Your SlideShare is downloading. ×
Regionalização do brasil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Regionalização do brasil

1,423
views

Published on


0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,423
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
74
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Regionalização do Brasil Prof. Carolina Corrêa
  • 2. O espaço geográfico brasileiro é marcado por uma grande diversidade de paisagens: grande extensão territorial, diversidade climática, variedade de solos, variação pluviométrica, ações humanas. Para entender melhor as relações naturais, históricas, culturais e socioeconômicas que ocorrem no país, é preciso regionalizá-lo.
  • 3. Além de servir para descentralizar a administração e, assim, planejar melhor as ações governamentais, a regionalização também facilita a reunião de informações e a realização de estudos sobre determinado território.
  • 4. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ) foi criado em 1938 por Getúlio Vargas com o objetivo de conhecer o território brasileiro e os dados estatísticos da população brasileira. Ele também é o órgão responsável pela divisão regional oficial do país.
  • 5. Em 1942 foi realizada a primeira divisão regional do Brasil sob a tutela do IBGE, o país foi dividido em 5 grandes regiões; Norte, Nordeste, Leste, Centrooeste e Sul.
  • 6. A divisão regional de 1970 levou em conta as novas descobertas do território em função do avanço tecnológico e também a mudança do país no tocante à urbanização e industrialização, foi uma divisão de múltiplos aspectos: os naturais, os sociais e os econômicos.
  • 7. As 5 regiões que conhecemos hoje , são as mesmas de 1970 com a exceção de Tocantins, presente na região Norte e a supressão da sua área da região Centro Oeste.
  • 8. Outras mudanças dentro da regionalização brasileira: 1960: transferência da capital nacional para Brasília e criação do Distrito Federal no estado de Goiás; 1977: desmembramento do Mato Grosso e criação do Mato Grosso do Sul; 1982: território do Guaporé passa a ser reconhecido como estado de Rondônia;
  • 9. 1988: territórios do Amapá e Roraima passam a ser reconhecidos como estados; Fernando de Noronha deixa de ser território federal e passa a ser um município de Pernambuco; Goiás é desmembrado e sua porção norte passa a ser o estado do Tocantins.
  • 10. Região Norte Ocupa a maior parte do território brasileiro; Composta por sete estados: Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Amapá, Pará e Tocantins. Tem a sua área quase que totalmente dominada pela Floresta Amazônica e a Bacia do Rio Amazonas.
  • 11. Região Nordeste Apresenta grande diversidade de paisagem; Dividida em quatro sub-regiões (MeioNorte, Zona da Mata, Agreste e Sertão); Possui nove estados: Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.
  • 12. Região Centro-Oeste  É formada pelos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás (além do Distrito Federal);  Predomínio do Cerrado (que aos poucos está sendo substituído por plantações ou criação de gado);  Processo de ocupação ativo;  Pantanal (maior planície inundável do mundo e grande diversidade de fauna e flora).
  • 13. Região Sudeste Região de maior importância econômica e industrial para o país; Maior índice populacional (cerca de 40% da população brasileira); Quatro estados: Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.
  • 14. Região Sul Menores médias térmicas do país; Região de menor área; Três estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Bacia Hidrográfica do Paraná; Grande importância econômica (destaque para o potencial hidrelétrico).
  • 15. Regionalização geoeconômica Atualmente, muitos geográfos e cientistas sociais preferem a divisão geoeconômica proposta por Pedro Pinchas Geiger em 1964, que leva em conta os aspectos naturais e histórico econômicos. Essa divisão consiste de três regiões e suas fronteiras não coincidem com as fronteiras estaduais: Amazônia, Centro-Sul e Nordeste .
  • 16. Região Geoeconômica da Amazônia Rondônia, Acre, Roraima, Amapá, Amazonas, Pará, parte de Tocantins, parte do Mato Grosso e oeste do Maranhão. Maior das regiões do país. Menos populosa. Atividades econômicas: extrativismo vegetal e mineral (maior concentração).  Crescente Industrialização.
  • 17. Região Geoeconômica Centro-Sul Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais (com exceção do norte deste estado), Mato Grosso do Sul, sul do Tocantins, sul do Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal.  Predomínio das atividades dos setores industriais e de serviços.
  • 18. Região Geoeconômica do Nordeste  Área de colonização mais antiga do Brasil. Parte leste do Maranhão, norte de Minas Gerais (Vale do Jequitinhonha), Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Predomínio das atividades agropecuárias e do turismo.
  • 19. Planejamento Regional As desigualdades regionais começaram a ser estudas a partir da década de 1950. Estes estudos fornecem dados que servem de instrumento para que o Estado implante políticas de desenvolvimento regional.
  • 20. Em 2001, o governo federal extinguiu a Sudene e a Sudam, em meio a corrupção. No lugar delas foram criadas as agencias de desenvlvimento: ADA (Agência de Desenvolvimento da Amazônia) e a Adene (Agência de Desenvolvimento do Nordeste), que também não atingiram seus objetivos.
  • 21. 2003 - Proposta de Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), que define premissas, parâmetros e critérios básicos para a redução das desigualdades regionais no Brasil.
  • 22. PAC O Programa de Aceleração do Crescimento (mais conhecido como PAC), foi lançado em 28 de janeiro de 2007 e tem como prioridades o investimento em infra-estrutura, em áreas como saneamento, habitação, transporte, energia e recursos hídricos.
  • 23. O PAC é composto por cinco blocos: Medidas de infraestrutura, incluindo a infraestrutura social, como habitação, saneamento e transporte em massa (O principal bloco); Medidas para estimular crédito e financiamento; Melhoria do marco regulatório na área ambiental; Desoneração tributária; Medidas fiscais de longo prazo.
  • 24. O PAC 2 foi lançado em 29 de março de 2010 que prevê investir em segmentos, tais como transportes, energia, cultura, meio ambiente, saúde, área social e habitação. São 6 as áreas de investimentos do PAC 2: Cidade Melhor, Comunidade Cidadã, Minha Casa, Minha Vida, Água e Luz para todos, Transportes e Energia.
  • 25. PAC Cidade Melhor: Enfrentar os principais desafios dos grandes centros urbanos para melhorar a qualidade de vida das pessoas no país. PAC Comunidade Cidadã: Aumentar a oferta de serviços básicos à população de bairros populares e garantir a presença do Estado; PAC Minha Casa, Minha Vida: Reduzir o déficit habitacional, dinamizar o setor de construção civil e gerar trabalho e renda.
  • 26. PAC Água e Luz para Todos: Universalizar o acesso à água e à energia elétrica no país. PAC Transportes: Consolidar e ampliar a rede logística, interligando diversos modais (rodoviário, ferroviário e hidroviário) para garantir qualidade e segurança. PAC Energia: Garantir a segurança do suprimento a partir de uma matriz energética baseada em fontes renováveis e limpas. Desenvolver as descobertas no Pré-Sal, ampliando a produção de petróleo
  • 27. Críticas O PAC é alvo das inúmeras controvérsias, denúncias e irregularidades. Em 2009, o Tribunal de Contas da União apontou irregularidades em 30 das 99 obras do PAC fiscalizadas, das quais foi recomendada a paralisação de 13; O PAC é criticado por ter sido criado com fins eleitorais, unindo todos os gastos e investimentos comuns e obrigatórios do Governo Federal sob uma nomenclatura propagandística, para facilitar a divulgação;
  • 28. As capitais governadas por aliados do PT serem as que mais recebem recursos do PAC; Algumas obras do PAC foram realizadas sob decreto, a fim de burlar a legislação eleitoral que proíbe repasses de recursos federais para novas obras nos três meses que antecedem a escolha dos prefeitos.
  • 29. Bibliografia ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de; BIGOTTO, José Francisco & VITIELLO, Márcio Abondanza. Geografia: espaço e cotidiano, espaço brasileiro. Volume 2, 2ª ed. – São Paulo, 2010. COELHO, Marcos Amorim & TERRA, Ligia. Geografia Geral: o espaço natural e socioeconômico. 5ª Ed. São Paulo, Ed. Moderna,2005
  • 30. Sites ABNER DE PAULA. Regionalização do espaço brasileiro. Disponivel em: <http://www.slideshare.net/karolpoa/savedfiles/?s_title=regionaliza o-do-espao-brasileiro-fundamental23367731&user_login=abnerdepaula>. Acesso em: 14/11/13. DEMETRIO. Brasil e regionalização em mapas. Disponivel em: <http://www.slideshare.net/Demetrio33/demetrio-brasilregionalizao-em-mapas?from_search=6>. Acesso em: 14/11/13. MAGALHÃES, PAULO. Disponível em: <http://www.slideshare.net/karolpoa/savedfiles?from=confirmation email&s_title=regioes-brasil&user_login=PAULOIVER>. Acesso em: 14/11/13. ROSEMILDO. Regionalização do Brasil. Disponivel em: <http://www.slideshare.net/rosemildo/regionalizao-dobrasil?from_search=2>. Acesso em: 14/11/13.

×