ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012                          DIOCESE DE DOURADOS                 CONSELHO DIOCESANO DE LEIGOS        ...
eleitores honestos! Se há políticos corruptos, não poucas vezes é porque foram eleitos porvotantes corruptos!         Como...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Eleições Municipais 2012

543 views

Published on

Convite aos Eleitores e aos Candidatos a Prefeito, Vice-prefeito e Vereador nas Eleições Municipais 2012 do Bispo Diocesano de Dourados, Dom Redovino e do Conselho Diocesano de Leigos

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
543
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Eleições Municipais 2012

  1. 1. ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 DIOCESE DE DOURADOS CONSELHO DIOCESANO DE LEIGOS CONVITE AOS ELEITORES E AOS CANDIDATOS Aos cristãos da Igreja de Deus presente na Diocese de Dourados! Mais uma vez, somos solicitados a cumprir com uma de nossas responsabilidades decristãos e cidadãos brasileiros: escolher os candidatos para prefeitos e vereadores de nossosmunicípios. Se a política é a maneira privilegiada de praticar a caridade e de buscar o bemcomum, como ensinava o Papa Paulo VI, esta é uma ocasião para demonstrar a quantasandam as nossas convicções religiosas e o nosso amor à pátria, votando em candidatoscompetentes e honestos. Em mensagem publicada no final de sua Assembléia anual, em Aparecida, no mês deabril, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil lembra que “as eleições municipais têmuma característica própria em relação às demais por colocar em disputa projetos quediscutem os problemas mais próximos do povo: educação, saúde, segurança, trabalho,transporte, moradia, ecologia e lazer. Trata-se, por isso, de um processo eleitoral com maiorparticipação da população, já que os candidatos são mais visíveis no cotidiano da vida doseleitores’. Quanto aos candidatos, a CNBB é clara e incisiva: “Eles precisam ter seu históricode coerência de vida e discurso político referendados pela honestidade, pela competência,pela transparência e pela vontade de servir ao bem comum. Os valores éticos devem ser ofarol a orientar os eleitores, em contínuo diálogo entre o poder local e suas comunidades”. Por isso, é motivo de dor e decepção constatar que, apesar do grande número deeleitores que se consideram cristãos, num momento tão importante como é a eleição, muitosesquecem suas obrigações e votam em pessoas sem nenhuma condição para assumir cargospúblicos. Votam nelas por interesses particulares: porque são parentes ou amigos, porquedelas recebem favores, numa palavra, porque se deixam comprar ou vender. Se quisermos sergovernados por políticos honestos, talvez devêssemos baixar uma nova lei: só podem votar
  2. 2. eleitores honestos! Se há políticos corruptos, não poucas vezes é porque foram eleitos porvotantes corruptos! Como deve ser, então, o político para merecer o voto de um cristão digno dessenome? Para Dom Raymundo Damasceno Assis, Presidente da CNBB, “autêntico político équem se coloca 24 horas por dia a serviço do bem do país, e não quem faz da política ummeio de se enriquecer ou de atender apenas aos interesses de seu grupo, exercendo umpolítica filosófica e corporativista. Político de verdade é quem pensa no bem da sociedade,especialmente dos mais pobres e necessitados”. Dom Damasceno conclui suas palavras com uma sugestão de capital importância:“Há um desejo de toda a população de que a Ficha Limpa não seja aplicada só aoscandidatos a prefeito e vereador, mas a todos aqueles que passarão a ocupar um cargo. Obom prefeito ou vereador deve escolher também colaboradores competentes, honestos,capazes de ajudá-lo no exercício de sua função”. Para serem coerentes com sua fé, em cada município, os cristãos devem unir suasforças e exigir que a lei da Ficha Limpa seja aplicada não apenas para prefeitos e vereadores,mas para todas as pessoas convidadas a ocupar cargos de confiança e responsabilidade noPoder Executivo e Legislativo – como, aliás, muitos municípios já conseguiram. Mas issojamis acontecerá se, no dia da eleição, nos deixarmos guiar por critérios indignos, como seriavotar num candidato só porque é do nosso partido, faz belas promessas ou tem muitodinheiro... Com o intento de ajudar os candidatos de seu município a tornar consciência damissão que se dispõe a assumir, cada comunidade paroquial os convide para momentos dereflexão, inclusive, se for o caso, com a presença da população. Ademais, todas sãoinsistentemente solicitadas a contactar os candidatos (independentemente de sua opçãopartidária e religiosa) e convocá-los a participar do Encontro programado pela Diocese:ENCONTRO COM CANDIDATOS A PREFEITO, VICE-PREFEITO E VEREADORDia: 18 de agosto de 2012.Horário: das 14 às 17 horasLocal: Auditório da ACED, em Dourados (esquina das ruas Joaquim Teixeira Alves e João Rosa Góes)Promoção: Conselho Diocesano de Leigos Dom Redovino Rizzardo, cs Bispo Diocesano de Dourados 2

×