• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
OpenOffice v2.2
 

OpenOffice v2.2

on

  • 1,684 views

Apostila de OpenOffice

Apostila de OpenOffice

Statistics

Views

Total Views
1,684
Views on SlideShare
1,683
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
24
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    OpenOffice v2.2 OpenOffice v2.2 Document Transcript

    • OpenOffice
    • Curso de OpenOffice 1.0 - Escritório“Se conheces o inimigo e te conheces a ti mesmo, nãoprecisas de temer o resultado de cem batalhas. Se teconheces a ti mesmo, mas não conheces o inimigo,por cada vitória sofrerás também uma derrota. Senão te conheces a ti mesmo nem conheces o inimigo,perderás todas as batalhas.”(Sun Tzu - A Arte da Guerra) Versão 2.2
    • Sumário1.0 Introdução.......................................................................................................................................1 1.0.1 Módulo Escritório...................................................................................................................1 1.0.2 Ortografia................................................................................................................................2 1.0.3 Importação / Exportação.........................................................................................................2 1.1 OpenOffice x Microsoft Office................................................................................................3 1.2 Dicas do mouse..........................................................................................................................4 1.3 Galeria........................................................................................................................................4 1.4 Barras de Ferramentas...............................................................................................................5 1.5 Barra de Status...........................................................................................................................5 1.6 Teclas de atalho.....................................................................................................................5 1.6.1 Teclas de atalho mais utilizadas.........................................................................................6 1.6.2 Personalizando teclas de atalho..........................................................................................62.0 OpenOffice Writer..........................................................................................................................7 2.1 Barra de Menus..........................................................................................................................7 2.1.1 Menu Arquivo....................................................................................................................7 2.1.2 Menu Editar........................................................................................................................7 2.1.3 Menu Ver...........................................................................................................................8 2.1.4 Menu Inserir.......................................................................................................................9 2.1.5 Menu Formatar.................................................................................................................14 2.1.6 Menu Ferramentas............................................................................................................17 2.2 Barras de Ferramentas.............................................................................................................20 2.2.1 Barra de Funções..............................................................................................................20 2.2.2 Barra de Objetos...............................................................................................................21 2.2.3 Barra de Ferramentas.......................................................................................................22 2.3 Estilização de documentos.......................................................................................................22 2.3.1 O Estilista........................................................................................................................23 2.3.2 Página ABNT c/ cabeçalho.............................................................................................23 2.3.3 Página ABNT s/ cabeçalho..............................................................................................25 2.3.4 Numeração ABNT...........................................................................................................25 2.3.4.1 Número de página aleatório.....................................................................................26 2.3.5 Texto ABNT....................................................................................................................26 2.3.6 Título ABNT....................................................................................................................27 2.3.7 Subtítulos ABNT..............................................................................................................27 2.3.8 Bibliografia ABNT..........................................................................................................28 2.3.9 Sumário ABNT................................................................................................................28 2.3.9.1 Funcionalidades do Estilista.....................................................................................29 2.3.10 Salvando um modelo......................................................................................................29 2.3.11 Carregando estilos individualmente...............................................................................29 2.4 OpenOffice Match...................................................................................................................303.0 Mala Direta...................................................................................................................................31 3.1 Introdução................................................................................................................................31 3.2 Documento principal................................................................................................................31 3.3 Tabela de dados.......................................................................................................................31 3.3.1 Nova Fonte de Dados.......................................................................................................32 3.3.2 Inserindo registros............................................................................................................33 3.3.3 Mesclagem.......................................................................................................................34 3.3.3.1 Considerações finais.................................................................................................35 3.4 Etiquetas...................................................................................................................................35 3.4.1 O Efeito Degrau...............................................................................................................374.0 OpenOffice Calc...........................................................................................................................38 4.1 Introdução................................................................................................................................38 4.2 Elementos da planilha..............................................................................................................38
    • 4.2.1 Célula ativa......................................................................................................................38 4.2.2 Barra de Planilhas............................................................................................................38 4.3 Barras de Ferramentas.............................................................................................................39 4.3.1 Barra de Funções..............................................................................................................39 4.3.2 Barra de Objetos...............................................................................................................39 4.3.3 Barra de Fórmula..............................................................................................................40 4.3.4 Barra de Ferramentas.......................................................................................................41 4.4 Barra de Menus........................................................................................................................42 4.4.1 Menu Editar......................................................................................................................42 4.4.2 Menu Ver.........................................................................................................................42 4.4.3 Menu Inserir.....................................................................................................................42 4.4.4 Menu Formatar............................................................................................................43 4.4.5 Menu Ferramentas............................................................................................................45 4.4.6 Menu Dados.....................................................................................................................47 4.4.7 Menu Janela.....................................................................................................................48 4.5 Seleção de células....................................................................................................................48 4.5.1 Coluna/linha inteira..........................................................................................................48 4.5.2 Tipos de seleção...............................................................................................................48 4.5.2.1 Seleção sequencial....................................................................................................48 4.5.2.2 Seleção alternada......................................................................................................49 4.6 Operadores matemáticos..........................................................................................................49 4.6.1 Operações simples............................................................................................................50 4.6.2 Os Operadores E e ATÉ...................................................................................................50 4.6.3 Ordem de execução..........................................................................................................50 4.6.4 Concatenação...................................................................................................................51 4.6.5 Operadores analíticos.......................................................................................................51 4.7 Fórmulas..................................................................................................................................52 4.8 Funções....................................................................................................................................52 4.9 Autopreenchimento..................................................................................................................53 4.10 Referências Relativas e Absolutas.........................................................................................54 4.11 Formatação de células............................................................................................................55 4.12 Vinculando planilhas de cálculo............................................................................................55 4.12.1 Vínculos entre planilhas.................................................................................................56 4.12.2 Vínculos entre arquivos..................................................................................................56 4.13 Inserindo gráficos..................................................................................................................56 4.13.1 Criando gráficos a partir de dados existentes.................................................................56 4.13.2 Modificando gráficos.....................................................................................................59 4.14 Exemplos práticos..................................................................................................................59ANEXO..............................................................................................................................................62WEBGRAFIA....................................................................................................................................63Créditos...............................................................................................................................................63FDL – GNU Free Documentation Licence........................................................................................63
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 1 1.0 Introdução Todos aqueles que tiveram um primeiro contato com informática, certamente jáestiveram de frente com alguma aplicação do pacote Office da Microsoft©, seja o editor detextos Word ou a planilha eletrônica Excel, que por sua aparência amigável tende aconquistar a primeira vista o usuário, porém o que o usuário de forma geral acaba seesquecendo (ou até desconhecendo) é que o sistema operacional Windows© da Microsoft© eo pacote Office são produtos comerciais e por sua vez tem um alto valor, levando pessoasfísicas e jurídicas a adquirir de forma ilegal tais softwares, sendo assim, todo aquele que nãopossuir sua cópia devidamente registrada, ou seja, ter adquirido de forma legal, corre o riscode ser processado, além de estar infringindo as leis de direitos autorais, marcas e patentes. Na década de 80 surgiu um grupo encabeçado por Richard Stallman (pai do GNU) quepregava a utilização de softwares livres (projeto GNU e GPL), e que com o passar dos anosfoi ganhando adeptos que contribuíam espontaneamente e gratuitamente para diversosprojetos. Surgiu assim uma comunidade mundial de cooperação mútua, que tornava públicatoda e qualquer ferramenta de software concebido dentro desta filosofia, pois se não existeuma empresa detentora dos direitos de uma determinada ferramenta, a mesma não poderiaser cobrada (salvo algumas restrições). Já na década de 90 um estudante finlandês chamadoLinus Torvalds desenvolveu um kernel ("coração do sistema") que posteriormente foi adotadopela comunidade GNU resultando no que conhecemos hoje genericamente como Linux (apronúncia correta é GNU/Linux). Ainda na década de 90 a gigantesca Sun Microsystems adquiriu da Star Division umsuite (pacote de aplicativos) que havia sido concebido dentro da filosofia GPL chamadoStarOffice. Este suite reúne aplicativos como editores de textos e planilhas eletrônicas (entreoutros) de ótima qualidade além de possuir compatibilidade com outros suites encontrados nomercado mundial (tais como Microsoft© e Lotus©). Hoje mundialmente o GNU/Linux leva acusto quase zero os gastos na informatização em pequenas e grandes empresas, ondetambém o StarOffice vem tomando um papel de suma importância como o suite maisutilizado, pois a Sun Microsystems o disponibilizava de forma gratuita (porém sem seu códigofonte aberto). No ano de 2002 a Sun Microsystems resolveu cobrar “royalts” da então versão 6.0 doStarOffice, mas felizmente abriu seu código fonte para um grupo que deu continuidade aoprojeto sob GPL e o intitulou de OpenOffice.1.0.1 Módulo Escritório Neste módulo serão trabalhadas as aplicações referentes ao editor de textos Writer e aplanilha eletrônica Calc. Toda a estrutura do OpenOffice 1.0 estará sendo vista neste primeiromódulo, pois servirá de base para todos os outros aplicativos do pacote. O usuário poderánotar que todas as aplicações do OpenOffice 1.0 interagem formando uma plataforma detrabalho dinâmica e funcional. De uma forma geral o ser humano é sempre resistente a mudanças, pois tudo que énovo a primeira vista parece assustador, mas um novo desafio é apenas mais um degrau deuma nova conquista, e assim é o OpenOffice, a cada dia pode-se descobrir novas aplicaçõesque nem se imaginava conseguir em outro suite. Na introdução foi brevemente explanado o significado da filosofia “GNU/GPL”, e vocêneste momento pode estar se perguntando porque a empresa que trabalha está migrando deuma plataforma que a anos já está em uso e na qual todos os funcionários já estãoacostumados(viciados) a trabalhar, e porque adotar programas e sistemas operacionais como
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 2o GNU/Linux que são “grátis” e não têm uma grande empresa prestando “suporte”. Aresposta talvez seja que ao adotar programas e sistemas GNU/GPL a empresa não estánecessariamente só economizando, ou seja, não significa apenas uma contenção dedespesas mas sim liberdade, pois na maioria das empresas onde se encontram implantadossistemas proprietários (como os da Microsoft©), cria-se uma “amarra” tanto para a empresaquanto para o profissional, assim, trabalhar com sistemas GNU/GPL propicia o aprendizadocontínuo de todos os profissionais de uma empresa, seja ele um especialista da área técnicaou um profissional da área administrativa que agora se propunha a aprender e descobrir, enão mais se acomodar em limitar o seu trabalho e a sua criatividade as restrições de umaferramenta proprietária.1.0.2 Ortografia A questão da ortografia no então StarOffice 5.2 era um problema, pois o mesmo estavaadaptado para o português de Portugal, o que gerava muita confusão e um transtorno na horade se usar o corretor ortografico que sugere correções para a lingua de nossos primosportugueses. Hoje no OpenOffice 1.0 esta questão já foi contornada, possibilitando então umaassimilação muito mais fácil, pois tanto os menus quanto o corretor ortográfico estãoadaptados para o nosso bom e velho português.1.0.3 Importação / Exportação Quando uma empresa decide migrar do Microsoft Office ou Lotus Smart Suite para oOpenOffice surgem muitas dúvidas sobre a portabilidade dos documentos já produzidos e acompatibilidade dos novos documentos criados no OpenOffice. A princípio a importação eexportação entre diferentes suites é um processo simples, porém, quando lidamos comdocumentos complexos contendo formatações específicas e aplicação de estilos,praticamente em todos os casos ocorre a perda de formatação (nunca de conteúdo ), tantoquando importa-se um arquivo “.DOC” do Microsoft Word no OpenOffice Writer ou quando seexporta um “.DOC” do OpenOffice Writer para ser utilizado no Microsoft Word, ou seja,documentos contendo apenas textos serão importados ou exportados sem nenhum problema. O processo de migração de documentos produzidos no Microsoft Word que contenhamuma grande quantidade de imagens, caixas de texto, macros1 etc., obriga o usuário a efetuaruma reformatação do mesmo, pois caixas de texto, imagens e objetos sempre perdem seualinhamento e/ou não são visualizados dentro do documento e as funções das macros sãoperdidas. Quando lida-se com pequenos documentos essa tarefa é de fato simples, masquando se trabalha com documentos complexos o trabalho de “adaptação” pode demoraralgum tempo. Algo que pode se tornar crítico é a importação de planilhas produzidas noMicrosoft Excel, pois podem haver certas funções que não sejam reconhecidas. A seguir podemos visualizar um documento produzido dentro do Microsoft Word 2000onde existem cinco objetos e o título em texto puro. O primeiro objeto é uma imagem retiradado Clip Art Galery do Word, e a sua direita foi inserido um texto produzido dentro do MicrosoftWordArt com textura em seu preenchimento e sombra, abaixo temos três caixas de texto,onde a da esquerda possui uma borda preta de fina espessura com preenchimento na corciano e o texto na cor magenta, a sua direita existem mais duas caixas de texto umasobreposta à outra, onde as duas possuem em seu interior um caracter tipo símbolo e nãopossuem borda.1 As Macros são funções programadas dentro do documento para automatizar algumas tarefas específicas como por exemplo a atualização automática de data.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 3 Na importação do documento “.DOC” feita no OpenOffice pode-se nitidamenteperceber que o texto puro é importado sem nenhum problema, já os objetos perdem suaformatação original. A imagem do computador e a caixa de texto maior são visualizados semnenhum problema e não perdem sua formatação, já o objeto do “WordArt” torna-seinrreconhecível e as caixas de textos sobrepostas também perdem sua formatação ondeapenas a caixa superior pode ser visualizada. Existem duas formas de importar documentos dentro do OpenOffice, a forma maissimples é solicitar a abertura do documento, a outra forma é a opção “Conversor deDocumentos” dentro do menu Arquivo>>Assistente onde o usuário responde a algumasquestões.1.1 OpenOffice x Microsoft Office Abaixo veremos uma tabela de descrição e compatibilidade entre os principaisaplicativos do OpenOffice e Microsof Office. OpenOffice Microsoft Tipo Writer (Novo Documento) Microsoft Word Editor de textos Calc (Nova Planilha de Cálculo) Microsoft Excel Planilha eletrônica Web (Novo Documento HTML) Microsoft FrontPage Editor de páginas HTML Math (Nova Fórmula) Microsoft Equation Equações matemáticas Draw (Novo Desenho) Microsoft Image Editor de imagens
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 41.2 Dicas do mouse Todo e qualquer ícone que se encontre dentro do OpenOffice, esteja ele em algumabarra de ferramentas ou em alguma caixa de diálogo pode conter um pequena indicação de"segunda função" que caracteriza-se por um pequeno triângulo verde no canto superiordireito, com algumas funções extras. Para acessar tal recurso deve-se simplesmente mantero botão esquerdo do mouse pressionado por aproximadamente dois segundos sobre o ícone.O usuário deve se habituar a utilizar o botão direito do mouse, pois o menu por ele exibidodentro do OpenOffice traz uma grande facilidade na formatação do documento. Veja abaixoalgumas das funções que o menu acionado pelo botão direito do mouse pode proporcionardentro do Writer.1.3 Galeria Esta área auxiliar (janela) é um ponto que diferencia o OpenOffice de outros pacotesoffice, pois permite a interação com outras funções, tais como a inserção de imagens, sem anecessidade de se exibir uma caixa de diálogo sobre o trabalho. A visualização da Galeriapode ser ativada através de seu respectivo botão na barra de ferramentas ou através domenu Ferramentas>>Galeria. Na figura que vemos a seguir pode-se notar como esta janelatraz uma grande praticidade na inserção de imagens. Notem que na janela Galeria contémuma grande quantidade de imagens e “cliparts”. Para inserir uma das imagens contidas naGaleria basta clicar e arrastar a imagem para o documento. Para se ocultar temporariamentea visualização da Galeria pode-se clicar nesta pequena seta que encontra-se na parte inferioresquerda. Outra opção interessante é esse “percevejo” que encontra-se ao lado da setamensionada anteriormente, que tem a função de “pregar” (fixar) a janela sobre o documentoque está sendo editado.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 51.4 Barras de Ferramentas As barras de ferramentas como em qualquer outro aplicativo visual tem a função dedisponibilizar atalhos clicáveis das funções mais utilizadas. Na imagem acima podemosvisualizar que a “Barra de Ferramentas” localiza-se à esquerda, já as barras de “Funções” ede “Objetos” ficam na parte superior.1.5 Barra de Status A barra de status tem a função de informar o usuário. Abaixo temos suas respectivasfunções. • Página Atual / Quantidade de Páginas. • Estilo de formatação de página onde se encontra o cursor. • Zoom: Permite efetuar ajustes fixos ou personalizados de zoom. • Inser / Sobre: Ativa ou não a função Insert do teclado. • Modo de Seleção: Permite ao usuário alternar entre os modos de seleção de texto, sendo eles o PAD (padrão), EXT (estendido) e ADIC (adicional), suas respectivas funções são: • PAD: Seleção de texto padrão, onde o usuário deve posicionar o cursor no começo e arrastar até o final do trecho de texto que deseja marcar; • EXT: Seleção de texto estendido, onde o usuário clica em um ponto inicial e posteriormente em um ponto final, não necessitando assim manter o botão do mouse pressionado durante toda a seleção. • ADIC: Seleção adicional, onde o usuário tem a possibilidade de marcar dois trechos de texto distintos, ou seja, não há a necessidade de se copiar os trechos individualmente, copia-se os dois de uma só vez e faz-se apenas uma colagem. • Hyp / Sel: Permite que o usuário possa escolher entre acessar um endereço de hipertexto (www.caapsml.com.br) clicando sobre o mesmo, ou simplesmente tratá-lo como texto. • *: O asterisco faz-se visível enquanto o documento corrente está sendo editado, e se torna oculto quando o mesmo é salvo, e novamente torna-se visível quando o documento sofre alguma alteração, via de regra o aparecimento do * é constante. • O espaço final que se encontra na barra de status tem funções diversas. Por exemplo, se o cursor estiver posicionado aqui poderá se visualizar a indicação “Nível 2”, pois este texto é uma subdivisão, ou seja, foi tabulado uma vez, e se tivesse sido tabulado três vezes apareceria “Nível 4”2.1.6 Teclas de atalho Quando se usa frequentemente uma mesma opção, torna-se imprescindível autilização de atalhos. Esses atalhos são previamente configurados para funções específicas,porém pode-se personalizar atalhos para tarefas corriqueiras dentro do OpenOffice.2 A sequência de tabulações após a inserção de um número ou de um asterisco pode gerar índices aleatórios ouremissivos.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 61.6.1 Teclas de atalho mais utilizadas Atalho Função CTRL+B.................................Negrito CTRL+I..................................Itálico CTRL+U................................Sublinhado CTRL+L.................................Alinha parágrafo a esquerda CTRL+R................................Alinha parágrafo a direita CTRL+E.................................Alinha parágrafo ao centro CTRL+J.................................Alinha parágrafo de forma justificada CTRL+S.................................Salva o documento que está sendo editado CTRL+A.................................Seleciona Tudo CTRL+O................................Abre um documento (texto, planilha, apresentação etc.) CTRL+C................................Copia texto ou objeto selecionado CTRL+V.................................Cola conteúdo que anteriormente fora copiado CTRL+Z.................................Desfaz a ultima ação (voltar) CTRL+P.................................Imprime para a impressora padrão CTRL+F.................................Localizar e/ou substituir1.6.2 Personalizando teclas de atalho A personalização de teclas de atalho é um recurso interessante, pois caso o usuáriorealize uma sequência de operações de forma regular isso pode acabar se tornando umatarefa penosa, então o mais correto é estabelecer uma combinação de teclas para encurtar ocaminho. Um detalhe que todos podem notar é que a régua vertical dentro do OpenOfficeWriter não é normalmente visível, e para ativar/desativar a mesma de forma rápida criaremosentão um atalho. Clique no menu Ferramentas>>Configurar, em seguida selecione a guia(orelha) Teclado, será então apresentada uma caixa de diálogo como a mostrada abaixo3. O primeiro passo é escolher qual função se deseja atribuir ao atalho. No exemplo mostrado ao lado foi selecionado a categoria Vista e a função Régua vertical, na sequência foi escolhido o atalho CTRL+Shift+V (que estava livre), para concluir a atribuição do atalho deve-se clicar no botão Modificar e OK. Para testar se o atalho que acaba de ser criado deu certo basta pressionar simultaneamente as teclas CTRL+Shift+V.3 A escolha da combinação de teclas fica a critério do usuário, mas não é recomendável a utilização de umacombinação que já esteja em uso, como por exemplo CTRL+B (negrito).
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 7 2.0 OpenOffice Writer2.1 Barra de Menus2.1.1 Menu Arquivo • Novo: Cria uma nova aplicação do OpenOffice; • Abrir: Abre um arquivo associado ao OpenOffice podendo o mesmo ter sido criado dentro do OpenOffice ou importado de outro aplicativo similar como textos e planilhas criados por exemplo no Microsoft Office; • Assistente: Carrega um assistente que orienta o usuário na confecção de um novo documento baseado em modelos, como por exemplo cartas comerciais, memorandos, tabelas de preços, planilhas inteligentes, etc.; • Fechar: Fecha o arquivo que está sendo editado; • Salvar: Salva o arquivo que está sendo editado. Esta opção deve ser praticada em períodos curtos de tempo para garantir que o conteúdo que está sendo atualizado não se perca por uma eventual queda da rede elétrica ou algum intempere qualquer (embora possa ser configurada a opção de Salvar Automaticamente); • Salvar Como: Esta opção é executada sempre que se salva um arquivo pela primeira vez, ou quando se deseja salvar um arquivo já nomeado com um outro nome ou em local diferente do arquivo original. Outro motivo para utilizar esta opção é quando o usuário deseja salvar o arquivo que está sendo editado em um formato diferente do OpenOffice, ou seja, exportar para o mesmo possa ser visualizado em outro aplicativo; • Salvar Tudo: Salva todos os arquivos que se encontram abertos dentro do OpenOffice, podendo ser salvos simultaneamente documentos de texto, planilhas, apresentações etc.; • Enviar: Esta opção permite o envio do arquivo que está sendo editado de formada dinâmica via email ou também pode assumir a função Salvar Como; • Propriedades: Exibe informações do documento corrente; • Visualizar Página: Executa uma pré visualização de como o arquivo será impresso; • Imprimir: Envia para a impressora padrão o arquivo corrente.2.1.2 Menu Editar • Desfazer: Volta ou desfaz a ultima ação praticada dentro da aplicação OpenOffice; • Repetir: Repete a última ação efetuada; • Colar: Cola a frente do cursor o conteúdo que fora previamente copiado; • Selecionar Tudo (CTRL+A): Seleciona todo o conteúdo do documento corrente; • Localizar & Substituir (CTRL+F): Procura dentro do documento corrente por uma palavra ou frase podendo substituí-la por outra; • Modificações • Aceitar ou Rejeitar: Exibe uma janela contendo as últimas modificações realizadas no documento atual para que o usuário possa “voltar” uma dentre as várias apresentadas sem ter que voltar uma a uma as ações realizadas4; • Mesclar Documento: Fundi o conteúdo de dois documentos. 4 Geralmente realizadas com o comando CTRL+Z ou através do botão Desfazer na barra de ferramentas.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 8 • Comparar Documento: Compara o conteúdo de dois documentos; • Navegador: Ativa/desativa a exibição da janela do Navegador(mostrada no ítem 2.1.4); • Auto Texto (CTRL+F3): Exibe uma caixa de diálogo para que o usuário escolha uma dentre várias opções de estruturas de documentos prontos como memorandos e páginas de rosto; • Trocar Banco de Dados: Caso se tenha vinculado ao OpenOffice mais que um banco de dados fora o Bibliografy pode-se optar em alternar-se entre eles; • Plugin: Permite modificar as opções de um objeto previamente inserido no documento.2.1.3 Menu Ver • Zoom: Permite ao usuário escolher uma visualização com maior ou menor ampliação, podendo o mesmo escolher porcentagens fixas ou personalizadas;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 9 • Fonte de Dados (F4): Visualiza dentro da mesma área da Galeria o conteúdo de um banco de dados existente; • Barra de Ferramentas: Permite selecionar quais barras de ferramentas serão visualizadas; • Régua: Exibe ou oculta a régua horizontal; • Barra de Estatus: Exibe ou oculta a barra de status localizada na parte inferior do OpenOffice Writer; • Limites do Texto: Exibe ou oculta a linha que delimita as margens do texto5; • Sombreamento de campos (CTRL+F8): Exibe ou oculta a sombra que aparece quando se inicia por exemplo uma lista; • Campos (CTRL+F9): Exibe ou oculta dentro de um documento que contenha campos de dados as informações que nele estejam contidas, como por exemplo em uma mala direta o campo Endereço que exibe os endereços cadastrados previamente em uma tabela de dados; • Caracteres não imprimíveis (CTRL+F10): Insere visualmente no documento caracteres especiais (.: espaço em branco - ¶: fim de linha - →: tabulação) para informar o usuário sobre os espaços em branco e finais de linhae tabs; • Parágrafos Ocultos: Exibe ou oculta os parágrafos do documento; • Layout Online: Apresenta ao usuário o documento de forma totalizada, ou seja, ao invés de visualizar o documento como se o mesmo estivesse sendo redigido sobre uma folha em formato qualquer (A4 por exemplo), passa a exibi-lo ocupando toda a área do StarWriter, restringindo-se apenas em exibir o conteúdo que se encontra dentro dos limites do texto, inclusive ocultando a separação entre páginas; • Tela Inteira: Exibe em toda a área disponível do monitor apenas o conteúdo que está sendo editado, deixando de exibir assim todas as barras de ferramentas e barra de menu.2.1.4 Menu Inserir • Quebra Manual: Insere de forma manual uma quebra de página forçada abaixo da posição do cursor, ou seja, independente do cursor estar próximo ao fim da página será "adicionada" uma nova página abaixo do cursor. Esta opção faz-se necessária quando o usuário deseja inserir uma folha em branco ou começar um novo assunto 5 As linhas que vemos delimitando os limites do texto e objetos não são impressas, servem apenas para orientação visual.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 10 em outra página, evitando então que se pressione várias vezes a tecla ENTER; • Campos: Esta opção é rica em detalhes, pois pode-se inserir campos como data, hora e número de páginas. A data e a hora podem ser configuradas através da subopção Outros (CTRL+F2) para que sejam atualizadas automaticamente. A opção de atualização automática de data faz-se necessária por exemplo em documentos que são editados diariamente e que posteriormente podem ser impressos ou enviados por email com certa freqüência; • Caracter Especial: Exibe uma caixa de diálogo contendo uma série de caracteres que não se encontram em teclados, esses caracteres são agregados a alguns tipos de fontes (tipos de letras) como por exemplo a fonte Symbol, dentre eles encontramos o símbolo de marca registrada (®), Copyrigth (©), Parágrafo (§), expressões matemáticas (½, ¼, ¾, ±) e caracteres específicos de outras línguas como por exemplo o símbolo (¿) que sinaliza o início de uma pergunta na ortografia espanhola; • Seção: Insere abaixo do cursor uma seção independente das políticas de formatação do documento para a edição de um conteúdo distinto; • Hiperlink: Permite otimizar a inserção de componentes da WEB, como links de acesso para hiperlinks, email, ftp e etc; • Cabeçalho: A subopção mais utilizada desta, é a Padrão. Ao inserir um cabeçalho padrão o OpenOffice Writer redimensiona automaticamente os limites verticais do texto, diminuindo o mesmo cerca de dois centímetros, onde um centímetro é reservado para o cabeçalho e um centímetro é o espaço entre o cabeçalho e o corpo do documento. Caso o usuário opte por remover o cabeçalho é exibido um aviso informando que o conteúdo nele inserido será apagado; • Rodapé: Possui as mesmas características do cabeçalho; • Nota de Rodapé: Tem a função de inserir no campo rodapé notas informativas6; • Marcador de texto: Esta opção tem a função de inserir no documento um ou mais marcadores para que se possa acessar trechos de textos de forma dinâmica, ou seja, ele insere uma referência a partir do cursor; referência esta que pode ser acessada através do Navegador que se encontra disponível na Barra de Ferramentas em um ícone sob a forma de “cata-vento”; Navegador Este recurso disponibiliza ao usuário uma forma rápida e dinâmica de acessar todos os itens inseridos em seu documento, ou seja, ele é capaz de encontrar referências de Títulos, Tabelas, Molduras de texto, Marcadores de Texto etc., desde que todos os objetos inseridos no documento possuam um nome. Pode-se por exemplo procurar dentro de um documento de 1000 páginas por alguma referência de Moldura de Texto e a mesma desde que previamente nomeada certamente será encontrada. • Referência Cruzada: Esta opção é utilizada para se atribuir um destino ao link de um documento HTML; • Anotação: Esta opção é muito interessante, pois ao acioná-la abre-se uma caixa de diálogo para se inserir uma pequena anotação. É inserido então um pequeno retângulo amarelo7 que tem a função de indicar visualmente que existe uma “Anotação”;6 As Notas de Rodapé são âncoras que podem ser acessadas como um link apenas clicando na referência da mesma.7 Este pequeno retângulo amarelo não é imprimível.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 11 • Script: Permite a inserção de um script de determinada linguagem de programação (como JavaScript por exemplo); • Índices e Tabelas: Esta opção permite se inserir no documento um índice estruturado (remissivo ou não), novas entadas a um índice já existente ou entradas bibliográficas; • Envelope: Tráz um assistente para a confecção de envelopes; • Moldura: Insere no documento uma caixa de texto que pode receber tanto um objeto (imagem por exemplo) quanto um texto; Nas caixas de diálogo mostradas pode-se notar que muitas opções podem serdefinidas antes da moldura ser inserida no documento. Itens como largura e altura podem seralterados posteriormente clicando-se nesses “nós”(mostrados a direita) com a função dedemarcar os limites da moldura. Outro ajuste interessante é como a moldura ficará perante otexto. Os Contornos de uma moldura têm a função de inserir uma margem interna como sepode notar na figura acima. A opção de inserir Colunas dentro do texto pode serfeita utilizando-se as sugestões ou definindo-se a largura decada coluna, inclusive o espaçamento entre elas.OBS: quando se adiciona uma moldura ainda não sabe-se o por que, mas a mesma vemsem formatação de parágrafo definida, então o usuário deve definir manualmenteclicando nas guias de definição de margem e parágrafo na régua horizontal, casocontrário não será visto qualquer texto digitado. • Tabela (CTRL+F12):Insere uma tabela no documento, podendo esta ser ou não estilizada com a ajuda da AutoFormatação;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 12 É recomendável atribuir a tabela (e a todos os objetos do documento) um nome, para que posteriormente se possa efetuar consultas através do Mini Navegador. Ao lado podemos notar que existem alguns modelos prontos de tabelas estilizadas. Cor de Fundo Estilo de Célula Tipo de Fonte Fórmula Tamanho da Fonte Mesclar Células Dividir Células Inserir Linha Inserir Coluna Excluir Linha Excluir Coluna Contornos Estilo de Linha Barra de Fórmula • Estilo de Célula: Atribui à célula um estilo próprio, como por exemplo o estilo Título de Tabela que trata o conteúdo da célula como sendo uma linha inicial de tabela. Pode-se notar que ao se escolher esta opção o conteúdo da célula passa a ter alinhamento centralizado; • Tipo de Fonte: Seleciona um tipo de letra; • Tamanho da Fonte: Seleciona o tamanho da fonte; • Fórmula: Permite atribuir a uma ou mais células da tabela funções como soma, subtração, divisão e outras, tornando-a assim uma planilha de cálculo. Note que na figura Barra de Fórmula ao clicar no segundo botão apresentam-se algumas fórmulas prontas para o usuário;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 13 • Mesclar Células: Suponhamos que em uma tabela haja cinco colunas e cinco linhas, consequentemente temos cinco células por linha e o usuário pretenda transformar a primeira linha que está subdividida em cinco em apenas uma para torná-la um título, então teria que marcar todas as cinco células da linha e clicar no botão Mesclar Células, assim tem-se então apenas uma célula ocupando toda a linha; • Dividir Células: Efetua uma subdivisão dentro de uma célula, podendo esta divisão ser feita horizontalmente ou na verticalmente; • Inserir Coluna: Insere uma coluna à direita do cursor; • Excluir Coluna: Exclui a coluna e todo o seu conteúdo onde o cursor estiver; • Contornos: Define quais serão as linhas da tabela que possuirão contornos, podendo ser estas as linhas internas, externas, superiores, inferiores, laterais etc.; • Estilo de Linha: Define qual será o estilo de linha da tabela, podendo ser esta simples, dupla e com diferentes espessuras; • Cor de Fundo: Atribui uma cor como “papel de parede” para a tabela; • Inserir Linha Horizontal: Insere a frente do cursor uma linha horizontal que pode ser escolhida a partir de uma lista como mostra a figura a seguir; • Figura: Insere ao documento uma imagem a partir de um arquivo especificado pelo usuário8; • Objeto: Insere no documento objetos como fórmulas, gráficos etc.; • Moldura Flutuante: Insere no documento corrente o conteúdo de um objeto qualquer como por exemplo um outro documento do OpenOffice Writer, permitindo ainda a edição do mesmo; • Arquivo: Insere dentro do documento corrente o conteúdo de outro documento.8 Podem ser utilizadas imagens dos mais variados formatos como por exemplo .PNG, .JPG, .GIF, .WMF, .BMP, etc, ou também utilizar as imagens da “Galeria”.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 142.1.5 Menu Formatar • Padrão: Submete o documento a formatação Padrão; • Caracter: Esta opção permite ao usuário aplicar formatações de texto; Na guia Caracteres temos as seguintes opções: • Tipo de letra: seleção do tipo de fonte; • Efeitos: pode-se inserir efeitos de contorno, sombra, rasurar ou sublinhar; • Cor: Define a cor do texto selecionado; • Língua: Define qual será o critério para a pesquisa do dicionário de sinônimos; •Estilo: Define qual será o estilo do texto selecionado; •Tamanho: Define o tamanho do texto selecionado. Na guia Efeitos de tipo de letra temos as seguintes opções: •Mais efeitos: Um dos efeitos mais interessantes é o Versalete que deixa todo o texto em maiúsculo porém mantendo as letras que já estavam em maiúsculas ainda maiores, e Intermitente que mantém o texto “piscando”; • Posição: Permite ajustar o texto de forma sobrescrita (m2) ou subscrita (H2O); • Espaçamento: permite ajustar o espaçamento entre caracteres de forma Expandida ou Condensada; OBS: as demais opções restringem-se a ajustes. • Parágrafo: Faz-se interessante o uso desta opção quando o usuário deseja formatar um novo documento mestre, ou seja, um documento que se encaixe por exemplo nas normas ABNT, onde previamente se estabeleça margens de texto, tipo e tamanho de caracteres, espaçamento entre linhas, etc. Uma configuração muito utilizada é a Tabulação, onde a principal idéia é criar a estrutura de uma tabela dentro do texto. Todas as alterações a nível de formatação de parágrafo que o usuário deseja efetuar podem ser feitas diretamente clicando-se com o botão direito do mouse em cima do texto selecionado (como visto no item 1.2);
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 15 Ao lado apresenta-se uma tabulação simples onde os pontos iniciais de inserção de texto foram definidos clicando-se na régua horizontal. As tabulações são visíveis na mesma. Na caixa de diálogo ao lado a opção Tipo define qual será a formatação para a tabulação da lista selecionada na coluna Posição. A tabulação tipo Centrado divide o texto inserido na tabulação selecionada, já a opção Decimal alinha valores comerciais separados por vírgula (ou ponto). O campo Caracter de Preenchimento define se será escolhido algum preenchimento entre os espaços da tabulação, ou seja, pode-se inserir pontilhados ou traçados. Caso se opte por remover uma ou mais tabulações, basta efetuar a seleção da(s) mesma(s) e clicar no botão Apagar. Outra maneira simples de remover marcas de tabulação é clicar com o mouse sobre a marca e arrasta-la para dentro do documento. • Página: Esta opção permite ao usuário efetuar várias configurações referentes a página do documento atual, onde pode-se alterar o tamanho da página9, margens, cabeçalho, rodapé, plano de fundo etc.; • Seções: Permite configurar o conteúdo de seções abertas tais como: • Vínculo: estabele vínculo com objetos externos. • Proteção contra gravação: protege com senha a seção contra alterações.9 Pode-se alterar do tamanho Letter para o tamanho A4 por exemplo.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 16 • Ocultar: oculta determinadas informações da seção desejada.• Colunas: Permite a definição de quantas colunas de texto serão aplicadas a um determinado parágrafo, página ou trecho de texto selecionado;• Caixa/Caracteres: Permite fixar em MAIÚSCULO ou MINÚSCULO todo texto previamente selecionado, independente de sua formatação;• Numeração/Marcas: Permite ao usuário estabelecer um padrão para uma lista; Note na figura que algumas das diversas opções para a definição do esquema a ser utilizado em uma sequência numérica, pode-se optar por sequência simples de pontos ( ) ou remissiva (1.1.1, 1.1.2 etc.).• Estilos >> Catálogo (CTRL+Y): Permite ao usuário optar por um estilo a partir do catálogo;• Estilista: Exibe a janela flutuante Estilista;• AutoFormatação: Define qual a política de atualização das modificações efetuadas no documento corrente;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 172.1.6 Menu Ferramentas • Verificar Ortografia(F7): Efetua a verificação ortográfica do documento corrente; • Divisão silábica: Varre todo o documento dividindo silábicamente as palavras para tornar possível a hifenização10 no final de cada linha; • Auto Correção/Auto Formatação: Permite ao usuário configurar quais as expressões que serão automaticamente corrigidas e/ou formatadas, ou seja, ao digitar-se a expressão “.5” teremos automaticamente formatado “½”, ou, ao digitar de forma equivocada “iso” teremos “isso”; • Numeração da Estrutura de Tópicos: Permite configurar a estrutura de uma lista numerada que fora inserida através do menu Formatar>>Numeração/Marcas;10 A hifenização tem a função de dividir de forma silábicamente correta uma palavra que não cabe no final de uma determinada linha.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 18 • Numeração de Linhas: Define entre outros ítens a exibição do número de linhas no intervalo desejado; • Notas de Rodapé: Altera as opções da estrutura do campo Notas de Rodapé situada na parte inferior do corpo do documento; • Galeria: Ativa/desativa a janela Galeria que situa-se na parte superior do OpenOffice; • Banco de Dados de Bibliografia: Exibe em uma janela a parte um banco de dados com uma estrutura pré concebida contendo alguns dados;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 19 • Fonte de Dados: Permite escolher qual a base de dados a ser utilizada; • Atualizar: Efetua um “reload” permitindo assim uma atualização do documento atual caso alguma alteração não tenha sido aplicada como deveria; • Macro: Insere macros permissíveis de determinados “data base” como o ADABAS disponível no StarOffice da Sun Microsystems; • Configurar: Neste item podemos fazer diversas configurações, mas como muitas podem alterar de forma global todos os aplicativos do OpenOffice, é aconselhável não alterarmos nenhum valor padrão; • Opções: Neste item podemos configurar todos os aplicativos do OpenOffice assim
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 20 como seu comportamento de uma forma geral. De início recomenda-se não alterar os valores padrões, mas com o tempo o usuário verá que poderá efetuar várias configurações, como por exemplo configurar seu email.2.2 Barras de Ferramentas Como já foi dito no item 1.4, as barras de ferramentas como em qualquer outroaplicativo visual têm a função de disponibilizar atalhos clicáveis das funções mais utilizadas.No OpenOffice Writer encontramos respectivamente três barras de ferramentas, uma verticale (Barra de Objetos) e duas horizontais (Barra de Ferramentas Padrão e a Barra de Funções).2.2.1 Barra de Funções Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Funçõesrespectivamente da esquerda para a direita. • Carregar URL: Exibe a localização do documento corrente além de permitir a abertura de um arquivo ou link da internet; • Parar Carregamento: Solicita o cancelamento de uma ação em andamento como por exemplo o carregamento de um novo documento; • Editar Documento: Coloca o documento em estado de “apenas leitura”, ou seja, não permite mais a alteração de seu conteúdo. Esta opção tem o mesmo efeito da opção do menu Arquivo>>Visualizar Página; • Novo: Abre uma nova aplicação do OpenOffice(texto, planilha, desenho,etc.); • Abrir Arquivo: Abre um documento; • Salvar Documento: Salva um documento; • Imprimir: Envia para a impressora padrão o documento corrente; • Cortar: Move um trecho de texto ou objeto para a área de transferência para posteriormente poder ser colado em outro local; • Copiar: Copia um trecho de texto ou objeto para a área de transferência para posteriormente poder ser colado em outro local; • Colar: Cola no local onde estiver posicionado o cursor o texto ou objeto que se encontre na área de transferência11; • Desfazer: Desfaz a última ação praticada no documento que está sendo editado; • Refazer: Refaz a ação desfeita pela opção Desfazer; • Navegador: Exibe ou oculta a janela flutuante do Navegador; • Estilista: Exibe ou oculta a janela do Estilista; • Hiperlinks: Insere no documento um endereço de hipertexto(ftp, email, etc.); • Galeria: Exibe/oculta a janela da Galeria.11 Note que este botão possui aquela pequena indicação em forma de um triângulo verde informando que o mesmo apresentará funções extras caso seja pressionado durante dois segundos(neste caso em especial mantenha o botão pressionado até selecionar a opção desejada).
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 212.2.2 Barra de Objetos Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Objetosrespectivamente da esquerda para a direita. • Aplicar Estilo: Aplica um estilo predeterminado; • Nome da Fonte: Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado um tipo de letra; • Tamanho da Fonte: Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado um tamanho de letra; • Negrito (CTRL+B): Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado o estilo negrito; • Itálico (CTRL+I): Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado o estilo itálico; • Sublinhado (CTRL+U): Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado uma sublinha; • Alinhar a Esquerda (CTRL+L): Alinha a esquerda todo o documento ou um trecho de texto previamente selecionado; • Alinhar ao Centro (CTRL+E): Alinha ao centro todo o documento ou um trecho de texto previamente selecionado; • Alinhar a Direita (CTRL+R): Alinha a direita todo o documento ou um trecho de texto previamente selecionado; • Justificar (CTRL+J): Alinha de forma justificada todo o documento ou um trecho de texto previamente selecionado, ou seja, alinha simultaneamente à esquerda e a direita, redimensionando o espaço entre as palavras quando necessário; • Numeração: Ativa ou desativa o sistema de numeração a partir da posição do cursor; • Marcas: Ativa ou desativa o sistema de marcas a partir da posição do cursor; • Reduzir Recuo: Reduz o recuo do indicador de tabulação de margem esquerda que se encontra na régua vertical, ou seja, atribui uma nova margem (com espaçamento igual a TAB12) esquerda na linha onde se encontrar o cursor; • Aumentar Recuo: Aumenta o avanço do indicador de tabulação de margem esquerda que se encontra na régua vertical, ou seja, atribui uma nova margem (com espaçamento igual a TAB) esquerda na linha onde se encontrar o cursor; • Cor da Fonte: Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado uma cor13; • Destaque: Atribui a todo documento ou a um trecho de texto previamente selecionado uma cor de fundo, como se o texto estivesse inserido dentro de uma moldura13; • Plano de fundo do parágrafo: Atribui a todo o parágrafo uma cor de fundo, ou seja, atribui uma cor de fundo para toda a linha onde se encontrar o cursor13.12 O TAB é uma tecla que se encontra à esquerda do teclado e insere a partir do cursor um espaço em branco de 12 caracteres denominado tabulação.13 Embora não possua o pequeno triângulo verde este botão se comporta da mesma forma.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 222.2.3 Barra de Ferramentas Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Ferramentasrespectivamente de cima para baixo. • Inserir: Insere a partir da posição do cursor objetos ou campos. Pode-se inserir Imagens de arquivos, Molduras14, Tabelas, Documentos, Símbolos etc.; • Inserir Campos: Insere ao documento macros de Data, Hora, Número de Páginas ou algum campo de um banco de dados previamente existente; • Inserir Objetos: Insere ao documento objetos gráficos, imagens, fórmulas, etc.; • Mostrar Funções de Desenho: Insere ao documento objetos de autoforma como Linhas, Retângulos, Elipses, Polígonos, Caixas de Texto, Texto Animado, Balões de Legenda, etc.; • Formulário: Permite a interação de um documento texto com um banco de dados através de botões, caixas de verificação, formulários, etc., ou seja, é uma forma de criar um documento dinâmico. As aplicações destes itens podem ser configuradas para assumirem determinadas ações; • Editar Auto Texto: As opções aqui contidas permitem criar documentos a partir de estilos disponibilizados pelo OpenOffice além de possuir campos para a edição e inserção de dados; • Ativar Cursor Direto: Esta opção é muito interessante, pois permite a inserção de texto mesmo em uma linha que não o seja possível. Imagine um novo documento aberto, o mesmo só permite a inserção de texto a partir da primeira linha, porém com este recurso podemos inserir em qualquer outra linha; • Verificação Ortográfica: Inicia a varredura do documento atual em busca de palavras graficamente incorretas exibindo uma janela para que possamos interagir com as sugestões de correção oferecidas as palavras supostamente erradas; • Verificação Ortográfica Automática: Quando ativada a mesma “grifa” em vermelho palavras com a grafia supostamente errada; • Localizar (CTRL+F): Permite ao usuário localizar dentro do documento por palavras ou frases, podendo até ser criadas regras para esta procura; • Fonte de Dados: Exibe no mesmo espaço reservado a Galeria o conteúdo do banco de dados corrente (por padrão no OpenOffice será exibido o conteúdo do Bibliography); • Caracteres não Imprimíveis (CTRL+F10): Exibe marcações no documento corrente (.:espaço em branco - ¶: fim de linha - → tabulação) para informar ao usuário sobre : os espaços em branco e finais de linha; • Imagem: Permite ao usuário ocultar, e apenas ocultar, toda e qualquer imagem que esteja inserida no documento; • Configuração Online: Possibilita a visualização do documento sem a separação de páginas e margens, ou seja, só será visualizado pelo usuário a área de texto dentro das margens internas.2.3 Estilização de documentos Quando se necessita produzir um documento dentro de determinadas normas como éo caso da ABNT, torna-se cansativo formatar a todo instante um novo título, parágrafo emargens, por isso será abordado aqui como criar um “documento mestre”, ou seja, um14 Recomenda-se a inserção molduras a partir do menu Inserir, pois as mesmas são diferentes.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 23documento contendo toda uma estrutura previamente formatada, onde o texto seráautomaticamente “encaixado”. 2.3.1 O Estilista O Estilista é um gerenciador e também umassistente para a criação de novos estilos, onde podem seralteradas as definições de um estilo padrão (nãorecomendável) ou criar um novo estilo assim como iremostratar. Ao clicar no ícone Estilista na Barra de Funções irásurgir a caixa de diálogo que vê-se ao lado. Dentro delaencontram-se inicialmente cinco botões onde o primeirodefine Estilo de parágrafo, o segundo Estilos decaracteres, o terceiro Estilo de molduras, o quarto Estilode página e o quinto Estilo de numeração. 2.3.2 Página ABNT c/ cabeçalho Após ativarmos o Estilista iremos produzir um novo “documento mestre” comparâmetros das normas da ABNT. Para criar um novo estilo deve-se clicar no quinto botão doEstilista (Estilo de página), depois com o botão direito do mouse clique dentro do Estilista eescolha a opção Novo, surgirá então a caixa de diálogo que vemos abaixo. Na guia Gerenciador encontra-se o campo Nome onde deve ser inserido um novonome para o estilo a ser criado, no caso utilizaremos Página ABNT c/ cabeçalho. Agora naguia Página entraremos com os valores pertinentes ao tamanho da folha e margens dodocumento. No campo Margens defina para a margem esquerda 3,50cm e para as demaisdeixe com 2,00cm. No campo Formato de Papel escolha a opção A4 (21cm x 29,7cm), e nosdemais campos deixe como está. Selecione a guia Cabeçalho e ative a opção Ativar
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 24cabeçalho, note então que as opções AutoAjuste da altura e Mesmo conteúdoesquerda/direita foram marcados automaticamente, mantenha-os da forma em que seencontram e altere apenas os valores de Afastamento e Altura respectivamente para 0,50cm. Clicando no botão Mais podemos definir um estilo de contorno e um plano de fundo.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 252.3.3 Página ABNT s/ cabeçalho A página sem cabeçalho ABNT será criada para páginas onde não deverá constar onúmero de página (o qual é mostrado no cabeçalho), como por exemplo as primeiras páginasde uma apostila ou livro onde se encontram índices e capa. Para a criação da Página ABNT s/ cabeçalho siga exatamente os mesmos passosdescritos no item 2.3.2 alterando apenas o valor da margem superior de 2,00cm para 3,00cme deixando desativado o Cabeçalho.2.3.4 Numeração ABNT Na janela do Estilista clique no quinto botão (Estilos de numeração) e clique com obotão direito do mouse escolhendo a opção Novo. Na guia Gerenciador selecione o campoNome e digite Numeração ABNT, selecione então a guia Estilo de Numeração e escolha asegunda opção, clique então na guia Estrutura de Tópicos e escolha a sétima opção,selecione na guia Posição e escolha a opção 1-10, para finalizar clique em OK.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 262.3.4.1 Número de página aleatório Muitas vezes tem-se a necessidade de se iniciar a contagem de página no cabeçalhoou rodapé a partir de uma determinada página,ou seja, em um documento que tenha suasprimeiras páginas destinadas a capa e índice,usualmente não deve constar o número depágina, e é em casos como este que podemosiniciar uma contagem de página aleatória apartir de uma página específica. Para tal, posicione o cursor no final dapágina e vá ao menu Inserir>>QuebraManual. Na caixa de diálogo que irá aparecer,marque a opção Quebra de página, no campoEstilo selecione Padrão, marque a opçãoAlterar número de página e logo abaixoatribua o valor 1. Caso você queira que seja indicado o número real basta atribuir o valor dapágina que acabamos de “quebrar”. Clique no menu Inserir>>Cabeçalho Padrão, será entãoinserido ao corpo do documento um cabeçalho. Para finalizar, posicione o cursor dentro docabeçalho, clique no menu Inserir>>Campos>>Números de página e pronto, a página seránumerada e contada a partir da quebra com a numeração selecionada.2.3.5 Texto ABNT Iremos agora formatar o corpo do texto e para isso criaremos um novo Estilo deParágrafo chamado Texto ABNT. Na guia Gerenciador devemos definir como Texto ABNT o campo Nome, na
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 27sequência iremos selecionar a guia Recuos & Afastamento e dentro do campo PrimeiraLinha definiremos o valor de 3,50cm. No campo Afastamento o valor de 0,30cm deverá seratribuído ao campo EmCima, deveremos ajustar também 1,5 para o campo Entrelinhas. Agora na guia Alinhamento iremos marcar a opção Justificado e no subcampoÚltima linha devemos selecionar a opção Esquerda. As opções da guia Fluxo de Texto nãoserão modificadas. Na guia Fonte deveremos optar pela fonte Arial com o tamanho de 12pt.As opções da guia Efeitos do tipo de letra também não deverão ser modificados. Na guiaNumeração deveremos manter a seleção nenhum. As demais guias não deverão seralteradas.2.3.6 Título ABNT Nesta etapa iremos criar os estilos de Títulos e Subtítulos que serão usados durante aformatação de nossos documentos. Na janela do Estilista clique no botão Estilos de Parágrafo, depois clique com o botãodireito do mouse dentro da lista abaixo e escolha Novo, na guia Gerenciador atribua TítuloABNT ao campo Nome, siga então os mesmos passos descritos no item 2.3.4 alterando osseguintes valores: • Guia Fonte Fonte: Arial (Negrito) Tamanho: 14pt • Guia Efeitos da Fonte Opção: Efeitos >> Maiúscula (marcar) • Guia Numeração Estilo de Numeração: Numeração ABNT (já criada anteriormente)2.3.7 Subtítulos ABNT Para a criação de subtítulos devemos manter o mesmo padrão alterando apenas osvalores abaixo descritos: Estilo Tipo da Fonte Efeitos da Fonte / Mais efeitos Afastamento Subtítulo1 Arial, negrito, 13 pt Nenhum (na digitação somente a inicial e os Superior: 1,5 cm ABNT substantivos próprios com inicial em Inferior: 0,8 cm maiúscula) Subtítulo2 Arial, negrito, 12 pt Nenhum (na digitação somente a inicial e os Superior: 0,50 cm ABNT substantivos próprios com inicial em Inferior: 0,20 cm maiúscula) A criação dos subtítulos 1 e 2 aplicam-se a todas as subseções de capítulos, ou seja,seria aplicado o Subtítulo 1 para os itens numerados como 1.1 por exemplo e o Subtítulo 2para todas as demais subdivisões do Subtítulo 1.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 282.3.8 Bibliografia ABNT Um outro estilo de parágrafo que devemos criar é o Bibliografia ABNT, que teráutilidade apenas nas referências bibliográficas. Clique no botão Estilos de Parágrafo na janela do Estilista, depois clique com obotão direito do mouse e escolha Novo, na guia Gerenciador coloque Bibliografia ABNT,no campo Nome, na guia Recuos & Afastamento atribua ao campo Da Esquerda o valor de0,70cm, no campo Primeira linha deixe -0,70cm, no campo Em Cima atribua 0,30cm e paraEntrelinhas deixe 1,5. Todas as demais configurações devem permanecer idênticas às adotadas no estiloTexto ABNT, que serviu como base para este estilo. Para a bibliografia devemos estaratentos ao fato de que teremos que destacar (sublinhar ou negritar) o título da obramencionada, além de ordenar alfabeticamente as obras consultadas, ou seja, devemos fazeros ajustes manualmente.2.3.9 Sumário ABNT Criar um sumário torna-se extremamente simples após o uso dos estilos. Na barra demenu selecione Inserir>>Índices e Tabelas>>Índices e Tabelas. Como mostrado naprimeira figura abaixo marque apenas a opção Estilos Adicionais (certifique-se que a opçãoProtegido contra modificações manuais esteja desmarcada) e clique no botão .... Irá entãoaparecer a segunda janela a seguir, nela adcione os itens Subtítulo1 ABNT, Subtítulo2ABNT e Título ABNT clicando no botão >>, agora basta clicar em OK. Para ter disponível oíndice que acabamos de formatar devemos adicioná-lo ao Estilista com o nome de SumárioABNT, para isso clique dentro do título Índice (que acabou de ser criado) e na janela doEstilista clique no sétimo botão chamado Novo estilo a partir da seleção, posteriormente omesmo estará disponível no item Estilos de Parágrafo na janela do Estilista com o nome deSumário ABNT.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 292.3.9.1 Funcionalidades do EstilistaSe você tem o costume de destacar trechos de texto dentro de molduras com sombrascomo esta, o ideal então é torná-la disponível dentro do estilista visando realizar o mesmotrabalho mais rápido e fácil. Digite um texto e marque-o, posteriormente clique no menuFormatar>>Parágrafo>>Bordas (ou com o botão direito do mouse), defina então quaisserão as bordas, o tipo de sombra (e sua cor e se desejar) e a cor de preenchimento damoldura. Após formatado devemos então adicionar um estilo para esta moldura (Plano defundo), marque a moldura e clique no sétimo botão do Estilista chamado Novo estilo apartir da seleção e defina um nome como por exemplo Caixa com Sombra. O estilo agoraestará disponível para outros trechos do documento.2.3.10 Salvando um modelo Foram efetuadas todas as configurações para adaptar um documento dentro dasnormas ABNT, porém os estilos criados não poderão ser carregados para novos documentos,e já que tivemos tanto trabalho para fazê-lo o mais correto é disponibiliza-lo. Para isso iremossalvar o documento que acabamos de formatar como um Modelo do OpenOffice Writer. Oprocesso é simples, porém devemos atentar para alguns detalhes antes de salva-lo. Como osnovos documentos serão gerados a partir do modelo o mesmo não deve possuir nenhumconteúdo, a não ser a folha de rosto15, procure também deixar indicações de onde deverãoser digitados os dados (de forma correta). Para finalizar basta clicar no menuArquivo>>Salvar Como; no campo Nome digite Documento ABNT e no campo Salvar como Tipo escolha a opção OpenOffice.org 1.0 Modelo de texto, como queremos criar ummodelo o mesmo deverá ser salvo no Windows no diretórioc:Arquivos_de_ProgramasOpenOffice1.0.3sharetemplateportuguesewizard e noLinux em /home/seu_diretorio/OpenOffice1.0.3/share/template/portuguese/wizard. Oslocais citados acima conteem todos os modelos disponíveis do OpenOffice. O arquivo modeloque foi salvo terá uma extensão .STW16 e como é um modelo não poderá ter seu conteúdoalterado, servindo apenas como um Modelo do OpenOffice Writer para a criação de novosdocumentos em Arquivo>>Novo>>Modelos e Documentos. Outra opção interessante é criar toda uma estrutura como por exemplo a folha de rostode um fax não inserindo dados, deixando visível apenas os campos.2.3.11 Carregando estilos individualmente Caso o usuário não queira carregar o modelo Documento ABNT com todo a suaformatação, mas apenas alguns estilos como por exemplo Numeração ABNT, basta clicar nabarra de menus em Formatar>>Estilos>>Carregar. Na caixa de diálogo que aparece cliqueno botão Modelos, agora em Categoria selecione Diversos e em Modelos selecioneDocumento ABNT e confirme em OK. Agora todos os estilos que configuramos nos itens 2.3estarão disponíveis no Estilista para serem utilizados de forma individual no documentoatual.15 É a primeira página, ou seja, capa.16 Normalmente documento do OpenOffice Writer tem a extensão .SXW.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 302.4 OpenOffice Match O OpenOffice Match é um editor de fórmulas e expressões matemáticas, que auxilia ousuário no momento de inserir expressões matemáticas em um documento. Alguns usuários costumam inserir símbolos para escrever fórmulas, como no caso deraizes (√36), e na inserção de símbolos como pí (π) ou ohmega (Ω), porém muitas vezes têm-se a necessidade de adicionar a um trabalho acadêmico expressões e/ou fórmulas,, nestecaso podemos contar com os recursos do editor de equações matemáticas OpenOfficeMatch. O processo para inserir expressões a um documento aberto é simples, basta clicar nomenu Inserir>>Objeto>>Fórmula, ou então clicar na Barra de Ferramentas InserirObjetos>>Inserir Objeto do OpenOffice.org Match, irão então aparecer as janelas quevemos a seguir. Acima podemos notar que foi escolhido a opção Funções e o item Raiz quadrada. Notopo da página foi inserido a estrutura de uma raiz com um campo para a inserção de umvalor. Notem que a janela da direita traz vários modelos (estruturas) de expressõesmatemáticas, já a da esquerda serve para a digitação de comandos onde usuários que fazemuso frequente deste recurso, certamente utilizarão apenas a janela de Comandos, pois cadatipo de fórmula tem um comando específico. Notem também que na janela Comando após afunção sqrt (Raiz quadrada) o valor que se encontra dentro dos colchetes está marcado({<?>}), ou seja, dentro destes colchetes é que devemos inserir o valor que ficará dentro daraiz.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 31 3.0 Mala Direta3.1 Introdução Uma mala direta consiste basicamente em utilizar um documento de texto “mestre” queconterá além do texto, campos onde dados específicos serão atualizados automaticamenteatravés de uma tabela de dados previamente existente, ou seja, será a mesclagem entre umarquivo texto e uma tabela de dados. A utilização de uma mala direta faz-se necessáriaquando deseja-se imprimir (geralmente) um único modelo de documento para diversosdestinatários, como por exemplo uma carta comercial. Antes de se começar a inserir dados dentro de uma tabela de dados, deve-se ter emmente qual será o conteúdo do documento, pois teremos que inserir campos17 de acordo como assunto do mesmo.3.2 Documento principal Como dito no item anterior, primeiramente devemos ter em mente qual será o assuntoda mala direta para que possamos definir os campos de dados da tabela. O documento queiremos produzir será um convite para os funcionários da CAAPSML participarem do curso deOpenOffice 1.0. Em ANEXO podemos notar que os dados que necessitarão ser cadastradosserão NOME, ENDEREÇO, CIDADE e CEP.3.3 Tabela de dados Agora iniciaremos a etapa mais importante de uma mala direta, pois estaremosmontando uma tabela de dados e inserindo todos os dados dos respectivos campos.Geralmente em uma empresa ou instituição já existe algum banco de dados como porexemplo o cadastro de clientes e este se encontra no formato18 da aplicação no qual foidesenvolvido. Um fato importante é que o usuário pode optar por “fazer” uma tabela de dados, oucaso haja necessidade pode-se solicitar a permissão do Administrador de Sistemas para autilização de uma tabela existente do sistema, como um cadastro de clientes de umaaplicação em uso na empresa. A opção mais utilizada sem dúvida é a criação manual de uma nova tabela de dados,pois o usuário terá total autonomia sobre o trabalho que estará efetuando e o mesmo nãoserá perdido, pois poderá ser reaproveitado para projetos futuros podendo inclusive efetuarmodificações para adaptá-lo. Dentro do OpenOffice encontramos algumas maneiras de “criar” uma tabela de dados,mas a mais simples é criando uma nova tabela dentro do banco de dados Bibliography quejá se encontra disponível e contém uma vasta quantidade de campos previamenteestruturados e com alguns registros19 para servirem de exemplo, e como está no formatoDBase III permitirá que todo o trabalho efetuado possa ser migrado de uma plataformaWindows© para uma GNU/Linux sem nenhum problema de compatibilidade. O processo queutilizaremos a seguir consiste em aproveitarmos a portabilidade do formato DBase IIIutilizando a estrutura do Bibliography(Livro de Endereços), efetuando apenas algumas17 O campo é uma área que possui um rótulo (Endereço por exemplo), destinada a receber dados.18 A CAAPSML possui ferramentas administrativas que foram desenvolvidas em DATAFLEX contendo uma série de cadastrados em diferentes categorias como Fornecedores e Produtos, que são armazenadas nos formatos .DAT e . DBF(que também é utilizado pelo banco de dados ORACLE).19 Um registro é todo e qualquer dado inserido no campo de uma tabela(banco) de dados.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 32modificações.3.3.1 Nova Fonte de Dados Iremos agora elaborar uma nova tabela de dados dentro do banco Bibliography jáexistente. Clique no menu Ver>>Fontes de Dados(F4). Será então exibido no mesmo espaçoreservado a Galeria toda a estrutura do banco de dados do Bibliography. Clique então com o botão direito do mouse sobre o ítem tabela e escolha a opçãoNovo esboço de tabela como mostra a figura abaixo.Será então exibida uma janela a parte como a que vemos abaixo.Iremos agora definir quais os campos de nossa tabela e qual o tipo de cada um, ou seja, se oconteúdo dos respectivos campos será textual ou numeral por exemplo.As linhas em branco que vemos na figura acima é o local onde iremos inserir os campos databela. Clique sobre a primeira linha e na coluna Nome do campo e atribua Nome, no campoTipo de campo mantenha o valor padrão (texto [VARCHAR]20), efetuando o mesmoprocedimento para os campos Endereco21, Numero, Cidade e UF mantendo também o20 Tipo de caracter variável(textual/numeral).21 No nome dos campos não poderão conter qualquer tipo de acentuação.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 33mesmo valor do campo Nome. Já no campo CEP iremos atribuir o valor do Tipo de campocomo decimal[DECIMAL] e definiremos uma máscara22 para o mesmo.Na imagem seguinte podemos notar que para o valor de CEP de “encaixar” no formato 5-3tivemos que atribuir a máscara #####-###, e dfinindo que o valor permissivel para o campo éde nove dígitos, ou seja, oito para os números e um para o hífen.3.3.2 Inserindo registros Iremos agora cadastrar cinco funcionários com seus respectivos endereços da listaabaixo em nossa tabela.Nome Endereço Cidade-UF CEPJosé da Silva....................Rua Aimoré, 245.......................Londrina-PR.....86059842Maria das Dores...............Rua da Lamentação, 123..........Londrina-PR.....86954210Joaquim Oliveira...............Av. Tiradentes, 1576.................Londrina-PR.....86521489Rosa Palmeirão................Rua das Camélias, 69...............Londrina-PR.....86523987Felix Gaspar Júnior...........Rua Gato Preto, 171.................Londrina-PR.....86954213 A tabela que criamos com todos os seus respectivos registros encontram-se noWindows em c:Arquivos_de_ProgramasOpenOffice.org1.0.3userdatabasebiblio23 e noLinux em /home/seu_diretorio/OpenOffice.org1.0.3/user/database/biblio com o nome deCurso2003.dbf que pode ser copiada posteriormente se houver a necessidade de se efetuarum backup. Notem na figura acima que a tabela que criamos ficou disponível dentro do22 Uma máscara define em que tipo de formatação o valor a ser inserido em determinado campo assumirá. Por exemplo, no campo CEP queremos que o valor digitado assuma a estrutura 12345-789.23 Backup é um termo da língua inglesa que significa cópia de segurança .
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 34Bibliography do OpenOffice com o nome de Curso2003, notem também que aoselecionarmos a tabela Curso2003 no Explorer24 o conteúdo da mesma é exibido dentro doespaço reservado a Galeria, permitindo assim que sejam inseridos novos registros ealterados os existentes, além de possibilitar a visualização e a inserção dinâmica dos camposda tabela em um documento aberto. Para inserimos os campos da tabela em um documentobasta clicar no título do campo que está sendo visualizado na janela da Galeria e arrastá-lopara o local desejado dentro do documento, assim o mesmo poderá ser mesclado emqualquer documento, assim como pode ser percebido na mala direta que se encontra emANEXO.3.3.3 Mesclagem Para ver-mos o resultado final basta clicar num botão chamado Carta em Série que seencontra na barra de ferramentas sob a forma de três pequenas cartinhas sobrepostas umasas outras, ou atravéz do menu Arquivo>>Mala Direta. A seguir veremos as caixas de diálogoda mesclagem. Esta janela é exibida ao clicar no botão Carta em Série na barra de ferramentas Esta janela é exibida quando se acessa o menu Arquivo>>Mala Direta24 Explorer é aquela pequena coluna da esquerda onde pode-se navegar entre os ítens do banco de dados Bibliography.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 35No campo Registros podemos optar pela mesclagem de Todos os registros ou de apenasalguns que podem ser especificados no intervalo De/Para ou selecionados a partir da tabelaapresentada na janela acima, já no campo Saída podemos especificar qual será o destino damesclagem, ou seja, de que forma será a saída dos registros. Se optarmos por Impressora,será impressa uma cópia do mesmo conteúdo para os registros especificados para aimpressora padrão do sistema.3.3.3.1 Considerações finais Os campos de mesclagem que são inseridos no documento estão sujeitos as mesmasformatações do restante do texto, assim, se os campos forem marcados podem ter seutamanho e fonte alterados. Os campos também podem ser inseridos dentro de molduras ououtros objetos que assim o permitam.3.4 Etiquetas A opção de mesclar dados de uma tabela em etiquetas é muito utilizada, pois muitasempresas encomendam seus impressos em gráficas e os mesmos geralmente não possuemo nome dos destinatários, sendo posteriormente etiquetados. No exemplo que está emANEXO não seria prático enviá-lo via ECT25, pois o seu conteúdo obrigatoriamente deveficar oculto e em nosso exemplo não conseguiremos fazê-lo pois o mesmo não possibilita queo dobremos de forma a mostrar o destinatário e ocultar o conteúdo. Existem algumas maneiras de confeccionar etiquetas, mas a mais prática sem dúvida éa de utilizar um modelo pronto em Arquivo>>Novo>>Etiquetas. Abaixo veremos comoconfigurar etiquetas para receber os campos da tabela de dados Curso2003.dbf que criamosanteriormente. Abaixo iremos acompanhar os passos para a confecção das etiquetas:25 Empresa de Correios e Telégrafos.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 36 Na guia Etiquetas iremos atribuir em Inscrição os campos da nossa tabela. Para tal,no campo Banco de Dados iremos selecionar Bibliography, no campo Tabela iremosselecionar a tabela Curso2003 e no campo Campo do banco de dados iremos selecionarindividualmente os campos de nossa tabela e inseri-los através do botão adicionar ( ). EmFormato marque a opção Contínuo. Notem que os campos da tabela Curso2003 sãovisualizados em Inscrição. Na guia Formato iremos ajustar o tamanho da etiqueta a ser impressa que no casodos testes efetuados era de 8,80cm x 2,30cm com um espaçamento entre etiquetas de0,20cm. Em Passo horizontal atribua 8,80cm e em Passo vertical atribua 2,30cm. Agoradefiniremos qual será a área maxima ocupada dentro da etiqueta, onde a Largura será de8,70cm e a Altura de 2,20cm, este espaço de 0,10cm é na verdade uma “margem interna”,mas notem que este espaço é apenas atualizado à direita e abaixo da etiqueta. Mesmo queseja atribuído 0,20cm a menos de largura e altura estes ficarão à direita e abaixo, não sendodistribuídos igualmente, por isso iremos adicionar 0,10cm para Margem esquerda e para aMargem Superior de forma a “criar” margens de 0,10cm. Agora deveremos informar onúmero de etiquetas por folha26, atribua então em Linhas o valor 12. Para concluir a tarefaclique em Novo documento.Pode-se ainda salvar a configuração das etiquetas para novos trabalhos a partir do botãoSalvar como vemos abaixo:26 A que foi utilizada nos testes possuía doze.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 37 Notem que o documento criado apresenta-se como uma folha inteira e dentro damesma várias etiquetas (molduras) com os campos da tabela. Independente de quantosregistros serão impressos a folha será apresentada com as doze etiquetas. Como em nossatabela só existem cinco registros, foram mesclados para a impressora apenas os cincoregistros na folha que continha doze etiquetas.3.4.1 O Efeito Degrau A folha de etiquetas que criamos acima ficou com um comprimento de 27,70cm,embora o valor correto ao multiplicar-mos 2,30cm de cada etiqueta por doze seria de 2,60cm,mas a questão é que ao iniciar-se a mesclagem para a impressora observa-se um “efeito dedegrau” que ocorre quando o espaçamento “entre etiquetas” não está correto, pois na práticao que nota-se é que a cada etiqueta impressa há um acréscimo no espaçamento “entreetiquetas” cada vez maior, resultando assim em uma impressão fora dos limites da etiqueta.Se analisarmos que cada etiqueta tem altura de 2,30cm e o espaçamento “entre etiquetas” dafolha usada nos testes é de 0,20cm, temos só de etiquetas 27,60cm e todos os espaçosinternos (11) e externos (2) de “entre etiquetas” somam 2,60cm. Então o tamanho correto danossa folha seria 30,20cm. Após analisarmos as dimensões da folha como é que faremospara implementar esses novos valores na prática já que não existe no assistente para criaçãode etiquetas um opção que defina o valor de “entre etiquetas”? A resposta é simples, bastaatribuirmos em Espaçamento vertical um valor de 2,50cm, ou seja, teremos entãoagregados à altura da etiqueta o valor de “entre etiquetas” resultando agora em uma folha de30,09cm embora, ((2,50cm x 12)+(0,20cm x 13)) seja igual a 30,20cm. Quanto aos demaisvalores não deveremos alterá-los, pois na prática a impressão ocorreu de forma correta esatisfatória.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 38 4.0 OpenOffice Calc4.1 Introdução O OpenOffice Calc é uma planilha de cálculo avançada que permite o desenvolvimentode qualquer tipo de fórmula matemática para implementar soluções e resolver problemas. Uma planilha é constituída basicamente de Linhas e Colunas que permitem que osdados nela inseridos sejam tratados de forma independente e dinâmica. A intersecção deLinha e Coluna é denominada de Célula. O endereçamento de uma célula consiste nocruzamento de coluna e linha, portanto cada célula tem um endereço individual permitindoassim que sejam feitas referências e atribuídos valores individualmente a cada uma. As linhas de uma planilha são identificadas por números e as colunas por letras.Teoricamente não se tem limite de linhas ou colunas, pois sempre que se avança ocorre umaumento automático tanto de linhas como colunas. Se arrastar-mos a barra de rolagemhorizontal para a direita sempre serão exibidas mais colunas, notem que ao se aproximar dacoluna Z a próxima é a AB, ou seja, ao fim de uma combinação máxima possível sempre viráuma nova, onde depois de AZ teremos de BA até BZ, de CA até CZ e assim por diante. O endereço da célula é dado justamente onde ela se encontra, ou seja, ao selecionar aprimeira linha da primeira coluna estaremos selecionando a célula A1. Ao se elaborar uma Planilha de cálculo o usuário deve ter em mente que a principalcaracterística da mesma deve ser a sua funcionalidade e aplicabilidade procure então ater-sea logística e não a aparência.4.2 Elementos da planilha4.2.1 Célula ativa Célula ativa é a célula que se encontra selecionada nomomento por uma “caixa” com um pequeno “nó” na parte inferiordireita.4.2.2 Barra de Planilhas A Barra de Planilhas permite que se organizem várias folhas de cálculo em um únicoarquivo. Podemos comparar as folhas como as pastas(diretórios) do sistema. Inicialmente oOpenOffice Calc é aberto com apenas três planilhas cálculo, mas caso haja necessidade dese inserir novas planilhas basta clicar com o botão direito do mouse sobre a última planilha eescolher Inserir, será então exibida uma tela(como a que vemos na próxima página)solicitando que seja especificado se a mesma será inserida antes ou após a planilhaapontada. Outra grande funcionalidade de se ter várias planilhas de cálculo em um únicodocumento é a praticidade de interligar dados de uma planilha à outra.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 394.3 Barras de Ferramentas Como o OpenOffice é um suite integrado, as barras de ferramentas mantêm suasprincipais características em todos os seus aplicativos, adaptando apenas novos recursospara a aplicação selecionada. Como estamos agora trabalhando com o OpenOffice Calc asbarras de ferramentas e a barra de menu irão agregar novas funções e ocultar as que nãosão utilizadas neste módulo, por esse motivo iremos apenas explicar os novos itensagregados a barra de menu e as barras de ferramentas.4.3.1 Barra de Funções A Barra de Funções continua com os mesmos botões que antes eram encontrados noOpenOffice Writer.4.3.2 Barra de Objetos Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Funçõesrespectivamente da esquerda para a direita. • Formato Numérico Moeda: Quando aplicada a uma célula ou a um grupo de células, “encaixa” a numeração que estiver em seu interior no formato moeda. Depois de formatado com o padrão Moeda ao digitar-se 1250 o mesmo será convertido automaticamente para R$1.250,00; • Formato Numérico Porcentagem: Atribui a valores fracionais um valor inteiro em porcentagem. Depois de formatado ao se digitar 0,15 o valor será automaticamente convertido para 15,00%; • Formato Numérico Padrão: Atribui a uma célula ou grupo de células que contenha uma formatação específica a formatação padrão, removendo assim qualquer
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 40 formatação existente; • Formato Numérico Adicionar Casa Decimal: Adiciona uma casa decimal (0) à direita separado por vírgula; • Formato Numérico Excluir Casa Decimal: Elimina a última casa decimal (0) após a vírgula; • Reduzir Recuo, Aumentar Recuo, Contornos e Cor de fundo: Ver item 2.2.2; • Alinhar Acima: Alinha verticalmente acima da célula o seu conteúdo; • Centralizar Verticalmente: Alinha verticalmente ao centro da célula o seu conteúdo; • Alinhar em Baixo: Alinha verticalmente abaixo da célula o seu conteúdo.4.3.3 Barra de Fórmula A Barra de Fórmula tem a função de orientar o usuário na inserção de expressões e/oufórmulas. Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Fórmularespectivamente da esquerda para a direita. • Área da Planilha: Indica qual célula ou qual sequência ordenada de células está selecionada e/ou ativa; • Assistente de Funções: Exibe uma caixa de diálogo com todas as funções disponíveis no OpenOffice Calc separadas por categoria, para que se possa automatizar uma planilha de cálculo; • Soma: Insere na Linha de entrada a função SOMA (=SOMA) solicitando que seja inserido quais células ou qual intervalo de células deve ser somado; • Função: Ativa a Linha de entrada (=) para que seja inserida uma nova função; • Linha de entrada: Visualiza todo e qualquer conteúdo de uma célula, porém, se a célula possuir uma função a Linha de entrada irá mostrar a função e não o resultado que nela apareça. Quando se edita uma célula notem que a Linha de entrada assume uma aparência diferente. No campo Área de folha agora são exibidas funções, e os botões e que servem respectivamente para Cancelar ou Aceitar a função digitada. Para editar uma célula basta clicar duas vezes sobre a mesma ou pressionar F2.A Linha de entrada tem a função de editar o conteúdo da célula. Ao lado podemos perceberque a célula A3 foi selecionada e embora vejamos o valor 30 o seu real valor é a fórmula ”=SOMA(A1;A2)”, ou seja, SOME A1 E A2. Na caixa de diálogo da função Assistente(como vemos na próxima página) temosdisponíveis várias categorias de funções, podendo o usuário implementar planilhas de cálculoespecíficas de sua área profissional tais como cálculos estatísticos e financeiros, além de ter
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 41a possibilidade de implementar uma função específica e torná-la disponível para novostrabalhos.4.3.4 Barra de Ferramentas Abaixo serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra de Ferramentas respectivamente de cima para baixo. • Inserir: Aqui temos apenas duas opções, Imagem e Caracter especial; • Inserir Células: Insere células Abaixo, a Direita, Linha e Coluna; • Inserir Objeto: Possui as mesmas características abordadas no OpenOffice Writer; • Desenho: Possui as mesmas características abordadas no OpenOffice Writer; • Formulário: As opções deste item têm uma maior aplicabilidade quando se usa recursos de interligação/integração de algum banco de dados; • Auto Formatação: Ver item 4.4.4; • Temas: Atribui a toda planilha um tema de cor; • Ortografia: Não utilizaremos; • Ortografia automática: Não utilizaremos; • Auto Filtro: Adiciona à coluna de uma tabela um botão “dropdown” (como mostra a figura da próxima página) que permite escolher entre um item ou itens em comum que estão listados na mesma coluna; • Ordem Ascendente: Ordena uma lista em ordem ascendente, ou seja, de A a Z; • Ordem Decrescente: Ordena uma lista em ordem decrescente, ou seja, de Z a A; • Inserir Grupo: A opção de inserir grupos permite ao usuário ocultar ou visualizar linhas e/ou colunas de uma folha de cálculo. Esta opção é utilizada quando se tem uma folha de cálculo com muitos registros, onde procurar uma determinada informação pode ser um tanto cansativo. Para utilizá-la basta selecionar qual(ais)
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 42 linha(s) ou qual(ais) coluna(s) se deseja ocultar, depois clique no botão Inserir Grupo, aparecerá então uma caixa de diálogo com as opções Linha e Coluna, escolha uma das duas. Note no exemplo da figura a seguir que depois de inserido um grupo linha e um grupo coluna foram inseridos nas margens externas da planilha de cálculo pequenas sinalizações indicando que existem grupos nas linha 1 e na coluna A.• Desagrupar: Desfaz a ação do Inserir Grupo; Botão DropDown Os pequenos símbolos com numeração indicam linha e coluna, os pequenos símbolos com sinal negativo e positivo indicam que o grupo está oculto ou não.4.4 Barra de Menus As opções que forem encontradas na Barra de Menus do OpenOffice Calc possuirãoas mesmas funções que antes tinham no OpenOffice Writer, porém com funções específicasa mais. Abaixo serão citadas apenas as opções com relevância significativa e as específicasdo OpenOffice Calc, pois as demais já foram abordadas no item 2.1.4.4.1 Menu Editar • Modificações>>Gravar: Quando habilitada gera um “histórico” de todas as ações pertinentes às células da tabela.4.4.2 Menu Ver • Destacar Valores: Destaca todo e qualquer valor numérico na cor azul.4.4.3 Menu Inserir • Células: Insere a partir da célula ativa, células abaixo, a direita, linhas ou colunas; • Linhas: Insere a partir da célula ativa, células abaixo, a direita, linhas ou colunas; • Colunas: Insere a partir da célula ativa, células abaixo, a direita, linhas ou colunas; • Planilha: Insere uma nova planilha de cálculo na Barra de Planilhas; • Função: Inicia a edição da célula ativa. O mesmo resultado pode ser obtido com
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 43 dois cliques ou pressionando-se a tecla F2; • Lista de Funções: Fixa à direita da janela do OpenOffice Calc uma janela com as mesmas características da janela da Galeria, podendo a mesma ser ocultada ou mostrada quando necessário, pode também ser fixada de forma a não sobrepor a planilha de cálculo. Esta opção é muito interessante ao usuário que necessita constantemente estar inserindo fórmulas; • Nomes>>Definir (CTRL+F3): Define um nome para a célula ativa. Este nome será apenas uma referência, não constando como o conteúdo da mesma, sendo assim a única forma de visualizar o nome da célula é no campo Área da Planilha na Barra de fórmula. Esta opção é muito útil para quando se deseja criar uma referência em uma determinada célula; • Anotação: Abre uma pequena caixa de texto flutuante para ser inserido um comentário à célula, comentário este que também não constará como conteúdo da mesma. A célula que contém uma Anotação possui em seu canto superior direito um pequeno ponto vermelho e quando posicionamos o cursor sobre a célula será exibido como mostra a figura a seguir um pequeno comentário que antes fora inserido;4.4.4 Menu Formatar • Padrão: Atribui a uma célula ou grupo de células que contenha uma formatação específica a formatação padrão novamente removendo qualquer formatação existente; • Células: Quando iniciamos a opção de formatar células é exibido uma caixa de diálogo(como a que vemos na próxima página), onde as guias Número e Proteção de célula são as mais significativas. Na guia Números pode-se efetuar diversos ajustes referentes à formatação de expressões, já a guia Proteção de célula permite que se “trave” uma ou mais células caso o usuário julgue necessário fazê- lo. Outra guia interessante é Alinhamento, nela encontramos diversas opções de alinhamento; • Linha: Ajusta a altura da linha; • Coluna: Ajusta a largura da coluna; • Planilha: Permite que seja atribuído um novo nome à planilha de cálculo;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 44 • Mesclar Células: Tem a função de transformar em apenas uma as células selecionadas; • Página: Possibilita que sejam feitos diversos ajustes a nível de página. A guia Planilha tem opções de suma importância, onde pode-se por exemplo escolher quais objetos da folha de cálculo serão impressos e até se a sequência de impressão será da esquerda para a direita ou de cima para baixo, opção esta que se faz necessária quando se tem uma planilha que ultrapassa os limites da página; Formatação de Célula
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 45 Formatação de Página • Intervalos de impressão>>Definir: Permite definir qual será a área da planilha de cálculo que será impressa, porém para tal deve-se marcar a região; • Fomatação Condicional: Este assistente tem a função de orientar o usuário no planejamento de cálculos.4.4.5 Menu Ferramentas • Auditor: As subopções deste item permitem um mapeamento visual de todas as precedências e dependências que a expressão contida em uma célula pode ter. A seguir pode-se notar como esta opção pode orientar o usuário;
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 46 • Atingir Meta: Este assistente tem a função de orientar o usuário no planejamento de cálculos; • Proteger documento: Atribui à uma planilha ou a todo documento uma senha para evitar que sejam efetuadas modificações, porém esta opção pode ser arriscada, pois caso esqueça da senha atribuída não conseguirá mais acessar ou modificar o documento, mas caso haja a necessidade de se proteger a estrutura de uma célula recomenda-se a utilização da opção Proteção na guia Proteção de células no menu Formatar>>Célula27.27 Para tal deve-se marcar toda a planilha e “desprotege-la” e, posteriormente proteger apenas as células desejadas.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 474.4.6 Menu Dados • Validade: Esta opção permite estabelecer um critério para a inserção de dados em uma ou mais células, onde caso o valor digitado seja invalidado pelo critério estabelecido pode-se solicitar que seja apresentada uma mensagem de erro. Na figura que vemos foi estabelecido que o valor a ser inserido nos campos referentes as notas dos alunos de nossos exemplos deve ser um valor inteiro e estar entre 0 e 100, caso não esteja será exibida uma mensagem de erro, mensagem essa que foi digitada na caixa de diálogo que vemos a seguir. Na guia Critérios da caixa de diálogo que vemos acima foi escolhido Permitir>>Números inteiros, foi marcada também a opção Permitir células vazias. No campo Data foi escolhida a opção menor ou igual a, e no campo Máximo atribuímos o valor 100, portando, o intervalo de números inteiros permissíveis deve estar num valor máximo de 100 e em um valor mínimo inteiro(0). Poderíamos ter escolhido também a opção entre, especificando o valor 0 para Mínimo e 100 para Máximo. Notem que ao se tentar digitar o valor 101, foi retornada a mensagem que havíamoscadastrado na guia Aviso de Erro, além de não permitir a entrada do valor inválido.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 484.4.7 Menu Janela • Congelar: Esta opção permite que se “congele” uma linha ou uma coluna da planilha de cálculo. Este recurso faz-se necessário quando se tem uma tabela com muitos registros, pois quando se “rola” o conteúdo da planilha de cálculo para baixo perde-se a visualização dos cabeçalhos dos campos. Em uma tabela caso se queira fixar a linha que contém o título, deve-se clicar de forma a marcar toda a linha e depois Congelar, então ao “rolar” o conteúdo da tabela para baixo o mesmo irá “passar por baixo” da linha que foi fixada28.4.5 Seleção de células As seleções de células podem ser efetuadas de diversas formas, independente,sequênciais e alternadas, podendo esta ser realizada diretamente a partir do teclado ou como auxílio do mouse.4.5.1 Coluna/linha inteira Para selecionar-mos uma coluna ou uma linha inteira basta clicar no título da mesma,ou seja, caso se queira selecionar toda a coluna A basta clicar sobre a mesma. Não é usual,mas caso o usuário opte por selecionar toda a planilha de cálculo basta clicar no botão que seencontra ao lado da coluna A e acima da linha 1.4.5.2 Tipos de seleção Toda seleção pode ser efetuada a partir do teclado, porém é muito mais prático quandofazemos uma combinação entre teclado e mouse. Uma seleção sequencial consiste emefetuar uma seleção em sequência, ou seja, sem intervalos, já uma seleção alternada faz-senecessário quando há a necessidade de marcar células que se encontram distantes umasdas outras, seja para mudar um atributo ou para excluí-las. Abaixo veremos a diferença entreuma seleção sequencial, alternada e mista. Sequêncial Alternada Mista4.5.2.1 Seleção sequencial Para efetuar uma seleção sequencial clique na primeira célula segure e arraste deforma vertical e/ou horizontal, soltando assim que a seleção desejada estiver completa.Podemos também utilizar somente o teclado para fazê-lo, para tal clique na primeira célula e28 Todo o conteúdo que estiver acima da linha que foi fixada permanecerá fixo.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 49depois mantenha a tecla Shift pressionada e pressione uma das teclas de navegação29 paraa direção onde se deseja expandir a seleção.4.5.2.2 Seleção alternada Para efetuar a seleção alterna mantenha a tecla CTRL pressionada e com o mouse václicando sobre as células que deseja marcar. No caso de uma seleção mista basta manter atecla CTRL pressionada e ir clicando e arrastando diferentes grupos.4.6 Operadores matemáticos Os operadores matemáticos são os responsáveis pela execução de uma ou maisinstruções e em casos onde se tem uma combinação de várias operações é sempreaconselhável separá-las entre parênteses, aliás, procurem acostumar-se a utilizar parêntesesaté mesmo em pequenas operações. Toda e qualquer operação deve necessariamente começar com o sinal de igual (=),pois o mesmo tem a função de indicar que o conteúdo que está sendo digitado é umaexpressão e não dado(numeral/textual).A seguir temos a lista dos operadores com os quais podemos construir qualquer tipo deoperação. Operador Descrição Prioridade + Adição III - Subtração III / Divisão IV * Multiplicação IV % Porcentagem VI ^ Exponenciação V = Igualdade I > Maior que I < Menor que I >= Maior ou igual a I <= Menor ou igual a I <> Diferente de I & Concatenação de texto II : Até ; E29 As teclas de navegação (esqueda), (direita), (p/ cima) e (p/ baixo) são encontradas no teclado.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 504.6.1 Operações simples Abaixo serão listados alguns exemplos de como trabalhar com os operadores fazendoreferência a valores de células.• Soma • Subtração • Divisão • Multiplicação • Porcentagem • Exponenc.A1= 20 A1= 20 A1= 20 A1= 20 A3=200 A3= 2A2= 10 A2= 10 A2= 10 A2= 10=(A1+A2) =(A1-A2) =(A1/A2) =(A1*A2) =(A3*10%) =(A3^8)Resultado= 30 Resultado= 10 Resultado= 2 Resultado= 200 Resultado= 20 Resultado= 2564.6.2 Os Operadores E e ATÉ Imagine que se queira efetuar uma operação qualquer entre um intervalo de células,para esse caso existem duas maneiras de efetuá-lo onde o primeiro seria especificarindividualmente todas as células desse intervalo, e a segunda e mais indicada seria informaro início e o final desse intervalo.A seguir será efetuada a operação SOMA utilizando o operador E e o operador ATÉ.A1= 10 A3= 30 A5= 50 A7= 70 A9= 90A2= 20 A4= 40 A6= 60 A8= 80 A10= 100Função E=SOMA(A1;A2;A3;A4;A5;A6;A7;A8;A9;A10) >> Resultado= 550Função ATÉ=SOMA(A1:A10) >> Resultado= 550 A utilidade dos demais operadores assim com E e ATÉ só poderão ser analisadosquando estivermos trabalhando com funções, assim como a função utilizada no exemploacima.4.6.3 Ordem de execução Assim como em uma calculadora o OpenOffice Calc também executa as instruções emuma sequência matemática lógica. Abaixo temos um exemplo de como é executada umaoperação e como é importante a utilização dos parênteses.=10+20*2 >> Resultado= 50=(10+20)*2 >> Resultado= 60 Na tabela mostrada no item 4.6 notem que é atribuído à todos os operadores umaordem de execução, onde por exemplo operações de comparação terão maior prioridade queoperações de porcentagem. Existe um operador que não foi comentado na tabela do item 4.6.1 mas possui
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 51prioridade de execução igual a VII, é o operador que indica negação, ou seja, é o sinal demenos que acompanha valores negativos como por exemplo -50.4.6.4 Concatenação O processo de concatenação consiste em unir conteúdos de texto pertencentes acélulas diferentes através do operador &. Todo texto que for referenciado dentro de umafunção deve obrigatoriamente estar contido entre aspas duplo. Quando o conteúdo de umacélula for texto e o mesmo servir apenas como rótulo, como por exemplo em um título de umacoluna, o mesmo pode ser inserido somente como texto, porém se o texto a ser inserido fizerparte de um cálculo analítico ele deve ser inserido à célula de forma a ser tratado como umvalor absoluto, ou seja, imagine que a célula A5 seja o título de uma coluna que se chamaGastos, podemos então simplesmente digitar Gastos dentro da respectiva célula, mas se oconteúdo da célula A5 for uma palavra que entre em um cálculo como um indicativo decondição ou situação o mesmo deve ser inserido à célula seguido pelo sinal de igual e entreaspas duplo (=“Aprovado”).A1= =“Curso”A2= =“de”A3= =“OpenOffice” Acima temos os valores das células A1, A2 e A3, agora imagine que na célula A4 sequeira unir estes três valores de texto utilizando o recurso de concatenação, a princípio ésimples basta digitar na célula A4 =A1&A2&A3, porém a união ficaria sem espaços entre aspalavras (CursodeOpenOffice), o correto então seria inserir a seguinte combinação na célulaA4: =A1&“ ”&A2&“ ”&A3 >> Curso de OpenOffice Notem que foi inserido entre as células um espaço em branco dentro de aspas duplo,notem também que foi utilizado o sinal de concatenação antes de depois do espaço embranco de forma a concretizar a união entre células, pois se não houvessem sinais deconcatenação antes e depois a união se “quebraria” causando assim um erro interno doOpenOffice Calc.4.6.5 Operadores analíticos Os operadores analíticos tem a função de realizar comparações lógicas, ou seja, atuamcomo funções de análise de valores. A seguir veremos alguns exemplos de comparaçõespossíveis, onde o resultado retornará com as condições FALSO ou VERDADEIRO. Operação Sinal Fórmula ResultadoValores Igualdade = =(A1=A2) FALSO Maior que > =(A1>A2) FALSOA1= 10 Menor que < =(A1<A2) VERDADEIROA2= 20 Maior ou igual a >= =(A1>=A2) FALSOA3= Resultado Menor ou igual a <= =(A1<=A2) VERDADEIRO Diferenciação <> =(A1<>A2) VERDADEIRO
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 524.7 Fórmulas Pode-se dizer que fórmula é a combinação de vários operadores matemáticos. No item4.8 iremos trabalhar com Funções, mas agora veremos como obter com os operadoreslógicos os mesmos resultados que obteríamos com funções prontas, ou seja, como elaborarfórmulas que executem uma determinada função, embora não consigamos construirfórmulas muito complexas.Valores Operação Fórmula Resultado Soma =(A1+A2+A3+A4+A5) 150A1= 10 Subtração =((A1+A5)-(A2+A4)) 0A2= 20 Média =(A1+A2+A3+A4+A5)/5 110A3= 30 Porcentagem =(A5/100) 0,5A4= 40 Porcentagem =(A1*25%) 2,5A5= 50 Exponenciação =(A1^3) 1000A6= Resultado4.8 Funções As funções são atalhos de fórmulas complexas, assim como as que encontramos emcalculadoras científicas, tais como a XY e a EXP, onde XY é exponenciação e EXP éexponenciação de base 10, portanto se executarmos em uma calculadora 2 XY 3 (23)obteremos 8, já se executar-mos 2 EXP 3 (2x103) obteremos 2000, então podemos concluirque funções tem uma grande importância em cálculos complexos. A melhor maneira para se conhecer todas as funções disponíveis no OpenOffice Calc éclicando no botão Assistente de Funções na barra de Fórmulas ou no menu Inserir>>Listade funções. A seguir serão listadas as funções mais usadas em uma planilha de cálculo com suasrespectivas descrições e argumentos. Função Descrição Sintaxe=SOMA() Efetua soma entre dois ou mais valores. (valor1;valor2)=RAÍZ.Q() Retorna uma raiz quadrada positiva. (valor)=MÁXIMO() Exibe o maior valor de uma sequência. (valor1;valor2)=MÍNIMO() Exibe o menor valor de uma sequência. (valor1;valor2)=AGORA() Exibe a data e a hora do sistema. ()=HOJE() Exibe a data do sistema. () Exibe a média aritmética entre dois ou mais=MÉDIA() (valor1;valor2) valores. Efetua testes lógicos comparando duas (teste lógico;valor se=SE() situações e/ou valores. for verdadeiro;valor se for falso) (VERDADEIRO; VERDADEIRO) = Retorna VERDADEIRO se todos os valores VERDADEIRO=E() forem verdadeiros. (VERDADEIRO; FALSO) = FALSO (FALSO;FALSO) = FALSO
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 53 Função Descrição Sintaxe (VERDADEIRO;VERDADEIRO) = Retorna VERDADEIRO se qualquer valor for VERDADEIRO=OU() verdadeiro. (VERDADEIRO;FALSO) = VERDADEIRO (FALSO;FALSO) = FALSO Exibe a diferença entre duas datas de meses (“data inicial”;”data=DIAS360() com 30 dias30. Ex: =DIAS360(“01/01/2002”;“31/12/2002”) = final”) 360 dias. Retorna o próprio número especificado no argumento, porém sem qualquer sinal. Esta=ABS() (valor) função pode complementar a função RAÍZ.Q, pois não existem raízes negativas. Efetua arredondamento, porém pode-se=ARREDONDAR() (valor) configurar a célula para tal. Exibe o dia da semana da data especificada em=DIA.SEMANA() forma de número, onde 1 é domingo e 7 é (“dd/mm/aaaa”) sábado31. Converte um valor numérico para um formatado (“valor”;“formato de=TEXTO() de texto específico, como data ou moeda. texto”)4.9 Autopreenchimento A opção de autopreenchimento é muito utilizada, pois permite que se copiem fórmulase conteúdos de células de forma rápida e “ajustável”. A função deautopreenchimento pode ser utilizada também para preenchersequências a partir de um “valor” inicial. Se for digitado na célula A1Janeiro, e depois clicar-mos naquele pequeno “nó”32 que se encontrana parte inferior direita da célula e arrastar até a célula A5 veremosque será feito um autopreenchimento até Maio.• Coluna A: Fora inicialmente inserido na célula A1 o valor 1 e a função de autopreenchimento completou linearmente até 6;• Coluna B: Notem que o autopreenchimento neste caso efetuou uma “cópia” do valor inicial digitado na célula B1, para tal antes de efetuar o autopreenchimento mantenha a tecla CTRL pressionada;• Coluna C: Inicialmente foram digitados os valores 2 e 4 nas células C1 e C2, posteriormente foram marcadas as mesmas células. O autopreenchimento possuindo30 A mesma operação pode ser obtida da seguinte forma: =“data final”-“data inicial”.31 Pode-se obter uma formatação diferente da atribuída à função (dd/mm/aaaa) onde a data pode ser abreviada ou por extenso.32 Marcador de célula
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 54 então dois valores como referência analisou o intervalo entre os dois e completou a sequência até a célula C6 com base nesse intervalo, ou seja, de dois em dois;• Coluna D: Neste caso o autopreenchimento se encarregou de preencher as lacunas entre os intervalos 2, 4 e 8 que foram inicialmente digitados em suas respectivas células para poder preencher a sequência;• Coluna E: Para efetuar o autopreenchimento exponencial que vemos, basta marcamos as células E1, E2 e E3 (que já continham os valores 2, 4 e 8 ) juntamente com as demais células da sequência (E4, E5 e E6), depois clique no menu Editar>>Preencher>>Séries e na caixa de diálogo escolha opção Crescimento; Notem também que podemos escolher o valor de incrementação(dobrando, triplicando, etc.)• Coluna F: Aqui foi realizado um autopreenchimento sequêncial a partir do “valor” inicial do mês de janeiro;• Coluna G: Aqui foi realizado um autopreenchimento sequêncial a partir do “valor” inicial da data 25/05/2002;4.10 Referências Relativas e Absolutas Quando utilizamos o recurso de autopreenchimento em células que contenhamfórmulas, as mesmas sofrem uma adaptação com base na referência original, pois a fórmulaque estava na célula que foi copiada não continha uma referência fixa. Na planilha de cálculo ao lado a célula A6 possui a função =SOMA(A1:A5), porém as células que estão referenciadas na mesma não estão “fixas”, ou seja, são RELATIVAS e estão sujeitas a adaptações como a ocorrida depois de copiarmos através de autopreenchimento a célula A6 para a célula B6. A célula B6 embora contenha uma cópia da função que estava na célula A6 não possui as mesmas referências, portanto o conteúdo da célula B6 é a funçãoSOMA mas com as referências B1 e B5, então como neste intervalo de células não constanenhum valor, obviamente o resultado é diferente do resultado obtido na célula A6. Paramantermos as mesmas referências da função da célula A6 devemos torná-las “fixas”, ou seja,ABSOLUTAS, desta forma independente do local para onde a fórmula original for copiada amesma manterá suas referências. Para indicar que uma referência é ABSOLUTA basta
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 55adicionar à frente da indicação da linha e/ou da coluna o sinal de cifrão ($). No exemplo visto anteriormente bastava ter escrito a fórmula de modo a indicar quetanto a coluna quanto a linha das referências fossem ABSOLUTAS escrevendo a função daseguinte forma: =SOMA($A$1:$A$5)4.11 Formatação de células A utilização de formatos em determinadas células é de suma importância, pois em umaplanilha de cálculo muitas vezes são trabalhados dados que necessitam de uma visualizaçãoespecífica, como é o caso de valores de moeda, cujo formato deve ser precedido por R$,separado por ponto nas milhares e por vírgula nas centenas. Para a formatação de células basta clicar com o botão direito do mouse sobre a céluladesejada e escolher a opção Formatar Células ou acessar o menu Formatar>>Células. Nacaixa de diálogo que aparece selecione a guia Número, lá são encontrados diversos formatosseparados por categoria.4.12 Vinculando planilhas de cálculo A criação de vínculos entre planilhas de cálculo do mesmo arquivo ou entre arquivosdiferentes, é interessante em vários aspectos, como quando se deseja comparar valores entrediferentes arquivos que controlam os gastos de diferentes meses em uma empresa.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 564.12.1 Vínculos entre planilhas Imagine que se queira referenciar na Planilha10 do arquivo atual um dado que está nacélula B10 da Planilha1, para tal basta digitar na célula desejada da Planilha10,=Planilha1.B10. Notem que o endereço da célula foi separado do nome da folha por umponto.4.12.2 Vínculos entre arquivos Imagine agora que se queira referenciar na Planilha1 do arquivo atual um dado queestá na célula C25 da Planilha3, porém esta folha pertence a um outro arquivo, para tal oarquivo onde está a referência deve estar aberto, então basta digitar na célula desejada daPlanilha1, =file:///C|/Diretório/Arquivo.sxc#$Planilha3.C25. Notem que o endereço estácontido entre aspas simples é iniciado com file:/// que serve para indicar que trata-se de umarquivo local, em seguida vem a letra da unidade local que no caso do exemplo é a C quevem seguida do sinal | (pipe)33, logo depois temos a indicação do Diretório e do Arquivo.sxc,fazendo a ligação entre o arquivo e a folha temos o sinal # (sustenido) e para tornarABSOLUTA a Planilha3 do referido arquivo temos o sinal de $ (cifrão).4.13 Inserindo gráficos A utilização de gráficos faz-se necessária quando se deseja analisar uma prospecçãonumérica de forma visual. A análise de dados a partir de um gráfico torna-se à primeira vistamais impactuosa, pois a memória visual do ser humano é muito mais aguçada, propiciandoassim uma análise imediata. Podem ser criados gráficos com até três eixos (3D) para análise,onde os eixos têm a função de agregar os títulos das linhas e/ou colunas além de poderexibir uma escala linear para comparar as barras, linhas que representam os dados da tabela.4.13.1 Criando gráficos a partir de dados existentes Para criar um gráfico a partir de dados existentes em uma tabela, basta marcar todo oseu conteúdo englobando o título das colunas e todas as linhas que se deseja analisar a parirdo gráfico. Aproveitando a mesma tabela que utilizamos no item 4.14 iremos marcar da célulaA2 até a célula H7, depois podemos acessar o menu Inserir>>Gráfico ou clicar no botãoInserir gráfico na barra de ferramentas. Notem que após iniciar esta ação o ponteiro domouse assume uma nova forma, solicitando que seja delimitada dentro da folha de cálculouma área para a construção do gráfico, clique e arraste de forma a especificar uma área.Após soltar o botão do mouse serão exibidas as caixas de diálogo que veremos a seguir.33 Endereços em sistemas Microsoft© são referenciados por unidade (C:) e diretórios (Diretório), onde as subdivisões dos mesmos são feitas por barras inversas, porém como o OpenOffice é um suite que foi escrito para trabalhar em diversos sistemas operacionais, o mesmo não poderia se restringir a trabalhar com esse sistema.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 57 Na caixa de diálogo que vemos acima, o campo Intervalo é previamente preenchidocom o nome da planilha de cálculo e o intervalo de células que havíamos selecionado.Geralmente utiliza-se os títulos das linhas e/ou colunas como legenda nos gráficos, pode-seentão marcar ou não as duas opções de legenda. A segunda caixa de diálogo da seqüência solicita que seja selecionado o tipo degráfico, podendo o mesmo ser do tipo pizza, 3D, linhas etc.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 58 Nesta terceira caixa podemos escolher uma outra perspectiva para a visualização dográfico, onde os eixos X e Y podem agregar linhas que ajudam a referenciar as escalas dográfico. Nesta quarta e última caixa de diálogo pode-se atribuir um nome ao gráfico e aoseixos. A opção Legenda é interessante quando o estilo de gráfico escolhido não conseguedemonstrar de forma clara todos os dados.Para finalizar a confecção do gráfico basta clicar no botão Criar. Dependendo das opções selecionadas durante a confecção do gráfico podemos obterresultados como os mostrados abaixo.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 594.13.2 Modificando gráficos Caso o gráfico criado não seja fiel aos dados de uma planilha, ao invés de criarmos umnovo basta modificar o atual, para tal basta clicar duas vezes sobre o gráfico. Ao clicamosduas vezes sobre o mesmo estaremos editando-o, podendo assim alterar qualquer objetointerno, desde uma barra gráfica até o ângulo de visão a partir da barra de menus ou da barrade ferramenta. A seguir serão descritos os nomes e as funções de cada ícone da Barra deFerramenta respectivamente de cima para baixo. • Título: Exibe ou oculta o título do gráfico; • Legenda: Exibe ou oculta a legenda dos elementos gráficos; • Títulos dos Eixos: Exibe ou oculta os títulos dos eixos X, Y e/ou Z; • Eixos: Exibe ou oculta os eixos do gráfico; • Grade Horizontal: Exibe ou oculta as linhas de graduação horizontais; • Grade Vertical: Exibe ou oculta as linhas de graduação verticais; • Editar Tipo de Gráfico: Esta opção exibe uma caixa de diálogo para que possamos trocar o tipo e o estilo do gráfico; • Auto formatação: Exibe uma caixa de diálogo idêntica à primeira de criação de gráfico; • Dados do gráfico: Atribui referências de células para gráficos que foram gerados sem valores; • Dados nas linhas: Exibe os dados da legenda em linha; • Dados nas colunas: Exibe os dados da legenda em colunas; • Escalonar do Texto: Gerencia a escala do texto; • Reorganizar Gráfico: Desfaz a última ação referente ao posicionamento de objetos do gráfico.4.14 Exemplos práticos• Qual (is) função (ões) devemos usar para descobrir em que dia da semana “caiu” 28/08/1949, lembrando que o resultado deve ser mostrado com o nome do dia da semana e não o número ?
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 60 Expressão: =TEXTO(DIA.SEMANA("28/08/1949");"dddd") Explicação:A expressão foi iniciada com a função texto porque queríamos que a data fosse expressa por extenso, depois então foi invocada a função dia.semana que efetua uma consulta no calendário retornando com um número para cada dia da semana, e como o número foi 1 o dia então é Domingo.• Imagine que a Dna. Maria foi ao supermercado comprar margarina, sabão em pedra, café e sal, e levou consigo a quantia de R$ 10,00. Como a Dna. Maria não levou calculadora e não é muito boa de “fazer conta de cabeça” elabore para ela uma planilha para monitorar se os produtos que precisa comprar não irão ultrapassar os seus R$ 10,00. As respectivas expressões devem constar nas células B7, B8 e B9. Expressão: B7= =SOMA(B2:B5) B8= =(10-B7) B9= =SE(B7>=10;"sem R$";"OK") Explicação: Na célula B9 utilizamos a função SE, onde especificamos se B7 for maior que 10 deverá aparecer afrase sem R$, senão a palavra OK.• Um professora deseja elaborar uma planilha que controle as notas e as faltas de seus alunos, sinalizando se os mesmos atingiram a média (60) para a aprovação anual. Se o aluno atingir um índice de faltas superior à 35% das 144 aulas anuais o mesmo estará reprovado. Expressões: • Coluna G: =MÉDIA(B?:E?) • Coluna H: =SE(G?>=60;SE(F?<(144*0,35);"Aprovado";"Reprovado por Falta");"Reprovado") Explicação: • Coluna G: Foi aplicada a função MÉDIA entre o intervalo da coluna B até a coluna E; • Esta função é composta por duas funções SE, onde uma se encontra dentro da outra, vamos então analisar a logística empregada na expressão. SE G? (onde ? É a linha de referência) for maior ou igual à 60 VERDADEIRO, senão FALSO. Para validar como VERDADEIRO foi feita
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 61 mais uma comparação, onde se F? for menor que 144*0,35 (35% de 144 que é igual a 50,4 ∴ 51) Aprovado, senão Reprovado por Falta, ou seja, o valor VERDADEIRO pode assumir duas situações, Aprovado ou Reprovado por Falta, e o valor FALSO assume Reprovado caso seja menor que 60.• A professora como é muito perfeccionista deseja visualizar as notas bimestrais abaixo da média na cor vermelha, e notas iguais ou superiores à média em azul. Ainda não satisfeita, a professora deseja que na coluna de Faltas a numeração que ultrapasse o índice de 35% seja mostrado em vermelho e as que estiverem dentro do índice em azul.Expressões: • Notas bimestrais:[<60][RED]#;[>=60][BLUE]#;# • Índice de faltas: [<=50][BLUE]#;[>50][RED]#;#Explicação: O que foi feito não foi uma expressão (pois não tem sinal de = no início) massim uma formatação de célula, ou seja, quando se formata uma célula se especificacomo ela deve tratar o seu valor sendo letra ou número. Nas células referentes às notasespecificamos que se o valor contido nas referidas células for menor que 60 o mesmo deveser visualizado em vermelho (RED) e se for maior ou igual a 60 deve ser visualizado emazul (BLUE). Nas células referentes às faltas especificamos que se o valor contido nasreferidas células for menor ou igual a 50 (35% de 144 = 50.4 ∴ 51) o mesmo deve servisualizado em azul e se for maior que 50 deve ser visualizado em vermelho.
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 62 ANEXO Londrina, 20 de Agosto de 2003 CAAPSML Curso de OpenOffice 1.0 A Caixa de Assistência Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais deLondrina comunica a todos os funcionários que será realizado no mês de Setembro um cursode OpenOffice 1.0 com duração de quatro dias e uma carga horária de 10 horas. O cursoabordará as principais características e peculiaridades do OpenOffice. Neste primeiro móduloserão trabalhados o editor de texto Writer e a planilha eletrônica Calc. Os interessados deverão procurar o responsável por seu setor para efetuar as suasinscrições no período de 20/08 a 03/09. Lembramos que o curso é muito importante e degrande aplicabilidade nos trabalhos que são realizados na nossa autarquia. É a CAAPSML capacitando o servidor<NOME><ENDERECO><CIDADE><CEP>
    • Apostila de OpenOffice 1.0 – Frederico de Figueiredo Siena – kardeco@yahoo.com 63 WEBGRAFIA♣ UNIVATES - http://staroffice.codigoaberto.org.br♣ Metrô de São Paulo - http://www.metro.sp.gov.br♣ Sun Microsystems - http://www.sun.com/staroffice♣ OpenOffice - http://openoffice.org♣OpenOffice Brasil - http://www.openoffice.org.br♣ UNICAMP - http://www.unicamp.br CréditosResponsável : Frederico de Figueiredo SienaEmail : kardeco@yahoo.comURL : www.kardeco.cjb.netVersão : 2.1, de 25 de Fevereiro de 2004 FDL – GNU Free Documentation Licence Permission is granted to copy, distribute and/or modifythis document under the terms of the GNU Free DocumentationLicence, Version 1.1; with no Invariant Sections, with noFront-Cover Texts, and with no Back-Cover Texts. A copy ofthe license is included in the section entitled “GNU FreeDocumentation Licence”. Copyleft (C) 2004 por Frederico de Figueiredo Siena Esse texto é licenciado sob licença GNU FDL GNU FDL: www.gnu.org/licenses/fdl.html