Saúde e higiene (1)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Saúde e higiene (1)

on

  • 759 views

 

Statistics

Views

Total Views
759
Views on SlideShare
728
Embed Views
31

Actions

Likes
0
Downloads
8
Comments
0

1 Embed 31

http://aprendercomgeografia.blogspot.pt 31

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Saúde e higiene (1) Saúde e higiene (1) Presentation Transcript

  • Terceiro Mundo
  • O Terceiro Mundo de acordo com a Teoria dos Mundos , é uma designação genéricausada para designar nações de economia subdesenvolvida ou em desenvolvimento.Aplica-se, geralmente às nações pobres da América Latina, da África e da Ásia.
  • Saúde e Higiene View slide
  • Hoje, mais de 26.000 crianças menores de 5 anos quemorre por dia de causas evitáveis ou tratáveis - o quesignifica cerca de 9,7 milhões de crianças nesta faixa etáriaque vão morrer este ano. E a grande maioria das mortes decrianças ocorrem em países em desenvolvimento.Podehaver cura para as suas condições, mas eles não têm acessoa medicação necessária nem ao tratamento. Os pais nao têm conhecimentos básicos de nutrição,higiene e saúde. E os seus governos não têm recursos paraoferecer programas de saúde adequados. Quando os paisnão são saudáveis, não podem ajudar nas necessidades dassuas famílias. E quando as crianças não são saudáveis, nãopodem frequentar a escola, logo o seu futuro está em risco.Mais de 25 por cento das crianças do mundo não estão imunizadascom vacinas, que custam cerca de $ 1. View slide
  • Assistência Médica a nível Mundial
  • - Os PD possuem bons hospitais ecentros de saúde, o nº de medicos éelevado(1 para 400 habitantes). - Nos PED os cuidados de saúde sãodefecientes-400 000 mil habitantes pormédico
  • Mortalidade
  • • A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos registrados por mil habitantes em uma dada região em um período de tempo.• A taxa de mortalidade pode ser tida como um forte indicador social, já que, quanto piores as condições de vida, maior a taxa de mortalidade e menor a esperança de vida. No entanto, pode ser fortemente afetada pela longevidade da população, perdendo a sensibilidade para acompanhamento demográfico.
  • Mortalidade infantil consiste no óbito de crianças durante o seu primeiro ano de vida e é a base para calcular a taxa de mortalidade infantil que consiste na mortalidade infantil observada durante um determinado período de tempo, normalmente um ano, referida ao número de nascidos vivos do mesmo período.
  • PED PD Angola PortugalTaxa de mortalidade infantil 140/ 1000 5/1000Taxa de Mortalidade Materna 1700/ 100000 5/100000Taxa Bruta de Natalidade 51,3 10,82Taxa Bruta de Mortalidade 134/100 10,43Esperança de Vida a nascença 40 77,53
  • Água potável
  • Acesso a fornecimento de água Mais de um sexto da população mundial --18%, o que corresponde a 1,1 bilião de pessoas, não tem acesso a fornecimento de água. A situação piora quando se fala emsaneamento básico, que não faz parte da realidade de 39% da humanidade, ou 2,4 biliões de pessoas. Até 2050, quando 9,3 bilhões de pessoas devem habitar a Terra, entre 2 biliões e 7 biliões de pessoas não terão acesso à água de qualidade --seja em casa, seja em comunidade. A diferença entre esses extremos depende das medidas adoptadas pelos governos. Os dados fazem parte de relatório da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), órgão responsável pelo Programa Mundial deAvaliação Hídrica, como preparação para o 3º Fórum Mundial da Água, que aconteceu em Kyoto, Japão, em Março de 2003.
  • Os maiores problemas que explicam a actual situação são: - A falta de prioridade dada à questão da água e saneamento; - A escassez de recursos financeiros; - A falta de sustentabilidade no fornecimento da água e de serviços sanitários; - Os comportamentos prejudiciais em termos de higiene; - Condições sanitárias inadequadas nos locais públicos, incluindo hospitais, centros de saúde e escolas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, para reduzir o conjunto de doenças provocadas por estes factores de risco é fundamental investir no acesso a quantidades suficientes de água potável, no fornecimento de equipamentos para a recolha de esgotos e na promoção de comportamentos de higiene.
  • Acesso a água potável-Nos PD, abrir uma torneira para ter água potável ou possuirinstalações sanitarias é um dado adquirido para quase todaa população-Nos PED a situação é bem diferente: •Cerca de 1100 milhões não têm acesso a uma quantidade mínima de água potável- utilizam apenas 5 litros por dia -A falta de água potável e de saneamento basico tem efeitos sobre: •a saúde(anualmente morrem cerca de 1800 milhões de crianças com menos de 5 anos)
  • Alguns tipos deDoenças Associadas...
  • VIH(Vírus da Imunodeficiência Humana) O vírus da SIDA
  • Segundo as investigações feitas, o VIHpode ter evoluído a partir do Vírus deImunodeficiência dos Símios encontrado noschimpanzés da África ocidental, e ter passadoaos humanos dessa região e daí para o restodo mundo. Esta é a teoria actualmente aceitepara a origem do VIH.
  • Mais de 95% das pessoas com VIH/SIDA vivemem países em desenvolvimento e subdesenvolvidos.A região do mundo mais atingida pelo vírus seencontra na África sub-Saariana. O índice decontaminação tem aumentando intensivamente noLeste Europeu e na Ásia Central. Também na China,Índia, Indonésia e Vietname, que representam nototal mais de 40% da população mundial, o índice denovas contaminações aumentou rapidamente. Apenas 7% das pessoas contaminadas pelo HIVem países em desenvolvimento e subdesenvolvidosrecebem medicação antiretroviral que éindispensável para continuarem a viver.
  • Tuberculose (TB)
  • A tuberculose dissemina-se através de gotículas noar que são expelidas quando pessoas com tuberculoseinfecciosa tossem, espirram, falam ou cantam. Contactospróximos (pessoas que tem contacto frequente) têm altorisco de se infectarem. A transmissão ocorre somente apartir de pessoas com tuberculose infecciosa activa (enão de quem tem a doença latente). A probabilidade da transmissão depende do grau deinfecção da pessoa com tuberculose e da quantidadeexpelida, forma e duração da exposição ao bacilo, e avirulência. A cadeia de transmissão pode ser interrompidaisolando-se pacientes com a doença activa e iniciando-seuma terapia antituberculose eficaz.
  • 80% dos casos detuberculose no mundoestao concentrados nospaíses emdesenvolvimento...
  • O numero incedente detuberculosos(TB)-que é o numero denovos casos por 100 000 pessoas-parece que teve o seu pico em 2004 eque esta agora a estabilizar .Emboraas taxas de incidência pareceremestar a cair em todas as regiões, oprogresso que temos vindo aobservar nao tem sido suficiente parao ritmo de crescimento depopulação.Como resultado, o numerode novas infecções continua a subir.
  • Ranking do países que mais “têm” tuberculosepor cada 100 000 pessoas
  • Malária
  • Os primeiros sintomas da malária são afebre, dores de cabeça, arrepios e vómitos quesurgem, regra geral, 10 a 15 dias após ainfecção. Se não for tratada rapidamente, amalária pode tornar-se uma doença letal, umavez que o fornecimento de sangue aos órgãosvitais é interrompido.
  • A malária mata 3 milhões de pessoas por ano, uma taxa sócomparável à da SIDA, e afecta mais de 500 milhões de pessoastodos os anos. É a principal parasitose tropical e uma das maisfrequentes causas de morte em crianças nesses países: (mata ummilhão de crianças com menos de 5 anos a cada ano). Segundo aOMS, a malária mata uma criança africana a cada 30 segundos, emuitas crianças que sobrevivem a casos severos sofrem danoscerebrais graves e têm dificuldades de aprendizagem.
  • DENGUE
  • A dengue é transmitida através dapicada de uma fêmea contaminada doAedes aegypti, pois o macho se alimentaapenas de seiva de plantas. Um únicomosquito desses em toda a sua vida (45dias em média) pode contaminar até300 pessoas.
  • Na “actual” epidemia(2008), já foramregistrados quase 250 mil casos da doença e174 mortes em todo o Estado (e outras 150em investigação), sendo 100 mortes e 125 milcasos somente na cidade do Rio de Janeiro.Aepidemia de 2008 superou, em número devítimas fatais, a epidemia de 2002, onde 91pessoas morreram.