Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas

1,965 views

Published on

Gêneros textuais para o vestibular da

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,965
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
97
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas

  1. 1. ESTRUTURAS TEXTUAISwww.katcavernum.com.brwww.twitter.com/katcavernum
  2. 2. 02 allencar rodriguez ARTIGO DE OPINIÃO TÍTULO NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME ◊ Introdução do Assunto ◊ Assumir uma Posição – de acordo com o propósito ◊ Discutir a Posição Assumida ◊ OPAR ◊ Discutir a Contra – argumentação ◊ OPAR ◊ CONCLUSÃO: ◊ Clamem para os leitores seguirem o seu ponto de vista na escola, nas redes sociais, etc.
  3. 3. redação – estudo aplicado imagens 03EDITORIAL (ARTIGO VEEMENTE OPNATIVO)TÍTULO ◊ Apresentação do Assunto ◊ Contextualização do Propósito (a) ◊ Contextualização do Propósito (b) ◊ CONCLUSÃO: ◊ Enfática de COBRANÇA dos Responsáveis. ◊ Paulada nos Responsáveis ATENÇÃO: O EDITORIAL É ANÔNIMO
  4. 4. 04 allencar rodriguez CRÔNICA TOM DE HUMOR TÍTULO NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME CORPO TEXTUAL: ◊ AUTOR OBSERVADOR ◊ TOM HUMORÍSTICO ◊ PRESENÇA DE DIÁLOGOS ◊ CONCLUSÃO: FINAL EDITADO PELO NARRADOR
  5. 5. redação – estudo aplicado imagens 05CRÔNICA TOM DE POESIA (PROSA POÉTICA)TÍTULONOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME CORPO TEXTUAL: ◊ AUTOR OBSERVADOR ◊ TOM EXISTENCIAL ◊ PRESENÇA DE PROSA POÉTICA ◊ FIGURAS DE LINGUAGEM ◊ CONCLUSÃO: FINAL EDITADO PELO NARRADOR “O AMOR ACABA. PARA COMEÇAR EM OUTRO LUGAR”
  6. 6. 06 allencar rodriguez CRÔNICA FORMA NARRATIVA (TOM LÍRICO) TÍTULO NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME CORPO TEXTUAL: ◊ AUTOR PERSONAGEM ◊ TOM REFLEXIVO ◊ APRESENTAR SITUAÇÃO DO COTIDIANO ◊ INFLUÊNCIA EXTERNA ◊ CONCLUSÃO: DESFECHO COM INFLUÊNCIA NA REFLEXÃO DO AUTOR LÍRICO “...nossos olhos se encontram ele se perturba constrangido, vacila, ameaça baixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar. Enfim se abre num sorriso. Assim eu quereria minha última crônica. Que fosse pura como esse sorriso.”
  7. 7. redação – estudo aplicado imagens 07CRÔNICA FORMA NARRATIVA ARGUMENTATIVA (ENSAIO)TÍTULONOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME ◊ AUTOR ARGUMENTADOR ◊ DEFENDER UMA IDÉIA – UM PONTO DE VISTA
  8. 8. 08 allencar rodriguez MANIFESTO TÍTULO Santa Bárbara d’Oeste, 13 de novembro de 2011 CORPO TEXTUAL: ◊ DISSERTATIVO ◊ PERSUASIVO ◊ MEXA COM O EMOCIONAL DO LEITOR ◊ LEVANTE ARGUMENTOS QUE JÁ É POLÊMICO ◊ DESPERTE NO LEITOR INDIGNAÇÃO ◊ DESPERTE NO LEITOR REVOLTA ◊ DESPERTE NO LEITOR PROTESTO ◊ CONCLUSÃO: ◊ LIVRE: DE ACORDO COM O PROPÓSITO DA REDAÇÃO NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME
  9. 9. redação – estudo aplicado imagens 09INFORMETÍTULONOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME CORPO TEXTUAL ◊ Descreva um Fato ou Acontecimento ◊ Forneça Informações no Contexto da Veracidade ◊ Descrição Objetiva ◊ Linguagem Denotativa
  10. 10. 10 allencar rodriguez DISCURSO DIRETO APRESENTAÇÃO: CARO(S) ALUNOS E PROFESSORES O discurso é direto quando são as personagens que falam. O narrador, interrompendo a narrativa, põe-nas em cena e cede-lhes a palavra. Exemplo: "- Por que veio tão tarde? perguntou-lhe Sofia, logo que apareceu à porta do jardim, em Santa Teresa. - Depois do almoço, que acabou às duas horas, estive arranjando uns papéis. Mas não é tão tarde assim, continuou Rubião, vendo o relógio; são quatro horas e meia. - Sempre é tarde para os amigos, replicou Sofia, em ar de censura."
  11. 11. redação – estudo aplicado imagens 11DISCURSO INDIRETOAPRESENTAÇÃO: CARO(S) ALUNOS E PROFESSORES No discurso indireto não há diálogo, o narrador não põe as personagens a falar diretamente, mas faz-se o intérprete delas, transmitindo ao leitor o que disseram ou pensaram. Exemplo: "A certo ponto da conversação, Glória me disse que desejava muito conhecer Carlota e perguntou por que não a levei comigo." Para você ver como fica fácil vou passar o exemplo acima para o discurso direto: - Desejo muito conhecer Carlota - disse-me Glória, a certo ponto da conversação. Por que não a trouxe consigo?
  12. 12. 12 allencar rodriguez NOTÍCIAS MANCHETE NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOME DA SUCURSAL DE SÃO PAULO CORPO TEXTUAL ◊ DESCRIÇÃO DO FATO ◊ LOCAL ◊ DATA ◊ HORA ◊ CARÁTER INFORMATIVO ATENÇÃO: NOTÍCIAS: COMUNICAR UM FATO SEM APRESENTAR ARGUMENTOS - NÃO TEM OPINIÃO DO AUTOR.
  13. 13. redação – estudo aplicado imagens 13REPORTAGEMMANCHETE (resume a notícia – objetivo de atrair o leitor)SUB-MANCHETE (pequeno resumo – chamar atenção)NOME FICTÍCIO OU ABREVIAÇÃO DO NOMEDA SUCURSAL DE SÃO PAULO CORPO TEXTUAL ◊ DESENVOLVIMENTO DO ASSUNTO ABORDADO ◊ CARÁTER INVESTIGATIVO ◊ PODE APRESENTAR COMENTÁRIOS SUBJETIVOS – LEVANTAR QUESTÕES – DISCUTIR E ARGUMENTAR.
  14. 14. 14 allencar rodriguez CARTA DO LEITOR CORPO TEXTUAL Santa B. d’Oeste, 13 de novembro de 2011 TÍTULO DA CARTA (ASSUNTO) – Protesto em Marília Caros leitores do “Painel do Leitor”, … criar a imagem dos interlocutores - DESCREVER O ASSUNTO DE ACORDO COM O OBJETIVO PROPÓSITO DA REDAÇÃO. Nome fictício ou abreviação do nome Santa Bárbara d’Oeste/SP
  15. 15. redação – estudo aplicado imagens 15CARTA DE SOLICITAÇÃOCORPO TEXTUALSanta B. d’Oeste, 13 de novembro de 2011À Prefeitura Municipal de Santa B. d’OesteSecretaria do Meio AmbientePrezado Sr. Secretário criar a imagem dos interlocutores - DESCREVER O ASSUNTO DE ACORDO COM O OBJETIVO PROPÓSITO DA REDAÇÃO. Atenciosamente, Nome fictício ou abreviação do nome
  16. 16. 16 allencar rodriguez CARTA DE RECLAMAÇÃO CORPO TEXTUAL Santa B. d’Oeste, 13 de novembro de 2011 Nome fictício ou abreviação do nome Endereço: Rua... Bairro: Cidade: Nome da Loja Endereço Assunto: Computador em desacordo com a compra Prezado Senhores: criar a imagem dos interlocutores - Descrever a reclamação. Seja enfático na reclamação. Siga o propósito da redação. Sem mais, Nome fictício ou abreviação do nome
  17. 17. redação – estudo aplicado imagens 17FOLHETO CAMPANHAS SOCIAIS EDUCATIVASTÍTULO CORPO TEXTUAL ◊ TEXTO INFORMATIVO EDUCATIVO ◊ PROMOVER ORIENTAÇÃO DE: - SAÚDE - SEGURANÇA - PREVENÇÃO, etc.
  18. 18. 18 allencar rodriguez FOLHETO INFORMATIVO INSTRUTIVO TÍTULO CORPO TEXTUAL ◊ INSTRUIR AS PESSOAS SOBRE O MODO DE AGIR EM RELAÇÃO À DETERMINADA QUESTÃO. ◊ UTILIDADE INSTRUTIVA
  19. 19. redação – estudo aplicado imagens 19CONTOS (texto narrativo): ação através da criação daintriga no domínio do verossímilTÍTULOCORPO TEXTUAL Basicamente a estrutura do conto se caracteriza pela própria estrutura da narrativa. Isto é, no conto existe um único enredo onde é desenvolvido um drama, inserido nesse drama há um conflito que passa o (s) personagem (s) num tempo curto (manhã, tarde, noite, madrugada, um dia) e num espaço (cenário) bem definido. Na narrativa são desenvolvidos os elementos narrativos (criação de uma atmosfera – desenvolvimento de uma seqüência de acontecimentos em torno do conflito que se intensifica até o clímax – finalizar a narrativa com um desfecho que é a solução do conflito do personagem ou personagens). Outra característica do conto é que o desfecho, em alguns casos, pode ficar em aberto, cabendo ao leitor colocar suas próprias impressões sobre o fato e criar o seu fim de fato. Nome fictício ou abreviação do nome
  20. 20. ROMANCE (narrativo): um condensado de ficção e realidadeTÍTULO - Natasha. Temos que conversar. Por favor. Eu preciso de você. - disse Newton deixando lágrimas emotivas escorrer de seus olhos. – Diga-me qualquer coisa. Eu aceito tudo. - Perdoe-me Newton. Eu... Sou homem... Noite fria de inverno. Uma leve neblina movia por entre as luminárias de mercúrio maculando a extensa avenida numa cor rósea num instante em que os ponteiros do relógio da matriz se encontravam pela última vez naquele dia. Em concomitância com esse cenário o diálogo intrigante quebrou o silêncio do início da madrugada. Veja: O início de um romance determina o estímulo da continuidade da leitura. Se esse movimento for positivo é sinal de que o interlocutor enunciador (você) foi feliz na composição de seu projeto de texto e o interlocutor receptor (leitor) teve sua curiosidade impulsionada em direção a querer saber qual o desfecho de sua história. Desta forma, no início de seu romance crie uma situação repentina e precisa no tempo e no espaço inserindo nesse cenário um ou mais personagens cuja situação de interlocução entre ambos sejam motivadores ou intrigantes e que provoque uma sensação de espanto ou surpresa ou até mesmo perplexidade no leitor. Depois: Na seqüência prenda a atenção do leitor nos aspectos físico e psicológicos que provocaram o início da narrativa. Envolva o leitor numa forma a colocá-lo na cena e no cenário do conflito. Por meses Newton, um rapaz jovem, sonhador e conservador, tentou aclarar seus sentimentos de paixão e amor e dor por Natasha. Mulher belíssima, voz sedosa, escultural morena, cabelos longos, lisos e quentes. Belos e suculentos quadris. Altura de fada e olhar furtivo de fuinha. Por último: O final de um romance não precisa seguir um caminho que satisfaça a projeção do leitor. Tanto importa se o enredo termina bem ou mal. Porém, seguindo o mesmo padrão dos contos, a narrativa precisa ter um desfecho que apresente no mínimo um estado de surpresa ao leitor. Algo inesperado, envolvente, seja no sentido da felicidade ou do sofrimento. Finalmente, depois de meses de assédio, depois de um jantar Newton estava numa encruzilhada de sentimentos numa fria avenida. - Não brinque com isso Natasha. - Não é brincadeira. Estou apaixonada por você, mas, eu sou homem. Assustado, Newton tornou seus olhos para longe no horizonte esfumaçado virando-se. Pensou... Pensou... E pensou. Virando-se para Natasha, disse: - Natasha! Você quer viver comigo?
  21. 21. SINOPSE (texto informativo)CORPO TEXTUAL◊ DESCRIÇÃO DE UM FATO OU ACONTECIMENTO◊ PASSAR UMA INFORMAÇÃO◊ NÃO DEVE CONTER OPINIÕES PESSOAISTÍTULO: O CORTIÇOSINOPSE João Romão, português ambicioso, compra pequeno estabelecimento comercial na cidade do Rio de Janeiro ao lado do qual morava uma escrava fugida (Bertoleza) que possuía uma quitanda e algumas economias com quem João Romão passa a viver. Com o dinheiro de Bertoleza, o português compra algumas terras, aumentando seu patrimônio e forja uma carta de alforria para sua companheira. Com o decorrer do tempo, João Romão começa a construir casas (verdadeiros cubículos!) que passam a compor um movimentado cortiço ao lado do qual vem morar outro português, o Miranda, de classe média alta, cuja mulher leva vida irregular. Miranda não gosta nem um pouco da proximidade com o cortiço onde moram os mais variados tipos: brancos, pretos, mulatos, lavadeiras, malandros, assassinos, vadios, benzedeiras, etc., dentre os quais se destacam: Machona, lavadeira escandalosa; Alexandre, mulato antipático; Pombinha, moça boa que acaba por se prostituir; Rita Baiana, mulata faceira; Firmo, malandro valentão; Jerônimo e sua mulher, e outros mais. No cortiço há várias festas. Nelas, Rita Baiana, provocante e sensual, enlouquece a todos os homens causando brigas que culminam numa verdadeira “guerra” entre o cortiço de João Romão ("Cabeça-de- gato") e o cortiço vizinho (“Carapicus”). Porém, um incêndio em vários barracos do “Cabeça-de-gato” põe fim à briga coletiva. João Romão, agora endinheirado, reconstrói o cortiço e decide casar-se com Zulmira, filha de seu vizinho Miranda. Só há uma dificuldade: Bertoleza. João Romão tem um plano para livrar-se dela: denuncia aos antigos proprietários da escrava seu atual paradeiro. A escrava, com a chegada da polícia, compreende o que estava acontecendo e corta o ventre com a faca com que preparava a refeição de João Romão, morrendo diante de seus olhos. Ironicamente, abolicionistas aguardam na sala de João Romão para entregar-lhe um título de benfeitor benemérito.
  22. 22. 22 allencar rodriguez RESENHA CRÍTICA (ABORDAGEM CRÍTICA) CORPO TEXTUAL ABORDAR CRITICAMENTE UM TEXTO DAR OPINIÕES APRESENTANDO PROBLEMAS E QUALIDADES ESTABELECER RELAÇÕES COM OUTROS TEXTOS TÍTULO: O CORTIÇO RESENHA (DEPOIS DO TÍTULO FAÇA: A REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DA OBRA – EM SEGUIDA ALGUNS DADOS BIBLIOGRÁFICOS DO AUTOR – O RESUMO OU SÍNTESE – A AVALIAÇÃO CRÍTICA. O Cortiço é um romance de autoria do escritor brasileiro Aluísio Azevedo publicado em 1890. É um marco do naturalismo no Brasil, onde os personagens principais são os moradores de um cortiço no Rio de Janeiro, precursor das favelas, onde moram os excluídos, os humildes, todos aqueles que não se misturavam com a burguesia, e todos eles possuindo os seus problemas e vícios, decorrentes do meio em que vivem. O autor descreve a sociedade brasileira da época, formada pelos portugueses, os burgueses, os negros e os mulatos, pessoas querendo mais e mais dinheiro e poder, pensando em si só, ao mesmo tempo em que presenciam a miséria, ou mesmo a simplicidade de outros. Essa obra de Aluísio Azevedo tem dois elementos importantes: primeiro, o extensivo uso de zoomorfismo; Embalado pela onda científica, Aluísio escreve O Cortiço sob as bases do determinismo (o meio, o lugar, e o momento influenciam o ser humano) e do darwinismo, com a teoria do evolucionismo. Sob aspectos naturalistas, isto é, sob olhar científico, a narração se desenvolve em meio a insalubridade do cortiço, propício à promiscuidade, característica do naturalismo. Ao contrário do que se desenvolvia no romantismo, Aluísio descreve o coletivo, explicitando a animalização do ser humano, movido pelo instinto e o desejo sexual, onde inaugura uma classe nunca antes representada: o proletário, evidenciando a desigualdade social vivenciada pelo Brasil, juntamente com a ambição do capitalismo selvagem. Por esses aspectos a obra está entre as mais importantes da literatura brasileira. Ótimo enredo e ótima descrição da época feito um quadro desenhado, redesenhado e pintado por um grande autor. Foi a primeira obra brasileira a expor um relacionamento lésbico.
  23. 23. redação – estudo aplicado imagens 23ANÚNCIO PUBLICITÁRIO (finalidade atrair consumidor)CORPO TEXTUAL◊ LIGUAGEM CONOTATIVA◊ PERSUADIR O CONSUMIDOR A COMPRARTÍTULO: Acabou de nascer e já tem um apetite de gentegrandeCORPO TEXTUALCONCLUSÃO DO ANÚNCIO A rede BOM DIA de Jornais nasceu em novembro de 2005. É a caçula do Grupo Traffic, uma empresa séria e experiente, dona da maior agência de marketing esportivo do país, e de cinco emissoras afiliadas à Rede Globo no interior paulista. São cinco jornais diários, em Sorocaba, Jundiaí, São José do Rio Preto e Bauru. Juntas, essas regiões somam mais de 100 cidades pelas quais o BOM DIA circula. A proposta moderna da rede alia um foco estritamente regional a profissionais renomados em grandes veículos. O BOM DIA é o primeiro jornal que conseguiu pensar globalmente e agir localmente. É por isso que quem lê encontra informações do Brasil, do mundo e principalmente de sua cidade. Com tanta vantagem, só podia mesmo ser o veículo de comunicação que mais cresce no interior. Porque é novo, sim. Mas já nasceu cheio de experiência. Desperte a sua verba de mídia para o BOM DIA.
  24. 24. NOTA:RESUMO é um texto reduzido aos seus tópicos principais. Nessetipo de gênero textual não se incluem detalhes, não existecomentários, argumentos, julgamentos. Um resumo não é umacrítica, assim como é a resenha. O objetivo principal do resumo éinformar sobre o que é de mais importante contextualizado numtexto. Antes de você começar a escrever, você deve construir umprojeto de texto fazendo uma lista dos importantes fatosapresentados no texto fonte. Certifique-se de que na sua lista esteja incluso questõesfundamentais como: Quem? Quando? Qual? Onde? Por quê?O que? Como? BIOGRAFIA RELATO CRONOLÓGICO DE FATOS E ACONTECIMENTOS NA VIDA DE UMA PESSOA. COME TO THIS HOUSE AND BRING EVERY PEOPLE WWW.KATCAVERNUM.COM.BR WWW.KATCAVERNUM.COM.BR/AVALLON WWW.TWITTER.COM/KATCAVERNUM WWW.SLIDESHARE.COM ALLENCAR RODRIGUEZ FACEBOOK: ALLENCAR RODRIGUEZ FACEBOOK: S.O.S BARÃO GERALDOFACEBOOK: GRUPO DE ESTUDOS PARA O VESTIBULAR GOOGLE: ALLENCAR RODRIGUEZ

×