Your SlideShare is downloading. ×
Lista de Exercícios - BH1111 Economia Industrial (Estudo da Organização Industrial - parcialmente resolvida)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Lista de Exercícios - BH1111 Economia Industrial (Estudo da Organização Industrial - parcialmente resolvida)

982
views

Published on

Lista de Exercícios parcialmente resolvidos. Requisito para aprovação na disciplina BH1111 "Economia Industrial", do currículo do Bacharelado em Ciências Econômicas da Universidade Federal do ABC …

Lista de Exercícios parcialmente resolvidos. Requisito para aprovação na disciplina BH1111 "Economia Industrial", do currículo do Bacharelado em Ciências Econômicas da Universidade Federal do ABC (UFABC). Recomendável conhecimentos básicos em Microeconomia.

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
982
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. JULIO CEZAR RODRIGUES ELOI – RA 21040110 Lista de Exercícios – Economia Industrial - Entrega 29/JAN/2014 1) O Cine Bijou está considerando uma política de dar desconto no preço da matinê (filmes exibidos antes das 18h). A função que representa o custo total (por semana) por consumidor é: C = 2 + 0.5Q Onde Q representa o número total de ingressos que o consumidor compra por semana. A demanda média semanal por filmes noturnos é: Qn = 2 – 0.1Pn A demanda média semanal por filmes na matinê é: Qm = 3 – 0.25Pm Assumindo que o Cine Bijou seja maximizador de lucro, qual o preço que ele deveria cobrar na matinê? E na sessão noturna? Invertendo as funções de demanda encontramos os preços abaixo: P(n) = 20-10Qn P(m) = 12-4Qm Assim, as receitas marginais nessas duas sessões de filmes são: RMg(n) = 20-20Qn RMg(m) = 12-8Qm O custo marginal desse monopolista é: CMg = d (2+0,5q) = 0,5 dq Como ele deve ofertar a quantidade que iguala custo e receita marginais, devemos ter: RMg(n) = 20 - 20Qn = 0,5 => 0,975 RMg(m) = 12 - 8Qm = 0,5 => 1,4375 Substituindo os valores encontrados nas funções de demanda, encontramos a resposta do exercício: P(n) = 20-(10 . 0,975) = 20 – 9,75 => 10,25 P(m) = 12-(4 . 1,4375) = 12 – 5,75 => 6,25 ================================================================================= 2) A indústria de bicicletas consiste em sete firmas. Firmas 1, 2, 3 e 4, cada qual com 10% de market-share, e as firmas 5, 6 e 7 com 20% de market-share cada. Fazendo uso da teoria da organização industrial: a) Calcule o C4 para essa indústria. Firmas Market-share 5 20% 6 20% 7 20% 4 10% Logo, o índice C4 é de 70%. b) Calcule o IHH para o setor (use mesmo número de firmas do item acima). O HHI desta questão, calculado para as quatro empresas que fizeram parte do cálculo do índice C4, resultará em: HHI = 20^2+20^2+20^2+10^2 = 400+400+400+100 = 1300. c) Suponha agora que haja fusão da firma 1 e da 2, de modo que a nova firma tenha 20% do mercado. i. Calcule o IHH após a fusão. Dessa forma, o cálculo do HHI será: HHI = 20^2+20^2+20^2+20^2 = 400+400+400+400 = 1600. ii. Calcule a variação do IHH. ΔHHI = (1800 – 1600) = 300, portanto ΔHHI>100 iii. Por meio dos parâmetros teóricos referenciais da análise de regulação para fusões e aquisições, explique se tal fusão seria questionada por organismos de defesa da concorrência. No caso de fusões, variações de mais de 100 pontos despertam a atenção das autoridades responsáveis pelas ações antitruste, o que fará com que a análise de concentração de mercado seja mais apurada. ================================================================================= 3) A empresa de bebidas Sucos Já decidiu lançar um isotônico que leva seu nome, sendo a primeira empresa do mercado (pioneira), terá uma posição de monopólio por pelo menos algum tempo. Ela poderá escolher entre duas tecnologias para a construção da sua fábrica. A tecnologia A é de domínio público e resulta em custos anuais de: CA(q)=10+8q
  • 2. A tecnologia de produção B é de propriedade exclusiva da Sucos Já, ela envolve custos mais altos de produção, porém possui um custo marginal mais baixo: CB(q)=60+2q A demanda de mercado para o novo produto é P=20-Q, onde Q é a produção total do setor. Suponha que a maior rival da Sucos Já, a Sucos Agora, possa entrar no mercado logo depois que a Sucos Já lançar seu novo produto. A Sucos Agora só terá acesso a Tecnologia A (domínio público). Se a Sucos Agora realmente entrar no mercado, as duas empresas concorrerão em quantidade e chegarão em um equilíbrio Cournot-Nash. Qual a tecnologia que você recomendaria que a Sucos Já adotasse, considerando a ameaça de entrada da rival? Qual seria o lucro da firma Sucos Já nesse caso? Explique o sentido econômico do resultado. Cenário 1, Sucos Já com tecnologia exclusiva, e Sucos Agora com tecnologia de domínio público. No modelo de Cournot, a Empresa 1 considera a produção da Empresa 2 como fixa e maximiza seus lucros. A função de lucro derivada se torna: π1 = (20 - Q1 - Q2 ) Q1 - (60 + 2Q1 ), ou π1 = -60+18Q1-Q1²-Q1Q2 Igualando a derivada da função de lucro em relação a Q1 a zero, obtemos a função de reação da Empresa 1: ∂π = 18-2Q1-Q2 = 0, ou Q1 = 9–(Q2/2) ∂Q1 Similarmente, a função de reação da Empresa 2 é π2 = (20 - Q1 - Q2 ) Q1 - (10 + 8Q2 ), ou π2 = -10+12Q2-Q2²-Q1Q2 ∂π = 12-2Q2-Q1 = 0, ou Q2 = 6–(Q1/2) ∂Q1 Para encontrar o equilíbrio de Cournot, inserimos a função de reação da Empresa 2 na função de reação da Empresa 1: Q1 = 9–(1/2) [6–(Q1/2)], ou Q1 = 8 Inserindo o valor de Q1 na função de reação da Empresa 2, obtemos Q2 = 2. Inserindo os valores de Q1 e Q2 na função de demanda para determinar o preço de equilíbrio: P=20-8-2=$10 Os lucros das Empresas 1 e 2 são iguais a: π1 = (10).(8)-[60+2(8)]=4 π2 = (10).(2)-[10+8(2)]=-6 ================================================================================ Cenário 2, Sucos Já e Sucos Agora com tecnologia de domínio público. π1 = (20 - Q1 - Q2 ) Q1 - (10 + 8Q1 ), ou π1 = -10+12Q1-Q1²-Q1Q2 ∂π = 12-2Q1-Q2 = 0, ou Q1 = 6–(Q2/2) ∂Q1 Neste caso, como a tecnologia é idêntica, o Custo Marginal também, que traduz em curvas de reações iguais. Para encontrar o equilíbrio de Cournot, inserimos a função de reação da Empresa 2 na função de reação da Empresa 1: Q1 = 6–(1/2) [6–(Q1/2)], ou Q1 = 4 Inserindo o valor de Q1 na função de reação da Empresa 2, obtemos Q2 = 4. Inserindo os valores de Q1 e Q2 na função de demanda para determinar o preço de equilíbrio: P=20-4-4=$12 Os lucros das Empresas 1 e 2 são iguais a: π1 = (12).(4)-[10+8(4)]=6 π2 = (12).(4)-[10+8(4)]=6 ================================================================================= No cenário 1, a Sucos Já impede a entrada da Sucos Agora, mas terá lucro menor do que no cenário 2, em que ambas empresas adotarão a tecnologia de domínio público. ================================================================================= 4) Considere o duopólio cuja demanda é obtida por : P=10-Q, com Q=q1+q2 As funções de custo da empresa são C1(q1)=4+2q1 e C2(q2)=3+3q2 Suponha que essas empresas concorram a Cournot. Qual o valor que a Firma 1 está disposta a pagar pela aquisição da Firma 2, se o conluio for ilegal, mas não a aquisição do controle acionário? No caso de aquisição, quanto cada fábrica produziria? Se o CADE impedir a aquisição, quanto a Firma 1 estaria disposta a pagar para ter a primazia de estabelecer sua produção primeiro? Quanto a firma 1 paga pela 2. Monopólio RT=10Q-Q²
  • 3. RMg=10-2Q CMg=2 RMg=CMg1=>Q=4 P=$6 Lm=$12 Duopólio RT1=p.q1=>10q1-q1²-q2q1 RMg1=10-2q1-q2 CMg1=2 Rmg1=CMg1=>q1=4-(1/2)q2 Substituindo q2 em q1: Q1=3 P=$5 Ld1=$5 RT2=p.q2=>10q2-q1q2-q2² RMg2=10-q1-2q2 CMg2=3 RMg2=CMg2=>q2=3,5-(1/2)q1 Substituindo q1 em q2: Q2=2 Ld2=$1 A firma pagará até $7 para comprar a firma 2 (Lm – Ld1). Se o CADE impedir a aquisição, quanto a firma 1 estaria disposta a pagar para ter a primazia de estabelecer sua produção primeiro? Neste caso, a firma 1 será líder no modelo stackelberg: Max Ls1=p.q1-q1.Cmg1=>utilizando q2=3,5-(1/2)q1=4,5q1-0,5q1² Max Ls1’=4,5-q1=0 Q1=4,5, logo, q2=1,25 Ls1=$6,125 e Ls2=$-1,4375 A firma 1 pagaria até $1,125 (Ls1 – Ld1) ================================================================================= 5) Considere um mercado com uma única firma, denominada X Games, mas que pode sofrer a entrada de uma concorrente chamada Y Games. A Y Games pode entrar de 2 formas no mercado: a) fazendo produtos idênticos a X Games, ou b) fazendo produtos diferenciados, que lhe custariam $ 380, a título de desenvolvimento de produto e propaganda. Nesses dois casos, as firmas competirão, após a entrada, seguindo o modelo de Bertrand. Para simplificar, considere que não existem custos de produção. A demanda, no caso de bens homogêneos é: Qi=50-1/2Pi, se Pi<Pj e Qi=0, caso contrário Se produtos forem diferenciados, a demanda corresponde a: P1=100-3q1-2q2 P2=100-2q1-3q2 Qual o equilíbrio? O que aconteceria se a X Games pudesse estabelecer antes seus preços (sequencial)?