Relação professor aluno

61,771 views
61,143 views

Published on

Published in: Education
3 Comments
22 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
61,771
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
42
Actions
Shares
0
Downloads
1,205
Comments
3
Likes
22
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relação professor aluno

  1. 1. Relação Professor-Aluno Observações sobre a didática
  2. 2. CONSIDERE AS SITUAÇÕES A SEGUIR:
  3. 3. • http://www.youtube.com/watch?v=0027yBO0S_ U&feature=endscreen&NR=1• http://youtu.be/HQsBCJpcDVc• http://www.youtube.com/watch?v=niX1TeiJi4c• http://www.youtube.com/watch?v=IgHpz2arB_s• http://www.youtube.com/watch?v=2SChg1L0t94• http://www.youtube.com/watch?v=_iTo15yzHWE• http://www.youtube.com/watch?v=fiHYI_1- rek&feature=fvwrel• http://www.youtube.com/watch?feature=endscr een&v=CLFpJ0bnnBM&NR=1
  4. 4. Por que é importante para a didática a relação professor-aluno?• O ensino é um processo social, logo envolve indivíduos com diferentes interesses e leituras de mundo;• A relação professor-aluno é o terreno no qual a didática se processa: – Deve-se considerar essa relação ao propor ações pedagógicas e estratégias de ensino; – Não se propõe uma atividade sem considerar seu modos operandi.
  5. 5. QUESTÕES A SEREM CONSIDERADAS
  6. 6. É difícil definir os limites do conceito “relação professor-aluno” Eles se intrincam na prática do processo pedagógico com o conteúdo de ensino e com a metodologia adotada
  7. 7. A aula é lugar de interação entre pessoas Um momento único de troca de influências. A relação professor-aluno no sistema formal é parte da educação e insubstituível em sua natureza
  8. 8. O aluno espera ser reconhecidocomo pessoa e valoriza noprofesssor as qualidades que osligam afetivamente
  9. 9. O compromisso político do professor não é explícito em sua ação. A prática pedagógica não é neutra. É preciso caminhar para desvelar essa perspectiva.
  10. 10. Professor e alunos têm papeis diferentes Um momento único de troca de influências. A relação professor-aluno no sistema formal é parte da educação e insubstituível em sua natureza
  11. 11. Professor e alunos têm comportamentos pautados emideologias prepostas pela sociedade
  12. 12. Expectativas de despenho sãoinfluenciada pelas classes sociais dos partícipes
  13. 13. O ambiente institucional interfere nas relações professor-aluno
  14. 14. Professor é um ser contextualizado
  15. 15. O Planejamento deve considerar as relações professor-aluno.
  16. 16. A relação Professor/Aluno• A relação entre professor e aluno depende, fundamentalmente, do clima estabelecido pelo professor, da relação empática com seus alunos ...• A relação professor-aluno é fundamental em todos os níveis e modalidades de ensino. Através dela o aluno pode ser motivado a construir seu conhecimento. ...
  17. 17. A relação Professor/Aluno• Atualmente, impera um total descaso pelo ato de lecionar e aprender. Já não há mais o respeito mútuo entre discentes e docentes; a indisciplina em sala de aula é uma constante; (...) e atos de violência escolar já fazem parte do nosso dia-a-dia.
  18. 18. A relação Professor/Aluno“Para por em prática o diálogo, o educador não pode colocar-se na posição ingênua de quem se pretende detentor de todo o saber; deve, antes, colocar-se na posição humilde de quem sabe que não sabe tudo, reconhecendo que o analfabeto não é um homem “perdido”, fora da realidade, mas alguém que tem toda a experiência de vida e por isso também é portador de um saber.” (GADOTTI, 1999, p.2)
  19. 19. A relação Professor/Aluno• A relação educador-educando não deve ser uma relação de imposição, mas sim, uma relação de cooperação, de respeito e de crescimento. O aluno deve ser considerado como um sujeito interativo e ativo no seu processo de construção de conhecimento. Assumindo o educador um papel fundamental nesse processo, como um indivíduo mais experiente. Vygotsky
  20. 20. A relação Professor/Aluno• Essa relação tem que ser baseada no diálogo mais fecundo, onde os “erros” dos estudantes passam a ser vistos como integrantes do processo de aprendizagem. Isso se dá porque à medida que o aluno “erra” o professor consegue ver o que já se está sabendo e o que ainda deve ser ensinado. Piaget
  21. 21. A relação Professor/AlunoO professor hoje é aquele que ensina o aluno a aprender e a ensinar a outrem o que aprendeu. Porém, não se trata aqui daquele ensinar passivo, mas do ensinar ativo no qual o aluno é sujeito da ação, e não sujeito-paciente. Em última instância, é preciso ficar evidente que o professor agora é o formador e como tal precisa ser autodidata, integrador, comunicador, questionador, criativo, colaborador, eficiente, flexível, gerador de conhecimento, difusor de informação e comprometido com as mudanças desta nova era.
  22. 22. A relação Professor/Aluno• A educação deve ter sempre uma função humanitária e progressista e visar sempre à construção de um cidadão crítico, autônomo e seguro de seu espaço nesta sociedade, a fim de que possa reivindicar os seus direitos com a responsabilidade de seus deveres.
  23. 23. A interação Professor-aluno No processo de construção do conhecimento, o valor pedagógico da interação humana é evidente, pois, através dela que o conhecimento vai se construindo.O educador, na sua relação com o educando, estimula e ativa o interesse do aluno e orienta o seu esforço individual para aprender. O professor tem basicamente duas funções: 1. Função incentivadora e energizante 2. Função orientadora
  24. 24. A importância do diálogoA relação educador-educando não é uma relação unilateral, para haver um processo que propicie a construção coletiva do conhecimento é necessário que esta relação esteja baseada no diálogo. O aluno só exerce sua atividade mental sobre o objeto quando observa, compara, classifica, ordena, seria, localiza no tempo e no espaço, analisa, sintetiza, propõe, comprova hipóteses, deduz, avalia e julga.Nessa relação de construção de conhecimento o professor fala, mas também ouve, ou seja, dialoga com o aluno e permita que este aja e opere mentalmente sobre os objetos.
  25. 25. Autoridade x Autoritarismo A autoridade do professor é um fato é um fato, pois ela é inerente a sua própria função docente. A autoridade é um valor, pois que é garantia da liberdade. A autoridade do professor nada tem a ver com policialismo; tem sim a ver com a conquista de uma disciplina de vida que não se aprende em manuais e sim na própria escalada dos obstáculos naturais. A autoridade amiga que estimula, incentiva, orienta, reforça, mostra falhas.Diferentemente está o autoritarismo, que pensa tudo saber e nada mais querer aprender, quer tudo falar e nada ouvir
  26. 26. Disciplina na sala de aulaDisciplina – em relação ao indivíduo é uma regra de conduta ou um conjunto de normas de comportamento que podem ser impostas (heterodosciplina), ou que podem ser aceitas livremente pelo indivíduo regulando o seu comportamento (autodisciplina)Therezinha Fram considera a disciplina como uma construção, o conjunto de regra e princípios elaborados e discutidos, através do contato com a realidade e a interação com o outro.
  27. 27. Sugestões para desenvolvimento da autodisciplina- Analisar e discutir as normas de conduta proposta, contribuindo com sugestões. Permita que o aluno participe da dinâmica da sala de aula- Use procedimentos que desenvolvam o autoconceito positivo dos alunos. - Ao repreender o aluno procure não fazê-lo em público, procure não rotular o aluno. - Explique a razão das regras de conduta adotadas, bem como o porquê de sua necessidade. - Explique ao aluno por que sua conduta é inadequada. - Respeite e leve em conta a história pessoal do aluno
  28. 28. Sugestões para incentivar a participação do aluno Apresente atividades desafiadoras, que envolvam os esquemas cognitivos de natureza operativa. Os jogos, trabalhos em grupo.Proporcione atividades de expressão oral, onde o aluno possa ouvir e se fazer ouvir, externar opiniões e dúvidas. Distribua funções, divida tarefas, ao participarem da dinâmica da sala de aula sentem-se responsáveis por ela. O profesor precisa e deve orientar a conduta dos alunos de formacompreensiva, mas com atitudes seguras, isto diminui a indisciplina.
  29. 29. Motivação e incentivação da aprendizagemA autêntica aprendizagem ocorre quando o aluno está interessado ese mostra empenhado em aprender. É a motivação interior do alunoque impulsiona e vitaliza o ato de estudar e aprender. A motivação é interna. Incentivação da aprendizagem é, assim,a atuação externa, intencional e bem calculada do professor para, mediante meiosauxiliares, recursos e procedimentos adequados intensificar em seus alunos a motivação interior necessária para a aprendizagem. Um professor não pode motivar uma aluno a aprender, pois esta é um processo psicológico, o professor pode incentivar o aluno, despertando seu interesse por aprender
  30. 30. Motivação e incentivação da aprendizagem Motivo é um estímulo interno. Incentivo é um estímulo externo. Em geral quando se pergunta ao alunos de 5ª ao 3º médio, qual a matéria do currículo que ele prefere e qual a razão da escolha, é comum ouvirmos que a causa principal é o professor, ou explicabem, tornando o conteúdo acessível, ou contagia os alunos com sua empolgação e vibração que revela pela matéria que leciona.Um professor que manifesta apatia e indiferença pelo assunto que expõe, dificilmente conseguirá que eles se interessem pelo conteúdo.
  31. 31. Procedimentos Faça articulação e correlação do que está sendo ensinado e aprendido com o real Apresente novos conteúdos partindo de uma questão problematizadora, para qual os alunos devem encontrar uma explicação ou soluçãoUse procedimentos ativos de aprendizagem condizentes com a faixa etária e o nível de desenvolvimento do aluno. Incentive o aluno a se auto-superar gradualmente, através de atividades sucessivas de progressiva dificuldade.
  32. 32. ProcedimentosPlaneje as atividades do dia ou do bimestre em conjunto com a sala, explique os objetivos de cada atividade e o que se espera deles ao final Esclareça o objetivo a ser atingido, quando o aluno conhece a finalidade da atividade tende a realizar esforço voluntário para alcançar o objetivo Mantenha um clima agradável na sala de aula, estimule a cooperação entre os membros da classe, as relações influem na aprendizagem Informe regularmente os resultados, analise seus avanços e dificuldades no processo de construção do conhecimento
  33. 33. Direção de classeSe o aluno está na escola é para aprender e cabe ao professor ajudá- lo neste processo. Cabe ao professor enquanto profissional prever, organizar e apresentar aos alunos situações didaticamente estruturadas no sentido de ajudá-los a descobrir, generalizar e sistematizar o conhecimento. Portanto a direção de classe é importante como forma de organizar e proporcionar atividades de ensino-aprendizagem, visando a consecução de objetivos. O professor veráque as vezes terá de agir de modo mais diretivo, outras vezes deixar o aluno descobrir por si mesmo.
  34. 34. Direção de classe A direção de classe supõe -planejar as aulas; -Selecionar e estruturar conteúdos; -Prever e utilizar adequadamente recursos incentivadores e materiais; -Organizar atividades em grupo, individuais que auxiliem a construção do conhecimento;-Avaliar continuamente os progressos, mostrando os avanços e dificuldades, bem como podem aperfeiçoar o conhecimento.
  35. 35. Para o professor -Faça uma previsão dos conteúdos a serem desenvolvidos e das atividades a serem realizadas, levando em conta os objetivos aserem atingidos, o interesse dos alunos, as necessidades e o nível de desenvolvimento dos alunos. O planejamento deve ser flexível. -Adote uma atitude dialógica -Mantenha os alunos ocupados, o trabalho mental são sempre as melhores garantias de disciplina em classe -Ao avaliar não demore muito para corrigir, quanto mais rápido o retorno mais fácil para avançar na construção do conhecimento. -Incentive os aluno a avaliarem seu próprio trabalho
  36. 36. Para o professor -Lembre-se cada classe é uma realidade, apresentando características próprias. Cabe ao professor aplicar seus conhecimentos, usar sua sensibilidade, intuição, bom senso naorientação da aprendizagem e na direção da classe. Cada professor encontrará o seu caminho na prática diária da sala de aula.-HAIDT, Regina Célia Cazaux. Curso de Didática Geral. 7.ed. São Paulo: Ática, 2003.
  37. 37. Atividade Escolha um tema a ser trabalhado Defina a faixa etária com a qual pretende trabalharProponha uma atividade que ajude no processo de incentivação da aprendizagem do conteúdo proposto Justifique a escolha Socialize com os demais grupos

×