As formas do relevo

1,383 views
970 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,383
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

As formas do relevo

  1. 1. O RELEVO TERRESTRE E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES O Relevo corresponde as diversas configurações da crosta terrestre ( montanhas, planaltos, planície, depressões etc.)  A Geomorfologia constitui a ciência que estuda as formas do relevo, sua origem, estrutura e o processo responsável por sua evolução A classificação das formas do relevo levam em consideração a:     Estrutura Geológica Constituição dos minerais Origem de sua formação Estágio ou idade geológica
  2. 2.  Planaltos: corresponde as superfícies com topografias irregulares mais ou menos planas. Sua origem associa-se à processos erosivos que predominam e superam o processo de sedimentação.
  3. 3.  Planícies: São superfícies bastante planas, formadas por sedimentação oriundas das atividades eólica, marinha, fluvial, lacustre e glacial. O processo de deposição (acúmulo) dos sedimentos são predominantes.
  4. 4.  Montanhas: corresponde a grandes elevações naturais da superfície, onde as altitudes excedem os 500 metros e são constituídas de agrupamentos de morros e vales resultantes de movimentos de placas tectônicas.
  5. 5.  Depressões: constitui uma superfície aplainada por longos processos erosivos onde predominam formas planas ou levemente onduladas. São relevos rebaixados e localizam-se entre superfícies mais elevadas (planaltos). As depressões podem ser absolutas ou relativas.  Depressões Absolutas: são áreas continentais situadas abaixo do nível do mar, ou seja, abaixo de 0 metros de altitude.  Depressões Relativa: correspondem as áreas que se situam abaixo das áreas vizinhas, porém acima do nível do mar. São relevos com inclinação suave, decorrentes de prolongados processos de erosão.
  6. 6.  Depressão Absoluta:  Depressão Relativa:
  7. 7. OS AGENTES INTERNOS FORMADORES DO RELEVO  Os Agentes Internos (endógenos) do relevo são processos estruturais como o tectonismo, vulcanismo, os terremotos e os abalos sísmicos, que atuam intensamente no interior da superfície da Terra.
  8. 8.  Tectonismo (diastrofísmo): compreende os movimentos provocados por forças do interior da Terra e que atua de forma lenta e prolongado, ocasionando o aparecimento das falhas (movimentos epirogenéticos) e os dobramentos (orogenéticos).
  9. 9. DEFORMAÇÕES NA CROSTA
  10. 10. Movimento de Falhas Movimento de Dobras
  11. 11.  Movimentos Epirogenéticos Falhas  Movimentos Orogenéticos Montanhas
  12. 12.  Vulcanismo: é a atividade pelo qual ocorre a expulsão do material magmático do interior da crosta para a superfície, e é atividade responsável pela formação e expansão do fundo oceânico e dorsais suboceânicas.
  13. 13.  Abalos Sísmicos (terremoto): são movimentos naturais da crosta terrestre que se propagam através de vibrações. Sua intensidade varia de acordo com o local de origem e o local onde ele se manifestam e a heterogeneidade das rochas.
  14. 14. OS AGENTES EXTERNOS FORMADORES DO RELEVO  Os Agentes Externos (exógenos) são atividades escultural ou de modelagem da paisagem terrestre que atuam na superfície e têm atuação contínua e prolongada. Estes processos estão associados à variabilidade das ações erosivas e à complexa interação da atmosfera, litosfera, hidrosfera, biosfera e tecnosfera.
  15. 15. OS TIPOS DE AGENTES EXTERNOS DO RELEVO Erosão Fluvial: constitui o processo erosivo provocado pela a ação dos rios.  Erosão Pluvial: decorre das atividades erosivas do relevo decorrentes da ação das chuvas.  Erosão Eólica: corresponde ao processo de desgaste do relevo provocado pela a ação dos ventos.
  16. 16.  Erosão Glaciária: são ações erosivas paisagens provocado pelo trabalho das geleiras. das  Erosão Marinha: corresponde ao trabalho de destruição e construção do relevo realizado pelo a ação do mar nas áreas litorâneas.  Erosão Antrópica: compreende as ações humana sobre a superfície terrestre , modificando a paisagem, construindo e destruindo formas de relevo.
  17. 17. OS TIPOS DE EROSÕES
  18. 18. OS SOLOS  SOLO: constitui a camada superficial da crosta terrestre composto de materiais minerais e orgânicos.  PEDOLOGIA: é a ciência que estuda a formação do solo e suas características.  Os solos se formam a partir da desintegração das rochas pelo o processo de intemperismo, juntamente com a decomposição e a incorporação de materiais orgânicos.  Os solos são agrupados em três categorias: Zonais, Interzonais e Azonais.
  19. 19. CLASSIFICAÇÃO DOS SOLOS  Solos Zonais: São solos bem formados e que compreende aqueles em que o principal elemento responsável por sua formação é o clima. (Latossolo, podzol, brunizen, desértico, tundra etc.)  Solos Interzonais: corresponde àqueles cujas as características indicam influencia preponderante do relevo local ou da rocha de origem. (Hidromórficos, halomórficos e grumossolos).  Solos Azonais: são os que não apresentam características bem desenvolvidas. São geralmente recente e desprovido de horizontes B; B e C. (Litossolos, regossolos, aluvial, cambissolos etc.)
  20. 20. AS CAMADAS DOS SOLOS  Sob a ação de um conjunto de fenômeno biológicos, físicos e químicos (intemperismo), o solo começa a forma-se, organizando-se em “camadas” sobrepostas de aspectos e constituição diferentes. Essas camadas são aproximadamente paralelas à superfície, e denominadas de horizontes.  O perfil de um solo completo e bem formado possui basicamente quatro tipos de horizontes, que costumam ser chamados de “horizontes principais” e são convencionalmente identificados pelas letras maiúsculas O, A, E, B, C e R.
  21. 21. FORMAÇÃO DOS SOLOS E SUAS CARACTERÍSTICAS
  22. 22. CARACTERÍSTICAS DOS SOLOS
  23. 23. CARACTERÍSTICAS DOS SOLOS
  24. 24. CARACTERÍSTICAS DOS SOLOS
  25. 25. CARACTERÍSTICAS DOS SOLOS

×