA DE QUE SEU DOCE MARIDO NÃO ERA OUTRO SENÃO O DEUS DO AMOR, PSIQUÉ CAIU PROSTRADA EM DESESPERO. FERIDO NO OMBRO PELA QUEIMADURA, EROS VOLTOU PARA A CASA DA MÃE PARA SE RESTABELECER.
  • 12. PSIQUÉ DECIDIU QUE FARIA DE TUDO PARA RECONQUISTAR O MARIDO, INCLUSIVE SE HUMILHAR DIANTE DA MÃE DE EROS, PARA TÊ-LA COMO ALIADA, OFERECENDO-SE PARA SERVI-LA HUMILDEMENTE COMO CRIADA. AO VER QUE O FILHO HAVIA SE APAIXONADO PELA RIVAL, AFRODITE DECIDIU PUNI-LA. EM VÃO PSIQUÉ SUPLICOU DIANTE DA DEUSA. ELA SARCASTICAMENTE RESPONDEU QUE, COMO SERVA, DEVERIA CUMPRIR ALGUMAS TAREFAS.
  • 13. PRIMEIRO TEVE QUE REUNIR MILHARES DE FLORES E SEMENTES ESPALHADAS PELOS CAMPOS, NO QUE FOI AJUDADA PELAS FORMIGAS. DEPOIS, RECOLHER VELOCINOS DOURADOS DE OVELHAS, DESTA VEZ, AS ALGAS DOS RIOS LHE REVELARAM A HORA DE SONO DOS ANIMAIS.DEPOIS TERIA AINDA QUE TRAZER UM POTE DE ÁGUA DA INACESSÍVEL NASCENTE DO RIO STYX. ENTÃO UMA ÁGUIA TROUXE-LHE O POTE CHEIO. MAS A PIOR E ÚLTIMA TAREFA FOI DESCER AO HADES, TERRA DOS MORTOS, E PEDIR À RAINHA PROSÉRPINA UM POTE DE SUA PRÓPRIA BELEZA, POIS AFRODITE SE DIZIA ABATIDA DE TANTO CUIDAR DO FILHO.
  • 14. MAIS UMA VEZ PSIQUÉ FOI ORIENTADA NA TERRÍVEL JORNADA. RECEBEU BOLOS PARA DAR AOS CÃES DE GUARDA DO HADES E CHEGOU ATÉ À RAINHA QUE PRONTAMENTE ATENDEU AO PEDIDO DE AFRODITE. CONTUDO, NA VOLTA, DEPOIS DE TANTAS DIFICULDADES, PSIQUÉ FRAQUEJOU DIANTE DO CAPRICHO DA CURIOSIDADE. ABRIU O POTE PROIBIDO: ENCONTROU-O VAZIO, E IMEDIATAMENTE CAIU EM SONO PROFUNDO.
  • 15. A ESTA ALTURA, SURGIU EROS, CURADO DA QUEIMADURA. SENTIA QUE O AMOR NÃO PODIA MAIS FICAR APRISIONADO. DESFEZ O FEITIÇO DO SONO E ACONSELHOU-A A DEVOLVER O POTE A AFRODITE. PEDIU AINDA A AJUDA DE JÚPITER CONTRA POSSÍVEIS MAQUINAÇÕES DE SUA BELA MÃE.
  • 16. JÚPITER REUNIU OS DEUSES E DECLAROU QUE EROS E PSIQUÉ ESTAVAM FORMALMENTE CASADOS. LEVADA AO OLIMPO PELO MARIDO, PSIQUÉ DEGUSTOU O NÉCTAR E AMBROSIA, O MANJAR DOS DEUSES. COMO ACONTECERIA A QUALQUER MORTAL QUE PROVASSE DESSAS IGUARIAS, TORNOU-SE ELA PRÓPRIA UMA IMORTAL. AFRODITE ACEITOU A UNIÃO, JÁ QUE,CASADA, PSIQUÉ NÃO SERIA MAIS SUA RIVAL.
  • 17. A PARTIR DE ENTÃO, EROS (CORPO) E PSIQUÉ (MENTE) FICARAM UNIDOS PARA TODO O SEMPRE. FORMATAÇÃO: CLAUDIA MADEIRA SITE: www. corepoesia .com IMAGENS: GOOGLE TEXTO: CLAUDIA MADEIRA (TRADUÇÃO LIVRE DO SITE “ TALES OF GREEK MITHOLOGY”) SOM: RAVEL “DAPHNES E CHLOÉ”

×