Evolução do conceito Arte<br />Ricardo Lima<br />Turma E<br />Índice<br /> Introdução<br />    2. Arte antiga<br />    3. ...
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Conceito de arte
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Conceito de arte

46,963

Published on

Published in: Technology
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
46,963
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
403
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conceito de arte

  1. 1. Evolução do conceito Arte<br />Ricardo Lima<br />Turma E<br />Índice<br /> Introdução<br /> 2. Arte antiga<br /> 3. Arte da Idade Média<br /> 4. Arte Moderna<br /> 5. Arte contemporânea<br /> 6. Conclusão<br /> 7. Bibliografia<br />Introdução<br />O conceito de arte é extremamente subjectivo e varia de acordo com a cultura a ser analisada, período histórico ou até mesmo do indivíduo em questão. <br />Não se trata de um conceito simples e vários artistas e pensadores já se debruçaram sobre ele. <br />O Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa (Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, segunda edição), em duas de suas definições da palavra arte assim se expressa:<br />«Actividade que supõe a criação de sensações ou de estados de espírito, de carácter estético, carregados de vivência pessoal e profunda, podendo suscitar em outrem o desejo de prolongamento ou renovação». «A capacidade criadora do artista de expressar ou transmitir tais sensações ou sentimentos.»<br />Independente da dificuldade de definição do que seja a arte, o fato é que ela está sempre presente na história humana, sendo inclusive um dos factores que a diferenciam dos demais seres vivos.<br />Além disso, a produção artística pode ser de grande ajuda para o estudo de um período ou de uma cultura particular, por revelar valores do meio em que é produzida.<br />Arte antiga<br />É na Antiguidade que surgem os primeiros conceitos teóricos a respeito da sistematização e estudo das artes. Ainda que cubra um período bastante longo, destaca-se aí a formulação da estética clássica, reunindo as culturas, grega e romana.<br />Durante praticamente toda a Antiguidade, a arte esteve bastante associada às necessidades formais dos rituais religiosos: as várias formas de produção artística (pintura, escultura, arquitectura), buscavam de alguma forma trazer para o mundo mortal os valores do mundo divino. Esta visão de arte é especialmente encontrada nos egípcios e babilónios. Os gregos e romanos, porém, ainda que cultivem esta necessidade, caminharão para uma arte com novos significados. A arte, para eles, tornar-se-á uma forma de humanismo.<br />A Arte da Idade Média:<br />A Igreja Católica assume neste período um papel de extrema importância filtrando todas as produções científicas e culturais, fazendo com que muitas obras artísticas tenham temática religiosa.<br />A Arte na Idade Média caracterizando-se essencialmente na igreja, teve também ela a sua quota-parte da evolução, seja na, Arquitectura, na Literatura ou na Música.<br />A nível Arquitectónico na Idade Média posso destacar os edifícios Góticos que passaram a ser mais altos, mas menos extensos. As paredes passaram a ser menos espessas e mais altas, por isso, houve uma diminuição do número de contrafortes utilizados. Devido a isto, as paredes eram rasgadas por inúmeras e enormes janelas e vitrais que, ao contrário do estilo Românico, deram uma maior luminosidade e claridade ao interior dos edifícios.<br /> <br /> <br />Arte Moderna<br />Arte Moderna é o termo genérico usado para designar a maior parte da produção artística do fim do século XIX até meados dos anos 1970 (embora não haja consenso sobre essas datas e alguns de seus traços distintivos]), enquanto que a produção mais recente da arte é chamada frequentemente de arte contemporânea (alguns preferem chamar de arte pós-moderna).<br />A arte moderna se refere a uma nova abordagem da arte em um momento no qual não mais era importante que ela representasse literalmente um assunto ou objecto (através da pintura e da escultura) -- o advento da fotografia fez com que houvesse uma diminuição drástica na demanda por certos meios artísticos tradicionais, a pintura especialmente. Ao invés disso, e é aí que a ideia de moderno começa a tomar forma, os artistas passam a experimentar novas visões, através de ideias inéditas sobre a natureza, os materiais e as funções da arte, e com frequência caminhando em direcção à abstracção. A noção de arte moderna está estreitamente relacionada com o modernismo.<br /> <br />Arte contemporânea<br />Após a Segunda Guerra Mundial, sobrepõe-se aos costumes a necessidade da produção em massa. Quando surge um movimento na arte, esse movimento revela-se na pintura, na literatura, na moda, no cinema, e em tantas outras artes tão diferentes. Sendo a arte transcendente, para um determinado movimento surgir é muito provável que surja antes na sociedade.<br />A arte começa a incorporar ao seu repertório questionamentos bem diferentes das rupturas propostas pelas Arte Moderna e as Vanguardas Modernistas.<br />Este período evidencia-se fulminantemente na década de 60, com o aviso de uma viagem ao espaço. As formas dos objectos tornam-se, quase subitamente, aerodinâmicas, alusivas ao espaço, com forte recorrência ao brilho do vinil. Na década de 70 a arte contemporânea é um conceito a ter em conta. Surge, enfim a Op Art, baseada na «geometrização» da arte, Pop Art, (principais artistas: Andy Warhol e Roy Liechtenstein) baseada nos ícones da época, no mundo festivo dos setentas, uma arte comercial, que mais tarde se tornaria uma arte erudita.<br />6. Conclusão<br />A Arte não é expressão de nada, a não ser de si mesma. Tem uma vida independente, tal como o Pensamento a tem, e desenvolve-se estritamente por caminhos próprios. Não é necessariamente realista numa época de realismo, nem espiritual numa época de fé. Longe de ser uma criação do seu tempo, está normalmente em posição frontal a ele, e a única história que preserva para nós é a história da sua própria evolução. Por vezes, retrocede sobre si mesma, e faz reviver alguma forma antiga, como aconteceu como o movimento arcaizante da arte grega tardia, ou no movimento pré-rafaelita dos nossos dias. Noutras alturas, antecipa por completo a sua época, e produz num dado século obras que exigirão um outro século para serem percebidas, apreciadas e fruídas. Em circunstância alguma reproduz a sua época. Passar da arte de uma época à época em si é o grande erro que todos os historiadores cometem.<br />7. Bibliografia:<br />http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_da_Idade_M%C3%A9dia<br />

×