Acionamentos eletricos neo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Acionamentos eletricos neo

on

  • 9,113 views

eletricidade

eletricidade

Statistics

Views

Total Views
9,113
Views on SlideShare
9,113
Embed Views
0

Actions

Likes
7
Downloads
534
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Acionamentos eletricos neo Acionamentos eletricos neo Presentation Transcript

  • Seminário Acionamentos Elétricos Leonardo Adams
  • Assuntos 1 História História 2 Princípio de Funcionamento 3 Tipos de Motores 3.1 Corrente Contínua 1 Identificação das Partes 3.2 Corrente Alternada 2 Funcionamento 3.3 Motor de Passo 3 Controle 3.4 Servo Motor 4 Vantagens/Desvantagens 5 Aplicações 3.5 RC Servo Motor 6 Produtos WEG
  • 1 História 641 a.C Tales observou o fenômeno da eletricidade eletrostática 1600 William Gilbert publicou De Magnete (força de atração magnética) 1663 Otto Guericke construiu a primeira máquina eletrostática 1820 Hans Christian Oersted observou a ligação entre magnetismo e eletricidade (eletromagnetismo) – primeiro passo para o desenvolvimento do motor elétrico 1825 William Sturgeon inventou o eletroímã 1832 S. Dal Negro construiu a primeira máquina de corrente alternada com movimento da vaivém 1833 W. Ritchie WInventou o comutador
  • 1 História 1838 Moritz Hermann von Jacobi desenvolveu um motor elétrico alimentado por bateria para um bote 1866 Construção de um gerador sem a utilização de ímã permanente 1879 A firma Siemens e Halske desenvolveu a primeira locomotiva elétrica 1885 Construiu o 1º motor de corrente alternada 1889 Dobrowolski, da empresa AEG, entrou com o pedido de patente de um motor trifásico com rotor de gaiola 1891 Desenvolveu a primeira fabricação em série de motores assíncronos
  • 2 Princípio de Funcionamento
  • 3 Tipos de Motores Motor CA Motor CC Servo Motor Motor de Passo
  • 3.1 Corrente Contínua 1 Identificação das Partes Rotor (Armadura) Estator (Campo)
  • 3.1 Corrente Contínua 1 Identificação das Partes Comutador Escovas
  • 3.1 Corrente Contínua Rotor (Armadura) Estator (Campo) Rotor com Enrolamento Carcaça(1) Comutador(7) Pólos de excitação(2) Eixo(5) Pólos de comutação(3) Enrolamento de compensação Conjunto porta Escovas e escovas(4)
  • 3.1 Corrente Contínua 1 Identificação das Partes Comutador e Escovas
  • 3.1 Corrente Contínua 2 Funcionamento
  • 3.1 Corrente Contínua 2 Funcionamento
  • 3.1 Corrente Contínua 3 Controle Variação continua da tensão aplicada no motor(Analógico) Conversor de corrente CA/CC
  • 3.1 Corrente Contínua 4 Vantagens/Desvantagens
  • 3.1 Corrente Contínua
  • 3.1 Corrente Contínua 5 Aplicações 6 Produtos WEG Motores CC estão sendo substituídos por motores CA acionados por inversores de freqüência Porém, em alguns setores sua utilização ainda é vantajosa: -Máquinas de Papel -Bobinadoras e desbobinadoras -Laminadores -Máquinas de Impressão -Extrusoras -Prensas -Elevadores -Movimentação e elevação de cargas -Moinhos de rolos -Indústria de borracha -Mesa de testes de motores
  • 3.1 Corrente Contínua 7 Refrigeração Ventilação Forçada Sem Independen- Ventilação te Ventilação Auto por Trocador Ventilado de Calor AR- AR Ventilação Ventilação Forçada por Trocador Independen- de Calor AR- te Axial ÁGUA
  • 3.1 Corrente Contínua 6 Identificação
  • 3.1 Corrente Contínua 6 Tipos de Excitações
  • 3.2 Corrente Alternada Principais Partes Motor de Indução Trifásico Rotor Estator Estator Carcaça(1) Núcleo de Chapas(2) Enrolamento Trifásico(8) Rotor Eixo(7) Núcleo de Chapas(3) Barra de anéis de curto circuito(12)
  • 3.2 Corrente Alternada Motor de Indução Trifásico Outras Partes Tampa (4) Ventilador (5) Tampa defletora (6) Caixa de ligação (9) Terminais (10) Rolamentos (11)
  • 3.2 Corrente Alternada
  • 3.2 Corrente Alternada 2 Funcionamento Motor CA Síncrino Motor CA Síncrino
  • 3.2 Corrente Alternada Motor de Gaiola Enrolamento Monofásico Enrolamento Trifásico
  • 3.2 Corrente Alternada Regulagem da velocidade Motores de indução alimentados por inversores de freqüência número de pólos escorregamento freqüência da tensão Vantagens Facilidade de controle Economia de energia Redução do preço dos inversores Inversor influencia nas características construtivas do motor (tipo de aplicação / faixa de velocidade)
  • 3.2 Corrente Alternada 4 Vantagens/Desvantagens Vantagens: -Rede de energia é alternada -Barato
  • 3.2 Corrente Alternada 5 Aplicações 6 Produtos WEG Motor Trifásico Motor Trifásico Motor Trifásico IP55 para bomba de para bomba de combustível combustível Bombas, ventiladores, exaustores, compressores
  • 3.2 Corrente Alternada 7 Partida Partida direta através de contatores - Queda de tensão Corrente de partida - Sistema de proteção deve ser elevada superdimensionado - Concessionárias limitam a queda de tensão Chave estrala triângulo Sistemas de Chave Compensadora partida indireta Chave série-paralelo Partida Eletrônica (Soft-Tarter)
  • 3.2 Corrente Alternada
  • 3.3 Motor de Passo 1 Identificação das partes Rotor Estator Rotor 1 (Norte) Rotor 2 (Sul) Bobinas (Fases) Ímã permanente
  • 3.3 Motor de Passo 1.1 Características Motores de passo são construídos com: 12,24,72,144 e 200 passos por revolução Resultam em incrementos de: 30,15,5,2.5,2,1.8 3 etapas: parado, ativado com rotor travado ou girando em etapas Movimento pode ser brusco ou suave, dependendo da freq e da amplitude dos passos
  • 3.3 Motor de Passo 2 Funcionamento
  • 3.3 Motor de Passo
  • 3.3 Motor de Passo 3 Controle Unipolar
  • 3.3 Motor de Passo Excitação Simples Motor unipolar com passo inteiro
  • Excitação de Duas Bobinas
  • 3.3 Motor de Passo Meio Passo Motor unipolar com meio passo
  • Bipolar
  • 3.3 Motor de Passo Motor bipolar com passo inteiro Motor bipolar com meio passo
  • 3.3 Motor de Passo Controlador Motor de Digital Driver Passo Escolha de motor de passo Requisitos mecânicos Características elétricas Projeto eletrônico de controle
  • 3.3 Motor de Passo Normal -torque e velocidade não são importantes (Full-step) -problemas com ressonância podem impedir a Excitação operação em baixas velocidades Única Normal -Bom torque e velocidade (Full-step) -Pouco problema com ressonância Excitação -Requer o dobro de potência da fonte Dupla -Dobra a resolução; -O torque do motor varia ao alternar o passo Meio passo -Opera em grande faixa de velocidade (Half-step) -Livre de problemas de ressonâncias -Opera com qualquer carga encontrada comumente -Usado onde é necessário movimento macio ou maior Micro Passo resolução
  • 3.3 Motor de Passo 4 Vantagens/Desvantagens Vantagens: -Tamanho e custos reduzidos -Total adaptação à lógica digital (controle preciso da velocidade, direção e distância) -Características de bloqueio -Pouco desgaste -Dispensa realimentação Desvantagens: -má relação potência-volume
  • 3.3 Motor de Passo 5 Aplicações -Mesas XY -Periféricos de computadores -Célula de manufatura integrada -Sistemas robóticos
  • 3.4 Servo Motor 1 Identificação das Partes
  • 3.4 Servo Motor Todo motor projetado para ser um servo motor deve: -Operar em escalas de velocidade sem aquecer -Habilidade para operar em velocidade zero -Reter torque suficiente para segurar uma carga em posição -Habilidade para operar em baixas velocidades por longos períodos sem aquecer
  • 3.4 Servo Motor 2 Funcionamento Motor CC ou CA 3 Controle -PWM - Acionamento -Encoder,Resolver,etc - sensor -Controle lógico -Controle Eletrônico – amplificador do sinal (driver)
  • 3.4 Servo Motor
  • 3.4 Servo Motor 4 Vantagens/Desvantagens Vantagens: -Maior Precisão -Maior Torque -Maiores Velocidades -Garantia de movimento contínuo 5 Aplicações -Máquinas CNC -Carrinho de controle remoto -Robótica -Sistemas fly-by-wire
  • 3.5 RC Servo Motor Servo Motor DC utilizado em modelos controlados por controle remoto Motor, realimentador, engrenagens, circuito de controle Motor DC unido mecanicamente a um potenciômetro (dispositivo realimentador)
  • 3.5 RC Servo Motor Aplicação: Leme de barco Flaps de aviões