Hora Santa Vocacional
Dia 11 de maio de 2014 ‒ Festa do Bom Pastor
“Vocações, testemunho da verdade”
Canto de invocação ao...
Todos: Senhor Deus, queremos alcançar verdes pastagens, onde nos alegraremos na companhia dos cidadãos dos
céus. Que a pró...
Evangelho: Jo 10, 11-16
Breve momento de silêncio. Fazer uma breve homilia (se for conveniente)
Dir.: O Santo Padre nos co...
Hora Santa Vocacional
•	 Aos nossos irmãos e irmãs falecidos, que receberam na terra o Corpo e o Sangue de Cristo, dai-lhe...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Hora Santa Vocacional 2014

770 views
644 views

Published on

Celebração Hora Santa - Dia Mundial de Oração pelas Vocações, elaborado pela Arquidiocese de Belo Horizonte

Published in: Spiritual
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
770
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
17
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Hora Santa Vocacional 2014

  1. 1. Hora Santa Vocacional Dia 11 de maio de 2014 ‒ Festa do Bom Pastor “Vocações, testemunho da verdade” Canto de invocação ao Espírito Santo (Pode ser o canto abaixo ou outro semelhante) A nós descei, divina luz! (bis) Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus, o amor, o amor de Jesus. Dirigente: Neste tempo pascal, com muita alegria, abrimos o nosso coração para rezarmos por todas as vocações. Junto com nossa Mãe Igreja, queremos trazer presente às vocações sacerdotais e religiosas. O Papa Francisco nos convida a reconhecer nas vocações um alegre testemunho da verdade, nascidas do coração de Deus e germinadas na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno. Reconhecendo que as vocações vêm de Deus e são em favor de seu povo, coloquemo-nos com gratidão diante do Senhor Jesus, presente na Santíssima Eucaristia e im- ploremos, com ardor, muitos e santos operários para a Sua messe na construção de uma Igreja toda ministerial. Após essa breve monição, segue-se à exposição do Santíssimo Sacramento. Canto 1. Deus de Amor, nós te adoramos neste Sacramento, Corpo e Sangue que fizeste nosso alimento. És o Deus escondido, vivo e vencedor, a teus pés depositamos todo o nosso amor. 2. Meus pecados redimiste sobre tua cruz, com teu Corpo e com teu Sangue, Ó Senhor Jesus! Sobre os nossos altares, vítima sem par, teu divino sacrifício queres renovar. 3. No Calvário se escondia tua divindade, mas aqui também se esconde tua humanidade. Creio em ambas e peço, como o bom ladrão. No teu Reino, ternamente, tua salvação. 4. Creio em ti ressuscitado, mais que São Tomé, mas aumenta na minh’alma o poder da fé. Guarda a minha esperança cresce o meu amar. Creio em Ti ressuscitado, meu Deus e Senhor. 5. Ó Jesus que nesta vida, pela fé eu vejo, realiza, eu te suplico, este meu desejo: ver-te, enfim, face a face, meu divino amigo, lá no céu, eternamente ser feliz contigo. Dir.: Graças e louvores se dêem a todo momento. (3x) Todos: Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento. Dir.: Senhor Jesus, animados pela vossa ressurreição e reconhecendo que sois o Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas, nos colocamos, mais uma vez, em vossa presença e vos pedimos que não nos deixeis desamparados. Continuai, Senhor, em vossa bondade, a chamar pessoas que, a vosso exemplo, queiram conduzir o rebanho que o Pai te confiou! Foto:MarcosFigueiredo 51º Dia Mundial de Oração pelas vocações
  2. 2. Todos: Senhor Deus, queremos alcançar verdes pastagens, onde nos alegraremos na companhia dos cidadãos dos céus. Que a própria alegria dos bem-aventurados nos estimule. Que os nossos corações se voltem para vós! Que a nossa fé seja revigorada no teu amor e o nosso desejo seja direcionado para as coisas do céu. Breve momento de silêncio para oração pessoal. Em seguida, cantar um refrão meditativo, que pode ser este ou outro semelhante. Canto Adorai, adorai, adorai O Deus supremo e criador Adorai, adorai, adorai O Deus supremo e criador O Deus que fez o céu, a terra o mar, você e eu, Adorai o Deus de amor! O Deus que fez o céu, a terra o mar, você e eu, Adorai o Deus de amor! Dir.: O Santo Padre, em sua carta por ocasião do Dia Mundial de Oração pelasVocações, fala-nos das vocações como dons que nascem do coração amoroso de Deus. Leitor 1: Jesus afirma que «a messe é grande». Quem trabalhou para que houvesse tal resultado? A resposta é uma só: Deus. Evidentemente, o campo de que fala Jesus é a humanidade, somos nós. E a ação eficaz, que é causa de «muito fruto», deve-se à graça de Deus, à comunhão com Ele (cf. Jo 15, 5). Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”. Leitor 2: A oração, que Jesus pede à Igreja, relaciona-se com o pedido de aumentar o número daqueles que estão ao serviço do seu Reino. São Paulo, que foi um destes «colaboradores de Deus», trabalhou incansavelmente pela causa do Evangelho e da Igreja. Com a consciência de quem experimentou, pessoalmente, como a vontade salvífica de Deus é imperscrutável e como a iniciativa da graça está na origem de toda a vocação, o Apóstolo recorda aos cristãos de Corinto: «Vós sois o seu [de Deus] terreno de cultivo» (1 Cor 3, 9). Leitor 3: Do íntimo do nosso coração, brota, primeiro, a admiração por uma messe grande que só Deus pode con- ceder; depois, a gratidão por um amor que sempre nos precede; e, por fim, a adoração pela obra realizada por Ele, que requer a nossa livre adesão para agir com Ele e por Ele. Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”. Leitor 4: A vocação é um fruto que amadurece no terreno bem cultivado do amor uns aos outros que se faz serviço recíproco, no contexto duma vida eclesial autêntica. Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si. A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno. Porventura não disse Jesus que «por isto é que todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros» (Jo 13, 35)? Todos: (cantando) Por onde formos também nós que brilhe a tua luz. Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida. Nosso caminho então conduz, queremos ser assim. Que o pão da vida nos revigore no nosso “sim”. Dir.: Todos somos chamados a adorar Cristo no íntimo dos nossos corações (cf. 1 Ped 3, 15), para nos deixarmos al- cançar pelo impulso da graça contido na semente da Palavra, que deve crescer em nós e transformar-se em serviço concreto ao próximo. Que neste momento nossos corações se abram para ouvir e seguir Jesus, e deixar-nos trans- formar interiormente pelas suas palavras que «são espírito e são vida» (Jo 6, 63). De pé, nos preparemos para ouvir o Santo Evangelho! O meu Espírito conduz, quem ouve a voz do Filho meu. Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia (2x) Hora Santa Vocacional
  3. 3. Evangelho: Jo 10, 11-16 Breve momento de silêncio. Fazer uma breve homilia (se for conveniente) Dir.: O Santo Padre nos convida a reconhecer o forte vínculo que existe entre Deus e nós, unindo-nos a Ele de forma muito estreita e particular. Leitor 5: Nós somos «domínio» de Deus, não no sentido de uma posse que nos torna escravos, mas de um vínculo forte que nos une a Deus e entre nós, segundo um pacto de aliança que permanece para sempre, «porque o seu amor é eterno!». Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si! Leitor 6: Tudo provém d’Ele e é dádiva sua: o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro, mas – tranquiliza-nos o Apóstolo - «vós sois de Cristo e Cristo é de Deus» (1 Cor 3, 23). Aqui temos explicada a modalidade de pertença a Deus: através da relação única e pessoal com Jesus, que o Batismo nos conferiu desde o início do nosso renasci- mento para a vida nova. Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si! Leitor 7: É Cristo que nos interpela continuamente com a sua Palavra, pedindo para termos confiança n’Ele, aman- do-o «com todo o coração, com todo o entendimento, com todas as forças» (Mc 12, 33). Embora na pluralidade das estradas, toda a vocação exige sempre um êxodo de si mesmo para centrar a própria existência em Cristo e no seu Evangelho. Quer na vida conjugal, quer nas formas de consagração religiosa, quer ainda na vida sacerdotal, é necessário superar os modos de pensar e de agir que não estão conformes com a vontade de Deus. Todos: Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si! Leitor 8: Não devemos ter medo: Deus acompanha, com paixão e perícia, a obra saída das suas mãos, em cada es- tação da vida. Ele nunca nos abandona!Tem a peito a realização do seu projeto sobre nós, mas pretende consegui-lo contando com a nossa adesão e a nossa colaboração. Também hoje Jesus vive e caminha nas nossas realidades da vida ordinária, para se aproximar de todos, a começar pelos últimos, e nos curar das nossas enfermidades e doenças. Todos: (cantando) Indo e vindo Trevas e Luz / Tudo é graça / Deus nos conduz Dir.: “Quanto mais soubermos unir-nos a Jesus pela oração, a Sagrada Escritura, a Eucaristia, os Sacramentos celebrados e vividos na Igreja, pela fraternidade vivida, tanto mais há de crescer em nós a alegria de colaborar com Deus no serviço do Reino de misericórdia e verdade, de justiça e paz”. Na esperança viva de estarmos próximos ao Senhor, unamos os nossos corações ao Seu coração e manifestemos a nossa confiança em Seu pastoreio. Preces Confiantes na proteção do Bom Pastor, invoquemos a Deus, nosso Pai, que ressuscitou Jesus Cristo e o exaltou à sua direita; e peçamos humildemente: R. Protegei o vosso povo, Senhor, pela glória de Cristo! • Pai santo, que pela vitória da cruz glorificastes Jesus sobre a terra, atraí para ele todas as coisas. R. • Por vosso Filho glorificado enviai Senhor, sobre a Igreja o Espírito Santo, para que ela seja sinal de unidade para todo o gênero humano. R. • Conservai na fé do seu batismo a vossa família, que fizestes renascer pela água e pelo Espírito Santo, para que alcance a vida eterna. R. • Por vosso Filho glorificado, dai alegria aos infelizes, libertai os prisioneiros, curai os doentes, e estendei à hu- manidade inteira os benefícios da vossa redenção. R. • Disponhamos, pois, o nosso coração para que seja «boa terra», a fim de ouvir, acolher e viver a Palavra e, assim, dar fruto. R. Hora Santa Vocacional
  4. 4. Hora Santa Vocacional • Aos nossos irmãos e irmãs falecidos, que receberam na terra o Corpo e o Sangue de Cristo, dai-lhes a glória da ressurreição no último dia. R. Dir.: Lembrai-vos de nós Senhor, quando vierdes de novo em Vossa glória e ensina-nos a dizer: Pai Nosso... Benção do Santíssimo Sacramento. Conclusão da Hora Santa: Tão sublime Sacramento, adoremos neste altar, Pois o Antigo Testamento deu ao Novo seu lugar. Venha a Fé, por suplemento os sentidos completar. Ao eterno Pai cantemos e a Jesus, o Salvador. Ao Espírito exaltemos na Trindade, Eterno Amor. Ao Deus Uno, e Trino demos a alegria do louvor. Amém, Amém. Dir.: Que o Senhor todo poderoso nos abençoe, nos livre de todo mal e nos conduza a vida eterna. Amém. Depois que Santíssimo Sacramento for recolhido ao sacrário, rezar a seguinte oração: Senhor da messe e pastor do rebanho faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: “Vem e segue-me”. Derrama sobre nós o teu Espírito, que ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários, desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa. Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da messe e pastor do rebanho chama-nos para o serviço de teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder o SIM. Amém. Depois dessa oração, saudar a Maria com um canto mariano apropriado para o momento. Dir.: Vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe. Todos: Graças a Deus!

×