Your SlideShare is downloading. ×

Teori piag

940

Published on

Teoria de Piaget

Teoria de Piaget

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
940
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Teorias de Aprendizagem Professores: Carlos Rinaldi e Edward Bertholine de Castro Acadêmicas: Mary Carneiro Rezende Juliana Alves Pereira Capanema
  • 2. A Teoria Piagetiana Compreendendo a Psicologia da Inteligência ☺
  • 3. Introdução A necessidade de compreender as abordagens teóricas sobre a construção do conhecimento fundamenta e instiga o pensamento reflexivo. Nesta perspectiva este trabalho objetiva conhecer a teoria desenvolvida por Jean Piaget, sendo esta bastante difundida no ambiente escolar. A apresentação está organizada com citações no decorrer do processo, no sentido de aproximação ao ideal do autor.
  • 4. O autor Jean William Fritz Piaget • Suíço • Biólogo • 1896-1980 • 83 anos • 3 filhos
  • 5. Trajetória Acadêmica/Profissional • Aos 11 anos publicou seu primeiro artigo científico. • Na adolescência trabalhou como assistente no museu de História Natural. • Aos 20 anos concluiu doutorado em malacologia. • Diretor do Instituto Jean Jacques Rousseau. • Recebeu Prêmio Erasmo. • Sub-diretor da UNESCO. • Professor Universitário.
  • 6. Influências • Lamarck – Biologia. • Claparède – Psicologia. • Filosofia.
  • 7. Importância da Obra Piagetiana • Influência no século XX na Psicologia da Inteligência. • Linguagem e pensamento. Volume da obra (70 livros, aproximadamente 200 artigos ). • Consistência da pesquisa. • A Inteligência como fundamento de outras abordagens.
  • 8. Algumas obras: • 1924- O raciocínio e o julgamento na criança. • 1926- A representação do mundo na criança. • 1927- A causalidade física na criança. • 1932- O julgamento moral na criança. • 1936- O nascimento da inteligência na criança. • 1937- A construção do real na criança. • 1941- A gênese do número na criança. • 1964- Seis estudos de psicologia. • 1966- A psicologia da criança.
  • 9. “Tenho perseguido um objetivo central que tem permanecido sempre o mesmo: tentar compreender e explicar em que consiste o desenvolvimento do ser vivo em sua perpétua construção de novidade e em sua adaptação progressiva à realidade.” Discurso ao receber o Prêmio Erasmo, em 1972.
  • 10. Epistemologia Genética Como os homens constroem o conhecimento?
  • 11. Características da obra piagetiana • Construção do conhecimento. • Inteligência.
  • 12. INTELIGÊNCIA FUNÇÃO Adaptação ESTRUTURA Organização simples complexa
  • 13. CONCEITOS PIAGETIANOS • Assimilação • Acomodação • Equilibração
  • 14. Assimilação Interpretação Contato com um objeto de Conhecimento selecionar informações tornar seu elementos do mundo
  • 15. Acomodação As estruturas mentais são capazes de se modificar para dar conta das singularidades do objeto.
  • 16. Equilibração É a estabilidade da organização mental que dá conta do conhecimento.
  • 17. A criança livre, empenhase, espontaneamente, em intensa atividade intelectual.
  • 18. Enquanto isso nas escolas...
  • 19. Acomodação Assimilação Equilibração
  • 20. Abstrações empíricas São informações retiradas do objeto de conhecimento. Abstrações reflexivas Pensar sobre a ação desenvolvida com o objeto.
  • 21. O método: situações-problema... Apresentação de dois copos com água de formas semelhantes e dimensões iguais, cheios até uns três quartos. Em um deles jogamos dois pedaços de açúcar, perguntando antes, se a água vai subir. Uma vez imerso o açúcar, constata-se o novo nível e pesam-se os dois copos, de modo a realçar que a água contendo o açúcar pesa mais.
  • 22. Pergunta-se, então, enquanto o açúcar se dissolve: 1º Se, uma vez dissolvido, ainda ficará alguma coisa na água; 2º Se o peso ficará maior ou igual ao da água pura; 3º Se o nível da água açucarada abaixará até se igualar com o do outro copo, ou se permanecerá como está.
  • 23. • Pergunta-se o por que de todas as afirmações da criança. • Retoma-se a conversa, após constatar a permanência do peso e volume da água açucarada.
  • 24. As reações observadas nas diferentes idades foram extremamente claras: • Os menores de sete anos negam, em geral, qualquer conservação do açúcar dissolvido. Para eles o fato de o açúcar derreter implica sua total exterminação e portanto, na sua desaparição da realidade. Os mesmos sujeitos dizem que permanece o gosto de água com açúcar, mas vai desaparecer em algumas horas ou dias, como um odor.
  • 25. • Por volta dos sete anos, o açúcar derretido permanece na água, isto é, existe, uma conservação da substância. Mas, sob que forma? • Para certos sujeitos, se transforma em água ou se liquefaz em um xarope que se mistura à água: é a transmutação. • Para os mais adiantados, acontece outra coisa. Diz a criança: o pedaço que se desfaz em “pedacinhos” durante a dissolução.
  • 26. • Basta admitir que estes pedacinhos se tornam cada vez menores para se compreender que existem na água sob a forma de “bolinhas invisíveis”. É isso que dá o gosto açucarado, acrescentam os sujeitos. O atomismo, então nasceu...um atomismo qualitativo.
  • 27. “Não se deve acelerar: cada um tem seu próprio ritmo...Caminhar muito depressa torna menos fecunda a possibilidade de assimilação posterior.” Jean Piaget
  • 28. Os estágios de desenvolvimento cognitivo
  • 29. Desenvolvimento da inteligência Saltos e rupturas operatório formal operatório concreto pré-operatório sensório motor
  • 30. Sensório Motor • 0 a 24 meses • Nesta etapa desenvolve o conceito de permanência do objeto. • Esquemas sensório-motores. • Imitações.
  • 31. Pré-operatório • • • • • 2 a 7 anos Linguagem. Pensamento egocêntrico. Relação causa/efeito. Simbolizações.
  • 32. Operatório Concreto • 7 a 12 anos • Representações mentais. • Pensamento lógico centrado nos conceitos do mundo físico.
  • 33. Operatório Formal • 12 anos em diante • O pensamento hipotético-dedutivo. • Uso de estruturas combinatórias.
  • 34. O desenvolvimento moral da criança O juízo moral na criança. • Anomia • Heteronomia • Autonomia
  • 35. O mito?... No livro Biologie et Connaissance escreveu: “a inteligência humana somente se desenvolve no indivíduo em função de interações sociais que são, em geral, demasiadamente negligenciadas. ”
  • 36. • Definir de forma mais precisa o que se deve entender por “ ser social ”. • Verificar como os fatores sociais comparecem para explicar o desenvolvimento intelectual.
  • 37. O homem normal não é social da mesma maneira aos seis meses ou aos vinte anos de idade, e, por conseguinte, sua individualidade não pode ser da mesma qualidade nesses dois diferentes níveis. RELAÇÃO SOCIAL
  • 38. O ser social de mais alto nível é justamente aquele que consegue relacionar-se com seus semelhantes da forma equilibrada.
  • 39. Etapas do desenvolvimento lógico Estágios do desenvolvimento social
  • 40. Socialização Operatório Pré-operatório Sensório motor • Personalidade • Linguagem • Pensamento egocêntrico • Falta autonomia • Individual
  • 41.  Piaget pouco se remete a cultura, o que limita a sua teoria.  A lógica representa a forma final do equilíbrio das ações.
  • 42. Relação social Coação Cooperação
  • 43. Coação autor coagido isolados dificulta o desenvolvimento da inteligência necessidade sentida pelo sujeito
  • 44. Cooperação • Pressupõe a coordenação das operações de dois ou mais sujeitos. • Há discussão, troca de pontos de vistas, controle mútuo dos argumentos e das provas. • É um equilíbrio móvel.
  • 45. A cooperação é um método. Ela é possibilidade de se chegar a verdades. A coação só possibilita a permanência de crenças e dogmas.
  • 46. “ Quero ser criança até o final: a criança é a fase criadora por excelência. ” Jean Piaget
  • 47. Considerações finais Compreende-se que a Teoria Piagetiana contribui com a compreensão do processo de construção do conhecimento. Sendo a Epistemologia Genética instigadora de novas concepções e reestruturações em diversas áreas, como a Educação.
  • 48. “A Ciência desencanta, mas pode reencantar.” Professor Vavá Obrigada...
  • 49. Referências  LA TAILLE, Yves de. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 22.ed. - São Paulo: Summus, 1992.  LIMA, Lauro de Oliveira. Por que Piaget? a educação pela inteligência. – Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.  MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. 2. ed. ampl.- São Paulo: EPU, 2011. 242 p.  PIAGET, Jean. Seis Estudos de Psicologia. Tradução Maria Alice Magalhães D´Amorim e Paulo Sérgio Lima Silva.24 ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.  Rinaldi, C e dos Santos, L. M. P. L. Psicologia da aprendizagem e Educação Ética. Coleção Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática, 2011, EdUFMT.  Coleção Grandes Educadores Jean Piaget. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=Ed87tNX4VmU. Acesso em: 20 de agosto de 2013.

×