• Like
Voyage
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Published

 

Published in Automotive
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • É uma demonstração de altruísmo destes colaboradores disponibilizarem seus materiais técnicos e suas dicas para todos aqueles que precisam e não tem acesso a estas informações. Grato a todos.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
6,402
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
271
Comments
1
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. INJEÇÃO ELETRÔNICA VW GV INJEÇÃO ELETRÔNICA MAGNETI MARELLI IAW 4GV - VOYAGE
  • 2. O MÓDULO DE COMANDO MONITORA AS CONDIÇÕES DEOPERAÇÃO DO MOTOR ATRAVÉS DA INFORMAÇÕESPROVENIENTES DOS DIVERSOS SENSORES, GERENCIANDOO SEU FUNCIONAMENTO POR MEIO DO COMANDO DOSATUADORES. A Uce é aterrada nos pinos A2 e A26, recebendo os positivos nos pinos A15 e A27 de linha 30 que sai do fusivel F10 da Central de Fusiveis do vão do motor .E pino A4 alimentado com linha 15. O positivo linha 15 sai da chave comutadora passa pelo fusivel F26 de 5ª na Central de reles e fusiveis do painel de instrumento.
  • 3. O MÓDULO DO MOTOR NCM ESTA LOCALIZADO NO VÃO DO MOTOR, POSSUI 2 CONECTORES. A B O diagnóstico de falhas da UCE é feita por exclusão, uma vez que não é possivel realizar testes nos seus circuitos internos. Antes de suspeitar da UCE faça os testes individuais de cada componente.ATENÇÃO: ao desconectar o conector da UCE , pode sergerado códigos de falhas que somente serão excluidoscom a presença da intervenção de Scanner. O VALOR DE RESISTÊNCIA ENTRE OS PINOS DE ATERRAMENTO E MASSA = 0 Ohms
  • 4. SONDA LÂMBDA Alimentação do aquecedor via rele Principal, o pino A1 da UCE aterra o aquecedor em linha PWM, o pino A20 envia negativo para o sinal de referencia da sonda e o pino A46 recebe o sinal oscilante entre 100 a 900 mVolts. Sendo a resposta da sonda muito rapida com o sistema de injeção operando em perfeitas condfições, variando de 300 a 600 mVolts em apenas 330 milisegundos. A resistência do sensor é de aproximadamente 14 Ohms com o sensor aquecido.
  • 5. SENSOR DE TEMPERATURA DA ÁGUA DIFICULDADE DE PARTIDA A FRIO FUNCIONAMENTO IRREGULAR DO MOTOR O ELETROVENTILADOR PODERA ENTRAR EM FUNCIONAMENTO
  • 6. MAP e SENSOR DE TEMPERATURA DO AR (CMD) ARO mau funcionamento do CMD gera erros nadeterminação do tempo de injeção (MS) doseletroinjetores e no avanço da ignição. Em caso de falhado sensor o módulo utiliza como referencial o sensor deposição de borboleta e temperatura do motor. MAP OBS>: POSSIVEIS ENTRADAS DE AR FALSO CONSTITUEM EM UMA QUEDA SIGNIFICANTE DE RENDIMENTO DO MOTOR.
  • 7. CAUTELA EMBORA OS TESTES NÃO IDENTIFIQUEM FALHA DO SENSOR, A ALIMENTAÇÃO DO MOTOR PODE SE COMPROMETER EM CONSEQUÊNCIA DE SUA INEFICÁCIA, POIS A RESTRIÇÃO AO ENCHIMENTO DOS CILINDROS SE ELEVA CONFORME A SATURAÇÃO DO ELEMENTO FILTRANTE. CAUSANDO QUEDA DE RENDIMENTO DO MOTOR. SENSOR MAPSENSOR DE TEMPERATURA DO AR -100mmHg = 3,82 Volts29º +- 2,1 VOLTS -200mmHg = 3,06 Volts48º +- 1,8VOLTS -300mmHg = 2,41 Volts56º +- 1,6 VOLTS -400mmHg = 1,69 Volts
  • 8. SENSOR DE ROTAÇÃO Sensor de efeito Hall que informa a posição do virabrequim (árvore de manivelas). A tensão de alimentação do sensor é de 12Volts efetuada pela UCE através do pino B55. O negativo é fornecido pelo pino B67 da UCE O sinal em frequencia é relativo ao RPM do motor e é sentido pelo pino B53 da UCE SENSOR DE FASE Sensor de efeito Hall que informa a posição do comando de válvulas A tensão de alimentação do sensor é de 12Volts efetuada pela UCE através do pino B62. O negativo é fornecido pelo pino B54 da UCE. O sinal em frequencia é de 15Hz em marcha lenta.
  • 9. SENSOR DE VELOCIDADE Sensor de efeito Hall, com informação em frequencia para a UCE.Alimentado pela linha 30, protegido pelo fusivel F34 na Central de Reles e Fusiveis do painel de instrumento.APROXIMADAMENTE 15 Hz EM MARCHA LENTA Caso venha a falhar o painel não demonstrara sinal de velocidade, pois o mesmo sinal para a UCE é tambem para o painel de instrumentos. A 20km/h a frequencia deve ser em torno de 30Hz O sinal do VSS para o painel entra no pino 4 do conector do painel. E para o módulo de conforto no terminal B pino 10.
  • 10. BOBINA DE IGNIÇÃO COM MÓDULO DISRESISTÊNCIA DO SECUNDÁRIO = 6 KohmsVELAS NGK BKR7ESB CABOS DE VELA RESISTÊNCIA ENTRE 4 a 8 Kohms SENSOR DE DETONAÇÃO Sinal de funcionamento em frequencia Hz. POSIÇÃO DE COLOCAÇÃO NA VERTICAL TORQUE DE APERTO 2 Kg
  • 11. SENSOR DE POSIÇÃO DO PEDAL DO ACELERADOR PEDAL LIVRE P1 = 0,37 Volts P2 = 0,74 VoltsTTENSÃO DE ALIMENTAÇÃO APROXIM 5 Volts DBW CORPO DE BORBOLETA MOTORIZADO Tem a função de controlar o fluxo de ar para o motor e consequentemente o seu torque instantâneo.TESTEPARA TESTAR A MOLA DE RETORNO DA BORBOLETA,DESLIGUE A IGNIÇÃO E APERTE A BORBOLETAMANUALMENTE NO SENTIDO DE FECHA-LATOTALMENTE. SOLTE-A E OBSERVE SE ELA RETORNAPARA A POSIÇÃO DE SEMI ABERTA.
  • 12. ALIMENTAÇÃO PARA POTENCIOMETROS = 5 Volts ELETROINJETORES RESISTÊNCIA 16 Ohms
  • 13. SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO DE COMBUSTÍVEL
  • 14. SISTEMA DE PARTIDA A FRIO
  • 15. CÂNISTER Controla o fluxo de vapor de combustível gerado no tanque, duranrte os vários regimes de funcionamento do motor, evitando assim a poluição da atmostera por hidrocrbonetos e contribuindo para a economia de combustível RESISTÊNCIA 25 OhmsINTERRUPTOR DO PEDAL DA EMBREAGEMINTERRUPTOR DO PEDAL DE FREIO CONECTOR OBD
  • 16. PINAGEM DA UCE A
  • 17. B
  • 18. ESQUEMA ELÉTRICO