Projeto Sala                      do Educador – 2012        Projeto Sala do Educador                Troca de Idéias       ...
Projeto Sala                                                                        do Educador – 2012                    ...
Projeto Sala                                                 do Educador – 2012        Projeto Sala do Educador           ...
Projeto Sala                                                         do Educador – 2012Apresentação               O Projet...
Projeto Sala                                                      do Educador – 2012visa modificações profundas nos sujeit...
Projeto Sala                                                    do Educador – 2012Justificativa               Vivemos um p...
Projeto Sala                                                   do Educador – 2012               Tendo em vista que, são ag...
Projeto Sala                                                   do Educador – 2012ObjetivosGeralOportunizar a formação cont...
Projeto Sala                                                      do Educador – 2012   Incentivar discussões para o empre...
Projeto Sala                                                     do Educador – 2012Metodologia                 As discussõ...
Projeto Sala                                                      do Educador – 2012Cronograma    Data                    ...
Projeto Sala                                                  do Educador – 2012                                          ...
Projeto Sala                                                  do Educador – 2012    Recursos Materiais                   T...
Projeto Sala                                                   do Educador – 2012Avaliação                     Os critério...
Projeto Sala                                                   do Educador – 2012Referencia BibliográficaBRASIL, MEC. Legi...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Projeto sala do educador

12,355

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,355
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
158
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto sala do educador

  1. 1. Projeto Sala do Educador – 2012 Projeto Sala do Educador Troca de Idéias 1
  2. 2. Projeto Sala do Educador – 2012 © EMEB PROFª MARIA BARBOSA MARTINS, 2012. É Permitida a reprodução ou transmissão desta obra por qualquer meio, sem a prévia Autorização do autor, desde que preservada a fonte. Direitos reservados para a autora, protegidos pela Lei 9610/98. A originalidade dos artigos e as opiniões emitidas são de inteira responsabilidade de sua autora. Embm. MARTINS, EMEB Maria Barbosa. Projeto Sala do Educador: Troca de Idéias Distrito de Bonsucesso. Várzea Grande-MT, 2012. 1. Formação Pedagógica. 2. Educação 3. Formação continuada. José Wilson Tavares Diretor Eliane Winck Coordenadora Pedagógica Azuil Marcio Bastos Presidente do CCDE Sandra Regina Nunes Secretária Escolar Tatiane Pinheiro da Silva Professora comunitária Programa Mais Educação Adnilse de Souza Santos Siqueira Articuladora Pagina na Internet: www.emebmariabarbosamartins.blogspot.com 2
  3. 3. Projeto Sala do Educador – 2012 Projeto Sala do Educador Troca de Idéias Distrito de Bonsucesso – Várzea Grande - MT 2012 3
  4. 4. Projeto Sala do Educador – 2012Apresentação O Projeto Sala do Educador tem como eixo fundamental a formação deprofessores; para refletir sobre sua prática docente, com o objetivo de aprender ecompreender a realidade social e contribuir nas intervenções necessárias ao fazerpedagógico; para superar as dificuldades encontradas no diagnóstico da realidadeescolar, visando à melhoria da qualidade de ensino. O Projeto de FormaçãoContinuada cumpre o papel de fortalecer a escola enquanto espaço de formação afim de desenvolver suas potencialidades e qualificar o desempenho dos profissionaisdocentes na sua prática pedagógica, por meio de grupos de estudo, construindo umdesenvolvimento coletivo com o processo de ensino aprendizagem. Nesse sentido, este projeto é uma possibilidade de mudança coletiva,porque visa propiciar momento de reflexão sobre a prática docente e o papel decada individuo no desenvolvimento de suas funções no ambiente escolar de maneiraque a aprendizagem dos alunos seja o foco principal. As relações que se estabelecem nas escolas é um processo dinâmico eparticipativo, onde todos são peças chave para o desempenho das atividadeseducacionais. Para compreender como se realiza essas relações necessitamos deformação continuada em serviço. Os profissionais da instituição devemcompreendem que a formação em serviço, no contexto escolar é um processo queobjetiva organizar, mobilizar e articular todos os recursos materiais e humanosnecessários para o avanço dos processos educacionais e sociais que sedesenvolvem, sempre buscando promover a aprendizagem dos alunos, de modoque se tornem capazes de enfrentar os desafios da sociedade em que vivemos. Sabemos que a função primeira da escola é ensinar, tendo o dever depromover junto à comunidade escolar, a construção de diferentes saberes, modos evalores sociais, essa produção de saberes varia dependendo da maneira como édesenvolvido a pratica pedagógica na instituição. Segundo Libâneo (1986, p.43): A prática pedagógica é uma pratica social envolvendo uma inter-relação adultosaprendizes observada a fase de desenvolvimento psicológico e social destes últimos e que 4
  5. 5. Projeto Sala do Educador – 2012visa modificações profundas nos sujeitos envolvidos a partir da aprendizagem dos saberesexistentes na cultura, conduzidas de tal forma a preencher as necessidades e exigências detransformação da sociedade. A formação do profissional precisa ser de qualidade e melhorada a cadamomento, o profissional necessita estar em constante transformação. As ralaçõespedagógicas vivenciadas durante o processo de formação em serviço funcionamcomo modelo para melhorar o exercício da profissão, servindo de referências paraatuação, fazendo-o refletir sobre as praticas pedagógicas e de sua relação com oconhecimento e com os alunos. A formação deve estimular uma perspectivacritico-reflexiva, que forneça aos professores os meios de um pensamento autônomoe que facilite as dinâmicas de auto formação participada. Estar em formação implicaum investimento pessoa, um trabalho livre e criativo sobre os percursos e os projetospróprios com vista a construção de uma identidade, que é também uma identidadepessoal. (NÒVOA, 1995, p.25) Este projeto tem a importância de levar os educadores a atualização, abuscar soluções para a melhoria do ensino aproximando a escola da comunidade.Interessando pelo processo educativo, o professor poderá servir cada vez melhor aseus alunos realçando o poder de criação, dando oportunidade para exporem suasidéias e ampliando a visão de mundo. Nesse sentido, com as novas diretrizes, asresponsabilidades da escola e professor, ficam mais evidentes, ambos sãoobrigados a se estruturarem para trabalhar com um programa de ensino dinâmico. Aformação de um educador é recheada de grandes desafios e a todo momento oprofessor tem que lidar com o novo. Para Nóvoa, “manter-se atualizado sobre as novas metodologias deensino e desenvolver práticas pedagógicas mais eficientes são alguns dos principaisdesafios da profissão de educador.” Há que se romper com uma visão fragmentada de ensino rumo a umtrabalho pedagógico integrado cujas responsabilidades estejam claramentedefinidas, a fim de que se criem alternativas em função da educação voltada para obem social como um todo, visando a integração consciente do homem ao seu meio. 5
  6. 6. Projeto Sala do Educador – 2012Justificativa Vivemos um processo acelerado de mudanças que é diagnosticado acada passo e que atinge todas as áreas da atividade humana. As inovaçõestecnológicas, o aprimoramento das políticas públicas e a adoção de novosprocedimentos administrativos exigem profissionais especializados e/ou preparadospara as necessidades das organizações. Como o desenvolvimento humano constitui força vital para a realizaçãodos objetivos da organização, deve-se buscar não somente o aumento daprodutividade, mas também proporcionar satisfação ao profissional e uma qualidadede vida no trabalho, focando a motivação e o comprometimento com os resultados. A partir desse enfoque, a Emeb Profª Maria Barbosa Martins, norteadapelo desafio de manter a gestão pública à frente de novos avanços que surgempelas mudanças do ambiente social, tem por fundamento a utilização de novastecnologias, a atuação em rede, a capacitação de servidores, a formação degestores comprometidos com a disseminação do conhecimento e efetividade dosserviços públicos, evidenciando a importância da integração dos diversossegmentos, do envolvimento e participação da equipe, cuja tarefa principal éintensificar o comprometimento dos servidores em torno da proposta da escola. A pratica da docência requer sempre a atualização dos métodos para oavanço no processo de ensino aprendizagem. Assim, os docentes buscam com astrocas de experiências inovarem seus conceitos tornando-os públicos na Unidade deEnsino de sua atuação. As experiências quando partilhadas no grupo tende sermomentos de descobertas de novos conceitos educacionais, bem como contribuindoque se apropriem de novos universos vivenciados nas praticas sociaisconcebidas em sala de aulas. A Sala do educador em si tem já a concepção da partilha e a fomentaçãodo companheirismo e a co-responsabilidade de todos os elementos do processo daeducação voltada para a formação e informação do cidadão, estimulando umtrabalho participativo, sentindo cada um dos membros da equipe como parte queintegram a escola na soma de valores e conceitos. 6
  7. 7. Projeto Sala do Educador – 2012 Tendo em vista que, são agentes condutores da transformação social,bem como formadores de opinião, contribuem para a melhoria do desempenho dosalunos, pais, comunidade, promovendo um trabalho formador, para conquistas desaberes no exercício da cidadania e emancipação do cidadão. Por isso faz-se necessário e torna-se de suma importância organizar eexecutar a Sala do educador, como momentos de exposição e apropriação desaberes, a partir das praticas vivenciadas em sala de aulas, com a visão de quecada um é autor e atores do processo encadeado. Com isso os educadores e nãodocentes terão um olhar voltado a situações de aprendizagem buscando superar asdificuldades, inerentes da sala de aula, numa abordagem intertrandisciplinarenriquecendo as ações educativas. 7
  8. 8. Projeto Sala do Educador – 2012ObjetivosGeralOportunizar a formação continuada dos profissionais da educação, a qual se tornouimprescindível no processo ensino/aprendizado, com momentos de formação einformação, na troca de experiências que constituirá em cada prática educacionalindividual vivida em sala de aulas, socializada no grupo para o enriquecimento devalores e conceitos pedagógicos, objetivando superar os desafios impostos peloexercício da docência, a qual refletirá, construindo espaços até então pessoal noplanejamento de novas intervenções e avaliações do processo ensino e formação apartir dos diagnósticos identificados na rotina da sala de aulas.Específicos O Projeto de Formação Continuada Sala Do educador tem como objetivoso caminhar da educação e focando os seus desafios e sobre pondo obstáculosque possam ser barreiras no exercício da regência de sala de aulas, em suarotina, assim, propõem ser em suas especificidades, formar e informarperseguindo as seguintes Metas e estratégias:  Contribuir com a formação continuada dos profissionais desta Unidade Escolar, assegurando esse espaço de análise e reflexão sobre o processo de ensino e aprendizagem;  Compor cerca de 100% dos profissionais da educação, no Projeto de Formação Continuada Sala de educador.  Possibilitar aos profissionais a cultura de gerenciar sua formação, num processo contínuo, individual e coletivo; 8
  9. 9. Projeto Sala do Educador – 2012  Incentivar discussões para o emprego de estratégias metodológicas que dêem vida a sala de aula, tornando os momentos de estudos e discussões agradáveis e acolhedoras;  Aprofundar estudos e discussões sobre: planejamento, avaliação e registro (instrumento de trabalho de professores para a organização e sistematização de sua prática pedagógica;)  Discutir assuntos pertinentes ao trabalho educativo, de forma geral;  Socializar as experiências e sugestões de trabalho entre os educadores de horários diferentes que pouco se encontram;  Refletir sobre nossa prática em sala de aula;  Fomentar a utilização de novas tecnologias no ensino aprendizagem;  Incentivar o estudo em grupo  Estimular, incentivar e subsidiar a construção, o desenvolvimento e execução entre os educadores de projetos pedagógicos de investigação.  Desencadear o processo de reflexão dos educadores e gestores quanto à prática docente.  Diagnosticar o nível de aprendizagem por meio de instrumentos produzidos pela equipe docente e coordenação, de acordo com a modalidade/ área /disciplina, tendo como o parâmetro os descritores de capacidades previstos nos documentos oficiais;   Analisar as problemáticas encontradas nos diagnósticos e nos índices das  avaliações externas;   Buscar e estudar teorias que subsidiam a intervenção na prática  pedagógica;  Refletir e avaliar os resultados das intervenções;  Propor novas intervenções e /ou novos diagnósticos e assim sucessivamente;  Desenvolver subprojetos de estudos voltados ao atendimento das necessidades específicas de aprendizagem dos alunos da modalidade/área/disciplinas. 9
  10. 10. Projeto Sala do Educador – 2012Metodologia As discussões referentes às temáticas do Projeto de FormaçãoContinuada Sala de educador, serão direcionadas através de metodologias em queas temáticas escolhidas serão desenvolvidas pelos grupos. A partir daí ocorrerão àspesquisas e a elaboração de aulas expositivas, que serão apresentadas nosencontros. Os grupos são formados com 3 e 4 participantes. Buscar-se através de encontros previamente agendados e contempladosno calendário letivo da Escola, no período de março a setembro deste corrente ano,a realização de momentos de formação, em que os educadores devidamentedistribuídos em temáticas a serem expostos por grupo que realizarão momentos deapresentação, em vídeo, Data Show, buscando facilitar a apreensão do temaabordado pelo palestrante responsável. As atividades desenvolvidas terão como fonte de estudos, as discussõesnascidas e avaliadas inicialmente como resultado do processo compartilhado entreos pares e em análise dos dados do PDE Interativo. As temáticas a serem trabalhadas surgiram da necessidade deaprofundamento teórico entre os profissionais de educação, tendo em vistaapropriar-se saberes quanto aos avanços do processo pedagógico, no qualpermeiam o corpo discente e o entorno da Escola. A consolidação desta proposta, far-se-a através de encontros periódicos,onde cada membro da comunidade docente e não docente, torna-se responsávelpor abordagem e a partilha par ao conjunto do grupo, consolidando o processo detroca de experiência e praticas pedagógicas em sala de aula. 10
  11. 11. Projeto Sala do Educador – 2012Cronograma Data Tema Palestrante Carga horária Planejamento Educacional Jose Wilson 05/04 4 horas Tavares 12/04 e Indicadores da qualidade na Eliane Winck 14/04 e 8 horas educação 19/04 26/04 Revisando o plano de ação da escola Eliane Winck 4 horas 02/05 Estudo das Dimensões Prêmio Eliane Winck 4 horas Gestão Escolar 10/05 Incentivar o trabalho em Equipe Azuil Márcio 4 horas Bastos 12/05 e Breve historia dos currículos, O que é Profº Junior e 10 horas 17/05 e currículo? O que é currículo oculto? Profª 19/05 Currículo e avaliação Evanildes 24/05 Disciplina X Indisciplina Profª 4 horas Evanildes,Jan e 26/05 O papel dos funcionários como Eliane Winck 2 horas educadores 31/05 Desenvolvimento da leitura e da Profª Tatiane 2 horas escrita 14/06 Bullying Eliane Winck 4 horas 21/06 A Dislexia Eliane Winck 2 horas 28/06 Relações Humanas Vitório Galle 4 horas 05/07 Filme “Como estrelas na terra” Profº Junior 2 horas 12/07 Continuação do filme Profº Junior 2 horas 19/07 O cotidiano e suas possíveis práticas Profª Adnilse 2 horas de avaliação das aprendizagens 02/08 e Diversidade e Currículo Profª Azuil e 6 horas 04/08 11
  12. 12. Projeto Sala do Educador – 2012 Profª Vilma 09/09 e Estudo do Ciclo de Formação Cidadã Azuil Márcio 4 horas 11/09 Bastos 16/09 Fortalecer as relações interpessoais Profª 02 horas Evanildes,Jan e 23/09 Lei 10639/03 Eliane Winck 02 horas 25/09 Dificuldades de aprendizagem Profª Tatiane 04 horas 30/09 O lúdico no processo ensino Profº Azuil 04 horas Márcio Bastos aprendizagem e Profª Tatiane 01/10 O lúdico no processo ensino Profª Tatiane 04 horas aprendizagemTotal da Carga Horária: 80 horas 12
  13. 13. Projeto Sala do Educador – 2012 Recursos Materiais Todos os recursos serão providenciados pelos participantes, tendo à unidade escolar a colaboração em determinados materiais como: TV DVD SOM PAPEL PINCEL COLA PAPEL CARTÃO REVISTAS, JORNAIS, DICIONÁRIOS, LIVROS, PESQUISA NA INTERNET DATA SHOW. 13
  14. 14. Projeto Sala do Educador – 2012Avaliação Os critérios da avaliação explicitam as expectativas deassimilação, considerando os objetivos e conteúdos propostos para a formação dosprofessores, a organização lógica e interna dos conteúdos as peculiaridades decada momento e as possibilidades de trabalhos docentes decorrentes da cada etapano desenvolvimento do ponto de vista pessoal e social, apontando para asexperiências educativas, refletindo de forma equilibrada os diferentes tipos decapacidades e as três dimensões de conteúdos (conceitos, procedimentos eatitudes) e servir para encaminhar a programação e as atividades de ensino eaprendizagem. Nesse contexto, a avaliação do rendimento e aproveitamentodos estudos realizados será no final de cada encontro, mediante instrumentosprevistos neste projeto de estudo sala de professor através de auto-avaliação,apresentação de trabalhos projetos e relatórios individuais dos professoresparticipantes e relatório final, executado pela coordenadora da sala de educador. 14
  15. 15. Projeto Sala do Educador – 2012Referencia BibliográficaBRASIL, MEC. Legislação e normatizações sobre a matrícula das crianças aos seisanos de idade: Lei nº 11.274, de 6 de fevereiro de 2006.CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Lingüística. Editora scipione.Escola Ciclada de Mato Grosso- Uma nova abordagem na organização do CurrículoEscolar. Secretaria de Estado de Educação.Escola Ciclada de Mato Grosso- Uma nova abordagem na organização do CurrículoEscolar. Secretaria de Estado de Educação.FERREIRO, Emilia. Alfabetização em processo. Editora Cortez.FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre alfabetização. Cortez editora.Lei: 10.639/03- Diversidade CulturalLUCKESI, Cipriano. 1999- Avaliação da Aprendizagem Escolar. 9ºedição. São Paulo: Cortez.MARTINS, Jorge Santos, 2001. O trabalho com projetos de pesquisa: Dofundamental ao médio. São Paulo: Papirus.MEC- Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 1998. 15

×