Your SlideShare is downloading. ×
0
Capítulo: 29 A Revolução Francesa  Aulas: 4 a 6                       Kerol Brombal – Fevereiro 2012
A Revolução Francesa                                1789        “Liberté, Egalité, Fraternité”        •A Tomada da Bastilh...
Idade Moderna:Apoio da Nobreza e do           Rei =              Monopólio da Forçaclero: Manutenção dos         próprio ...
Enquanto na América se afirmavamos novos valores da Liberdade , noVelho Continente, e particularmenteem França, o Antigo R...
O rei detinha o poder absoluto. Asociedade dividia-se em ordens,subsistindo uma desigualdade naturalentre os grupos privil...
1789 – FRANÇA PAÍS MAIS POPULOSO DA EUROPA OCIDENTAL25 MILHÕES HABITANTES.3 ORDENS / ESTADOS.1° CLERO : 120 MIL2° NOBR...
• Os camponeses viviam miseravelmente. Calcula-  se que ¾ de seus ganhos eram absorvidos pelo  pagamento dos impostos.• OS...
Situação da população:*Aumentavam os preços dos gêneros alimentares,•Insegurança do desemprego,•Manufaturas pagavam salári...
Os pesados impostos lançados para cobrir     François Boucheros déficits do Estado, em grande parte       Retrato de Mme P...
Necker – todos devem pagar impostos    Revolução                   Clero e nobreza se recusam a    Nobiliárquica          ...
O descontentamento popular era grande. A violência dominava as ruas. O rei tentou amenizar asituação mandando que as class...
Crescimento da consciência burguesa de                                        sua situação de secular subordinação: desej...
Luis XVI cede às exigências do Terceiro Estado, depois de algunsmembros do clero e nobreza terem se juntado à Assembleia. ...
Em Resumo: Causas Gerais da Revolução                    Sistema        Incapacidade    Mercantilismo   Tributário        ...
Em Paris, aumentava a agitação nasruas. A 14 de Julho de 1789, atacam aBastilha, prisão que simbolizava opoder do rei. O p...
O Grande Medo: A violência se alastra pelo interior da França, cometem-se barbaridades nuncavistas. Os palácios da nobreza...
PRIMEIRA           FASE         DA          REVOLUÇÃOASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (1789-1791):Fase moderada• Tentativa...
Enquanto      isso,    a     Assembleia Constituinte extingue os títulos nobiliárquicos e os impostos feudais (banalidades...
Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão:O respeito pela dignidade da pessoa;A liberdade e a igualdade dos cidadãos...
Declaração de Pilnitz: Potências                                            europeias se unem contra a França:            ...
MARSELHESAAllons enfants de la Patrie           Avante, filhos da Pátria,Le jour de gloire est arrivé          O dia da Gl...
Terceira Fase: Convenção Nacional: ( 1792 -1795): A              situação agrava-se cada vez mais, a violência parece     ...
Os grupos políticos        Jacobinos:              Planície:                Girondinos:     - Defendiam os          - Defe...
Nesta etapa revolucionária, conhecida como o                         período do terror, caiu-se numa violência            ...
Milhares de franceses foram mortos                                                  na guilhotina, incluindo o próprio    ...
Realizações da ditadura Jacobina– Abolição da escravidão nas colônias– Lei do Máximo – controle de preços, aluguéis e salá...
O ano começava a 22 Setembro Vindimiário Brumário Frimário Nivoso Pluvioso Ventoso Germinal Florial Pradial Messidor Termi...
GOLPE DO 9 TERMIDOR:                   julho de 1794Alta burguesia: retoma o controle da Revolução• Prisão e execução de R...
QUARTA FASE DA REVOLUÇÃO           DIRETÓRIO (1795-1799)• Retorno da alta burguesia ao comando do processo• Governo do Con...
O FIM DO DIRETÓRIO•   Vitórias no plano externo reforçam    imagem do jovem general Napoleão    Bonaparte•   Aumento do cu...
François BouchotO golpe de 18 BrumárioMuseu Nacional do Palácio de VersalhesA reacção burguesa de 1795 conduz à redacção d...
Feito o golpe, Napoleão institui um consulado formado por 3 cônsules
Como primeiro-cônsul, Napoleão Bonaparte não tardou a apoderar-se do poder. Ainda 1802,depois de um plebiscito, adopta o t...
2˚ano rev francesa blog
2˚ano rev francesa blog
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

2˚ano rev francesa blog

6,010

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,010
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
98
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "2˚ano rev francesa blog"

  1. 1. Capítulo: 29 A Revolução Francesa Aulas: 4 a 6  Kerol Brombal – Fevereiro 2012
  2. 2. A Revolução Francesa 1789 “Liberté, Egalité, Fraternité” •A Tomada da Bastilha14 de Julho de 1789
  3. 3. Idade Moderna:Apoio da Nobreza e do Rei = Monopólio da Forçaclero: Manutenção dos  próprio  Exército Nacionalprivilégios Estado ↵ Economia: Sociedade: Mercantilismo  Público/Privado  Burguesia: incapacidade de formular um projeto político
  4. 4. Enquanto na América se afirmavamos novos valores da Liberdade , noVelho Continente, e particularmenteem França, o Antigo Regime resistiaaos ventos da mudança:  Governo absolutista dos Bourbon;  Rígida centralização, censura à imprensa,  Máquina administrativa ineficiente e corrupta;  Não havia margem para a participação do 3º Estado  Enorme déficit orçamentário: gastos com a Corte, pensões e com guerras.Joseph Siffred DuplessisRetrato de Luís XVI com os trajes da coroaçãoMuseu do Palácio de Versalhes1777
  5. 5. O rei detinha o poder absoluto. Asociedade dividia-se em ordens,subsistindo uma desigualdade naturalentre os grupos privilegiados e oTerceiro Estado.Os camponeses viviam em condiçõesmiseráveis, submetidos ainda ao poderdos senhores na França rural.Nas cidades, o desemprego e os baixossalários afetavam a maior parte dapopulação urbana.A burguesia, embora poderosa e culta,desejava mais protagonismo político esocial.
  6. 6. 1789 – FRANÇA PAÍS MAIS POPULOSO DA EUROPA OCIDENTAL25 MILHÕES HABITANTES.3 ORDENS / ESTADOS.1° CLERO : 120 MIL2° NOBREZA : 350 MIL3° RESTANTE DA POPULAÇÃO + BURGUESIA : 24 MILHÕES DE PESSOAS ( 96% DAPOPULAÇAO)
  7. 7. • Os camponeses viviam miseravelmente. Calcula- se que ¾ de seus ganhos eram absorvidos pelo pagamento dos impostos.• OS “SANS-CULOTTES”: trabalhadores urbanos que não usavam os calções da moda entre a aristocracia ( os culottes)
  8. 8. Situação da população:*Aumentavam os preços dos gêneros alimentares,•Insegurança do desemprego,•Manufaturas pagavam salários baixos, pois não suportavam a concorrência dos têxteisingleses, os trabalhadores revoltavam-se.•Verificaram-se vários tumultos populares.•A violência saiu à rua.
  9. 9. Os pesados impostos lançados para cobrir François Boucheros déficits do Estado, em grande parte Retrato de Mme Pompadour 1756resultantes dos custos das várias guerras Alte Pinakothek, Muniqueem que a França se envolveu, não eramsuportados de igual modo por todos osgrupos sociais. A corte vivia num ambiente de luxo e esbanjamento, completamente alheada da realidade social.
  10. 10. Necker – todos devem pagar impostos Revolução Clero e nobreza se recusam a Nobiliárquica  pagar impostos ↵ Assembleia Nacional ConstituinteReunião extraordinária para votar a extensão dos impostos a todos Convocação dos Estados Gerais  A burguesia decide elaborar uma Constituição para acabar com os privilégios na França
  11. 11. O descontentamento popular era grande. A violência dominava as ruas. O rei tentou amenizar asituação mandando que as classes privilegiadas contribuíssem para as contas do estado. Emface do insucesso, Luís XVI convocou os Estados Gerais, o que já não sucedia desde 1614.
  12. 12. Crescimento da consciência burguesa de sua situação de secular subordinação: desejo de mudanças O 3º Estado recusa o voto por estado e exige o voto por cabeçaJacques-Louis David Primeiro Estado – 291 deputadosO Juramento da sala do jogo da pelaMusée National du Château, Versailles Segundo Estado- 327 deputados Terceiro Estado – 578 deputadosDiante do impasse sobre o sistema de votação, o 3º Estadoforma a Assembleia Nacional Constituinte
  13. 13. Luis XVI cede às exigências do Terceiro Estado, depois de algunsmembros do clero e nobreza terem se juntado à Assembleia. Em9 de Julho de 1789, a Assembleia Nacional declara-seConstituinte, isto é, com o objetivo de redigir uma Constituiçãoque, naturalmente, determinaria o fim do Antigo Regime e dosprivilégios do clero e da nobreza. O despertar do terceiro estado
  14. 14. Em Resumo: Causas Gerais da Revolução Sistema Incapacidade Mercantilismo Tributário Injusto administrativa de Luís XVI Crise agrícolaAbsolutismo Crescimento populacional Revolução Francesa Crise na Guerra de ProduçãoIndependência manufatureira dos EUA
  15. 15. Em Paris, aumentava a agitação nasruas. A 14 de Julho de 1789, atacam aBastilha, prisão que simbolizava opoder do rei. O povo em fúria atacou oforte, libertou os prisioneiros, matou ogovernador da fortaleza e desfilou coma sua cabeça espetada num pau pelasruas de Paris.
  16. 16. O Grande Medo: A violência se alastra pelo interior da França, cometem-se barbaridades nuncavistas. Os palácios da nobreza e os conventos e igrejas são assaltados, incendiados e destruídos,obrigando muitos nobres à fuga e à conspiração. São assaltados os túmulos reais da abadia de S.Dinis, destruída a abadia de Cluny, símbolos máximos do Antigo Regime e do poder da Igreja.Léon-Maxime Faivre (1856-1941)Morte de Mme LamballeMusée national du Château de Versailles
  17. 17. PRIMEIRA FASE DA REVOLUÇÃOASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (1789-1791):Fase moderada• Tentativa de conciliação entre a alta burguesia e setores da aristocracia;• Tentativa de limitação do poder monárquico;• 4 de agosto de 1789 - abolição dos privilégios feudais: supressão das obrigações devidas pelos camponeses à nobreza e ao clero;• Fim do Antigo Regime;• Julho de 1790 : Constituição Civil do Clero ;• Confisco dos bens da Igreja para conseguir recursos para o Estado;* Criação dos “assignats” ( papel-moeda)* Padres como funcionários civis
  18. 18. Enquanto isso, a Assembleia Constituinte extingue os títulos nobiliárquicos e os impostos feudais (banalidades, dízimos, corveias), bem como os privilégios senhoriais. Os bens do clero são nacionalizados. É aprovada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, em Agosto de 1789“Quando o governo viola osdireitos do povo, a insurreição épara o povo, e para cada facção dopovo, o mais sagrado dos direitose o mais indispensável dosdeveres”Artigo 35. Declaração dos Direitosdo Homem e do Cidadão, França,24 de Junho 1793 Doc. 3, p. 23
  19. 19. Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão:O respeito pela dignidade da pessoa;A liberdade e a igualdade dos cidadãos perante a lei;O direito à propriedade individual;O direito a resistência à opressão política;A liberdade de pensamento e opinião;
  20. 20. Declaração de Pilnitz: Potências europeias se unem contra a França: * Medo que a Revolução alcançasse outros países; •A Áustria e a Prússia, temendo que os ideais revolucionários alastrassem, preparam-se para a guerra. • A Assembleia revolucionária, antecipando-se, declara a guerra; Nesta ocasião, Rouget de Lisle compõe uma canção destinada a encorajar os combatentes na fronteira do Reno. Chamava-se Canto de Guerra para o Exército do Reno, ficando conhecida como A Marselhesa. É hoje o hino nacional francês.Auguste PinelliRouget de Lisle compondo «A Marselhesa»Musée de la Révolution Française, Vizille
  21. 21. MARSELHESAAllons enfants de la Patrie Avante, filhos da Pátria,Le jour de gloire est arrivé O dia da Glória chegou.Contre nous de la tyrannie O estandarte ensanguentado da tiraniaLétendard sanglant est levé Contra nós se levanta. Ouvís nos campos rugiremEntendez vous dans les campagnes Esses ferozes soldados? mugir ces féroces soldats Vêm eles até nósIls viennent jusque dans vos bras, Degolar nossos filhos, nossas mulheres. égorger vos fils, vos compagnes Às armas cidadãos!Aux armes citoyens ! Formez vos Formai vossos batalhões! bataillons ! Marchemos, marchemos!Marchons, marchons, quun sang impur abreuve nos sillons. Nossa terra do sangue impuro se saciará!  
  22. 22. Terceira Fase: Convenção Nacional: ( 1792 -1795): A situação agrava-se cada vez mais, a violência parece incontrolável. O povo francês elege, por sufrágio universal (não censitário), excluindo no entanto as mulheres, uma Convenção Nacional. É abolida a Monarquia e declarada a República, em Setembro de 1792. É nomeado um Comité de Salvação Pública (1793) que exerce o poder. Robespierre, conhecido pelo seu radicalismo, foi a figuraRobespierre mais destacada deste período.1758 - 1794 * Delineiam-se os partidos políticos
  23. 23. Os grupos políticos Jacobinos: Planície: Girondinos: - Defendiam os - Defendia os -Defendia os interesses interesses da baixa interesses da da alta burguesia burguesia e do povo (banqueiros)- Propostas universais burguesia financeira - Propostas - Divisão da - Ficava do lado de individualistas propriedade privada quem estivesse - Contrários à - Defesa do sufrágio ganhando a disputa radicalização políticas universal política - Defesa do critério censitário Danton Brissot
  24. 24. Nesta etapa revolucionária, conhecida como o período do terror, caiu-se numa violência extrema. O rei Luis XVI é condenado à morte na guilhotina na praça pública, logo no início de 1793.Condenação de Luís XVI
  25. 25. Milhares de franceses foram mortos na guilhotina, incluindo o próprio Robespierre, em 28 de Julho 1794. É o fim do Terror jacobino. Antoine Lavoisier, o pai da Química moderna, foiJoseph-Ignace Guillotin guilhotinado em 1738 - 1814 1794.
  26. 26. Realizações da ditadura Jacobina– Abolição da escravidão nas colônias– Lei do Máximo – controle de preços, aluguéis e salários– Bens dos emigrados vendidos: acesso dos camponeses à terra– Auxílio do Estado a indigentes, crianças, velhos, enfermos, viúvas– Instrução pública primária gratuita– Elaboração de novo calendário e novo sistema de pesos e medidas– criação do Museu do Louvre
  27. 27. O ano começava a 22 Setembro Vindimiário Brumário Frimário Nivoso Pluvioso Ventoso Germinal Florial Pradial Messidor Termidor Fructidor28 de Julho de 1794, data da execuçãode Robespierre, correspondia ao dia 10do Thermidor do ano II da erarepublicana. Por isso, chama-sereacção termidoriana ao período quepõe fim ao terror jacobino .
  28. 28. GOLPE DO 9 TERMIDOR: julho de 1794Alta burguesia: retoma o controle da Revolução• Prisão e execução de Robespierre e dos principais líderes jacobinos
  29. 29. QUARTA FASE DA REVOLUÇÃO DIRETÓRIO (1795-1799)• Retorno da alta burguesia ao comando do processo• Governo do Conselho Diretor ( 5 diretores representando Executivo) e duas Câmaras ( dos 500 e dos Anciãos), representando o Poder Legislativo• Anulação das medidas mais radicais da ditadura jacobina. Voto censitário.• Tentativas fracassadas dos jacobinos e dos realistas de derrubar o Diretório
  30. 30. O FIM DO DIRETÓRIO• Vitórias no plano externo reforçam imagem do jovem general Napoleão Bonaparte• Aumento do custo de vida, desorganização da economia, insatisfação popular, corrupção• 2ª Coligação contra a França• 18 Brumário: através de golpe de Estado , Napoleão assume o poder, com apoio do Exército e da burguesia, ansiosa por um governo forte que instaurasse a ordem e garantisse suas conquistas controlando monarquistas e radicais jacobinos.
  31. 31. François BouchotO golpe de 18 BrumárioMuseu Nacional do Palácio de VersalhesA reacção burguesa de 1795 conduz à redacção de uma nova Constituição. É criado umDirectório constituído por 5 elementos. Este período é também chamado República Burguesa edurará até 1799.Os desentendimentos entre os membros do Directório criaram as condições para um golpe deEstado. No 18 Brumário do ano VIII da era republicana (9 de Novembro de 1799), NapoleãoBonaparte derruba o Directório.
  32. 32. Feito o golpe, Napoleão institui um consulado formado por 3 cônsules
  33. 33. Como primeiro-cônsul, Napoleão Bonaparte não tardou a apoderar-se do poder. Ainda 1802,depois de um plebiscito, adopta o título de cônsul vitalício e em 1804 é proclamado imperadordos franceses, coroando-se a si próprio.Jacques-Louis DavidCoroação de Napoleão Bonaparte como Imperador dos FrancesesMuseu do Louvre
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×