• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Analise - Aula 1
 

Analise - Aula 1

on

  • 308 views

 

Statistics

Views

Total Views
308
Views on SlideShare
308
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Analise - Aula 1 Analise - Aula 1 Presentation Transcript

    • Analise Estruturada de Sistemas 1º Módulo
    • É o estudo de um problema, que antecede à tomada de uma ação. No mundo dos sistemas computacionais, análise refere-se ao estudo de alguma área de trabalho ou de uma aplicação, gerando, quase sempre, a especificação de um novo sistema.
    • Um sistema pode ser definido como um conjunto de elementos relacionados que interagem no desempenho de uma função. Existem muitos tipos de sistemas. Quase tudo aquilo que temos contato em nossa vida é um sistema, ou um componente de um sistema, ou ambas as coisas. É conveniente que dividamos os sistemas em categorias para facilitar o estudo. Assim podemos proceder a seguinte divisão
    • A maioria dos sistemas são encontrados na natureza, e de um modo geral, servem aos seus propósitos. Podemos dividi-los em dois subsistemas: sistemas físicos e sistemas vivos.
    • Existem muitos exemplos de sistemas físicos, tais como:  Sistemas estrelares: galáxias, sistemas solares, etc.  Sistemas geológicos: rios, cadeias de montanhas, etc.
    • Os sistemas vivos abrangem as múltiplas espécies de animais e plantas a nossa volta e nós, a espécie humana. Essa categoria também inclui hierarquias de organismos vivos individuais, como ervas, tribos, grupos sociais, empresas e nações.
    • •Sistemas sociais: organizações de leis, doutrinas, costumes, etc.
    • •Os sistemas de transporte: redes rodoviárias, canais, linhas aéreas e semelhantes.
    • •Sistemas de comunicações: telefones, sedex, etc.
    • •Sistemas de manufatura: fábricas, linhas de montagem, etc.
    • •Sistemas financeiros: contabilidade, controle de estoque, entre outros.
    • Hoje, a maioria desses sistemas usa computadores; na verdade, muitos deles não poderiam sobreviver sem os computadores. Contudo, também é importante ressaltar que esses sistemas já existiam antes que surgissem os computadores; alguns deles na realidade não estão ainda totalmente computadorizados esses não conseguirão permanecer assim por muito tempo. Outros são apenas parcialmente computadorizados possuindo componentes manuais.
    • Conjunto de funções de uma organização destinado a coletar, armazenar, transformar dados e distribuir informações.
    • Podemos dizer que o sistema de informação tem um caráter mais abrangente em relação ao sistema computadorizado e ao próprio software, já que nem todo sistema de informação é totalmente computadorizado. Da mesma forma podemos analisar o software como sendo um sub-sistema do sistema computadorizado, ou seja um de seus elementos que possui atribuições específicas.
    • Parte automatizada do sistema de informação composto dos seguintes elementos: • Hardware • Software (de aplicação e de suporte) • Peopleware • Usuários • Procedimentos/documentação • Base de dados  Software: conjunto de instruções executáveis em um hardware específico, organizados segundo um algorítmo que manipula determinada estrutura de dados, a fim de atender uma função pré- estabelecida.
    •  Software de Sistema  Software de Aplicativo  Software de Programação  Software de Jogos  Softwares Abertos
    • O Software de sistema é constituído pelos sistemas operacionais (S.O). Estes S.O que auxiliam o usuário, para passar os comandos para o computador. Ele interpreta nossas ações e transforma os dados em códigos binários, que podem ser processados
    • Este tipo de software é, basicamente, os programas utilizados para aplicações dentro do S.O, que não estejam ligados com o funcionamento do mesmo. Exemplos: Word, Exel, Paint, Bloco de notas, calculadora, navegadores de internet(Browser),aplicativos de celular.
    • São softwares usados para criar outros programas, a parir de uma linguagem de programação, como Java, PHP, Visual Basic, C#, C++, entre outras.
    • Geralmente são softwares relacionados a entretenimento para proporcionar lazer e diversão. Dispõem de muitos recursos interativos e existem de todos os tipos, desde estratégias até simulações reais .
    • É qualquer dos softwares, que tenha o código fonte disponível para qualquer pessoa.
    • Até o início da década dos 60, o desenvolvimento de software exigia, dos profissionais da área, a capacidade de produzir bons programas, explorando os restritos recursos de armazenamento e de processamento dos computadores da época. Com o aparecimento de máquinas com maiores recursos, surgiu a necessidade de se elaborar bons sistemas de software, o que implicou no estabelecimento da área de engenharia de software.
    • A engenharia de software é um conjunto de técnicas estabelecidas a fim de se obter software confiável e eficaz. O software sendo tratado como um produto de engenharia (industrializado), ou seja, a visão de que um projeto requer: planejamento; análise; design; teste; implementação e manutenção.
    • Ela abrange um conjunto de três elementos: métodos, ferramentas e procedimentos que possibilita ao profissional o controle do processo de desenvolvimento do software de alta qualidade. Métodos -> Como fazer; Ferramentas -> Apoio automatizado aos métodos; Procedimentos -> Elo entre MÉTODOS E FERRAMENTAS = definem a seqüência em que os métodos serão aplicados.
    • As atividades de desenvolvimento de software passaram por uma transformação profunda: no início da década dos 60, o objetivo fundamental era a programação, sem considerar os aspectos de análise, projeto e testes. Por outro lado, a engenharia de software de hoje focaliza não um programador, mas uma equipe de profissionais, com papéis bem definidos, almejando a obtenção de um sistema integrado de software.