• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Fungos
 

Fungos

on

  • 85,835 views

 

Statistics

Views

Total Views
85,835
Views on SlideShare
85,314
Embed Views
521

Actions

Likes
11
Downloads
969
Comments
6

2 Embeds 521

http://www.slideshare.net 511
http://webcache.googleusercontent.com 10

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

16 of 6 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • omg nao e tao bom assim tem q ter resposta
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • irian ser bom se tivesse resposta e unica coisa q nao tem aki
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • perfeito, do que eu precisava.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • De qual livro tirastes essas imagens:
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • como baixa?
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Fungos Fungos Presentation Transcript

    •  
    • Características gerais e estrutura dos fungos Os microscopia e bioquímica, mostraram que os fungos são os bolores, os cogumelos, as orelhas-de-pau e as leveduras (ou fermentos). São organismos eucarióticos, heterotróficos e, em sua maioria, filamentosos, existindo algumas espécies unicelulares, as leveduras. No passado, os fungos foram considerados plantas degeneradas, que haviam perdido a clorofila e a capacidade de realizar fotossíntese. Esse foi o motivo de, nas classificações mais antigas, eles terem sido incluídos no reino das plantas. A partir da década de 1950, os novos conhecimentos biológicos, provenientes principalmente do desenvolvimento das técnicas de microscopia e bioquímica, mostraram que os fungos são mais aparentados com animais do que com plantas.
    •  
    • Organiza ção corporal dos fungos: hifas e micélio Todos os fungos multicelulares são constituídos por filamentos microscópicos ramificados, as hifas. O conjunto de hifas forma o mic élio, que constitui o corpo do fungo multicelular. Uma hifa e um tubo microsc ópico que contem o material celular do fungo. As hifas podem ser de dois tipos: cenocíticas e septadas. Hifas cenocíticas (do grego koinos, comum, e kitos, célula) são tubos contínuos, sem divisões transversais, preenchidos por uma massa citoplasmática com centenas de núcleos. Hifas septadas apresentam paredes transversais (septos) delimitando compartimentos celulares com um ou dois núcleos, dependendo do estágio do ciclo sexual (veja o item sobre a reprodução dos fungos). Os septos são, no entanto, incompletos, apresentando um orifício central que poe em comunicação direta os citoplasmas de células vizinhas.
    •  
    • Nutrição dos fungos Os fungos apresentam nutrição heterotrófica e utilizam grande variedade de fontes orgânicas de alimento. A maioria das espécies vive no solo, nutrindo-se de cadáveres de animais ou de plantas. Outras espécies nutrem-se de matéria orgânica viva, causando doenças em animais e plantas e sendo responsáveis pelo "apodrecimento" de frutas e verduras. Juntamente com bac térias heterotróficas, os fungos são os principais de compositores da natureza e desempenham papel importantíssimo na reciclagem dos elementos químicos que constituem a matéria orgânica do planeta.  
    • Principais Grupos de Fungos   Adotamos neste livro a classificação que agrupa os fungos em cinco filos: Chytridiomycota, Zygomycota, Ascomycota Basidiomycota. As características gerais de cada um desses filos estõ sumarizadas na Tabela e são descritas a seguir:
    • Reprodução assexuada A maneira mais simples de um fungo filamentoso reproduzir-se assexuadamente e por fragmentação: um micélio fragmenta-se originando novos micélios. Exceções são as leveduras, como Saccharomyces cerevisae, que se reproduzem por brotamento, ou gemulação. Os brotos (gêmulas) normalmente separam-se da célula original, mas eventualmente podem permanecer grudados, formando cadeias de células.
    • Reprodução sexuada   Os "fungos verdadeiros" — zigomicetos, ascomicetos e basidiomicetos — apresentam processos de reprodução sexuada em que ocorre fusão de núcleos celulares haplóides, com formação de zigotos diplóides. Estes dividem-se imediatamente por meiose (meiose zigótica) para formar células haplóides que se diferenciam em esporos. Nos zigomicetos, os esporos resultantes dos processos sexuais recebem o nome de zigosporos; nos ascomicetos eles são chamados de ascósporos e, nos basidiomicetos, são chamados de basidiósporos. Os biólogos costumam chamar esses esporos de "esporos sexuais" para indicar que eles tiveram origem a partir da meiose de um zigoto diplóide, diferenciando-os dos esporos que se formam assexuadamente.
    •  
    • Ciclo sexual em zigomicetos   A reprodução sexuada em zigomicetos tem início com a produção de um hormônio, o acido trisporico, por hifas compatíveis próximas. O hormônio faz com que as hifas emitam projeções que crescem uma em direção a outra ate se encontrarem. As extremidfffffffades das duas hifas que entram em contato se isolam do resto do micélio pela formação de um septo transver­sal e passam a constituir estruturas denominadas gametângios, que podem conter dezenas ou centenas de núcleos haplóides. Nas espécies homotalias, os gametângios podem formar-se pelo encontro de hifas do mesmo micélio ou de micélios distintos.
    •  
    • Ciclo sexual em ascomicetos   O ciclo de vida de um ascomiceto tem inicio com a germinação de um esporo. Durante o desenvolvimento do micélio, formam-se hifas especializadas na reprodução assexuada, os conidióforos, como já mencionamos. O mesmo micélio que forma hifas especializadas na reprodução assexuada produz também hifas espe­cializadas na reprodução sexuada. Estas são de dois tipos: gametângios femininos, ou ascogônios, e gametângios masculinos, ou anterídios. A partir do ascogônio forma-se uma projeção, o tricógino, que cresce em direção a um anterídio próximo e se funde a ele. Pelo tricógino, os núcleos do anterídio migram para o interior do ascogônio.
    •  
    • Ciclo sexual em basidiomicetos   Durante o ciclo de vida da maioria das espécies do filo Basidiomycota, o micélio passa por duas fases distintas: uma em que as hifas são monocarióticas e outra constituída por hifas dicarióticas. A germinação de um esporo origina hifas constituídas por células dotadas de um único núcleo (monocarióticas), as quais const ituem o micélio primário. O processo sexuado têm inicio com o encontro de dois micélios sexualmente compatíveis. Ao entrarem em contato, as hifas + e as hifas - se fundem (plasmogamia), originando hifas dicarióticas. Estas são constituídas por células com dois núcleos, cada um deles descendente de um núcleo de um dos micélios que se fundiram. Ao se dividirem, as células fornecem um exemplar de cada um de seus núcleos a suas células-filhas, de modo que a condição dicariótica se mantêm nas novas hifas formadas. 0 novo micélio constituído por hifas dicarióticas, micélio secundário, cresce e desenvolve-se, as vezes durante anos, antes que ocorra a fusão dos núcleos (cariogamia) e a formação de basidiósporos. Os micélios secundários dicarióticos constituem a fase predominante no ciclo de vida dos basidiomicetos. Em determinada fase do ciclo, a célula terminal de certas hifas adquire a forma de uma clava e passa a ser denominada basídio.
    •  
    • Fungos e a produção de alimentos, bebidas e medicamentos   Cerca de 600 espécies de cogumelo são usadas na alimentação humana; destas, apenas umas 20 são mais largamente utilizadas. Os dois basidiomicetos mais populares são oAgaricus campestris, conhecido como champignon, e o Lentinus edodes, conhecido como shitake. Os cham­pignons são cultivados em mais de 70 países e sua produção anual excede 14 bilhões de dólares norte-americanos. Os cogumelos são alimentos com baixos teores de carboidratos e de gorduras, ricos em vitaminas. As leveduras são fungos microscópicos utilizados na preparação de alimentos e bebidas fermentados. O levedo Saccharomyces cerevisae, empregado na fabricação de pão e de bebidas alcoólicas, fermenta açúcares para obter energia, liberando gás carbônico e álcool etílico. Na produção do pão, e o gás carbônico que interessa; as pequenas bolhas desse gás, eliminadas pelo levedo na massa, contribuem para tornar o pão leve e macio.
    •  
    • Fungos parasitas   Diversas espécies de fungo são parasitas e causam doenças em plantas e em animais, inclusive na espécie humana. Certos fungos podem causar infecções graves, com lesões profundas na pele e em órgãos internets da pessoa. Nas plantas, os fungos provocam doenças como a ferrugem, que ataca o cafeeiro e outras plantas economicamente importantes.