2011.10.24 hpe aula_marshall - História do Pensamento Econômico - UFABC - Prof Giorgio
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

2011.10.24 hpe aula_marshall - História do Pensamento Econômico - UFABC - Prof Giorgio

on

  • 392 views

 

Statistics

Views

Total Views
392
Views on SlideShare
392
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

2011.10.24 hpe aula_marshall - História do Pensamento Econômico - UFABC - Prof Giorgio 2011.10.24 hpe aula_marshall - História do Pensamento Econômico - UFABC - Prof Giorgio Presentation Transcript

  • Bacharelado em Ciências e Humanidades História do Pensamento Econômico Alfred Marshall – Teoria neoclássica Prof. Giorgio Romano Tídia: Prof. Giorgio HPE 24 de outubro de 2011
  • Alfred Marshall 1842-1924 Escola neoclássica de Cambridge : interpretação e reformulação da teoria clássica • Walras : equilíbrio geral • Marshall: equilíbrio parcial Visão do mundo: • capitalismo como um sistema capaz de assegurar contínuo e gradual progresso; • tendência natural para o equilíbrio e tendência de crescimento gradual,
  • Alfred Marshall 1842-1924  Formação: matemática  Foi professor titular de economia na Universidade de Cambridge  Entre seus alunos: Pigou; Robinson; Keynes  Influência: • utilitarismo Bentham • evolucionismo Darwin => crença nas forças da concorrência  Publicação mais importante: Principles of Economics (1890) => doutrina marginalista
  • Principais contribuições Marshall  introdução fator tempo na análise (analise temporal: curto, longo e secular)  conciliar custo de produção (clássicos) com utilidade marginal na determinação valor  precursora economia matemática (econometria)  método estático x caráter dinâmico da economia  distinção entre juros reais e monetárias
  • Demanda Demanda (procura dos consumidores): regulador última • utilidade (desejo/ necessidade) • preço que uma pessoa se dispõe a pagar • possibilidade de – não comprando – encontrar outra coisa (custo de oportunidade) => saturação das necessidades - utilidade decrescente: o benefício adicional derivado do produto aumenta numa taxa decrescente
  • Demanda compra marginal (marginal purchase): margem de dúvida sobre se é vantagem incorrer no dispêndio requerido para adquiri-la (custo/benefício) utilidade marginal: utilidade da compra marginal preço de procura marginal: preço que o consumidor está disposto a pagar para obter o último produto (a referência não é quantidade desejado) Obs. São considerados constantes: • caráter/ gosto da pessoa (ex. vício da embriaguez) • poder de compra
  • Demanda Influência aumento poder de compra:  aumenta o preço que se dispõe a pagar por certo benefício  compra mais que antes ao mesmo preço. • Demanda/oferta: cada variação no preço é suscetível de afetar a quantidade que um indivíduo comprará. • Obs. procura por um indivíduo é inconstante, irregular: o que conta é o agregado (necessidades individuais se compensam) Alteração curva demanda  impacto crédito  impacto desigualdade de renda
  • Alteração Curva Demanda
  • Demanda/Oferta  Conceito de elasticidade: relação entre baixa/aumento do preço e aumento/baixa da procura  Diferenciar 1) rendimento decrescente na produção matérias-primas (Ricardo) 2) rendimento crescente da capacidade produtivo do trabalho: economias decorrentes de um aumento na escala de produção: externas e internas
  • Rendimentos Crescentes economias internas escala de produção/ organização melhora/ aumenta produtividade  aumento trabalho e capital rende acima do proporcional (exceção: indústrias que se aplicam à extração de produtos primários) economias externas impacto sobre ramos de indústria conexos/ na mesma localidade, infraestrutura
  • Custo/ preço Custo normal de produção – relativa a dado volume global de produção => analise gasto de um produtor típico (representative firm) Composição custo de produção • mão-de-obra de todos os tipos (direta e indiretamente empregada) • “abstinência” (espera necessária para acumular o capital utilizado)/ “os ganhos brutos da direção...dos que assumem os riscos” => custo monetário de produção/ despesas fatores de produção (coisas necessárias à produção)
  • Preço de Equilíbrio Preço oferta: • necessidade de dinheiro produtor • cálculo das condições presentes e futuras do mercado Preço de equilíbrio quantidade que os compradores estivessem dispostos a comprar = quantidade pela qual os vendedores aceitariam receber esse mesmo preço. Preço de equilíbrio é estável: se o preço se afasta um pouco, tende a voltar como o pêndulo que oscila em torno de seu ponto mais baixo
  • Preço de mercado x Preço natural Smith: o valor normal/ natural se estabelece a longo prazo (in the long run) = valor de uma coisa tende, a longo prazo, a corresponder ao seu custo de produção. Valor efetivo (de mercado) influenciado por acontecimentos passageiros. Só a longo prazo as “causas constantes dominam completamente o valor”. => importância do tempo na relação demanda/oferta
  • Preço de mercado x Preço natural Em estado estacionário: condições gerais de produção/ consumo/ distribuição/ troca permanecem iguais/ a empresa representativa permanece mais ou menos do mesmo tamanho=> nessa situação o custo de produção regula o valor Mundo real: cada força econômica modifica constantemente sua atuação, sob influência de outras forças que agem em torno dela (modificação constante do volume de produção/ métodos/ custos). Nessa situação preço médio não é igual a preço normal. De lado da oferta: tempo para se adaptar à procura (aplicação de capital; organização; conhecimento e habilidades especializadas)
  • Quatro classes de preços 1. Preços de mercado (oferta do estoque disponível) 2. Preços normais de curto prazo ( o que pode ser produzido pelo preço em questão com o equipamento e os recursos de pessoal existentes) 3. Preços normas de longo prazo (oferta produzida pelas instalações montadas) 4. Preço normal alterado (de forma gradual): desenvolvimento novos conhecimentos
  • Efeito aumento procura Aumento procura =>  primeiro momento: alta temporária do preço  segundo momento: queda custos (trabalhadores e maquinas mais especializadas) => queda dos preços Conceito de elasticidade demanda: o impacto da alteração do preço sobre quantidade demandada elasticidade da oferta – capacidade instalada  NUCI - Nível de Utilização da Capacidade Instalada  FBCF - Formação Bruta de Capital Fixo
  • Mercados futuros Bolsa de cereais (1848, the Chicago Board of Trade) Negócio a termo=> para entrega futuro Formação de preços nos mercados futuros:  regulado pelas perspectivas do consumo mundial, estoques existentes e safras esperadas  considerar impacto de oferta de gêneros (grãos que possam substituir)  influência “manobras especulativas” Obs. preço nos mercados futuros influenciam formação de preço à vista
  • Pressupostos teoria neoclássica • Produtores e consumidores com perfeito conhecimento dos mercados • Forças de procura e oferta agem livremente (mobilidade total de capital e tecnologia) • Disponibilidade de informação sobre o que os outros estão fazendo o suficiente para evitar que o produtor ou consumidor pague aceite/pague preços menor/maior
  • Ressalva metodológica • estudo de certo grupo de tendências é isolado, fazendo-se a suposição preliminar “as outras coisas sendo iguais” • quanto mais a questão é assim reduzido, mas exatamente podese tratá-la • mas, por outro lado menos corresponde à vida real. Pergunta: pq a história da uma firma individualmente não é da firma representativa?