• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Tatyana fraize 1 c
 

Tatyana fraize 1 c

on

  • 497 views

 

Statistics

Views

Total Views
497
Views on SlideShare
497
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Tatyana fraize 1 c Tatyana fraize 1 c Presentation Transcript

    • School: Colégio Estadual Carneiro Ribeiro Filho Date:03/08/10 teacher: Eliana Reis Class:1​°C Students: Tatiana Fraize,,Monalisa Almeida,Raiane Santos,Laurene Santana. Eleicões 2010 Elections 2010
    • O Que é Eleição ? Eleição é todo processo pelo qual um grupo designa um de seus integrantes para ocupar um cargo por meio de votação. Na democracia representativa, é o processo que consiste na escolha de determinados indivíduos para exercerem o poder soberano, concedido pelo povo através do voto, devendo estes, assim, exercerem o papel de representantes da nação. A eleição pode se processar com o voto de toda a comunidade ou de apenas uma parcela da comunidade, os chamados eleitores.Eleição é todo processo pelo qual um grupo designa um de seus integrantes para ocupar um cargo por meio de votação. Na democracia representativa, é o processo que consiste na escolha de determinados indivíduos para exercerem o poder soberano, concedido pelo povo através do voto, devendo estes, assim, exercerem o papel de representantes da nação. A eleição pode se processar com o voto de toda a comunidade ou de apenas uma parcela da comunidade, os chamados eleitores.Eleição é todo processo pelo qual um grupo designa um de seus integrantes para ocupar um cargo por meio de votação. Na democracia representativa, é o processo que consiste na escolha de determinados indivíduos para exercerem o poder soberano, concedido pelo povo através do voto, devendo estes, assim, exercerem o papel de representantes da nação. A eleição pode se processar com o voto de toda a comunidade ou de apenas uma parcela da comunidade, os chamados eleitores.
    • Election is any process whereby a group designates one of its members to hold office by vote. In representative democracy, is the process that consists in choosing certain individuals to exercise sovereign power, granted by the people through voting, and they should therefore exercise their role as representatives of the nation. The election can be processed with the vote of the entire community or only a portion of the community, called eleitores.Eleição is any process whereby a group designates one of its members to hold office by vote. In representative democracy, is the process that consists in choosing certain individuals to exercise sovereign power, granted by the people through voting, and they should therefore exercise their role as representatives of the nation. The election can be processed with the vote of the entire community or only a portion of the community, called eleitores.Eleição is any process whereby a group designates one of its members to hold office by vote. In representative democracy, is the process that consists in choosing certain individuals to exercise sovereign power, granted by the people through voting, and they should therefore exercise their role as representatives of the nation. The election can be processed with the vote of the entire community or only a portion of the community, called electors. What´s Election ?
    • As eleições no Brasil são realizadas através do voto direto, secreto e obrigatório. A primeira eleição da qual existem registros no Brasil, ocorreu em 1532, por meio da qual foi escolhido o representante do Conselho da Vila de São Vicente. Atualmente no Brasil, ocorrem eleições a cada dois anos, sempre nos anos pares. A exceção do cargo de senador, que tem mandatos com duração de oito anos, os demais cargos eletivos tem mandatos de quatro anos. Como as eleições ocorrem a cada dois anos, os cargos eletivos são disputados em dois grupos, da seguinte forma: Eleições federais e estaduais – para os cargos de: Presidente da República (e vice), Senador, Deputado Federal, Governador (e vice) e Deputado Estadual. Eleições municipais – para os cargos de Prefeito (e vice) e Vereadores. As eleições ocorrem no primeiro domingo de outubro. Os cargos correspondentes ao Poder Legislativo (Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Vereadores) são disputados em turno único. Para os cargos do Poder Executivo (Presidente, Governadores e Prefeitos), pode haver segundo turno, a ser realizado no último domingo de outubro. Os candidatos a qualquer cargo são filiados a algum dos mais de 30 partidos políticos legalizados existentes no país, cada um com uma ideologia política. Todos os partidos recebem recursos do fundo partidário, acesso aos meios de comunicação (rádio e TV), e direito ao horário eleitoral durante as campanhas. O processo eleitoral é organizado pela Justiça Eleitoral , que é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) , cuja sede é em Brasília, pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TER), sendo um em cada estado, território ou Distrito, pelos Juizes Eleitorais e pelas Juntas Eleitorais. Todos estes órgãos são regidos pelo Código Eleitoral, que estabelece as competências de cada órgão/segmento. Segundo a Constituição Federal, em seu artigo 14, o voto é facultativo para os analfabetos, aos maiores de 70 anos e para os maiores de 16 anos e menores de 18 anos. É obrigatório para os cidadãos entre 18 e 65 anos, sendo necessário justificar a ausência em qualquer seção eleitoral, no dia da eleição, sob pena de multa. Desde 2000, com o uso das urnas eletrônicas , as eleições brasileiras passaram a ser totalmente informatizadas, o que permite que atualmente sejam consideradas as eleições mais rápidas e atualizadas do mundo. Formas de Eleições no Brasil
    • Elections in Brazil are made through the direct vote, secret and compulsory. The first election of which there are records in Brazil occurred in 1532, by which was chosen as the representative of the Council of the Town of St. Vincent. Currently in Brazil, there are elections every two years, always in even years. With the exception of a senator, who has mandates lasting eight years, the other elected positions have terms of four years. Because elections are held every two years, the elected positions are played in two groups as follows: federal and state elections - for the positions of: President (and Vice), Senator, Congressman, Governor (and Vice) and State Representative.                   Municipal elections - for the posts of Mayor (and Deputy) and aldermen.         Elections are held the first Sunday of October. The positions corresponding to the legislature (Senate, Federal Representatives, State Representatives and Councillors) are played in round one. For the offices of the Executive (President, Governors and Mayors), there may be a second round to be held on the last Sunday of October. Candidates for any office are members of some of the more than 30 political parties legalized in the country, each with a political ideology. All parties receive funds from the party fund, access to media (radio and TV), and the right time during electoral campaigns. The electoral process is organized by the Electoral Court, which consists of the Supreme Electoral Tribunal (TSE), which is headquartered in Brasilia, the Regional Electoral Courts (TER), one in each state, territory or district, by the Judges and the Electoral Boards election. All these bodies are governed by the Electoral Code, which establishes the powers of each organ / segment. According to the Federal Constitution, in Article 14, voting is optional for the illiterate, to those above 70 years and for ages 16 and younger than 18 years. It is compulsory for citizens between 18 and 65 years, being necessary to justify the absence of any polling place, on election day, otherwise fine. Since 2000, with the use of electronic voting machines, elections in Brazil have become fully computerized, allowing the elections today are considered faster and fresher in the world. Forms of Election in Brazil
    • A eleições começam efetivamente com as famosas prévias, em todos os Estados, para escolha de quem será o candidato de cada p artido. Esse é um aspecto bem interessante, sobretudo quando acontece o caucus, método usado em alguns estados, onde o candidato não é escolhido precisamente por voto, mas pelo número de partidários que consegue reunir em torno de sí, durante as reuniões que acontecem ao longo do dia das prévias em locais públicos como escolas, bibliotecas, faculdades , etc. Segundo consta, o caucus é um hábito herdado de costumes tribais indígenas. Era assim que chamavam os índios norte-americanos as reuniões de seus líderes. Com as prévias, que iniciam-se no começo do ano eleitoral, defininem-se os candidos dos dois principais partidos, o Democrata e o Republicano, que concorrerão às eleições gerais. Nos EUA, qualquer cidadão também pode concorrer à presidênca do país de forma independente, sem estar filiado a um partido, desde que seja norte-americano nato e maior de 35 anos. Mas a polarização na luta pelo poder se dar mesmo entre democratas e republicanos, os mais endinheirados, e lá o voto não é obrigatório, como aqui. Vota quem quer e se quiser. Ao final das prévias, quando todos os Estados já decidiram-se por seus candidatos, o vencedor de cada partido é anunciado candidato às eleições gerais, que acontecem em novembro, e após esta disputa, os candidatos passam ainda por outro processo decisário: o voto do colégio eleitoral dos delegados, que é formado por 538 membros, eleitos pelo povo, com representantes de todos os Estados de acordo com o tamanho populacional e peso político de cada Unidade da Federação. É o voto dos delegados que define as eleições. Este método, segundo os especialistas, apesar de em tese desfavorecer a vontade popular, garante maior força a formação federativa do país. É um modelo estranho para nós, mas muito significativo para os americanos, já que a questão federativa lá, é muito importante. Formas de Eleições no Estados Unidos
    • The election effectively began with the famous advance on all states to choose who will be the candidate of each p artid. This is a very interesting aspect, especially when it happens the caucus, a method used in some states where the candidate is not chosen specifically for voting, but by the number of supporters who can gather around each other during the meetings that occur throughout the day of primaries in public places like schools, libraries, colleges, etc.. Reportedly, the caucus is a habit inherited from indigenous tribal customs. It was so called the Native American meetings of their leaders. With the previews, which begin early in the election year, defininem to the candid of the two major parties, Democrat and Republican, who will compete at the general election. In the U.S., any citizen can also run for president independently, without being affiliated to a party if it is American born and more than 35 years. But the bias in the power struggle to give even among Democrats and Republicans, the most wealthy, and then voting is not compulsory, as here. Votes and whoever you want. At the end of the caucuses, when all states have already decided on their candidates, the winner is announced each party candidate in general elections, which take place in November, and after this race, the candidates are still decisário by another process: voting Electoral College delegates, which comprises 538 members elected by the people, with representatives of all states according to population size and political weight of each state. It is the vote of the delegates that defines the election. This method, according to experts, although in theory work against the popular will, strength training provides more federal country. It is a model foreign to us but very important to Americans, since the federal question there, is very important. Forms of Elections in the United States
    • Candidatos a presidente do Brasil Américo de Souza (PSL) Bacharel em direito, ciências econômicas, administração, ciências contábeis e pós-graduado em engenharia administrativo-econômica. É ex-deputado federal e ex-senador pelo Maranhão. Em 2006, foi candidato a vice-presidente. Dilma Rousseff (PT) É natural de Belo Horizonte. Formada em Economia, foi secretária estadual de Minas, Energia e Comunicação no Rio Grande do Sul. No governo Lula, foi ministra de Minas e Energia e depois ministra-chefe da Casa Civil. Ivan Pinheiro (PCB) Advogado, é secretário geral do PCB. Foi presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro. Já se candidatou a deputado federal e a vereador. Também já disputou a Prefeitura do Rio de Janeiro.
    • José Maria Eymael (PSDC) Nasceu em Porto Alegre, é formado em direito, com especialização na área tributária, e em filosofia pela PUC-RS. Há mais de 30 anos atua como empresário nas áreas marketing e comunicação. Ex-deputado federal, já disputou a Presidência duas vezes. José Serra (PSDB) Ex-governador de São Paulo, já foi deputado federal, senador e ministro da Saúde e do Planejamento. Tem formação superior em Economia, concluída no Chile, e em Engenharia, pela Universidade de São Paulo. Levy Fidélix (PRTB) Atuou como apresentador de TV, diretor de criação em agências de publicidade e professor. Foi um dos fundadores do PL e  esteve no PTR. Já disputou eleições para presidente da República, prefeito de SP, governador, vereador e deputado federal. Marina Silva (PV) Nasceu no Acre, onde formou-se em história. Foi vereadora em Rio Branco, deputada estadual e senadora. Atuou no governo Lula como ministra do Meio Ambiente, de 2003 a maio de 2008. Participou da fundação do PT, do qual se desfiliou em 2009.
    • Mário de Oliveira (PTdoB) Nasceu em Aquidauana, em Mato Grosso do Sul. É graduado em engenharia mecânica pela Unesp, bacharel em Direito pela PUC-SP e pós-graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas-SP. Oscar Silva (PHS) Maranhense, vive atualmente em Brasília. É advogado e secretário geral nacional do PHS. Entrou para a política no PMDB. Está filiado há cinco anos ao PHS. Já disputou duas eleições para deputado. Plínio Sampaio (Psol) Promotor público aposentado, é mestre em desenvolvimento econômico internacional pela Universidade de Cornell (EUA). Tem atuação junto à Igreja Católica. É presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária. Rui Pimenta (PCO) Formado em jornalismo, participou da fundação do PT, com atuação em SP e no ABC. Na década de 80, atuou no sindicalismo. Após ajudar a fundar o PCO em 1996, foi candidato a vereador, a deputado federal e a prefeito de São Paulo.
    • Zé Maria (PSTU) Metalúgico, participou dos movimentos sindicais no ABC na década de 1970. Foi um dos fundadores do PT, do qual saiu nos anos 90. É um dos fundadores e atual presidente nacional do PSTU. Integra a Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas).
    • Candidates for presidency of Brazil Americo de Souza (PSL) Bachelor's Degree in law, economics, administration, accounting sciences and postgraduate administrative and economic engineering. It former Congressman and former senator Maranhão. In 2006, he was a candidate for vice president. Rousseff (PT) It is natural to Belo Horizonte. Graduated in Economics, was state secretary of Mines, Energy and Communication in Rio Grande do Sul in Lula, was Minister of Mines and Energy Minister and then-chief of staff. Ivan Pinheiro (PCB) Lawyer, is general secretary of the PCB. He was president of Bank Workers Union of Rio de Janeiro. Already applied for federal deputy and councilman. I have also disputed the mayor of Rio de Janeiro
    • Jose Maria Eymael (CSDP) Born in Porto Alegre, holds a law degree, specializing in tax and philosophy PUC-RS. For over 30 years serves as entrepreneur in the areas marketing and communications. Ex-congressman, already ran for president twice José Serra (PSDB) Former governor of Sao Paulo, has been a congressman, senator and minister of Health and Planning. Has a degree in Economics, concluded in Chile, and Engineering, University of São Paulo. Levy Fidelix (PRTB) He worked as a TV presenter, creative director at advertising agencies and teacher. He was a founder of the PL and was on PTR. Already disputed elections for president, mayor of São Paulo, governor, councilman and congressman. Marina Silva (PV) Born in Acre, where he majored in history. It was councilor in Rio Branco, state representative and senator. Acted in the Lula government as environment minister from 2003 to May 2008. Participated in the founding of the PT, which had angered in 2009.
    • Mario de Oliveira (PTdoB) Born in Aquidauana, Mato Grosso do Sul has a degree in mechanical engineering from Unesp, Bachelor of Law from PUC-SP and a graduate degree in Business Administration from Fundacao Getulio Vargas, Brazil. Oscar Silva (PHS) Maranhao, currently lives in Brasilia. He is a lawyer and secretary general of the national PHS. He entered politics in the PMDB. Is affiliated for five years at PHS. Already played two elections for deputies. Plinio Sampaio (Psol) Retired attorney, is a master in international economic development from Cornell University (USA). Have actions on the Catholic Church. He is president of the Brazilian Association for Land Reform. Rui Pimenta (PCO) Graduated in Journalism, participated in the founding of the PT, with operations in SP and ABC. In the 80s, served in unionism. After helping to found the PCO in 1996, was a candidate for alderman, a congressman and mayor of São Paulo.
    • Ze Maria (PSTU) Metalúgico, part of the union movement on ABC in the 1970s. He was a founder of the PT, which came out in the 90s. It is one of the founders and current president of the National PSTU. Integrates the National Coordination of Struggles (Conlutas).
    • Importância do voto. Atualmente vivemos uma crise absurda na política brasileira, a cada manhã que abrimos o jornal nos deparamos com um escândalo envolvendo os políticos aos quais demos nosso voto de confiança. Sem falar nas CPIs que acabam literalmente em pizza. Desde o inicio do ano de 2006 andam circulando alguns manifestos pela internet , os mais populares são os via e-mails e scraps no Orkut. Trazendo a seguinte manifestação: “Vamos votar nulo, assim conseguiremos fazer com que nos respeitem. Pois se muitas pessoas votarem nulo, serão obrigados a anularem a eleição e trazem novos candidatos.” Mas não é bem assim, segundo a lei eleitoral não adiantaria nada se grande parte da população votar nulo, tendo em vista que teriam outras pessoas que irão votar, assim sendo, seriam contabilizados tais votos e o candidato que tiver 50% mais 1 dos votos validos ganha a eleição. Então devemos tomar muito cuidado com a ideologia de votar nulo, devemos exercer nossos direitos, votando com consciência e fazendo a melhor escolha dentre as opções apresentadas. Assim com certeza teremos um país melhor e mais consciente.
    • Importance of voting Today we live in an absurd crisis in Brazilian politics, every morning we open the newspaper we are faced with a scandal involving politicians to whom we gave our trust. Not to mention the IPCs that end up literally on pizza. Since the beginning of 2006 some manifestos walk circling the Internet, the most popular s? To the e-mails and scraps on Orkut. Bringing the following manifestation: “We go to vote null, thus we will obtain to make with that they respect in them. Therefore if many people to vote null, will be obliged to annul the election and bring new candidates.” But not it is well thus, according to law electoral not would advance nothing if great part of population to vote null, in view of that they would thus have other people who will go to vote, being, would be entered such votes and the candidate who will have 50% 1 of the been valid votes more he gains the election. Then we must take very well-taken care of with the ideology to vote null, must exert our rights, voting with conscience and making the best choice amongst the presented options. Thus with certainty we will have a better and more conscientious country.
    • A Independência do Brasil obrigou o país a buscar o aperfeiçoamento de sua legislação eleitoral, embora durante todo o Império as normas vigentes para as eleições tenham sido copiadas do modelo francês. A primeira lei eleitoral, de 3 de janeiro de 1822, assinada pelo príncipe regente, convocou eleições para a Assembléia Geral Constituinte e Legislativa, formada pelos deputados das províncias do Brasil. O pleito deu-se em dois graus. Não votavam em primeiro grau os que recebessem salários e soldos e para a eleição de segundo grau exigia-se "decente subsistência por emprego, indústria ou bens". O cálculo do número de eleitores continuava a ser feito a partir do número de fogos (casas) da freguesia. Em 25 de março de 1824, D. Pedro I outorgou a primeira Constituição brasileira, que estabeleceu que o Poder Legislativo seria exercido pela Assembléia Geral, formada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, determinou eleições indiretas e em dois graus e estabeleceu o voto censitário e a verificação dos poderes.
    • Era condição de elegibilidade para deputados professar a religião católica. Os príncipes da Casa Imperial tinham assento no Senado ao completar 25 anos. Primeira Lei Eleitoral do Império A primeira Lei Eleitoral do Império, de 1824, manda proceder à eleição dos deputados e senadores da Assembléia Geral Legislativa e dos membros dos conselhos gerais das províncias. A votação foi feita por lista assinada pelos votantes, que continha tantos nomes quantos fossem os eleitores que a paróquia deveria dar. O voto era obrigatório. No caso de impedimento, o eleitor comparecia por intermédio de seu procurador, enviando sua lista assinada e reconhecida por tabelião. O voto por procuração só deixou de existir em 1842, época em que se estabeleceram as juntas de alistamento, formadas por um juiz de paz do distrito, que era o presidente, um pároco e um fiscal.
    • Lei dos Círculos e Lei do Terço Em 1855, foi instituído o voto distrital, por meio da chamada Lei dos Círculos. A Lei do Terço, de 1875 (que tem seu nome derivado do fato de que o eleitor votava em dois terços do número total dos que deveriam ser eleitos), destacou-se do conjunto das leis imperiais por ter introduzido a participação da justiça comum no processo eleitoral e pela instituição do título eleitoral. A legislação vigente durante o Império possibilitou à opinião pública exigir eleições diretas e criticar os abusos e as fraudes. O novo quadro eleitoral levou o Conselheiro Saraiva a reformá-la, encarregando Ruy Barbosa de redigir o projeto da nova lei, de nº 3.029/81, que ficou conhecida como Lei Saraiva. Ela aboliu as eleições indiretas e confiou o alistamento à magistratura, extinguindo as juntas paroquiais de qualificação .
    • Conclusão do Trabalho Achamos o trabalho com conteudo e capacidade importante pra agente que é jovem termos sabedoria em quem votar e no que votamos e saber o q é melhor para o Brasil e o mundo,apesar de hoje não sabermos em quem estamos votamos por que ninguem ta na cabeça de ninguem e temos que pesquisar o trabalho deles refazer uma pesquisa do que ele fez e do que ele prometeu fazer e não fez do que ele ira e se é certo ele fazer ou não.O Brasil e mundo precisa de alguem com uma capacida- de instantânea pra fazer o que o povo necessita. O candidato que você vota tem capacidade de fazer,tem capacidade de trabalhar honestamente juntamente com as opinioes e sabe trabalahar sobre pres- são?É na hora de votar vote com consiência e sabedoria pesquise,questione e princi- palmente vote naquilo que você acha certo. OBRIGADO!