• Like
  • Save
Cloud computing
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Cloud computing

on

  • 276 views

Introdução e descrição da tecnologia de "Cloud Computing"

Introdução e descrição da tecnologia de "Cloud Computing"

Statistics

Views

Total Views
276
Views on SlideShare
274
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Cloud computing Cloud computing Document Transcript

    • TEMA DE CAPA actualidade > Cloud ComputingArmazenamento "virtualizado"O novo paradigma do CloudComputing e os seusimpactos nas redes móveis. NO conceito de Cloud Computing significa uma mudança no as últimas décadas temos assistido aparadigma computacional actual. Em termos conceptuais, o um galopar das capacidades ao nível do processamento de dados. Desde outilizador deixa de necessitar de dispor de elevados recursos em aparecimento do transístor, que se transfor-termos de capacidade computacional e de armazenamento, pois mou na célula dos actuais circuitos proces- sadores e demais circuitos do core dos várioso software, os serviços e a tecnologia deixam de ser locais para tipos de equipamentos, que se tem geradopassarem a estar integradas na nuvem do servidor. Trata-se de uma forte pressão no sentido de aumentar a capacidade de integração, garantido umaum novo modelo para o fornecimento de serviços IT apoiado maior velocidade de processamento. Umna Internet, que envolve a distribuição dinâmica e escalável (e dos fundadores da Intel – Gordon Moore –por vezes virtualizada) dos vários recursos. publicou na Electronics Magazine, a 14 de Abril de 1965, um artigo onde vaticinava que a complexidade dos circuitos integrados Justino Lourenço* iria duplicar, anualmente, com uma corres- Imagens: Júpiter pondente redução de custos. Posteriormente em 2003, ao IDGNews, aquando do 35º aniversário da Intel, este afirmou que a lei iria eventualmente acabar quando a velo-16 C O N N E C T 0 2 / 2 0 1 0
    • cidade de funcionamento dos circuitos se que satisfaçam os requisitos para o seu tra- móvel poder aceder a recursos cada vez maisaproximasse perigosamente dos limites do balho, deslocando esta necessidade para o vastos, que podem ir desde o acesso a ferra-silício. Antes de isso acontecer, já se tem lado da rede, permitindo assim que qualquer mentas de trabalho colaborativo, mCRM ousentido um “shift” no caminho seguido dispositivo com um mínimo de hardware até mesmo na área do entretenimento, sempelos fabricantes. A procura de autonomia e com capacidade de multi-conectividade grandes recursos locais. Certamente irá in-dos equipamentos informáticos portáteis, (WLAN, 3.5 G, etc.) possa desempenhar tensificar, em inúmeros cenários a utilizaçãoassociado à necessidade de desenvolvimento com sucesso uma panóplia de aplicações, do telemóvel como ferramenta de trabalhode sistemas de baixo custo, levou ao apareci- que por imperativos actuais estão residentes e entretenimento, gerando um incrementomento de soluções com hardware mais limi- no dispositivo móvel. Segundo estudos pu- no "user revenue" para os operadores. Actu-tado, mas que garantem as funcionalidades blicados pela ABI Research, esta mudança almente, já se vulgarizam aplicações comomínimas para um utilizador menos exigen- no ponto de processamento de informação o mobile Gmail, Google Maps e aplicaçõeste. Por último, será de referir que a tentativa terá impactos extraordinários na área dos de navegação.de implementar cada vez mais serviços nos equipamentos móveis.equipamentos móveis com hardware mais Em especial na área da telefonia móvel, onde Soluções de Cloud Computinglimitado, como por exemplo os smartpho- os constrangimentos ao nível do hardware, Actualmente, existem várias soluções (In-nes, parece funcionar como uma alavanca miniaturização e autonomia vão sempre sen- foWorkd, Cloud Computing por Davidpara este novo paradigma. Resumindo, es- tir-se de forma mais intensa, a abordagem Linthicum) no mundo do Cloud Compu-ta nova solução liberta o utilizador do ónus das soluções Cloud Computing é interessan- ting que procuram satisfazer as necessidadesde ter hardware e software (mais complexo) te. Cria-se a possibilidade de um utilizador empresariais e de utilizadores particulares CONNECT 02/2010 17
    • TEMA DE CAPA actualidade > Cloud Computingde forma adequada. Estão divididas entre em termos de custos de desenvolvimento. ciente com o mínimo de impacto na sua uti-as que procuram satisfazer um determinado A solução apresenta claramente benefícios lização, ao contrário das soluções locais querequisito, tais como “Security-as-a-Service” em termos de segurança e escalabilidade, envolvem muitas vezes reajustes customiza-ou “Testing-as-a-Service”, e as que, no outro visto que todas as medidas implementadas dos para cada dispositivo.extremo, propôem soluções integradas, tais em larga escala acabam por apresentar custos Ao nivel da concentração de recursos (ex-como “Platform-as-a-Service ” ou “Infras- mais reduzidos, ou dito de outra forma, com ceptuando o já mencionado trade-off aotructure-as-a-Service”. o mesmo investimento em segurança, con- nível da segurança), permite uma economiaEm termos das categorias funcionais, po- seguimos com escalabilidade garantir uma de custos para o utilizador final, já que odem dividir-se em: armazenamento, bases protecção mais efectiva, incluindo as várias custo da actualização ao nível do hardwarede dados, processamento, aplicação, plata- medidas de segurança possiveis (filtering, e software do fornecedor de serviço é dilu-forma, integração, segurança, gestão, teste e patch management or hardening of virtual ído pelos vários utilizadores finais, fazendoinfraestrutura. machine instances). A segurança garantida com que o “pay-per-use” seja minimizado.Quando se pensa numa solução do tipo será igualmente encarada pelos clientes em- Uma das questões igualmente pertinentes,“Platform-as-a-Service” (PaaS), uma das presariais como uma forma de diferenciação terá a ver com a capacidade das redes mó-primeiras empresas que potenciou este mo- ao nível do serviço; as empresar vão ter que veis actuais de garantirem o incremento dedelo terá sido provavelmente a Salesforce, fazer uma aposta na reputação da garantia de tráfego de dados inerente a esta abordagem,com a sua solução Force.com, que permite confidencialidade, integridade e redundân- além das questões relacionadas com cober-que as aplicações empresariais sejam desen- cia oferecidas pelo fornecedor do serviço. tura deficiente nalguns pontos geográficos.volvidas e executadas numa nuvem compu- A confidencialidade e a protecção de dados Neste ponto o aparecimento do HTML5,tacional. Mas podemos acrescentar mais que é expectável estar numa versão final emexemplos de PaaS Players: Amazon Web Actualmente, já se vulgarizaram 2012, permite uma evolução considerável naServices (AWS) e Google App Engine são aplicações como o mobile Gmail, linguagem padrão da web. Um dos pontosdois outros exemplos de plataformas que o Google Maps e vários progra- fortes do HTML5 tem a ver com a possibi-têm vindo a popularizar-se. A título de re- mas de navegação. lidade de eliminar a necessidade de pluginsferência, estima-se que a AWS seja utiliza- para aplicações multimédia nos browsers.da por mais de 1,5 milhões de utilizadores, Assim, será de esperar que, com a evoluçãoenquanto que a Google App Engine faz o da linguagem, os actuais browsers ultrapas-hosting de mais de 50.000 aplicações. traz igualmente novos desafios, dividos em sem a sua actual capacidade de permitir a vi- duas fases: transporte e armazenamento. A sualização de páginas web, para uma formaVantagens e Desvantagens garantia de segurança dos dados é primor- de renderizador de Web Software.A massificação da utilização dos serviços dial e pode ser dividida nestas duas etapas. Com o HTML5, que irá permitir o “localfornecidos por uma solução deste tipo irá Ao nível do transporte, os dados estão caching”, o problema apontado do fluxo docriar uma redução drástica ao nível de cus- expostos aos actuais riscos do trânsito na tráfego e deficiências de cobertura poderátos (hardware, software e serviços). Em si- rede wireless e numa rede pública como a mais facilmente ser ultrapassado.multâneo, a partilha de uma solução de um Internet. O problema agora é potenciado,mesmo fornecedor de serviço irá eliminar os já que uma série de dados empresariais que Conclusões e avanços futurosconstrangimentos das compatibilidades en- viajavam apenas na rede interna da empre- O crescimento sustentado do número de uti-tre formatos de armazenamento. sa, vão passar a estar expostos na viagem lizadores de dispositivos móveis irá poten-A segurança será um factor primordial para até ao fornecedor de serviço, com todos os ciar o aparecimento de web developers quegarantir a confiança empresarial necessária riscos que isso acarreta. No outro extremo, desenvolverão aplicações que poderão correrpara a migração de serviços estratégicos de o fornecedor de serviços tem que garantir em qualquer plataforma móvel. Estas aplica-uma empresa para uma solução apoiada nu- que os dados vitais da empresa estão ar- ções poderão ficar alojadas num fornecedorma nuvem. mazenados com os parâmetros máximos de serviço de Cloud Computing, que o po-A redução de custos e a flexibilidade que de segurança. derá disponibilizar a milhões de utilizadoresé obtida obriga a uma cuidada análise do A definição de um interface web padro- pelo mundo fora. Este facto, combinado com“trade-off” das vantagens e desvantagens do nizado irá igualmente significar uma van- o avanço tecnológico constante, que permiteponto de vista da segurança. A concentração tagem acrescida em termos de utilização. o aparecimento de cada vez mais web bro-de recursos computacionais e dados numa A familiarização dos utilizadores em lidar wsers de maior potencialidade, terá certa-nuvem, transforma a solução em algo mais com interfaces web irá permitir agilizar a mente um forte impacto no crescimento daatractivo para ataques maliciosos, mas em si- utilização e desenvolvimento das aplica- chamada “Mobile Cloud Computing”.multâneo a chamada “cloud-based defense” ções de uma forma rápida e eficiente. São apontadas duas razões principais, se-pode ser concebida de forma a ser mais ro- O updating dos vários módulos pode ser gundo a ABI Research, para que o Cloudbusta, escalável e claramente mais eficiente efectuado de uma forma transparente e efi- Computing se transforme numa forma dis-18 C O N N E C T 0 2 / 2 0 1 0
    • Em qualquer lugar Mobilidade Como resumo de tudo o que foiA segurança será um factor pri- já explicado, sobre os benefíciosmordial para garantir a confian- e questões de segurança sobreça empresarial necessária para esta nova forma de armazenara migração de serviços estraté- conteúdos, há sempre um factorgicos de uma empresa para uma de que não nos podemos esque-solução apoida numa nuvem. cer, a mobilidade. As constantes necessidades de armazenamen- to de dados com que muitos seruptiva do modelo actual do mundo da tele- debatem diariamente, seja nosfonia móvel. A primeira, tem inevitavelmen- computadores pessoais de se-te a ver com o potencial de utilizadores que a cretária, nos seus portáteis, e atésolução irá permitir atingir (não se limitando nos seus dispositivos móveis, se-apenas aos smartphones mais elaborados, o jam eles de que fabricante forem,requisito passa a ser o de ter um browser e serão, à partida, resolvidas comalguma capacidade de processamento local). a implementação e massificaçãoA segunda razão apontada, tem a ver com o deste tipo de soluções. Do pontoactual modelo de distribuição de aplicações de vista empresarial as vantagense conteúdos. Actualmente, a distribuição de são, como já abordámos, bastanteaplicações está sempre relacionada com o óbvias, permitindo que todos osfornecedor de telefonia móvel, e inevitavel- colaboradores de uma empresamente ao seu modelo de negócio de vender possam aceder de uma formaminutos de voz e volume de dados. Na apro- muito prática e rápida a ficheirosximação do Cloud Computing essa relação guardados na nuvem. Isto, semdeixa de existir, pois basta o acesso à web, nunca esquecer as medidas depara garantir o acesso a um conjunto vasto segurança que devem estar adja-de aplicações (não dependentes do operador centes, principalmente, a este tipomóvel), sendo de esperar que se massifiquem de mercado. Contudo, o acessoas aplicações do tipo freeware desenvolvidas a conteúdos mais lúdicos, des-pelos próprios utilizadores, que de seguida as tinados a uma grande franja dopartilham com a comunidade. negócio do entretenimento, sãoAs primeiras soluções a surgir apoiadas neste também um público-alvo a ter emparadigma possivelmente estarão relaciona- conta, sobretudo se estivermosdas com aplicações colaborativas empresa- a falar de utilizadores que, dia-riais focadas no aumento da produtividade a-dia, actualizem vários tipos dedos utilizadores. Na área do consumo, cer- dados como fotografias, vídeos,tamente que as aplicações de entretenimento música, etc. Não podendo, parae navegação assumirão de igual forma um já, ser uma tecnologia massifica-papel importante. da, a verdade é que são cada vezPor último, têm surgido alguns estudos acer- mais as empresas a apostar nesteca do modelo de evolução do browser que, sector, nomeadamente a Microsoftsegundo a ABI Research, poderá evoluir e a HP, que acabam de estabele-para uma solução - OMAs Smarcard Web cer uma parceria nesta área.Server (http://www.oma-works.org/Techni-cal/release_program/scws_archive.aspx) ouna direcção de soluções como a TokTok, quepermite o acesso a aplicações como o Gmaile Google Calendar através de comandos devoz (http://www.mytoktok.com/). A formados futuros browsers poderá alavancar a uti-lização desta solução num futuro próximo. *Professor e investigador do Instituto Superior Politécnico Gaya. Consultor na área das Telecomunicações. CONNECT 02/2010 19