Ler e escrever lerner
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Ler e escrever lerner

on

  • 136 views

 

Statistics

Views

Total Views
136
Views on SlideShare
130
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 6

http://www.slideee.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Ler e escrever lerner Ler e escrever lerner Document Transcript

  • LER E ESCREVER NA ESCOLA: O REAL, O POSSÍVEL E O NECESSÁRIO Délia Lerner Textos escolhidos Compreensão e transformação da prática docente na alfabetização Constatação criança ator principal de pesquisas professor espectador Brousseau e Chevallard Didática da Matemática Conceitos fundamentais Contrato didático Transposição didática Participantes com certas Superar o abismo entre a prática responsabilidades escolar e a prática social e de leitura e escrita Inter jogo de expectativas controlada recíprocas avaliar conhecimentos prévios foco - objetivo final (uso fora da escola) Na transposição didática é necessário: Estabelecer objetivos por ciclo Priorizar os objetivos gerais Evitar parcelamento da língua escrita Superar a separação da alfabetização em sentido estrito e amplo Desafio: 3 Criar comunidade de leitores e escritores Redefinir os sentidos de ler e escrever Buscar textos para resolver problemas Informar para melhor compreender o mundo Produzir textos para mostrar suas idéias
  • Informar fatos Protestar Convencer Reclamar Compartilhar Intrigar Rir É necessário preservar o sentido: do objeto de ensino para o sujeito da aprendizagem da leitura e escrita como práticas sociais "FAZER PARTE DA COMUNIDADE DE LEITORES E ESCRITORES TORNA- OS CIDADÃOS DA CULTURA ESCRITA". Tensões sofridas na escola 1ª Tendência a conservação X Democratizar o conhecimento (saberes e comportamentos culturais) Conflito  distanciamento da função ensinante Concepção progressão linear Tradicional acumulativa irreversível 1º Dominar o código 2º Compreender e produzir textos breves e simples 2ª Atuais práticas X Tempo de aprendizagem Coordenações e reorganizações cognitivas Práticas de leitura e escrita indissociáveis 3ª Ensino X Controle da aprendizagem Ensino renuncio o controle de tudo Controle renuncio o ensinar Optar pelo ensino Função compartilhar avaliadora oportunizar o autocontrole
  • delegar a revisão de textos provisoriamente Transformar o ensino da leitura e da escrita DESAFIO DA ESCOLA: Formar praticantes de leitura e escrita Abandonar as atividades mecânicas e sem sentido Atividades que distanciam o aluno da leitura Produzir o "prazer" contato com textos verdadeiros e valiosos SÓ ALFABETIZAR (CÓDIGO) NÃO POSSIBILITA QUE SE TORNEM LEITORES / PRODUTORES, COMPETENTES E AUTÔNOMOS. DESAFIO DOS ALUNOS: Se comunicar por escrito com os demais e com elas mesmas Produzir mensagens de acordo com a situação Manejar com eficácia os diferentes escritos Deixar de ter apenas propósito avaliador e sim apropriação e prática Usar a escrita como instrumento de reflexão sobre o pensamento (organizar e reorganizar o conhecimento) Reformas rotina repetitiva educativas moda Afetam o essencial das práticas As mudanças devem ser produzidas pela busca rigorosa de soluções. tenta contra o senso comum Versão usa escrita fragmentada escolar leitura só em voz alta Tradicional produção de textos em breve tempo e na versão final escrita de forma rápida e fluente
  • LEITURA Ato centrado na construção de significado, reelabora o sistema de escrita e linguagem que se escreve; oferecer materiais escritos variados, ler muito e bons textos, conhecer os diferentes gêneros, fazer antecipações, compor oralmente textos com destino escrito. prescrição Documento interações com a prática Curriculares decisões que afetam muitas escolas seleção de conteúdo a ser ensinados 1º Nível de Transposição Didática (saberes científicos para práticas sociais) Propósito Educativo da Leitura e Escrita Incorporar as crianças a comunidade de leitores e escritores (cidadão da cultura) Requer muito tempo dedicado ao ensino da leitura e escrita relacionado a prática social Conteúdos Estratégias postas em ação pelo leitores Relações entre os propósitos Modalidades de leitura Operações envolvidas na escrita Problemas que se apresentam ao escrever Recursos linguísticos que contribuem para solução de problemas Comportamentos leitor e escritor (atitudinais, comportamentais e conceituais)
  • Preservar o sentido dos conteúdos: Não transmitir conteúdos verbalmente Não produzir novo parcelamento do objeto do ensino Apenas abrir a porta da escola para as práticas sociais Tensões sofridas na prática social Escolher o quê, como, onde e quando o ler Atrever-se a ler textos difícieis Professor (Oportunizar a prática extensiva da leitura) LER NA ESCOLA Ler através do professor Ajustar a aprendizagem a prática social Administrar o tempo diferente (flexibilidade e retomada) Usar modos diferentes de controlar a aprendizagem Transformar a distribuição dos papéis Conciliar objetivos instrucionais com pessoais do aluno Propósitos gerais da leitura: Conteúdos da prática social para reutilização Comunicativo Propósitos específicos da leitura: Ler para resolver um problema Ler para informar um tema de interesse Ler para escrever Ler para prestar informações Gestão do tempo Modalidades Organizativas
  • TEMPO FATOR DE PESO NA INSTITUIÇÃO,NUNCA É SUFICIENTE ENSINAR O QUE DESEJARÍAMOS. Manejar com flexibilidade a duração das situações didáticas Viabilizar o retorno aos mesmos conteúdos em diferentes oportunidades conquista de um objetivo (parte da necessidade do aluno) atividades articulam para conquista de um objetivo Projetos organização flexível tempo distribuição do tempo e planejamento compartilhado cronograma retroativo e definição das etapas necessárias responsabilidades e datas respeitadas - produto final Atividades sistemáticas e previsíveis Habituais ou contato intenso com um tipo de texto Permanentes comunica aspectos do comportamento leitor favorecer a aproximação com textos que não leriam por si (Contadores de Conto, Curiosidade Científica, Notícia, Leitura Compartilhada) apreciar ou detectar ausência da qualidade literária Seqüência ler diferentes exemplos de um mesmo gênero de ler diferentes obras de mesmo autor Atividades ler diferentes textos sobre um mesmo tema Atividades ocasionais - conteúdo significativo para o momento Independentes sistematizadas - conhecimentos lingüísticos construídos através das outras modalidades - relação direta com os objetivos didáticos e com conteúdos que estão sendo trabalhados Conhecimento didático na formação do professor Capacitações: 4 horas (pouca contribuição) oficinas (mais produtivas) não haja obrigatoriedade
  • compartilhar a realidade da sala de aula relacionar com a pesquisa didática instrumento essencial - registro de classe Registro de quem? Boas situações de aprendizagem com testemunho de trajetória construtivista. Quando o usar o registro dos participantes? Tenham conhecimentos didáticos suficientes Ocorra um clima de cooperação no grupo Tenha segurança para tornar público seu trabalho Saiba o planejamento do que vai ser analisado antes Escolha o observador Faça primeiro a análise do registro realizando a autocrítica