Design de InteraçãoKarine Drumond e Leandro Alves                                 Design de Interação | Karine e Leandro
Quem somos?‣ Especialistas em Design de Interação pela PUC Minas‣ Professores de Design de Interação na PUC Minas e na UNI...
Programa‣ Entendendo o que é design‣ O que é e de onde vem o design de interação‣ Marketing + design de interação‣ Princíp...
Recomendação de leituraPREECE, Jennifer; ROGERS, Yvone; SHARP, Helen. Design de interação: além da interação homem-computa...
Referências onlinewww.useit.comwww.acm.orgwww.interactions.acm.orgwww.upassoc.orgwww.cooper.comwww.slideshare.net/dansaffe...
A vida é permeada de        problemas e desafios.                       Design de Interação | Karine e Leandro
Seu Nicolau tem 76 anos, mas é muito ativo. Gosta de fazer suas coisas sozinho,retirar a pensão no banco, visitar vizinhos...
Que tal um iPhone pro Nicolau?         Design de Interação | Karine e Leandro
melhor ≠ mais sofisticadosolução simples = solução elegante                  Design de Interação | Karine e Leandro
FOCO na demanda REAL.             Design de Interação | Karine e Leandro
Dona Lucinha adora um cházinho com bolo de fubá, quando recebe as amigasem casa pra falar de novela. Mas a senhorinha tem ...
OXO - Good Grips                            r melhor para TODOS      acessibilidade pode seMaior                          ...
Mariana tem 5 anos, e queria aprender a cozinhar com a mãe. Sua mãe gostariaque a filha comesse mais legumes, mas não quer...
Mushroom Chopper                 ve mais de um problemaboa solução resol                          Design de Interação | Ka...
Mário tem 32 anos, trabalha em Betim, mas mora em Belo Horizonte. Todos os dias pega o transporte da empresa às 7 da manhã...
YI | Sound Invention      ção pode vir de outro lugara solu                       Design de Interação | Karine e Leandro
es para o mesmo problemaexistem várias soluçõ                             Design de Interação | Karine e Leandro
Evolution Pillow     a mais robustas que outrasalgum                      Design de Interação | Karine e Leandro
Music Branch Headphone Splitter  algumas mais simples                  Design de Interação | Karine e Leandro
Luíz mudou há pouco para Belo Horizonte, eachou os preços de imóveis muito caros.Veio com mulher e dois filhos, e tevecond...
Resource Furniture      (ver vídeo)                    Design de Interação | Karine e Leandro
A solução para espaço pequeno não precisa ser mais espaço.           Temos de identificar o problema             e usar os...
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
Uma solução inserida no projeto é uma           Solução de design           Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funcionapode melhorar.                       Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funciona        pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funciona      pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funciona      pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funciona      pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
mesmo o que funciona      pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
Para resolver bem,                     precisamos entender o problema...                            ...pensar simples...  ...
ples a princípio              Pensar simquanto mais simples, ma                       is fácil de ser compreendid         ...
ior valor de USO       trar onde há ma concencomeçar pela espinha e IT                         ERAR                     De...
m tecnologia...    não focar e...mas em comportamento                   Design de Interação | Karine e Leandro
têm em comum?O que eles                 Design de Interação | Karine e Leandro
ign!desDesign de Interação | Karine e Leandro
todo mundo é designer!           Design de Interação | Karine e Leandro
Design = Projeto           Design de Interação | Karine e Leandro
Produtonasce do conhecimento                        negócio  destes 3 elementos                 pessoas tecnologia        ...
r Qual é o melho aminho para criar     ões?csoluç                Design de Interação | Karine e Leandro
sorte...           Design de Interação | Karine e Leandro
sorte...           Design de Interação | Karine e Leandro
...ou tática/metodologia   Design de Interação | Karine e Leandro
...ou tática/metodologia   Design de Interação | Karine e Leandro
sorte       0,00001% ... 50%            metodologia...15%, 25%, 40%, 70%...         Design de Interação | Karine e Leandro
METODOLOGIA DE DESIGN               ot n/                                 ão       a                      o               ...
UM POUCO DEHISTÓRIA       Design de Interação | Karine e Leandro
1986 | Design Centrado no Usuário (DCU)Design Centrado no Usuário (DCU) é o campo de estudo que reúnemetodologias de desig...
Design Centrado no Usuário (DCU)“…é uma filosofia baseada nas necessidades e interesses do usuário, com ênfase emfazer pro...
abordagem DCUPlanejamento        Design             Validação            Pós-lançamento                             usuári...
Design Centrado no Usuário (DCU)   USUÁRIOSdevemos perguntá-los como fazer nosso trabalho?                               D...
Design Centrado no Usuário (DCU) a princípio            ,   NÃO                  Design de Interação | Karine e Leandro
Design Centrado no Usuário (DCU)Devemos identificar seus   padrões de comportamento                                       ...
1990 | Design de InteraçãoBill Morgride, diretor da IDEO, sintetizou no livro Designing forInteractions uma série de metod...
Espaço do Design de Interação     Este campo multidisciplinar centraliza e     integra as diversas áreas de     conhecimen...
POR QUEDESIGN DEINTERAÇÃO ?        Design de Interação | Karine e Leandro
PORQUE OMARKETINGNÃO FUNCIONAMAIS(sozinho)                Design de Interação | Karine e Leandro
Por que Design de Interação?Projetar dispositivos e interfaces usáveis vai além de evitar erros: um projetobem pesquisado,...
1) MARKETING TRADICIONAL               Design de Interação | Karine e Leandro
Produtor                            eting                        mark                   de               mixconsumidor    ...
http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais                                                             ...
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
valor agregado             Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
2) MARKETING 2.0               Design de Interação | Karine e Leandro
“A revolução não acontece quando a sociedade adota novasferramentas. Acontece quando a sociedade adota novoscomportamentos...
Mídias Sociais tomaram o lugar     da pornografia como conteúdo         mais acessado da Internet.                        ...
50% da população está abaixo dos 30 anos.              96% dessas pessoas já             estão em mídias sociais.http://ww...
facebook ultrapassou o Google     no tráfego semanal nos EUA.http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais...
78% dos consumidores                     confiam mais em                 recomendações pessoais.                    Apenas...
1/3dos brasileiros fora das redes sociais pretende participar de alguma em brevehttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercad...
2/3 usam a rede há mais de 3 anoshttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais                            ...
273                              amigos em média nas redes sociais.                             Em BH, 13% tem mais de 700...
60%              pensam que as redes oferecem toda a informação                              que precisam.http://www.slide...
45%                   consideram que as redes sociais substituem os                               portais de notíciashttp:...
80%                 das pessoas nas redes aceitam tranquilamente receber divulgação,                          comunicações...
twitter é8.000x      mais eficaz que Procon                  Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
compartilhar > criar             Design de Interação | Karine e Leandro
Produtorconsumidor   consumidor         consumidor                          Design de Interação | Karine e Leandro
http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais                                                             ...
3) DESIGN (DE INTERAÇÃO)               Design de Interação | Karine e Leandro
Relembrando...1990 | Design de InteraçãoBill Moggridge, diretor da IDEO, sintetizou no livro Designing   for Interactions ...
Outras definições...‣ “Criar experiências que melhorem e estendam a maneira como as pessoas  trabalham, se comunicam e int...
Outras definições...                       Design de Interação | Karine e Leandro
Designer +             Marketing usuário/     usuário/           usuário/consumidor   consumidor         consumidor       ...
Como se faz DI?                   ot n/                                     ão           a                          o     ...
Como se faz DI?                Pesquisar: identificar requisitos        a     uis                (usuários, tarefas, conte...
Principais técnicas                Story                          Prototipação    Teste dos 5                             ...
pes                                                                           quis                                        ...
desi                prot gn/                    otip                         açã                            oDesign de Int...
valida                                                             ção                                OR                  ...
Case - Aquaduct                  O problema: Bilhões de pessoas não                  tem acesso a agua limpa. Crianças    ...
Case - Aquaduct                  Design de Interação | Karine e Leandro
Case - Aquaduct                  Design de Interação | Karine e Leandro
Case - Aquaduct                  Design de Interação | Karine e Leandro
Case - Aquaduct                  Design de Interação | Karine e Leandro
Service designDesign de Interação | Karine e Leandro
Service designDesign de Interação | Karine e Leandro
UX   Design de Interação | Karine e Leandro
UX   Design de Interação | Karine e Leandro
Marketing Indireto$389.400.000.000,00                    Design de Interação | Karine e Leandro
ROWEDesign de Interação | Karine e Leandro
comportamentoDesign de Interação | Karine e Leandro
contextoDesign de Interação | Karine e Leandro
ssibilidade             aceDesign de Interação | Karine e Leandro
tipo do            protó              t wit ter!Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
iteraçãoDesign de Interação | Karine e Leandro
$300.000.000,00"Im not here to be in a relationship"                         Design de Interação | Karine e Leandro
quem é sério investe nesta abordagem                      Design de Interação | Karine e Leandro
quem é sério investe nesta abordagem          laboratório de UX da globo.com                                  Design de In...
quem é sério investe nesta abordagem            centro de design da ASUS                                 Design de Interaç...
Design    Marketing             usuários   público-alvocomportamento de uso    hábitos de consumo         valor de uso   v...
Marketing   + Design            Design de Interação | Karine e Leandro
Como saber o quê e como projetar?           vs                     Design de Interação | Karine e Leandro
Metas do design de interação    Em quê devemos focar num                 projeto?      Ex.: facilidade de uso ou estética?...
Metas do design de interação                     Design de Interação | Karine e Leandro
Metas do design de interação    Visam nortear o projeto de    design de interação e variam        conforme o produto.     ...
Metas do design de interação                                  divertido                                                   ...
Metas – EficáciaEficácia se refere a quão bem uma ferramenta auxilia na realizaçãode uma atividade proposta, em um context...
Metas – Eficácia           Qual é mais eficaz?                           Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – EficáciaDepende. Pra quê e para quem?                                Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – Eficiência Quanto uma ferramenta auxilia na economia de recursos para a  realização de uma atividade proposta, em ...
Metas – Eficiência     Eficiência        =economia de recursos                       Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – Eficiência     recursos podem ser medidos em tempo, cliques...              se traduzem em trabalho/custo         ...
Metas – Eficácia X Eficiência        eficácia - fazer melhor      eficiência - produtividade                        Design...
Metas – Segurança Segurança se refere a prevenção e recuperação de erros. Deve ser perceptível, transparente.             ...
Metas – SegurançaFísica                    Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – SegurançaInterface                    Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – SegurançaPrevenção de erros                     Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – SegurançaPrevenção de erros, transparente.                                    Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – SegurançaSegurança percebida                      Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – Facilidade de aprendizadoClareza na interface, compreensão das funcionalidades             metáforas e modelos men...
Metas – Facilidade de lembrar como se usar                           Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – Facilidade de lembrar como se usar       Interface profissional, especialista                                  Des...
Metas – UtilidadeWater Reminder                    Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – UtilidadeWater Your Body                    Design de Interação | Karine e Leandro
Metas – UtilidadeFerramenta sem focoPra que serve?Elevator pitch,Twitter pitch!                      Design de Interação |...
Metas da experiência do usuário                                       divertido                                           ...
Metas da experiência do usuário                                       divertido                                           ...
Metas da experiência do usuário                                       divertido                                           ...
Metas da experiência do usuário                                       divertido                                           ...
Princípios de design                          VisibilidadeSão características que   Feedback   tornam os produtos         ...
1. Visibilidade           Oferecer informações sobre o  estado do sistema    para tomada de           decisão e       comp...
2. Feedback              Oferecer retorno              sobre as ações dos              usuários:              Visual      ...
2. Feedback              Design de Interação | Karine e Leandro
3. RestriçõesRestrições lógicasExploram o bom senso das pessoas a respeito de como omundo funciona.                       ...
3. RestriçõesRestrições físicasSe referem à maneira como os objetos restringem mecanicamente.                             ...
3. RestriçõesRestrições culturaisConvenções aprendidas – universaisou específicas de culturas diferentes.                 ...
4. MapeamentoCriar uma relação entre o controle e seu efeito.                                   Design de Interação | Kari...
4. Mapeamento                Design de Interação | Karine e Leandro
4. Mapeamento                Design de Interação | Karine e Leandro
5. ConsistênciaInterações semelhantes, elementos semelhantes.                                  Design de Interação | Karin...
5. Consistência                  Design de Interação | Karine e Leandro
6. AffordanceO designer deve dar uma “dica” de como interagir.                                    Design de Interação | Ka...
6. Affordance                Design de Interação | Karine e Leandro
6. Affordance                Design de Interação | Karine e Leandro
6. Affordance                Design de Interação | Karine e Leandro
Leis do Design de InteraçãoLei de FittsO tempo gasto para se mover de um ponto inicial para outro é proporcional aotamanho...
Leis do Design de InteraçãoLei de HicksO tempo que leva para uma pessoa tomar uma decisão é proporcional ao númerodas esco...
Leis do Design de InteraçãoLei de Miller (complementar à lei de Hicks)A memória de curta duração humana registra 7 informa...
Leis do Design de InteraçãoLei de MooreO número de transistores dos chips terá um aumento de 100%, pelo mesmo custo, acada...
TO DO                     DONEEM GRUPO!                                  finir:                os cole gas e deDisc utir c...
recapitulando..          Design de Interação | Karine e Leandro
Ciclo de vida do produto               ot n/                                 ão       a                      o            ...
Ciclo de vida do produto         jam a/              to       ne uis            en    pla sq         peValidar e descobrir...
Pesquisa é minerar dados            e colher informações.                    Design de Interação | Karine e Leandro
(Dados vs. Informações                                       )             Design de Interação | Karine e Leandro
(“Possuímos 6 mil cadastros femininos.” Isso é um dado.                                   )                         Design...
(6 mil fem / 3 mil masc = 2/3 femIsso é um informação.                          )                     Design de Interação ...
(   Informação são    dados tratados.                     )              Design de Interação | Karine e Leandro
Informações Ajudam a evitar problemasclássicos de escopo de projeto                    Design de Interação | Karine e Lean...
Não há receita de bolo, mas princípios.1. Desenvolvedor ≠ usuário2. Dados ≠ informações3. Mais informação = menor chance d...
O usuário elástico“Quem vai usar isso? - Todo Mundo!”usuário avançado / usuário iniciante ≠ usuário real                  ...
Para evitardor de cabeça..         jam a/              to       ne uis            en    pla sq         pe               De...
Algumas técnicas de pesquisa:  ‣   Avaliação do SAC, feedback,  ‣   Análise métrica,  ‣   Benchmarking,  ‣   Etnografia on...
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Design de Interação | Karine e Leandro
Entrevistas explorando a campo         Design de Interação | Karine e Leandro
Entrevistas                                                   explorando a campoPodem ser pensadas como  uma conversação c...
Entrevistas                                                   explorando a campoDividem em 4 tipos  1. Não estruturadas (o...
Entrevistas                                                 explorando a campoRegrinhas de ouro - antes  1. Elabore um rot...
Entrevistas                                                     explorando a campoTeste piloto - antesRealize a entrevista...
Entrevistas                                                   explorando a campoRegrinhas de ouro - durante1. SIGA o rotei...
Entrevistas                                                  explorando a campoRegrinhas de ouro - durante6. Avise então q...
Entrevistas                                                   explorando a campoRegrinhas de ouro - depoisAgradeça ao part...
Chame o entrevistado pelo nome.E comece por perguntas fáceis, mesmo que você saiba a resposta.#1                          ...
Vamos começar? Qual o maiorconstrangimento profissional que você já passou na sua vida?#1                            Desig...
Então Camila, você fez algumaviagem recentemente?#1                   Design de Interação | Karine e Leandro
Evite perguntas longas!Treine seu poder de síntese e clareza.#2                              Design de Interação | Karine ...
Na atual conjuntura sócio-econômica e políticado Brasil contemporâneo, qual sua perspectivaacerca da realidade singular mu...
O que você acha do samba-de-roda tradicional carioca?#2                  Design de Interação | Karine e Leandro
Evite sentenças compostasdifíceis de entender e de anotar as respostas#3                               Design de Interação...
O que você acha deste tipo de portal denotícias, e comparado a outros tipos de portais?#3                          Design ...
O que você acha deste portal denotícias?#3                   Design de Interação | Karine e Leandro
E comparado a outrostipos de portais?#3                   Design de Interação | Karine e Leandro
Evite jargões e termos técnicosque o entrevistado pode desconhecer e não admitir por constrangimento#4                    ...
O que você pensa sobre uma StartUprealizar Pivot tecnológico antes do lançamento de seu MVP?#4                         Des...
O que você acha sobre uma empresamudar o foco do seu produto antes delançá-lo?#4                         Design de Interaç...
Evite tendenciamento e suposições.Tenha bom-senso. Busque sempre a neutralidade em seu tom e suas palavras.#5             ...
Quais as coisas que você maisgosta nessa área do portal?#5                    Design de Interação | Karine e Leandro
O que você acha desta área doportal?#5                  Design de Interação | Karine e Leandro
Busque uma consistência narrativaA ordem das perguntas influencia as respostas#6                                    Design...
#6Qual sua pretenção salarial paradaqui a 2 anos?8 mil.Vocêfuma!?                    Design de Interação | Karine e Leandro
Entrevistas                                                    explorando a campoEntrevistas não ou semi-estruturadas1. Te...
Entrevistas                                                     explorando a campoEntrevistas não ou semi-estruturadasvant...
Entrevistas                                                      explorando a campoFocus Group (entrevistas em grupo)1. De...
Entrevistas                                                      explorando a campoFocus Group (entrevistas em grupo)vanta...
Questionários   validando hipóteses           Design de Interação | Karine e Leandro
Questionários                                                 Validando hipótesesoferecem quase sempre         opções fech...
Questionários                                                     Validando hipótesesVantagens1. São mais fáceis de serem ...
Questionários                                                    Validando hipótesesVantagens4. Ajudam a definir subgrupos...
Questionários                                       Validando hipótesesCuidado com as faixas de respostas! Podem se sobrep...
Questionários                                  Validando hipótesesCuidado com as faixas de respostas!                     ...
Questionários                                    Validando hipótesesRespostas também podem ser binárias...  1.sim/não  2.c...
Questionários                                Validando hipóteses...ou em escalas.                    Design de Interação |...
Questionários                                                              Validando hipótesesCuidados com questionáriosEv...
Questionários                                                           Validando hipótesesEscala LikertAfirmativas curtas...
Questionários                                                           Validando hipótesesEscala LikertUse número par se ...
Questionários                                                      Validando hipótesesEscala LikertUse o mesmo número de a...
Questionários                                                 Validando hipótesesEscala de diferencial semânticoMenos util...
Interpretando dados1. Procure padrões e tendências2. Para menos de 60 participantes, respostas com número reais.   Para ma...
Questionários Ciclo de vida do produto                             e       rking   entrevistas   chmaBen                  ...
• Karine Drumond ‣   www.negociodemulher.com.br/blog ‣   karine@negociodemulher.com.br• Leandro Alves ‣   www.uxp.com.br ‣...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Di karine e leandro 2011 parte i

1,494
-1

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,494
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
77
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Di karine e leandro 2011 parte i

  1. 1. Design de InteraçãoKarine Drumond e Leandro Alves Design de Interação | Karine e Leandro
  2. 2. Quem somos?‣ Especialistas em Design de Interação pela PUC Minas‣ Professores de Design de Interação na PUC Minas e na UNI BH‣ Leandro: sócio da Latitude14 (design de intetação) e Mobian (desenvolvimento mobile)‣ Karine: sócia da Negócio de Mulher (Design e Marketing feminino)‣ Fundadores do capítulo IxDA BH (Interaction Design Association)‣ http://negociodemulher.com.br/blog @karinedrumond‣ http://latitude14.com.br e http://mobian.com.br @lbalves Design de Interação | Karine e Leandro
  3. 3. Programa‣ Entendendo o que é design‣ O que é e de onde vem o design de interação‣ Marketing + design de interação‣ Princípios, metas e leis do design de interação‣ Design research: ‣ Técnicas de planejamento ‣ Técnicas de prototipação/design ‣ Técnicas de avaliação Design de Interação | Karine e Leandro
  4. 4. Recomendação de leituraPREECE, Jennifer; ROGERS, Yvone; SHARP, Helen. Design de interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre:Bookman, 2005.SAFFER, Dan; Designing for interaction. Berkeley, New Riders, 2010.Kuniavsky, Mike. Observing the User Experience. San Francisco, MKP, 2003.COOPER, Alan. About face 3.0 - the essentials of Interaction Design. Indianapolis: Wiley Publishing, 2009MEMÓRIA, Felipe. Design para Internet – projetando a experiência perfeita, Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2005.NORMAN, Donald. The design of everyday things, New York: Basic Books, 1988. Design de Interação | Karine e Leandro
  5. 5. Referências onlinewww.useit.comwww.acm.orgwww.interactions.acm.orgwww.upassoc.orgwww.cooper.comwww.slideshare.net/dansafferwww.slideshare.net/LaneHalley Design de Interação | Karine e Leandro
  6. 6. A vida é permeada de problemas e desafios. Design de Interação | Karine e Leandro
  7. 7. Seu Nicolau tem 76 anos, mas é muito ativo. Gosta de fazer suas coisas sozinho,retirar a pensão no banco, visitar vizinhos... Mas nem sempre dá satisfação prafamília, e não gosta de usar celular, pois acha “Muito difícil”. A família se preocupa, pois o velhinho tem pressão alta, e gostaria que o Seu Nicolau usasse um celular. Como este celular poderia ser? Design de Interação | Karine e Leandro
  8. 8. Que tal um iPhone pro Nicolau? Design de Interação | Karine e Leandro
  9. 9. melhor ≠ mais sofisticadosolução simples = solução elegante Design de Interação | Karine e Leandro
  10. 10. FOCO na demanda REAL. Design de Interação | Karine e Leandro
  11. 11. Dona Lucinha adora um cházinho com bolo de fubá, quando recebe as amigasem casa pra falar de novela. Mas a senhorinha tem artrite e ultimamentereclama muito de usar a chaleira. “É pesada meu filho, e machuca minha mão. Quase não consigo virá-la na xícara, fico com medo de me queimar.” Vamos pensar uma chaleira pra ela? Design de Interação | Karine e Leandro
  12. 12. OXO - Good Grips r melhor para TODOS acessibilidade pode seMaior Design de Interação | Karine e Leandro
  13. 13. Mariana tem 5 anos, e queria aprender a cozinhar com a mãe. Sua mãe gostariaque a filha comesse mais legumes, mas não quer ver a filha usando facas. Quasetudo na cozinha é perigoso! “Eu queria que a menina cortasse os rabanetes, batatas, cenouras, mas é perigoso” Vamos pensar um cortador de legumes seguro e interessante? Design de Interação | Karine e Leandro
  14. 14. Mushroom Chopper ve mais de um problemaboa solução resol Design de Interação | Karine e Leandro
  15. 15. Mário tem 32 anos, trabalha em Betim, mas mora em Belo Horizonte. Todos os dias pega o transporte da empresa às 7 da manhã na Praça da Liberdade e escuta músicas no trajeto. Às vezes divide o fone com sua paquera, Ana Luiza.“Os fios do fone embolam porque são muito separados. Mas sefossem menos separados, também não ia dar pra dividir com aAninha.” Vamos ajudar o Mário. Design de Interação | Karine e Leandro
  16. 16. YI | Sound Invention ção pode vir de outro lugara solu Design de Interação | Karine e Leandro
  17. 17. es para o mesmo problemaexistem várias soluçõ Design de Interação | Karine e Leandro
  18. 18. Evolution Pillow a mais robustas que outrasalgum Design de Interação | Karine e Leandro
  19. 19. Music Branch Headphone Splitter algumas mais simples Design de Interação | Karine e Leandro
  20. 20. Luíz mudou há pouco para Belo Horizonte, eachou os preços de imóveis muito caros.Veio com mulher e dois filhos, e tevecondições de financiar um pequeno imóvelde 2 quartos com 80 m2. “Precisava, na verdade, de um quarto e um escritório, pois trabalho em casa. E meus filhos também precisam de um lugar pra estudar.” Como resolver o problema do Luíz? Design de Interação | Karine e Leandro
  21. 21. Resource Furniture (ver vídeo) Design de Interação | Karine e Leandro
  22. 22. A solução para espaço pequeno não precisa ser mais espaço. Temos de identificar o problema e usar os recursos que temos. Design de Interação | Karine e Leandro
  23. 23. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  24. 24. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  25. 25. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  26. 26. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  27. 27. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  28. 28. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  29. 29. Uma solução inserida no projeto é uma Solução de design Design de Interação | Karine e Leandro
  30. 30. mesmo o que funcionapode melhorar. Design de Interação | Karine e Leandro
  31. 31. mesmo o que funciona pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
  32. 32. mesmo o que funciona pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
  33. 33. mesmo o que funciona pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
  34. 34. mesmo o que funciona pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
  35. 35. mesmo o que funciona pode melhorar.Design de Interação | Karine e Leandro
  36. 36. Para resolver bem, precisamos entender o problema... ...pensar simples... ... e pen sar sem l“Se eu perguntasse para as pessoas o que queriam, imite s. Ford me diriam cavalos mais rápidos.” -Henry Design de Interação | Karine e Leandro
  37. 37. ples a princípio Pensar simquanto mais simples, ma is fácil de ser compreendid o/usado Design de Interação | Karine e Leandro
  38. 38. ior valor de USO trar onde há ma concencomeçar pela espinha e IT ERAR Design de Interação | Karine e Leandro
  39. 39. m tecnologia... não focar e...mas em comportamento Design de Interação | Karine e Leandro
  40. 40. têm em comum?O que eles Design de Interação | Karine e Leandro
  41. 41. ign!desDesign de Interação | Karine e Leandro
  42. 42. todo mundo é designer! Design de Interação | Karine e Leandro
  43. 43. Design = Projeto Design de Interação | Karine e Leandro
  44. 44. Produtonasce do conhecimento negócio destes 3 elementos pessoas tecnologia Design de Interação | Karine e Leandro
  45. 45. r Qual é o melho aminho para criar ões?csoluç Design de Interação | Karine e Leandro
  46. 46. sorte... Design de Interação | Karine e Leandro
  47. 47. sorte... Design de Interação | Karine e Leandro
  48. 48. ...ou tática/metodologia Design de Interação | Karine e Leandro
  49. 49. ...ou tática/metodologia Design de Interação | Karine e Leandro
  50. 50. sorte 0,00001% ... 50% metodologia...15%, 25%, 40%, 70%... Design de Interação | Karine e Leandro
  51. 51. METODOLOGIA DE DESIGN ot n/ ão a o çã uis ot ig aç pr des ipa sq lidpe va Design de Interação | Karine e Leandro
  52. 52. UM POUCO DEHISTÓRIA Design de Interação | Karine e Leandro
  53. 53. 1986 | Design Centrado no Usuário (DCU)Design Centrado no Usuário (DCU) é o campo de estudo que reúnemetodologias de design nos quais o público-alvo de um produto ouserviço influencia as diretrizes e requisitos do sistema.Termo cunhado por Norman enquanto trabalhava como pesquisador naUniversidade California San Diego (UCSD), no artigo User-CenteredSystem Design: New Perspectives on Human-Computer Interaction(Norman & Draper, 1986) e popularizado em 1988 no popularPsychology of everyday things (mais tarde rebatizado como The designof everyday things). Design de Interação | Karine e Leandro
  54. 54. Design Centrado no Usuário (DCU)“…é uma filosofia baseada nas necessidades e interesses do usuário, com ênfase emfazer produtos usáveis e inteligíveis.” – Donald Norman“A filosofia por trás do Design Centrado no Usuário é simplesmente esta: O usuáriosabe mais. Pessoas que utilizarão um produto ou serviço sabem de suasnecessidades, metas e preferências, e é papel do designer descobrir isto e projetarpara eles.” – Dan Saffer“...é uma abordagem ao design que fundamenta o processo em informações sobre aspessoas que usarão o produto. Processos de UCD focam em usuários através deplanejamento, design e desenvolvimento do produto.” – Usability ProfessionalsAssociation (UPA)“...é um estabelecido processo usado pela IBM e muitas outras organizações paraprover produtos que atendam as expectativas dos usuários.” – IBM“...é focar o design no usuário, simples assim.” – Peter J. Bogaards Design de Interação | Karine e Leandro
  55. 55. abordagem DCUPlanejamento Design Validação Pós-lançamento usuário Design Centrado no Usuário Design de Interação | Karine e Leandro
  56. 56. Design Centrado no Usuário (DCU) USUÁRIOSdevemos perguntá-los como fazer nosso trabalho? Design de Interação | Karine e Leandro
  57. 57. Design Centrado no Usuário (DCU) a princípio , NÃO Design de Interação | Karine e Leandro
  58. 58. Design Centrado no Usuário (DCU)Devemos identificar seus padrões de comportamento e projetarmos soluções adequadas. Design de Interação | Karine e Leandro
  59. 59. 1990 | Design de InteraçãoBill Morgride, diretor da IDEO, sintetizou no livro Designing forInteractions uma série de metodologias de design + comunicaçãousadas e aprimoradas na empresa para a elaboração de produtosúteis e usáveis. Design de Interação | Karine e Leandro
  60. 60. Espaço do Design de Interação Este campo multidisciplinar centraliza e integra as diversas áreas de conhecimento relacionadas a interação entre artefato / usuários Design de Interação | Karine e Leandro
  61. 61. POR QUEDESIGN DEINTERAÇÃO ? Design de Interação | Karine e Leandro
  62. 62. PORQUE OMARKETINGNÃO FUNCIONAMAIS(sozinho) Design de Interação | Karine e Leandro
  63. 63. Por que Design de Interação?Projetar dispositivos e interfaces usáveis vai além de evitar erros: um projetobem pesquisado, planejado, desenvolvido e testado pode agregar valor aouso, negócio ou mesmo mudar totalmente a natureza do produto/sistemapara outra melhor e mais adequada. “...Design de Interação não é apenas sobre corrigir problemas; diz respeito a facilitar interações entre pessoas de uma maneira mais rica, profunda e melhor - ou seja, encontrar novas formas de melhor conectar as pessoas e tornar o mundo um lugar melhor.” -Dan Saffer Design de Interação | Karine e Leandro
  64. 64. 1) MARKETING TRADICIONAL Design de Interação | Karine e Leandro
  65. 65. Produtor eting mark de mixconsumidor alvo público- Design de Interação | Karine e Leandro
  66. 66. http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  67. 67. Design de Interação | Karine e Leandro
  68. 68. Design de Interação | Karine e Leandro
  69. 69. Design de Interação | Karine e Leandro
  70. 70. valor agregado Design de Interação | Karine e Leandro
  71. 71. Design de Interação | Karine e Leandro
  72. 72. 2) MARKETING 2.0 Design de Interação | Karine e Leandro
  73. 73. “A revolução não acontece quando a sociedade adota novasferramentas. Acontece quando a sociedade adota novoscomportamentos” -Clay Shirky (New York Times) Design de Interação | Karine e Leandro
  74. 74. Mídias Sociais tomaram o lugar da pornografia como conteúdo mais acessado da Internet. 1/8 dos casais se formam em mídias sociais nos EUAhttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  75. 75. 50% da população está abaixo dos 30 anos. 96% dessas pessoas já estão em mídias sociais.http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  76. 76. facebook ultrapassou o Google no tráfego semanal nos EUA.http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  77. 77. 78% dos consumidores confiam mais em recomendações pessoais. Apenas 14% confiam em propagandashttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  78. 78. 1/3dos brasileiros fora das redes sociais pretende participar de alguma em brevehttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  79. 79. 2/3 usam a rede há mais de 3 anoshttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  80. 80. 273 amigos em média nas redes sociais. Em BH, 13% tem mais de 700 amigos!http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  81. 81. 60% pensam que as redes oferecem toda a informação que precisam.http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  82. 82. 45% consideram que as redes sociais substituem os portais de notíciashttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  83. 83. 80% das pessoas nas redes aceitam tranquilamente receber divulgação, comunicações e serem avaliadas por empresashttp://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  84. 84. twitter é8.000x mais eficaz que Procon Design de Interação | Karine e Leandro
  85. 85. Design de Interação | Karine e Leandro
  86. 86. Design de Interação | Karine e Leandro
  87. 87. compartilhar > criar Design de Interação | Karine e Leandro
  88. 88. Produtorconsumidor consumidor consumidor Design de Interação | Karine e Leandro
  89. 89. http://www.slideshare.net/Inmetaweb/mercado-das-mdias-sociais Design de Interação | Karine e Leandro
  90. 90. 3) DESIGN (DE INTERAÇÃO) Design de Interação | Karine e Leandro
  91. 91. Relembrando...1990 | Design de InteraçãoBill Moggridge, diretor da IDEO, sintetizou no livro Designing for Interactions uma série de metodologias de design + comunicação usadas e aprimoradas na empresa para a elaboração de produtos úteis e usáveis. Design de Interação | Karine e Leandro
  92. 92. Outras definições...‣ “Criar experiências que melhorem e estendam a maneira como as pessoas trabalham, se comunicam e interagem.” Winograd, 1999‣ “Design de interação define a estrutura e o comportamento de produtos e serviços interativos e suas interações com usuários.” Interaction Design Association (IxDA), 2004 Design de Interação | Karine e Leandro
  93. 93. Outras definições... Design de Interação | Karine e Leandro
  94. 94. Designer + Marketing usuário/ usuário/ usuário/consumidor consumidor consumidor Design de Interação | Karine e Leandro
  95. 95. Como se faz DI? ot n/ ão a o çã uis ot ig aç pr des ipa sq lid pe va Design de Interação | Karine e Leandro
  96. 96. Como se faz DI? Pesquisar: identificar requisitos a uis (usuários, tarefas, contexto) sq pe Criar soluções alternativas que ot n/ o çã ot ig pr des ipa atendam aos requisitos identificados. Validar as soluções criadas com os usuários. ão aç lid va Design de Interação | Karine e Leandro
  97. 97. Principais técnicas Story Prototipação Teste dos 5 Card sorting segundo mapping em papel Utilidade Pesquisa em campo Pesquisa Design/ Análise de Validação satisfação Prototipação Entrevistas Teste de usabilidade Análise de Benchmarking tarefas Análise Wireframes Heurística Design de Interação | Karine e Leandro
  98. 98. pes quis a Pesquisa pa ra desenvolv imento do novo Desk Metric s ine Luiza nça de ve ndas do MagazCard Sorting com a lidera Design de Interação | Karine e Leandro
  99. 99. desi prot gn/ otip açã oDesign de Interação | Karine e Leandro
  100. 100. valida ção OR FIA T ISV e-l earningAv aliando Design de Interação | Karine e Leandro
  101. 101. Case - Aquaduct O problema: Bilhões de pessoas não tem acesso a agua limpa. Crianças morrem por causa de doenças de saneamento básico. Design de Interação | Karine e Leandro
  102. 102. Case - Aquaduct Design de Interação | Karine e Leandro
  103. 103. Case - Aquaduct Design de Interação | Karine e Leandro
  104. 104. Case - Aquaduct Design de Interação | Karine e Leandro
  105. 105. Case - Aquaduct Design de Interação | Karine e Leandro
  106. 106. Service designDesign de Interação | Karine e Leandro
  107. 107. Service designDesign de Interação | Karine e Leandro
  108. 108. UX Design de Interação | Karine e Leandro
  109. 109. UX Design de Interação | Karine e Leandro
  110. 110. Marketing Indireto$389.400.000.000,00 Design de Interação | Karine e Leandro
  111. 111. ROWEDesign de Interação | Karine e Leandro
  112. 112. comportamentoDesign de Interação | Karine e Leandro
  113. 113. contextoDesign de Interação | Karine e Leandro
  114. 114. ssibilidade aceDesign de Interação | Karine e Leandro
  115. 115. tipo do protó t wit ter!Design de Interação | Karine e Leandro
  116. 116. Design de Interação | Karine e Leandro
  117. 117. Design de Interação | Karine e Leandro
  118. 118. iteraçãoDesign de Interação | Karine e Leandro
  119. 119. $300.000.000,00"Im not here to be in a relationship" Design de Interação | Karine e Leandro
  120. 120. quem é sério investe nesta abordagem Design de Interação | Karine e Leandro
  121. 121. quem é sério investe nesta abordagem laboratório de UX da globo.com Design de Interação | Karine e Leandro
  122. 122. quem é sério investe nesta abordagem centro de design da ASUS Design de Interação | Karine e Leandro
  123. 123. Design Marketing usuários público-alvocomportamento de uso hábitos de consumo valor de uso valor agregado Design de Interação | Karine e Leandro
  124. 124. Marketing + Design Design de Interação | Karine e Leandro
  125. 125. Como saber o quê e como projetar? vs Design de Interação | Karine e Leandro
  126. 126. Metas do design de interação Em quê devemos focar num projeto? Ex.: facilidade de uso ou estética? Design de Interação | Karine e Leandro
  127. 127. Metas do design de interação Design de Interação | Karine e Leandro
  128. 128. Metas do design de interação Visam nortear o projeto de design de interação e variam conforme o produto. Design de Interação | Karine e Leandro
  129. 129. Metas do design de interação divertido emocionalmente adequado satisfatório eficiente compensador seguro eficaz Metas do agradável Design de fácil inspirador Interação memorizar fácil lembrar útil interessante esteticamente apreciável proveitoso motivador Design de Interação | Karine e Leandro
  130. 130. Metas – EficáciaEficácia se refere a quão bem uma ferramenta auxilia na realizaçãode uma atividade proposta, em um contexto de uso.É uma característica analógica, em escala. Design de Interação | Karine e Leandro
  131. 131. Metas – Eficácia Qual é mais eficaz? Design de Interação | Karine e Leandro
  132. 132. Metas – EficáciaDepende. Pra quê e para quem? Design de Interação | Karine e Leandro
  133. 133. Metas – Eficiência Quanto uma ferramenta auxilia na economia de recursos para a realização de uma atividade proposta, em um contexto de uso. Design de Interação | Karine e Leandro
  134. 134. Metas – Eficiência Eficiência =economia de recursos Design de Interação | Karine e Leandro
  135. 135. Metas – Eficiência recursos podem ser medidos em tempo, cliques... se traduzem em trabalho/custo Design de Interação | Karine e Leandro
  136. 136. Metas – Eficácia X Eficiência eficácia - fazer melhor eficiência - produtividade Design de Interação | Karine e Leandro
  137. 137. Metas – Segurança Segurança se refere a prevenção e recuperação de erros. Deve ser perceptível, transparente. Design de Interação | Karine e Leandro
  138. 138. Metas – SegurançaFísica Design de Interação | Karine e Leandro
  139. 139. Metas – SegurançaInterface Design de Interação | Karine e Leandro
  140. 140. Metas – SegurançaPrevenção de erros Design de Interação | Karine e Leandro
  141. 141. Metas – SegurançaPrevenção de erros, transparente. Design de Interação | Karine e Leandro
  142. 142. Metas – SegurançaSegurança percebida Design de Interação | Karine e Leandro
  143. 143. Metas – Facilidade de aprendizadoClareza na interface, compreensão das funcionalidades metáforas e modelos mentais Design de Interação | Karine e Leandro
  144. 144. Metas – Facilidade de lembrar como se usar Design de Interação | Karine e Leandro
  145. 145. Metas – Facilidade de lembrar como se usar Interface profissional, especialista Design de Interação | Karine e Leandro
  146. 146. Metas – UtilidadeWater Reminder Design de Interação | Karine e Leandro
  147. 147. Metas – UtilidadeWater Your Body Design de Interação | Karine e Leandro
  148. 148. Metas – UtilidadeFerramenta sem focoPra que serve?Elevator pitch,Twitter pitch! Design de Interação | Karine e Leandro
  149. 149. Metas da experiência do usuário divertido emocionalmente adequado satisfatório eficiente compensador eficaz seguro agradável Metas do Design de inspirador Interação fácil fácil lembrar memorizar interessante útil esteticamente apreciável proveitoso motivador Design de Interação | Karine e Leandro
  150. 150. Metas da experiência do usuário divertido emocionalmente adequado satisfatório eficiente compensador eficaz seguro agradável Metas do Design de inspirador Interação fácil fácil lembrar memorizar interessante útil esteticamente apreciável proveitoso motivador Design de Interação | Karine e Leandro
  151. 151. Metas da experiência do usuário divertido emocionalmente adequado satisfatório eficiente compensador eficaz seguro agradável Metas do Design de inspirador Interação fácil fácil lembrar memorizar interessante útil esteticamente apreciável proveitoso motivador Design de Interação | Karine e Leandro
  152. 152. Metas da experiência do usuário divertido emocionalmente adequado satisfatório eficiente compensador eficaz seguro agradável Metas do Design de inspirador Interação fácil fácil lembrar memorizar interessante útil esteticamente apreciável proveitoso motivador Design de Interação | Karine e Leandro
  153. 153. Princípios de design VisibilidadeSão características que Feedback tornam os produtos Restrições Mapeamento mais fáceis de usar. Consistência Affordance Design de Interação | Karine e Leandro
  154. 154. 1. Visibilidade Oferecer informações sobre o estado do sistema para tomada de decisão e compreensão. Design de Interação | Karine e Leandro
  155. 155. 2. Feedback Oferecer retorno sobre as ações dos usuários: Visual Tátil Aural Combinado Design de Interação | Karine e Leandro
  156. 156. 2. Feedback Design de Interação | Karine e Leandro
  157. 157. 3. RestriçõesRestrições lógicasExploram o bom senso das pessoas a respeito de como omundo funciona. Design de Interação | Karine e Leandro
  158. 158. 3. RestriçõesRestrições físicasSe referem à maneira como os objetos restringem mecanicamente. Design de Interação | Karine e Leandro
  159. 159. 3. RestriçõesRestrições culturaisConvenções aprendidas – universaisou específicas de culturas diferentes. Design de Interação | Karine e Leandro
  160. 160. 4. MapeamentoCriar uma relação entre o controle e seu efeito. Design de Interação | Karine e Leandro
  161. 161. 4. Mapeamento Design de Interação | Karine e Leandro
  162. 162. 4. Mapeamento Design de Interação | Karine e Leandro
  163. 163. 5. ConsistênciaInterações semelhantes, elementos semelhantes. Design de Interação | Karine e Leandro
  164. 164. 5. Consistência Design de Interação | Karine e Leandro
  165. 165. 6. AffordanceO designer deve dar uma “dica” de como interagir. Design de Interação | Karine e Leandro
  166. 166. 6. Affordance Design de Interação | Karine e Leandro
  167. 167. 6. Affordance Design de Interação | Karine e Leandro
  168. 168. 6. Affordance Design de Interação | Karine e Leandro
  169. 169. Leis do Design de InteraçãoLei de FittsO tempo gasto para se mover de um ponto inicial para outro é proporcional aotamanho do alvo e sua distância.Significa que...Elementos de uma interface devem possuir um tamanho adequado a suaimportância.Elementos relacionados devem se posicionar em um contexto de uso coerente. Paul Fitts, psicólogo - 1954 Design de Interação | Karine e Leandro
  170. 170. Leis do Design de InteraçãoLei de HicksO tempo que leva para uma pessoa tomar uma decisão é proporcional ao númerodas escolhas possíveis.Significa que...Usuários encontram a informação separando-as em blocos e eliminando a metade acada etapa do processo.Desconsiderando outras decisões de design, seria mais simples encontrar um atalhoem um grupo de 10 do que em dois de 5.Devemos ser criteriosos na categorização de conteúdos. William Edmund Hick, psicólogo - 1983 Design de Interação | Karine e Leandro
  171. 171. Leis do Design de InteraçãoLei de Miller (complementar à lei de Hicks)A memória de curta duração humana registra 7 informações em média, variando emtorno de 2 para cima ou para baixo.Significa que...Não é uma regra rígida, mas uma orientação. Interfaces devem ser projetadas nointuito de minimizar a sobrecarga cognitiva.Por exemplo, não devemos criar interações que forcem usuários a memorizarelementos estranhos em telas diferentes. George Miller, psicólogo - 1956 Design de Interação | Karine e Leandro
  172. 172. Leis do Design de InteraçãoLei de MooreO número de transistores dos chips terá um aumento de 100%, pelo mesmo custo, acada período de 18 meses.Significa que...A tecnologia evolui rapidamente. Devemos nos adequar a mudança de paradigmastecnológicos. Novos dispositivos, novas formas de interagir, novas possibilidades! Gordon Moore, co-fundador da Intel - 1965 Design de Interação | Karine e Leandro
  173. 173. TO DO DONEEM GRUPO! finir: os cole gas e deDisc utir com , etc) site (a plicativo 1) O que é o solve problem a ele re 2) Que co-alvo 3) Qua l o públi ntes são os concorre 4) Quem Design de Interação | Karine e Leandro
  174. 174. recapitulando.. Design de Interação | Karine e Leandro
  175. 175. Ciclo de vida do produto ot n/ ão a o çã uis ot ig aç pr des ipa sq lidpe va Design de Interação | Karine e Leandro
  176. 176. Ciclo de vida do produto jam a/ to ne uis en pla sq peValidar e descobrir novasDEMANDAS Design de Interação | Karine e Leandro
  177. 177. Pesquisa é minerar dados e colher informações. Design de Interação | Karine e Leandro
  178. 178. (Dados vs. Informações ) Design de Interação | Karine e Leandro
  179. 179. (“Possuímos 6 mil cadastros femininos.” Isso é um dado. ) Design de Interação | Karine e Leandro
  180. 180. (6 mil fem / 3 mil masc = 2/3 femIsso é um informação. ) Design de Interação | Karine e Leandro
  181. 181. ( Informação são dados tratados. ) Design de Interação | Karine e Leandro
  182. 182. Informações Ajudam a evitar problemasclássicos de escopo de projeto Design de Interação | Karine e Leandro
  183. 183. Não há receita de bolo, mas princípios.1. Desenvolvedor ≠ usuário2. Dados ≠ informações3. Mais informação = menor chance de insucesso4. Arquétipo ≠ clichê Design de Interação | Karine e Leandro
  184. 184. O usuário elástico“Quem vai usar isso? - Todo Mundo!”usuário avançado / usuário iniciante ≠ usuário real Design de Interação | Karine e Leandro
  185. 185. Para evitardor de cabeça.. jam a/ to ne uis en pla sq pe Design de Interação | Karine e Leandro
  186. 186. Algumas técnicas de pesquisa: ‣ Avaliação do SAC, feedback, ‣ Análise métrica, ‣ Benchmarking, ‣ Etnografia online, ‣ Entrevistas, ‣ Questionários, ‣ etc... Design de Interação | Karine e Leandro
  187. 187. Design de Interação | Karine e Leandro
  188. 188. Design de Interação | Karine e Leandro
  189. 189. Design de Interação | Karine e Leandro
  190. 190. Design de Interação | Karine e Leandro
  191. 191. Entrevistas explorando a campo Design de Interação | Karine e Leandro
  192. 192. Entrevistas explorando a campoPodem ser pensadas como uma conversação com um propósito. (Kahn e Cannel, “The dynamics of interviewing”, 1957) Design de Interação | Karine e Leandro
  193. 193. Entrevistas explorando a campoDividem em 4 tipos 1. Não estruturadas (open ended. escopo aberto) 2. Estruturadas (escopo fechado) 3. Semi-estruturadas (adaptáveis) 4. Focus group - (Conduzida por tópicos) quanto + exploratórias, + aberto o escopo Design de Interação | Karine e Leandro
  194. 194. Entrevistas explorando a campoRegrinhas de ouro - antes 1. Elabore um roteiro 2. Prepare um termo de confidencialidade e consentimento 3. Certifique se tudo está impresso antes de começar 4. Verifique e teste equipamento de gravação (Robson, “Real World Research”, 1993) Design de Interação | Karine e Leandro
  195. 195. Entrevistas explorando a campoTeste piloto - antesRealize a entrevista para validar perguntas, estrutura, tempo.Adapte e refaça o teste piloto se necessário. Design de Interação | Karine e Leandro
  196. 196. Entrevistas explorando a campoRegrinhas de ouro - durante1. SIGA o roteiro!2. Vista e comporte +/- como o entrevistado3. Apresente-se cordialmente4.Explique o objetivo da pesquisa5.Peça que assine os termos (confidencialidade e consentimento) continua... > Design de Interação | Karine e Leandro
  197. 197. Entrevistas explorando a campoRegrinhas de ouro - durante6. Avise então que começará a gravar7. Informe que o participante pode desistir a qualquer momento8. Inicie a gravação. Design de Interação | Karine e Leandro
  198. 198. Entrevistas explorando a campoRegrinhas de ouro - depoisAgradeça ao participante e pergunte se há algo que ele gostariade acrescentar. Design de Interação | Karine e Leandro
  199. 199. Chame o entrevistado pelo nome.E comece por perguntas fáceis, mesmo que você saiba a resposta.#1 Design de Interação | Karine e Leandro
  200. 200. Vamos começar? Qual o maiorconstrangimento profissional que você já passou na sua vida?#1 Design de Interação | Karine e Leandro
  201. 201. Então Camila, você fez algumaviagem recentemente?#1 Design de Interação | Karine e Leandro
  202. 202. Evite perguntas longas!Treine seu poder de síntese e clareza.#2 Design de Interação | Karine e Leandro
  203. 203. Na atual conjuntura sócio-econômica e políticado Brasil contemporâneo, qual sua perspectivaacerca da realidade singular musical do proto- gueto das comunidades cariocas?#2 Design de Interação | Karine e Leandro
  204. 204. O que você acha do samba-de-roda tradicional carioca?#2 Design de Interação | Karine e Leandro
  205. 205. Evite sentenças compostasdifíceis de entender e de anotar as respostas#3 Design de Interação | Karine e Leandro
  206. 206. O que você acha deste tipo de portal denotícias, e comparado a outros tipos de portais?#3 Design de Interação | Karine e Leandro
  207. 207. O que você acha deste portal denotícias?#3 Design de Interação | Karine e Leandro
  208. 208. E comparado a outrostipos de portais?#3 Design de Interação | Karine e Leandro
  209. 209. Evite jargões e termos técnicosque o entrevistado pode desconhecer e não admitir por constrangimento#4 Design de Interação | Karine e Leandro
  210. 210. O que você pensa sobre uma StartUprealizar Pivot tecnológico antes do lançamento de seu MVP?#4 Design de Interação | Karine e Leandro
  211. 211. O que você acha sobre uma empresamudar o foco do seu produto antes delançá-lo?#4 Design de Interação | Karine e Leandro
  212. 212. Evite tendenciamento e suposições.Tenha bom-senso. Busque sempre a neutralidade em seu tom e suas palavras.#5 Design de Interação | Karine e Leandro
  213. 213. Quais as coisas que você maisgosta nessa área do portal?#5 Design de Interação | Karine e Leandro
  214. 214. O que você acha desta área doportal?#5 Design de Interação | Karine e Leandro
  215. 215. Busque uma consistência narrativaA ordem das perguntas influencia as respostas#6 Design de Interação | Karine e Leandro
  216. 216. #6Qual sua pretenção salarial paradaqui a 2 anos?8 mil.Vocêfuma!? Design de Interação | Karine e Leandro
  217. 217. Entrevistas explorando a campoEntrevistas não ou semi-estruturadas1. Tenha um objetivo claro, uma agenda2. Estruture os temas que precisa abordar em tópicos Design de Interação | Karine e Leandro
  218. 218. Entrevistas explorando a campoEntrevistas não ou semi-estruturadasvantagens desvantagensgeram dados ricos exigem mais experiêncialevam a descobertas disruptivas levam tempo pra serem analisadas (dados desestruturados) Design de Interação | Karine e Leandro
  219. 219. Entrevistas explorando a campoFocus Group (entrevistas em grupo)1. De 3 a 10 participantes, representativos dos grupos em estudo2. Um orientador dirige os tópicos de discussão Design de Interação | Karine e Leandro
  220. 220. Entrevistas explorando a campoFocus Group (entrevistas em grupo)vantagens desvantagensExplora o contexto social e a O Lead user pode ser um problemainteração entre os envolvidos(ambiente, contexto)É prático para validar uma ideia O recrutamento é complicado, jácom um grupo de mercado. que a agenda de muitos é considerada Design de Interação | Karine e Leandro
  221. 221. Questionários validando hipóteses Design de Interação | Karine e Leandro
  222. 222. Questionários Validando hipótesesoferecem quase sempre opções fechadas de respostas + quanto objetivo, + fechado o escopo Design de Interação | Karine e Leandro
  223. 223. Questionários Validando hipótesesVantagens1. São mais fáceis de serem analisados2. Podem abranger um maior número de questões, por serem mais objetivos3. São replicados com maior facilidade Design de Interação | Karine e Leandro
  224. 224. Questionários Validando hipótesesVantagens4. Ajudam a definir subgrupos (Ex: grupo internautas. Qual subgrupo? Experiente, intermediário ou iniciante?)5. Podem ser projetados com variações para cada grupo específico6. Questionários longos podem ser subdivididos em partes para facilitar preenchimento Design de Interação | Karine e Leandro
  225. 225. Questionários Validando hipótesesCuidado com as faixas de respostas! Podem se sobrepor Podem faltar a)10-20 a)500 e 1 mil b)20-30 b)2 e 3 mil c) 30-40 c) 4 e 5 mil d) 40-50 d) Acima de 6 mil Design de Interação | Karine e Leandro
  226. 226. Questionários Validando hipótesesCuidado com as faixas de respostas! Design de Interação | Karine e Leandro
  227. 227. Questionários Validando hipótesesRespostas também podem ser binárias... 1.sim/não 2.curti/não curti Design de Interação | Karine e Leandro
  228. 228. Questionários Validando hipóteses...ou em escalas. Design de Interação | Karine e Leandro
  229. 229. Questionários Validando hipótesesCuidados com questionáriosEvite respostas com escalas negativas Qual sua nota para o sorvete de Pistache? a) -2 b) -1 c) 0 d) 1 e) 2 Design de Interação | Karine e Leandro
  230. 230. Questionários Validando hipótesesEscala LikertAfirmativas curtas seguidas de uma escala bipolar de respostasgraduais. 1. Gosto do meu cereal ao leite bem crocante pela manhã. a) Concordo plenamente b) Concordo c) Não concordo nem discordo d) Discordo e) Discordo plenamente Design de Interação | Karine e Leandro
  231. 231. Questionários Validando hipótesesEscala LikertUse número par se quiser forçar um posicionamento 1. Gosto do meu cereal ao leite bem crocante pela manhã. a) Concordo plenamente b) Concordo c) Discordo d) Discordo plenamente Design de Interação | Karine e Leandro
  232. 232. Questionários Validando hipótesesEscala LikertUse o mesmo número de afirmações positivas e negativas. Sevai misturá-las ou agrupá-las, é seu critério, e as opiniões sãodivididas entre os autores sobre isto. Design de Interação | Karine e Leandro
  233. 233. Questionários Validando hipótesesEscala de diferencial semânticoMenos utilizada que as escalas likert, utilizam adjetivosopostos, normalmente em uma grade. O usuário deve marcar aposição que melhor representa sua opinião para cada item. Design de Interação | Karine e Leandro
  234. 234. Interpretando dados1. Procure padrões e tendências2. Para menos de 60 participantes, respostas com número reais. Para mais, porcentagens.3. Para interpretar entrevistas, é ideal manter alguma métrica ou código Design de Interação | Karine e Leandro
  235. 235. Questionários Ciclo de vida do produto e rking entrevistas chmaBen ot n/ o ão a çã ot ig uis pr des aç ipa sq lid pe personas va Design de Interação | Karine e Leandro
  236. 236. • Karine Drumond ‣ www.negociodemulher.com.br/blog ‣ karine@negociodemulher.com.br• Leandro Alves ‣ www.uxp.com.br ‣ lbalves@latitude14.com.br Design de Interação | Karine e Leandro
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×