Your SlideShare is downloading. ×
Capial circulante líquido e a insolvência
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Capial circulante líquido e a insolvência

30,657
views

Published on

Published in: Economy & Finance

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
30,657
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
80
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O que é o CCL ?O Capital Circulante Líquido é a diferença entre o Ativo Circulante, ou seja, a somadas contas a receber, estoques e despesas pagas e o Passivo Circulante que são osfornecedores, contas a pagar e outros, em determinada data. Se o Ativo Circulante formaior que o Passivo Circulante, tem-se o Capital Circulante Líquido. De outro modo, seele for menor que o Passivo Circulante, tem-se um Capital Circulante Líquido negativoou emprestado.Há algumas transações que não afetam o Capital Circulante Líquido, como porexemplo, a compra de bens do Ativo Permanente, ou seja, o investimento em imóveis,ou em investimentos variados, propriamente ditos, que podem ser pagos em LongoPrazo. Nesse caso, há um aumento do Ativo Permanente e, ao mesmo tempo, umaorigem pelo financiamento conseguido com a soma no Exigível em Longo Prazo, comose houvesse entrado um recurso que fosse ser usado de imediato. Mudar empréstimos delongo prazo em capital, e ao mesmo tempo aplicar o Exigível em Longo Prazo, como sehouvesse ingresso de recurso de capital aplicado para o pagamento de dívidas.Também a junção de Capital em bens do Ativo Permanente, não terá efeito no CapitalCirculante Líquido, mas mostrada na origem e na aplicação como se houvesse essacirculação do recurso adquirido. Outra opção é a venda de bens do Ativo Permanenterecebível em Longo Prazo, que é uma operação que deve ser demonstrada na origem,como se tivesse sido feito um empréstimo para o recebimento em longo prazo docapital. (http://www.capitaldegiro.info/capital-circulante-liquido/)Definição do CCL por Saulo Heusi, do ForumContabeis:O CCL - Capital circulante líquido, representa o total de recursos de curto prazo disponíveis para financiamento das atividades da empresa. É medido pela diferença entre o ativo e o passivo circulantes. A análise do Capital Circulante Líquido não é feita em termos relativos (quociente), mas pela diferença, positiva ou negativa, entre o valor global do Ativo Circulante (AC) e do Passivo Circulante (PC). Se o Ativo Circulante for maior do que o Passivo Circulante, tem-se Capital Circulante Líquido Positivo. Uma das formas mais comuns de se mensurar o risco de insolvência técnica é por meio do montante do capital circulante líquido (CCL) ou do índice de liquidez corrente. Supõe-se que quanto maior o montante de CCL possuído pela empresa, menos risco ela apresenta. Em outras palavras, quanto mais CCL ela tiver, mais líquida será e, portanto, menor será a probabilidade de insolvência técnica.O oposto também é considerado verdadeiro: A Imobilização dos Recursos não Correntes indica o percentual de recursos não correntes que a empresa não aplicou no Ativo Permanente. É igual (Ativo Permanente / (Patrimônio Líquido + Exigível em Longo Prazo)) * 100 A interpretação destes índices e a possível relação entre eles é matéria fartamente discutida na Net. (http://www.contabeis.com.br/forum/topicos/1546/ccl/)CCLDefinição – Este índice mede a diferença entre o ativo circulante e o passivocirculante da empresa. Apresenta se existe folga nos ativos de curto prazo emrelação aos passivos de curto prazo.
  • 2. Fórmula – CCL = Ativo Circulante – Passivo CirculanteSendoAtivo Circulante = ativo de curto prazo da empresaPassivo Circulante = passivo de curto prazoUnidade de Medida – Em unidades monetáriasIntervalo da medida – Este índice pode assumir valores positivos e negativos.Como sua unidade de medida é em valores absolutos, os resultados podem serexpressivos para empresas de grande porte.Como calcular – O índice pode ser calculado a partir do balanço patrimonial daempresa.A seguir encontra-se um pedaço do balanço patrimonial da CCR, uma empresana área de concessões rodoviárias.O ativo circulante da empresa, no final de 2011, foi de 1,4 bilhão.A próximafigura mostra o passivo circulante da empresa:
  • 3. O passivo circulante é de R$2,9 bilhão. Com estas informações podemos obter oCCL da empresa:CCL = 1.380.739 – 2.912.071 = - R$1.531.332Indicando que a empresa possui um capital circulante líquido negativo emR$1,5 bilhão.Grau de utilidade – Regular. A informação o CCL também pode ser obtida naliquidez corrente. O fato de ser um número absoluto dificulta a comparaçãoentre as empresas.Controvérsia de Medida – Não. É recomendável proceder a reclassificação dasduplicatas descontadas para passivo circulante antes de efetuar o cálculo.Observações Adicionaisa) Este índice também é denominado de Capital de Giro Líquido, ou CGL.b) Quando o CCL é negativo isto significa que a liquidez corrente é menor de aunidade. No caso da empresa CCR a liquidez para o final de 2011 foi de 0,47.c) Um CCL negativo pode indicar um maior nível de risco. Neste caso, asdívidas de curto prazo da empresa são superiores aos ativos de curto prazo.d) Entretanto, algumas empresas podem sobreviver mesmo com o CCLnegativo. Muitas vezes este fato decorre do próprio processo operacional daempresa, mas outras é resultado de dívidas que irão vencer no próximoexercício e que serão trocadas por dívidas de curto prazo. O exemplo da CCRmostra uma empresa com elevada dívida de debêntures (R$1,75 bilhão). Esta é uma série de textos sobre os principais índices usados na análise das demonstraçõescontábeis. Outros textos publicados foram: Custo da Dívida, Investimento sobreDepreciação, Composição do Endividamento, Cobertura de dívida,. Cobertura de investimento, Prazo dePagamento a Fornecedores, Taxa de Queima, Prazo de Estocagem, Valor Adicionado sobreReceita, Margem Líquida, Giro do Ativo, P/L, RSPL, Endividamento Oneroso, Endividamento, Fluxo deCaixa Livre, Ebitda, Margem Operacional, NIG sobre Vendas, Valor doEmpreendimento, Capitalização, Margem Bruta, ROI e Liquidez Correntehttp://avaliacaodeempresas.blogspot.com.br/2012/04/ccl.html
  • 4. Ainda neste blog:▼ 2012 (72) Lucro Líquido sobre Ativo o ► Setembro (5) Distribuição do Valor Adicionado o ► Agosto (2) Dividendo por lucro o ► Julho (2) o ► Junho (1) Lucro por Ação o ► Maio (9) o ▼ Abril (21) Preço sobre Vendas  Valor Econômico Agregado Dividend yield  Índices  Lucro Econômico CCL  FCO sobre Passivo  FCO sobre Ativo Custo da Dívida  Retorno Total Crescimento sustentável Investimento sobre Depreciação  FC sobre Vendas  PLC Composição do Endividamento  FCL sobre VE Cobertura de Dívida