Your SlideShare is downloading. ×
Distúrbios Alimentares
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Distúrbios Alimentares

6,859
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,859
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
343
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. alimentação e distúrbios alimentares
    Alfredo Cunha Nº1
    John Almeida nº9
    8ºB ÁREA DE PROJECTO Março 2009
    Agrupamento de Escolas da MurtosaESCOLA E.B. 2/3 com SECUNDÁRIO Padre António Morais da Fonseca
  • 2. O que é a alimentação?
    A alimentação é o processo pelo qual os organismos obtêm e assimilam alimentos ou nutrientes para as suas funções vitais, incluindo o crescimento, movimento e reprodução.
  • 3. bulimia
  • 4. O que é a bulimia?
    É o transtorno alimentar caracterizado por episódios recorrentes de "orgias alimentares", no qual o paciente come num curto espaço de tempo grande quantidade de alimento como se estivesse com muita fome.
    O paciente perde o controle sobre si mesmo e depois tenta vomitar e/ou evacuar o que comeu, através de artifícios como medicações, com a finalidade de não ganhar peso.
  • 5. Como é o bulímico?
    Para "compensar" o ganho de peso, o bulímico exercita-se de forma desmedida, vomita o que come e faz uso excessivo de purgantes, diuréticos e clisters.
    Essas pessoas podem ainda jejuar por um dia ou mais também na tentativa de compensar o comer compulsivo,
    A restrição alimentar excessiva pode ser uma das desencadeadoras dos episódios compulsivos.
    Os pacientes bulímicos costumam envergonhar-se dos seus problemas alimentares e, assim, tentam ocultar os seus sintomas.
  • 6. Como é o bulímico?
    O bulímico geralmente encontra-se com peso normal, levemente aumentado ou diminuído (mas não chegando à magreza da anorexia).
    Essa aparência de normalidade muitas vezes dificulta que se identifique o problema, o que muitas vezes leva a uma demora em procurar ajuda.
    Dessa forma, as compulsões periódicas geralmente ocorrem sem o conhecimento dos pais, dos amigos ou das pessoas próximas.
  • 7. Tratamento
    O tratamento envolve uma abordagem multiprofissional: Psicoterapia, aconselhamento dietético e tratamento medicamentoso são as principais vertentes.
    Na maioria das vezes os pacientes não precisam ser internados, devendo ser acompanhados ambulatorialmente.
    Os medicamentos mais utilizados e estudados são os anti-depressivos.
  • 8. anorexia
  • 9. O que é a anorexia?
    A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar que afecta sobretudo mulheres jovens.
    As pessoas com anorexia sentem um medo intenso de engordar e perder o controlo das suas formas corporais.
    A falta de uma nutrição adequada pode provocar problemas de saúde físicos e mentais, por isso a anorexia deve ser tratada assim que possível.
  • 10. O que é a anorexia?
    Muitas vezes, a anorexia nervosa surge entre os 15 e os 25 anos, mas pode desenvolver-se em crianças mais novas e em pessoas mais velhas.
    Embora 90% das pessoas que desenvolvem anorexia sejam mulheres, esta doença também afecta os homens.
    É difícil estimar a amplitude da anorexia, mas os estudos indicam que 1% das jovens do sexo feminino (com idades entre os 15 e os 25 anos) sofrem deste problema .
  • 11. O que é a anorexia?
    A causa exacta da anorexia nervosa é desconhecida. É um problema complexo provavelmente causado por um conjunto de factores sociais e biológicos: pressão social para ter um aspecto magro e ser sexualmente atraente, antecedentes familiares (genético), tipo de personalidade e relações familiares.
    Pesquisas sugerem que o stress, experiências de vida difíceis e confusão com o crescimento sexual também podem ter um papel no desencadear da anorexia.
  • 12. Como é a anoréxica?
    O principal sintoma físico da anorexia é a perda de peso resultante de da pouca ingestão de alimentos.
    Outros sintomas podem incluir dores de barriga, prisão de ventre ou diarreia, desmaios ou vertigens, pele seca, áspera ou descolorada, cabelo fino, quebradiço ou queda de cabelo, problemas dentários causados pelo ácido do estômago, que apodrece o esmalte dos dentes com repetidas induções de vómito, insónia ou fadiga.
  • 13. Como é a anoréxica?
    Muitas vezes as mulheres com anorexia deixam de ter menstruações. Em crianças e adolescentes, pode atrasar a puberdade e causar problemas no seu desenvolvimento físico.
    Pode ficar deprimida, introvertida ou agitada, sofrer alterações de humor, perder interesse nas actividades normais, exercitar demasiado, começar a vomitar secretamente ou a tomar laxantes, ou utilizar supressores de apetite ou diuréticos.
  • 14. Como é a anoréxica?
    A anorexia também pode causar alterações de personalidade e comportamento.
    Uma pessoa com anorexia pode ter um medo intenso de engordar e ter uma percepção errada da sua forma corporal: um peso normal e saudável pode fazer com que a pessoa se sinta tensa e em pânico.
  • 15. Tratamento
    A anorexia é uma doença séria e complexa, e muitas vezes requer cuidados médicos especializados. O tratamento é feito habitualmente no hospital, nas consultas externas.
    O objectivo é aumentar o peso, restaurar padrões saudáveis de alimentação e resolver crenças falsas que existam sobre a alimentação o peso e a ideia em relação ao corpo.
    Serão geralmente sugeridos tratamentos psicológicos como a terapia cognitivo-comportamental.
  • 16. Tratamento
    Por vezes, a pessoa com anorexia pode ficar tão fraca que necessita de dar entrada no hospital. Se este for o caso, o hospital irá gerir o seu consumo de alimentos e fluidos.
    Outras doenças que surjam como resultado da anorexia nervosa poderão ter de ser tratadas com medicação.
    Em alguns casos, aconselha-se medicação antidepressiva.
  • 17. obesidade
  • 18. O que é a obesidade?
    A obesidade pode ser definida como uma acumulação excessiva de gordura no organismo suficiente para pôr em risco a saúde.
    É uma doença (não uma fraqueza pessoal) que requer uma gestão a longo prazo para atingir e manter a perda de peso.
    Os peritos concordam que a principal causa da obesidade é a ingestão excessiva de calorias, normalmente sob a forma de gordura.
  • 19. O que é a obesidade?
    A obesidade resulta do consumo de demasiadas calorias com actividade física insuficiente ou reduzida.
    Em geral, é mais fácil para o organismo armazenar o excesso de calorias na forma de gordura. É mais difícil para o organismo converter o excesso de hidratos de carbono ou de proteínas em gordura.
  • 20. Como é o obeso?
    Os obesos geralmente não comem quando sentem fome, mas sim, quando há comida disponível ou quando o apetite é estimulado por causas ambientais.
    Comem mais quando estão deprimidos, ansiosos ou tristes.
    Enquanto realizam outras actividades como por exemplo ver televisão ou ler estas pessoas são estimuladas a ingerir alimentos.
  • 21. Como é o obeso?
    As pessoas que sofrem esta doença, normalmente não realizam muitas actividades físicas, tendo deste modo uma vida muito monótona.
    A obesidade tem grandes probabilidades de ser transmitida geneticamente.A viabilidade de uma criança com pais obesos ser obesa é muito elevada, sendo cerca de 40% quando um dos pais é obeso, e cerca de 80% quando ambos são obesos.
  • 22. Como é o obeso?
    A obesidade está associada a um aumento de riscos graves para a saúde, incluindo os seguintes:
    • Tensão alta
    • 23. Diabetes
    • 24. Doença cardíaca
    • 25. Acidente vascular cerebral
    • 26. Determinadas formas de cancro
    • 27. Osteoartrite
  • Tratamento
    Esta doença tem tratamento, porém este é sempre visto numa perspectiva de médio e longo prazo, no qual o doente tem de ter muita força de vontade para não fraquejar a meio do tratamento.
    O tratamento consiste numa dieta regular, onde o doente deve incluir leite, água, peixe/carne, fruta e vegetais excluindo assim os refrigerantes, os alimentos fritos e todos os alimentos que contenham demasiado açúcar, por exemplo os bolos.
  • 28. Tratamento
    Para além da dieta, os doentes devem efectuar um diário alimentar onde devem registar todos os alimentos ingeridos ao longo do dia e o horário das refeições para que esses factos possam ser analisados pelo médico que as acompanha ao longo do tratamento.
    Esta doença leva muitas vezes a traumas psíquicos, pois na sociedade de hoje em dia as pessoas não estão habituadas a lidar com pessoas que sofrem deste tipo de doenças, descriminando-as. 
  • 29. Tratamento
    O maior problema do tratamento médico para a obesidade mórbida é a incapacidade em manter um peso corporal reduzido na maior parte dos doentes obesos.
    Pelos riscos de morbimortalidade aumentada e pela incapacidade do tratamento médico em resolver esta grave situação, a cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento muitas vezes recomendada para doentes com obesidade severa pois tem demonstrado ser o meio mais eficaz.
  • 30. Tratamento
    O objectivo principal da cirurgia bariática é a diminuição do risco da morbimortalidade e só secundariamente a diminuição de peso como forma cosmética, não podendo assim, ser vista como cirurgia estética.
    Desenvolveram- se três grandes tipos de cirurgia:
    • Banda gástrica ajustável;
    • 31. Gastroplastia vertical;
    • 32. Cirurgias restritivas e disabsortivas (ex. bypass gástrico)