Your SlideShare is downloading. ×
O carteiro eopoeta
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O carteiro eopoeta

2,344
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,344
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O carteiro e o poeta Dicas e sugestões de atividades pedagógicas para o uso do filme em sala de aula. Autor(a): Danielle Lourenço Data de Publicação: 19/05/2011 Ficha técnica do filme Título original: Il Postino Gênero: Romance Duração: 1h49min Ano de lançamento: 1994 Estúdio: Miramax Films/Blue Dahlia Productions/Cecchi Gori Group Tiger Cinematografica/Esterno Mediterraneo Film/Penta Films, S.L. Distribuidora: Miramax Films Direção: Michael Radford Roteiro: Anna Pavignano, Michael Radford, Furio Scarpelli, Giacomo Scarpelli e Massimo Troisi, com base no livro de Antonio Skármeta Produção: Mario Cecchi Gori, Vittorio Cecchi Gori e Gaetano Daniele Música: Luiz Enríquez Bacalov Fotografia: Franco Di Giacomo Figurino: Gianna Gisi Sinopse O carteiro e o poeta, por meio de uma releitura, conta a história do poeta chileno Pablo Neruda durante seu período de exílio em Isla Negra. Na ficção, Neruda vive este período em uma pequena ilha italiana, cujo cenário social era de desemprego, analfabetismo, pobreza e de ausência de recursos básicos, como água potável. Com Matilda, sua atual esposa, Neruda se instala numa casa simples, porém com uma vista estonteante da beleza da região. Face aos seus intensos contatos e articulações com o mundo inteiro, o volume de correspondências da região aumenta muito e então Mario Ruoppolo, filho de um pescador da região que se nega a trabalhar na pesca, assume a função de carteiro do poeta. A trama se desenrola e nasce, apesar do abismo intelectual e social que aparentemente os separa, uma amizade que floresce. Mais do que isso, há uma troca. O poeta aprende com a simplicidade de Mario e o carteiro amplia sua visão de mundo pelas mãos de Neruda. O filme tem um viés social, pois Mario desperta como cidadão buscando interferir no sistema político opressor e alienante. E, claro, tem momentos de leveza, poesia e amor quando Neruda desperta o poeta adormecido no carteiro, que anseia em viver um grande amor. Crítica do filme “O carteiro e o poeta é um filme apaixonante. Lindo e romântico, sem ser piegas, traz a obra e o talento de Neruda próximos de cada um de nós. Genial” Danielle Lourenço – PedagogaEste conteúdo foi extraído do site www.editorapositivo.com.br 15/12/2011 Página 1 de 2
  • 2. Sugestões pedagógicas 1) Vida e obra de Pablo Neruda. O filme retrata uma parte da vida e da obra de Pablo Neruda. Proponha aos alunos uma expansão deste conhecimento! Onde nasceu, como foi sua trajetória, se os poemas contidos no filme são reais, se o exílio realmente aconteceu na Itália, quais as outras obras de Neruda, se Neruda realmente era o “poeta do amor”... 2) Metáforas. O carteiro e o poeta é uma excelente forma de trabalhar com a temática das metáforas. A forma como Neruda aborda a questão com Mario e como ela aparece em diversos momentos do filme promove não só a compreensão do conceito como a vontade de produzir metáforas! Vivencie este momento com os alunos! Deixe-os criarem livremente suas metáforas e apresentá-las ao grupo. Se possível, faça um “gancho” com os ditados populares, que são uma forma secular de metáforas. 3) Comunismo. O comunismo é um tema presente no filme. Amplie este conceito com seus alunos. 4) Importância da leitura. O filme mostra claramente que a poesia/leitura foram elementos para a expansão de consciência de Mario. Trabalhe esta temática com os alunos, de modo a reforçar a importância da leitura em nossa formação integral. 5) Paixão pela leitura. O mesmo elemento da leitura deve ser motivo de reflexão aos docentes. O que despertou Mario para a poesia e leitura foi seu envolvimento com Neruda e paixão por Beatrice. Assim, o leitor adormecido no aluno precisa ser desperto. E este despertar envolve assuntos de que ele goste, que façam parte da sua realidade e de suas necessidades. O aluno precisa se apaixonar pela leitura. Aprendizagem envolve afetividade. 6) Poética. Em um determinado momento, Mario decide registrar para Neruda as belezas da sua região. Utiliza o gravador e faz, mais do que um depoimento, uma poesia sem fala, sem palavras, somente com os sons da natureza. Proponha aos alunos que façam uma releitura desta poesia, com base em suas cidades, suas famílias, seus amigos, sua escola, enfim, algo que retrate de forma poética a realidade em que estão inseridos. Segue o esquema proposto por Mario no filme: 1. Ondas de Calla de Siotto – pequenas 2. Ondas grandes 3. Vento do penhasco 4. Vento através do arbusto 5. Redes tristes do meu pai 6. Sino da igreja 7. Céu estrelado sobre a ilha 8. Batidas do coração de Pablito 7) Discussão sobre o diálogo. Mario pergunta a Neruda sobre uma frase de sua poesia que ele não havia compreendido. O poeta então responde: “Quando você explica a poesia se torna banal. Melhor do que a explicação é a experiência do sentimento que a poesia pode revelar a uma alma suficientemente aberta para entendê- la”. Discuta com os alunos sobre o que o poeta quis dizer ao carteiro. 8) Livro Canto do general. Neruda comenta que um dos motivos do seu exílio foi o livro Canto do general. Analise com seu grupo uma parte do poema que trouxe o viés social para a obra do poeta. Links complementares Site oficial de Neruda no Chile: • http://www.neruda.uchile.cl/Este conteúdo foi extraído do site www.editorapositivo.com.br 15/12/2011 Página 2 de 2

×