Your SlideShare is downloading. ×
Mensagem Final
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mensagem Final

9,100
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
9,100
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mensagem Final Para Morin (2002), “ensinar a condição humana”, deve ser o objeto essencial de todo o ensino. Unidades complexas, como o ser humano ou a sociedade, são multidimensionais, portanto o ser humano é entendido como constituído enquanto ser físico, biológico, psíquico, cultural, racional, afetivo, social, histórico; é uma unidade complexa da natureza humana e que não pode continuar sendo desintegrado na educação por meio de disciplinas que não lhe conferem o significado do status de ser humano, de sua identidade comum a todos os outros seres humanos .
  • 2.
    • Há que se priorizar na relação professor-aluno uma orientação valorativa, normativa e comportamental que privilegia a convivência social e seu contexto: o ethos democrático. Este é o nosso desafio enquanto educadores: construir uma escola que tendo consciência da complexidade humana possa auxiliar os alunos na sua evolução como seres éticos.
  • 3.
    • A análise de Santos Neto (2002), em seu livro “Educação e complexidade”, aborda o importante papel do educador, identificando algumas contribuições pedagógicas nas idéias de Edgar Morin , demonstrando principalmente que, neste tempo de crise das virtudes básicas da ÉTICA, precisamos de “educadores de coração humano muito grande, educadores de coração humano complexo muito grande. Isto quer dizer que a pessoa do educador é, também, responsável pela consciência de sua complexidade e pela consciência do outro enquanto educando.
  • 4.
    • Assim podemos entender que o trabalho educativo do professor não pode conter, de forma alguma, em seu bojo, o rancor, a rispidez, o mau humor, o desrespeito, a ofensa, o cinismo, o autoritarismo que humilha e envergonha. Enfim, o professor deve ensinar a condição humana, individual e coletiva. Eis aqui um desafio para todos os professores, comprometidos com o “agir pedagógico” que privilegie, interventivamente, o vínculo pessoal saudável: a tolerância, a capacidade de cuidar do outro e se deixar ser cuidado. Esta é uma tarefa a qual devemos disseminar em nossas reflexões sobre as ações que permeiam nossas práticas educativas: a pessoa do professor enquanto profissional do desenvolvimento de “corações e mentes”.
  • 5.
    • Presença, paciência, resgate da espiritualidade, desenvolvimento da consciência ecológica e planetária são valores imprescindíveis à ação educativa; por isso “como educadores, precisamos mergulhar nos vários aspectos da existência humana, que também nos escapam à lógica e à racionalidade.”(Santos Neto, 2002, p. 41).
    • UM GRANDE E JÁ SAUDOSO ABRAÇO A TODOS!!!!!!!!!!!!!!!!
    • Magaly M. Azevedo
    • [email_address]