Defensivos alternativos

  • 3,086 views
Uploaded on

Curso sobre defensivos agrícolas alternativos, ministrado no município de Mari-PB. Este curso visa apresentar soluções caseiras, de fácil preparo que podem ser utilizadas por pequenos agricultores, …

Curso sobre defensivos agrícolas alternativos, ministrado no município de Mari-PB. Este curso visa apresentar soluções caseiras, de fácil preparo que podem ser utilizadas por pequenos agricultores, agricultores familiares, produtores orgânicos e agroecológicos, com o intuito de minimizar ou evitar a utilização de princípios ativos advindos da indústria química. Nesta apresentação são encontradas diversas receitas caseiras, modo de preparo e utilização para a prevenção ou controle de pragas e doenças na agricultura.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
3,086
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
3
Likes
11

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. DefensivosalternativosJosimar Rodrigues OliveiraMARI – PB, 2009.
  • 2. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Corrigir o solo com calcário corretamente;Fazer a capina na linha ou copa da cultura,conservando a entrelinha sem capina;Roçar a entrelinha de modo a manter avegetação protegendo o solo;Incorporar restos culturais no solo.
  • 3. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Manter o solo protegido com coberturamorta ou vegetação nativa;Evitar excesso de umidade (Irrigação);Utilizar adubação orgânica;Evitar adubos altamente solúveis oualtamente concentrados.
  • 4. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Fornecer os macro e micronutrientes naquantidade ideal;Programar o plantio de adubos verde aserem incorporados no solo;Pulverizar quinzenal ou mensalmente combiofertilizantes.
  • 5. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Utilizar sementes e mudas sadias;Escolher variedades ou cultivaresresistentes;Promover aeração da planta através depodas e desbrotas;Promover a rotação de culturas;
  • 6. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Utilização de quebra ventos;Plantio em nível;Plantio em faixas;Produzir mudas em viveiros telados;Combater os insetos vetores de doenças;Evitar o uso de defensivos que ocasionamdesequilíbrio ecológico.
  • 7. Como reduzir o uso de agrotóxicos?Utilizar água de qualidade para irrigação epulverizações;Realizar tratamentos preventivos com ouso de caldas cúpricas;Eliminar frutos caídos no chão e nãocolhidos na planta hospedando pragas emoléstias;Higienização na colheita.
  • 8. Defensivos alternativos e naturaisProdutos químicos, biológicos, orgânicosou naturais;Praticamente não tóxicos (Classe IV);Baixa ou nenhuma agressividade aohomem e ao meio ambiente;Eficientes no combate de insetos emicrorganismos nocivos.
  • 9. Defensivos alternativos e naturaisNão favorecem a resistência de pragas emicrorganismos;Custo reduzido para aquisição e aplicação;Fácil manejo e aplicação;Alta disponibilidade das matérias primas nomercado para o preparo destes defensivos.
  • 10. Pragas combatidas pelosdefensivos alternativos enaturais
  • 11. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 12. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 13. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 14. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 15. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 16. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 17. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 18. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 19. Pragas combatidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 20. Doenças prevenidas pelosdefensivos alternativos enaturais
  • 21. Doenças prevenidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 22. Doenças prevenidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 23. Doenças prevenidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 24. Doenças prevenidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 25. Doenças prevenidas pelos defensivos alternativos e naturais
  • 26. Armadilhas para Mosca das Frutas
  • 27. Armadilhas para Mosca das Frutas
  • 28. Armadilhas coloridas
  • 29. Utilização de telas (Sombretes)
  • 30. Método de Preparo dos defensivos alternativosChá: Consiste na fervura por algunsminutos da planta picada, esmagada,triturada ou cortada;Infusão: Coloca-se a parte da planta emum recipiente e adiciona água fervendo porcima, tampando por 10 minutos ou mais.
  • 31. Método de Preparo dos defensivos alternativosCozimento: Ferve em água a parte daplanta e mantêm tampado até esfriar;Extrato: A planta é colocada em água de10 a 24 horas;Macerado: Realizado em álcool ouaguardente para se obter o extrato.
  • 32. Método de Preparo dos defensivos alternativosSuco: Trituração da planta ou parte delacom liquidificador, pilãozinho ou máquinade moer recolhendo o líquido;Tintura: Líquido obtido a partir de partesvegetais picadas armazenadas por umlongo período em garrafas de álcool ouaguardente fechadas.
  • 33. Método de Preparo dos defensivos alternativosEmulsões: Quando adiciona-se sabão àreceita com o intuito de melhorar aeficiência;Preparados Orgânicos e Biodinâmicos:plantas defensivas são adicionadas emcompostos e biofertilizantes.
  • 34. 1) Calda BordalesaFungicida e atua como repelente de algunsinsetos;200 g de Sulfato de Cobre;200 g de Cal virgem;20 litros de água;Não pode ser armazenada.
  • 35. 1) Calda BordalesaEm plantas novas usar a metade da dose;Abobrinha, alface, chicória, caqui, morangoe pepino usar metade da dose;Couve e repolho usar 500g de Sulfato decobre e cal para 20 L de água;Cucurbitáceas e frutíferas usar 60g deSulfato de cobre e cal para 20 L de água.
  • 36. 2) Calda SulfocálcicaFungicida e Inseticida;5 Kg de Enxofre;2,5 Kg de Cal virgem;20 litros de água;Ferver água em recipiente separado;Colocar 5 Kg de enxofre em um recipienteesmaltado ou de ferro;
  • 37. 2) Calda SulfocálcicaAdicionar lentamente 5 L de água quente emais duas colheres de espalhante adesivo;Agitar a calda até formar uma pasta;Espalhar em cima da pasta 2,5 Kg de calvirgem e adicionar mais 5 L de águaquente mexendo continuamente;
  • 38. 2) Calda SulfocálcicaColocar o tambor sobre o fogo intenso edeixar a mistura cozinhando durante 10 a15 minutos;Acrescentar a pasta mais água fervendoaté completar 20 L;Quando aparentar-se um líquidotransparente de cor vinho e fundo pretoestá no ponto.
  • 39. 2) Calda SulfocálcicaDeixar a calda coberta em descanso porum período de 12 horas;Será formado um precipitado esverdeado;Recolher a camada sobrenadante em umrecipiente esmaltado ou de plástico;Coar em pano ralo e armazenar emrecipiente de vidro escuro.
  • 40. 2) Calda SulfocálcicaTratamento de Inverno: 100 ml/L de águapara plantas de clima temperado (Caqui,Uva, Pêssego);Tratamento de Primavera/Verão: 10 ml/Lde água para Frutíferas, Jiló, Pimentão,Berinjela, Quiabo e Feijão.
  • 41. 2) Calda SulfocálcicaCUIDADOS !!!!Não aplicar em Curcubitáceas (Abóboras emorangos);Não aplicar com sol quente;Não aplicar na época da floração;Em estufas reduzir a dosagem pelametade.
  • 42. 3) Calda ViçosaAdubo foliar e Fungicida;100 g de Sulfato de Cobre;50 g de Sulfato de Zinco;40 g de Ácido Bórico;120 g de Sulfato de Magnésio;80 g de Uréia;110 g de Cal Hidratada;20 L de água.
  • 43. 4) Água de CinzaControle de pulgões, lagartas, etc;2 Kg de cinzas;10 litros de águaAgitar e deixar descansar por um dia;Coar e pulverizar.
  • 44. 5) Farinha de TrigoControle de Pulgões;200 g de Farinha de Trigo;10 litros de água;Pulverizar com bomba costal.
  • 45. 6) LeiteControle de doenças fúngicas, ácaro eovos de lagarta;500 ml a 1litro de leite;10 litros de água;Pulverização semanal ou quinzenal.
  • 46. 7) Permanganato de Potássio + CalFungicida e Controle de Pulgões, lagartas,besouros, ácaros e mosca branca;8 litros de água;15 g de Permanganato de Potássio;Dissolver previamente o Permanganato em1 litro de água morna;100 g de cal virgem dissolvido em 1 litro deágua.
  • 47. 8) Macerado de Samambaia do CampoInseticida para o controle de Pulgão,Ácaros e Cochonilha;500 g de samambaia verde picada;1 litro de água;Ferver por 30 minutos e descansar por 24horas;Diluir 1 litro de macerado coado em 10litros de água e pulverizar.
  • 48. 9) Macerado de AlhoFungicida: Combate Míldio e Ferrugens;Inseticida: Controle de lagarta da maçã,Pulgões, Cochonilhas e outros;100 g de Alho;1 litro de água;Repousar durante 24 horas;Coar e diluir em 10 litros de água parapulverizar.
  • 49. 10) Alho + Pimenta do Reino + SabãoFungicida e Inseticida;Preparar em duas garrafas separadas;Garrafa I: 1 litro de álcool + 100 g depimenta do reino;Garrafa II: 1 litro de álcool + 100 g deMacerado de alho;Deixar garrafas fechadas durante 7 dias.
  • 50. 10) Alho + Pimenta do Reino + SabãoDiluir 200 ml de calda de pimenta + 100 mlde calda de alho em 20 L de água;Dissolver 50 g de sabão em 1 litro de águaquente;Adicionar o sabão a mistura e pulverizar.
  • 51. 11) Macerado de MamonaInseticida;250 g de Mamona picada;1 litro de água;Deixar descansar por 24 horas;Diluir 1 litro do macerado coado em 10litros de água e pulverizar.
  • 52. 12) Extrato de FumoInseticida;100 g de fumo;Deixar de molho em 1 litro de álcool por 3horas;Completar o volume para 10 L de água;Descansar por 24 horas;Coar e pulverizar no mesmo dia.
  • 53. 13) Extrato de NimInseticida contra Traças, lagartas, larvaminadora, Pulgões e gafanhotos;20 litros de água;300 g de folhas picadas;Deixar em repouso durante 12 horas;Coar e pulverizar no mesmo dia.
  • 54. 14)Bouganvillea ou Extrato PrimaveraControle do vetor do “Vira cabeça” do Tomateiro;200 g de folhas batidas em 1 litro de água noliquidificador;Deixar de molho por 12 horas;Coar e diluir em 20 L de água;Pulverizar imediatamente após o preparo;Pulverizar semanalmente até os 60 dias após otransplantio do tomateiro.
  • 55. 15) Extrato do MamoeiroFungicida contra Míldio e Ferrugem doCafeeiro;700 g de folhas batidas em 1 litro de água;Deixar de molho por 12 horas;Coar e diluir em 20 litros de água parapulverizar.
  • 56. 16) Extrato do TomateiroInseticida;500 g de folhas e brotos de tomateirosadias maceradas;Deixar de molho em 1 litro de álcool por 3horas;Completar o volume com 10 litros de água;Não aplicar em solanáceas.
  • 57. 17) Pasta BordalesaPincelamento para o controle de Gomose eRubelose em Citros;1 Kg de Sulfato de Cobre;2 Kg de Cal Virgem;10 litros de água;Utilizar broxas e pincelar o tronco.
  • 58. 18) Pasta de InvernoPincelamento para o controle de brocas,cochonilhas e outros;Deve ser utilizada no inverno e ser realizada noperíodo frio e seco do ano;12 litros de água;1 Kg de Enxofre;2 Kg de Cal Hidratada;500 g de Cloreto de Sódio (Sal de Cozinha).
  • 59. 19) Cebolinha VerdeControle de Pulgão, Lagartas e Vaquinhas;1 Kg de Cebolinha verde;10 litros de água;Cortar a cebolinha e deixar curtir em águadurante 10 dias;Diluir 1 litro da mistura em 3 litros de águapara pulverizar.
  • 60. 20) Pasta de ArgilaProteção de cortes, ramos ou galhospodados, ramos ou troncos doentes, apósqueda de folhas e antes da floração;1 Kg de Argila;1 Kg de Esterco;1 Kg de Areia Fina;1 litro de Chá de Camomila.
  • 61. 21) Enxofre puro e AlcoolControle de Carunchos e Gorgulhos;10 g de Enxofre puro;1 Litro de álcool;Levar a mistura ao galpão bem fechado emum vasilhame de lata e atear fogo;Deixar o galpão fechado por 3 dias;Controle para cada 1 tonelada de grãos.
  • 62. 22) Eucalipto (Eucaliptus citriodora)Prevenir gorgulhos, traças e carunchos degrãos e farelos em geral;Misturar de 10 a 20 folhas de Eucaliptopara cada quilo de grão;Misturar as folhas nos recipientes e locaisde armazenagens dos grãos.
  • 63. 23) Controle de lesmas, caracóis e tatuzinhosCinza ou Cal: colocar em linhas, em volta doscanteiros;Cerveja com água açucarada: colocar a noite,perto das plantas atacadas em um prato raso;Sal de Cozinha: quando identificadas colocasobre elas;Macerado de Alho: esmagar 4 dentes de alho em1 litro de água, curtir por 12 dias, diluir em 10 Lde água e pulverizar.
  • 64. 24) Espalhantes Adesivos AlternativosGelatina:50 g de gelatina sem sabor;100 litros de água;Dissolver a gelatina em 1 litro de águaquente;Diluir para 100 L de água e pulverizar.
  • 65. 25) Espalhantes Adesivos AlternativosSabão de Coco:50 g de sabão de coco;10 litros de água;Aquecer 5 litros de água com o sabão;Após dissolver totalmente, diluir em 10 Lde água.
  • 66. 26) Dessecante NaturalControle de Plantas daninhas;3 Kg de Repolho;1 Kg de sal de cozinha;10 litros de água;Deixar fermentar por 3 dias;Pulverizar sobre o mato a ser controlado.
  • 67. 27) Cal VirgemControle de formigas;2 Kg de cal virgem;10 litros de água quente;Aplicar sobre os olheiros dos formigueiros.
  • 68. 28) Solução de CreolinaControle de formigas;250 ml de creolina;10 litros de água;Aplicar sobre os formigueiros.
  • 69. 29) Água de MandiocaControle de nematóides;Lave a mandioca crua e sem casca;Colete a água em um recipiente;Aplicar sobre as plantas em forma deirrigação.
  • 70. 30) Erva CidreiraControle de carrapatos;200 g de Erva cidreira picada;100 ml de álcool;Esmagar em álcool e deixar descansardurante 24 horas;Diluir em 1 L de água e adicionar 2colheres de sal, mexer e pulverizar.
  • 71. OBRIGADO!Josimar Rodrigues Oliveirajosimarodrigues@yahoo.com.br