Cardio 2

13,219 views
12,803 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
13,219
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
941
Actions
Shares
0
Downloads
321
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cardio 2

  1. 1. Patologia do Sistema Cardiovascular Patologia Especial Veterinária 2010 - 1 Josiane Bonel-Raposo
  2. 2. Patologia do Sistema Cardiovascular Patologias Cardíacas Patologias Vasculares
  3. 3. Patologias Cardíacas  Resposta à Agressão  Fisiopatologia Cardíaca  Anomalias Congênitas  Patologias do Pericárdio  Patologias do Miocárdio  Patologias do Endocárdio
  4. 4. Anomalias Congênitas
  5. 5. Anomalias Congênitas  Falhas nos fechamentos das comunicações cardiovasculares fetais  Falhas no desenvolvimento valvular das válvulas  Mau posicionamento de grandes vasos  Outras anomalias cardíacas
  6. 6. Falhas no fechamento das cardiovasculares fetais  Persistência do ducto arterioso  Defeito do septo atrial  Defeito do septo ventricular  Tetralogia de Fallot
  7. 7. Falhas no fechamento das comunicações cardiovasculares fetais Persistência do ducto arterioso
  8. 8. Persistência do ducto arterioso  freqüente em cães  canal vascular entre as artérias aorta e pulmonar  desvia o sangue dos pulmões durante a vida fetal  não ocorre transformação em ligamento e o sangue continua a fluir pelo canal persistente  o sangue é desviado do VE para o VD - hipertensão da artéria pulmonar.
  9. 9. Falhas no fechamento das comunicações fetais Persistência do ducto arterioso
  10. 10. Persistência do ducto arterioso
  11. 11. Falhas no fechamento das comunicações cardiovasculares fetais Defeito do septo atrial
  12. 12. Defeito do septo atrial  não fechamento do forâmen oval (orifício no septo que comunica os dois átrios que permite o sangue desviar dos ventrículos na vida fetal) ou  resultar de uma anomalia no desenvolvimento do septo.
  13. 13. Defeito do septo atrial  As conseqüências podem ser as mesmas da persistência do ducto arterioso, mas o defeito pode ocorrer sem manifestações clínicas.
  14. 14. Falhas no fechamento das comunicações fetais Defeito do septo ventricular
  15. 15. Defeito do septo ventricular  falha no desenvolvimento do septo ventricular  permitindo a comunicação do sangue das duas cavidades ventriculares
  16. 16. Defeito do septo ventricular  ocorre em muitas espécies  se desenvolve na porção superior membranosa do septo (logo abaixo das válvulas atrioventriculares).
  17. 17. Falhas no fechamento das comunicações fetais Defeito do septo ventricular
  18. 18. Falhas no fechamento das comunicações fetais Tetralogia de Fallot Etienne-Louis Arthur Fallot (1850-1911)
  19. 19. Tetralogia de Fallot 1. Estenose pulmonar 2. Hipertrofia concêntrica do miocárdio do VD 3. Dextroposição da aorta 4. Defeito de abertura septo ventricular entre ventrículos direito e esquerdo
  20. 20. Tetralogia de Fallot
  21. 21. Tetralogia de Fallot
  22. 22. Tetralogia de Fallot
  23. 23. Falhas no desenvolvimento valvular  Estenose Pulmonar  Estenose sub-aórtica  Hemocistos valvular  Linfocistos valvular  Displasia da mitral  Displasia da tricúspide
  24. 24. Falhas no desenvolvimento Estenose valvular Pulmonar
  25. 25. Estenose Pulmonar  Freqüente em cães  Mostra marcada hipertrofia ventricular direita, cão  Estreitamento do orifício da válvula pulmonar  Ocorre a formação de faixa de tecido fibroso logo abaixo da válvula causando o estreitamento  Essa alteração resulta em sobrecarga de pressão no VD - desenvolve hipertrofia concêntrica  Ocorre insuficiência cardíaca direita
  26. 26. Falhas no desenvolvimento valvular  Estenose sub-aórtica
  27. 27. Falhas no Estenose desenvolvimento valvular sub-aórtica  Freqüente em suínos e cães  Estreitamento é produzido por uma zona espessada de tecido endocárdico fibroso que rodeia o trajeto da saída do sangue do VE  Conseqüência desenvolve-se hipertrofia concêntrica do VE e insuficiência cardíaca esquerda.
  28. 28. Falhas no desenvolvimento valvular  Displasia da mitral  Gatos e cães
  29. 29. Falhas no desenvolvimento valvular  Displasia da tricúspide  Gatos e cães
  30. 30. Mau posicionamento de grandes vasos  Persistência do arco aórtico  Transposição da aorta e da pulmonar
  31. 31. Mau posicionamento de grandes vasos  Persistência do arco aórtico
  32. 32. Persistência do arco aórtico  Há o desenvolvimento do quarto arco aórtico direito  O arco se eleva do lado direito da linha média, em conseqüência, o ligamento arterioso forma um anel sobre o esôfago e a traquéia - resultando em obstrução do esôfago
  33. 33. Persistência do arco aórtico  A medida que o animal se desenvolve e ingere alimentos sólidos - megaesôfago  Sinais clínicos associados incluem vômitos e disfagia.
  34. 34. Mau posicionamento de grandes vasos Transposição da aorta e da pulmonar
  35. 35. Outras Anomalias Congênitas  Coração ectópico  Ectopia cordis
  36. 36. Coração ectópico Ectopia cordis  Desenvolvimento congênito do coração fora da cavidade torácica  Ocorre esporadicamente e, em bovinos, pode ser compatível com a vida quando ocorre caudo-ventralmente na região do pescoço.
  37. 37. Anomalias Congênitas
  38. 38. Patologias Cardíacas  Coração Normal  Resposta à Agressão  Fisiopatologia Cardíaca  Insuficiência Cardíaca  Anomalias Congênitas  Patologias do Pericárdio  Patologias do Endocárdio  Patologias do Miocárdio
  39. 39. Patologia do Sistema Cardiovascular  Patologias Cardíacas  Pericárdio  Endocárdio  Miocárdio
  40. 40. Distúrbios do Pericárdio Coração Patologia do Sistema Cardiovascular
  41. 41. Distúrbios do Pericárdio  Hidropericárdio  Conceito  Aspecto  Causas  Conseqüências
  42. 42. Hidropericárdio Conceito: distensão do saco pericárdico por excesso de líquido seroso, transparente ou amarelo claro. Causas: insuficiência cardíaca congestiva, hipoproteinemia e doenças sistêmicas
  43. 43. Hidropericárdio Conseqüências:  Tamponamento cardíaco ou compressão,  Distensão do pericárdio permite o acúmulo de grandes volumes de líquido sem tamponamento.
  44. 44. Distúrbios do Pericárdio  Hemopericárdio  Conceito  Aspecto  Causas  Conseqüências
  45. 45. Hemopericárdio  Conceito: acúmulo de sangue total no saco pericárdico
  46. 46. Hemopericárdio  Causas:  Ruptura espontânea do átrio em cães (hemangiossarcoma)  Ruptura da aorta intrapericárdica em equinos  Complicação de injeções intracardíacas.
  47. 47. Hemopericárdio  Conseqüências: morte ocorre subitamente por tamponamento cardíaco
  48. 48. Distúrbios do Pericárdio
  49. 49. Atrofia Serosa da Gordura  Atrofia gelatinosa:  Ocorre pela mobilização da gordura em conseqüência de anorexia, inanição ou caquexia
  50. 50. Pericardite Fibrinosa
  51. 51. Pericardite  Fibrinosa
  52. 52. Pericardite  Fibrinosa  Fibrino purulenta  Traumáticas
  53. 53. Distúrbios do Pericárdio
  54. 54. Retículo-pericardite Traumática
  55. 55. Retículo-pericardite Traumática
  56. 56. Retículo-pericardite Traumática
  57. 57. Retículo-pericardite Traumática
  58. 58. Retículo-pericardite Traumática
  59. 59. Retículo-pericardite Traumática
  60. 60. Retículo-pericardite Traumática
  61. 61. Patologias Cardíacas Coração Normal Resposta à Agressão Fisiopatologia Cardíaca Insuficiência Cardíaca Anomalias Congênitas Patologias do Pericárdio Patologias do Endocárdio Patologias do Miocárdio
  62. 62. Distúrbios do Endocárdio Coração Patologia do Sistema Cardiovascular
  63. 63. Lesões Degenerativas  Calcinose  Causa
  64. 64. Nierembergia weitchii
  65. 65. Nierembergia weitchii
  66. 66. Nierembergia weitchii
  67. 67. Nierembergia weitchii
  68. 68. Calcificação Metastática endocárdio
  69. 69. Nierembergia veitchii
  70. 70. Nierembergia veitchii
  71. 71. Calcificação Metastática Aorta
  72. 72. Solanum malacoxylon Espichamento
  73. 73. Solanum malacoxylon
  74. 74. Solanum malacoxylon
  75. 75. Lesões Degenerativas  Endocardiose  Causa  Aspecto
  76. 76. Endocardiose  Fibrose valvular  Degeneração mixomatosa  Degeneração mucóide Conceito Aspecto
  77. 77. Endocardiose Valvular  Típica de cães idosos,  Causa mais comum de ICC em cães idosos. Parece ter influência genética. Lesões mais comuns ocorrem na válvula mitral; menos comum na tricúspide e raras nas válvulas aórtica e pulmonar.
  78. 78. Morfologia de Endocardiose Valvular  Encurtamento e espessamento, de modo difuso ou nodular, de aparência lisa  As lesões resultam em insuficiência valvular com subsequente dilatação atrial  Proliferação fibroblástica e deposição de mucopolissacarídeos ácidos.
  79. 79. Endocardiose Valvular Canina  Principal causa de Insuficiência Cardíaca em cães idosos.  Freqüente na Mitral e Tricúspide e rara nas sigmóides aórticas e pulmonares e causam hipertrofia no VE.  A causa é desconhecida.
  80. 80. Endocardiose
  81. 81. Lesões Inflamatórias  Endocardite
  82. 82. Endocardites  Causas  Bovinos: Arcanobacterim pyogenes  Suínos: Erisipelothrix rusiopathiae •Streptococcus spp.  Caninos e Felinos: E. coli •Streptococcus spp. •Urêmicas  Equinos: Strongylus vulgaris
  83. 83. Endocardite
  84. 84. Conseqüências Gerais sobre a Endocardite  Embolismo:  Ocorre no ventrículo esquerdo: infartos sépticos no baço e rins.  Ocorre no ventrículo direito: êmbolos sépticos, abscedação.
  85. 85. Conseqüências Gerais sobre a Endocardite  Estenose Valvular:  Pode causar o estreitamento dos orifícios valvulares com sobrecarga cardíaca  Refluxo de sangue na sístole levando à hipertrofia ou dilatação.
  86. 86. Conseqüências Gerais sobre a Endocardite  Cirrose Cardíaca Ocasionalmente evolui para endocardite na mitral.  Congestão venosa: endocardite na mitral
  87. 87. Endocardite  Classificação Mural Valvular Mitral > Semilunar Aórtica > Tricúspide > Semilunar Pulmonar
  88. 88. Patologia Cardíaca  Normal  Resposta a Agressão  Fisiopatologia  Insuficiência cardíaca  Patologias do Pericárdio  Patologias do Endocárdio  Patologias do Miocárdio
  89. 89. Na seqüência Patologias Vasculares...

×