A influência das comunidades de Código A influência das comunidades de Código 
Aberto na formação dos melhores Aberto na f...
A influência das comunidades de Código Aberto  UNAES ­ Outubro / 2010
Agenda:
­ Contextualizado as Comunidades
­ A importâ...
O  termo  “Comunidade  de  Prática” 
surgiu  em  1991  no  livro  Situated 
Learning,  escrito  por  Jean  Lave  e 
Etienn...
Acompanhando  algumas  definições  de  Saint­Orange  e  Wallace,  são 
identificadas basicamente três tipos de Comunidades...
Ciclo de vida das comunidades:
Potencial: Pessoas com mesmas necessidades se procuram e identificam o
potencial para forma...
Alguns princípios das comunidades:
a) Atendem a uma “necessidade de conhecimento” dos seus membros; 
b) Têm um propósito e...
Diante disso é possível observar que o objeto central nas Comunidades de
Prática é o conhecimentoconhecimento. Nesse caso,...
A importância das comunidades no sucesso do código aberto
As primeiras comunidades de Código Aberto surgiram no início da ...
As teorizações utilizadas para definir Comunidade de Prática encaixam-se
perfeitamente nas constatações empíricas sobre a ...
Composição  básica  de  uma  comunidade  de  Código  Aberto  (voltada  a 
projetos de software)
Os  hackers,  que  constit...
As  comunidades  de  Código  Aberto  não  fazem  distinção  entre  os  níveis  de 
conhecimento;
Um  usuário  sem  qualque...
Disseminar conhecimento traz mais conhecimento?
A participação em comunidades pode estimular a criação, expansão e troca 
de conhecimento, já que comunidades de prática p...
Sua  contribuição  para  um  determinado  projeto  pode  receber  o  feedback  de 
pessoas com mais experiência, ou conhec...
Meritocracia como diferencial (a evolução do ser)
meritocraciameritocracia
Significado de Meritocracia
Meritocracia (do la...
Uma  das  características  mais  importantes  das  comunidades  de  Código 
Aberto  é  que  elas  necessariamente  impleme...
A  busca  pelo  reconhecimento  eleva  a  dedicação  e  o 
empenho  de  alguns  integrantes  no  apoio  aos  usuários  e 
...
Como surgem as oportunidades profissionais 
Como surgem as oportunidades profissionais 
As empresas estão sempre em busca dos 
melhores  profissionais.  Contratar  mã...
Como surgem as oportunidades profissionais 
Atualmente é comum encontrar estandes de grandes empresas de TI em eventos 
co...
Outra  forma  de  abordagem  das  empresas  é  direta  através  dos  meios  de 
comunicação mais utilizados pelas comunida...
O efeito das comunidades na carreira
O profissional que vivencia as comunidades se torna mais dinâmico, consciente 
e participativo;
Estes mesmos profissionais...
Obrigado!Obrigado!
José Luis Pissin
jose.pissin@dataprev.gov.br ­ mail
jpissin@gmail.com ­ mail / gtalk
jose.pissin – skyp...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Influência das Comunidades de SL na formação dos melhores profissionais de TI

1,108 views
1,037 views

Published on

Palestra na UNAES Anhanguera de Campo Grande (MS) na I Semana de Computação.
Outubro de 2010

Published in: Education
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
1,108
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
112
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Influência das Comunidades de SL na formação dos melhores profissionais de TI

  1. 1. A influência das comunidades de Código A influência das comunidades de Código  Aberto na formação dos melhores Aberto na formação dos melhores  profissionais de TIprofissionais de TI José Luis PissinJosé Luis Pissin Outubro / 2010Outubro / 2010
  2. 2. A influência das comunidades de Código Aberto  UNAES ­ Outubro / 2010 Agenda: ­ Contextualizado as Comunidades ­ A importância das comunidades no sucesso do código aberto ­ Disseminar conhecimento traz mais conhecimento? ­ Meritocracia como diferencial (a evolução do ser) ­ Como surgem as oportunidades profissionais  ­ O efeito das comunidades na carreira do profissional de TI
  3. 3. O  termo  “Comunidade  de  Prática”  surgiu  em  1991  no  livro  Situated  Learning,  escrito  por  Jean  Lave  e  Etienne Wenger.  Hubert  Saint­Orange  e  Debra  Wallace,  no  livro  Leveraging  Communities  of  Practice  for  Strategic  Advantage,  definem  Comunidade  de  Prática  como  um  grupo de pessoas que compartilha um assunto, uma série de problemas ou a  paixão  sobre  um  tópico,  e  aprofundam  seus  entendimentos  e  conhecimento  nesta área para interação em uma mesma base. Contextualizado as Comunidades
  4. 4. Acompanhando  algumas  definições  de  Saint­Orange  e  Wallace,  são  identificadas basicamente três tipos de Comunidades de Prática: Informal:  Fornece  um  fórum  de  discussões  para  pessoas  com  afinidade  de  interesse;   Suportada: Constrói conhecimento e competência para determinado negócio  ou área;   Estruturada:  Proporciona  uma  plataforma  multi­funcional  para  membros  que  tem objetivos comuns.  Contextualizado as Comunidades
  5. 5. Ciclo de vida das comunidades: Potencial: Pessoas com mesmas necessidades se procuram e identificam o potencial para formar a comunidade; União: A comunidade é formada com atividades voltadas a conhecer as necessidades dos membros; Maturação: Membros começam a planejar direções, criar padrões e se unir em torno de atividades; Assistido: A comunidade torna-se estável, com atividade contínua. Os membros mais envolvidos com a comunidade podem começar a assumir outras posições ou se distanciar. Transformação: Pessoas deixam a comunidade quando esta não é mais útil. Novas pessoas ingressam e o foco muda levando a comunidade a um novo crescimento ou ao seu encerramento. Contextualizado as Comunidades
  6. 6. Alguns princípios das comunidades: a) Atendem a uma “necessidade de conhecimento” dos seus membros;  b) Têm um propósito e um caminho para atingir seus objetivos;  c) Geram novos conhecimentos que suportam a prática;  d) Existem como um recurso para seus membros, que assumem total     responsabilidade em suportar outros integrantes;  e) Exercitam o auto­governo por meio de convenções adotadas, materializadas     em normas e diretrizes desenvolvidas em consenso pela comunidade; f) Utilizam vários canais de comunicação síncronos e assíncronos, inclusive    encontros presenciais;  Contextualizado as Comunidades
  7. 7. Diante disso é possível observar que o objeto central nas Comunidades de Prática é o conhecimentoconhecimento. Nesse caso, o ambiente que mantém viva uma comunidade agrega três valores: O acesso ao conhecimento existente;O acesso ao conhecimento existente; A troca de conhecimento;A troca de conhecimento; A criação de novos conhecimentos.A criação de novos conhecimentos. Contextualizado as Comunidades
  8. 8. A importância das comunidades no sucesso do código aberto As primeiras comunidades de Código Aberto surgiram no início da década de 90. Curiosamente, esse foi o ano em que surgiu a World Wide Web (WWW), o kernel (núcleo) do sistema operacional GNU/Linux, a linguagem de programação Python e muitas outras coisas marcantes no mundo da tecnologia. As Comunidades de Software Livre surgiram como ecossistemas criados em torno do desenvolvimento de softwares, potencializados pelas vias da Web, trazendo características marcadas pela colaboração e compartilhamento de conhecimento.
  9. 9. As teorizações utilizadas para definir Comunidade de Prática encaixam-se perfeitamente nas constatações empíricas sobre a maioria das Comunidades de Software Livre existentes. Independentemente de suas origens o que se constata é que elas compartilham praticamente os mesmos conceitos e definições, por conta de sua natureza comum. O envolvimento de pessoas com os mais diferentes níveis de conhecimento é um dos fatores mais relevantes no sucesso das comunidades. A importância das comunidades no sucesso do código aberto
  10. 10. Composição  básica  de  uma  comunidade  de  Código  Aberto  (voltada  a  projetos de software) Os  hackers,  que  constituem  o  grupo  maior,  com  50%,  acreditam  que  a  informação deve ser livre e orgulham­se de ajudar usuários em dificuldades e  de participar da comunidade.  Os  estudiosos,  25%,  estão  mais  interessados  em  melhorar  seus  conhecimentos  em  computação  e  adaptar  ferramentas  de  ponta  às  suas  próprias necessidades;  E  os  profissionais,  25%,  buscam  oportunidades  de  transformar  seus  conhecimentos em produtos e serviços. A importância das comunidades no sucesso do código aberto
  11. 11. As  comunidades  de  Código  Aberto  não  fazem  distinção  entre  os  níveis  de  conhecimento; Um  usuário  sem  qualquer  conhecimento  de  programação  pode  integrar,  interagir e colaborar com projetos de sistemas; Cada integrante precisa apenas ter alguma identificação com o projeto e com  a  comunidade,  podendo  contribuir  com  seu  conhecimento  específico  em  qualquer  área,  como  documentação,  tradução,  testes,  desenvolvimento,  ou  simplesmente com palpites na interface; A  adesão  de  pessoas  na  comunidade  culmina  no  aperfeiçoamento  da  solução, no aumento da adesão e utilização, formando um grupo forte e um  projeto de sucesso; Quanto  maior  for  a  comunidade  maior  será  a  qualidade  do  suporte  e  a  velocidade na correção de falhas e criação de novas funcionalidades. A importância das comunidades no sucesso do código aberto
  12. 12. Disseminar conhecimento traz mais conhecimento?
  13. 13. A participação em comunidades pode estimular a criação, expansão e troca  de conhecimento, já que comunidades de prática proporcionam e estimulam  em seus membros a confiança e entendimento necessário para compartilhar  erros, insucessos, e idéias comuns com a mesma naturalidade com que se  compartilhariam sucessos e idéias brilhantes. Como os membros de comunidades de prática ajudam e aconselham outros  membros  na  resolução  de  problemas,  as  áreas  de  “fraquezas”  são  reconhecidas, o que favorece o aprendizado mútuo na comunidade. Enquanto  as  pessoas  compartilham  idéias,  desenvolvem  um  método  ou  conjunto de práticas comuns.  Disseminar conhecimento traz mais conhecimento?
  14. 14. Sua  contribuição  para  um  determinado  projeto  pode  receber  o  feedback  de  pessoas com mais experiência, ou conhecimento técnico mais avançado, o que  vai permitir aquisição de mais conhecimento e crescimento profissional. Uma  das  premissas  básicas  para  conseguir  crescer  e  desfrutar  de  todo  o  potencial de uma comunidade é sempre estar aberto a receber questionamentos  e contribuições. Outra característica importante das comunidades é que todo o conhecimento é  documentado e descrito, ficando disponível de forma aberta e livre a todos os  interessados. Mais uma premissas das comunidades de Código Aberto: Todo o conhecimento  gerado deve ser livre e disseminado.  Disseminar conhecimento traz mais conhecimento?
  15. 15. Meritocracia como diferencial (a evolução do ser) meritocraciameritocracia Significado de Meritocracia Meritocracia (do latim mereo, merecer, obter) s.f. Sistema (p. ex., educacional ou administrativo) em que os mais dotados ou aptos são escolhidos e promovidos conforme seus progressos e consecuções; sistema onde o mérito pessoal determina a hierarquia.
  16. 16. Uma  das  características  mais  importantes  das  comunidades  de  Código  Aberto  é  que  elas  necessariamente  implementam  alguma  forma  de  meritocracia,  sendo  assim,  a  relação  entre  as  pessoas  acontece  de  forma  semelhante com a relação entre comunidades.  Muitas  pessoas  participam  das  comunidades  apenas  buscando  o  reconhecimento, algo que pode estar faltando em seu ambiente de trabalho. Um bom profissional, um líder, acaba sendo reconhecido pelos seus pares,  tornando­se  referência  na  comunidade  e  tendo  destaque  entre  as  comunidades que se interligam. Eventualmente, líderes naturais se destacam. Meritocracia como diferencial (a evolução do ser)
  17. 17. A  busca  pelo  reconhecimento  eleva  a  dedicação  e  o  empenho  de  alguns  integrantes  no  apoio  aos  usuários  e  aos projetos; Nem sempre quem se destaca é quem está procurando por  atenção; Existem  casos  de  integrantes  que  se  tornaram  referência  em  suas  comunidades  mesmo  sem  ter  formação  na  área  de abrangência do projeto; Ao se tornar uma referência na comunidade o integrante já  atingiu um nível de conhecimento extremamente elevado; O  convívio  com  as  comunidades  não  melhora  apenas  o  conhecimento das pessoas, mas afeta também as formas  de relacionamento. Meritocracia como diferencial (a evolução do ser)
  18. 18. Como surgem as oportunidades profissionais 
  19. 19. Como surgem as oportunidades profissionais  As empresas estão sempre em busca dos  melhores  profissionais.  Contratar  mão  de  obra qualificada e já formada é o sonho de  consumo da maioria das empresas. A  maioria  das  grandes  empresas  já  descobriu  o  potencial  das  comunidades,  algumas  até  adotam  a  estratégia  de  patrocinar  comunidades  para  ampliar  sua  divulgação e crescimento, aumentando o número de pessoas envolvidas.
  20. 20. Como surgem as oportunidades profissionais  Atualmente é comum encontrar estandes de grandes empresas de TI em eventos  comunitários,  algumas  estão  lá  apenas  distribuindo  brindes  ou  com  locais  para  descanso e videogames. O que elas ganham com isso?O que elas ganham com isso? Algumas empresas no último Fórum  Internacional de Software Livre e Campus Party: Google  globo.com Uol  R7.com  Locaweb IG Red Hat “deixe seu curriculum e ganhe uma camiseta..”
  21. 21. Outra  forma  de  abordagem  das  empresas  é  direta  através  dos  meios  de  comunicação mais utilizados pelas comunidades (e­mail, IRC, twitter); Os destaques da comunidade são os primeiros alvos (lembram da meritocracia?) Como surgem as oportunidades profissionais  O mercado de oportunidades não está restritos a empresas locais, muitas das  ofertas  são  de  empresas  internacionais  para  vagas  de  home  office,  ou  então  para trabalhar no exterior
  22. 22. O efeito das comunidades na carreira
  23. 23. O profissional que vivencia as comunidades se torna mais dinâmico, consciente  e participativo; Estes mesmos profissionais revolucionam as empresas e criam projetos internos  que  trabalham  no  mesmo  formato,  e  utilizam  as  mesmas  ferramentas,  das  comunidades de Código Aberto na Internet. Peter  Drucker,  no  campo  da  Administração,  fala  do  surgimento  de  um  novo  profissional, o trabalhador do conhecimento. Segundo  Drucker  (2001),  “para  ser  eficaz,  o  conhecimento  deve  ser  especializado,  o  que  implica  dizer  que  os  trabalhadores  do  conhecimento  precisam ter acesso a uma organização – isto é, uma entidade coletiva capaz de  congregar ampla diversidade de trabalhadores do conhecimento, e aplicar suas  especialidades na obtenção de um produto final comum”. 
  24. 24. Obrigado!Obrigado! José Luis Pissin jose.pissin@dataprev.gov.br ­ mail jpissin@gmail.com ­ mail / gtalk jose.pissin – skype jlpissin@hotmail.com ­ msn 3491141 – ICQ @jpissin – twitter Jose Pissin – Facebook / linked­in http://pizza.blog.br

×