• Like
Revista Quatro Rodas - março 2009 edicao 589.pdf
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Revista Quatro Rodas - março 2009 edicao 589.pdf

  • 13,527 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
13,527
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
114
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 52 (4 xi3D x 88 Polo BlueMotion 68 ML 63 AMG Focus x Golf x 5tilo oconforto de um Mercedes Classe S Menor consumo, preço maior e visual estranho. Será que vale a pena? Marcamos um encontro na pista com com o desempenho de um BMW M5 os hatches médios que inauguram um 76 Punto T-Jet 92 Novo Vectra novo patamar de conforto e satisfação A emoção do turbo está de volta à Fiat Sorridente, o sedã quer ficar mais popular 62 Kia Magentis 98 Volkswagen Eos 82 Esportivos na pista Civic e Corolla que se cuidem! Ocoreano vem aí com preço, espaço e design repaginado T-Jet, Civic Si e Golf GTI voam em Interlagos Levante a mão aos céus... em 25 segundos 82
  • 2. ~> Carta ao leitor Personagens da História cena automobilística foi A tomada por dois movi- mentos igualmente sur- preendentes e significati- vos. A saída de Bob Lutz, vice- presidente da GM mundial rumo à aposentadoria - mais que justifi- cada, diga-se, aos 77 anos e com um portfólio que ajuda a compor a história recente das três grandes americanas (Chrysler, Ford e GM) Cartão de visita de Bob Lutz: voo 5010 -, chega de forma inesperada. Lutz, que nunca escondeu sua opção pela cavalaria à diplomacia ecoló- gica, percebeu a mudança dos ventos dentro de um ambiente adverso. 104 Rolls no rali Considerado o pai do Volt, o carro movido a bateria que a GM amm- Aaventura de um Phantom na cia para 2010, conseguiu emplacar o projeto numa empresa em que o assunto carro elétrico era tabu desde o fracasso do EV-1, programa can- rota do Dakar pela América do Sul celado em 2003 em meio a muita controvérsia. 108 O sonho Gurgel Não deixa de surpreender que, a menos de um ano do lançamento oengenheiro que virou carro nacional previsto do Volt, o timoneiro abandone o barco (veja na pág. 20). Com uma agenda livre, agora ele poderá asswnir em tempo integral a função 114 Kers no grid indicada no cartão de visita com que faz questão de se apresentar - na Como é o sistema que pode mudar a F-l sua quot;garagemquot; estacionam dois caças, um russo e um checo. Não menos surpreendente foi o anúncio da saída do papa do design da BMW, Chris Bangle. O mais celebrado e influente designer de carros da atualidade, Bangle é responsável por projetas tão admirados quanto polémicos. Para os sóbrios padrões alemães, ele esticou a corda até onde ninguém havia ousado e criou escola. Concorrentes e admiradores beberam na sua fonte e hoje não é dificil identificar suas marcas em modelos fabricados pelo mundo afora. Não em menor número estão seus detratores, que o consideram um personalista mão-pesada desde a apresentação do discutível Série 7, em 2001. Por aqui, uma outra despedida. O engenheiro João Augusto Conrado do Amaral Gurgel morreu no início de fevereiro, depois de abatido por mais de uma década pelo mal de Alzheimer. Visionário, empreendedor e absolutamente comprometido com suas crenças, Gurgel fez carros ori- ginais, práticos e resistentes como eles só. E antecipou em décadas dis- cussões que hoje estão em pauta, como vocé pode conferir no perfil escrito por Eduardo Viotti, na página 108. Um abraço, Sérgio Berezovsky Diretor de redação sberezovsky@abril.com.br
  • 3. >YlVa-yoz Amensagem dos leitores Volvo OU Blazer? A hora dos seminovas O Volvo XC60 é perfeito, um crossover Adorei a capa e o,a?sunto me interes- lindo, moderno, completo e seguro (quot;Corpo e espírito elevadosquot;, janeiro), sou muito (quot;O brilho dos seminovasquot;, Fiquei surpreso ao ver seu preço: imagi- fevereiro). Mas, sinceramente, onde nava que chegaria aqui com valor de vocês encontraram carros com esses BMW X3. Um XC60 com preço em tomo valores? Aqui no Paraná os preços dos de 150000 reais? E saber que uma usados estão de 7 000 a la 000 reais mais caros que na revista. antiguidade como a Blazer Executive Humberto Nabarro custa 140 000 reais... Douglas Amaral Curitiba, PR ltapetininga, SP Os preços foram encontrados em auto- rizadas de São Paulo na semana de fechamento da edição (19 a 23 dejanei- ro). Na época, a Autolnforme registrou queda de 4,8% nos valores dos usados, , um recorde. Desde então os preços subiram. Mas, no fechamento desta edi- ção, encontramos no site Webmotors nove Vectra 2007abaixo de 40 000 reais e 13 Fusion abaixo de 50000 reais. Vale o lembrete: o valor anunciado é aquele Queria parabenizá-los pela que o vendedor gostaria de receber. Aparência cativante reportagem sobre os usados. Conversando, o preço cai. A matéria do novo Captiva (quot;Cativa ou Otexto mostrou como as Passo simbólico geral?quot;, fevereiro) não me convenceu, Finalmente uma notícia sobre o Sym- porque não adianta um carro na faixa de pessoas muitas vezes não boi (quot;O substitutoquot;, fevereiro). Espero 90000 reais ser simples. Além do mais, conhecem ou não pesquisam os que a Renault acerte o passo no Brasil. ele ficou com uma aparência estranha. Acho absurdo um carro como o Palio Os para-choques dianteiros dão um ar preços antes de fechar negócio. pós-2002 vender mais que o Clio, de off-road e os de trás dão a impressão mesmo na nossa versãozinha defasa- de um carro de 30000 reais, como uma Guilherme dos Santos de castilhos quot; da. Quem me dera um Clio 2,5 com a Parati dos anos 90. Na faixa de 90000 Caxias do Sul, RS nova frente do Symbol. reais, acho que aaparência étudo. Fabio Ucastro Wolner Bergamaschine Guarulhos, SP BartJacena, MG Leitor repórter oFLAGRANTE? MANDE PRA GENTE! FEZ Carrinho de mão...za Puxadinho Se colar, colou! Pelo jeito, os 98 cavalinhos do motor pediram Quem disse que Fusca não Imagine se a moda pega e as aposentadoria, deixando o velho Monza na mão. é bom de levar bagagem? fábricas aderem a essa idéia... Henrique Suba Fernando Araújo George Bezerra Magalhães São Paulo, SP Itaí,SP Fortaleza, CE SQUATRORODASMARÇO
  • 4. Chinês no Mercosul A GM do Brasil, após anos produzindo mentos, que mais parecem telas de TV automóveis medíocres e defasados em preto-e-branco na sombra de nuvens Achei impressionante a viagem feita relação a seus produtos vendidos na pelo Femando Valeika de Barros (Longa carregadas de mau humor. Que t,,1 se os Europa ou mesmo nos EUA, vem agora fabricantes combinassem entre si dois Duração, fevereiro). Não tanto pela via- com o Captiva (tanto o 2.4 como o V6) ou três anos de produção de carros ale- gem em si, mas por ter feito o trajeto a mostrar que pode oferecer automóveis gres para defender a bandeira do positi- bordo do MI00, que, além de ter con- de melhor qualidade. Espero que um dia vismo nessa negra crise mundial? fiabilidade questionável, tem motor Charles Bald fraco e não deve ser mais seguro que a GM possa produzir carros com mais um carro brasileiro dos anos 80 (duvido tecnologia e preço acessível, como a Florianópolis, SC que ofereça segurança comparável à Honda e a Toyota, referências de quali- Aficha do Lacetti dade ecompetitividade. de um compacto moderno de projeto europeu). Quanto à afirmação de que João Paulo da Cruz Creio que aficha da GM caiu muito tarde há oficinas Efta no Uruguai (realmente, Ribeirão Preto, SP com relação ao mercado brasileiro (quot;O já vi alguns deles rodando por lá), per- futuro da GMquot;, janeiro). AToyota, a Hon- Só tem tamanho gunto: eles forneceram os endereços da e agora a Ford estão muito na frente, Com respeito ao comparativo entre os principalmente Toyota e Ford, com das autorizadas no Uruguai? Ese o car- ro quebrasse na Argentina? sedãs Peugeot 207 e WJ Polo, eles evi- motores modernos ecomando de válvu- Fernando Cardoso dentemente não deveriam ser compa- la variável. A quot;nova maquiagemquot; do Vec- rados, mesmo sendo carros de tama- tra será seu velório, pois não passa de Rio Grande, RS nhos similares (e só), mas com propos- um imitação barata da Opel. Estradas graciosas ErickAlexandro Vilela do Amaral tas das fábricas tão distintas (quot;Disputa entre cavalheirosquot;, janeiro). Se o Peu- Adorei a matéria sobre viajar de carro Brasnia, DF (quot;Roteiros de cinemaquot;, janeiro), principal- geottivesse os mesmos equipamentos do Polo, estaria com o mesmo preço (ou Mesmo com 15 anos de idade, tenho as mente por ser carioca ejá ter feito todos menos, até) e certamente a avaliação edições do Vectra GSI, de 1993, ado Vec- esses caminhos, com exceção de um, e CORREÇÕES seria mais justa. justamente o mais perto de mim, que éo tra CD, de 1996, e a do Vectra Elite, de • Em Grandes Milton EgasDiniz 2005, as versões que considero as trecho Teresópolis-ltaipava. Mas agora, Brasileiros (pág. 32), melhores de cada geração. Ao ver a capa com o incentivo da r-evista, com eerteza Bragança Paulista6P o Passat Iraque foi de janeiro, fiquei feliz em ver osubstituto farei. Se me penmitem, faltou uma estra- produzido nas cores Renascer das cinzas branco, cinza, verde, da na relação, que afinal éa única do Bra- da atual geração da linha Vectra, um óti- azul-claro, azul-escuro oBrasil é o país das cores. Da terra de mo carro, e parabenizar a GM, em meio à sil que possui um pórtico na entrada. e marrom. Todas as todos os tons, da fauna de tantas estam- Estou falando da estrada da Graciosa, no crise atual, por dar continuidade ao seis cores eram sólidas. Paraná, próximo a Curitiba. Éuma estra- pas, da flora exuberante, da moda des- melhor modelo de sua linha. Pelo visto • No teste do captiva Ecotec (quot;Cativa ou contraída, do carnaval alegre. Mas, em vou ter mais uma capa com a sequência da lindíssima, cheia de hortênsias, e vale geral?quot;, pág. 68), a se tratando de automóveis... só se vê dos lançamentos do Chevrolet Vectra. a pena mesmo conhecer. cilindrada é 2384 cm' William Kirinus Marcos G. de Almeida prata, preto, branco e um ou outro ver- e a direção tem Taubaté, SP melho isolado nos nossos estaciona- São Borja, RS assistência elétrica. Veja mais fotos no site www.quatrorodas.com.br Fiai condensado Abre viatura Dose dupla Tamanho não é documento Receita caseira para fazer Não se preocupe, você não está vendo um concentrado de 147. para a Polícia Federal argentina. coisas. Bem, quer dizer, acho que está sim. Andre Regueira Luik de Faria Denis Bhergami Franco Florianópolis, SC Santo André, SP Niterói, RJ MARÇO QUATRO RODAS 9
  • 5. ~ ~.1' .quot; • ,.... r · . ~.T' ~. ~ J ~:o' rl~quot; , ~,~ . .. - - .rl.- -,:- -c::a- ... PLYMOUTH PROWlER Lutz perdeu a vaga de lacocca para Bob Eaton (esq.). Eseu Prowler foi um fiasce
  • 6. Baixa no museu Retrato naaonal Os problemas juridicos APirelli gosta de associar seu na fábrica da GM em São José dos nome à fotografia, e volta a exibir Campos (SP). AUlbra teve 53 dos enfrentados pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) atingiram veículos de seu acervo lacrados pela parte de seu acervo. Em 12 de março, o Museu de Arte de São oacervo automotivo de seu Museu Justiça. José Augusto Moreira, Paulo (Masp) abre a l7a Coleção de Tecnologia, em Canoas (RS). coordenador do museu, diz que a Aparceria entre a instituição e a rescisão foi de comum acordo e Pirelli/Masp de Fotografia. São 80 GM chegou ao fim após seis anos. que, por falta de verba, a GM não obras, 20 a mais que de costume, em alusão aos 80 anos da marca Assim, 73 veículos nacionais e teria como investir em projetos no Brasil. Estão retratadas belezas importados, incluindo desde um especiais ou no restauro de alguns modelos. Pol€micas à parte, o que Oldsmobile Curved Dash de 1904 como o Simca Chambord acima e a Garota de Ipanema, Helô aos mais recentes Opala e Kadett, se espera é que o acervo encontre estão deixando o museu para logo uma nova morada - e, de Pinheiro. Até 3 de maio. Mais Helô Pinheiro na praia informações em www.masp.art.br. de Ipanema, em 1960 serem guardados provisoriamente preferência, aberta ao público.
  • 7. Ees nao tem preço 3OOSLR122 Ou melhor, têm sim. Difícil vai ser comprar uma dessas 25 celebridades sobre rodas IPOR DAVID L1llYWHITE, DA OCTANE (INGLATERRA) cravado em 1955. sem falar do carro Você verá aqui uma seleção dos 25 car- ós que gostamos de carros soubemos N ros mais valiosos da história, indicados por em si, com um inédito sistema quando uma Ferrari 250 GT Califor- colecionadores, leiloeiros e especialistas, mecânico de abertura de válvulas nia foi leiloada por 5,6 milhões de que estimaram o potencial preço dessas e sua carroceria feita de liga de libras, em 2008. Longe dos holofotes, celebridades. Alguns são notórios e não é porém, essas cifras são ainda maiores. E o magnésio. Mas também foi em um surpresa que estejam aqui, mas como saber 300 SLR que Pierre Levegh avançou que dizer dos modelos que nunca serão ven- qual vale mais? Tudo se define pela origina- contra o público nas 24 Horas de Le didos, como carros de museu ou de coleções lidade e trajetória - aliás, veja como fazer Mans em 1955, tragédia que fez a passadas de pai para filho? Quando um história em Le Maus é garantia quase certa Mercedes abandonar a prova - etodas automóvel é único ou foi protagonista de de inscrição nesse clube.Admire à vontade, as pistas. Hoje, o 722 de Moss goza a uma grande história, ele vale tanto quanto afinal, para isso não é preciso ser rico... aposentadoria no museu da marca, alguém esteja disposto a pagar. Éo mais próximo de arte que um carro pode chegar - é chamado de quot;Mona Lisa automotivaquot;. Com sua bela carroceria de alumínio, chassi do Type 575 e motor de 200 cv do 57C, é considerado o primeiro supercarro da história, Só três foram feitos. Ochassi 57473 foi atingido por um trem em 1955. O57374 foi comprado em 1971 por 59000 dólares (134000 reais) e 057591, o mais belo e original, está com o estilista Ralph Lauren. 22 QUATRO RODAS MARÇO
  • 8. 5. BugattiTYPE 41 ROYALE Era óbvia a inclusão do Royale. Mas qual das seis unidades, todas com motor oito-cilindros de 12,7 litros, vale mais? Cada uma foi feita amão por um construtor. O chassi 41111 é o Coupé de Ville Binder vendido pelo maior preço já pago por um Royale. No fim dos anos 90, aVolks pagou estimados 15 milhões de dólares (34 milhões de reais), mais que os 8,7 milhões de dólares do Coupé Kellner. chassi 41141, até 2008 o maior valor pago por um carro em leilão. Porém o mais valorizado é o Royale Cabria, chassi 41121, o único totalmente conversível. Odono, Charles Cheyne, doou-o ao museu Henry Ford. Sistema de som Hi-Fi
  • 9. ocarro mais rápido de sua época é derivado do modelo 5 desenhado por Ferdinand Porsche, o último que ele criou antes de deixar a Daimler. Omotor 7.0 gera entre 200 e 300 cv, dependendo das especificações, e pode levar o 55K a 193 km/h. A versão 55KL, vencedora da Mille Miglia em 1931 e considerada o mais fantástico entre os cerca de 40 carros feitos pela marca, foi destruída. Um dos remanescentes mais desejados é este aqui, também pertencente ao estilista Ralph Lauren. RS 11 MILHÕES RS 13 MILHÕES 11. Alfa Romeo 14. Auto Union TYPE C oe 2900 LE MANS Só um sobreviveu à Segunda Guerra. Achado num museu da Virou lenda ao abrir 160 km de Letônia, foi comprado pela Audi. vantagem em Le Mans-1938 e quebrar na 23' hora de corrida. RS 10 MILHÕES RS 13 MILHÕES 15. Jaguar D-TYPE XKD600 12. Ferrari TESTA Omodelo D-Type teve três ROSSA 1958 vitórias seguidas em Le Mans. OXKD606 faturou a de 1957. Ochassi 0728TR venceu as 24 Horas de Le Mans em 1958. ~..R~~ __ _ 13. Cugnot FARDIER ÀVAPEUR Oexemplar do primeiro veículo a vapor do mundo está desde 1800 num museu em Paris. Air bag duplo + ABS (HSD) ~ Cruise control -
  • 10. 9. Maserati 250F CHASSI 2529 Para muitos, o M carro de Juan Manuel Fangioquot; simboliza o auge da era dos Grand Prix. Foi com esse modelo que o argentino venceu o GP da Alemanha de 1957, em Nürburgring, considerado sua melhor corrida em todos os tempos. Nos anos 60, muitos foram tratados como se fossem quot;o carro de Fangioquot;, mas hoje é sabido que ele usou o chassi 2529, comprado em 1988 pelo colecionador alemão Hartrnut Ibing. S 10 MILHÕES R$ 8 MILHÕES RS6Mn.HÕES RS4MD..HõES 19. Aston Martin DB5 24. Lincoln 6. RolIs-Royce 21. itala PRINCE lHANT0M VJOHN LENNON BORGHESE 1007 CONTINENTAL GG 300 Nas filmagens de 007 contra A Iimusine na qual Kennedy foi ohn Lennon trocou o banco de Ganhou fama mundial ao vencer Goldfinger e 007 contra a Chantagem Atôm;ca, o carro foi o rali Pequim-Paris em 1907. assassinado foi usada por mais ás por uma cama de casal e três presidentes americanos. ediu a um cigano para pintá-lo. poupado das cenas perigosas. R$ 5 MILHÕES Está no Museu Henry Ford. S 10 MIlHÕES RS 6,5 MD..HõES 22. Porsche 917 RS3MILHÕES 7. Ford GT40 CHASSI 1075 20. Mini GEORGE HARRISON Só foram feitos oito carros 25. Lotus49 Visto no filme Magicai Mystery para competições, dos quais s vitórias de 1968 e 1969 três pertencem à Porsche. Com o chassi RZ, Jim Clark ~m Le Mans estão entre as Tour, foi nesse carro que George venceu o GP da Holanda de ais espetaculares da história. e John experimentaram LSD. 3 __ RS5 MIUlÕES 1967. Dois anos depois, o carro ~S 9 MILHÕES 23. Cadillac FUETWOOD foi reconstruído como 49B. 8. Aston Martin DBRI 601957 Elvis Presley mandou pintar de encedor de Le Mans em 1959 ob o comando de Carroll Shelby. rosa para a mãe, que nunca guiou. Rodas exclusivas de liga leve 17quot; _
  • 11. ~>Via expressa ROLLS-ROYCE 200EX De conceito, o quot;pequenoquot; Rolls- Royce só tem o nome 200EX. Fora isso, o carro está pronto para chegar às lojas, em 2010. Com plataforma do BMW Série 7, ele tem 5,4 _ Sensor de estacionamento _
  • 12. HYUNDAIIX-ONIC Anova geração do utilitário Tucson deve ter o conceito como base, sem tantos traços futuristas. O motor 1.6 turbo de 168 cv tem injeção direta de combustível e o câmbio de seis marchas tem dupla embreagem. FIAT500C Ocarrinho retrô tem versão conversível com capota de lona, disponível em marfim, preto e vermelho. A Fiat também lança o sistema Start&Stop, Que desliga e religa o motor automaticamente com o carro parado. Troca de Não, não é o conceito Beat visto no Salão de Nova Vork de marcha 2007. A nova geração do Spark chega às lojas europeias em ACM decidiu mudar o tipo de 2010 com motores 1.0 e 1.2. acionamento do câmbio do Chevrolet Dentro, os mostradores parecem Captiva V6 vendido no Brasil. Em vez flutuar: eles são presos à coluna de movimentar a alavanca em um de direção e não ao painel. canal com os sinais de + e -, no modo MINI CONVERTIBLE JCW manual o motorista vai comandar Como o hatch e a perua, as trocas por meio de um botão, localizado no pomo do câmbio. Esse o Mini conversível recebe o sistema é igual ao do Captiva Ecotec tratamento esportivo da série 2.4. Segundo a GM, a alteração é John Cooper Works. O motor 1.6 restrita à alavanca. A caixa de câmbio turbo de 211 cv leva o carrinho da versão V6 continua a ter seis a 235 km/h e faz o ponteiro ir de marchas, duas a mais que no Ecotec. Oa 100 km/h em 6,9 segundos. ------- Painel central na cor do veículo _
  • 13. Elo perdido o::~~P Aalemã Audi udescobrequot; seus parentes brasileiros S e você é descendente de imigrantes, já deve ter GT Malzoni que há um ano e meio está sendo restau- imaginado como seria encontrar seus parentes rado no sul do país, a pedido da montadora. O carro ficará exatamente igual a esse modelo azul, equipa- italianos, japoneses ou árabes. Eles, por sua vez, provavelmente ficariam surpresos ao saber da do com motor DKW 1.0 de dois tempos e três cilin- existência de um primo no país de Pelé eAyrton Sen- dros, um dos 35 fabricados entre 1964 e 1966. na. Histórias assim podem acontecer de verdade. A Audi traçou planos especiais para o mais veloz Tanto que um desses enredos está próximo de seu de seus parentes brasileiros. O Malzoni tem pouso desfecho, com o reencontro entre o centenário garantido no museu de Ingolstad, mas também vai patriarca alemão e seus descendentes brasileiros. acelerar pelo Velho Continente em eventos como o Em março, representantes da Audi virão ao Brasil Festival de Goodwood, na Inglaterra. Não poderia a fim de levar três DKW para o museu da marca: um haver época melhor para o Malzoni encontrar suas Fissore e um Belcar, ambos de 1967 e saídos de uma raízes: 2009 marca o centenário daAudi, e o esporti- coleção do Rio de Janeiro, e a joia plincipal, um raro vo brasileiro já garantiu um lugar cativo nessa festa.
  • 14. DIREÇÃO ASSISTIDA , Audio visual oronco de um motor pode valer por mil palavras. Ainda mais hora de vender o peixe das montadoras. Aumente ovolume, pois esses vídeos são para quem gosta de ver e ouvir os carros em ação IPOR VlTOR MATSUBARA Nas ondas do V8 Como seria traduzir o som de um motor em forma de ondas? Uma agência • --quot;='''===~~ canadense aceitou o desafio e transformou o ronco do Lexus IS-F em um shaw de luzes e cores. Tempero brasileiro Sinfonia alemã Todo mês de março, os carrões da Com 600 garrafas d'água, autódromos de Interlagos (SP) e Pinhais (PR), nas vésperas das duas muito treinamento e uma GT3 vão para a pista em dois circuitos semana de filmagens, o europeus para ensaios de equalização, primeiras etapas do ano. Um técnico piloto do Audi S3 também em que são decididos os acertos da Alemanha receberá os dados e se tomou maestro. No programa do para nivelar os modelos. Neste ano, vai elaborar uma lista de sugestões quot;concertoquot;, a Marcha Turca, de Mozart. oteste será feito pela primeira vez para equilibrar o acerto dos carros. também no Brasil. A vantagem dessa Fora isso, o regulamento também nova equalização é levar em conta traz mudanças. Veja as principais: Cantando pneu .> não só os acertos usados aqui por Lastro de graduação: as duplas Quem não se incomoda Dodge Viper, Ferrari F430, Ford GT, mais graduadas levarão até 60 kg com os pequenos ruídos Lamborghini Gallardo e Porsche 911, de peso extra nos carros. de um carro? Ocoral desse .> mas também o clima mais quente e Lastro desportivo: as melhores comercial da Honda • as condições das pistas brasileiras. três duplas de uma etapa ganharão exibido na Inglaterra tirou desses barulhos Anovidade tem o objetivo de garantir até 30 kg de lastro na prova seguinte. chatos a inspiração para uma peça bem original. .> Fonnação das duplas: passa a que 2009 não repita 2008, quando ser permitida a formação de duplas 05 Ford GT venceram sete das oito ~quot;quot;'quot; Envie suas sugestões para 4l'odasonline@abril.com.br etapas. Os ensaios ocorrerão nos nível Ouro-Ouro, proibida em 2008. ~quot; e veja os vídeos em www.quatrorodas.cORLbr/direcao www.fial.com.br SAC 0800 707 1000 CHEGOU Não é só turbo. É turbinado. MOVIDOS PELA PAIXÃO. meramente ilustrativa com alguns itens opcionais.
  • 15. Agalinha (de ouro) dovizint1o Os carros elétricos-fazem do lítio o potencial petróleo do século 21 e PLANOA atraem atenções para a Bolívia, dona de 50% das reservas mundiais sustentável petróleo do futuro também está depositado O sob grandes desertos. Com a aposta da indús- ·.~. .~ tria automotiva nas baterias de íon de lítio para seus modelos híbridos e elétricos, a exploração das grandes reservas mundiais do mineral passaram a • II •. ser cobiçadas por montadoras e empresas multinacio- ... .... O' ......... nais. Esse tipo de bateria já é usado em telefones celu- quot; · ...... lares, computadores e aparelhos eletrónicos portáteis, mas sua adoção em automóveis - ainda que em .0 pequena escala - pode até triplicar o tamanho desse • 1 .... 1 mercado na próxima década. Laboratório da GM para testar baterias dos Muros modelos • .1 I I - ... :. - Atualmente, uma em cada quatro toneladas de ·.-. . 00 .. litio extraídas no mundo é usada em baterias, mas vida dos estrangeiros. Depois dos Estados Unidos, .. .. essa proporção tende a crescer significativamente. hoje o Chile é o principal produtor de lítio, explorado A conta é simples: para um automóvel como o Che- por empresas estrangeiras - um modelo que Morales vrolet Volt ter a autonomia de 60 quilómetros prome- promete não repetir. Tão importante quanto aprimo- tida pela GM, a bateria precisa de 100 vezes mais lítio rar a tecnologia das baterias de íon de lítio será garan- que a usada em um notebook. Por isso, ter acesso e, tir produção suficiente de matéria-prima, e dificil- principalmente, permissão para explorar as grandes mente haverá um caminho alternativo que não passe reservas se tomou tão estratégico quanto aprimorar a pelos grandes desertos de sal da Bolívia. o. tecnologia dessas baterias. E o depósito mais cobiçado está bem perto de nós. PELO MUNDO ABolívia detém metade de todas as reservas de lítio do planeta em locais como o deserto de Uyuni, hoje Principais produtores (em t)* Principais reservas (em t) usado para extração de sal e como atração turística, e Bolívia 5400000 12OOQ Chile já é tratada como quot;a Arábia Saudita do século 21quot;. AustJ!i!!ª 6900 3000000 Çhill1 Multinacionais como a japonesa Mitsubishi negociam 350Q 1100000 China China a exploração dessas reservas com o governo de Evo 27400 Total no mundoquot; 11000000 :rotai no mundo • ESTIMATIVA OE lace •• NÃO INCLUI OS EUA. MAIOquot;ES PRODUTORES MU~DIAIS. QUE MANT~' OS OAOOS SOB SIGILO Morales, mas o presidente boliviano não vai facilitar a fONTE: U.S. GEOLOGICAL SURVEY E ONPM (BRASIU MARÇO QUATRQRODAS 31
  • 16. I~Via expressa Força para os' elétricos Demanda existe, e está espalhada pelos principais mercados de luxo. A consultoria intemacional Bain & Coo fez uma pesquisa com 4000 entrevistados de alto poder aquisitivo em oito países - como Estados Unidos, China e Alemanha - e constatou que eles estão dispostos a comprar um veículo elétrico como segundo carro, para uso em distâncias curtas. Oestudo sugere que, ao contrário das marcas convencionais, esse segmento pode pensar menos no preço final desses veículos e se dedicar a acelerar o desenvolvimento dos movidos a eletricidade. DA APPLE? ....... , .. ,- 'o I' I II' I I, • too .. •1 .. . Plástico amigo Para quem gosta de carro, entrar num modelo zero-quilômetro com cheiro de novo e bancos encapados é um momento de plena satisfação. Mas também tem seu preço: forma de reduzir o lançamento de o plástico usado para cobrir os dióxido de carbono na atmosfera. desperdício de 20 milhões de litros assentos é de difícil decomposição Aparelho alerta quando Oaparelho, oferecido pela primeira e, mesmo quando reciclado, tem de combustível e lançamento de é hora de vez no Porsche 959 em 1986, alerta 2 milhões de toneladas de COz. Hoje, seu impacto ambiental. A Honda calibrar brasileira resolveu tirar esse peso quando a calibragem está 25% abaixo só Audi, BMW, Mercedes, Opel e Seat do ideal. Segundo a pesquisa, quatro oferecem o monitor em todos os da consciência de quem compra em cada dez motoristas admitem não modelos. Oequipamento chega a Civic e Fit fabricados em Sumaré verificar a pressão dos pneus sequer custar 3S0 euros, quando oferecido (SP) e passou a usar embalagens uma vez por ano, o que resulta num como opcional. biodegradáveis nesses modelos. 32QUATROROOASMARÇO
  • 17. ~Grandes carros Modelos que mudaram a direção do mundo IEdição: Zeca Chaves Izeca-cna- e~aJabrt .coml:- JAGUAR MARK V A IX Salto de imagem Enquanto o irmão XK brilhava nas pistas, o inglês estabelecia a marca como ícone de sofisticação POR FABIANO PEREIRA I FOTOS MARCO DE BARI D emorou para as montadoras europeias engrenarem novos projetas após a Segun- da Guerra.Apresentado em 1948, o Jaguar Mark V, por exemplo, parecia ser mais moderno do que de fato era. Ele deveria ser lança- do com uma mecânica inédita, mas a Jaguar não podia esperar para atualizar sua imagem. O motor 3.4 de seis cilindros e 160 cv até estava pronto. Mas a empresa preferiu estreá-lo em seu novo esportivo, o XK 120, lançado no mesmo ano, deixando para o MarkV motores que já eram velhos conhecidos. Com um estilo tão elegante quanto conservador, o MarkV ajudou a fixar como símbolo de status a mar- ca que nasceu em 1922. Ele foi o contraponto de luxo à imagem esportiva da Jaguar, que brilhava nas pistas com o XK, que fez sua fama com diversas vitórias em corridas, como as de Le Maus em 1951 e 1952. O Mark V começou com os motores seis-cilindros dos SS Jaguar 21h litre (2,6 litros e 104 cv) e do 31/2 litre (3,5 litros e 125 cv). No teste da revista Autocar Ernvezdas portas, os espelhos de julho de 1949, a versão 3.5 acelerou de O a 96 ficavam sobre km/h em 18,9 segundos e chegou a 145,6 km/h. No os para-lamas câmbio manual de quatro velocidades, a primeira não era sincronizada. Se os motores eram conhecidos, havia a nova suspensão dianteira independente de braços duplos com barra de torção. O eixo rígido tra- Além do painel, havia madeira em volta do tem solar e janelas lIUAlIII-.siMARÇO
  • 18. No Mark V, como este1951,a porta dianteira abria para trás Asaia unindo 05 para-lamas era a marca do Mark V seiro usava molas semielípticas mais macias. Mesmo os 23 cm de comprimento e 10 cm a mais de largura em relação ao MarkV não diluíam o parentes- Como sedã ou conversível, o desenho seguia a estética dos anos 30, com para-lamas e faróis ainda co visual com o roadster XK. Dele vinha enfim o aguardado motor de 160 cv, que levava seus 1739 kg não embutidos. O Mark V media 4,76 metros, com wn porte comparável ao do Rolls-Royce Silver Dawn a 160 kmJh. Os freios hidráulicos ganhavam servo- ou do Mercedes 500 quot;Adenauerquot;. O exemplar 1951 assistência. O MarkV e oVil foram vendidos em para- Jaguar Mark V 1949 Motor: 6 cilindros em das fotos é um dos últimos MarkV, pois naquele mes- lelo por um ano, até oV se aposentar de vez. linha de 2,6 ou 3,5 litros mo ano o projeto já seria atualizado. O volante amplo Em 1953 viria o câmbio automático, para agradar Potência: 104 cv a 4600 de empunhadura fina permite ajustes de altura. O os americanos. Em 1956 surgiu o MarkVIII, com 210 rpm ou 125 cv a 4250 rpm Câmbio: manual de cv, nova grade, capô com o mascote quot;leaping catquot; e espaço é justo, sem sobras, mas os bancos dianteiros 4 marchas também trazem regulagem de altura. Com um ronco saias mais curtas. Em 1958, o Mark IX já trazia o 3.8 Dimensões: comprimento, de 220 cv que só depois o XK150 usaria, direção seco e elegante, o motor 3.5 dá vida ao Jaguar. Con- 476 cm; largura, 176 cm; altura, 159 cm; forme esquenta, perde ruídos como os das válvulas.A hidráulica de série e os freios a disco do XK nas quatro entre-eixos, 305 cm; embreagem é pesada e as marchas de curso longo têm rodas. Em 1961, o Mark X aposentou o Jaguar mais peso, 1665 kg luxuoso no auge da marca. DoV ao IX, esse aristocra- engates duros. O motor atrás do eixo dianteiro e o l:arroceria: sedã de 4 ta equilibrou com luxo e conforto a esportividade que longo entre-eixos ajudam na estabilidade. portas e conversível de 2 Desempenho: a 100 km/h O Mark Vil de 1951 evitava repetir o nome do tinha o XK. Passados os anos 50, a Jaguar era sinôni- em 19 segundos e Bentley MarkVI e evoluía no design, com para-lamas mo de sofisticação, com forte carisma e apelo emocio- velocidade máxima e faróis mais embutidos. O conversível saía de linha. nal. Um salto longo, mas sem perder a pose. de 146 km/h (3,5 litros) MARÇO QUATRO IlOOAS 3-
  • 19. CHEVROLET CARAVAN SS FIÇHA TECNICA Parece, mas não é Motor: dianteiro, 6 cilindros em linha, 4093 cm', carburador de corpo duplo e fluxo descendente, comando de Ela inaugurou por aqui a opção de perua com válvulas lateral, a gasolina Diâmetro x curso: apelo esportivo. Só apelo IPOR FABIANO PEREIRA I FOTOS CHRISTIAN CASTANHO 98,4 x 89,7 mm Taxa de compressão: 7,8:1 Potência: 171 cv a 4800 rpm espaço interno sempre encabeçou a lista de que o vigor estava mais na aparência que no conteú- O Torque: 32,S mkgf do. O mote publicitário era quot;leve tudo na esportivaquot;. justificativas para se ter wna perua. Item de a 2600 rpm Cámbio: manual de 4 luxo e conforto podiam fazer parte dos Foi em janeiro de 1978 que a Caravan 55 estreou marchas, tração traseira dotes, mas daí a terem algum apelo esporti- nas páginas de QUATRO RODAS, nwn teste em con- Dimensões: comprimento, 463 cm; largura, 173 cm; vo, isso era outra história. No Brasil, antes de o visual junto com o Opala cupê de luxo com o motor 151-5. altura, 139 cm; lameiro rejuvenescer peruas de hoje, como Palio Assim como no cupê 55, ela trazia faixas pretas no entre-eixos, 267 cm; peso,1250 kg Weekend (Adventure) e Parati (Crossover), o apelo capô e nas laterais, retrovisores externos aerodinâmí- Suspensão: esportivo meramente estético já marcava a proposta cos, faróis de milha, volante esportivo espumado de amortecedores e molas da Chevrolet Caravan 55, lançada para a linha 1978. três raios e bancos de vinil.As colunas laterais trasei- helicoidais. Dianteira: independente, com braço Ainda que não diferisse tecnicamente do restante ras também eram pintadas de negro. triangular superior, braço da linha, a 55 vendia, a exemplo da mesma versão do Em comparativo publicado na edição de março de simples inferior. Traseira: eixo rígido, oarras tensoras 1976, a versão cupê do 55-6 fez Dodge Charger RIr e Opala, a ideia de wna perua feita para uma pegada longitudinais, barra esportiva.Após o sedã e o cupê - este ainda à venda-, Ford Mavelick GT comerem poeira, com máxima de transversal tipo Panhard Freios: a disco na dianteira era a terceira carroceria da linha Opala a receber o 189,48 kmJh, marca que o transformou no nacional e tambor na traseira, de acabamento digno do 55 popularizado pelo Impala mais veloz. Já a Caravan 55 ficou aquém do esperado. acionamento hidráulico, com servofreio Fez 162,895 kmJh de máxima, O a 100 kmJh em nos anos 60. 5e o motor 250-5 de seis cilindros, carbu- Rodas e pneus: aço, rador de corpo duplo e 171 cv tinha coerência com o 12,92 segundos e retomada de 40 a 120 kmlh em 14 x 5; pneus 6,95 5 14 visual de muscle-car dos 55, ainda havia o 151-5 de 27,20 segundos. Nas provas de frenagem, a reporta- quatro cilindros e 98 cv para reforçar a impressão de gem destacava negativamente os grandes espaços 38QUATROROOASMARÇO
  • 20. ovolante acolchoado de três raios vazados era exclusivo Entre os instrumentos, fazia falta o manômetro de óleo necessários e a dificuldade de manter a trajetória nas frenagens e a falta de lUll manômetro de óleo. Em contrapartida, elogiava o baixo nível de ruído, a posi- ção ao volante e o câmbio, pelo escalonamento de marchas e os engates curtos, precisos e secos. É de 1978 o exemplar prata (de quatro cilindros) fotografado, do colecionador paulista Fabio 5teinbru- eh. quot;Ela se porta como o carro mais comlUll de dirigir, bom para usar no dia-a-dia.quot; Ainda levando em conta o motor, 5teinbruch trata seu carro com irreverência. Como a perua tinha só duas portas, o encosto era basculante quot;É lUll Fusca de rico, simples, mas de porte grande.quot; Um porte de até 1950 litros para bagagem. A Caravan 55 recebeu as alterações da linha Opala 1980, quando a frente foi rebaixada e ganhou faróis retangulares. Rodas e retrovisores tinham desenho novo também e os para-choques eram da cor do car- ro. Foi o ano derradeiro de todos os 55 da linha Opala, que tinha seu luxo enfatizado pela versão Diplomata. Mais rápida na passagem pelo mercado que no acele- rador e mais chamativa pela raridade que pelo visual, nossa primeira perua quot;esportivaquot; fez escola. Tentati- vas posteriores de associar peruas a desempenho, como aVW Quantum 5port de 1990 e as de proposta off-road leve, também enfatizaram o estilo. Ao volante de lUlla 55 de quatro cilindros, com o carro lotado nlUlla subida de serra, entendia-se a o slogan do lançamento: o negócio era curtir a compa- nhia da família e levar tudo o mais na esportiva. <<ml Além da faixa lateral, a (aravan 55 trazia retrovisores aerodinâmicos MARÇO QUATRO RODAS 39
  • 21. EM DIA ..i Apesar da CriSE a decisão de lança o Fiat Bravo no Bri é uma viagem seI! volta - Iiteralment As ferramentas es a caminho, de nav Olugar reservado para elas, na fábri, de Betim, já está pronto. Começou a produção de um versão mais cara do 5iena 1.8, com câmbio Dualogic. Eo Unea ganhará uma versão mais simples, a EU<. Omotor Tritec roda em alguns Pé Adventure locker. quot;O ronco é mais grossoquot;, diz quem ouviu de perto. Nos próximos anel essa linha de motl médios devem Intercâmbio conviver com aquI do 1.9, do linea, montada na o que um Myvi 1.3 16V, fabricado na Malásia pela Argentina. Mas Perodua, está fazendo no Brasil? Foi a Volkswagen o futuro é todo dei que trouxe para testar - e fez isso porque ela também está atrás de respostas. Na Europa, o Myvi é rival do Apesar da chel do (4 hatch f1ex Fax, com o mesmo tamanho e preço parecido. Etem oVTR outro ponto: o Myvi é irmão do Daihatsu Sirion, que (pág. 52), continuará à ven~ por sua vez é um primo de baixo custo do Yaris. Ou seja, segue o figurino do carro pequeno que a Toyota Omalaio Myvi veio conhecer o Brasil a convite da Volks (com duas portas planeja fabricar em Sorocaba, em 2011. Éimportante e motor apenas a gasolina) por conhecer as qualidades do inimigo e passá-Ias ao Fox. um ano, enquanto Não demora, veremos se o aprendizado funcionou. O novo Fox chegará em junho, em cima do calendário durar o estoque. novo lote (com le do Chevrolet Viva. Terá opção de câmbio automatizado, mudanças de e como o Stilo Dualogic. De tanto ouvir queixas pela falta de um porta-luvas com tampa, a Volkswagen planejou depende de a c dois - mas vai lançar o carro com só um, por escolha do euro baixar. do presidente Thomas Schmall. A reclamação sobre o quadro de instrumentos acanhado também foi atendida (sem surpresa: entra o do novo Gol). Porta-luvas e câmbio automático: o novo Fax terá também <!4 nUA1110 RODAS MARÇO
  • 22. Dimensões: comprimento, 475 cm; largura, 193 cm; altura, 178,5 cm; entre-eixos, n/d; peso, 2235 kg Principais equipamentos de série: monitoramento da calibragem dos pneus, ar-condicionado digital giro
  • 23. R$ 64 365 IPOR PÉRICLES MALHEIROS I FOTOS MARCO DE BARI SEU POR Honda Civic LX5 Flex Frente é retocada para mantê-lo jovem (e líder) entre os sedãs m quot;tapinhaquot; é o melhor termo para defi- contra 69340 reais do modelo automático. U A menos que você seja um especialista em Civic, é nir as alterações que a Honda fez no Civic. A frente foi retocada, o interior ganhou preciso calma para achar as mudanças na linha 2009. Na frente, está a principal delas: o para-choque teve a algumas melhorias, o catálogo tem novas opções de cores e... só. Mas está de bom tamanho parte inferior redesenhada, garantindo um aspecto mais esportivo ao exibir três entradas de ar separa- para um modelo que, ao lado do Corolla, promove um verdadeiro massacre na categoria. das, em vez de uma única, centralizada - no EXS e no É até estranho dirigir um Civic manual, como este Si, os faróis de neblina evidenciam o novo layout. A enviado pela Honda para nossa avaliação. A fábrica grade também mudou. Mantém o formato de asa não divulga o mix de vendas das versões (LXS, EXS e com o H da marca ao centro, mas está mais volumosa e agora fica à frente de uma quot;tramaquot; de losangos. Si) ou dos tipos de câmbio, mas a gerente de vendas de uma autorizada paulistana diz que cerca de 65% Por dentro, quase tudo igual. Os bancos têm novo dos Civic vendidos são automáticos. Mas simpatizei tecido e o piloto automático no volante passou a ser de série. O pacote de equipamentos da versão quot;bási- com o carro cedido, ainda mais depois que vi o preço. A versão de entrada LXS custa na tabela 64365 reais, caquot; continua atraente: ar-condicionado, trio elétrico, ABS, EBD, airbag duplo, coluna de direção com regu- lagem de altura e profundidade, alarme e som. No carro testado, ao pisar na embreagem, ouvia- se um ruído típico de falta de lubrificação - ficou a impressão de ser no pedal e não no conjunto em si. Menos mal, pois o barulho aumentou com o decorrer do tempo. Os engates precisos orquestram os 140 cv do 1.8 16V com precisão, pennitindo ao Civic demonstrar esperteza no trânsito urbano com arran- cadas ágeis e retomadas instantâneas. Ainda assim, eu faria como a maioria dos compradores: pagaria Não procure as diferenças no painel do 2009: não há mesmo 5000 reais a mais pelo conforto do automático. MARÇO QUATRO RODAS 49
  • 24. ~Zero Padronagem degradê com costura vermelha Mégane com cara de mau? Com roda lPIiIe ecur preta, Câmbio: manual de 6 marchas, tração dianteira Dimensões: comprimento, 450 cm; largura 178 cm; altura, 147 cm; entre-eixos, 269 cm; peso, 1355 kg Principais itens
  • 25. F~EIO ESUSPENSAO omodo Cíty deixa a direção levíssima. O5tilo é confortável, mas não prazeroso. **** MOTOR E CÂMBIO Omotor é rude e o câmbio automatizado tem reações bruscas. Pelo menos é ftex. *** CARROCERIA O Stilo não fica atrás dos mais jovens, em espaço e praticidade, O visual envelheceu. **** VIDA A BORDO Espaço farto para passageiros e suas tralhas, Boa oferta de mimos como sensor de estacionamento, de chuva e de escuridão. **** SEGURANÇA Airbag e AB5 são opcionais, O quinto passageiro tem só cinto abdominal. **** SEU BOLSO Custa menos que os rivais, embora não venha tão equipado. Ano que vem, passará a dividir espaço com o modemo Bravo. **** vai atrás. Opcionais: rádio com entrada USB e o ar dual-zone 54QUATROROOASMARÇO
  • 26. DIREÇÂO, FBEIO ESUSPENSAO Continua um carro muito bom de dirigir. Éfinme, sem cansar. **** MOTOR E CÂMBIO O excelente câmbio de seis marchas faz o motor parecer bem melhor do que é. **** Volkswagen Golf 2.0 GT CARROCERIA Teto baixo, entre- eixos curto e linhas série nessa versão GT, 5230 reais mais cara que o Os carros do comparativo, o Golf foi o primei- retas: mesmo após D a reforma, parece ro a chegar. Não gosto da reforma que sofreu 2.0 básico. Traz decoração esportiva e algum confor- um carro de 11 anos. em 2007, mas reconheço que alguns ângulos to (caso do ar digital e sensor de estacionamento), *** ficaram bons. De frente é urn deles. Há que se reco- mas que deixa ABS e airbags na lista de opcionais (a 2890 reais). Por mais 5440 reais, você leva o nhecer: o carro que continua em linha, 11 anos após VIDA ABORDO o lançamento no Brasil, não perdeu o rigor na fabri- melhor câmbio automático do país. Acabamento continua O TIptronic de seis marchas é tão bom que faz o cação.Ao pessoal de trás falta espaço para a cabeça, átimo. Sensor de estacionamento Golf ir de Oa 100 kmJh mais rápido que o Focus (que mas meu lugar é na frente e ali sou recebido com urn e retrovisor que banco firme e boa ergonomia. O tecido dos bancos tem 25 cv a mais). Dá ao motor urna vida que ele não aponta para o chão, (com laterais de couro) deve ser mais barato que o tem, trocando de marcha o tempo todo. E a frequên- ao engatanmos a ré, garantem a manobra de couro dos rivais, mas parece distinto. Ele vem de cia de trocas não incomoda, porque as marchas são perfeita. próximas urnas das outras e porque a central, esper- **** tíssima, entende muito bem se você busca economia ou desempenho. Um exemplo disso aparece em des- SEGURANÇA cidas de ladeira. Esse Golf percebe que a falta de ABS e airbag são esforço do motor é motivo para reduzir marchas, ao opcionais, e o quinto passageiro não tem contrário de automáticos convencionais. É oTIptronic apoio de cabeça ou com respostas mais rápidas, mas você não vai precisar cinto de três pontos. fazer trocas manuais. O que você quer, o câmbio **** entende. A suspensão continua justinha, e dirigir o Golf continua mesmo um prazer. O que era para ser SEU BOLSO urna volta no quarteirão levou urnas três horas. Custa tanto quanto rivais mais modernos De volta à garagem, saí do carro satisfeito, mas e equipados. olhei e presenciei uma mágica, digna de Medusa.Ao **** lado do novo Focus, o Golf transforma-se em pedra. Quem vai atrás não aproveita o teto solar e tem menos espaço para os ombros. O rádio (opcional) tem entrada USB e grava mensagens num SO card ,IAARÇO QUATROROOA555
  • 27. FBEIO E SUSPENSAO oacerto do Focus é um raro prazer. Trava comunicação clara com o motorista. ***** MOTOR E CÂMBIO Omotor não é fiex, e seu bom rendimento é apagado pelo cambio sequencial de quatro marchas. **** CARROCERIA A carroceria atende às mais novas regras de segurança ao pedestre. **** VIDA A BORDO Falta sensor de chuva, de luminosidade e retrovisor eletrocrômico. Sob o apoio de braço há porta-trecos com USB e tomada 12 volts. **** SEGURANÇA Airbag duplo, ABS, cinto de três pontos e apoio de cabeça para todos, tudo de série. ***** Só QUATRO ROOASMARÇO
  • 28. entre-eíxos (20 cm menor que no Palias) dá menos espaço para pernas que no Focus. Ar dual-zone e rádio Bluetooth MARÇO QUATRO RODAS 57
  • 29. DIREÇÃO, FBEIO E SUSPENSAO Suspensão sofisticada, voltada ao conforto. Falta harmonia com a direção, pesada, que busca a esportividade. **** MOTOR E CÂMBIO Omotor (semelhante ao do Tucson) faz o i3D andar rápido como o C4. Não é fie x, Hyundai i30 2.0 mas bebe menos que o Focus. **** ários equipamentos do i30 são iguais ou melho- há outros méritos. O acabamento é caprichoso, com V CARROCERIA res que os do C4 Exclusive mais completo (de peças suaves de tocar, comandos leves e arrumados Entalhes corajosos. com clareza. Apesar das rodas aro 17 com pneus de 74700 reais): seis airbags, controle de estabili- em painéis montados dade, MP3 player com disqueteira no painel, retrovi- perfil baixo (de série, naturalmente), o i30 é confortá- com precisão. ***** sor interno eletrocrómico e externo com rebatimento vel. Com suspensão independente nas quatro rodas, elétrico... Tem cinco anos de garantia, contra três do ele se mantém macio sem ser molenga em qualquer Focus e um dos demais. Com um detalhe: o carro da condição. O cãmbio de quatro marchas é o único sem VIDA A BORDO Mais espaço e mais Hyundai custa 58000 reais - 4639 reais acima do Sti- possibilidade de trocas manuais, mas elas não são tão capricho que os rivais. lo Dualogic básico, sem airbag oU ABS. Apenas teta necessárias, pois o motor 2.0 é bem esperto. A potên- Com direito a luxos solar e bancos de couro são cobrados à parte. cia na condição ideal fica na média dos demais (145 em extinção, como disqueteira de painel. Preço baixo é fator decisivo na vitória do i30, mas cv), mas o comando de válvulas variável faz com que **** as situações intermediárias também sejam boas. Compare os números de teste: o i30 levou vanta- SEGURANÇA gem sobre o Focus na maioria das provas, e os dois O melhor. Faróis de partem de fichas técnicas quase idênticas. Pena a bloco elíptico, seis Hyundai copiar também a falta de motor t1ex. O i30 é airbags, controle de estabilidade e ABS movido apenas a gasolina e, por isso, seu custo por vêm de série. quilómetro rodado fica cerca de 10% mais caro que o ***** do C4 (o carro tlex mais sedento do teste) abastecido com álcool. Mas é uma limitação compreensível, para SEU BOLSO um carro que vem da Coreia. O i3ü é importado, Pelos equipamentos enquanto seus rivais são fabricados no Mercosul. Isso que oferece, o preço é matador. Mas é movido costuma levar a peças mais caras, mas, enquanto as a gasolina e suas vendas não começam, é apenas um palpite. Compa- peças são importadas. ovisual limpo disfarça generosos porta-trecos com tampa rando os fatos de hoje, o i30 é o melhor da turma. **** oteto solar é opcional e, na pré-venda do i30, algumas autorizadas não cobraram pelo couro. Orádio é uma disqueteira e o ar-condicionado é digital 58 QUATRO RODAS MARÇO
  • 30. C4 Focus Stilo Golf A: 139 cm (dian!.) 1140 cm (tras.) A: 142 cm (dian!.) 1137 cm (tras.) A: 137 cm (dian!.) 1134 cm (tras.) A: 144 cm (diant) 1143 cm (tras.) B: 94 cm C: 94 cm D: no cm E: 85 cm B: 90 cm C: 85 cm D: 104 E: n/d B: 98 cm c: 96 cm D: 105 cm E: 87 cm B:100 cm C:97 cm D:n/d E:n/d Dimensões Dimensões Dimensões Dimensões Comprimento/entreeixos (cm) Comprimento/entreeixos (cm) Comprimento/entreeixos (cm) Comprimento/entreeixos (cm) .134/264 .125; 260 .120! 252 -126/261 150/184 A1tura/largura (cm) 146 / 177 Altura/largura (cm) Altura/largura (cm) 154/176 Altura/largura (cm) :'46/174 330 Porta-malas (litros) Porta-malas (litros) 320 Porta-malas (litros) 320 Porta-malas (litros) 330 1357 Peso (kg) 1235 Peso (kg) 1270 Peso (kg) 1292 Peso (kg) 9,4 Peso/potência (kg/cv) (G) Peso/potência (kg/cv) (A!G) :'0.6/10.9 Peso/potência (kg/cv) (A!G) :'J.8/11 Peso/potência (kg/cv) (A!G) 8,6 /9 71,8 Peso/torque (kg/mkgf) (G) Peso/torque (kg/mkgf) (AlG) 59.8/63,3 Peso/torque (kg/mkgf) (A!G) 66,8/ 69,4 Pesoltorque (kg/mkgf) (AlG) 69 171.8 lJ.4 Diâmetro de giro (m) 10,7 Diâmetro de giro (m) Diâmetro de giro (m) 10,5 Diâmetro de giro (m) :'0.1 Ficha técnica Ficha técnica Ficha técnica Ficha técnica Motor Motor Motor Motor diant. / transv. / 4 cil. / 16V / 1999 cm' diant. / transv. / 4 cil. / 16V / 1997 cm' diant. / transv. /4 cil. / 8V / 1796 cm' diant. / transv. / 4 cil. / 8V / 1984 cm' Diâmetro x curso: 87,S x 83 mm Diâmetro x curso: 85 x 88 mm Diâmetro x curso: 80.5 x 88.2 mm Diâmetro x curso: 82,5 x 92.8 mm Taxa de compressão: 10,8:1 Taxa de compressão: 10,8:1 Taxa de compressão: 10,5:1 Taxa de compressão: 11.5:1 Potência: (AlG) 151/143 cv a 6000 rpm Potência: 145 cv a 6000 rpm Potência: (A!G) 114/112 cv aSSOO rpm Potência: (A!G) 120/116 cv a 5250 rpm Torque: 18,9 mkgf a 4500 rpm Torque: 18,4/17,7 mkgf a 2250 rpm Torque: 21,6/20,4 mkgf a 4000 rpm Torque: 18,5/17,8 mkgf a 2800 rpm Câmbio Câmbio Câmbio Câmbio automático sequencial. 4 marchas automático sequencial. 4 marchas automatizado sequencial, 5 marchas automático sequencial. 6 marchas Din!ção Din!ção Direção Din!ção eletro-hidráulica / 3 voltas eletromecânica / 3 voltas hidráulica /3 voltas eletro-hidráulica / 2.8 voltas SUspensão 5uspensào SUspensão SUspensão Dianteira: independente, McPherson Dianteira: independente. McPherson Dianteira: independente. McPherson Dianteira: independente. McPherson Traseira: independente, multilink Traseira: barra de torção Traseira: barra de torção Traseira: barra de torção Freios Freios Freios Freios disco ventilado, AB5 com EBD disco ventilado, AB5 com EBD disco ventilado, AB5 com BAS e ESP disco ventilado. AB5 com EBD Pneus Pneus Pneus Pneus 205/55 R16 205/55 R16 205/55 R16 205/55 R16 Visibilidade Visibilidade Visibilidade Visibilidade • PONTOS CEGOS • PONTOS CEGOS • PONTOS CEGOS • PONTOS CEGOS Aparte escura representaa.na que omotorista Aparteesanrepresentaaárea~omotorista Aparte esonrep-esentaiJmqueo rnotcrista A parte eson representa a área QUe o motorista r.3o enxerga em rrranot:was ou em fTll:Mnento n30 enxerua em manobras ou em lTICl'.'Imento n30 el1Ke'!'ga em l1WIObras ou em m<Mmento nào enxerga em manobras ou em m<:Mmento Dianteira Dianteira Dianteira **** Dianteira Nota geral Nota leral Nota leral Lateral Lateral Lateral Lateral *** **** **** **** Traseira Traseira Traseira **** Traseira ~>NOTAS FINAIS ~>NOTAS FINAIS ~>NOTAS FINAIS ~>NOTAS FINAIS **** Direçáo. câmbiosuspensão ****r. Direção,câmbiosuspensão **** Motor e câmbiosuspensão ***** freio e Direção. freio e Direção. freio e suspensão e freio ***'1; *** **** **** Motor e Motor e câmbio Motor e ***-;., *** **** **** Carroceria Canoceria Carroceria Canoceria **** **** **** **** Vida a bordo Vida a bordo Vida a bordo Vida a bordo ***-t:: **** **** ***** Segurança Segurança Segurança Segurança **** **** **** *** Seu bolso Seu bolso Seu bolso Seu bolso ***-.;... ***-;'r **** **** TOTAl.. TOTAl.. TOTAl.. TOTAl.. ~:OUATRORODASMARÇO
  • 31. i30 5tilo Golf C4 Focus i30 Desempenho A: 141 cm (diant) /139 cm (tras.) 0-100 km/h (s) -- lU :'2.~ 11 lL': 0-1000 m (s) 35,7 34,4 33.9 32.3 33,2 D 40 a 80 km/h (s) 5.4 5,3 5,5 65 :> D 60 a 100 km/h (s) 7 7,7 6 8.5 6.7 D 80 a 120 km/h (s) L2 9.4 7.9 5.5 lJ} Velocidade máxima (km/h) n/o 172 182 193 18:1 B: 102 cm C: 98 cm o: lU cm E: 89 cm Frenagem 120 km/h a O(m) S6,4 5 0 ,-1 6:5 62.8 oJ,o Dimensões Frenagem 80 km/h a O(m) 279 2S,4 27,2 25.9 26,6 l.é ;; Frenagem 60 km/h a O(m) E 14.6 10.0 Comprimento/entreeixos (cm) 36,S í 67,8 38,9 i 68 Ruído interno PM/RPM máx. (dBA) 37.9/66.3 38,8/65,2 36.7! 68 ~25 ~b:J Ruído interno 80/120 km/h (dBA) 55,6 ~.6 59.9,65.E 60,6/671 58.3 tS.3 58.5 64.4 Altura/largura (cm) 148/178 Velocidade real a 100 km/h (km/h) 97 95 98 94 98 Porta-malas (litros) 3~C o'G Q,o,G Consumo cidade (km/I) 6.2 ~A) 6,9 (A Peso (kg) tl,lo 1327 Consumo estrada (km/I) 8,8 (A) 9,9 (A) 9 (A; 12,8(G 12.5 (GJ Peso/potência (kg/cv) (G) <;>.3 55 688(G' Tanque autonomia (I)/(km) 58: 510 (A' 53 68J,G 54C~A 55 545A bO Peso/torque (kg/mkgt) (G) 69.8 Diâmetro de giro (m) :C.7 Segurança Ficha técnica ABS/BAS/EBD o-o o-o Controle de tração/estabilidade oo Motor Airbags (frontais/laterais/cabeça) diant./ transv./ 4 cil./16V /1975 cmJ :I .J Encosto de cabeça/cinto de Diâmetro x curso: 82 x 93,5 mm - 3 pontos para 50 passageiro Taxa de compressão: 10,1:1 .J - .J Alanme/imobilizador o J .J Potência: (G) 145 cv a 6000 rpm .J Torque: (G) 19 mkgf a 4600 rpm Conforto ,. Câmbio , Ar-condicionado/direção assistida automático, 4 marchas J J Rodas de liga leve/pintura metálica .J o .J o .J o o o IIireção , - - CD player/comandos no volante o .J eletromecânica /2,8 voltas Vidros/travas elétricos J .J .J .J .J .J .J .J .J .J SUspensão Espelhos/teto solar elétrico o o o o Dianteira: independente. McPherson .J .J Banco traseiro rebatível/ bipartido .J o .J .J .J .J .J .J .J .J , Traseira: independente, multilink Câmbio automático/cruise-control o .J .J Freios .J Computador de bordo/bancos de couro .J o .J o .J o .J .J .J .J disco ventilado, ABS com BAS Pneus Bolso 225/45 R17 58 Oe: Preço (básico. em reais) 665:'0 6680C b9385 53361 Visibilidade Garantia (sem limite de quilometragem) 1 ano 1ano :. anc 3 anos Sanas ::.e Número de concessionárias 604 :'2~ 4Cl 52::1 • PONTOS CEGOS .J : Item de série • : Não-disponível Em negrito, o melhor em cada atributo O: Opcional .pateescura representaarn que o motorista n3oen.:a!I'iiJ em manobras ou em rncrvirnento Torque ,,-~-------- VEREDICTO oStilo continua bom em espaço e equipamentos, mas seu câmbio está bem aquém dos demais. OGolf lJianteira ***1- Nota geral é o oposto: tem o melhor câmbio, l>teral ***quot; **** Traseifa quot;***quot;t: mas a idade pesa na falta de espaço lJ _ _ _ o 3000 5000 '000 '000 '000 '000 '000 Rotação (rpm) e equipamentos. Entre (4 e Focus, ~NOTAS FINAIS Potência é questão de gosto: o Citroen é rico '60, **** em luxos. OFord é mais enxuto, mas Oireção, freio esuspensão 130, - **** traz prazer ao dirigir sem igual. Oi30 Motor e câmbio > ~100 **** ganha por ser competente em tudo, ~ Camlceria .~ • Focus ~70 **** muito bem equipado e barato. rida abordo .Stilo ****, Segurança .C4 ****i: CONDiÇÕES 00 TESTE: Seu bolso Golf (n/d) 10 Temperatura: 23123/24126132 ·C: Umidade relaliva: JOOO '000 o 5000 .000 '000 '000 '000 **** Rotação (rpm) i30 (n/d) 43171167/73142% Pressão almosfirica: 700 mmHg lOTAL MARÇO QUATRO ROOAS~:
  • 32. ão faz muito tempo, o verbo desejar não N costumava ser conjugado quando o obje- to em questão era um carro coreano. Ter um deles era mais uma contingência financeira que propriamente a realização de um sonho. Mas essa imagem está sendo competente e rapidamente varrida para O capítulo do folclore. De olho no mercado global, as montadoras fize- ram parcerias e aliciaram fornecedores do primei- ro time da indústria mundial e passaram a fazer produtos que entregam reais vantagens a seus compradores. O Kia Magentis, que chega agora em uma nova versão reestilizada. é mais um bom exemplo do novo status dos coreanos. Seu estilo é bastante discreto, como costuma ser nesse segmento de sedãs, mas chama atenção com suas linhas limpas e elegantes. Esse visual é uma das primeiras criações do designeI' Peter Shreyer, ex-Audi. O destaque no desenho do Magentis vai para a nova grade dianteira, a mesma que aparece no carro-conceito KND4, apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo. Mas a linha de cintura, a coluna traseira em forma de triângulo e os deta- lhes cromados no friso do teto e nas maçanetas convidam o olhar a percorrer toda a extensão da carroceria. O interior também é atraente. O cuida- do com que os designers trabalharam se revela em diversos elementos com diferentes texturas e nos materiais de boa qualidade. Cinco estrelas A cabine acomoda cinco pes- soas com conforto. Com 1,45 metro de largura e 1,11 metro de espaço para as pernas, na dianteira, o Magentis oferece mais espaço que um Toyota Coro11a (que é maior que o Honda Civic), com 1,39 e 1,0 metro, respectivamente. No seu porta- malas cabem 420 litros, enquanto o do Coro11a leva 470 litros e o Civic apenas 340 litros. Mas o Magentis tem mais virtudes nem tão visí- veis. Segundo a Kia, nessa reestilização a carroce- ria do sedã recebeu reforços para deixar sua estru- tura mais segura, com a criação de zonas de absor- ção de impactos para proteger a integridade física dos ocupantes em caso de acidente. Essas melho- rias - e a inclusão de equipamentos como duplo airbag, freiosABS e bancos dianteiros com sistema ativo de proteção contra colisões traseiras - lhe valeram a nota máxima de cinco estrelas no teste americano de colisões frontais e laterais. O motor 2.0 é digno de nota, porém, mais em razão de seu rendimento que pelo funcionamento, MARÇO QUATRO RODAS ~Õ
  • 33. ~ Teste Magentis EX 2.0 que é ruidoso e desafina da proposta de sedã sofis- DIREÇÃO, FBEIO ESUSPENSAO ticado e confortável. Construído de alumínio, ele A Kia fez sua opção pelo tem coletor de admissão de plástico, com menor conforto: a direção é leve restrição ao fluxo, e comando de válvulas de e a suspensão, macia. Os freios tiveram admissão variável. O resultado são 164 cv de desempenho mediano. potência e 20,1 mkgf de torque. Na transmissão, o **** câmbio automático sequencial de quatro marchas monitora os hábitos do motorista - as condições MoraR E CÂMBIO de trânsito, velocidades e pisos (relevo) em que ele Omotor é moderno mas dirige - e adapta o tempo das trocas para conseguir ruidoso. A transmissão o melhor rendimento nas diferentes situações. de quatro marchas é modesta. Mas, se o motorista quiser, ele pode lançar mão **** das mudanças no modo manual. CARROCERIA Motor abstêmio Nas provas de aceleração de O estilo é discreto, mas Oa 100 kmlh, ele conseguiu o tempo de 11,3 segun- elegante. E a qualidade Lantemas duplas dos, ficando 1 segundo na frente do Civic 1.8 LXS, de acabamento não timumtDque deve nada ao padrão deAudlM com o tempo de 12,3 segundos. Detalhe: o Magen- dos japoneses. tis tem um motor que só roda com gasolina e o ***** Civic é f1ex e, no teste, rodava com álcool. Nas reto- madas de 60 a 100 km/h em Drive, ele precisou de VIDA A BORDO 6,5 segundos, enquanto o Civic (com álcool) gas- O sedã é confortável, tou 7 segundos. Em relação ao consumo, o Civic se espaçoso e bem equipado. O ruído saiu melhor. Para podennos comparar, fomos bus- do motor é incômodo, car os números do Civic 2007, que naquele tempo no entanto. ainda tinha motor convencional. Em nossas medi- **** ções o Magentis ficou com as médias de 8,4 krnJl na cidade e 11,0 km/l na estrada, contra 9,8 kmJI e SEGURANÇA 13,6 kmJI, respectivamente. Ele traz apenas os itens básicos: No uso diário, o Magentis é um sedã confortá- AB5 e duplo airbag. vel, graças à calibragem suave da suspensão **** (McPherson na frente e multilink atrás) e à dire- ção (hidráulica) leve. A posição de dirigir é corre- SEU BOLSO ta, com todos os principais comandos por perto e Seu preço é atraente, boa visibilidade garantida pelas colunas estreitas. diante das versões topo-de-Iinha dos O modelo coreano chega com um pacote de equi- sedãs médios. Tem pamentos completo, sem opcionais disponíveis. três anos de garantia. Entre os principais itens de série estão ar-condi- ***** cionado digital (com saídas para os bancos trasei- ros), computador de bordo, rádio CD player com leitor de MP3, sensor crepuscular, revestimento de couro e rodas de liga leve. O melhor do aprimoramento dos coreanos é que os custos de seus automóveis não acompa- nharam a evolução do conteúdo e, dessa forma, eles estão entregando mais por menos que o pedi- do pelos seus rivais. O preço de tabela do Magen- tis é de 74900 reais, mas até o fim deste mês - ou enquanto vigorar a isenção do Imposto sobre Pro- dutos Industrializados (IPI) - ele está sendo comercializado por 69900 reais, um preço bem interessante frente aos lideres do mercado nacio- nal, no segmento de sedãs médios. <@ :.1 QUATRO RODAS MARÇO
  • 34. Revestimento de couro claro, encosto e cinto de três pontos para todos os que vão atrás e porta-malas com dobradiça que não amassa as malas MARÇO QUATRO RODASc5
  • 35. Kia Magentis EX 2.0 Desempenho 0-100 km/h (s) (G) 11,3 0-1000 m (s) (G) 32.8 D 40 a 80 km/h (s) (G) 5.C D 60 a 100 km/h (s) (G) 6.5 1 D 80 a 120 km/h (s) (G) 8.1 Velocidade máxima (km/h) (G) 194,9 Frenagem 120/80/60 km/h a O(m) 15,4/27,4/62.2 B: 101 cm C: 96,5 cm D: 111 cm E: 96 cm A:. 145 cm (diant.) /143 cm (tras.) Apesar de ter preço Ruído interno PM/RPM máx (dBA) atraente, o Kia 34,8/64.3 Torque e potência Dimensões Magentis perde Ruído interno 80/120 km/h (dBA) 58.2163.6 Comprimento/entreeixos (cm) 480'272 competitividade no Velocidade real a 100 km/h (km/h) 98.7 Altura/largura (cm) 148/180 mercado nacional por --- - - --- --- ~,. 420 Consumo cidade (kmll) (G) 8,4 Porta-malas (litros) ~~rvulgoo gráfico d~orque e potê~1a não ter motor f1ex. :§. Kja Peso (kg) 1485 Consumo estrada (km/I) (G) 11.0 ~S6 -- - Peso/potência (kg/cv) 9.1 Tanque de combustível ~~---- Peso/torque (kg/mkgf) 73.9 autonomia (I)/(km) 62/682 Diâmetro de giro (m) :0.8 quot;quot; O------rooo2000~00õquot;7oõõ5õõõquot;'quot;quot;'bOOOquot;700õ eocilquot; Ficha técnica Rotaçáo (fllm) Motor Visibilidade 4 cilindros / 16V 11998 • PONTOS CEGOS Diâmetro/curso (mm): 86'/ 86 Câmbio automático1 Taxa de compressão: 10,5:1 A parte escura representa é adaptativo e dá a aárea que omotorista não Potência (cv a rpm) (G): 164 a 6200 possibilidade de enxerga em manobras Torque (mkgf a rpm) (G): 20.1 a 4600 ou em movimento fazer as trocas no *** Câmbio modo manual. sequencial /4 / tração dianteira Dianteira *** Direção 14m Traseira ***** hidráulica / 2,7 voltas **** Lateral Suspensão Nota !leral Dianteira: independente. tipo McPherson Traseira: independente. tipo Multílink Freios ~OSRIVAIS ~NOTAS FINAIS disco ventilado na frente, sólido atrás ***. Pneus Direção, freio e suspensão 205/60 Rl6 *** Motor e câmbio Segurança **** Carroceria ***. ABS/BAS/EBD - ./ Vida a bordo Controle de tração/estabilidade *** 5egurança Airbags (frontais/laterais/cabeça) ./ - **** seu bolso Encosto de cabeçalcinto de 3 pontos para 5° passageiro ,J ./ Honda Civic EXS Alanne/sensor de estacionamento ,J,J opreço de tabela era Mais refinado e completo. na Conforto versão topo-de-linha, seu preço 74900 reais, mas Ar-condicionado/direção assistida ./ de tabela é de 83810 reais. com a isenção de IPI Rodas de liga levelpintura metálica ./ o a Kia baixou o valor CD player/comandos no volante para 69900 reais. Vidrosltravas elétricos ,J ./ Espelhos/teto solar elétrico -I - Banco traseiro rebatível/ bipartido ././ Câmbio automáticolcruise-control v./ Computador de bordo/ ./ : Item de série bancos de couro ./ ./ o : Opcional Toyota Corolla SE-G - : Não-disponível Bolso CONIlIÇ.ÕeS DO lt5'II: Assim como o Honda, é o mais Preço básico (em reais) 69900 Temperatura: 29 oe Garantia S anos sem limite de km sofisticado da linha. Seu motor Pressâo atmosférica: 703 mmHg Altitude: 660 m Número de concessionárias 97 é fi ex. Custa 82778 reais. Umidade relativa: 55% 66 DUATRO RODAS MARÇO
  • 36. Teste Mercedes ML 63 AMG Agilidade Mercedes-Benz ML 63 AMG parece um O irmão separado no nascimento do ML 500. EIes até poderiam se fazer passar um pelo outro, como ocorre com gêmeos univiteli· gigante nos que só podem ser diferenciados quando estão lado a lado. Mas a diferença entre eles é maior do que se pode notar à primeira vista. O ML 500 é um tipo mais elegante, que frequenta teatros e galerias de arte. O AJ.1G gosta de velocidade e viagens para lugares distantes. Esportes radicais, na terra, não são a praia Ele acelera mais que um BMW M5 etem de nenhum deles, embora aceitem sujar seus pneus orodar suave de um Mercedes Classe 5 de lama, se forem convidados para um programa des· se tipo algum fim de semana. OAMG, recém-chegado POR PAULO CAMPO GRANDE IfOTOS MARCO DE BAR! ao nosso mercado, visitou a redação no mês passado. ?éQUATROROOASMARÇO
  • 37. o ML 63AMG passou mais tempo na academia do exigem 'ràpidez e destreza costumam ser fortes, mas que o innão. Essa atividade lhe rendeu o visual atléti- leves. Na pista de testes, porém, o AMG surpreen- co, como para-choque dianteiro diferenciado, grade deu, mostrando que um SUV pode ser esportivo não do radiador maior e rodasAMG aro 21, enquanto no só na terra mas também no asfalto. Parado no inicio ML 500 elas são de aro 20. Por dentro, essa impressão da reta do campo de provas, o ML arrancou com o se mantém graças aos bancos esportivos e à inscrição impulso de um superesportivo. Quando o cronóme- AMG gravada no fundo de alumínio entre os mostra- tro registrava a marca de 5 segundos, o ponteiro do dores. O painel de instrumentos traz o menu trivial da velocímetro varria a dos 100 kmJh. Mais precisa- mente, ele acelerou de Oa 100 kmlh em 5,6 segun- AMG, ou seja: com indicador de marchas e sinaliza- çào do melhor momento para as trocas (no manual). dos, tempo ligeiramente melhor que o do lendário O estilo bombadão do ML 63 - com 1,86 metro sedã BMW M3, que fez 5,9 quando testado por nós. de altura, 4,82 de comprimento, 1,95 de largura e Como a reta tem 1800 metros de extensão, conti- 2310 kg de peso - deixa dúvidas quanto a sua agili- nuamos com o pé embaixo. Ao vencer os primeiros dade.Afinal, atletas que se dedicam a atividades que 1000 metros, o ML 63 já estava a 213,2 kmIh, passa- MARÇO QUATRO ROOAS '.-
  • 38. Teste ML 63 ANlG dos 24,9 segundos desde a largada. Aceleramos um DIREÇÃO. FBEIO ESUSPENSAO pouco mais.Ainda havia pista e a velocidade máxima: A suspensão Airmatic dá show na pista. Os freios são eficientes e a direção é firme sem pesar. * MOTOR E CÂMBIO Esta dupla garante o desempenho, mas não economiza combustível. **** CARROCERIA Seu estilo anabolizado chama atenção e o acabamento é de qualidade superior. ***** VIDA ABORDO OML é confortável e completo, com som de alta-fidelidade e ar-condicionado tri-zone. *** Cluysler SEGURANÇA Tem 8 airbagas, ABS e ESP (on e off-roadl, OSR, Neck-Pro, faróis bi-xenônio e Pre-safe. ***** SEU BOLSO Ele está entre os mais caros do mercado. Acima de seu patamar, só existem opções entre os Porsche (ayenne. *** Ele só precisa de 5,6 segundos para acelerar de Oa 100 krn/h 7JQUATRORODASMARÇO
  • 39. Aalavanca do câmbio saiu do console e foi para a coluna da direção. Ovolante é multifuncional ... que assina sua quot;obraquot; depois de pronta Computador de bordo, leitor de DVD, câmbio sequencial e ar-eondicionado tri-zone são alguns dos itens para o conforto de todos a bordo No console há espaço para copos e celular. Os bancos dianteiros têm ajustes e1étricos e os traseiros são bipartidos. No porta-malas cabem 551 litros MARÇO QUATRO RODAS-1
  • 40. >Teste ML63AMG ® Mercedes-Benz ML 63 AMG Desempenho 0-100 km/h (s) (G) 0-1000 m (s) (G) 2A.9 D40 a 80 km/h (s) (G) 2,2 D 60 a 100 km/h (s) (G) 2.8 Dao a 120 km/h (s) (G) 3,8 Velocidade máxima (km/h) (G) 250* Frenagem 120/aO/60 km/h a O(m) 5'::>,3/25,6! :5 A: 152 cm (diant.) / 152 cm (tras.) B: 101 cm C: 101 cm D: 107 cm E: 101 cm Ruído intemo PM/RPM máx (dBA) 43/67,4 Torque e potência Dimensões Ruído intemo 80/120 km/h (dBA) 57,7,64,3 Comprimento/entreeixos (cm) 482, 29: Velocidade real a 100 km/h (km/h) 98,2 Altura/largura (cm) 186/195 ~ .. ~----/ quot;'7--'<---- Consumo cidade (km/I) (G) 5,5 Porta-malas (litros) S~: ~quot;-quot;quot;---I Consumo estrada (kmlO (G) 6.7 Peso (kg) ~ Tanque de combustível Peso/potência (kg/cv) -l.5 .. - - - - I ~ autonomia (I)/(km) 10a 1723 Peso/torque (kg/mkgf) • LIMITADA ELETRONICAMENTE Com uma relação Diâmetro de giro (m) :'1.6 ~ó 2.000lõõõ.ooo'5õõOóOOO~ooG· lOOÕ Ficha técnica Rot>çIo (rpm) peso/potência de Molar VisilliUdade 4,5 kg{cv, foi fácil va / 32V / 620a acelerar de Oa • PONTOS CEGOS Diâmetro/curso (mm): 102,2 / 94,6 lOOkm!hem Taxa de compressão: 11,3:1 A parte escura representa a área que o motorista não 5,6 segundos. Potência (cv a rpm) (G): 510 a 6aOO enxerga em manobras Torque (mkgf a rpm) (G): 64,3 a 5200 ou em movimento Veículo com CâmIIio ***** câmeraderé automático / 7 / sequencial / 4x4 **** Dianteira Oireçio Traseira ***1- 1 hidráulica / 2,8 voltas 7 Lateral Suspensão aeraI **** Dianteira: independente, braços duplos Nota Traseira: multilink ~>NOTAS FINAIS ~>OSRIVAIS Freios Os sistemas de disco nas 4 rodas cont!ole de chassi ****quot; Pneus tem programas **** Direção, freio e 5lJ5PeIl5áo 295/35 R21 distintos para uso Motor e câmbio ****,r segurança on e off-road. Carroceria ***** AB5/BAS/EBD JJJ Vida a bordo Controle de tração/estabilidade JJ ***** Segurança ...... J Airbags (frontais/laterais/cabeça) J J J seu bolso *** BMW X5 4.8i V8 Tap Encosto de cabeça/cinto de Esta é uma opção mais em 3 pontos para 50 passageiro JJ VEREDICTO Alarme/imobilizador/brake-Iight J .. conta. Custa 370000 reais. Éum carrão em todos Vem com motor de 375 cv. no total, sendo Conforto os sentidos: no tamanho. quatro laterais, um Ar-condicionado/direção assistida -t J no desempenho, no preço. Rodas de liga leve/pintura metálica J em cada porta. J CD player/comandos no volante Para quem gosta de SUVs quot;J Vidros/travas elétricos JJ esportivos, é um prato cheio. Espelhos/teta solar elétrico Se o candidato não estiver Banco traseiro rebatível/ bipartido .J J muito convicto da escolha. Câmbio automático/cruise-control Parsche Cayenne Turbo não fattam opções no mesmo Computador de bordo/ J : Item de série J bancos de couro Éo modelo topo-de-Iinha da segmento, vendidos por J o : Opcional Porsche. Tem motor 4.8 V8 de preços mais em conta. - : Não-disponível Bolso 500 cve sai por 556000 reais. COMOIÇÕE5 DO Tf5TE ***** 4815e: Preço básico (em reais) Temperatura: 27,5 O( Pressão atmosférica: 700 mmHg Garantia 2 anos sem limite de km Final Altitude: 660 m Número de concessionárias 32 Umidade relativa: 52% -2QUATROROOASMARÇO
  • 41. 76 QUATRO RODAS MARÇO
  • 42. MARÇO QUATRO RODAS 77
  • 43. ~ Teste Punto T-Jet dores de duas escalas, com as mesmas unidades (kmIh gosta de dirigir esportivamente, mas não quer saber e rpm), mas valores diferentes (exclusividade da ver- de sacrifícios, deve aprovar. Os que esperam maior são nacional), e o visor para a variação de pressão do ulferação com um esportivo, como um Subaru Impre- turbo. No acabamento, a maior novidade em relação za WRX oU BMW M3, talvez fiquem insatisfeitos. ao Abarth está nos bancos. No Punto italiano eles são O motor (que não é tlex), de certo modo, compen- mais altos e revestidos de camurça e tecido, enquanto sa as concessões feitas pela suspensão. Seus 152 cv noT-Jet são de couro e tecido (com fios prateados). deixam o Punto com a energia de um menino de 5 Nosso Punto é um carro compieto. Por 59 500 reais, anos em um parque de diversões, comparados aos tem duplo airbag,ABS, ar-condicionado, computador 115 cv do motor Flex 1.8, com álcool, da versão Spor- de bordo, piloto automático, CD player com MP3, sis- ting (que não sai de linha com oT-Jet). Seu turbo, com- tema Blue&Me e sensor de estacionamento, entre pacto e leve, começa a trabalhar cedo: a 2000 rpm, outros. Os únicos opcionais são ar digital, teta solar, sendo que na marcha-lenta o motor gira a 1000 rprn. navegador via satélite (igual ao do Linea), sidebags, Um intercooler resfria o ar que será comprimido em window-bags, proteção contra colisão traseira, sensor pressões de até 1 bar. Em ação, a força gerada se tra- de chuva e de farol e parafusos de roda antifurto. duz em acelerações estimulantes e rápidas. Mas há situações em que oT-Jet lembra o UnoTur- Entre pista e rua, oT-Jet trilha o caminho do meio. A suspensão foi retrabalhada para garantir mais fir- bo, que também tinha motor 1.4 e demorava a arran- car se não pisasse fundo no acelerador. Isso ocorre meza apenas nas curvas, por exemplo. A Fiat enrije- ceu as molas e barras, mas reduziu a carga dos amor- com oT-Jet quando você passa em um quebra-molas, tecedores. Ele apresenta menos movimentos laterais sai de uma rua secundária ou está na lentidão do trân- (rolling) mas ganhou suavidade no amortecimento. sito e quer arrancar em segunda marcha. Até o giro Ou seja: no dia-a-dia, o T-Jet é mais macio ao passar subir e atingir 2000 rpm, o T-Jet se comporta como por buracos e ondulações que outros Punto. Quem um Punto 1.4 aspirado.Você ouve o ronco abafado do
  • 44. DIREÇÃO, FBEIO ESUSPENSAO A direção é rápida. Ofreio, progressivo. Ea suspensão ficou firme, sem prejudicar o conforto. **** MOTOR E CÂMBIO O motor deixou o Punto esperto. Mas há espaço para uma sexta marcha, na transmissão. **** CARROCERIA Mesmo sendo menos esportivo que o Abarth, com duas portas, o T-Jet ficou bem interessante. ****quot;'k VIDA A BORDO A posição de dirigir opainel da cor do carro remete aos antigos esportivos no quais a carroceria fazia parte da cabine é esportiva. a ergonomia bem resolvida e os bancos apoiam bem o corpo do motorista. ****i? SEGURANÇA Ele tem ABS e duplo airbag de série e conta com airbags laterais e sistema protetor contra colisões traseiras. opcionais. ***** SEU BOLSO O preço é honesto. Os bancos são exclusivos. As rodas são iguais às do Abarth Se o motor fosse fiex, ele teria mais pontos neste quesito. **** Na traseira, há um descansa-braço entre os assentos MARÇO QUATRO RODAS 7 c
  • 45. motor e tem a sensação de que a vida parou dentrodo seu caITO, enquanto lá fora o planeta continua giran. do. -Felizmente, é possível acabar com esse constran· gimento, optando por sair em plimeira marcha,como faria se estivesse ao volante de um Punto ELX. Na estrada, ele é só alegria.A posição de dirigire aquela típica do Punto - que, para quem não conhece, eu posso garantir, é bastante interessante. E o motor está presente em toda a faixa de torque máximo, que vai de 2250 a 4500 rpm. A 120 lanIh, a sensação é de que caberia mais uma marcha, tipo overdtive, UG câmbio de cinco (o Abarth italiano tem seis), toda~ encurtadas pensando na esportividade. Essa sexta marcha baixaria o giro do motor, reduzindo o nível de ruído, e contribuiria para economizar gasolina. Na pista de testes, ele se saiu bem, com 9,3 segun· dos na aceleração de Oa 100 kmIh e 198,5 kmfu~ velocidade máxima. Foi melhor que todos os hatches médios testados no comparativo da capa desta edição. Nas frenagens, seus 26,8 metros, vindo a 80 krnJh,são marca apenas mediana - apesar de o carro ter apre· sentado comportamento bastante equilibrado, com pouca tendência ao travamento das rodas, durante o teste. No consumo, as médias foram boas, com 8,7 kmJl na cidade e 11,3 na estrada. Nesse aspecto, o Punto faz jus ao nome T-Jet, uma vez que economia não era o forte dos modelos Turbo de antigamente. Mas de consumo elevado ninguém tem saudade.<€J No Punto, o motor do Unea carrega menos peso e consegue melhor desempenho
  • 46. Fiat Punto T-Jet Desempenho 0-100 km/h (s) (G) 93 1 0-1000 m (s) (G) 30.6 A Fiat anuncia 203 km~h.de velocidade D 40 a 80 km/h (s) (G) 5.4 D 60 a 100 km/h (s) (G) 7.2 maxJma. Em nossa D 80 a 120 km/h (s) (G) 10,3 Velocidade máxima (km/h) (G) 198.5 pista faltou pouco Frenagem 120/80/60 km/h a O(m) para os 200 km/h. 1:99 cm C: 96 cm 0:92 cm E: 78 cm A:. 137 cm (diant.) /130 cm (tras.) 65.2 26,8 I 15.1 Ruído intemo PM/RPM máx (dBA) T~rque e potência 42.'1/70,1 Dimensões Ruído interno 80/120 km/h (dBA) Comprimento/entreeixos (cm) 403/251 61.5,67.1 Altura/largura (cm) 150/168 Velocidade real a 100 km/h (km/h) 97,2 Porta-malas (litros) 280 1 Consumo cidade (km/l) (G) 3.7 Peso (kg) 1230 Consumo estrada (km/l) (G) 11,3 oturbocompressor B Peso/potência (kg/cv) ., Tanque de combustível Peso/torque (kg/mkgt) 58.2 compacto é silencioso 6~ 678 autonomia (I)/(km) Diâmetro de giro (m) 1J )1XiO ..o:x; ~lXIO ~ooc 1000 Rotaç,lo(rpm) e funciona desde as Ficha técnica mais baixas rotações. Visibilidade Motor 4 cilindros em linha /16 V /1368 • PONTOS CEGOS Diâmetro/curso (mm): 72 / 84 A parte escura representa Taxa de compressão: 9,8:1 a área que o motorista não Potência (cv a rpm) (G): 152 a 5500 enxerga em manobras ou em movimento Torque (mkgf a rpm) (G): 21,1 a 2250-4500 Câmbio **** Dianteira manual/6 marchas / tração dianteira **** Traseira Direção *** Lateral hidráulica / 2,2 voltas *** Suspensão Nota geral Dianteira: McPherson fndice deVl'ilbiJidade calcvlado pelo Ce5VI Traseira: rodas semi-independentes Entre os ~>OSRIVAIS ~>NOTAS FINAIS Freios equipamentos discos ventilados na dianteira e opcionais, o T-Jet disco rígido na traseira **** Direção, freio e suspensão conta com sidebags, Pneus **** Motor e câmbio 205/50 R17 window-bags e ****1: carroceria segurança protetor contra ***** Vida a bordo .J ABS/BA5/EBD colisões traseiras. ***** .J .J Controle de tração/estabilidade segurança Airbags (frontais/laterais/cabeça) oo **** Seu bolso Encosto de cabeça/cinto de Golf 2.0 GT .J 3 pontos para 5° passageiro VEREDICTO Alarme/imobilizador Na ausência de outro esportivo, Para quem busca um está na mesma faixa de preço. Conforto A fábrica chama o compacto com tempero Custa 56140 reais. Ar-condicionado/direção assistida revestimento dos1 de liga leve/pintura metálica mais forte de fábrica. ele Rodas bancos, com fios é o número certo. Aliás, CD player/comandos no volante prateados e pontos .J .J Vidros/travas elétricos corre sozinho nessa de silicone, de Espelhos/teto solar elétrico o categoria. Seu preço é .J.J Banco traseiro rebatível/ bipartido ''tecido tecnológicoquot;. honesto e ele entrega Câmbio manual/ cruise-control diversão na medida que Computador de bordo/ : Item de série .J .J seu visual promete. bancos (parcialmente) de couro o: Opcional :Não-disponível Palo 2.0 GT Nem mais, nem menos. Bolso ~IXI~ Tem o mesmo porte do Punto, Temperatura: 28.5 oe Preço básico (em reais) 59 SOO ***** Final o motor do Golf, com 120 cv, Pressão atmosférica: 700 mmHg Garantia 1 ano sem limite de km lItitude: 660 m e sai por 52740 reais. Número de concessionárias 520 IJmidade relativa: 55.5% ~l MARÇO QUATRO RODAS
  • 47. Aposta em cava os Levamos Punto, Golf e Civic para umas voltas em Interlagos com o campeão da Stock Car POR PAULO CAJ.APO GRANDE IFOTOS MARCO DE BAR!
  • 48. ersões esportivas custam mais caro, desva- lentos que os Stock que eles não podem ser diverti- V lorizam mais e são mais difíceis de reven- dosquot;, disse Maurício, antes de entrar na pista. O T-Jet é o mais barato dos três: custa 59500 der, portanto, ninguém compra uma ver- são esportiva pensando na relação custo- reais, enquanto o Golf GTI sai por 95500 e o Civic benefício e sim no prazer de possuir e dirigir um Si, 96965 reais. Esses valores são preços de tabela, mas com exceção do Punto, que é recém-lançado, carro desses. É assim que essas versões remuneram o investimento de seus proprietários. A relação, os outros dois estão sendo vendidos com desconto. nesse caso, é de custo-diversão. Em uma pesquisa na internet, encontramos (no fim Neste teste, alinhamos o mais novo representan- de fevereiro) o Golf por 94000 reais e o Civic ao te dessa categoria, o Fiat Punto T-Jet, com dois preço de 93400 reais. Mesmo assim, eles ainda são esportistas veteranos, Volkswagen Golf GTI e Hon- mais caros que o Fiat. O Punto, em compensação, é da Civic Si. Levamos os três para umas voltas no o menor dos três. Ele é um hatch compacto, enquan- to o Golf é hatch médio e o Civic, sedã médio. E o Autódromo de Interlagos, contando com a colabo- ração do piloto Ricardo Maurício, atual campeão Punto tem o motor mais fraco: 152 cv, frente aos brasileiro de Stock Caro quot;Não é porque são mais 193 cv do Golf e aos 192 cv do Civic.
  • 49. Quem quiser ter um Golf GTI na garagem, portan- FICHA to, deve se apressar (aproveite a informação para TÉCNICA tentar conseguir um desconto com o vendedor). Assim como o Punto, o Golf (1.8) também lança MOTOR: 4 cilindros em linha, 20V, 1781 cm' mão de um turbocompressor para conseguir mais 193 cv aSSOO rpm, potência, embora sua concepção seja a de um turbo 25,5 mkgf a 1950 rpm convencional (e não de um recurso do conceito CÃMBIO: manual, 5 marchas downsizing, como o do Punto). Seu câmbio de cin- FRBOS: hidr. / disco co marchas tem os tradicionais engates curtos e ventilado (diant.), precisos e a caixa está bem escalonada. disco (tras.) DlREÇÃO: hidráulica ovolante é igual ao do Golf GTI da quinta geração europeu Representante da quarta geração de sua linha, SUSPENSÃO: que já está na sexta geração na Europa, o Golf McPherson (diant.) e Em nossa pista, o Punto demonstrou valentia na nacional passou por uma reestilização no ano pas- eixo de torção (tras.) ROOAS E PNEUS: avaliação de estreia, fazendo de O a 100 km/h em sado mas não conseguiu disfarçar a idade, denun- 225/45 R17 90H 9,3 segundos, enquanto entre Golf e Civic houve ciada pela linha de cintura baixa e pelas colunas OIMENSÕES: um empate técnico: o Golf com o tempo de 8,0 altas. Por dentro, o estilo é antigo, mas o acabamen- Peso: 1344 kg Peso/potência' segundos e o Civic, 7,9 segundos. to é de boa qualidade. Ele é o único aqui a ter ban- 7,0 kg/cv O Golf é um velho conhecido nosso. Este, aliás, é cos inteiramente de couro, uma vez que os do Pun- Peso/torque: o teste de despedida da versão GTI, que será pro- to têm couro apenas nas partes laterais e os do Civic 52,7 kg/mkgf PRECO: 95500 reais duzida somente até o fim deste mês. Enquanto são de tecido e camurça. O instrumentos de fundo rodávamos em Interlagos, a fábrica comunicou sua branco dão um toque de esportividade, mas não TESTE decisão. Segundo a VW, a partir de abril, a versão conversam com os mostradores azuis do console ACELERAÇÃO 2.0 GT, de 120 cv, será a única esportiva da família. (ar-condicionado e sistema de som). O A 100 KM!H 8,0 segundos VELOCIDADE MÁXIMA 231 km!h* CONSUMO (G) 8,7 km!1 (urb.), 12,3 km!1 (rod.) 'DADO OE FÁBRlC4 Bancos de couro, rodas de liga e instrumentos de fundo branco compõem o visual esportivo do Golf. Motor tem 193 cv 64 QUATRO RODA5MARÇO
  • 50. O Civic Si foi lançado em 2007 e ganhou reto- FICHA ques no visual este ano. Ele tem boa ergonomia e TÉCNICA acabamento de qualidade. E o piso plano da cabine aumenta o conforto no banco traseiro. MOTOR: 4 cilindros em linha, 16V, 1998 cml, Neste teste foi possível observar os três esporti- 192 OJ a 7800 rpm, vos em ação. O piloto Ricardo Maurício avaliou o 19,2 mkgf a 6100 rpm desempenho e a dirigibilidade dos carros nas cur- CÂMBIO: manual, 6 marchas vas, retas e desníveis que fazem de Interlagos um FREIOS: hidr. / disco dos circuitos mais seletivos da Fórmula 1. Pergun- ventilado (díant.). tado sobre qual dos modelos ele gostou mais, a res- disco (tras.) DIRECÃO: elétrica posta foi o Civic Si (veja os comentários a seguir). Câmbio de seis marchas tem engates fáceis e rápidos SUSPENsAo. Ricardinho achou o Honda e o VW caros diante do McPherson (diant.), o Civic Si percorre um caminho diferente para Punto. quot;A diferença de 35000 reais não compensa duplo A (tras.) RODAS E PNEUS: conseguir o melhor rendimento. Seu motor 2.0 os 40 cv a maisquot;, disse. Mas, se a decisão de compra 215/45 R17 91V aspirado ganhou novos coletores de admissão e fosse baseada apenas no prazer, ele iria de Civic. DIMENSOES: escapamento, para respirar melhor, e um sistema Opinião compartilhada por nós. No entanto, o Peso: 1322 kg Peso/potência: de comando de válvulas variável i-VTEC recalibra- Punto é um esportivo bem divertido. Para quem, no 6,9 kg/cv do. O câmbio é de seis marchas. E o Civic tem ainda passado, teve como referência esportivos nacionais Peso/torque: uma vantagem em relação aos concorrentes: a sus- como Gol GTI, ele representa uma evolução. O 68,9 kg/mkgf PREÇO: 96965 reais pensão independente nas quatro rodas. Na diantei- Civic, porém, estende as fronteiras da esportivida- ra, o conjunto é McPherson, como o dos rivais, mas de. E, mesmo custando mais, vale o investimento, TESTE na traseira, enquanto os outros têm eixos de tor- pelo desempenho e estabilidade que oferece e pelo ACELERAÇAo ção, o Si conta com um sistema do tipo duploA. maior prazer que proporciona ao volante. OA 100 KMIH 7,9 segundos VELOCIDADE MAXIMA 232 km/h* CONSUMO (G) 8 kmll (urb.), 13.1 km/I (rod.) ·DADO OE FABRICA o banco tipo concha apoia bem o corpo. As rodas são da linha 2009. Mostradores têm iluminação vermelha. Motor de 192 cv MARÇO QUATRO ROOAS Só
  • 51. ~ Teste Esportivos A prova na pista opiloto Ricardo Maurício testou os carros em Interlagos .Civic • Gatt Punta VELOCIDADE: ao contrário dos carros de corrida, que atingem a máxima na reta dos Boxes, esportivos de rua chegam lá no fim da reta Oposta. A reta dos Boxes é em aclive e eles não têm potência suficiente. Aceleração lateral no Sdo Senna .1,31 g .1,22g l,lS g IMPRESSÕES AO DIRIGIR GOLF C1VIC PUNTO ERGONOMIA quot;É o melhor dos três. A ERGONOMIA quot;Shaw de bola. A posição ERGONOMIA quot;A posição de dirigir é de dirigir é muito boa. Instrumentos boa e os bancos apoiam bem o corpo.quot; posição de dirigir é tesão, com ressalva são de fácil visualização.quot; para a visibilidade do velocímetro. Para MOTOR/CÀMBIO quot;Perde um pouco de mim, ele fica escondido atrás do volante.quot; MOTOR/cAMBIO quot;A aceleração vai bem força em terceira marcha, que é mais até 5000 rpm, depois dá uma caída. longa. Além disso, quando você está em MOTOR/cAMBIO quot;O câmbio é macio, Omotor é mais fraco que os dos rivais. terceira e passa a quarta, o giro cai muito rápido e gostoso. A caixa está bem Por isso, ele fica para trás em trechos escalonada. De terceira para quarta, na troca. Em um primeiro momento como a reta Oposta, onde eles dá um vazio, e só depois ele acelera.quot; o giro baixa pouco e cai na faixa conseguem a maior velocidade, e de torque. Muito bom.quot; SUSPENSÃO quot;Mais firme e estável que a as subidas do Laranjinha e do Café.quot; SUSPENSÃO quot;É a melhor. Você consegue do Punto, deixa o carro gostoso de guiar.quot; SUSPENSÃO quot;Mole demais para um posicionar o carro na curva e ele vem OIREçAO quot;A direção é mais pesada esportivo. Nas frenagens, transfere peso por inteiro e obediente. Ele é neutro.quot; que as dos rivais, o que cansa mais [para o eixo da frente] e perde um pouco DlREçAo quot;O volante tem boa o motorista. Não gostei do ressalto [o contato] a traseira. No fim da reta, na parte intema do volante, que, com empunhadura, mesmo sem os ressaltos eu tirava o pé antes para chegar ao S o tempo, acaba machucando o dedo.quot; presentes nos outros. A direção é leve, com o carro mais equilibrado. No Miolo, o que deixa o carro mais fácil de corrigir.quot; FREIOS quot;O pedal do freio é duro e a a carroceria rolou e a roda intema frenagem não é tão progressiva, com FREIOS quot;Baixou em três voltas e perdeu à curva começou a destracionar.quot; o ABS entrando mais vezes e mais cedo eficiência. Por isso passei a frear mais OIREçAO quot;Gostei do apoio de mão que no Punto. Mas freia reta [o Punto cedo em alguns momentos. No dia-a-dia, do volante [na parte superior].quot; balança em razão da transferência o motorista precisa prestar atenção FREIOS quot;Freia bem e progressivamente, de peso]. OESP entra mesmo quando nesse comportamento do carro em sem intervenção do ABS.quot; desligado no painelquot;. uma descida de serra, por exemplo.quot; ~t:QUATROROOASMARÇO
  • 52. >Teste ~ WI Palo BlueMotion éilQUATRO RODAS MARÇO
  • 53. e sua consciência ecológica pesa mais a cada S quilômetro rodado com o carro, vale a pena conhecer o Polo BlueMotion. O sobrenome indica o conceito criado na Europa - com o próprio Polo, em 2007 - e que chega às concessioná- rias brasileiras em fevereiro. Todos os BlueMotion (a série será estendida a modelos como Gol e Fox) rece- bem alterações que visam à economia de combustível e à consequente redução dos IÚveis de emissão de poluentes por quilômetro rodado. Lá fora, no entan- to, são equipados com motor a diesel de última gera- ção, menos poluentes que os a gasolina. Por aqui, a Vo1kswagen se valeu da vantagem de termos o álcool como combustivel e preparou um Polo BlueMotion com uma pegada mais verde que o europeu. Para beber menos que seu irmão de linha, nosso BlueMotion recebeu pequenas alterações. Saem a roda aro 15 e o pneu 195/55 e entram em cena o aro 14 e os estreitos pneus 165/70, que causam estranhe- za - só não destoam ainda mais porque a altura do solo foi reduzida em 15 mm, em relação ao Polo nor- mal. Um kit aerodinâmico com saias laterais e spoi- lers na frente e atrás reforça essa impressão de carro com suspensão rebaixada. Convém ter cuidado ao passar em lombadas e valetas. Na frente, a grade praticamente fechada melhora a aerodinâmica, enquanto o aerofólio na tampa do porta-malas complementa o trabalho ao diminuir a zona de turbulência atrás. Os 8 kg extras de quot;aero- partsquot; são compensados pelo melhor desempenho do Polo em cortar o ar: o Cx caiu de 0,35 para 0,31. Até as palhetas limpadoras dos vidros foram substi- tuídas por modelos mais aerodinâmicos. Pressão alta Para virar BlueMotion, o Polo lutou contra a balança. Rodas e pneus são 28,3 kg mais leves que os do Polo comum. O segredo está na adi- ção de componentes quot;nobresquot; na composição de ambos. O magnésio aliviou o peso da roda, manten- do sua resistência mecânica, e a sílica diminuiu o atrito do pneu sem comprometer a aderência. O resultado é uma redução da resistência à rolagem, o que se traduz em diminuição de consumo - só o pneu é responsável por 4 % a 5 % dessa redução, segundo a VW. Quem adquirir um BlueMotion deverá ficar atento à calibragem: em vez das 29 libras de pressão convencionais, é preciso colocar 42. É outra medida para quot;soltarquot; mais o carro, que não comprometeu o conforto durante nosso teste, pois o perfil do pneu é alto e absorve bem as irregularidades do piso. Nas curvas longas, porém, é preciso tomar cuidado com essa nova configuração, principalmente quernjá está acostumado com o bom comportamento do Polo ,YlARÇO QUATRO RODASEo i
  • 54. >TestePol o BlueMotion OS NÚMEROS DO TESTE POL01.6 POLO 1.6 BLUEMOTION 12,0 11,7 0-100 km/h (s) 33,2 33,8 0-1000 m (5) 3 a 40 a 80 km/h (5) 7,5 8,5 1l.3 13,9 4quot; 60 a 100 km/h (5) sao 80 a 120 km/h (5) 24,0 17,3 190* 189* Velocidade máxima (km/h) 64,S 68,4 Frenagem 120 km/h a O(m) 30,0 28,4 Frenagem 80 km/h a O (m) 16,4 15.1 Frenagem 60 km/h a O(m) 7,3 8,0 Consumo cidade (km/l) (A) 10,6 12.6 Consumo estrada (kmll) (A) 45/566 45/475 Tanque autonomia (I)/(km) 46270 41150 Preço básico (em reais) Por dentro só mudou a forração proporciona, sozinha, melhoria de 2,2 %quot;, diz João azulada, que Alvarez FIlho, gerente de engenharia. Outro enge- combina com as nheiro da marca confumou duas mudanças na família luzes do painel Polo para este ano: a adoção de uma caixa de cãmbio automatizada (como a de Stilo Dualogic e Meriva EasyTronic) e a de um novo conjunto de suspensão dianteira, mais eficiente, igual à do Polo europeu. Internamente, a única diferença no BlueMotion convencional: o BlueMotion quot;tropeçaquot; no perfil alto está nos bancos, com revestimento de retângulos em dos pneus e tende a escapar de frente. relevo, com tecido azul. Básico, oferece computador Fãs do Polo não se comonnam com as podas sofri- de bordo, ar-condicionado digital, som completo das desde que foi lançado no Brasil, em 2002. No (rádio, CD, MP3, Bluetooth, USB e cartão de memó- BlueMotion, um dos itens retirados está de volta: a ria) e rodas de liga e kit aerodinâmico. Sai por 46270 clireção eletro-hidráulica. Não se trata de uma vitória reais, contra 41150 reais de um Polo básico. Em rela- do conswnidor, mas do consumo: quot;Essa foi outra ção a este, traz a mais o som e a pintura metálica. Se medida adotada em prol da climínuição do consumo. incluinnos esses opcionais no básico, o BlueMotion ainda é 3 065 reais mais caro - os dois têm o ar-condi- A direção lubrida rouba menos potência do motor e omotor foi remapeado para trabalhar com o câmbio mais longo, mas manteve seus 101/104 cv. Oconforto e o espaço são iguais aos do Polo comum A grade mais fechada melhorou o ex em quase 0,03, para fazer jus ao nome. A palheta ficou mais aerodinâmica. Onovo pneu roda mais solto :;~QUATRORODA5MARÇO
  • 55. FICHA TÉCNICA Motor: flex, dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 8V Cilindrada: 1598 cm' Diâmetro xcurso: 76,S x86,9 mm Taxa de compressão: 12.1:1 Potência: 101/104 cv a 5250 rpm Torque: 15,4/15,6 mkgf a 2500 rpm Câmbio: manual de 5 marchas, tração dianteira Dimensões: comprimento, 392 cm; largura, 165 cm; altura, 150 cm; entre-eixos, 247 cm Peso: 1079 kg Volumes: porta-malas, 250 litros; combustível. 4S litros Freios: discos ventilados (diant.), tambores (tras.), A85 cionado, mas o Palo quot;verdequot; traz o modelo digital. para o placar do O a 100 km/h de 11,7 contra 12 Direçào: pinhão e cremalheira. A preocupação com a economia é notada até na segundos pode estar na maior área de cantata com o com assistência expectativa de vendas: só 100 unidades em 2009.Tal- solo do Palo comum, equipado com pneus 195/55 eletro-hidráulica vez os planos pudessem ser mais ambiciosos caso a R15. Em contrapartida, o calçado mais largo devolveu Rodas e pneus: liga leve, 165/70 R14 Volkswagen trouxesse todo o conceito BlueMotion o troco nas provas de fTenagem. Fora da pista, já na Principais equipamentos (veja texto abaixo), não só os produtos. Ainda assim, cidade, a versão ecológica pede reduções de marcha de série: ar-condicionado mais constantes. É aí que mora o perigo. O motorista Fax e Gal serão os próximos a aderir à onda ecológica digital, direção eletro- - ao lado do Palo, eles foram apresentados na última precisa estar disposto a rever alguns conceitos, princi- hidráulica, computador de bordo, rádio CD edição do Salão doAutomóvel, em São Paulo. palmente o de ter torque e potência abundantes o player, rodas de liga tempo todo. No ciclo urbano, houve uma melhora de leve. kit aerodinâmico Câmbio longo o motor 1.6VHf teve sua central 10% no consumo (7,3 ante 8,0 kmll), enquanto na Pr~o: 46270 reais eletrônica ajustada para trabalhar em conjunto com estrada foi de quase 20% (10,6 e 12,6 kmIl).Aliviar o as novas relações de marcha e de diferencial. A quinta pé e manter o conta-giros entre 2000 e 3000 rpm VEREDICTO marcha do câmbio MQ200, por exemplo, está 21,6% pode significar números substancialmente melhores. Infelizmente, a mais longa, resultando em giros mais baixos para Azul no nome, verde no conceito e cinza no corpo manter a mesma velocidade - a 100 km/h, o ponteiro (só será vendido da cor prata), o Palo BlueMotion é a . Volks não divulgou o registra 2100 rpm, contra 2750 rpm no Sportline.As primeira aposta ecológica de um grande fabricante preço das peças do B1ueMotion. se tiver de automóveis no Brasil. O tempo dirá se o mercado retomadas mais lentas já eram esperadas, mas foi com de ga~r bem mais certa surpresa que vimos o BlueMotion acelerando está maduro a ponto de pagar 3065 reais a mais por um carro 15 % mais econômico. ligeiramente melhor que o Palo normal.A explicação para repor rodas. (<ml pneus, palhetas e outras partes, pode ÁRVORES COMO OPCIONAIS valer mais levar um Na Europa, o conceito BlueMotion PoIo quot;normalquot; (que apoiadora local do projeto, cada árvore suficientes para quot;compensarquot; o (02 vai muito além de carros econômicos. absorve 300 kg de (02 ao longo de emitido em 10000 km. Aideia deu não tem o visual de gosto duvidoso) e Na Espanha, por exemplo, foi criado o 40 anos de vida. Esse número permitiu tão certo que foi estendida a todos os Bosque BlueMotion, em Alcaraz. Nesse à Volks criar pacotes para neutralizar modelos da marca, até os que não são eliminar vícios ao parque são plantadas as árvores que os a emissão ao longo de diferentes BlueMotion. No Brasil, a montadora volante para obter tal melhoria donos de BlueMotion adquirem, como quilometragens. No caso de um Polo limita-se a dizer que questões no consumo. opcionais, no momento da compra. BlueMotion, o comprador paga 90 burocráticas impedem a implantação De acordo com a Fundação +Árvores, euros (260 reais) por quatro árvores, de uma estratégia semelhante. MARÇO OUATRORODAS quot;I
  • 56. •>Teste Chevrolet Vectra Elite 2.0 Cirurgia CD RETIVA Menos agressivo ao meio ambiente e mais frugal no preço, ele chega com um sorriso no rosto POR MARCELO MOURA IFOTOS MARCO DE BARI : 2QUATRO ROOAS ivARÇo
  • 57. quot;op úblico dos sedãs médios pode ser dividi- do entre aqueles que compram pela emo- ~ij~i~~I!1 ção, com 46% das vendas, e pela razão, com 54%. Nosso carro compete no seg- 01 mento dos que compram racionalmente.quot; Essa afir- mação da General Motors, logo no começo da apre- sentação do novoVectra, traz algo de ruim e de bom. É uma pena, porque a gente se acostumou a ver os Chevrolet como carros de imagem, não como um passo além do Logan. Mas, se a situação de hoje é diferente (o Vectra fechou as vendas de 2008 como mero coadjuvante de Civic e Corolla e passou a tomar calor do C4 Palias depois que esse virou flex), melhor que seja encarada com realismo. A linha 2009 vem acompanhada de um reajuste para baixo, que faz oVectra brigar em melhores condições con- tra outros adversários. Essa versão Elite caiu para 70664 reais (com teto solar e banco elétrico, vai a 74009). Elegance e Expression ficaram mais em conta (60718 e 54098 reais), e o câmbio automáti- co opcional baixou para 3500 reais. Preço menor sempre tem o poder de deixar o carro mais atraente, mas não foi só isso. O sedã mudou por dentro e por fora - o hatch vai esperar até o fim de março. O Vectra aliviou as linhas de expressão do rosto, que lhe pesavam quatro anos depois do lançamen- to.A grade (que antes era um bigodinho emoldura- do pelo capô) passou a formar um largo sorriso, que vai de um farol a outro. Os borrachões laterais e as tomadas de ar, que tinham forma quadrada, pare- cem ter sido modelados pelo vento. Quem mode- lou, na verdade, foi a Opel. Capô e para-choque vieram do Astra europeu, enquanto a grade do motor e os piscas nos retrovisores são coisa nossa. Mas a principal mudança aconteceu na parte trasei- ra. Não foi no estilo (como o Astra europeu é hatch e não tinha nada para doar, oVectra mudou apenas MARÇO QUATRO ROOAS'fõ
  • 58. Chevrolet Vectra Elite 2.0 Desempenho oVectra 2.0 0-100 km/h (s)(A) H9 automático antigo era 0-1000 m (s) (A) 35,2 ligeiramente melhor D 40 a 80 km/h (s) (A) 5,9 em consumo: D 60 a 100 km/h (s) (A) 8,3 9.7 6,2 km/I (urbano) e D 80 a 120 km/h (s)(A) Velocidade máxima (km/h) (A) 188 8,6 km/1 (rodoviário). Frenagem 120/80/60 km/h a O(m) Nos números oficiais 617/26.3 1.1,4 da GM ele também B: 100 cm C: 95 cm D: n/d E: n/d k 133 cm (diant.) / 133 cm (tras.) Ruído intemo PM/RPM máx (dBA) piorou, entre 3% 39,3/68,7 Dimensões Torque e potência (urbano, com álcool) Ruído interno 80/120 km/h (dBA) 58,4/67,4 e 6% (rodoviário, Comprimento/entre-eixos (cm) 459/270 Velocidade real a 100 km/h (km/h) 97 Altura/largura (cm) 144 /173 com gasolina). Consumo cidade (km/I) (A) 6,2 Porta-malas (litros) 526 Consumo estrada (km/ll (A) 8,3 Peso (kg) 1268 Tanque de combustível o motor 2.0 ganhou Peso/potência (kglcv) 9,1 581 <181 autonomia (I)/(km) 64.4 Peso/torque (kglmkgt) cv e 0,1 mkgf em 12 '!li» Diâmetro de giro (m) 10,9 l:lCO '000 1X1C1 Ficha técnica Rat~ç o (rpm) relação ao antigo Motor (com álcool). Mas, Visibilidade 4 cilindros / 8V / 1998 em potência e torque, Diâmetro/curso (mm): 86/86 • PONTOS CEGOS a extinta versão 2.4 Taxa de compressão: 11,5:1 A parte escura representa 16V deixará saudade: Potência (cv a rpm) (A/G): 140/133 a 5600 a área que o motorista não com álcool, ela rendia enxerga em manobras Torque (mkgf a rpm): 19,7/18,9 a 2600 ou em movimento 150 cv e 19,6 mkgf. Câmbio **** automático / 4 / dianteira Dianteira 1 Direçào * Traseira osistema ABS hidráulica / 3,2 voltas ***** Lateral Suspensão passou da geraçã~ *** Nota geral Dianteira: independente. tipo McPherson 5.3 para a 8.0: e Traseira: barra de torção Il'ldlCe de vl:sibilidacle CAlculado pe+o c~ menor e mais leve. Freios ~OSRIVAIS ~>NOTAS FINAIS disco nas 4 rodas, com ABS e EBD Pneus **** Os pneus de perfil J segurança 215/45 Rl7 Direção, freio e suspensão **** baixo, da versão Motor e câmbio Elite, deixavam a ****1:: carroceria .J ABS/BAS/EBD - suspensão dura. Para *** Vida a bordo Controle de tração/estabilidade trazer conforto, ela **** .J Airbags (frontais/laterais/cabeça) Segurança passa a usar **** Encosto de cabeça/cinto de Seu bolso amortecedores .J .J 3 pontos para 5° passageiro Toyota (orolla XEi auto .J mais macios. AJarme/imobilizador Por 68616 reais, é equipado Conforto como o Vectra Elite, mas mais Ar-condicionado/direção assistida silencioso e suave ao rodar. .J o Rodas de liga leve/pintura metálica 1 Duas raridades em CD player/comandos no volante nossos carros .J .J Vidros/travas elétricos médios: airbags Espelhos/teto solar elétrico o laterais e opção .J J Banco traseiro rebatível/ bipartido de teto solar. J Câmbio automático/cruise-control Computador de bordo/ : Item de série J .J bancos de couro o : Opcional Ford Focus Sedan Ghia auto : Não-disponível Bolso COIIlICÕES DO T5TE Por 70800 reais, tem cheiro de Preço básico (em reais) 70664 300 ( Temperatura: Garantia 3 anos sem limite de km carro novo e é ótimo em prazer Pressão atmosfénca; 764 mmHg Altitude: 660 m Número de concessionárias 559 ao dirigir. Mas ainda não é flex. Umidade relatIva: 490/: ç~OUATRD RODAS MARCO
  • 59. t> Teste WlEos2.0T51 ue dois anos de atraso, oconversível Eos no Brasil: chega com mecânica fIimorosa e preço atraente dia dos rivais franceses POR PÉRnES MAl.HBROS fUlOS MARCO DE BAR! ida agitada a do Eos. Surgiu como conceito são 2.0TSi, de 200 cv, por 159900 reais. V em 2004, ganhou as ruas da Europa em Enquanto a Volks protelava o carimbo no passa- 2006 e, no mesmo ano, veio para o Salão porte do Eos, Peugeot e Renault iniciaram a venda do do Automóvel de São Paulo. Com a boa 307 CC e do Mégane CC, com motor 2.0 16V de 143 receptividade do público, a Volkswagen do Brasil cv e 138 cv, respectivamente. Eles custam 136400 e anunciou que traria o carro oficialmente em 2007, o 120500 reais, portanto mais em conta que oVW. Mas que não aconteceu. quot;Os planos foram adiados por- o fato é que os compradores desse tipo de cano se que o processo de homologação havia sido iniciado preocupam mais com o que seus quot;brinquedosquot; com um carro igual ao do Salão, com motor 2.0 PSi podem fazer que com quanto eles custam - dentro de de 150 cv, aspirado. Mas logo depois aVolkswagen um limite, claro. Então, se a conta bancária compOI' decidiu que seria melhor importar a versão turbi- tar, não resta dúvida: fique com o Eos. Para começar, é o único dos três CC (cupê-cabrio- nadaquot; , diz José Loureiro, engenheiro da filial brasi- leira. A mudança de estratégia acarretou um atraso let) com um imenso teta solar elétrico de vidro. Ou de dois anos e só agora o Eos chega ao país, na ver- seja, dá para se sentir a bordo de um quot;semiconversí- CE QUATRO RODAS MARÇO
  • 60. clireta de gasolina é calmo, desde que não seja provocado. Qualquer pisada mais forte no acelerador é seguida de um bote: em nosso teste, fez de Oa 100 kmJh em 7,7 segundos - ótima marca para seus 1560 kg. Há uma reação em cadeia para tal desempenho. O motor turbo gera todo seu torque (28,5 mk.gf) a ape- nas 1700 rpm e o câmbio TIptronic de seis marchas conversa bem com o sistema de dupla embreagem, DSG. O Eos também é completo em itens de seguran- O porta-malas comporta 380 litros de bagagem. Com o teto recolhido, cai para 205 ,IMRÇO QUATRO RODAS -quot;
  • 61. DIREÇÃO, F~EIO E SUSPENSAO Rápido e confiável para acelerar. retomar e parar sem sustos e com conforto. ***** MOTOR E CÂMBIO Conjunto impecável. Em sexta marcha. a 100 km/h. desliza a apenas 1900 rpm. ***** Em capotagens, OS santantíillios são erzuidos CARROCERIA emO,2Ss As peças móveis encaixam-se com perfeição. Como todo cupê-conversível. faz barulho de acabamento. ***** VIDA A BORDO A vida de quem viaja atrás não é fácil. mas a paisag~m compensa. **** SEGURANÇA Tem ASS. 4 airbags, Espaço para quatro, mas o pessoal de trás viaja apertado Sensores param a capota se houver obstáculos no caminho controles de estabilidade e tração. ça: ABS, controles de tração (ASR) e estabilidade Ainda que sutil, a movimentação do para-brisa faróis bi-xenônio direcionais e (ESP), faróis bixenônio direcionais, quatro airbags e denuncia que a ausência da capota rígida prejudica a santantônios ejetáveis. sistema ARP, que ejeta um par de santantônios em rigidez da carroceria.AVolks afirma ter feito reforços ***** 0,25 segundo ao perceber que o veículo vai capotar. estruturais com vigas e chapas metálicas de variadas Ao sair de São Paulo em direção a Limeira, onde espessuras em piso, laterais e quadro do para-brisa. SEU BOLSO são feitos nossos testes, parei no primeiro posto na quot;O Eos pode ficar apoiado nas colunasA sem que elas Com os sem-teta estrada e abri a capota - o botão fica no console cen- apresentem deformação significativaquot;, diz Loureiro. alemães custando entre tral. A tampa do porta-malas se levanta, enquanto a 200000 e 300000 reais. o alvo do Eos são mesmo Como uma deusa Construído sobre a plata- parte dianteira da capota - que é, na verdade, o teto- os franceses. Azar deles. solar - desliza para baixo da porção traseira do teto, forma do Golf europeu, o Eos é muito mais que um **** formando um enorme sanduíche. Depois tudo se Jetta Cc. Até lembra o sedã, mas seu capô é exclu- encaixa no compartimento de bagagem. Um show de sivo, assim como faróis, grade e para-choque. A sus- sincronismo de 25 segundos de um complexo sistema pensão dianteira é a mesma do Jetta, com a traseira eletro-hidráulico de 470 componentes.. herdada da perua PassatVariant. Equilibrado e obe- Antes de seguir viagem, faço uso de um interessan- diente aos movimentos rápidos de pedais e volan- te acessório: um difusor de ar dobrável para ser utili- te, o Eos só não é mais confortável por conta dos zado quando não há gente no banco de trás. Ele atua pneus de perfil baixo (235/45 R17), que são ideais para a alma esportiva do Eos, mas, assim como os em conjunto com outro difusor, montado sobre o para-brisa, que reduz a turbulência do ar e permite ocupantes, sofrem em nossas ruas esburacadas. conversas em tom moderado de voz. O conforto acús- Eos tem origem na mitologia grega, nome da deusa tico é ampliado com o potente sistema de som e com do amanhecer, que anunciava a chegada do sol à Ter- ra. Se você também não vê a hora de abrir a janela, os vidros levantados - um único botão fecha os quatro de uma só vez. Um sensor detecta se a capota está encontrar um belo dia ensolarado e convocar seu Eos para um passeio, é bom correr. A VoLks diz que só vai aberta ou não, enviando para o ar-condicionado (digi- importar 100 unidades por ano, a fim de garantir ain- tal, de duas wnas) a informação de como deve funcio- da mais exclusividade aos felizes proprietários. <<ml nar o ventilador: modo normal ou forçado. lJCQUATRD RODAS MARÇO
  • 62. vw Eos 2.0 T51 Desempenho ~... 0-100 km/h (s) (G) 77 0-1000 m (s) (G) Za,3 35 D 40 a 80 km/h (s) (G) D 60 a 100 km/h (s) (G) .+,1 5.2. D 80 a 120 km/h (s) (G) erguida, a velocidade Velocidade máxima (km/h) (G) 2J3 máxima foi de Frenagem 120/80/60 km/h a O(m) 203 km/h. Com ela 59 O 26,2! 14,6 Ruído interno PM/RPM rnáx (dBA) abaixada, o Eos B: n/d C: n/d D: n/d E: n/d A:n/d 376/65,9 marcou 202 km/h. Ruído interno 80/120 km/h (dBA) 58.<:: 63,J Torque e potência Dimensões Velocidade real a 100 km/h (km/h) '15,6 ~ 1 Comprimento/entreeixos (cm) !41 f 255 Consumo cidade (km/I) (G) 9.5 Consumo estrada (kmlt) (G) 12,9 Altura/largura (cm) 144/179 Tanque de combustível 205 f 380 Porta-malas (litros) :;quot; f 7lJ autonomia (I)/(km) Peso (kg) 1560 Peso/potência (kg!cv) 7,8 Tecnologia ele tem: Ficha técnica Peso/torque (kg/mkgf) 54,7 motor turbo de óquot;quot;iii07ooo-aooa Motor Diâmetro de giro (m) 14,9 :!O lOOOZoôOlOOO <10000 5000 injeção direta, câmbio Rot.1çJo(rpm) 4 cilindros /16V /1984 cm'/ turbo/ sequencial de seis injeção direta de combustível marchas e sistema Visibilidade ----. Diâmetro/curso (mm): 82,5/92,8 Taxa de compressão: 9,8:1 OSG, de dupla • PONTOS CEGOS Potência (cv a rpm) (G): 200 a 6000 rpm embreagem. Torque (mkgf a rpm) (G): 28,5 a 1700 rpm Aparte escura representa aárea que o motorista não CâmbIo enxerga em manobras automático / 6/sequencial ou em movimento J Direçào hidráulica / 3 voltas Dianteira SUspensão Traseira Não disponível Dianteira: independente, tipo McPherson Lateral 'quot; Eu'quot;quot;. o quot;quot; tem Traseira: independente, tipo multilink opção de tração Nota leral Freios integral. Para o Brasil indice de visil:*iade cak.Uado pelo Cesvi discos ventilados (diant.) discos sólidos só virá a versão com ~>OSRIVAIS ~>NOTAS FINAIS (tras.) Pneus tIação dianteira. ****quot;*' 235/45 R17 Direção, freio esuspensão ***** Motor e câmbio segurança ****quot;-r Carroceria J ABS/BAS/EBD **** .J .J Controle de tração/estabilidade Vida a bordo Airbags (frontais/laterais/cabeça) .J J ***** segurança Encosto de cabeça/cinto de **** seu bolso 3 pontos para 50 passageiro Renault Mégane CC Alarme/sensor de estacionamento ..J ÉO cupê-cabriolet mais barato, Conforto a 120500 reais, mas tem 138 cv .J.J Ar-condicionado/direção assistida e acabamento mais simples. .J.J Rodas de liga leve/pintura metálica .;.J CD player/comandos no volante .J .J Vidros/travas elétricos .J .J Espelhos/teto solar elétrico .J- Banco traseiro rebatível/ bipartido .J.J Câmbio automático/cruise-controi :Item de série Computador de bordo/ ) : Opcional .J - bancos de couro . :Não-disponível Peugeot 307 CC Bolso :JIJÇIEs 00 lESTE Com 143 CV, é mais caro que 'ernperatura: 25.5 oe Preço básico (em reais) 1599 O o Mégane (136400 reais) e ifessão atmosférica: 700 mmHg Garantia 3 aros sem limite de km ~quot;Jtude: 660 m está longe do requinte do Eos. Número de concessionárias JTilade relativa: 62% t:;! MARÇO QUATIlORlIDAS :.:: ti
  • 63. ~>Longa duração QUATRO RODAS compra os carros e testa por milhares de quilômetros IEdição: Simone Tobias Isimoce.tobias®abnLcom..bf Bucha da suspensio: troca na faixa FIAT PUNTO ELX 1.4 FLEX DDDD~KM Punto fora da curva Ah, se todo Rat em revisão ganhasse otratamento que o nosso recebeu aro leitor, já aconteceu de você levar wn car- dos, fizemos as trocas dos itens que eram necessários C CONSUMO ro para a revisão e ganhar de brinde serviços com autorização da fábrica. Ah, e não é só isso: o de funilaria e pintura? Pois com a gente sim, serviço de pintura do para-choque será cortesia da No mês (37'% cidade): na revisão de 45000 quilômetros do nosso Sinalquot;. quot;Mas sem custo adicional?quot;, perguntei. quot;Sim, Álcool: 8.8 km/l estamos dando uma atenção especial. O carro está Fiat Punto. Quando chegou a hora da revisão, a con- Gasolina: - Desde dez/07: :96% dcade): cessionária que nos ofereceu o melhor orçamento foi uma manteigaquot;, disse Caldas na entrega do carro. Álcool: 8,3 km/! a Sinal, em São Bernardo do Campo (SP): 416 reais, Trocaram os batentes dos amortecedores na sus- sendo 327 reais pela revisão e 89 reais de alinhamen- Gasolina: 8.1 km/! pensão dianteira, os coxins dos dois lados, a boia do to e balanceamento dos pneus. Da lista de itens a tanque de combustível e as lanternas traseiras, além de fazerem wna limpeza no corpo de borboleta do serem verificados, entregue ao consultor técnico Henrique Caldas, constavam: acendedor sem ener- motor e providenciarem uma carga de gás para o ar- gia, suspensão dianteira e traseira, motor que morreu condicionado. Sem falar no reparo na pintura do PRINCIPAIS em troca de marcha, ar-condicionado muito fraco, para-choque e polimento geral na lataria. OCORRÊNCIAS lanternas traseiras quebradas, carro puxando para a Depois que o carro voltou à redação, ligamos para 36998 km Barulho esquerda, aviso para abastecer fora de hora e amorte- a Sinal e perguntamos o preço dos itens trocados e as na suspensão cedores barulhentos. O para-choque dianteiro estava horas na oficina. Se fôssemos pagar, teriamos wn cus- to de 1552 reais pela mão-de-obra e 893 reais de dianteira e traseira descascado, mas não mencionamos esse detalhe e peças, ou 2445 reais a mais, além dos 416 reais da tampouco pedimos orçamento para o reparo. 44127 km Carro desalinhado Depois que deixamos o carro na concessionária, revisão. Esmola demais, o santo desconba ... Daqui 44399 km Marcador já esperávamos wna conta de valor mais alto que a para a frente o Punto entra na reta final em direção de combustível previsão inicial, mas aí veio a smpresa: quot;Como vocês ao desmonte. Aí sim poderemos avaliar melhor a desregulado realizaram todas as revisões nos prazos determina- profundidade do tratamento vip que ele recebeu. lJ~QUATRO RODASMARÇO
  • 64. oommoKM FORD KA 1.0 FLEX EFFA M100 1.0 mllmm~KM Crise hipertensiva Revisado e epois de percorrer 5200 D lan por estradas brasi- melhorado leiras, argentinas e uru- guaias, lá seguiu o Efta ntes de ir para a revisão para a revisão dos 10 000 lan. Ele A foi levado para a Coronato Veícu- de 20000 quilômetros, o hatch da nossa frota los, oficina autorizada em São Paulo. Reclamamos da trepidação atendeu ao recall da no pedal de freio e ruído durante Ford, divulgado no fim do ano passado, para verificação de pos- a frenagem (comentamos a possi- bilidade de uma vitrificação das sível fissura no tubo de freio no pastilhas), peso no volante, amas- compartimento do motor, com De volta ao batente, tudo bem sado na roda direita dianteira e com o carro até que fomos surpre- risco de perda da eficiência na frenagem. No entanto, nenhuma desbalanceamento das rodas endidos por uma pane. Começou dianteiras e freio rangendo. irregularidade foi constatada a sair uma fumaça branca do capô. pela oficina da autorizada Ford Do valor inicial de 150 reais, o Acionamos o seguro e entramos Forte, em São Paulo. De lá, o Ka total saltou para 1326,50 reais. O em cantata com a Efta Motors, que seguiu para outra concessionária, que pesou na conta foi o preço dos indicou que levássemos o carro de amortecedores dianteiros com volta para a Coronato. Segundo o que ofereceu um orçamento mais baixo para a revisão, a Ford batente: 265 reais cada um. As consultor da autorizada, a fumaça PRINCIPAIS I Highway, também na capital pau- duas rodas dianteiras foram troca- era gás da mangueira do aHondi- OCORRÊNCIAS das, cada uma por 65 reais, além cionado, que estourou. quot;Aumen- lista. Acabamos pagando 119,70 reais pelo serviço, mais 90 reais do coxim traseiro do câmbio, por tou muito a pressão no circuito de 1442 km Carro pelo alinhamento, balanceamen- 56 reais. O serviço de funilaria e ar, vamos trocar a mangueiraquot;, dis- trepida aos 100 km/h; to e rodízio dos pneus, que colo- pintura do amassado da lateral se ele. Esperamos que nosso Efta 3224 km Barulho de direita custou 140 reais. não seja um hipertenso crônico. cou fim ao ruído dos pneus, que raspagem do freio incomodava bastante quando o automóvel estava em movimen- (4 PALLAS 2.0 16V GLX Dm~mO KM to. Também foram resolvidos pequenos problemas anotados Mensagem para você pelos motoristas que dirigiram o Ka: motor falhando, freio de mão alto e alarme disparando. A cen- OSSo revisor, Renato Bac- cionado e limpeza do corpo de N traI eletrônica foi reprogramada ci, foi surpreendido com borboleta, foram feitas as trocas para regular o tempo da injeção uma informação no visor das velas de ignição do motor e de combustível. do nosso sedã: quot;Câmbio buchas de suspensão.A nota foi de 945 reais. Sobre o câmbio, foi veri- com defeitoquot;. Aqui, acendeu a luz da atenção. Um problema na trans- ficada a memória do carro e, se missão pode custar muito dinheiro algo de errado fosse detectado, o e o carro ficaria fora de circulação carro seria levado para a fábrica, no Rio de Janeiro. Mas foi alarme por alguns dias. Coincidência ou PRINCIPAIS não, chegou a hora da revisão dos falso, segundo o consultor. quot;Algum OCORRÊNCIAS 40000 quilômetros e tínhamos outro item pode ter afetado o sis- uma boa pergunta para o consul- tema, mas o câmbio está normal. 33 km Direção PRINCIPAIS OCORRÊNCIAS O veículo foi reprogramado, mas tor da Citroen Montpamasse, em vibrando; 32413 km Santo André (SP).A1ém dos servi- nada foi substituído. Pode rodar à 14985 km Barulho na correia Direção trepidando; ços de alinhamento e balancea- vontade.quot; Diante do sinal verde da 39229 km ao ligar; 18575 km Freio mento, higienização do ar-condi- concessionária, faremos isso. Suspensão barulhenta de estacionamento alto MARÇO QUATlIO RODAS:Jo
  • 65. Que tal 10000 km entre Argentina e Chile a bordo de um Rolls? quot;Ima g ine a cara de todos os outros competidores: você naquele Rolls, no rali Dakar pela América do Sul.quot; O chileno Sebastián Etcheverry está rindo à toa. Ele é responsável por trazer a mais famosa e desafiadora corrida de carros, o Dakar, de seu local habitual, o Saara, para seu novo lar, na América do Sul. Em janeiro o Dakar atravessou a América Latina de BuenosAires até o Pacífico e vol- tou, vencendo os Andes duas vezes e também o deserto mais seco do mundo, oAtacama. Por coincidência, antes que a rota do Dakar fosse anunciada, eu tinha criado um roteiro praticamente idêntico para uma expedição pela Argentina e Chile, com passagem pelo Atacama - em um Rolls-Royce Phantom! É por isso que Sebastián, querendo colocar a mim, um inglês, contra os franceses, achava a ideia de trazer o Phantom de volta ao Chile em janeiro, para o Dakar, tão interessante. quot;A ideia de tal carro britânico em uma corrida francesa é fantástica.quot; A ideia não é tão absurda assim. Em 1981, uma equipe inscreveu um RoUs Silver Shadow, que chegou até Dakar, mas seu tempo não lhe permitiu ser classi- ficado. Pode parecer uma história digna do desenho Corrida Maluca, mas a noção de um RoUs em um rali não é tão desvairada. Levou 2000 horas para prepa- rar aquele Shadow para o Dakar. Já nosso Phantom saiu diretamente do contêiner de Goodwood, na Inglaterra. Padrão de fábrica, equipado até com frigo- bar - não é exatamente uma preparação de corrida. A inspiração para nossa jornada foi o irúcio da car- reira daquele que talvez tenha sido o melhor piloto de todos os tempos, Juan Manuel Fangio. O argentino começou em provas de longa distância de Buenos Aires a Lima. E aArgentina e o Peru não são os melho- res lugares para se andar com um Phantom. Igualmente severa foi a rota que escolhemos: para oeste a partir de Buenos Aires, passando pelo extre- mo norte da Patagônia, cruzando os Andes até o Chi- le. O retorno tinha uma guinada para o norte, através do deserto mais seco do mundo, o Atacama, passava de volta pelos Andes e cruzava os pampas, até a capi- tal argentina. Seriam 10000 km em duas semanas. O Saara deu ao Dakar sua reputação e tirou as vidas de muitos daqueles que tentaram domar suas MARÇO QUATRO RODAS :::
  • 66. Aventura Rock and RolIs Apesar da opulência de seus 5,83 m, não era páreo para os caminhões nos Andes. Mesmo nas estradas vazias não faltou companhia, de policiais 00 Ihamas areias. Dias de 22 horas durante três semanas, a escalada impiedosa de carros e motos em dunas tão altas quanto um prédio e perigos menos previsíveis, Escala • San Pedro de Atacama O IDO 200km como campos minados, criaram uma aura de aven- I000o I000o I Antofagasta. tura como nenhuma outra corrida. quot;O Dakar na América do Sul é bem diferentequot;, diz Sebastián. • Salta quot;Não há 1000 quilômetros de areia em um dia, como na Mauritânia, mas a temperatura pode che- gar a 45 graus. É duro, mas de um jeito diferente: menos areia solta e mais trilhas duras de deserto.quot; No Chile está a parte mais espetacular e exigente do rali. Correr a 4 000 metros de altitude em um deser- to que recebe menos que um dedo de chuva por déca- da não é comum. Não é de admirar que a Nasa tenha usado oAtacama em simulações de missões na Lua e em Marte.Ao contrário do Saara, que tem suavidade e certo romantismo, o Atacama tem uma aura rude e mortal. Sua beleza está em seus extremos. Há uma semana o Phantom estava dançando tan- go pelas avenidas de BuenosAires.Agora a dama voa- Junín Buenos Aires dora no topo da famosa grade está imunda e as late- • @ • rais da limusine feita a mão estão cobertas de areia . Villa Maria - - _......_ ------------- De alguma forma o aspecto do Phantom surrado faz lJoQUATRO ROOASMÁRÇO
  • 67. Era parar na rua para ser alvo de olhares... e câmeras de celulares. O Rolls encarou dos perigos de minas terrestres aos vilarejos escondidos no mapa sentido. E não apenas ele roda com desenvoltura na rodoviária local deixou claro que nosso avanço pelo FICHA TÉCNICA terra como seu manejo nas trilhas onduladas e escor- país estava sendo acompanhado atentamente. Não regadias é melhor do que você imaginaria. ajudou o fato de que a cobertura da midia de uma Motor. dianteiro, longitudinal, V12, recepção na embaixada britânica de Santiago nos 48V, 6749 cm', Buracos? Onde? o Rolls acaricia o terreno tivesse transformado em pequenas celeblidades. 453 QI a 5350 rpm; como um missil de cruzeiro. Ondulações, buracos e quot;Esta não é a primeira vez que vocês foram para- 72 mkgf a 3500 rpm Câmbio: automático, dosquot;, diz o policiai. É difícil respeitar o limite de 110 costelas-de-vaca desaparecem sob os gigantescos 6 marchas, kmJh em um carro capaz de andar confortavelmente pneus Goodyear de 21 polegadas. E, com o controle tração traseira de tração desligado, o Phantom se equilibra perfeita- a quase três vezes tal velocidade e nas estradas mais Peso: 2495 kg Dimensões: mente, escorregando ligeiramente para o lado de lisas e pouco congestionadas do planeta. comprimento, 583 cm; O alerta é reforçado por vários monumentos à bei- fora em curvas de cascalho escorregadio. Tudo o que largura, 199 cm; falta é um rosnado gutural do motor 112. Mas isso ra da estrada. Santuários, na verdade, em memória largura, 163 cm; entre-eixos, 357 cm daqueles para quem dirigir no Chile significou o fim seria como pedir a uma dama para ter maus modos. Freios: discos ventilados As estradas de terra noAtacama premiam o moto- de suas vidas. quot;Muitos dos acidentes acontecem quan- nas 4 rodas, com ABS, rista que pisa fundo. Em outras palavras, pilote como do as pessoas dormem ao volantequot;, diz nosso guia, BAS e EBD Rodas e pneus: liga leve, Alionso. O problema é que 110 kmJh é a velocidade se estivesse fugindo da polícia e você vai se divertir. aro 21; Goodyear Eagle mais soporífica na qual você pode dirigir esse carro. Especialmente em um carro de quase meio milhão 285/45 R21 Levou duas semanas para cobrir os 10000 km. de dólares, uma visão já rara na ParkAvenue ou Park Preço: 294000 libras Lane, muito mais na rua principal de casebres de bal~ (420000 dólares) Nem o carro nem seus pilotos tiveram de suar muito. ro de San Pedro de Atacama. Há aplausos e uma O Phantom não teve nem sequer um pneu furado garota até assobia quando passamos pelas ruas estrei- como lembrança de ter cruzado a América Latina - tas em busca do único posto de gasolina da vila. duas vezes. Mais uma razão para os ingleses mostra- rem aos franceses como fazer um rali com estilo. <€J Abordados pela terceira vez no Chile, a polícia MARÇO QUATIlO ROOAS:J7
  • 68. >Reportagem osonho ~ Gurgel oengenheiro • que ViroU carro Sonhador, visionário, patriota, empreendedor e inovador, Gurgel estendia para os projetos sua visão de mundo POR EDUARDO Vlonl O De sua fábrica, inicialmente em São Paulo, na ave- engenheiro João Augusto Conrado do nida do Cursino, e depois na cidade de Rio Claro (SP), Amaral Gurgel morreu em janeiro, aos 83 anos, depois de mais de uma década pros- saíram 40000 carros em quase 25 anos de produção trado pelo mal deAlzheimer. Gurgel foi o ininterrupta. Exportou para quase todos os países último, talvez o único, pioneiro de uma indústria latino-americanos, incluindo Nicarágua, Jamaica e automobilística de raízes brasileiras. Tão sonhador Panamá, e até para a Arábia Saudita. Seus produtos quanto empreendedor, era personalista, carismático, sempre tiveram nomes com forte apelo nacional, de polêmico e visionário. Construiu o único automóvel origem indígena, o que reforçava sua aura de naciona- 100% nacional, o BR-800, que depois evoluiu para o lista. Ipanema, Tocantins, Itaipu, Xavante, Carajás: Superrnini. Bem antes da atual moda dos carros com palavras em tupi-guarani. A carroceria de fibra de decoração off-road, fez sucesso construindo jipes de vidro foi, e é até hoje, um forte apelo de vendas nas fibra de vidro com tração traseira e mecânicaVW. regiões litorâneas, mais suscetíveis à ferrugem. João Gurgel gostava de lembrar a história de seu Meu primeiro contato com ele, em 1975, foi cho- trabalho de graduação, quando se formou pela Escola cante. Gurgel queria mostrar a resistência do sistema Politécnica de São Paulo, em 1949. Segundo ele, ao Plasteel (fibra de vidro em mantas, laminada sobre apresentar o projeto de conclusão de curso através da um chassi monobloco de tubos de aço de seção qua- fablicação de um carro popular adaptado às condi- drada), que adotava nos seus jipes - e passou a atacar ções brasileiras, oTIão, teria ouvido de seu Olientador. com um martelo a carroceria dos exemplares estacio- quot;Gurgel, carro é algo que não se fabrica, calTO se com- nados pelo galpão. Marteladas reais, possantes, vibra- Gurgel (ao volante) praquot;. Formou-se com o projeto de um guindaste, mas vam na estrutura aparentemente incólume dos pobres começou fazendo não se convenceu. Era teimoso o engenheiro Gurgel. automóveis, seguidas por fortes argumentos: quot;Expe- minicarros para crianças rimente fazer isso em um calTO comumquot;, disse ele. Depois disso, colocou-me no banco de passageiros de um Xavante e passou a fazer diabruras numa pista semelhante às de motocross que havia nos fundos da empresa. Tudo foi um pouco assustador, mas convin- cente. Meu primeiro carro foi um Xavante XT azul de 1973, o segundo foi um Xavante X-12 1975, ambos de capota de lona. O primeiro carro zero que comprei foi um Tocantins TR 1991, o último de sua linha de montagem (vendido só no ano passado). Todos pro- porcionaram belas aventuras, pouca manutenção e as melhores lembranças por quilômetro rodado. Bem, luxo e conforto não eram prioridades, mas capota removível e bom desempenho na lama, sim. Gurgel começou fabricando minicarros infantis a partir de motores estacionários dois-tempos. Em lCEQUATRD RODAS MARÇO
  • 69. m Reportagem osonho Gurgel Unha de montagem giratória em Rio Claro setembro de 1969 lançou o Ipanema, um bugue de capota de lona com design moderno. Usava motor e suspensão de Kombi, mais reforçada que a do sedãVW. Ao ver que seus clientes o adquiriam para uso em estradas precárias e pela resistência à corro- são da fibra, transformou num jipe. Assim, surgiu em 1973 o Xavante, com desenho bem definido como off-road e pneus lameiros. Algumas versões traziam uma pá retrátil na porta. Todas traziam o estepe sobre o capô.A suspensão traseira já usava o sistema de semieixos com retorno limitado por coxins e cintas, além de molas helicoidais. Trazia ainda o Selectraction, alavancas de freio de mão que permitiam frear uma e outra roda motriz separadamente, anulando o efeito diferencial. Caso uma das rodas perdesse tração, era possível transferir OMotomachine foi o menor carro da marca, mas pouquíssimos foram para as ruas toda a força para a outra. Simples, mas funcional. O sistema foi aplicado depois nos outros utilitários. O projeto evoluiu e ganhou novo design em 1974, com o lançamento do Xavante X-lO, em linhas bem retilíneas. Gurgel conseguiu colocar o X-lO (e muitas versões subsequentes) no serviço militar e em autar- quias e estatais. A ele seguiu-se o Xavante X-12, este sim o modelo de maior sucesso da Gurgel. Mais curto e alto, também oferecia mellior espaço interno. O X-12 foi a base para o Tocantins, que durou até 1991. Trazia capota alta, bancos em concha com almofadas removíveis, guincho manual frontal (opcio- nal) c maior facilidade de acesso. Ganhou versão de teta rígido, TR, em 1976. Foi adotado pelas Forças Armadas, em busca de um utilitário robusto e ágil. O Gurgel e seu Ipanema, bugue de quatro lugares que ganhou fama de bom de terra l:CQUATRO RODAS MARÇO
  • 70. quot; X-12 mo DE LONA ITAIPU oprimeiro veículo elétrico de série brasileiro ojipinho só tinha tração atrás, mas se virava bem com o Selectraction, que travava a roda que girava em falso oferecia opções de cabine simples, dupla ou furgão X-12 passou por pequenas alterações até se transfor- mar emTocantins, em meados dos anos 80. Antes disso, em 1974, Gurgel apresentou o ltaipu, nome da então recém-inaugurada maior hidrelétrica do mundo. Começou como um mirúcarro urbano de dois lugares e evoluiu para uma caminhonete elétrica de design mais avançado que o da VW Kombi. O ltai- pu E-400 furgão chegou a equipar frotas de compa- nhias de eletricidade Brasil afora, mas as baterias de então, com muito peso e pouca capacidade de carga, não permitiam uma autonomia satisfatória. Gurgel chegou a equipar alguns de seus carros com CARAJÁS motores a álcool, mas combatia o combustível. TInha Era o precursor duas linhas de argumentação. A primeira delas eram dos SUVs, com sua suspensão alta os subsídios governamentais de então aos produtores e pneus lameiros - apesar de ter apenas tração traseira do combustível de cana-de-açúcar; a segunda era o argumento de que as terras agriculturáveis devem servir para alimentar pessoas, não automóveis. No auge do Pro-Álcool, fazia apenas carros a gasolina. Lançou a famíl.ia X-15, em 1979, com apelo mili- tar.Alto, grandão, o X-15 tinha versões abertas, com capota de lona, picapes e peruas tipo furgão. Usavam o indefectível 1.6 VW a ar e, embora tivessem sido adotados pelo Exército, não encontraram a mesma receptividade entre os consumidores civis. No fim de 1981 chegou o XEF, sedã de duas por- tas, com três lugares lado a lado em um só banco . largo. Minicarro urbano, tentava rivalizar com o X-12 mo RíGIDO MiniDacon 828, que fazia sucesso com sua forma Em 1976, de ovo entre os endinheirados da época. Caros, o jipe recebia a versão TR, com visual mais ambos estavam fadados ao fim precoce. jovem. Antes sob o capô, o estepe foi para a traseira MARÇO QUATRO RODAS:::
  • 71. Gurgel acompanhava o desenvoMmento de seus carros de perto e não raro participava dos testes, como neste com o 280, embrião do BR-800 Proposta de carro urbano com acabamento mais refinado, levava três pessoas num único banco o Carajás, o único a adotar motorVW 1.8 de refri- Antes disso, em 1990, Gurgel havia apresentado o o conceito Gran projeto Delta, que incluía o Motomachine, em divel~ geração líquida, foi lançado em 1984. Era uma espé- sas versões, com portas transparentes, conversível etc. cie de precursor dos SUVs (sport utility vehicles), que Turismo Articulado tanto sucesso fazem 20 anos depois. Com motor dian- O Motomachine teve algumas unidades fabricadas, foi uma das atrações mas o projeto Delta incluía uma nova fábrica no Cea- teiro e câmbio e tração traseiros, usava soluções origi- da marca no Salão do nais, como o tubo de transmissão primária, apelidado rá, que nunca saiu do papel, apesar de ter causado Automóvel de 1981 deTorkTube, que levava a força do motor ao conjunto alguma sangria nas finanças da companhia. embreagem/câmbio traseiro. Com seu pneu sobre o Em 1993, endividada, a Gurgel pediu concorda- capó e suspensões independentes nas quatro rodas, ta, que resultou em falência em maio de 1994. Com fez bastante sucesso e teve inclusive versões de luxo. a doença de seu fundador, a marca foi abandonada. Gurgel era mesmo teimoso. No dia 7 de setembro Em 2004, o registro do nome da empresa fundada de 1987 apresentou o Cena, sigla para Cano Econó- pelo engenheiro João, Gurgel Motores, expirou jun- mico Nacional. Usava projeto mecânico próprio, mas to ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial. se valia do motor VW a ar. Na prática era um motor A marca, incluindo logotipia, foi adquirida pelo de Fusca cOitado ao meio: dois cilindros opostos que empresário Paulo Emílio Lemos, de Presidente Pru- ofereciam 32 cv a 3 000 rpm. O cano era económico e dente (SP), por 850 reais, segundo Lélis Caldeira, biógrafo de Gurgel. A Gurgel Motores, com logo- atingia 110 kmfh. Houve reclamações da família de marca idêntica à original e nenhum vínculo com a Ayrton Senna e, no fim, o nome acabou virando BR-800. Foi lançado em 1988 e produzido até 1991. idéia original ou a família de Gurgel, dedica-se hoje à importação de triciclos chineses para carga. Foi vendido, inicialmente, com um lote de ações da Gurgel. A propaganda estampava uma foto do enge- Para o jornalista Lélis Caldeira, 31 anos, autor de nheiro ao lado de sua criação, com o slogan: quot;Se Hen- Gurgel, um Brasileiro de Fibra (Alaúde, 34,90 reais, ry Ford o convidasse para ser seu sócio, você não acei- 224 págs.), o personagem João Augusto Conrado do taria?quot; Cerca de 8000 clientes aceitaram-e se deram Amaral Gurgel foi mesmoquot; um visionário, um homem bem, pois em 1989 o BR-800 era vendido com ágio. à frente de seu tempoquot;. quot;Resolvi escrever sobre o Gurgel após uma temporada na Itália. Lá, são apaixo- Ele evoluiu para Superrnini, de design mais hanno- nioso, em 1992.Acossado pelo Uno Mille e sua redu- nados pelos canos e pelas marcas locais. Pensei: puxa, não temos essa paixão no Brasil? Onde estão as mar- ção de impostos, começou a perder mercado, até mes- <€J mo para o renascido Fusca de Itamar Franco. cas com que poderíamos nos identificar?quot; lEQUATRORODASMARÇO
  • 72. .>Fórmul aI 2009 Energético polêmico AF-l começa em março sob ofantasma do Kers, sistema de recuperação de energia que pode ser a salvação de alguns times e a perdição de outros POR LMO ORICCHIO I ILUSTRAÇÕES MARCOS AURÉLIO A recomeça para o piloto utilizá-la na volta seguinte. maioria dos fãs da Fórmula 1 tem ouvido falar nos últimos meses do sistema de recu- A descrição de como funciona o Kers elétrico, o adotado por todos - com exceção da Williams, que peração de energia cinética, ou Kers (Kine- optou por um mecânico (leia na pág. 120) -, mostra tic Energy Recovel)' System). Este ano o Kers vai estar em boa parte dos carros que em 29 de como ele é simples e não traz consigo nenhuma ultra- março disputarão a etapa de abertura do Mundial, na tecnologia, como poderia se supor, tratando-se da Austrália. Mas o que pouca gente sabe é como funcio- Fórmula 1. A Toyota lançou em 1997 o modelo de série Prius, equipado com motores a explosão e elé- na exatamente o novo sistema e, principalmente, a trico, e já naquela época era mais sofisticado que o importância que ele terá nesta temporada. Mais que um equipamento que dá alguns cavalos extras ao car- empregado agora na Fórmula 1. Por qual razão, então, o presidente da FIA, Max Mosley, inseriu no regula- ro (veja ao lado como funciona o Kers) , ele pode ser a diferença entre uma fórmula de sucesso e um atalho mento a opção de uso do Kers a partir deste ano? É uma questão de imagem.A F-1 sempre represen- para o fracasso, dependendo da eficiência do sistema desenvolvido por cada equipe ou mesmo da estraté- tou a vanguarda tecnológica e, como as preocupações com economia de energia estão na ordem do dia, a gia de utilizá-lo ou não em determinada corrida. Para começar, a potência que ele oferece não é F-1 achou que deveria levantar essa bandeira. Ocorre nada desprezível. quot;Você sente claramente a diferen- que o momento é o mais desaconselhável possível. A ça, são entre 60 e 80 cva maisquot;, disse Felipe Massa no própria FIA definiu com aAssociação das Equipes de primeiro teste da nova Ferrari F60, em Mugello, Itália. Fórmula 1 (Fota) a adoção de medidas para reduzir No entanto, a potência possível de ser usada em cada significativamente os custos na competição. volta é limitada a 60 kW (cerca de 80 cv). O piloto Décimos preciosos Quando compreenderam tem 6,6 segundos de energia acumulada nas baterias para serem usados em cada volta, por meio de um que o desenvolvimento dessa tecnologia para a F-1 botão no volante. Ele pode utilizar tudo de uma só custaria milhões de euros, quiseram voltar atrás. vez ou liberar essa energia aos poucos. Depois de des- Mas todos na Fota deveriam concordar. A exceção carregada toda a energia, já na próxima freada o ciclo foi a BMW, que estava com o sistema mais desenvol- vido. E não concordou em transferir para 2010 a opção de usar o Kers. Os times investiram até o fim do ano passado mais de 20 milhões de euros para desenvolver seu Kers. É principalmente por isso que a Fota defende um sistema de Kers padrão para 2010, fornecido por uma empresa, como a FIA fez com a central eletrônica de gerenciamento (ECU). Outra pergunta que emerge dessa história é: por que, então, usar o Kers, se é opcional? Resposta: por- que na maioria dos circuitos ele representará uma vantagem, desde que sua confiabilidade seja alcança- da. quot;Estimamos que pode até representar 4 décimos de segundo nas voltas lançadas das classificaçõesquot;, diz Pat Fry, responsável pelo projeto do Kers da equi- pe campeã do mundo, a McLaren. quot;Em especial nos traçados como Barcelona, dotados de longa reta.quot; quot;Você não pode desprezar um sistema que, dependendo da pista, lhe permitirá ser de 3 a 4 déci- 114QUATRO RODA5MARÇO
  • 73. POR DENTRO DO KER5 , Como a frenagem se converte em mais potência para o carro quot; quot; ·e ~,. .. ~ --;;,7 ..í.•=.., f~.r r- .. ) ,.... :quot;J rJ ' .:: -, 'j Quando o piloto freia, o giro das rodas motrizes é repassado por engrenagem a um gerador elétrico acoplado , que por sua vez produz corrente elétrica. Um computador gerencia o sistema de forma a permitir que a corrente siga por cabos e se armazene em baterias de lítio . Quanto mais o carro é freado, mais eletricidade vai sendo acumulada , até o limite permitido. ---------+ Quando o piloto precisa de mais potência ~.-- que os cerca de 720 cv de seu motor (como numa volta de classificação, largada ou ultrapassagem), ele aperta um botão no volante . Nessa hora, a energia armazenada nas baterias faz o caminho de volta e chega ao gerador, que assume a função, agora, de motor elétrico, que vai fazer as rodas girarem mais rápido. -------- ~...- CORRE-CORRE NA F-l Com o novo sistema de recuperação de energia, um carro ganha até 10 km/h numa reta curta 31Jkm/h t COMKERS Om 300m 400m 100m 200m 300 km/h • Om 300m 400m 200m MARÇO QUATIlO RODAS115
  • 74. TEMPORADA 2009 29/3 19/4 26/4 10/5 24/5 7/6 21/6 mos de segundo mais velozquot;, afirma Geoff Willys, rar o sistema. Há, portanto, o risco de incêndio. Outro um dos projetistas da Red BuIl. Pat Symonds, chefe cuidado de engenharia detectado e, assim como com de engenharia da Renault, concorda com a necessi- 12/7 os demais, já bastante trabalhado é o desequilibrio dade de aderir ao Kers por causa do que ele repre- gerado pelo Kers na frenagens, sinalizado por Massa 26n senta para a performance. Mas levanta várias ques- ainda no primeiro treino com a F60. tões, como os cuidados que o sistema exige. CharlieWhiting, diretor de corrida e delegado de 23/8 A voltagem com que o Kers trabalha é de 400 volts segurança da F-l, é um dos responsáveis pelos cui- lenel ) e a corrente elétrica, também elevada, 800 amperes dados com o Kers. quot;Finalizamos uma espécie de 30/8 - uma bateria de carro trabalha em média com 12 cartilha e instn.llremos o pessoal nos autódromos volts e 60 amperes. Nunca é demais lembrar que os sobre como agir nas mais distintas condições. Cria- 13/9 monopostos de F-l são feitos de fibra de carbono, que mos também uma comissão com as equipes para é capaz de conduzir, e bem, corrente elébica. Por isso, estabelecer uma série de normas que todos devem seguirquot;, afirma. quot;Diante de tudo que estamos fazen- 27/9 os mecânicos de boxes são obrigados a trabalhar com pesadas roupas isolantes, o que pode interferir na do, acredito que o uso do Kers será seguro.quot; 4/10 rapidez do pit-stop. Mais: estamos falando de carros Antes de atingir o estágio em que Whiting garante que se deslocam a mais de 300 kmJh e, vez por outra, estar, o Kers já causou muita dor de cabeça aos enge- 18/10 chocam-se violentamente na pista, o que expõe todos nheiros. quot;Tivemos de pensar o projeto como um todo à possibilidade de choques elétricos elevados. em função do Kers. Onde colocar de 35 a 40 kg a mais l/II A velocidade com que o gerador alimenta as bate- num carro de F-l?quot;, diz NikolaosTombazis, coorde- bl rias é alta, por conta das altas rotações atingidas na nador do projeto da Ferrari F60. EAdrian Newey, que assina o carro da Red BuIl este ano, o RBOS, levou as F-l, o que faz com que as baterias atinjam temperatu- ras consideráveis. Nos modelos deste ano é possível consequências de tamanho peso extra ao extremo, ao perceber, em todos, sutis tomadas de ar para refrige- conceber o conjunto mola-amortecedor da suspen- são traseira embaixo do câmbio e não sobre ele, como é normal hoje. quot;Ter o centro de gravidade o mais bai- xo possível sempre foi um desafio. Agora tomou-se AWilliams tomou um caminho ainda maior com o elevado peso do Kersquot;, diz. diferente para seu Kers, desenvolvido As soluções desenvolvidas pelos projetistas para acomodar todo o Kers - gerador-motor e fiação, cerca pela Torotrack (foto), que inova ao de 10 kg, e computador e baterias, quase outros 30 -, converter o movimento das rodas não bem como as restrições aerodinâmicas severas, é uma em energia elétrica, mas em energia das atrações da temporada. E é o que, em essência, mecânica, mais ou menos como num comandará o que vai acontecer com a disputa espor- carrinho de mola de brinquedo. Dentro, tiva nas 17 etapas do calendário. Quem melhor res- há engrenagens (flywheels) que giram aperta o botão, o movimento das engrenagens é repassado para as a até 64 500 rpm, acumulando a energia ponder ao desafio das novas regras terá as maiores <€J possibilidades de conquistar o título. que veio da frenagem. Quando o piloto rodas do carro, gerando mais potência. :~~QUATRO RODAS MARÇO
  • 75. Luciano Burti Prova mais difícil Novidades como o Kers, novos compostos de pneu e asa regulável criam desafios inéditos para os pilotos novo regulamento da F-ljá é bem conheci- No caso de tentativa de ultrapassagem, o ideal é O do: introdução do Kers, pneus slick, redu- guardar esses 6 segundos de Kers para o momento do ção da pressão aerodinâmica e asa diantei- bote. Mas não quer dizer que o piloto que vem atrás terá vida fácil. O piloto que vai à frente terá o mesmo ra ajustável pelo piloto. Tudo isso vem sen- recurso para se defender.Aí, o que vai definir o duelo do comentado e questionado: o elevado custo do é a estratégia de cada piloto. Um exemplo muito desenvolvimento do Kers, como seu peso está com- plicando a vida de pilotos mais altos e mais pesados, parecido, mas limitado em três acionamentos duran- te a conida, é o nitro usado na Stock Cal'. a dificuldade das equipes em desenvolver os carros, Luciano Burf uma vez que os testes durante a temporada estão Quanto aos pneus, a volta dos slick é justamente é ex-piloto de f-l para melhorar a aderência na tentativa de compensar proibidos, entre outros. Mas a grande dúvida é como e comentarista a perda da pressão aerodinâmica. É verdade, os slick esse regulamento funcionará na prática. da TV Globo Vamos começar pelo Kers. Sabemos que ele pode- são bem melhores que os pneus com ranhuras usados nas últimas 11 temporadas, mas rá ser usado até 6 segundos por volta em treinos, classificação e eles conseguem compensar a falta Quem está atrás não de downforce apenas nas curvas conida, gerando até 80 cv extras terá só vida fácil com o de baixa velocidade. Em curvas de potência. Vamos usar a pista de Kers: o carro da frente de média e principalmente nas de Interlagos como exemplo. O piloto também vai usá-lo alta, os pilotos estão encontrando pode acionar o sistema por meio muita dificuldade em achar o limi- de um botão no volante, ainda na freada do S do Senna, mas o dispositivo só entrará te do carro pela falta de aderência e equilibrio. A redução da pressão aerodinâmica foi gerada por em ação quando o acelerador atingir os 90% de uso, evitando assim que as rodas patinem com o excesso apenas um único motivo: criar mais chances de ultra- passagem. O novo regulamento reduz muito a efici- de potência nas saídas de curva. O Kers começa a funcionar quando o carro estiver em potência máxi- ência das asas traseiras, assoalhos e difusores, para ma, contornando a curva do Sol e entrando na reta não produzir uma grande turbulência para o carro que vem atrás.Além disso, a asa dianteira ficou maior oposta. Porém, o piloto deve calcular uns 3 segundos e mais larga, justamente para ter eficiência mesmo para guardar o restante do fôlego extra para outro ponto crucial, a subida da reta dos boxes. Então, que andando próximo ao carro da frente. Mas, como assim que chegar à freada da curva da Junção, ele os carros sofrerão perda de performance causada pela pressionará o botão, que vai liberar seus cavalinhos turbulência de ar de outro carro, o novo regulamento na saída da curva. Esses 3 segundos restantes levarão permite que o piloto altere o ângulo de sua asa dian- o carro a conseguir potência extra para embalar na teira até duas vezes por volta. Assim, quando o piloto Comas novas regras, a f-l subida e ganhar velocidade na reta. No fim, haverá colar no carro da frente, poderá aumentar a inclina- deverá ver mais ção da asa dianteira, fazendo com que ela atue mes- um ganho de até 3 décimos de segundo por volta. ultrapassagens mo em turbulência, aumentando a chance de ultra- passagem. Caso ele consiga superar seu adversário, poderá voltar ao ajuste inicial, porque agora, em ar limpo, o carro precisará dos ajustes normais para ter equilibrio - por isso o limite de dois ajustes por volta. Como você pode ver, os pilotos terão que suar a camisa, ou melhor, suar o macacão. Pilotar o carro no limite passou a ser obrigação, mas as novas habi- lidades com as alterações que chegaram aos carros serão decisivas. Mesmo com tantas mudanças, de uma coisa não tenho dúvida: os melhores irão se sobressair, como sempre. Você vai ver. MARÇO QUATRO RODAS::-
  • 76. ~>Novas tecnologias Em breve, no seu carro IEdição: Paulo Campo Grande Ipcg@abril.com.br Essaé MÚSICA ELITRÔNiCA ~> O usuário liga o rádio ~> Estabelecida a conexão e seleciona o serviço com o site, via rede wi-fi, pra tocar de música online. ~> Por o acervo de estações de rádio é exibido no visor meio da tecnologia Bluetooth, o aparelho se conecta com do rádio, na forma de um menu. As faixas da emissora _ _IIIIII!_ _ um telefone celular 3G, no rádio equipado com internet selecionada são executadas de alta velocidade. em tempo real. Aum toque no painel, milhares de emissoras ao redor do mundo com qualidade de som digital POR VITOR MATSUBARA I ILUSTRAÇÃO GABRIEL SILVEIRA e você pensa que navegação eletrônica e tro- S ca de e-mails é tudo o que pode esperar do seu carro, você ainda não ouviu nada. Duran- te o CES (Consumer Electronics Show), um dos maiores eventos de eletrônicos dos Estados Uni- dos, realizado em fevereiro, uma das estrelas foi um aparelho de som capaz de sintonizar 16000 estações de rádio de todo o mundo, via internet. A novidade, apresentada pela alemã Blaupunkt em parceria com o site australiano miRoamer, deve chegar ao mercado norte-americano em meados do ano, ao preço de 600 dólares o aparelho. A sintonia das rádios, através de site, é de graça. O usuário só paga pelo tempo de conexão. O acesso é feito por meio de um telefone celular 3G via rede wi-fi, que conversa com o rádio do carro pela tecnologia Bluetooth.Ao conectar quot;o site, o apa- relho da Blaupunkt classifica as estações por gênero musical, país de origem ou palavra-chave, como um buscador. Uma vez selecionada uma estação, o conte- údo é transmitido em tempo real, sem a necessidade de baixar arqlÚvos. O processo streaming é igual ao dos vídeos exibidos pelo siteYouTube. Além da variedade de emissoras oferecidas, o apa- relho também reproduz conteúdos específicos que não são oferecidos pelas rádios. Como em um com- putador, basta fornecer o endereço da página ou da lista de músicas e adicionar como site favorito. O fato de depender de um celular de última gera- ção e de uma conexão à internet de alta velocidade pode dificultar a adoção desses sistemas. Mas isso não deve frear o emprego da tecnologia pelos fabricantes, que contam com a popularização da tecnologia 3G. 11800ATROIIOIlASMARÇD
  • 77. r: .. I· ,- - ,- t. .. .. I- I II .- ,- r: .1 O· O .0. ., .0 O I O O. 01 O O O IO O O• • •• • .0 01 ., r: O· 00 O. .01 00 O O· O· lO O. O . .- .... O· OI ~ ,. ,- •••. .• II .00 Oquot; 000 . ,- . ,-
  • 78. .>Correio técnico Como, quando, onde epor quê ITexto: José O'Elia Icorreiotecnico@abril.com.br Injeção na veia Qual é a diferença entre a injeção direta de combustível (conhecida como FSI) em relação à injeção convencional? Andre Pulschen, São Paulo (SP) Duto de admissão Na injeção convencional, o combustível é pulverizado e injetado no duto de admissão. No FSI (Fuel Stratified Injection, ou Injeção Estratificada de Combustível), o combustível é injetado diretamente na câmara de combustão. Oprincípio é injetar na câmara uma mistura muito pobre (20:1), quase impossível de ~> Obico injeta ser inflamada, e microssegundos depois pulverizar uma gasolina direto quantidade pequena de mistura rica, em tomo da vela na câmara de de ignição. Esta libera uma faísca e dá início à queima, ~ Câmara de combustão. provocando depois a inflamação de toda a mistura. Assim, combustão formando uma mistura é possível controlar a queima, aumentar a potência e o torque ar-combustível e ainda reduzir o consumo em até 15%. A ideia da injeção murto pobre estratificada surgiu entre os anos 60 e 70, mas não teve sucesso devido à inexistência de sistemas eletrônicos com 9> Logo depois a complexidade necessária. A Honda desenvolveu na época o sistema injeta uma segunda o motor CVCC (Compound Vortex Controlled Combustion), mistura. bem com três válvulas por cilindro, das quais uma de admissão era mais rica. que. minúscula e fazia o papel de injeção da mistura rica, enquanto após a faísca a outra de admissão recebia mistura superpobre. Hoje, a líder da vela. dá início inconteste nessa tecnologia é a Audi, tendo inclusive vencido à queima de toda a mistura as 24 Horas de Le Mans várias vezes com essa tecnologia. Da terra ao pó Caninha pura '> Por que não existe álcool aditivado? '> Como se livrar do cheiro de pó depois de pegar uma estrada de terra? Thiago Luz, Rorianópolis (SC) Sandra StekJain, Lapa (PR) Talvez porque não exista, ainda, nenhum aditivo que traga benefícios Se não for possível evitar estradas poeirentas tangíveis e comprováveis aos sistemas de alimentação dos motores a e o carro tiver ar-condicionado, use-o no modo álcool. Esses motores já são fabricados de maneira a resistir ao baixo teor quot;circulaçãoquot;, que não puxará ar externo. Se não tiver de água presente no álcool hidratado. Veículos f1ex ou a gasolina têm que resistir à mistura de várias substâncias que compõem a vilã gasolina. com ar-condicionado, após a viagem, use um aspirador de pó potente e retire a poeira acumulada. Em seguida, temperaturas de ebulição diferentes que podem gerar resíduos sólidos passe um pano úmido e limpe o que restou. Finalmente, e prejudicar o funcionamento do motor. Daí a existência de aditivos coloque um desses desodorantes para interiores. - para a gasolina - com o objetivo de reduzir esses efeitos indesejáveis. :2JOUATRO RODAS MARÇO
  • 79. Levando no bico .> É verdade que os carros com injeção eletrônic:a não necessitam de limpeza dos bicos injetores? - Luiz Antonio Ribeiro, por e-mail Num Brasil hipotético, onde não existiria adição de produtos ilegais aos combustíveis, não seria necessária a limpeza dos bicos injetores. Aliás, essa é a posição dos fabricantes de sistemas de injeção e das montadoras. No Brasil real, apesar da fiscalização dos órgãos competentes, ainda há a ocorrência de fraudes nos combustíveis, que se traduzem em problemas com os bicos injetores como ferrugem, depósitos e entupimentos parciais que, sem dúvida, comprometem o funcionamento do motor. O importante é não Aro 13 ou 15 transformar a quot;limpeza dos bicos injetoresquot; em Conta redonda no Gof? Resposta uma ação obrigatória ou quot;preventivaquot; sem o devido além da estética diagnóstico eletrônico. Um mecânico de confiança .> Existe alguma diferença no desempenho certamente saberá como orientá-lo corretamente. do carro em relação ao tamallho das rodas? Oque muda entre um Gal com rodas de 15 polegadas e outro de 13? - OeyYson Cunha, Coronel Fabriciano (MG) Penetras pra fora A aceleração, a velocidade final perderia velocidade final, e a frenagem dependem muito do ganharia aceleração e frearia ... ofiltro do sistema de ar-condidonado conjunto roda-pneu utilizado. Por melhor. Além disso, o conjunto é importallte ou é mais uma questão de velocímetro/hodômetro marcaria exemplo, se o carro tiver rodas marketing, já que nem todo caITO tem? aro 13 e pneus 175/70 R13, o mais do que o real e o perfil mais Antonio Castro, campinas (5P) baixo (55) do pneu aro 15 diâmetro do pneu é de 699 mm. Você cede à tentação e instala O filtro evita a entrada de pólen, poeira e outros diminuiria a distorção direcional particulados, como os emitidos por motores diesel do pneu (slip angle), gerando rodas aro 15 e pneus 195/55 mais antigos. Quanto mais limpo o ar respirado, melhor. R15. Assim, o diâmetro do novo mais resposta e precisão ao girar Mas, para que cumpra sua função, ele deve ser checado pneu é 595 mm. Portanto, 15% o volante. Faça algumas contas anualmente, para verificar se não está cheio de fungos menor que o pneu instalado na antes de decidir pela troca. Não ou saturado de sujeira. Ofiltro não é uma manobra de é só a estética que está em jogo. roda aro 13. Com isso, você marketing. mas uma boa ideia no mundo em que vivemos. Até atampa .> Por que O tanque do Fusion que a Ford vende no Brasil tem a capacidade de 66 litros, enquanto o do mexicano possui lO? - Fabio Muniz. São Paulo (5P) A Ford informa oficialmente, primeiro clique da bomba, em sua publicidade mundial, ainda seja possível colocar mais que a capacidade do tanque de cerca de 4 litros no duto de combustível do Fusion é única abastecimento, o que poderia e de 17,5 galões americanos, fazer com que o combustível ou seja, 66,24 litros. Talvez, ao vazasse pelo bocal e queimasse Filtro de ar-<oodicionado: melhor com ele não parar o abastecimento no a pintura com o tempo. MARÇO QUATRO ROOAS:~ ~
  • 80. Auto-serviço ~>Reportaeem Alagou. Eagora? Todo carro pode ser recuperado após passar pela enchente, mas nem sempre ocusto vale a pena POR Luís PEREZ N esta época do ano, notícias sobre carros engolidos por enchentes são frequentes no noticiário. Mas o que fazer na prática quan- do se é surpreendido por um alagamento e não há como escapar? Segundo os especialistas, a boa notícia é que todo veículo tem como ser recuperado - mesmo os que ficaram completamente submersos ou invadidos por lama. O problema é saber quando vale a pena arcar com o serviço. Os casos mais sim- ples são aqueles em que a água entrou e só enchar- cou o assoalho, entrando pela porta, por exemplo. Na outra ponta, os mais complexos são os que foram lo com muitos componentes eletrônicos (não tem atingidos com o motor em funcionamento, quando o câmbio automático ou acelerador by wire, sem cabo, motorista tentava atravessar um alagamento. por exemplo), o reparo é simples e deve custar entre quot;Nesse caso, é possível que o motorista tenha 500 e 1000 reais. No entanto, se ele tem câmbio auto- cometido um dos erros mais comuns, mas que é fatal, mático ou muita eletrônica embarcada, prepare o bol- que é entrar rápido na água. Nessa hora o motor pode so, pois pode custar algo entre 2000 e 5000 reais. aspirar a água, provocando o calço hidráulicoquot;, diz Após ser atingido por uma enchente, a primeira Roberto Gozzo, da oficina Polimentos Roberto, espe- providência é ligar para a seguradora (se o veículo cializada em recuperar de veículos alagados. O calço tiver seguro) ou levar a um mecânico, que vai avaliar hidráulico ocorre quando a água entra nos cilindros e impede o curso total dos pistões, aumentando o esfor- COMO CHEGAR DO OUTRO LADO ço sobre os demais componentes e deformando-os. Se você foi surpreendido por Quanto mais componentes eletrônicos ao alcan- Isso pode formar uma onda ce da água, mais dor de cabeça o dono terá. O con- um alagamento, recomenda-se sobre a frente do veículo, que serto de um automóvel recuperado varia entre 500 fazer meia volta e fugir. Mas, na pode invadir a entrada de ar do reais (preço de uma lavagem e higienização comple- prática, nem sempre é possível. motor e causar calço hidráulico. ..> Caso não conheça a via, não ta em razão de a água ter invadido o calpete) e Veja o que fazer nesses casos; ..> O limite para atravessar um 40000 reais. Por que um preço tão salgado? Sim- atravesse, pois ela pode conter ples: há modelos importados com módulos eletrôni- alagamento é quando a água está buracos e outros obstáculos cos que comandam várias funções. Alguns carros no máximo até metade da roda. encobertos pela água. ..> Durante a travessia, mantenha ..> Se a água subir muito (importados de luxo alemães, por exemplo) chegam a ter danificados três ou quatro módulos, ao preço a primeira marcha e o motor rapidamente, procure um local mais de 10000 a 12000 reais cada um. O negócio é trocar. sempre cheio. Dose o pé esquerdo alto, desligue o carro e vá embora. ..> Nunca tente dar a partida Fora toda a recuperação dos revestimentos. na embreagem, para que o carro Se seu calTO foi atingido por uma enchente, a pri- não peça segunda marcha, e tente se o carro morrer dentro meira pergunta a fazer é: até que ponto a água alcan- manter a rotação em uma faixa fixa. d'água, pois o motor pode ..> Nunca entre correndo na água. çou? Se foi só até o assoalho e o carro não é um mode- aspirar água e ser danificado. 124 QUATRO RODAS MARÇO
  • 81. RANKING DA ENCHENTE o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) realizou um estudo sobre veículos mais vulneráveis a alagamentos, o índice de Danos de Enchentes. Segundo o estudo, veículos que têm componentes essenciais para sua mobilidade em locais elevados têm menor probabilidade de sofrer danos em enchentes. quot;Existem configurações de motor que, além de possuírem suas tomadas de ar mais altas, fazem com que a água decorrente de alagamento, se admitida através do sistema de admissão, seja drenada e retida ainda nele, dificultando assim seu acesso aos cilindrosquot;, diz o estudo. A lista completa com os modelos avaliados está no site www.quatrorodas.com.brlservicos. **** Fiat Doblõ 1.8 flex: **** Peugeot 2061.6 flex: **** Peugeot 206 SW 1.6 flex: OS PIORES Mille, Palio 1.0, Fiesta Hatch 1.6, Fiesta Traíl1.0, Fiesta Sedan 1.0, Ka 1.0, Courier, Fox 1.0, * Go11.6 (G3), Jetta, Zafira 2.0: rápido check-up em motor e câmbio. quot;As consequên- o tamanho da encrenca. Mas faça isso logo. A experi- cias de urna enchente podem aparecer mais tarde, de ência mostra que, quanto mais o carro fica parado, mais complicado e caro é o conserto. E a regra vale fonna bem mais grave, como a água se misturar ao óleo do câmbio, causando sua quebra no curto pra- tanto para o modelo mais sofisticado como para o zoquot;, dizVmicius Losacco, da oficina Losacco. mais básico e antigo, como o caso de Nivalda Geralda de Farias, dona de umVW Passat 1972. Ela foi surpre- Claro que estamos falando da recuperação de veí- culos que ainda têm conserto. No entanto, nesse pen- endida por urna chuva que fez com que seu carro ficasse submerso na garagem de casa. Quando a água ado de chuvas tão comuns de janeiro a março, a inci- baixou, o carro estava tomado pela lama. quot;Como não dência de perda total (quando o valor do conserto tenho seguro, vou ter de consertar por conta própria. atinge ou supera 75% do preço do veículo) cresce Não sei nem por onde começar. Não consigo nem 30% nas seguradoras. A boa notícia é que pratica- mente todas as apólices cobrem danos por enchente. colocar a chave no cantataquot;, afinna. De fato, além do bolso, é preciso preparar o espúito para ficar sem o Também é raríssimo a seguradora negar a se pagar carro durante um bom tempo - a recuperação de um sinistros desse tipo, o que só pode ocorrer se for confi- alagado dura de uma semana a um mês. gurado o chamado agravamento de risco, situação em O serviço consiste em retirar tapetes, bancos e que o motorista sabia que não podia passar e mesmo estafamentos e substituir o feltro que vai sob o car- assim tentou, como ocorre em praias, por exemplo. pete (nas situações mais simples), trocar toda a par- Mas na prática isso é muito difícil de provar quando o te elétrica (nos casos medianos) ou mesmo o óleo carro alaga num rua de trânsito comum. do câmbio e os módulos eletrôllicos (nos mais com- E como descobrir se houve perda total? quot;Para plicados). quot;Um conselho que a gente dá é sempre saber isso, só avaliando para verificar se o conserto vai realizar esse tipo de reparo em uma oficina só e não custar pelo menos 75 % do valor do bemquot;, diz Paulo em várias, para evitar que ele seja montado e Umeki, diretor técnico da Liberty Seguros. No mer- remontado várias vezesquot;, afinna Gozw. cado, no entanto, fala-se que a perda total pode ser Mesmo que o veículo tenha passado por uma bela decretada no momento em que o painel de instru- enchente e aparentemente esteja tudo em ordem, é mentos é atingido. Quando isso ocone, é porque com- importante mandá-lo para uma oficina, para fazer um ponentes bem mais sensíveis já foram afetados. MARÇOQUATROROlIAS::'~ó
  • 82. DE R$ 20 500 (1999) AR$ 45 000 (2008) Chevrolet Astra Sedan Com mecânica robusta e confiável, ele agrada quando o assunto é equipamento, porém seu consumo é alto I POR FERNANDO GARCIA ocê está atrás de um carro confortável, sões GL 1.8 (110 cv), GLS 2.0 (112 cv) e GLS 2.0 16V V espaçoso e bem equipado por um preço (128 cv). A mais simples era tão espartana que nem menor que o de um popular zero? Por que conta-giros oferecia. Já a GLS vinha com trio elétrico, não optar pelo Astra Sedan? Saiba que ele rodas de alurninio e direção eletro-hidráulica - apesar ainda oferece o benefício da mecânica robusta, confi- de ter como opcional até teto solar,ABS e airbag. ável e fácil de reparar, que tem origem no Monza. A Em 2001, o GL ganharia conta-giros e volante com grande vantagem é que por menos de 25000 reais é regulagem de altura e profundidade, enquanto o GLS possível encontrar modelos com ar, freios a disco nas 2.0 16V passaria a 136 cv. A série Advantage (basea- quatro rodas com ABS, teto solar e computador de da na GLS 2.0 16V) chegou no mesmo ano, com farol bordo. Tudo empurrado por um forte motor 2.0. de neblina, computador de bordo e ar-condicionado. FUJA DA Porém, se você se preocupa com a economia, ele vai Logo viria a linha 2002, que ofereceu opção de câm- ROUBADA decepcioná-lo: não é difícil achar motoristas que bio automático de quatro marchas para o GLS 2.0 8V Não compre as (com 4 cv a mais), deL'{ando o 1.8 apenas para o álco- fazem a média de 7lan/l na cidade, com álcool. O sedã foi lançado em fevereiro de 1999 nas ver- ol, destinado a táxis. O Expression veio pouco depois, versões mais peladas do Astra, ainda mais sem ar-condicionado, pois a revenda é difícil. Omesmo vale para cores vibrantes como o vermelho (Radar e Carena), verde (Esquadra e Regata) e amarelo (Cais). :2oQUATRD RDDA5MARÇO
  • 83. NÓS DISSEMOS Novembro de 2002 quot;O Astra 2003 evoluiu consideravelmente em relação à versão anterior C..)Oque nos chamou a atenção foi o conforto. A alavanca de câmbio e carro suave. Quem gosta de um pouco mais muito leve supera a do Peugeot 206 C A ..). de adrenalina, no entanto, pode se decepcionar. direção também não demanda esforço e, em Apesar de leve, o câmbio não é amigo de trocas rápidas. C suspensão é macia demais, e por ..)A conjunto com a suspensão macia, toma o Astra alvo fácil de quem quer sombra, água fresca isso compromete a dirigibilidade.quot; ~ PREÇO DOS USADOS (EM MÉDIA) PENSE TAMBÉM EM UM... vw Polo Sedan 2004 2005 2006 2007 2.0 flex Comfo=rt-'---- -=3quot;'2'-'-7=0=5_-=3,-,4-,,2=23~--,,3,-=5-=8=3--,---4 Para quem não gosta muito do 2quot;quot;.D~f,-quot;lequot;quot;x,--,Equot;,le.....quot;,anquot;,cquot;,-e -=-32.4=-176 38285 41577 estilo conservador e comportado 2.0 flex Elite 39855 43858 do Astra, o Palo agrada pelo 2.0 flex Elite au=t,--. 4-quot;'1,.,64'--'-'-7__4-'-quot;5'-4.. , 8'-'.9. _ projeto mais atual. O bom 31014 36401 2.0CO desempenho, aliado a um FONTE: FrPE consumo menor, principalmente ~ PREÇO DAS PEÇAS* ORIGINAL PARALELO com o ar-condicionado ligado, é outra das características 270 204 P~r~ho ue dianteiro elogiadas pelos donos. Perde Farol completo (cada um) 889 470 um pouco em espaço interno e Disco de freio ar 390 250 no porta-malas, com 432 litros Pastilha de freio dianteira (jO!lol'--_-=20quot;-'5quot;-----_ _--'1quot;,,2quot;'0'---- (28 menos que no Astra), mas Retrovisor (cquot;'ada.=.quot;'umquot;quot; 4quot;'8quot;quot;8'--_ _---quot;2quot;quot;1quot;'-3_ ganha em desvalorização Amortecedor diant./tras. (cada um) 222/102 211/127 ·Para o Expression 2002 e o seguro é mais barato que o do sedã da GM. O Palo também trazendo ar, trio, faróis de neblina e rodas de liga. atrai quem curte uma direção A reestilização viria na linha 2003, com novo mais esportiva, graças ao câmbio design na dianteira e na traseira. Só teria motor 1.8 de trocas justas e precisas álcool e 2.0 8V gasolina - este ganhou a versão CD e à suspensão mais rígida. (no lugar da GLS), com airbag lateral, ar e piloto auto- mático. Em 2004 estreia 02.0 FlexPower (127,6 cv na gasolina e 121 cv no álcool), já como linha 200S.As versões são rebatizadas para Cornfort, Elegance e Eli- te, todas com ar, direção e trio. Mas airbags laterais, ABS com EBD, CD player e bancos de couro eram exclusivos da Elite. Em 2006, surge aAdvantage e, no <<mJ ano seguinte, saem de linha Cornfort e Elite. ~ quot; Veja o preço de todas as versões • ' ~quot; anos em: www.quatrorodas.com.br Polo sedan: estilo mais esportivo ~> OQUE EU ADORO ~> OQUE EU ODEIO quot;Seu porta-malas acomoda bastante quot;Acho a manutenção cara se comparada bagagem e o espaço interno também é muito aos outros sedãs. Só de embreagem, quando bom, podendo levar três adultos atrás com precisei trocar disco e platô, gastei mais de folga. Eé bem completo de equipamentos.quot; 1000 reais, com a mão-de-obra inclusa. Felipe Renê de Souza, 23 an05, Guilherme Cipriano, 21 anos. ::>cliClal, RIO de Jane ra (iU) auxiliar aa;ninlstrativa, Araquan (5() MARÇOOUATRORODAS1~-
  • 84. Auto-serviço ~O especialista Seguro pra cachorro Avaliamos três modelos de grades automotivas para seu cão viajar no carro com mais segurança IPOR LUís PEREZ uem costuma viajar com o cachorro sabe çõesquot;, diz o especialista Alexandre Rossi, treinador Q que a missão nem sempre é fácil, principal- de animais, presidente da entidade Cão Cidadão e mente quando ele fica pulando de um lado que nos ajudou a testar os três modelos de grades para outro ou espalha pelos em todos os mais comuns à venda no mercado. bancos. O ideal é carregá-lo numa caixa de transpor- Além disso, andar com o cachorro solto pode cau- te, mas nem todo cão - ou dono - gosta da ideia de sar um acidente e até acabar em multa. Segundo o viajar confinado. Para estes, a melhor opção é trans- artigo 252 do Código de Trânsito, transportar o ani- portá-lo no porta-malas (desde que o carro não seja mal à esquerda do motorista ou entre os braços e per- um sedã), protegido por uma grade automotiva. nas é considerado infração média, com direito a 4 quot;Esse equipamento é muito legal, pois dá confor- pontos na carteira e multa de 85,13 reais. to ao cachorro e oferece uma interatividade a mais Quem também nos auxiliou nesse teste foi a entre o dono e o animal, uma vez que podem ter chefe de recepção Gesiane Botteno, que nunca contato visual. Porém, o motorista tem que estar havia utilizado esse tipo de produto. quot;Achei muito ciente de que uma freada brusca oferece risco para a prático. Toma a viagem mais confortável e segura vida do animal. Dessa forma, é melhor ficar sempre para o cachorro. É a opção ideal para quem tem um atento quando transportar o cachorro nessas condi- cão grandequot;, afirma Gesiane. Doggie Blockers Kamasa 1 Tubline AESCOLHA DO ESPECIALISTA www.doggieblockers.com.br www.tubline.com.br www.kkamasa.com.br R$ 241 R$ 200 R$130 NOTA: 9 NOTA: 8 NOTA: 7 AVALIAÇÃO DO ESPECIALISTA quot;É tão ajustável quanto quot;É a mais prática, pois não quot;Tem ótimo acabamento e se adapta muito bem ao a Doggie Blockers, porém necessita de grandes ajustes. carro. Além disso, tem ajustes tem alguns complicadores, Mas o acabamento deixa a excelentes, que proporcionam como a necessidade de desejar e precisa de um pouco de força para regular as hastes diversas possibilidades. ferramentas para regular Ou seja, ela encaixa como os parafusos, o que pode laterais. As bases emborrachadas não dão tanta sustentabilidade uma luva, oferecendo se tornar algo desagradável.quot; mais conforto ao cão.quot; como nas outras grades.quot; NOTA: 9 NOTA: 8 NOTA: 6 AVALIAÇÃO DAUSUARIA quot;É um pouco complicada de usar quot;É a mais fácil de montar, quot;Achei os ajustes complicados. porque não tem muitas peças. devido aos vários ajustes, mas foi Por isso ela se soltou no meio a que melhor encaixou no carro. do caminho - tive que parar E, por ser mais discreta, não deixou meu cão assustado. Meu cão se assustou um pouco pàra ajustar novamente. no começo, pelo fato de não ter Meu cachorro também ficou Porém o tamanho não é bem agitado com essa grade.quot; bom para um Xsara Picasso. um bom contato visual comigo, Poderia ser um pouco maior.quot; mas se adaptou com otempo:' 12E QUATRO ROOASMARÇO
  • 85. Auto-serviço Cumpre oque promete? .... o, . • •t ..... .... Além de mostrar o que há atrás do caRO, o visor no espelho indica a distância exala. Acâmara é que fica devendo discrição I II . Flanelinha virtual . • 1 •• Está difícil ver oque há atrás do carro na hora da baliza? . - I .•• Uma câmera de ré resolve a parada - até no escuro IPOR RODOLFO PARISI Q ue atire a primeira pedra o motorista que extra, mostrando no visor a distància em metros que falta para atingir o objeto que está atrás. nunca encostou o para-choque na parede ou no veículo que estava atrás ao tentar À noite ou em ambientes escuros, a câmara infra- estacionar em uma vaga. Uma solução vermelha entra em ação (por meio de um botão na para evitar esse incômodo é o sensor de estaciona- base do espelho), porém a imagem fica toda esverde- mento, que ajuda bastante, mas não é tão preciso ada e um pouco menos IÚtida. Mas nada que dificulte assim - você nunca sabe qual a distância exata para a identificação do obstáculo que está atrás. o carro de trás ou ele pode não indicar corretamen- Seu maior defeito, no entanto, é o tamanho da te objetos como postes estreitos. câmera. Medindo cerca de 3 x 4 cm, ela não é nada Nesse caso, só a câmera de ré resolve. Recurso discreta, diferentemente nos carros que têm o item de Quando a tela exclusivo de carissimos importados de luxo, como série. Uma dica é - se seu carro permitir - instalar a está desligada, Audi Q7 e Hyundai Genesis, esse dispositivo já pode câmera acima da placa, para evitar que o para-choque ovisor vira um ser encontrado em sites de leilão virtual ou lojas de seja perfurado para encaixar a câmera. Mesmo assim espelho comum acessórios automotivos. Porém boa parte delas são ela quebra a harmonia do design e ainda chama a adaptações, com equipamentos comprados em lojas atenção para vândalos que resolvam arrancá-la dali. de material eletrônico. Uma opção mais confiável é o É isso ou, então, furar o para-choque.Você escolhe... kit Altezza, da empresa K2on, composto por uma O kit Altezza tem preço sugerido de 1100 reais câmera com infravermelho e um retrovisor especial, (sem a instalação) e é composto por um retrovisor que traz embutida uma tela que mostra imagens da com tela de LCD, controle remoto e uma câmera traseira. O retrovisor também tem sua função original infravermelha. Porém, se você já tiver algum monitor ativada assim que se desengata a marcha-à-ré. com entrada de áudio e vídeo (caso de alguns mode- A instalação é relativamente simples e pode ser los de GPS ou de DVD player), a câmera pode ser efetuada em qualquer loja de som automotivo. comprada à parte por 400 reais. Durante nosso teste, o equipamento funcionou bem. Bastava engatar a ré para ver tudo o que se passava PEDE QUE AGENTE TESTA atrás do carro, numa imagem colorida mostrada no espelho (que tem quase o dobro da altura de um Você gostaria que testássemos algum produto ou equipamento? Então escreva para simone.tobias@abril.com.br retrovisor tradicional). E ainda oferece uma ajuda MARÇO QUATRO RODA5:29
  • 86. Auto-serviço ~Autodefesa Apagão OPOVOFALA '1Jm mês após a compra, o motor de série começou adar o problema quando eu reduzia amarcha. Na primeira revisão Motor do Ka para de funcionar me avisaram que isso sem aviso e deixa os donos continuaria, pois não no meio da rua IPOR WALDEZ CARMO AMORIM sabiam qual asolução. Na segunda revisão, reprogramaram ocê está dirigindo tranquilamente seu car- V omódulo.quot; ro quando, de repente, o motor se apaga e Renata Portella o deixa na mão. Depois você gira a chave Tarcitano, relações- uma, duas, várias vezes e nada. Não se públicas, São José dos ouve nenhum ruído. O veículo está parado no meio Campos (SP) da rua e o único jeito de sair de lá é chamando o quot;Apósummêsda guincho. Para piorar a situação, imagine que se trata de um carro zero-quilômetro. Quem tem vivido compra do carro, eu esse drama são alguns proprietários do novo Fmd estava entrando em Ka, tanto com motor 1.0 como 1.6. um trevo e, ao aliviar Conversamos com quatro proprietários que pas- oacelerador, o carro saram por essa situação, mas é só telefonar para simplesmente algumas concessionárias Ford para descobrir que o apagou.quot; defeito é mais comum do que se imagina. quot;A Ford Luiz Henrique Mangolim já conhece o problema, mas não nos passou nenhu- Teixeira, estudante, ma solução. Portanto pare o veículo assim que o Nhandeara (SP) motor apagar e ligue para o nosso guinchoquot;, disse um funcionário de uma autorizada do interior de RESPOSTA São Paulo, quando nos identificamos como donos 15 vezes comigo, ou quando eu mudo de marcha de um Ka que apresentou o problema. ou em percursos longos, quando rodo com o carro A Ford informa que O apagamento do motor se manifesta principal- por mais de uma hora. Em uma das vezes, o motor atendeu todos os mente no momento em que se troca a marcha, parou de funcionar quando eu estava entrando casos relatados, como foi o caso da relações-públicas RaquelAlmei- num cruzamentoquot;, afirma o médico. ressaltando que da Barraca, de São Paulo (SP), dona de um Ford Ka Segundo o chefe de oficina de uma concessioná- eram ocorrências ria em Belo Horizonte (MG), a Ford já enviou um 1.02008 com 5000 quilômetros. quot;Comigo aconte- distintas. Em dois. ceu quatro vezes. Em todas, a autorizada teve de comunicado orientando para que a calibração do foram trocados codificar novamente a chavequot;, afirma Raquel. Mes- módulo da injeção eletrânica seja modificada nes- componentes do mo assim, o defeito sempre voltou. quot;Depois resol- ses casos. quot;Para resolver o problema, eu preciso sistema elétrico. veram trocar o módulo eletrânico e deu certo. Só que você traga o carro, deixe-o aqui na concessio- Nos demais, houve que quatro meses depois o motor voltou a apagar. nária e, na manhã seguinte, farei os testes e a repro- substituição de Em janeiro substituíram a antena do sistema anti- gramaçãoquot;, disse o mecânico. itens do sistema de furto e até agora não tive mais o problemaquot;, diz. alimentação ou do O médico Paulo Roberto dos Santos, do Rio de módulo eletrônico. CONTE-NOS SEU PROBLEMA Janeiro (RJ), dono de um Ka 1.62008, já conhecia Seu carro tem algum defeito de fabricação ou de projeto o problema antes de comprar o carro, por meio. de ~quot; Confira ootros que o deixa irritado? Ouviu falar de problema que mereça I t&T problemas em fóruns de discussão na internet. quot;Desde o dia em um recall? Passou por uma situação em que seus direitos carros publicados em que retirei o Ka da concessionária, eu estava receo- de consumidor foram violados? Então escreva para nós: outras edições no síte: 4rodas.abril@abril.CODLbr www.quatrorodas.com.br so de que isso poderia acontecer. E aconteceu umas 13~QUATRO RODAS MARÇO
  • 87. Auto-serviço ~ Mercado Subindo... descendo... Conheça os modelos cujas vendas cresceram (e caíram) sem parar nos últimos meses IPOR SIMONE TOBIAS aber quais modelos estão em alta nas vendas é uma S ferramen1:ll. útil para quem vai comprar carro. Segun- do a lei do mercado, quem vende bem costuma ter menor desvalorização. Do outro lado, quem está em osucesso do Beetle se deve a compradores como Andréa Gonçalves baixa é candidato a sair de linha mais cedo. quot;Se o modelo esti- ver bem nas vendas, dá para negociar melhor na revenda. Se estiver em queda, é melhor optar por outro carroquot;, afirma Luiz Também estão na lista Honda CR-V, VW Touareg, Kia Carlos, diretor da lato do Brasil InformaçõesAutomotivas. Sportage, Citroen C4 Palias, Kia Picanto eVW Bora. Cada um A pedido de QUATRO RODAS, a lato realizou um levanta- tem uma explicação específica para seu sucesso. Paulo Rober- mento dos modelos que tiveram as maiores altas e baixas no to Garbossa, da consultoria ADK Automotive, explica que último ano. O New Beetle, por exemplo, fechou 2007 com esses carros tiveram um bom desempenho nas vendas porque 1815 unidades, mas no ano passado saltou para 4386 car- deram ao consumidor o que ele procurava: alguma novidade ros, um crescimento de 142 % - um feito, se lembrarmos que no modelo ou melhor relação custo-benefício. Já a perua Spa- o mercado como um todo cresceu 14,2 %. Mérito de um pre- ceFox foi a surpresa entre os que tiveram queda acentuada: vendeu 20% a menos que em 2007, de 27614 para 22221 ço abaixo do mercado somado a um design diferenciado. quot;Escolhi o New Beetle por aliar beleza ao conforto, por um unidades. quot;Ela reinava sozinha até chegar a Palio Weekend bom preçoquot;, diz a analista de comunicação Andréa Gonçal- com preço mais competitivo. Além disso, a Volks não fez ves, que comprou seu novo carro em 2008. nenhuma reestilização. O carro ficou velhoquot;, diz Garbossa. QUEM CRESCEU QUEM ENCOLHEU QUEDA MODELO 2007 2008 CRESCIMENTO 2007 2008 MODELO 1863 7955 327% Lançamento da versão 4x2 baixou o 32177 15426 52% Não mudou nos últimos anos. Honda Renault Clio preço eampliou o perfil de seu público Achegada do barato Logan CR-V também atrapalhou as vendas 116 396 241% Opção mais barata para quem sonhava VW TOU31'1!l1 com o luxo de Audi Q7 ou BMW X5 47% Tem preço alto demais para 1570 632 AudiA3 o segmento. Ainda sofre com 2176 7106 227% Teve marketing agressivo em 2008. Kia o fim da fábrica no Brasil Sportage Beneficia-se do sucesso do Tucson 2053 1132 45% Osegmento de peruas médias Peugeot 307 SW 7679 19275 145% Combinação de forte investimento Citroi!n caiu como um todo. Custava C4 Palias em publicidade e bom custo-benefício mais que a concorrência 1615 4386 142% Com aqueda do dólar, ficou mais barato VWNew 796 1055 25% Odesign, que tanto fez sucesso, Land Rover Beetle que Golf, com quem compartilha abase Discovery perdeu o channe. Também 1621 3222 99% Hatch importado com preço de ganhou rivais com preço igual Kia Picanto popular e boa oferta de itens de série 22221 20% Émais cara que as outras 27614 VW SpaceFox ~ 2431 4595 89% Redução de preço fez com que o sedã peruas. Mantém o mesmo VW o ~ Hora ficasse mais barato que o innão Golf visual do lançamento, de 2006 MARÇO QUATRO ROOAS13:
  • 88. Auto-serviço ~>Mercado ENTRA ESAI RANKING Os mais vendidos de janeiro ~QUEMCHEGA •COLOCAÇÃO UNIDADES VARIAÇÃO Citroen C4 hatch: lGol 17876 as concessionárias .2Uno 11697 recebem o irmão 3 Corsa sedan 10 836 1'l menor do C4 Palias, ~1 4 Palio 10766 que chega em quatro 5 Celta 7 588 1'2 versões: 1.6 e 2.0, GLX e Exclusive, com 6 Fox/CrossFox 6 319 1'4 preços entre 53800 e 68800 reais. 75iena 5747 1'2 Chevrolet Captiva Sport Ecotec 2.4 8 Fiesta Hatch 5 515 16V: começa a desembarcar nas lojas a Internamente, ganhou novo 9Ka 5337 ~4 revestimento de madeira escura, que versão 10% mais barata e mais mansa 10 CMC 5 124 ~4 (com 170 cv) do SUV fabricado no México. pode ser visto na moldura do painel e 11 5uada 4 686 1'1 Chevrolet Vectra 2009: veja em Teste. nos comandos dos vidros das portas. 12Vo a 3769 1'1 Kia Maeentis: veja em Teste. Renault Méeane Extreme: 13 Palio Weekend 3 623 1'4 Mercedes-Benz CLC: montado Veja em Zero Km. 14 Prisma 3 557 1'5 VW Bora 2.0 f1ex: o modelo que em Juiz de Fora (MG), ele é o cupê do 15 Eco rt 3 446 ~1 Classe C. Por enquanto, somente a versão vem do México começa a ser vendido 16 Corsa 3 357 1'6 200 Kompressor (184 cv) está disponível. nas concessionárias com motor 2.0 ftex, 17 Fiesta sedan 1'1 o mesmo que equipa o Golf GT, de 116 cv O CLC chega a 100 km/h em 8,7 segundos 3309 e tem velocidade máxima de 231 km/h. a gasolina e 120 cv a álcool. Os preços 18 Fil 3 300 1'2 O preço sugerido é de 124900 reais, são a partir de 53990 reais para o manual ~4 19 sandero 3 114 valor que inclui seis airbags e suspensão e 57990 reais para a versão Tiptronic. 20 Citroen C3 2 874 VW Eos: veja em Impressões ao Dirigir. mais esportiva do que a do sedã. 21 5pace Fox 2 792 1'6 VW SpaceFox Route: versão Mercedes-Benz GLK 2BO: o novo jipe 22 Meriva 2434 1'6 de luxo chega em versão única por 225000 intermediária da perua argentina, por ~15 23 Corolla 2 330 reais - 44000 reais a menos que o BMW X3. 48410 reais. Entre os itens de série, 24510 2283 Mercedes-Benz Classe B 110: mais volante multifunção com teclas de comando 25 Peugeot 207 2 101 1'4 barato que os atuais modelos da Classe B, de rádio, CD player MP3 com Bluetooth, 26 Logan 2 072 ~1 por 96900 reais, o B 170 tem 116 cv e ar-condicionado, direção hidráulica, além de 27 Clio 1957 1'20 vem para concorrer com Renault Grand logotipos Route na carroceria e nos bancos. 28 Astra 1 910 1'6 Scénic e Citroen C4 Grand Picasso, que ~6 29 Hilux 1 841 levam vantagem no motor 2.0 e preço menor: 30 Bora 1746 1'9 84790 reais e 89590 reais, respectivamente. '0,2: Subiu duas posições Mitsubishi Pajero Sport diesel 2010: o em relação ao mês anterior motor é o mesmo 2.5, mas com 150 cv, 7 cv -1-2; Desceu duas posições em relação ao mês anterior a mais que a versão anterior. As diferenças =: Manteve a posição em relação ao mês anterior do visual ficam para os detalhes, como as linhas salientes e alongadas do capô, que r.:.. quot; ' a lista dos tii:Tquot;www.quatrorodas.com.brW!ndidos em: mais Veja 50 passaram a compor o desenho do para- Fonte: Fenabrave choque e da grade do radiador. RECALLS ~QUEM VAI EMBORA MITSUBISHI OUTLANDER: Chevrolet Celta Super: como a versão mais são BOO unidades ano 2007/modelo Elite 2.4 num total de 39574 Vectra. VW Colf Gll: a versão esportiva deixa 2008, para reparo no interruptor da luz cara tinha baixo número de vendas dentro do de freio. A contaminação da graxa do mix do Celta, acabou saindo de linha. Em 2008, de ser produzida devido ao baixo número interruptor pode gerar isolamento dos de veículos vendidos: foram 145 unidades vendeu 2953 unidades de um total de 130426. Chevrolet Vectra 2.4 flex Elite: aGM contatos elétricos e provocar uma falha em 2008. Mas seu estoque deve durar nas na sinalização de freio. Ao ser levado, cancelou o lançamento do modelo 2009 porque lojas até abril. Era o modelo mais potente o veículo terá o interruptor de freio andava mal no gosto do público consumidor. fabricado no Brasil, com 193 cv (leia mais sobre o GTI no Teste do Punto Turbo). substituído. Mitsubishi: 0800-7020404. No ano passado, foram comercializados 928 :::2QUATROROOASMARÇO
  • 89. Auto-servi o a de preços ~Tabe . • • ~ e aClonals ercosul ICO 33 soo -12,0% o o Corsa 5edan 1.4 flex Maxx quot;quot;oscv 33 987 o Quando você chega à loja, também o valor praticado na Corsa Sedan 1.4 flex Premium .,nu;cv 36961 37200 ·12,4% O descobre que o carro que loja. Opreço real é uma média -12,7% J 43549 o .j .j .j Meriva 1.4 flex Joy quot;quot;oscv O .J -12,3% Meriva 1.4 flex Maxx .,rlJJ5CV 45438 o O .calculada pela Autolnforme, procura está com preço maior .j Meriva 1.6 flex Expression U2IU'quot; 45879 o o o .j .j ~ que o de tabela. Mas às vezes o agência especializada 800 ·13.0% o o o Meriva 1.6 flex Premium ll2/ll'CV 48240 ~7 Meriva 1.6 flex 5uper Sport llZIlquot; o 49303 -13.2% .j .j .J O O J pátio está cheio e esse preço é em análise de mercado, 29900 -14,1% Montana 1.4 flex Conquest 99IlO5CV 29695 o O O O até menor. Para descobrir qual usando como referência ~2 200 -13.2% o Montana 1.6 flex 5port ll2/ll'CV 45086 o o o J O Prisma 1.4 flex Joy ..mcv 31442 29200 -11.5% O O é o valor real, publicamos junto os preços apurados em 32100 -11.8% 336D2 o J Prisma 1.4 flex Maxx quot;quot;quot; cv revendas de São Paulo. com a tabela da montadora 510 CS 2.4 flex 4x2 Advantage quot;lIlquot;CV 46007 o O 69400 -17,6% O .j S10 C5 2.6 4x2 diesel Colina .quot;'cv 66 759 O O ENTENDA COMO FUNCIONA A TABELA DE PREÇOS 76300 -15,7% O O O SlO CS 2.6 4x4 diesel Colina quot;Dei 73290 60 SOO ·17.0% J 510 CD 2.4 flex 4x2 Advantage quot;1Jquot;'cv 55586 J O O TABELA Preço sugerido pela fábrica ARC Ar-condicionado; 510 CD 2.4 flex 4x2 Executive quot;lIlquot;CV 67641 -14.7% ~ .; .; -I 82 soo -18,7% O para o pacote básico daquela versão, DIR Direção hidráulica ou elétrica; 510 CD 2.6 4x2 diesel Colina 1'00' 79749 o .j O O O 96000 -18,5% válido para a região Sudeste; VID Vidros elétricos; 510 CD 2.8 4x2 diesel Tornado quot;ocv 89090 .; 102 SOO -17,1% .J 510 CD 2.6 4x2 diesel Executive '''cv 95681 PREÇO REAl Média do preço .j TRV Trava elétrica; .J J J J o 91100 -18,5% O praticado pela concessionária, AUT Cámbio automático; 510 CD 2.6 4x4 diesel Colina quot;ocv 86104 o o O 102 SOO -18,4% .J 510 CD 2.6 4x4 diesel Tornado quot;quot;cv 95 446 .j divulgada pela Agência ABS Freios ABS; J J 510 CD 2.6 4x4 diesel Executive Iquot;quot; 109 000 -18,2% J Autolnforme/Molicar no BAG Airbag 102 038 .J .J dia 13 de fevereiro; 53920 -12,6% .j Tracker 2.0 12801 58484 J J J J .J J item de série 50000 -15,3% .J o o .j DESV Desvalorização do Vectra 2.0 flex GT l2lIlZ8cv 55042 .J .J O item opcional Vectra 2.0 flex GT-X l2lIl28CV 59000 -15,6% .j o modelo novo no primeiro ano 66284 .J J J .J .J (quot;-quot; indica que não há cotação); Vectra 2.0 flex Expression lZlJlZ8CV -12,Oquot;k ~ . item não disponível O O S4l1'll1 Vectra 2.0 flex Elegance l2lJlzecv 60718 -13.0% .j o .J .j J O .J -' ,AGRALE 38 CONCESSIONARIAS (54) 3238-8000 Vectra 2.0 flex Elite l2lIlZ8CV ·13,6% 70664 J TRV lafira 2.0 flex Comfort l2lIlZ8CV 53000 ·17,2% .j o .j 61951 .ulS J VID 00 O .J 57100 .16,7% Marruá 2.6 4x4 50 uocv 106025 101000 ·18,4% o J latira 2.0 flex Expression aut lZlJlZ8CV 66097 .J .J oo .J -17,5% o lafira 2.0 flex Elegance .21Il2.cv 62000 ·17.9% .j o .j Marruá 2.6 4x4 50 teta rígido quot;ocv 122578 oO 69465 J J .J • lafira 2.0 flex Elite .21I128CV 74382 ~J 000 -16.9% 113n5 oJ oo Marruá 2.6 4x4 100 ''''cv O 121555 o Marruá 2.6 4x4 100 CD ''''cv oo Marruá 2.6 4x4 ISO quot;ocv 118869 o -I O O • CHRYSLER 32 CONCESSIONARIAS 0800-7037130 Marruá 2.6 4x4 150 CD .quot;'cv 1Z4452 o o o PTCruIser 109136 ·14,3% o Marruá 2.6 4x4 200 ''''cv o O As duas versões do modelo tiveram os preços reduzidos: Marruá 2.6 4x4 200 CD .quot;'cv 124680 -13.7% O O O o e1assic em z 100 reais e o Umited em 400 reais. CHAMONIX 2 CONCESSIONARIAS (11) 4017-5726 ço REAl DE5V >OC ()R AUT A8S 8AG Spyder550S PT Cruiser 2.4 Classic wcv 59900 60000 .j.j.j.j.j.j.J t J Segundo a fábrica, o motor VW 1.8 f1ex é capaz de .j.j ~ 69 SOO b9 900 .J PT Cruiser 2.4 Limiled ''3CV levar o modelo aos zzo km/h de veIDcldade máxima. PIlECa REAl TAllElA DE5V ARC OlA V/D IRV AUT A8S llAG ? CITROEN n8 CONCESSIONARIAS 0800-11808 Speedster 1.6 bZCV 63100 C4Hatd1 Spyder 550 1.6 bZ cv S9900 O lançamento da montadora francesa Spyder 550 5 1.6 flex ll!Ill'CV 66100 chega às concessionária com duas Spyder 550 5 Ed. Umil1.8 flex ll>'ll6CV 70000 opções de motor. 1.6 e z.o. Super 90 1.6 bZCV 88100 TAllElA PIlECo REAl DE5V AAC ()R VRJ T1N AUT AS5 BAG 38550 39000 -12,1% o .j o o o C3 1.4 flex GLX MIquot;'CV . . .CHEVROLET ., 559 CONCESSIONARIAS 0800-7024200 40950 ~2 500 -12,5% C3 1.4 flex Exclusive quot;quot;quot;'cv NovoVectra 41920 43200 -12,1% o .j C3 1.6 flex GLX UOIlUCV o o O .J • Osedã da Chevrolet ganhou uma grade parKida 48900 ~6000 -12.8% .J C3 1.6 flex Exclusive UOI113 C'I quot; com a da Meriva, motor mais potente, além 42900 ~4 900 -12,5% .j .j .j .J C3 XTR 1.4 flex8Ol82cv J de mudançz llDS faróis e retrovisores. ..J ..J 47450 ~9300 -1«,0% ~ .j C3 XTR 1.6 flex UOI1lJ cv .J C4 Hatch 1.6 flex GLX 1l0l1lJ~ 0tR /lO TRV AUT A8S BAG .j .j .j 53800 TABELA PREÇO REAL DESV -I .J AR( .J • -15,7% J J C4 Hatch 1.6 flex Exclusive UOIllJ ~ 64300 AstraSp2.0flexAdvantage.llIlzecv 45664 -14000 o o .J .j .j .J C4 Hatch 2.0 flex GLX quot;31'quot; ~ J .j .j .j Astra 5p 2.0 flex 8egance l2lIlZ8CV 52000 -15,0% oO 56300 .j J 53 3n O O 'i 'i -I • '16,0% J J ~9 SOO C4 Hatch 2.0 flex Exclusive quot;3Ill. ~ 68800 .j .j Astra Sedan 2.0 flex Advantage !Z1Jmcv 47 079 .j ./ .J O O O ,14,4% J .; AstraSedan2.0flexEiegance=8cv 554Z7 54000 o 61420 65700 -23.1% J J .j .j C4 Palias 2.0 GLX quot;30' JO O .J -16,6% J .J 66610 72 soo -24,1% Blazer2.4flex4x2Advantage141ll47cv 63114 65500 .J .J C4 Palias 2.0 Exclusive quot;'cv O O O O Biazer 2.4 flex 4l<2 Colina 1411147CV 76732 76800 -16.8% ., 61420 58600 '13.8% J J .j .j .j C4 Palias 2.0 GLX Flex lUl15' cv .J O oo • C4 Palias 2.0 Exclusive Flex quot;3I151CV 66610 b3400 -15,7% Biazer 2.6 4x4 diesel Colina .quot;'cv 128153 128000 '16,3% O o o .j o J .J -16,3% J ~.; 53440 S7100 -17,2% .j J .j .j Blazer 2.6 4x4 diesel Executive ''''cv 137 Dl9 :36 500 Picasso 1.6 flex GLX 1l0lll' cv .J ~ .J .J J 59490 ,2050 -16,0% .J J Picasso 1.6 f1ex Exclusive llO/ll'CV J Capliva 2,4 Sport Ecotec 1710' 86990 .J J O .J .J .J J 56650 59200 ·16,1% .j .j .j .j Capliva 3.6 Sport 4x2 quot;.cv 96 990 98 000 Picasso 2.0 GLX 138CV O J J J .j 63270 65700 -16,1% .j Capliva 3.6 Sport 4x4 quot;-lCV 103990 110000 .j .j .J .j Picasso 2.0 Exclusive .38CV .J O .J Celta 3p 1.0 flex Life 70CV 24963 23300 '11,3% O Celta 3p 1.0 flex Spirihcv 26363 24 SOO -12.0% o O ,DODGE 32 CONCESSIONARIAS 0800-7037140 Celta 5p 1.0 flex Life 70 cv 26447 24 232 -11,3% o Journey Celta 5p 1.0 flex 5piril70cv 28128 25480 -11,5% o Além do controle e1etrônico de estabilidade. C1assic1.0flexLife7W7Zcv 24900 -11.9% 25379 O ../ o Journey possui controle de tração e sistema C1assic 1.0 flex5piril7W7Z01 27446 27300 -11,7% o ~ antIaipotamento e de oscilação de reIIoque_ C1assic1.0flexSuper7W7Zcv 32659 3UOO -11,1% .J .J Corsa Hatch 1.0 flex Joyni79cv 29 298 27600 -11,4% o TAIlElA PIlECO CorsaHatch1.0flexMaxxni79cv 31706 28900 -11.9% o DE5V ARe llIR VRJ TRV A8S .j o JJ Ram 2500 5.9 turbodiesel RC 'lOOI 104 800 105000 Corsa Hatch 1.4 flex Maxx.,noscv 31827 30900 -11,6% o o J .j .j .j .j ., --./-.,--..-.,,-.,,-- Ram 2500 5.9 turbodiesel OC 'lOCV 134 500 137000 Corsa Hatch 1.4 flex Premium99l105cv 34802 31200 -13,8% J O J Corsa Hatth 1.6 flex Super 5portnll1Hcv 43 546 -lO 200 ,11,2% 95900 .J .j .j Journey 2.7 V6'85CV J J .J J J .j .j MARÇOQUATROROOAS:~~
  • 90. Auto-servi o ~ a de preços ~Tabe Foeus Halch 2.0 GLX quot;quot;quot;'H'~ JJ 55015 -15,4% J J .J O .J @ FIAT .Foeus Halch 2.0 Ghia ~ quot;'~ 520 CONCESSIONÁRIAS 0800-7071000 J .J J 65130 -13,9% O ~ lIaIIIõ 69385 JJ J 68300 .J .J .J Focus Halch 2.0 Ghiu aut. .-O''011''CV J Após o primeiro ano de uso, o modelo 44200 -16,0% .J Focus Sedan 1.6 flex GLX 10SlllTCV 48 001 O .J quot; da ~Iat desvaloriza entre 12,5% e 14.3%. 60000 -16,5% .J Foeus Sedan 2.0 GLX 1'7CV S3267 O J .J J O • oesv TABEiA PRfCO RfAl. -15,5% J 56435 AAJ:. DIlI VlO TRV AUT ASS BAG Focus Sedan 2.0 GLX quot;quot;'quot; lAm O • o o .J -15,4% .J J Ooblà 1.8 flex ELX lJ2.'U'cv 48515 41 SOO -12.5% 66550 , J J .J J O Foeus Sedan 2.0 Ghia ''''''' :'5CV O O , -13,0% 70800 68300 -14,8% .J Ooblà 1.8 flex HLX :J2I'_-quot;CV 54967 53400 Foeus Sedan 2. Ghia auto t«Mll-quot;'O' .J .J .J .J O O J Ooblà Adventure 1.8 flex llZIll' cv -14,3% 83620 71000 -15,5% .J J .J J quot;quot; quot; .J.JJ 60098 O O Fusion 2.3 SEL quot;quot;'quot; Linea 1.916V ='quot; 23400 -10,7% O 57537 Ka 1.0 flex ..mcv 24510 J J JJ .J O O • 29000 -10,6% O Linea L916V Oualogie l3l>UZCV 60372 31280 O Ka 1.6 flex 10ZlllO('1 .J .J O O O , lJOIlquot;'quot; 48500 -15,8% .J JJ .J .J 64850 RangerCS 2.3 4x2 XLS15llCV 48 280 .J .J .J Linea 1.916V Absolute 50000 -15,4% .J .J .J .J 73857 Ranger CS 2.3 4x2 Sport lSOOi 50955 .J .J .J .J .J .J Linea 1.416VT-Jet quot;'''' 39500 -13,5% 68450 6!500 -15,1% ./ quot; .J 40522 Ranger CS 3.0 4x2 diesel XLS 163CV O .J .J .J O O Idea 1.4 flex ELX quot;quot;quot;'quot; 48900 -14,8% 57000 -16,9% .J 48845 Ranger CD 2.3 4x2 XLS :.soOi 58510 .J J .J .J .J .J Idea 1.8 flex HLX llZIlquot;O' O O quot; 53078 80000 -15,3% ldea Adventure Loeker 1.8 flex lUlU'''' Ranger CD 3.0 4x2 diesel XLS 163CV 80275 JJJ J JJ O O quot; Mille 3p 1.0 flex quot;,oequot; -10,8% JJ Ranger CD 3.0 4x2 diesel XLT :63e, 89000 -15,8% .J 217S4 87045 O OO O O O O • Mille 5p 1.0 flex ,~quot;'quot; -11,2% 91800 -15,3% 23367 Ranger CD 3.0 4x4 diesel XLS 163CV ./ ./ 88065 O O O O Mille Way 3p 1.0 flex _cv 94340 -16,1% .J 22217 '10,7% Ranger CD 3.0 4x4 diesel XLT 163ev 95730 J .J J O O O O O O Ranger CD 3.0 4x4 diesel XLT Limiled 163CV 101 880 -10,1% 98500 -16,6% J ./ .J 23839 .J O O O O Mille Way 5p 1.0 flex quot;'''''' Palio Fire Econ. 3p 1.0 flex 7317m 24290 23700 O O O O O O 25596 Palio Fire Econ. 5p 1.0 flex 73l75'quot; 25860 O O O O O O HONDA 147 CONCESSIONARIAS 0800-171213 II Palio 3p 1.0 flex EU< 7lI75CV 28930 27000 -11.5% O O O O O CR-V o 39800 -10,8% .J JJ .J Palio 3p 1.8R flex ll3lll.5'quot; 39990 O Nas duas versões. o jipe compacto o -10,9% O 29800 Palio 5p 1.0 flex ELX 73l75'quot; 30520 O O O está sendo vendido com desconto de o Palio 5p 1.4 flex ELX '~quot;i>C' -11,9% O JO 32940 31500 O O mais de 5 000 reais sobre o preço de tabela. O .J o o oo Palio 5p 1. 8 flex ELX lll/ll'CV 34970 TABELA PREÇO REAl. OESV -11,5% ARe OIR V10 TRV AUT A8S BAG 40800 J J .J J Palio 5p 1.8R flex 11311.:.sequot; 41590 OO 65000 -15,0% J J ./ -12,6% O quot;J .J 38934 Civic 1.8 flex LXS lT6/l'OCV 64 365 .J Palio Weekend 1.4 flex ELX quot;quot;quot;'''' O O O O O J .J J JJ Palio Week. 1.4 flex Trekking ....cv 40900 Civic 1.8 flex EXS aut. l3aIl'OCV 83810 84 SOO -14,2%./ O O O O O JJ 97000 -15,8%.J -11,5% .J ./ .J .J .J .J 52568 Civic Si 2.0 :92CI 96965 Palio W. Adv. Locker 1.8 flex l:U'...l' 'quot; O O quot; Punto 1.4 flex '5186quot; JJ -13,7% 83000 -10,2% J JJ .J 35990 CR-V 2.0 4x2 LX lSOOi J J .J .J 38368 88 410 .J -13,8% .J Punto 1.4 flex EU< 8Sl&.CV J J .J J J J .J .J 39000 CR-V 2.0 4x4 EXL lSOCV .J 102 910 97 SOO 42166 O O J -12,9% .J J J J J .J .J 45293 Fil 1.4 flex LX lOOIllllCV 42 SOO Punto 1.8 flex HLX l:quot;quot;-'''' 51845 O O , -15,2% .J J .J 54635 J J quot;J .J .J Punto 1.8 flex Sporting lll'lliCV 52898 51000 Fil 1.4 flex LXL lOO'lOlCV J .J .J O J -13,2% O .J .J ~280 28700 J Siena Fire 1.0 flex 73l75CV 28917 Fit1.5 EXllSIll6CV J O O O -13,4% O J J ./ 62005 31900 quot; J .J Siena 1.0 flex ELX 73l75CV 33606 Fil 1.S EXLll>'ll'cv O O O O O quot; -13,9% O Siena 1.4 flex ELX quot;quot;quot;,c, 33700 .J 37206 OO O O -12,1% J 41100 J 44 754 Siena 1.4 Tetrafuel quot;quot;'''quot;''''VlCV O quot; quot; C lOBINI OCONCESSIONARIA (11) 4777-0185 -13,5% J .J .J 44 849 41600 .J Siena 1.8 flex HLX 1Wl-quot;'quot; O O MI -14,7% .J J .J .J 50895 46500 Stilo 1.8 8V flex U211quot;CV O O O Lobini utiliza o mesmo motor do antiBo Audi 53- 50000 JJJ J J Stilo 1.8 8V flex DuaJogic U21'...l'CV 53361 O O -13,8% J J J TAIIELA PRfÇO REAl. llES'(, AAJ:. OlR lI1lJ TRV AtJT AOS BAG Stilo 1.8 8V flex Sporting lll/lliCV 59000 J 61439 O O .J J -10,8% J J J .J J 60 soo J J 64018 SliIo 1.8 8V flex Sporting DuaIogic :Wll'CV OO H11.8 Turbo quot;,'cv 170000 . Strada m, 1.4 flex ....cv -12,6% 28500 30303 O O O O O O -13,2% Strada Frecab.esl 1.4 flex .... cv 34348 32200 J O O O O O ~ MAHINDRA 25 CONCESSIONARIA (11) 3016-8100 -12,5% 33700 .J Strada 1.4 flex Trekkingquot;quot;quot;,cv 33 698 O O O O O MaIIindra -13,0% 36200 J Strada cabo esl 1.4 flexTrekking 851quot;'CV 36258 O O O O O Todas as W!JSiIes dos rnodoIos MaMllh -12,1% 35869 35800 .J Strada 1.8 flex Trekking lJ2.'U'0' O O O O O .--~nasquallorodas -12,1% Strada cabo est 1.8 flex Trekking llZIl:'CV 38466 38 SOO J O O O O O mm........ eIetrônicu. -12,7% J J J J Strada Adventure Locker 1.8 flex lJiWCI 44 106 O O TABEtA PREÇOREAL OESV OIR V1D TRV AUT A8S BAG AR( J J .J Scorpio CS 2.6 lurbodiesel UDCV 71864 ~ FORD 491 CONCESSIONARIAS 0800-7033673 J .J J J 79864 71850 Seorpio CD 2.6 lurbodieseluocv e-ier J J .J .J 86 864 85 SOO Seorpio SUV 2.6 lurbodieselll'quot; Nas duas venões, a menor picape da Ford desvaloriza 13,8% após um ano de uso. _' _ MITSUBISHI 115 CONCESSIONARIAS 0800-7020404 ARe CHR VIO TRV AUT AB5 BAG TABELA PREÇO REAl OESV L 200 Tritan Courier 1.6 flex LW.07CV 29845 27900 -13,8% O O O O J J J -13,8% .J A picape da Mitsubislli possui duas Courier 1.6 flex XLquot;quot;quot;,cv 39305 38150 O -16,5% J .J opções de motor a diesel, o 3.Z de EeoSport 1.6 flex XL lOquot;'.':':CV 49545 44 000 O -16,6% .J .J .J 165 CY e o 3.5 de zoo CY de potêncY. .J EcoSport 1.6 flex XLS lIJ51111CV 53330 41 S80 O J -16,7% .J .J TRV AUT AS5 BAG .J EcoSport 1.6 XLT Freestyle l/J5I'.llOi 56160 51800 TABELA PREÇO REAL OESV AAC DIA VlO J J .J .J J 75000 .J L200 GL 2.5 4x4 diesel 1l10i 78390 EcoSport 2.0 XL quot;quot;quot;5CV 48260 -14,0% J J .J quot;J J .J .J .J .J .J L200 Savana 2.5 4x4 diesel !ZlCV !7000 EcoSport 2.0 flex XLS aut. HIIl'5CV 57195 86890 -16,5% .J .J .J .J O .J -15,3% J .J .J 82000 quot; EcoSport 2.0 flex XLT WIl'5C1 61215 l200 Ouldoor Gl5 2.5 4x4 diesel 1quot;cv 83590 O .J .J .J .J -15,6% JJ J .J J .J !9000 L200 Outdoor HPE 2.5 4x4 diesel H'0' 89190 EcoSport 2.0 XLT flex Freesty1e HIIl'5« 59 305 O O O O .J .J J -17,1% J .J J J J .J quot; quot;J 103000 .J J.J l200 Triton 3.5 V6 aut 4x4 200CV EcoSport 2.0 flex 4WO lU1U5'quot; 62170 103320 .J .J -16,5% O .J J .J .J 110000 F-250 CS 3.9 4x2 diesel XL20TCV 92950 93000 -16,1% l200 Triton 3.216v 4x4 diesel1quot;'cv 110170 O O O J J .J J -17,5% quot;quot; J quot; .J .J O F-250 CS 3.9 4x2 diesel XLT 2IlTCV 102970102 SOO -16,9% Pajero TR4 2.0 flex GLS LTlImcv 62870 .J O O .J 66200 -16,8% quot; J O .J J J .J F-250 CS 3.9 4x4 diesel XL 20TCV 103160 103800 -16,5% Pajero TR4 2.0 flex UlIl.53CV 66230 O J .J .J J -24,2% .J O .J J .J .J .J J .J F-2s0 CS 3.9 4x4 diesel XLT 20TCV 109 940 108 SOO -14,8% Pajero TR4 2.0 flex blindado UlI'JTCi 122 190 .J .J .J J J 109000 -17,1% JJ J .J F-250 CD 3.9 4x2 diesel XL 20TCV .J 112390 110200 -16,9% Pajero Sport 3.5 V6 4x4 HPE 200CV 109990 J J .J .J JJ 107000 -17,5% OJJ .J .J .J .J F-250 CD 3.9 4x2 diesel XLT 20TCV 121370 114800 -16,7% Pajero Sport 2.5 4x4 diesel HPE quot;Tev 109990 J J .J .J F-250 CD 3.9 4x4 diesel XLT 20TCV .J .J 127440 125800 -17,0% Fiesta Hatch 1.0 flex nmcv 29249 27000 -12,4% O O O O @ NISSAN 68 CONCESSIONARIAS 0800-0111090 Fiesta Haleh 1.6 flex I<MllCV 34 313 34300 -13,0% O O O O O O Frontier .J .J .J .J Fiesla Halch Trail1.0 flex nmcv 39300 37 000 -10,9% J .J .J A tração 4X4 da picape pode ser adonada .J Fiesta Halch Trail1.6 flex l<MllC.V 43050 40 SOO -10,2% com o veículo rodando a até 95 km/h. Fiesla sedan 1.0 flex nmcv 31 071 29380 -13,2% O O O O Fiesla sedan 1.6 flex lIJ5/lllCV 35620 -13,2% O O O O O O '16,5%.J .J TABELA PREÇO REAl DESV ARC OlA VtO TRV AUT AS5 BAG Foeus Hatch 1.6 flex GL lIJ5/lliCV 43590 39200 O O n J .J -16,l%.J .J .J .J .J •OO Fronlier CD 2.5 16V 4x2 diesel XE l'-'CV .J Focus Halch 1.6 flex GLX :051'.13CV 47290 41 000 590 - -16,7% O 134QUATRO RODAS MARÇO
  • 91. Frontier CD 2516V 4x2 diesel SE '''CV 91990 -17,6% ~o I«:. DR VII TRV AUT AB5 BAG TABELA REAl. OESV ·17,5% ,J FrontierCD 2.5 16V 4x4 diesel SE '''CV 97190 ,J.J.J,J T4 Gap. Rígida 3.0 diesel1Mcv 85Q.45 93000 Frontier CD 25 16V 4x4 dieselLE =cv 105 290 -12,2%,J ,J ,J ,J .6900 Sentra 2.0 '''cv 5.190 -I TOVOlA 0) -13,1% ,J ,J Sentra 2.0 5 '''cv 53000 59190 122 CONCESSIONARIAS 0800-7030206 ,J ,J ,J Sentra 2.0 SL '''cv 71890 61900 ·11,1%,J Hilux Tiida 1.8 5 12'CV 51190 «900 -13,7% A picape tevo! os preçDs reajustados. -12.4% J ,J ,J ,J Tiida 1.8 SL 12'CV 58690 52000 .J mas ainda é VO!ndida abailD da tabela. X-Trail2.0 SE,..,cv 87790 TRV A.UT ABS BAG PRE(:O REAL DESV AAC OIR TABELA VI{) 1i P UGEOT 58513 -15,1% .J Corolla 1.8 flex Xli l32!l36CV 151 CONCESSIONARIAS 0800-7032424 Corolla 1.8 flex XEi U>il36CV M7.5 MOoo -U,O'll. 2116 82n8 86 300 -16,0% Corolla 1.8 flex SE-G U21'--quot;>CV A antip wnão do compado é enclllltr.lda nas 70.52 69200 -lS,9% Hilux CS 2.5 diesel 4x2 10m concessionárias da marca como modelo zoo8. 71204 75700 -lS,2% Hilux CS 2.5 diesel 4x4 '''cv .wr TAIIElA PREÇO REAl. OESV OIR lIIl TRV A8S 8AG AR( 82 637 Hilux CD 2.5 diesel 4x2 lll1CV 78000 -16,1% 206 3p 1.4 flex Sensation cv 30990 26700 ·12,7% O O O O 8357S 83000 -16,1% Hilux CD 2.5 diesel 4x4 quot;quot;cv 206 Sp 1.4 flex Sensation cv 32790 28035 ·12,7% O O O O Hilux CD 2.7 gasolina 4x2 15quot;quot; 7.S73 ,J ,J ,J ,J 207 3p 1.4 flex XR_cv 35 990 35 800 ,J .J 92504 91000 ·18,9% I Hilux CD SR 3.0 diesel 4x2 lb3CV ,J 207 3p 1.4 ftex XR Sport 8OI8ZCV 18100 37800 101186 99 000 ·17,8% Hilux CD SRV 3.0 diesel4x2 1MCV 207 Sp 1.4 flex XR Sport Il>12CV 39900 .0068 ,J 97866 96500 -lS,8% Hilux CD SR 3.0 diesel4x41Mcv ,J quot; ,J ,J 207 3p 1.6 f1ex XS llOOl3CV .1700 .0800 .J O 111 721 110000 -17,1% Hilux CD SIW 3.0 diesel4x4 quot;quot; cv .3500 432.8 207 5p 1.6 flex XSIlOll13CV ,J ,J O ,J ,J 154100 ·17,9% .J .J ,J Hilux 5W4 3.0 diesel 4x4 1M 'quot; 207 Sp 1.6 f1ex XS Automalic UO!ll3CV .7100 46800 O 41300 40800 207 SW 1.4 ftex XR 8OI8ZCV ,J ,J ,J ~ VOlKSWAGEN 207SW 1.4 f1ex XR Sport 60IJlZCV .3300 41900 604 CONCESSIONARIAS 0800-1952775 .J ,J ,J o 207 SW 1.6 flex Automalic UOIlBCV 50700 49600 ,J ,J ,J ,J ,J lIan OO 207 SW Escapade 1.6 flex UMl3CV 45000 ~100 O seQ da VDlks é encontrado nas 39.90 38800 207 Passion 1.4 ftex XR Il>12CV COllcessionártz; com desconto de 207 Passion 1.6 flex XS UOIll3CV «100 «800 3500 reais sobre o preço de YbeIa. .a700 207 PassD11.6 ftexXSAutxrnatlc =01 .8300 se 500 ·17,0'll. 307 Hatch 1.6 flex Presence UOIlBO' 52500 TABB..A PREÇO RfAl. OESV DIR TRV Am A8S BAG AR( VI) ,J O 307 Hatch 2.0 flex Feline l'YI5lCV 61500 -16,3% ,J ,J ,J .J ,J -I ,J 56510 .J Bora 2.0 lU>(quot; 53000 O 307 Sedan 1.6 flex Presence UOIll3CV 52500 49650 -16.0'll. O O O O (rossFox Sp 1.6 flex lOlIl<BCV 41100 «300 -U,O% O O -15,8% J ,J ,J 63500 ,J 307 Sedan 2.0 flex Feline quot;''l5lCV .J ,J O O 30150 28500 -12,5% O O O Fox 3p 1.0 flex quot;mcv O O O O O 33200 ~loo -12,5% Fox 3p 1.0 flex Route quot;i73CV O () RENAUlT O O O O 35890 16000 -12,4% Fox 3p 1.6 flex Plus 101JIquot;'quot; O 153 CONCESSIONARIAS 0800 0555615 O O O O 37950 Fox 3p 1.6 flex Extreme lOlIlQ3CV O ScénII: O O O O 38.00 39600 Fox 3p 1.6 flex Route lOlIlQ3CV -12,0% O A lIIinivan possui lftiIlÍIIiaI apçio de 1IIOIDr. O O O O 31895 50500 Fox Sp 1.0 flex quot;mcv -12.0'll. O o 1.611>V fIu, e tris vers6es de ~ _ O O O O Fox Sp 1.0 flex Route nmcv 37400 -13,5% O ~S50 .wr TAIIElA PREÇO REAl OESV ARe OIR TRV A8S 8AG II) O O O O 37525 Fox 5p 1.6 flex Plus lquot;quot;quot;,,CV 38000 -12,5% O aio 3p 1.0 16V ftex Campus '1>77C< 25090 2.300 -11,5% O O O O OO 39965 Fox Sp 1.6 flex Route 10llllllC 41800 -9,3% O O O Clio 5p 1.0 16V ftex Campus '1>'77'quot; 26.90 26300 ·11.4% O O O O OO ·12,O'Jl. O O Fox 5p 1.6 flex Extreme 1lllllll3CV 39585 O ,J aio 5edan 1.0 16VftexAuthenb.77cv 32500 -12,7% 12890 O O O 25300 24200 -9,1% O O O O Gol 3p 1.0 flex ',quot;quot;lCV aio Sedan 1.0 16V flex Express. 'I>'77CV 16390 36600 ·12,7% 26960 25562 -S,6% O Gol Sp 1.0 flex quot;'llCV O O O ,J ,J ,J ,J Oio Sedan 1.0 16V ftex Privilêge 'I>'77CV 38290 38500 -13.5% O OO 27320 O O O O Gol Sp 1.0 flex quot;quot;'quot; quot;,,.cv ,J Clio Sedan 1.6 ftex Expression U4'USCV 39790 -13.5% • OO Gol Sp 1.6 flex ....,llllIlG<CV 31150 O O O O o ,J quot; ,J ,J (Iio Sedan 1.6 ftex Privilége uauscv .1690 39800 -13,1% OO O O Gol 5p 1.6 fie x Power .....lOIJIO'CV 35UO O Ka1goo3pL6ftexAuthentiquequot;quot;quot;cv Q690 39000 ·17,9% O OO .9780 47 000 -15,6% Golf 1.6 flex 1J1lilquot;'CV ,J ,J ,J Kangoo 4p 1.6 flex 5portway .....cv 50750.8800 ·16,7% .J OO Golf 1.6 flex Sport1ine lOlIlQ3CV 5<1230 51 700 -15,4% ,J ,J ,J quot; Logan 1.0 16V flex Aulhentique 70Incv 28190 26950 -15.4% O OO 57860 Golf 1.6 flex Tech lOlIlQ3CV Logan 1.0 16V flex Expression '1>'7701 29.90 29 100 -15,5% O O O O OO ,J 561.0 54 600 -U,5% ,J .J ,J Golf 2.0 flex IlI>'l2OCV 31 ~o 308(lP Logan 1.6 flex 8V Authentique _cv -15,5% O OO 61370 61000 Golf 2.0 flex GT lWl20CV Logan 1.6flex8VExpression9Zl'15cv 32190 32500 ,1.,.% O O O O OO 66810 Golf 2.0 flex GT autom. 1161120 cv ,J .J ,J .J ,J logan 1.6 flex 8V Privilêge 9ZI'15CV 39390 38000 ·1.,8% 95 SOO vs 000 -U,2% O Golf GT11.8 Turbo ,.'cv o Logan 1.6 flex 16V Privilége WIUZCV 40690 38900 -15,6% ,J ,J ,J ,J Golf GTi 1.8 Turbo Tiptronic '.>e' 107MQ 107500 -U,4% ,J .J .J ,J Mégane 1.6 flex Expresslon uauscv 51790 50000 -16,8% ,J quot; ,J .J 86990 87000 Jelta 2.5 17001 ,J ,J ,J ,J ,J Mégane 1.6 ftex Dynamique =cv 57090 57000 -16,3% 91990 nooo quot; -I -I -I Jelta Variant 2.5 17001 .J ,J Mégane 2_0 Expression l18CV 56 050 55300 -15,1% O «830 42000 -13,6% Kombi 1.4 flex Standard quot;'lIlCV O -I ,J ,J ,J ,J -I Mégane 2.0 Dynamique 13BCV 63690 63900 -16,1% 55.10 55.00 New Beetle 2.0 UbCV .J .J ,J quot; O Mégane 2.0 Privilége 13BCV 73 650 70800 -17,4% quot; ,J • New Beetle Tiptronic Ui<' 59190 59200 ,J,J,J,J Grand Taur 1.6 ftex Expression ucruscv 57590 55700 .J .J -I Parati 1.6 flex .quot;quot;0' 37700 35500 -11,6% O O O O f:r.nj Tour 1.6 flex DynamiquelJlJll5CV 61 990 61 6DO -17,5% 38150 38500 -11,7% O O Parati 1.8 flex lllWIOCV O O O ,J ,J ·17,8% ,J ,J ,J Grand Tour 2.0 Dynamique 13BCV M 750 M 300 44950 nooo -12,9% .J ,J O O Parati 1.6 flex Surf quot;''''cv O Grand Tour 2.0 Privilége :JaO' 78190 -16,a .5430 43860 -12,9% Parati 1.8 flex Surf lOYlquot;,CV O O O 29690 28900 Sandero 1.0 flex Aulhentique 'I>'77CV -16,3% O OO .1150 40000 -12,6% Polo 1.6 flex lOlIlQ3CV O O o -17,1% Sandero LO flex Expression wncv 32890 33500 O O O .a 580 45500 -13,1% quot; ,J OO Polo 1.6 flex Sportline lOlIl<BCV l i 790 31350 Sandero 1.6 flex 8v Authenl ....cv -1.,7% O OO 527.0 Polo 2.0 flex GT '11>=0' .J .J ~ 990 Sandero 1.6 flex 8v Express. _01 33 800 -1.,8% O O O O .3310 44 900 -13,7% OO Polo Sedan 1.6 flex 1011lJl3CV O O ,J ,J .0890 39500 5andero 1.6 flex 8v Privilége quot;'150' O ·15,a .J Polo Sedan 1.6 ftex Comfortline lOlIlQ3cv OO 52060 47900 -13,6% .3490 40750 Sandero 1.6 flex 16v Priviége!D7/l.l2CV O O -15,a Polo 5edan 2.0 flex (ornforl UbIl20CV 5378(l OO ·12,5% « 790 47900 Sandero 1.6 flex 16v Nokia lD7IUZCV ,J O O ,J .J .J 31.10 29000 -13,5% O O O O Saveiro 1.6 flex quot;quot;quot;'01 o O O Sa-1dero 1.6 ftex 16v Stepway lO7r.= .1 790 O O 50000 -U,O'Jl. O ll950 Saveiro 1.6 flex Titan quot;'I'19CV O O O ,J ,J ,J -I Scénic 1.6 flex Authentique =cv .9190 50850 ·17,5% O 38200 37500 -13,0% O Saveiro 1.6 flex Surf '{/,.... cv O O 57990 57000 -16,6% Scénic 1.6 flex Expression uauscv 31850 31500 -1.,0% O Saveiro L8 flex lOWl6CV O OO ·16,8% ,J ,J ,J ,J 60890 59400 Scénic Sportway 1.6 ftex ucruscquot; JO 18 520 38625 -12,2% O Saveiro 1.8 flex Surf ,,,,,,quot;,01 O OO .5570 43800 -13.7% SpaceFox 1.6 ftex llll/lO30' JO TROllER .9880 46000 -13,0'll..J OO .J SpaceFox 1.6 flex SportJine '0111quot;'01 .J 22 CONCESSIONARIAS (19) 3846-9444 29500 OO O OO O Voyage 1.0 flex quot;quot;'quot;:,, 28990 TrallerT4 OO 33560 32000 Voyage 1.6 flex 101,>(,. cv O OO O o modelo da TroIIer é vendido por mais Oo 35880 35800 Voyage L6 flex Trend lOUlquot; cv O OO O de 7500 reais iICÍIIlõI do preço de bbea -I OO 37610 18000 ,J Voyage 1.6 fieI (ornfortline 1OlilO'CV .J O MARÇO OUA11lO1lOlIAS:35
  • 92. Auto-servi o ~Tabe a de preços >I ~ portados nov EFFA ( / / fi· 16 CONCESSIONARIAS (11) 3576-7600 PN;OEOI&M TA8BA PClTÊKIA China 47 cv R$22980 M 100 1.0 (]]]) AUDI 17 CONCESSIONARIAS 0800-149149 47 cv China R$ 22980 ULC Picape 1.0 P 'SOEORIGEM 47 cv R$ 27980 TABELA China ULC Van 1.0 A3 1.6 5portback 5p 102 cv Alemanha R$96 088 Q FERRARI A3 2.0 TF51 5portback 5p Alemanha 200cv R$124D63 1 CONCESSIONARIA (11) 3061-3300 A4 2.0 Turbo TF51 Alemanha 183 cv R$149000 PAÍS DE ORIGEM TABElA A4 2.0 Turbo TF51 214 cv R$185721 Alemanha F430 4.3 VB 490 cv Itália R$ 1380000 A4 2.0 TF51 Avant Multitronic 214 cv Alemanha R$196761 Itália F430 5cuderia 4.3 V8 510 cv R$ 1600 000 A4 3.2 F51 Multitronic 269cv Alemanha R$229 DOO 490 cv Itália R$ 1580 DOO F430 5pider 4.3 V8 A4 3.2 V6 Avant Multitronic 269 cv R$2S0300 Alemanha ttália 599 GTB Fiorano 6.0 V12 R$ 1900 000 620 cv AS 3.2 F51 Alemanha 269cv R$ 254 500 Itália R$l900 lJOO 612 5caglietti 5.7 V12 54Dcv A6 3.2 V6 Comfort Alemanha 2SS cv R$ 273000 A6 4.2 V8 Ouattro Tlptronic Alemanha 350 cv R$ 348200 FORD ~ 378 CONCESSIONARIAS 0800-7033673 R8 4.2 V8 Ouattro R-tronic Alemanha 420 cv R$ 555000 073.6 V6 Ouattro Tiptronic PAÍS DE ORIGEM Alemanha R$ 278000 TABELA 280cv 074.2 V8 Ouattro Tiptronic Canadá 350 cv R$ 349000 Edge 3.5 V6 265cv R$ 149 700 Alemanha TI Coupé 2.0 TF51 200cv R$ 210047 Hunpia TI Roadster 2.0 TF51 i HONDA Hungria 200cv R$ 225297 147 CONCESSIONARIAS 0600-171213 -~~---~--,~quot;quot;quot;quot; ......_PA§pEquot;quot;quot;...._-quot;quot;....,. quot; BMW 15 CONCESSIONARIAS 0600-707357676 Accord 2.0 LX aul. México 156 cv R$ 93370 Accord 3.0 V6 EX auto México POTÊNCIA TABELA 278cv R$144500 PAÍS OE ORIGEM 156 cv Alemanha R$134850 120i 2.0 3p aul. HYUNDAI 265 cv Alemanha R$ 205900 BOi 3.0 3p aul. 123 CONCESSIONARIAS 0600-559545 Alemanha lS6 cv R$131130 120i 2.0 5p meL POTi!NOA PAÍS DEOllIGEM TABElA 265 cv R$209900 Alemanha BOi 3.0 5p meL Careta 245cv R$ 85800 Alera 3.3 V6 aul. 156 cv R$162750 Alemanha 120i 2.0 Cabrio aul. Coréia 200cv R$125000 Santa Fe 2.7 V6 auto 150cv Alemanha R$143870 320i 2.0 5edan (oréia R$ 73900 Tucson GL 2.0 meL 145 cv Alemanha 218cv R$ 214000 325i 2.5 5edan Cor.ia 180cv R$ 85000 Tucson GLS 2.7 V6 aul. 3D6cv Alemanha R$ 281000 335i 3.0 Top 5edan Caréia 270cv Veracruz 3.8 V6 aul. R$145lJOO Alemanha 218 cv R$ 229000 32512.5 Touring 218cv Alemanha R$ 234000 325i 2.5 Coupé ~.... JAGUAR 3 CONCESSIONARIAS (11) 3061-1322 R$ 319000 Alemanha 335 Ci 3.0 Cabrio 306 CV pAiS OE ORIGEM TABELA 258 cv Alemanha R$ 288000 POTÊNCIA 530i 3.0 5edan R$ 367000 Inglate..a 550; 4.8 V8 5edan 367 cv Alemanha XF 3.0 V6 24Dcv R$ 278000 Alemanha 367cv R$ 446000 XF 4.2 V8 300cv R$ 319000 Jng~terra 650 Ci 4.8 V8 aul. Alemanha 420 cv R$ 405000 XF 4.2 Super VB 420cv R$ 367000 Inglaterra M3 4.0 V8 5edan X-Type 2.5 SE V6 Inglaterra 420cv Alemanha R$4Z5600 194 cv R$168oo0 M3 4.0 V8 Coupé Alemanha 507cv R$ 537000 R$ 203000 Inglaterra X-Type 3.0 SE V6 231 cv M55.0VI0 Alemanha 507 cv R$ 570000 X-Type Estate 3.0 SE V6 R$ 207000 Inglaterra M6 5.0 V10 Coupé 231 cv 218 cv Áustria R$ 229000 XJR 4.2 VB 400 cv R$ 420000 Inglaterra X3 2.5 Family Áustria Z31cv R$ 269000 300cv R$ 451000 lnalate..a X3 3.0 Sport XK 4.2 V8 cupê R$ 290000 420 cv R$ 481000 Inglaterra 272 cv Alemanha X5 3.0i Top XKR 4.2 VB cupê Alemanha 355 cv R$ 370000 XK 4.2 VB conversível 300cv R$ 481000 Inglaterra X5 4.8; V8 Top 306cv R$ 325 000 XKR 4.2 VB conver5ivei R$ 521000 Inglaterra Alemanha 420cv X6 xOrive 30i 407 CV Alemanha R$ 390000 X6 xDrive 50i Jeep JEEP 150cv EUA R$188330 Z4 2.0 Roadster 32 CONCESSIONARIAS 0800-7037150 343cv Alemanha R$ 358000 Z4 M 3.2 Roadster PAÍS OE OllIGEM POTÊNCIA TABELA 343 cv Alemanha R$ 353000 Z4 M 3.2 Coupé Cherokee Sport 211 cv EUA R$114 900 2n cv Áustria Grand Cherokee Limited 4.7 V6 R$l64 900 ( t CHANA 20 CONCESSIONARIAS 0600-7714766 Grand Cherokee Overland 5.7 V8 326 cv Áustria R$199000 PAÍS_OE ORIGEM R$ 249900 POTÊNCIA TABELA Grand Cherokee SRT8 6.1 V6 432 cv EUA EUA China R$26588 Wrangier 5port 3.8 V6 20S cv R$104900 53 cv Cargo China 53 cv R$ 28980 Cargo CD 1.0 KIA Family 1.0 ChN R$33l128 Q'-I/;) 53cv • 97 CONCESSIONARIAS 0600-7711011 POTÊNCIA PAis DE ORIGEM TABELA .... CHEVROLET 559 CONCESSIONARIAS 0600-7024200 RS 75900 (oréia 149 cv Carens 2.0 auto P~OEJ!I!IGEM (atéia Camival 3.8 V6 242 cv R$1449OO !'9!Ê TABELA Coréia R$ 49900 CD 3.6 V6 aul. 254 cv Austrália R$126000 Cerato 1.6 meL 121 cv Omega Magentis EX 2.0 aul. RS 74900 145 cv Coréia CHRYSLER Coréia Opirus 3.B V6 auto 267 cv R$104900 32 CONCESSIONARIAS 0600-7037130 tquot;iO Picanto EX 1.0 meco Coréia 64cv R$ 35900 PAÍS DE ORIGEM TABElA POTi!NCIA Coréia Sorento EX 3.8 V6 aul. 267 cv R$119900 249 cv Áustria R$139900 300C 3.5 V6 aul. Caréla R$1249OO 50rento VGT 170cv RS 169000 340cv Áustria 300C 5.7 V8 auto R$ 73500 Coréia Sportage 2.0 4x2 meL 142 cv Áustria 300C SRT8 6.1 V8 aul. 431 cv R$ 215000 Core;a Sportage 2.7 4x4 auto 175cv R$ 99900 Áustria 34Dcv R$179OO0 300C Touring S.7 V8 aul. EUA 193 cv R$169900 Town & Country 3.6 V6 aul. LAND ROVER @ 30 CONCESSIONARIAS 0600-122733 l~ CITROEN PAÍSQE TABElA POItNctA 116 CONCESSIONARIAS 0600-116066 Defender 90 2.4 S R$l44000 Inglaterra 122cv 00lâ<aA no PAS[E:l:J&M TAI!ElA Defender 2.4 S 12Z cv R$148oo0 In&taterra C4 VTR 2.0 143cv R$ 60610 França Inglaterra Defender CD 130 2.4 5 122 cv R$145000 143cv R$ 81800 França C4 Picasso 2.0 aut. Inglate..a Di5covery 3 4.0 V6 S 219cv R$169000 França 143cv R$ 89 590 Grand C4 Picasso 2.0 aul. Inglaterra Discovery 3 4.4 V6 H5E R$ 247000 Z99cv Discovery 3 2.7 TO V6 S Inglaterra 190cv R$19Oooo lISmJjl CN AUTO 7 CONCESSIONARIAS (11) 4195-9411 R$137000 Inglaterra Freelander 2 3.2 16 5 233 cv _ _-<POTi!NOAquot;quot;, PAÍS OE 0lllGEM TABELA Range Rover Vogue 4.2 V6 R$ 409000 Inglaterra 399cv Range Rover Sport 2.7 TO V6 SE Towner passageiro R$ 30575 R$ 285000 China Inglaterra 35.5 cv 190 cv Range Rover 5port 3.6 TO VB Inglaterra Towner picape R$ 26 575 R$ 329000 China 35.5 cv 272 cv R$ 369000 Inglaterra Toplc passageiro 102 cv China R$ 59000 Range Rover 5port 4.2 V8 399 cv ~õ:QUATROROOASMARÇO
  • 93. .. R$ 695 000 911 Turbo 3.6 mec. 480cv Alemanha POlB<aA 355cv Alemanha R$585ooo PAÍS DE 911 Carrera 45 Targa 3.8 mec. E5 350 3.5 V6 aut. Z84cv Japão 911 Carrera 5 Cabriolet 3.8 meco 355 cv R$ 575000 Alemanha L5 460L 4.6 V8 aut. 3-t7 cv Japão 911 Carrera 45 Cabriolet 3.8 meco 35Scv Alemanha R$ S98000 480cv R$ 745IlOO Alemilnha 9U Turbo Cabriolet 3.6 mec. Z40cv Alemanha R$ ZS6 000 Boxster 2.7 mec. - MA5ERATI 1 CONCESSIONARIA (11) 3031-3300 Z80 cv R$ 304 000 80xster 5 3.2 mec. Alemanha pAis DE OAIGEM POTêtcJA 290cv RS Z99000 Cayenne 3.6 V6 Tiptronic Alemanha R$ 389000 GranTurismo aut. 4.2 V8 405cv ltília R$760000 Cayenne 5 4.8 V8 Tiptronic 385 cv Alemanha Quattraparte auto 4.2 V8 400cv R$ 750000 cayenne GT5 4.8 V8 Tiptronic 405cv Alemanha RS 448000 ItílIa 500 cv R$ 556 000 Alemanha Cayenne Turbo 4.8 V8 Tiptronic .t'ª;Aª·]lj:'ª~F i:J.!i&@I·m.Mt . .I;I.I.'WI!J Z45cv Alemanha R$ 268000 Cayman 2.7 meco Cayman 5 3.4 mec. Z9S cv R$ 3Z2 000 Alemanha POlB<aA PAIS DE OAIGEM AIlElA A 200 2.0 aut. A1eman/la R$I149oo 136cv ~ RENAULT 153 CONCESSIONARIAS 0800-0555615 8170 116cv Alemanha R$ 96 900 B 200 2.0 aut. T 136 cv Alemanha R$125500 B 200 2.0 turbo aut. R$ 84790 Fr~nça 193 cv R$IZ8oo0 Grand 5cénic 138cv Alemanha R$120SOO C 200K 1.8 aut. Alemanha R$141900 Mégane Coupé Cabriolet 138cv França 184cv 184 cv Alemanha C 200 K Touring Avantgarde R$l66 900 5SANGYONG C 280 3.0 V6 aut Alemanha R$ Z08000 Z31cv 22 CONCESSIONARIAS 0800-7714786 « ) Z7Z ey Alemanha R$ Z7S 000 C 350 5 3.5 V6 aut TA8EIA C 63 AMG 6.2 V8 463 cv Alemanha US$l99900 Actyon 5ports 2.0 4x4 diesel aut. 141cv R$94900 Coréia CL 500 5.5 V8 388cv Alemanha U5$ Z9S0oo R$109 900 Coréia Actyon 4x4 diesel 141 cv CL 600 5.5 V12 S17cv Alemanha US$ 342000 Coreia RSl3-t900 Kyron 2.7 4x4 diesel aut. 16Scv CL 63 AMG 6.2 V8 S2S cv Alemanha US$ 3ZS0oo Rexton II 2.7 4x4 diesel auto R$149900 Coréia 165 cv CL 65 AMG 6.0 V12 Alem~ US$ 415000 612cv Rexton II 3.2 4x4 gasolina aut. COIé.. R$159900 ZZOcv CLK 350 3.5 V6 Alemanha US$148SOO Z7Z cv Alemanha US$1660OO CLK 350 3.5 V6 Cabriolet 27Zcv (',. ) 5UBARU 12 CONCESSIONARIAS 0800-551271 CL5 350 3.5 V6 272 cv R$ 310000 Alemanha CLS 500 5.5 V8 388cv Alemanha R$395ooo AÍSDE Japão CL5 63 AMG 6.2 V8 514 cv Alemanha U5$ Z38000 Forester 2.0 X5 4x4 Turbo aut. 150cv R$115ooo Forester 2.5 XT 4x4 Turbo auto Japão E 350 3.5 V6 Alemanha R$ Z99000 230cv R$135ooo Z7Zcv Japao R$ 64900 E 500 5.5 V8 388 cv R$ 369000 Impreza 1.5 4x4 115cv Alemanha E 63 AMG 6.2 V8 Impreza 2.0 4x4 Japão R$694oo Alemanha U5$Z35ooo 5Z1cv 160cv Japão GLK 280 3.0 V6 Z31cv R$ Z25 000 Impreza 2.5 4x4 Turbo WRX 230 cv R$125900 Alemanha G 55 L AMG 5.4 V8 Impreza 2.5 4x4 Turbo WRX 5n R$ZI9900 Japão 476cv Alemanha US$ 27Sooo 310cv 388cy GL 5005.5 V8 U5$194000 Impreza 5edan 2.0 4X4 RS 78 400 Japão EUA 160 cv Japão ML 320 3.0 V6 COI ZZ4cv EUA R$Z9Z000 Impreza 5edan WRX Z30cv R$llS 900 ML 350 3.5 V6 EUA R$ Z89900 R$ 154930 Japão Z7Zcv Legacy 3.0 4x4 aut. ZSO cv ML 500 5.5 V8 388cy R$ 365000 Japão R$169900 EUA Outback 3.0 H6 4x4 aut. 250 cv ML 63 AMG 6.2 V8 510 cv EUA U5$ Z4Z0oo Tribeca 3.6 4x4 aut. 280 cv EUA R$189900 R 500 L 5.5 V8 388eY EUA US$189OOO .' SUZUKI 55005.5 V8 R$ S8Z9OO Alemanha 388cv 17 CONCESSIONARIAS (11) 5643- 5600 5 600 L 5.5 V12 biturbo Alemanha US$ 3Z35oo 517 cv 5 63 AMG 6.2 V8 Alemanha U5$ 30Z5oo 53Z cv Grand Vi tara 2.0 4x4 manual 140 cv R$ 82 S90 Japão 5 65 L AMG 6.0 V12 61Z cv Alemanha U5$ 413500 R$ 54990 Japão Jimny 1.3 16V 4x4 manual 84cv 388cy 5L 500 5.5 V8 Alemanha U5$ Z75000 5L 63 AMG 6.2 V8 525 cv Alemanhil U5$ Z95000 ® TOYOTA 122 CONCESSIONARIAS 0800-7030206 5L 65 AMG 6.0 V12 Alemanha U5$ 410000 61Z cv 5LK 200K Plus 1.8 Alemanha R$ Z04500 TA8EIA PAÍS OE 0AIGE!4 163cv Japão 5LK 350 3.5 V6 27Z cv R$ 275000 Camry XLE 3.5 V6 auto 284 cv R$14S000 Alemanha Japão Alemill'lha US$1875OO 5LK 55 AMG 5.4 V8 360cv Land Cruiser Prado mec. 131 cv R$I7Z296 R$115000 Japão RAV4 2.4 4X4 aut. 170 cv MITSUBISHI 115 CONCESSIONARIAS 0800-7020404 @ VOLKSWAGEN 606 CONCESSIONARIAS 0800-195775 Eclipse 3.8 V6 mec. R$14699O T P Z67cv EUA Outlander 2.4 Japão R$116080 170 cv R$lOZ 990 Passat Comfortline 2.0 Turbo aut. 200cv Alemanha Outlander 3.0 V6 aut. R$125650 R$1691oo Japão ZZO cv Passat V6 3.2 aut. Z50cv Alemanha Pajero Futl 3.8 HPE 3p aut. Japão R$I68990 Passat Variant Comfortlíne 2.0 Turbo aut. ZOO ey R$12076O Alemanha Z50cv Pajero Full 3.8 GL5 5p aut. Japão R$1751oo Z50 cv R$15299O Passat Variant V6 3.2 aut. Alemanha 250cv Pajero Full 3.2 HPE 3p aut. diesel Japão 165cv R$17999O Touareg 3.2 V6 aut. 280 cv R$ 201100 Alemanha Pajero Full 3.2 GL5 5p aut. diesel 165 cy R$16699O Touareg 4.2 V8 aut. R$Z4776O Alemanha 350cv Japão ~ NIS5AN 66 CONCESSIONARIAS 0800-0111090 Ais DE OAIGEM TABaA 350Z 3.5 V6 Japão R$ 195900 145cv Bélgica 31Z cv C302.0 R$ 86150 B~gjca Murano 3.5 V6 Japão R$ 193 050 Z31cv 002.4 aut. 170cv R$ 112 000 Pathfinder SE 4.0 V6 aul 269 cy Espanha R$ 145 990 Bélgica C30 T5 2.5 230 cv R$127900 Pathfinder SE 2.5 aut. diesel Espanha R$ 183 990 C70 T5 Cabriolet 2.5 230cy 174cv SUécia R$ 239481 Bélgic.a 5402.4 140cv R$117000 ~ PEUGEOT Bélgica 5402.4i 170cv R$135ooo 155 CONCES510NARIAS 0800-7032424 540 T5 2.5 Turbo aut. Bélgica 230 cv R$ lSS 000 TAIIElA 560 2.0 Turbo aut. R$12.5500 180cv lIéIgjca 307 5W 2.0 Allure mec. 143 ey R$ 67490 França Bélgica XC 60 Comfort 285 cv R$138500 307 CC (conversível) 2.0 143cy R$1364oo França XC 60 Tap Bélgica 28Scv R$165900 4072.0 aut. R$934oo França 143cv 5803.2 aut. Z38 cv Suécia R$198000 407 3.0 V6 aul R$140000 França 211cv 580 4.4 V8 aut. 31Scv Suécia R$ 255IlOO 407 5W 2.0 aut. R$101800 França 143 cv V502.4 140 tY Bélgica R$IZ5ooo 4075W 3.0 V6 aut. 211cv R$148600 França V502.41 Bélgica 170cv R$139900 V50 T5 2.5 Turbo aut. Z30 cv Bélgica R$159ooo PORSCHE 6 CONCESSIONARIAS (11) 3061-9544 'j XClO 3.2 AWD aut. Z3B cv SUécia R$193 000 XC90 3.2 AWD aut. 238 cv Suécia R$ 209000 PAÍS 911 Carrera 5 Coupé 3.8 mec. 355 cv Alemanha R$ 535 000 XC90 4.4 V8 aut. R$ 249000 315cv Suécia 911 carrera 45 Coupé 3.8 mec. 355 cv Alemanha R$ 560 IlOO MARÇO QUATRO RODAS:,-
  • 94. >TopTen Dez exemplos do melhor (ou pior) no mundo do carro Já foi tarde! Nem tudo era assim tão bom nos bons tempos IPOR FABIANO PEREIRA ~>~que tubarão nem pensava em virar antena, as do tipo telescópico eram tão populares quanto os auditórios de programa de rádio. Chique era ter antena elétrica, um sinal de distinção ascendente, mas que atraía vândalos invejosos. ~'quot; Na falta NA CARA .I~ PONTOG r.l VENTO de ar- Dentre as várias 'quot;quot;IIIIIIIIIII condicionado, vento atividades humanas encanado. Era bascular o já extintas, engraxar o carro quebra-vento para sentir a brisa ocupa um lugar de destaque. no rosto. Os ladrões também Nos tempos da brilhantina, o apreciavam, pois facilitava suspender o automóvel no o acesso ao bem alheio. Para elevador e injetar graxa nos driblá-los, havia uma trava lugares certos fazia com que ele rodasse macio e sem barulhos. genérica em forma de U. ~'quot; .I~ OLHA ONíVEL ONOME DIZ TUDO r.l Na época dos radiad~res Algo chamado de 'quot;quot;IIIIIIIIIII afogador não podia sem vaso de expansao mesmo ter futuro. A válvula- e circuito fechado, o vapor ia embora. Para o motor não borboleta, que ficava na entrada dos carburadores, deixava superaquecer, era preciso a mistura ar-combustível mais completar o nível. Não raro rica nas partidas a frio e era carros abriam o bico, ou melhor, operada por cabo, em geral o capô em congestionamentos acionado sob o painel. e subidas de serra. <~ ~ariçãoretrateis, ~> ~1~~~~td~OM PÓ do~. mecanismos poeira e agua era nos anos 80, era bom ajustar equipamento de série de o rádio antes de prender o cinto. muitos automóveis de outrora. Quando não estava imobilizando A menor precisão tanto do alguém. ele se revelava um projeto como do ferramental verdadeiro folgado: com sua e da montagem faziam com fivela prateada, sambava solto que vedação do interior pela cabine ao ritmo dos buracos. fosse coisa para submarinos. .I~ NA LATA! ~'quot; MAIOR EMBAtO r.l Nosso Corcel de Longa O desembaçador 'quot;quot;IIIIIIIIIII Duração, em 1978, (ou ventilação forçada, chegou aos 30000 km com como se dizia) era artigo de buracos de ferrugem, um mal luxo. Ar-condicionado, então, da época. Otratamento de chapa quase ficção científica. Na chuva, :=--... deficiente fez vítimas célebres o jeito era abrir o quebra-vento como Maverick (foto) e Alfa Romeo e dois dedos da janela, encimada Ti. Chevette com plástica no pé por uma providencial calha do para-brisa não deixa mentir. de vidro ou acrOico. 138QUATlIO RODAS MARÇO
  • 95. www.fiat.cam.br .~ e SAC 0800 707 1000 CJ • 0'quot;quot; ~ CJ o ~ ~ quot;g o 'u a. o c ~ ~ O> o Apressado para Apressado para um jantar Apressado E o jogo do seu time. 8 com a namorada. para o trabalho. o > 1 ~ E ~ ~~ ~ E i3 r' .f ~ ~ . ~,--.~ - 11ft. •. '/nJ rquot;~- ~~ ,.11 _ I quot;.-7 I ~ ,r- ,~ . / --_._.~ . . rt,'quot; . ];, ?LJr7TD . /' '--=-- ~ o Punto agora Punto Sporting 1.8. Punto ELX 1.4. tem a versõo T-Jet. • Molor Turbo T·Jel 152 cv • Air bag duplo + ABS (HSD) • Sistema Blue&Me™ + volante em couro com comandos do rádio e telefone. Painel central na cor do veículo • Rodos exclusivas de liga leve 17quot;. Bancos esportivos MOVIDOS PELA PAIXÃO. revestidos parcialmente em couro· Sistema de som Hi-Fi Não é só turbo. É turbinado. • Cruise Control • Sensor de estacionamento.