Software Livre nas Empresas

  • 440 views
Uploaded on

Palestra realizada na UnC - Universidade do Contestado, palestra de abertura para o III Encontro Catarinense de LibreOffice.

Palestra realizada na UnC - Universidade do Contestado, palestra de abertura para o III Encontro Catarinense de LibreOffice.

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
440
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
20
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Software Livre NasSoftware Livre Nas EmpresasEmpresas
  • 2. ACORDOS DE CONVIVÊNCIA ● Desligar celulares e notebooks; ● Evitar entrar e sair o tempo todo da palestra; ● Respeitar o tempo;
  • 3. Klaibson Natal Ribeiro Borges Pos-graduando em Educação Profissional e Tecnológica, Cetiqt/Senai. Graduado em Administração de Empresas, Unisul. Professor no Senai, Unidade São José, nos cursos de Qualificação, Aprendizagem Industrial e Pronatec. Trabalhou em diversas escolas profissionalizantes como instrutor de informática e rotinas administrativas entre os anos de 2004 à 2009. Autor do ebook LibreOffice Para Leigos, lançado em abril de 2011 e co-autor do ebook LibreOffice Calc Avançado. Membro da Comunidade LibreOffice Brasil. Membro da TDF (The Document Foundation), entidade responsável pelo LibreOffice Membro da Associação Solisc, entidade responsável pelo Solisc, maior evento de Software Livre de Santa Catarina. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 4. Este trabalho está licençiado sob a Licença Attribution 3.0 Unported da Creative Commons. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/ ou envie uma carta para Creative Commons, 444 Castro Street, Suite 900, Mountain View, California, 94041, USA. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 5. O que significa “Livre” em Software Livre? Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 6. O que significa “Livre”? ● Software é uma “coisa”, um “objeto” – Coisas não podem ser ou deixar de ser livres ● Software é uma produção intelectual humana – Portanto passível de “direito autoral” e “licença de uso” ● Autor: tem o poder de dizer como uma cópia vai ser distribuída, através de uma licença ● Licença: especifica os direitos ou liberdades que são respeitadas ou negadas em uma cópia
  • 7. O que significa “Livre”? ● Ética: respeito à liberdade do próximo ● Direito autoral: poder de restringir a liberdade, outorgado pelo estado ● Licenças “Livres”: respeitam a liberdade do próximo, ao garantir que o software: – possa ser usado para qualquer fim; – possa ser estudado e modificado (código fonte); – possa ser redistribuído livremente, em sua forma original ou modificada (mantendo a licença).
  • 8. O que significa “Livre”? ● Software Livre pode ser vendido? – SIM! Liberdade não tem nada a ver com preço – Por outro lado, dada a liberdade de redistribuição, vender Software Livre por si só não é um negócio viável ● Software Livre alavanca o mercado de Serviços – Pode-se, por exemplo, fornecer o Software e vender Suporte, Treinamento, Implantação, Personalização
  • 9. De onde veio e quem usa Software Livre?
  • 10. De onde veio o Software Livre? Já na década de 1970 era comum pesquisadores e programadores compartilharem código – Popularização dos mini-computadores aumentava o escopo de utilidade dos programas – UNIX, linguagem C e estações de trabalho – Universidade da Califórnia em Berkeley e o BSD No final desta década o mercado de software proprietário começa a absorver todos os bons programadores e ameaça os grupos que compartilhavam software – NDAs, acordos de confidencialidade, “não posso contar”
  • 11. De onde veio o Software Livre? ● Na década de 1980, Richard M. Stallman no MIT percebe esta ameaça ao desenvolvimento colaborativo de software – Cria o Projeto GNU (GNU's Not Unix) ● Criar um sistema “tipo Unix” completamente livre – Cria a Licença GNU GPL (General Public License) ● Licença que respeita e garante a liberdade (copyleft) – Funda a FSF (Free Software Foundation) ● A partir deste ponto começa a história do Software Livre como o conhecemos hoje – Passa a ter uma definição específica
  • 12. Quem usa Software Livre? ● Repensando: quem NÃO usa Software Livre? ● ~50% dos telefones do mundo ● >90% dos supercomputadores do mundo ● A maioria das empresas da maioria das indústrias – Finanças, automotiva, saúde, aero-espacial, varejo, tecnologia, comunicações, ... ● A maioria das instituições acadêmicas ● Entidades militares e laboratórios de pesquisa ● ...
  • 13. Quem usa Software Livre? ● O que seria do desenvolvimento na Web sem o quarteto Linux, Apache, PHP e PostgreSQL/ MySQL? ● A Internet começou pelos sistemas BSD, onde foram desenvolvidos os protocolos da família TCP/IP ● Indústria de dispositivos embarcados Hoje em dia, são raros os casos em que um profissional de TI não se depara com Software Livre em algum momento da sua carreira
  • 14. Decisão de usar Software Livre Deve ser desapaixonada, baseada em critérios, que podem ser: ● Políticos; ● Econômicos (TCO); ● De Transparência; ● De Interoperabilidade; ● De Funcionalidade.
  • 15. Políticos Usar soluções e plataformas Software Livre possibilita atingir um público maior, sem exigências de renda ou de posse de licenças; Exemplo : Até poucos anos, o IRPF só podia ser declarado em computadores que rodavam MS Windows . Hoje, pode ser declarado em quase todos os tipos de equipamento.
  • 16. Econômicos Quando a decisão implica em um menor TCO, ou Custo Total de Propriedade. O custo da Licença, geralmente, temo menor impacto; Exemplo: Em uma empresa onde todos estão acostumados com MS Windows , a mudança para Linux pode acarretar um TCO (Total Coast Ownership) inicial maior, que deve ser considerado, além da mudança cultural, mas, e no longo prazo?
  • 17. Transparência Você precisa saber COMO a função está sendo executada, ou como o algoritmo foi implementado, seja por segurança ou por política; Exemplo : O sistema operacional da máquina que vai executar o seu “Firewall” ou mesmo o próprio “Firewall”;
  • 18. Interoperabilidade Ou Portabilidade, é a capacidade de trocar informações ou executar o software entre plataformas diferentes. Software Livre é, geralmente, baseado em padrões de mercado, o que facilita tudo; Exemplo: Criar documentos públicos usando um software que usa formato proprietário ou usar um que gera formato aberto (ODF)?
  • 19. Funcionalidade O software realmente faz o que você necessita? Não adianta tentar usar uma solução Software Livre “meia- bomba”, caso ela não lhe atenda; Exemplo: Para atender às suas necessidades de design, você tem que usar 3 ou 4 Softwares Livres, enquanto existe um único software proprietário que faz tudo o que você precisa.
  • 20. Não use software Software Livre se... ● É apenas para economizar a grana do custo das licenças dos softwares proprietários; ● É para agradar àquele Diretor que gosta de Software Livre; ● É para ser simpático com o público; ● Você é um usuário “Chupim” ou “Somente venha a nós” (*); (*) Só usa, não contribui nem retribui.
  • 21. Procure Saber! Interessante! Mas software livre é a mesma coisa que “ Open Source ” ou “ Freeware ”? Existe diferença?
  • 22. Open Source São programas cujo código fonte é disponibilizado pelo Desenvolvedor. Mas isto não quer dizer que sejam considerados como software livre; ● Existe o termo FOSS : Free and Open Source Software; ● Um programa Open Source pode não ser FOSS; ● Um programa FOSS pode não ser Software Livre; Para ser Software Livre, as quatro liberdades básicasdevem ser possíveis. Exemplo: Apache, Perl, FreeBSD.
  • 23. Freeware ● É software disponibilizado para uso, sem a exigência de pagamento de licença de uso, ou com licença opcional; ● Não significa que o código fonte estará disponível, e, se estiver, não significa que você tenha as liberdades de alterá-lo e redistribuí-lo. Exemplo: Skype, Opera, Flash.
  • 24. Realizando a migração ● Listar os softwares essenciais para o funcionamento da empresa; ● Verificar quais são os softwares livres compatíveis com os softwares proprietários; ● Verificar a existência de documentação para esses aplicativos; ● Definir datas para conscientização, treinamento, instalação dos aplicativos; ● Recrutar profissional capacitado para dar suporte para atender essa demanda; ● Instalar um aplicativo por vez, para minimizar o impacto da migração; ● Quando todos os softwares livres estiverem instalados, instalar o Linux; para completar a migração; Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 25. Mas porque minha empresa deve usar Software Livre? ● Inclusão digital; ● Evasão de divisas; ● Maior tempo de vida do hardware; ● Segurança; ● Custo; Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 26. Ocorreu nos EUA, o 7º Congresso Anual do Futuro do Open Source, levantamentos dos anos anteriores têm gerado interesse de toda a indústria, com implicações que atravessam indústrias e ecossistemas. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 27. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 28. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 29. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 30. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 31. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 32. Procurando o Software Livre Ideal Nesse momento, vou listar diversos softwares livres e serão elencados da seguinte forma ● Aplicativo; ● Aplicação Principal; ● Equivalência; ● Descrição; Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 33. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ● O que é LibreOffice? – Um pacote de escritório que possui: – Editor de textos avançado; – Planilha de cálculo com recursos de programação e conexão com bancos de dados; – Gerador de apresentações com recursos multimídia; – Banco de dados de pequeno porte (SQLite) com possibilidade de conexão com bancos de dados de grande porte (MySQL, PostGreSQL, MariaDB, Oracle, etc.); – Software de desenho, diagramação e editoração eletrônica; – Editor de fórmulas matemáticas;
  • 34. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ● O que é LibreOffice? – Um pacote de escritório que possui: – 100% de compatibilidade com o padrão aberto de documentos (ODF – Open Document Format) NBR/ISO/IEC 26300; – Altos níveis de compatibilidade com formatos proprietários (.DOCx, .XLSx, .PPTx); – Compatibilidade com várias plataformas (Microsoft Windows, Mac OS, Linux, BSD); – Mais de 25 milhões de usuários em todo o Mundo; – Forte presença em governos, empresas e milhões de usuários no mundo todo; – Tradução para centenas de idiomas.
  • 35. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ● O que é LibreOffice? – Um pacote de escritório que possui: – Suporte técnico feito por voluntários com alcance mundial; – Software Livre reconhecido pela Free Software Foundation (FSF – www.fsf.org); – Alta qualidade técnica do aplicativo, do código, e das equipes de desenvolvimento (Dev), garantia da qualidade (QA) e documentação (Doc); – Documentação técnica de qualidade disponível em inglês e português; – Desenvolvimento descentralizado e ágil;
  • 36. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas O que é LibreOffice? – É totalmente desenvolvido por voluntários em uma estrutura chamada de “comunidade”. – Qualquer indivíduo, ou organização, pode fazer parte da Comunidade e ajudar a desenvolver, divulgar e oferecer suporte para o LibreOffice. – Na comunidade LibreOffice contribuem, em condição de igualdade, empresas como IBM, Canonical, RedHat, Intel, AMD, Collabora, Suse, entre outros.
  • 37. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Um pouco de História – Em 1985, uma empresa alemã, chamada StarDivision, começa a desenvolver uma suíte de escritório, chamada StarOffice; – Forte concorrente ao MS Office na Europa, vendendo 25 milhões de licenças; – Em 1999, a extinta Sun Microsystems, adquire a StarDivision; – Mantém o StarOffice proprietário e em Outubro de 2000, lança do OpenOffice.Org, sobre as licenças LGPL e SISSL;
  • 38. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Um pouco de História – Em 2002, surge a versão 1.0 do OpenOffice.Org; – Nessa época, várias pessoas ao projeto, além da tradução, documentação, criação de funcionalidades específicas para o Brasil. – Em 2005, a comunidade, querendo criar uma ONG, foi pega de surpresa, pois a marca OpenOffice.Org, já estava registrada por uma empresa carioca; – Para evitar problemas; resolveu-se criar o BrOffice.Org; – Depois que surgiu ONG BrOffice.Org, o projeto “explodiu”, surgiram Encontros Estaduais, Nacionais, Grupos de Usuários em cada estado e surgiu também uma Zine;
  • 39. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Um pouco de História – Em Fevereiro de 2010, a Oracle adquire a Sun Microsystems, por US$ 7,4 bilhões; – A comunidade internacional ficou receosa, pois vários desenvolvedores estavam se retirando do projeto e existia o risco do OpenOffice.Org ter o código fonte fechado; – Em Setembro de 2010, a comunidade tomou a decisão de criar um “fork” e surgiu então o LibreOffice; – O nome LibreOffice, era um nome provisório, pois havia um expectativa que a Oracle doasse o nome OpenOffice.Org, mas isso não ocorreu;
  • 40. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Um pouco de História – No Brasil, não foi diferente, a Comunidade Brasileira, para manter uma unidade internacional, deixou o nome BrOffice.Org de lado e também começou a se chamar LibreOffice. – E o OpenOffice.Org, o que ocorreu? Como quase todos os desenvolvedores foram para o projeto LibreOffice, a Oracle resolveu doar o código para a Apache Foundation; – O OpenOffice.Org passou a se chamar Apache OpenOffice e essa entidade, passou a desenvolver o software;
  • 41. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ODF – Open Document Format – O ODF é um formato de arquivos editor de texto, planilhas eletrônicas, banco de dados, apresentações, desenhos vetoriais e equações. – Este formato foi desenvolvido pelo consórcio OASIS, formato por empresas como IBM, RedHat, Boeing, entre outras, detalhes em https://www.oasis- open.org/ – O LibreOffice, assim como outras suítes de escritório de código-aberto, adotaram o padrão ODF; – A partir da versão 2013, o MS Office, também abre, edita e salva;
  • 42. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ODF – Open Document Format – As extensões de arquivo mais comuns utilizados para documentos ODF são: – .odt e .fodt para documentos de texto (text); – .ods e .fods para planilhas eletrônicas (spreadsheets); – .odp e .fodp para apresentações (presentations); – .odb para banco de dados (database); – .odg e .fodg para desenhos vetoriais (graphic); – .odf para equações (formula);
  • 43. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas ODF – Open Document Format – Também usadas para modelos de documentos são: – .ott - para modelos de documentos de texto (template text); – .ots - para modelos de planilhas eletrônicas (template spreadsheets); – .otp - para modelos de apresentações (template presentations); – .otg - para modelos de desenhos vetoriais (template graphic);
  • 44. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Writer – Editor de texto avançado, com extenso número de funcionalidades; – Assistentes de tarefas; – Possibilidade da utilização de diversos estilos; – Recursos de digitação e correção textual; – Manipulação de arquivos em diversos formatos; – Assistente de mala direta; – Funções de manipulação de figuras; – Funções de tabelas complexas;
  • 45. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Calc – É uma planilha eletrônica, com funcionalidades avançadas; – Cálculos complexos; – Tabelas dinâmicas; – Filtros e autofiltros; – Manipulação de planilhas em diversos formatos; – Estilos de células; – Navegação através de planilhas;
  • 46. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Impress – Excelente ferramenta para criação de slides; – Slides mestres; – Animação personalizada; – Diversos modos de exibição de slides; – Modelos de apresentação; – Manipulação de slides em diversos formatos; – Controle remoto de apresentações, disponível para Android e iOS, a partir da versão 4.0
  • 47. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Draw – Ferramenta para criação de desenhos vetoriais; – Funções de manipulação fácil; – Exibição de dimensões; – Manipulação de desenhos em diversos formatos; – Conectores inteligentes;
  • 48. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Base – Sistema de gerenciamento de banco de dados; – Utiliza conexões nativas com JDBC ou ODBC; – Gera consultas, relatórios ou formulários; – Cria banco de dados nativos em ODF; – Ordenar e filtrar dados em tabelas e consultas; – Integração com os maiores bancos de dados do mercado, MySQL, Oracle e MariaDB;
  • 49. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas LibreOffice Math – Editor de fórmulas matemáticas; – Permite a inclusão de fórmulas em documentos, planilhas e slides; – Inclusão gráfica de elementos; – Linguagem de descrição de fórmulas de fácil entendimento; – Exportação para os formatos MathML (.mml) e PDF;
  • 50. Linux Aplicação Principal: Sistema Operacional Equivalência: Microsoft Windows e MacOS Descrição: Principal concorrente do MS Windows no Brasil, sendo lançado em 1991, por Linus Torvalds. Segundo o site Wikipédia, possui em torno de 1% dos usuários em todo mundo. Ao contrário dos outros sistemas operacionais, Linux tem muitas distribuições, entre as mais conhecidas são: Debian, Ubuntu, Fedora, Slackware, Red Hat, BrLix, Alt Linux, cada um com uma finalidade diferente. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 51. Gimp Aplicação Principal: Manipulaçao e ediçao de imagens Equivalência: Photoshop Descrição: O GNU Image Manipulation Program. Permite a edição de imagens, como recorte, retoque, composiçao ou alteraçao da imagem. Converte imagens para diversos formatos. Possui diversos plugins que podem ser baixados no www.ogimp.com.br Disponível em diversas plataformas como Windows, Mac e Linux Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 52. Inkscape Aplicação Principal: Desenho vetorial Equivalência: Corel Draw e Adobe Ilustrator Descrição: Software muito utilizado para de banners, cartazes, faixas e em algumas situações pode ser utilizado para diagramação de revistas, livros. Também é multi-plataforma. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 53. Blender Aplicação Principal: Modelagem, animação, texturização, composição e edição de vídeos em 3D Equivalência: Maya, 3DS MAX Descrição: O Blender é certamente a maior prova de que um software open source (ou seja, de código aberto) pode ser tão bom – ou até mesmo melhor – do que aplicativos comerciais feitos por empresas de renome. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 54. Mozilla Firefox Aplicação Principal: Navegador Equivalência: Internet Explorer Descrição: Principal concorrente ao Internet Explorer. Surgiu em 2004, com aproveitando o código-fonte do extinto Netscape Navegator. Possui muitos complementos, o que o deixa, em algumas situaçoes, esse navegador, muito pesado e acusado de consumir muitos recursos do computador. Por isso, essas últimas versoes, esse fator vem sendo corrigido. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 55. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Python Aplicação Principal: Linguagem de Programação Equivalência: Java, C e Ruby on Rails Descrição: Permite focar no problema, sem perder tempo na sintaxe. Interativa. Alta produtividade. Baterias inclusas. Comunidade livre, forte, diversificada, alegre e acolhedora. Linguagem de verdade: orientada a objetos, funcional, estruturada. Linguagem de uso geral vs nichos. Simples de iniciar, sem esgotar
  • 56. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Ruby on Rails Aplicação Principal: Linguagem de Programação Equivalência: Java, C e Python Descrição: é um framework livre que promete aumentar velocidade e facilidade no desenvolvimento de sites orientados a banco de dados (database- driven web sites), uma vez que é possível criar aplicações com base em estruturas pré-definidas.
  • 57. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas PHP Aplicação Principal: Linguagem de Programação Equivalência: Não possui Descrição: Criado por Rasmus Lerdorf em 1995, o PHP tem a produção de sua implementação principal — referência formal da linguagem, mantida por uma organização chamada The PHP Group. O PHP é software livre, licenciado sob a PHP License, uma licença incompatível com a GNU General Public License (GPL) devido a restrições no uso do termo PHP.
  • 58. Notícias Urgentes: Software Livre ajudam pequenas empresas: http://pme.serasaexperian.com.br/blog/dicas-para-pmes/so Globo investe em Open Source: http://www.baguete.com.br/noticias/26/07/2012/globo com-economia-e-agilidade-no-open-source Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 59. Como posso fazer Dinheiro com Software Livre? Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas A pergunta de U$ 1.000.000,00:
  • 60. Ganhando Dinheiro com Software Livre ● Customização; ● Desenvolvimento; ● Suporte; ● Treinamento; ● Criando documentação; Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 61. Pergunta de um cético: Software Livre é coisa de universitário e/ou adolescentes que tem espinhas na cara??? Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 62. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 63. Resumindo A decisão de usar Software Livre, em ambiente corporativo, depende de: – Estudo de impacto e de TCO; – Seleção cuidadosa de softwares, com análise de utilização e de licenças disponíveis; – Engajamento nas comunidades de suporte; Se sua empresa não pretende mudar a postura, enquanto usuária de software, então é melhor contratar software proprietário. Sai mais barato;
  • 64. Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas Referências: Palestra: Software Livre e Inovação Tecnológica, do Profº Fábio Olivé; Palestra: Uso de Software Livre no Ambiente Corporativo, do Profº Cleuton Sampaio de Melo Jr; Palestra: Software Livre – Uso em Empresas de Pequeno e Médio Porte, do Profº Paulo Henrique; VII Congresso OpenSource, “O Futuro do Open Source nos EUA; http://pt.wikipedia.org/wiki/Ruby_on_Rails Python Para Zumbis
  • 65. Perguntas????? Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas
  • 66. Obrigado a todos pela atenção Klaibson Ribeiro – klaibson@libreoffice.org klaibson @klaibsonn Software Livre Nas EmpresasSoftware Livre Nas Empresas