Your SlideShare is downloading. ×
Curso de Práticas de Acção Educativa             Vírus Informático                                       José Ferraz Turma...
Curso de Práticas de Acção Educativa                                                                         Vírus Informá...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus Informático                              IntroduçãoCom est...
Curso de Práticas de Acção Educativa                                        Vírus Informático           O que é um vírus i...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus Informático              Que tipos de vírus existem?Outros...
Curso de Práticas de Acção Educativa                     Vírus InformáticoEsse tipo de malware não é desenvolvido para se ...
Curso de Práticas de Acção Educativa                          Vírus Informáticocapturar tudo o que é digitado pelo usuário...
Curso de Práticas de Acção Educativa                       Vírus Informáticoter um fim. Em um passado não muito distante, ...
Curso de Práticas de Acção Educativa                             Vírus Informático                Formas de propagação?   ...
Curso de Práticas de Acção Educativa                           Vírus Informático   4. W32/Dumaru.a@MM       Descrição Resu...
Curso de Práticas de Acção Educativa                                Vírus Informático   8. Avira AntiVir PremiumProteção c...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus Informáticoantivírus e manter a actualizações de antivírus...
Curso de Práticas de Acção Educativa                       Vírus Informáticointermédio de trojans, spywares, "cavalos-de-t...
Curso de Práticas de Acção Educativa                        Vírus InformáticoPeter Norton, após perder um arquivo, decidiu...
Curso de Práticas de Acção Educativa                               Vírus Informático     Exemplos de antivírus (5exemplos)...
Curso de Práticas de Acção Educativa                          Vírus Informáticohttp://www.symantec-norton.com/Norton_AntiV...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus InformáticoNeste site existe um antivírus gratuito que tem...
Curso de Práticas de Acção Educativa                   Vírus Informáticopara os que usam Gnome ou “klamav” para os que est...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus Informáticoimagem ISO. Após a gravação insira o disco no l...
Curso de Práticas de Acção Educativa                  Vírus InformáticoPublisher:Kaspersky Lab.Outras Versões:   •   Kaspe...
Curso de Práticas de Acção Educativa                      Vírus Informático                              ConclusãoCom este...
Curso de Práticas de Acção Educativa                                        Vírus Informático                             ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O que é um vírus informático

1,166

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,166
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "O que é um vírus informático"

  1. 1. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático José Ferraz Turma de Acção Educativa Trabalho de TIC Virus Informáticos IEFP CFPP Curso EFAJosé Ferraz Página 1 de 22
  2. 2. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático ÍndiceÍndice ................................................................................................................................ 2Introdução......................................................................................................................... 3O que é um vírus informático? ......................................................................................... 4Que tipos de vírus existem?.............................................................................................. 5Formas de propagação? .................................................................................................... 9O que é um Antivírus?.................................................................................................... 11Exemplos de antivírus (5exemplos). .............................................................................. 15Onde se pode encontrar antivírus? (grátis e não grátis).................................................. 16Explicar como instalar um antivírus. (1exemplo). ......................................................... 17Explicar como correr o antivírus (ex: Pc ou Pen)........................................................... 18Conclusão ....................................................................................................................... 21Bibliografia..................................................................................................................... 22José Ferraz Página 2 de 22
  3. 3. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático IntroduçãoCom este trabalho fiz pesquisa para a elaboração de um documento sobreVírus Informáticos.Este trabalho vai ser para eu ter a noção de como é importante saber oque é o vírus informático e como combate-lo.Este trabalho foi elaborado na aula de TIC na turma de Práticas de AcçãoEducativa.José Ferraz Página 3 de 22
  4. 4. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático O que é um vírus informático?Em informática, um vírus é programa que se reproduz e é transferido deum computador para outro sem que o utilizador se aperceba. A maioriadestes programas são concebidos para destruir dados ou imobilizar aoperação dos sistemas. Os vírus informáticos são transmitidos emficheiros contidos em disquetes ou em transmissões on-line."Os vírus informáticos são ameaças reais que não devem sernegligenciadas. Até ao advento da Internet, os principais perigos deinfecção advinham da troca de disquetes com ficheiros infectados.Contudo, a generalização do correio electrónico como forma decomunicação e a ligação da quase totalidade das empresas à Internetfizeram crescer os riscos de forma significativa. Os danos dos víruspodem incluir meras interrupções no trabalho dos utilizadores, afectandoa sua produtividade e chegar até ao ponto de impedir o arranque docomputador, devido ao desaparecimento ou corrupção de ficheirosessenciais para o funcionamento do sistema operativo e/ou do PC. Mas aameaça dos vírus nos sistemas informáticos não deve ser encarada comouma fatalidade." http://www.pavconhecimento.mct.pt/cibarcafe/ementas/index.asp?accao=semana&ano=2003&nsemana=37José Ferraz Página 4 de 22
  5. 5. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático Que tipos de vírus existem?Outros tipos de malwaresComo você já sabe, os vírus não são os únicos malwares que existem. Adefinição do que a praga é ou não é depende, essencialmente, de suasações e formas de propagação. Eis os tipos mais comuns:Cavalo de Tróia (trojan)Cavalos de Tróia (ou trojans) são um tipo de malware que permitemalguma maneira de acesso remoto ao computador após a infecção. Essetipo de praga pode ter outras funcionalidades, como capturar de dados dousuário para transmiti-los a outra máquina.Para conseguir ingressar no computador, o cavalo de Tróia geralmente sepassa por outro programa ou arquivo. O usuário pode, por exemplo, fazerum download pensando se tratar de uma ferramenta para um determinadofim quando, na verdade, se trata de um trojan.José Ferraz Página 5 de 22
  6. 6. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus InformáticoEsse tipo de malware não é desenvolvido para se replicar. Quando issoacontece, geralmente trata-se de uma acção conjunta com um vírus.Worm (verme)Os worms (ou vermes, nome pouco usado) podem ser interpretados comoum tipo de vírus mais inteligente que os demais. A principal diferençaestá na forma de propagação: os worms podem se espelhar rapidamentepara outros computadores - seja pela Internet, seja por meio de uma redelocal - de maneira automática.Explica-se: para agir, o vírus precisa contar com o "apoio" do usuário.Isso ocorre, por exemplo, quando uma pessoa baixa um anexocontaminado de um e-mail e o executa. Os worms, por sua vez, podeminfectar o computador de maneira totalmente discreta, explorando falhasem aplicativos ou no próprio sistema operacional. É claro que um Wormtambém pode contar com a acção de um usuário para se propagar, poisgeralmente esse tipo de malware é criado para contaminar o máximo decomputadores possível, fazendo com que qualquer meio que permita issoseja aceitável.SpywareSpywares são programas que "espionam" as actividades dos usuários oucapturam informações sobre eles. Para contaminar um computador, osspywares geralmente são "embutidos" em softwares de procedênciaduvidosa, quase sempre oferecidos como freeware ou shareware.Os dados capturados são posteriormente transmitidos pela Internet.Estas informações podem ser desde hábitos de navegação do usuário atésenhas.KeyloggerKeyloggers são pequenos aplicativos que podem vir embutidos em vírus,spywares ou softwares de procedência duvidosa. Sua função é a deJosé Ferraz Página 6 de 22
  7. 7. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticocapturar tudo o que é digitado pelo usuário. É uma das formas utilizadaspara a captura de senhas.HijackerHijackers são programas ou scripts que "sequestram" navegadores deInternet. As principais vítimas eram as versões mais antigas do InternetExplorer. Um Hijacker pode, por exemplo, alterar a página inicial dobrowser e impedir o usuário de mudá-la, exibir propagandas em janelasnovas, instalar barras de ferramentas e impedir o acesso a determinadossites (páginas de empresas de antivírus, por exemplo). Felizmente, osnavegadores actuais contam com mais recursos de segurança, limitandoconsideravelmente a acção desse tipo de praga digital.RootkitEsse é um dos tipos de malwares mais perigosos. Podem ser utilizadospara várias finalidades, como capturar dados do usuário. Até aí, nenhumanovidade. O que torna os rootkits tão ameaçadores é a capacidade quepossuem para dificultar a sua detecção por antivírus ou outros softwaresde segurança. Em outras palavras, os rootkits conseguem se "camuflar"no sistema. Para isso, desenvolvedores de rootkits podem fazer uso devárias técnicas avançadas, como infiltrar o malware em processos activosna memória, por exemplo.Além de difícil detecção, os rootkits também são de difícil remoção.Felizmente, sua complexidade de desenvolvimento faz com que nãosejam muito numerosos.Alguns dos malwares mais conhecidosActualmente, práticas de segurança mais rigorosas e recursos deprotecção mais eficientes estão limitando consideravelmente asactividades dos malwares, embora este ainda seja um problema longe deJosé Ferraz Página 7 de 22
  8. 8. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticoter um fim. Em um passado não muito distante, algumas dessas pragasse destacaram tanto que "entraram para a história". Eis algumas delas: • Jerusalém (Sexta-feira 13): lançado em 1987, o vírus Jerusalém (apelido "Sexta-Feira 13") era do tipo time bomb", ou seja, programado para agir em uma determinada data, neste caso, em toda sexta-feira 13, como o apelido indica. Infectava arquivos com extensão. ex., .com, .bin e outros, prejudicando o funcionamento do sistema operacional; • Melissa: criado em 1999, o vírus Melissa era um script de macro para o programa Word, da Microsoft. Foi um dos primeiros a se propagar por e-mail: ao contaminar o computador, mandava mensagens infectadas para os 50 primeiros endereços da lista de contactos do usuário. O malware causou prejuízo a empresas e outras instituições pelo tráfego excessivo gerado em suas redes; • ILOVEYOU: trata-se de um worm que surgiu no ano 2000. Sua propagação se dava principalmente por e-mail, utilizando como título uma frase simples, mas capaz de causar grande impacto nas pessoas: "ILOVEYOU" (eu te amo), o que acabou originando o seu nome. A praga era capaz de criar várias cópias suas no computador, sobrescrever arquivos, entre outros; • Code Red: worm que surgiu em 2001 e que se espalhava explorando uma falha de segurança nos sistemas operacionais Windows NT e Windows 2000. O malware deixava o computador lento e, no caso do Windows 2000, chegava inclusive a deixar o sistema inutilizável; • MyDoom: lançado em 2004, este worm utilizava os computadores infectados como "escravos" para ataques DDoS. Se espalhava principalmente por programas de troca de arquivos (P2P) e e-mails. Neste último, além de buscar endereços nos computadores contaminados, procurava-os também em sites de busca.http://www.infowester.com/malwares.phpJosé Ferraz Página 8 de 22
  9. 9. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático Formas de propagação? 1. PROPAGAÇÃO DE VÍRUS INFORMÁTICOS Vírus em E-mail e programas de Instala Messaging Características do Anti- Vírus 2. Vírus em E-mail e programas de Instant Messaging O Vírus Virkel.A surgiu em 28/10/2005, propaga-se através do Messenger. Tem as seguintes características: Este vírus é uma variante do Virkel e contamina o sistema quando se clica no link para iniciar a instalação do ficheiro. 3. Vírus Bagle.AF Este worm, é mais uma variante numa família que voltou a crescer recentemente, propagasse por e-mail e rede local. A propagação por e-mail realiza-se através de um programa próprio. Como sempre o remetente é um engodo, e é obtido através de busca que o worm faz em arquivos do computador infectado. Após ser executado pelo utilizador ele cria três cópias de si mesmo, todas na pasta de sistema do Windows. Os nomes dessas cópias são: sysxp.exe, sysxp.exeopen e sysxp.exeopenopenJosé Ferraz Página 9 de 22
  10. 10. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático 4. W32/Dumaru.a@MM Descrição Resumida: Dumaru é um worm de médio risco que chega como um anexo de e- mail que tem a extensão EXE. Quando executado ele infecta o computador e em seguida se auto-envia para todos os endereços de e-mail que ele copia no próprio computador contaminado, usando seu próprio programa. 5. W32/Dumaru.a@MM Esses endereços são copiados nos arquivos existentes no disco rígido do computador contaminado, que possuam as seguintes extensões: .htm .wab .html.dbx.tbbabd O Dumaru.Amantém um registo dos e-mails que ele envia, guardado no arquivo winload.log. Esse worm também contamina arquivos com extensão EXE, desde que eles estejam gravados em partições NTFS. Esses arquivos são completamente sobrescritos pelo worm, o que significa que eles ficam irremediavelmente perdidos. 6. W32/Dumaru.a@MM Em algumas situações esse worm também coloca no sistema infectado, um trojan que rouba senhas reconhecido como PWS- Parod. Devido ao elevado número de e-mails que esse worm envia, o tráfego nas redes locais eleva-se substancialmente, prejudicando sensivelmente a performance das redes contaminadas. 7. Antivírus Avira AntiVirPersonal - Antivírus GRATUITO Protecção básica gratuita Funções AntiVir: para todos os tipos de vírus em suas trilhas AntiAd/Spyware: elimina adware e spyware AntiRootkit: detecta rootkits ocultos Remoção rápida: remove vírus com um clique do rato Suporte a Netbook: para laptops de baixa resolução Tecnologia AHeAD: identifica malware conhecido por seu perfilJosé Ferraz Página 10 de 22
  11. 11. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático 8. Avira AntiVir PremiumProteção completa para o PC Reparo genérico: repara automaticamente o PC Instalação expressa: instala o Avira AntiVir com apenas cinco cliques SuporteAvira: pronto para ajudá-lo quando surgirem dúvidas AntiPhishing: protege seus dados de ataques de phishing AntiVirProActiv: detecta vírus desconhecidos por comportamento WebGuard: verifica os downloads e os sites em busca de vírus Sistema de resgate: cria um CD de recuperação AntiDrive-by:previne contra vírus de download Scanner de email: verifica os e-mails recebidos e enviadoshttp://www.slideshare.net/oliviaadao/propagao-de-vrus-informticos O que é um Antivírus?Para evitar a contaminação e manter seu computador, notebook ouNetbook a salvo dos vírus é necessário escolher e instalar um bomJosé Ferraz Página 11 de 22
  12. 12. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticoantivírus e manter a actualizações de antivírus e do sistema operacional,os chamados updates em dia. Além disso a precaução evitando abrir e-mails de desconhecidos e a visita a sites suspeitos garantiram suatranquilidade.O que é e para que servem os Antivírus Grátis?Os antivírus são programas de computador que ajudam a protegercomputadores e sistemas contra os temidos vírus de computador.Os antivírus dedicam-se a prevenção da entrada dos vírus nocomputador, a detecção da contaminação do sistema por vírus e aremoção dos vírus quando da sua detecção.A contaminação pode se dar por diversas formas, as mais comuns são aslistadas abaixo:- Através da troca de mensagens instantâneas, com desconhecidos oucom um computador infectado;- Troca de e-mails com links ou arquivos maliciosos ou provenientes decomputadores infectados ou que possuam código malicioso;- Visita a sites de conteúdo duvidoso, geralmente de conteúdo erótico, ouque sejam foco de disseminação de vírus;- Download de arquivos infectados ou contaminados, provenientes desites ou através de programas de compartilhando, p2p ou torrent;- Instalação de cartões de memória ou pen drives contaminados nocomputador, ocorrendo geralmente quando o cartão de memória ou pendrive é utilizado em computadores com grande número de usuários comoem lan houses.Os antivírus evoluíram muito, na mesma medida em que a contaminaçãodeixou de ser efectuada apenas pelos vírus e começou dar-se porJosé Ferraz Página 12 de 22
  13. 13. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticointermédio de trojans, spywares, "cavalos-de-tróia", rootkits e práticas defishing. Por essa evolução, muitos antivírus presentes hoje no mercadosão na realidade centrais de segurança que servem para monitorar eproteger seu computador, Netbook ou notebook contra a maioria daspragas digitais.Muitas das pragas digitais actuais tem por finalidade a invasão dosistema e muitas vezes o roubo de informações confidenciais efinanceiras, que pode representar prejuízo e danos tanto para o usuárioresidencial como para empresas de todos os tamanhos.Por essas razões a instalar um antivírus em seu sistema seja linux, macou Windows é essencial. Actualmente existe uma infinidade de antivírusno mercado e diversas opções de antivírus grátis para a protecção de seucomputador, além de outros programas de segurança como antispwares,programas para limpar o registro, programas para detectar malware,firewall, programa para detectar phishing e clientes de e-mail comprotecção anti-spam.A eficiência e diferenças entre as diversas opções de antivirus está entreo tipo, instalado local no computador, antivirus on-line que fazmonitoramento da conexão com a Internet, quantidade de recursos, prazode validade da licença e o suporte e assistência oferecida ao usuário.Muitos provedores de Internet como: terra, uol, ig e até mesmooperadoras de banda larag como: net e telefónica oferecem opções desegurança como antivirus on-line e caixas de e-mail com monitoramentoantivirus e antispam, além de pacote com suporte e assistência aousuário.História do AntivírusJosé Ferraz Página 13 de 22
  14. 14. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus InformáticoPeter Norton, após perder um arquivo, decidiu criar a Symantec em 1982,para protecção de dados.A primeira contaminação de vírus de computador foi em 1988. Então JohnMcAfee, desenvolveu o VirusScan, onde ficou sendo a primeira vacinaconhecida.Os criadores de vírus procuram falhas nos sistemas operacionais,servidores de Internet e aplicativos, que estejam instalados em várioscomputadores, principalmente os desprotegidos sem um antivirusinstalado. Hoje em dia os vírus são espalhados pela internet, através desites maliciosos e e-mails infectados, fazendo com que seu computadoresteja aberto para invasões e roubo de informações como senhasbancárias.http://www.antivirusgratisportugues.com/o-que-e-antivirusJosé Ferraz Página 14 de 22
  15. 15. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático Exemplos de antivírus (5exemplos). http://www.maxdefense.org/http://www.pandasecurity.com/portugal/homeusers/solutions/antivirus/ http://doctor.v9.com/José Ferraz Página 15 de 22
  16. 16. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticohttp://www.symantec-norton.com/Norton_AntiVirus_2012_p108.aspx?lang=pt-PThttp://www.kasperskystore.com.pt/cameleon.html?N=1347&typnews=SEM_GoogleAds_KLPT_KAV&gclid=CLKs29jGuKwCFQUhtAod8xJmIA Onde se pode encontrar antivírus? (grátis e não grátis).http://www.avg.com/pt-pt/internet-security-businessJosé Ferraz Página 16 de 22
  17. 17. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus InformáticoNeste site existe um antivírus gratuito que tem poucas funções, enquantoo antivírus é pago as funções são imensas. Explicar como instalar um antivírus. (1exemplo).Utilizam-se MAC´s e LINUX porque é muito mais seguro e estável quequalquer Windows e porque existem muito menos (quase nenhumas)ameaças para estes SO´s. O que muitos ficam a pensar nestes momento éque ao usarem Linux estão totalmente livres de vírus e outras ameaças.Tal não é verdade, porque embora poucas ameaças, elas existem!Sendo assim vou explicar de uma forma muito simples como instalar umAntivirus em ambiente LINUX.O antivírus que vamos instalar é o ClamAV (http://www.clamav.net). Evamos instalar de duas formas (cada um decide…: D )1º Método de Instalação:Podemos abrir o Gestor de Pacotes Synaptics e pesquisar por “clamav”.De seguida seleccionamos o antivírus e instalams clicando em “aplicar”“ok” (depende da distribuição Linux). Certamente que este é um métodomuito fácil.2º Método de Instlação:Podemos instalar o ClamAv igualmente a partir da consola (linha decomandos). Para isso abre-se a consola e escrevemos: $ sudo apt-getinstall clamavNotas: Atenção, o ClamAV é versão de consola, ou seja é um AV em linhade comandos. Para os que não estão muito familiarizados podem sempreinstalar uma versão GUI (Grafical User Interface), que é certamente maisfácil de usar. Para isso basta substituir a palavra “clamav” por “clamtk”José Ferraz Página 17 de 22
  18. 18. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticopara os que usam Gnome ou “klamav” para os que estão a usar o Linuxem versão KDE.Explicar como correr o antivírus (ex: Pc ou Pen).Kaspersky Rescue Disk é um antivírus da Kaspersky que tem comoprincipal diferença em relação aos demais antivírus, de ser executadodirectamente a partir de um CD ou DVD, não sendo necessário ainstalação do mesmo no seu computador.Ideal para utilizadores que queiram efectuar uma análise e remoção deameaças num computador infectado sem correr o risco de infectar outrosficheiros ou computadores.O processo é simples, efectue o download do ficheiro que vem noformato de imagem ISO, insira um CD ou DVD de gravação e grave estaJosé Ferraz Página 18 de 22
  19. 19. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informáticoimagem ISO. Após a gravação insira o disco no leitor do computador emquestão, reinicie o computador, aceda à BIOS e defina a drive de CD/DVDcomo "first boot", e reinicie novamente o computador.O computador irá iniciar a partir do CD. Se já iniciou alguma vez umadistribuição de Linux por Live CD, o processo é igual.Durante o processo de inicialização, vai-nos ser perguntado qual o idiomaque desejamos, sendo que têm o idioma português disponível.E finalmente, iniciámos o Kaspersky Rescue Disk. Ele inicia o KasperskyAnti Virus por Live CD, e é nele que vamos efectuar uma análise completae profunda ao computador, desinfectando-o no caso de encontrar vírusou outro tipo de ameaças. É aconselhado que efectue uma actualizaçãoao antivírus previamente à análise, de modo a estar totalmenteactualizado com as ultimas definições de segurança.Nota: Aquando o processo de gravação para o CD ou DVD, é de referirque no seu programa de gravação deve seleccionar a opção "Gravarimagem / Gravar disco a partir de imagem" e não efectuar uma gravaçãode dados.José Ferraz Página 19 de 22
  20. 20. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus InformáticoPublisher:Kaspersky Lab.Outras Versões: • Kaspersky Rescue Disk 26.04.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 04.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 13.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 06.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 06.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 20.02.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 30.01.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 23.01.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 07.11.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 10.10.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 03.10.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 10.0.23.4 Test | • Kaspersky Rescue Disk 10.0.21.5 | • Kaspersky Rescue Disk 10.0.20.6 | • Kaspersky Rescue Disk 10.0.20.1 | • Kaspersky Rescue Disk 8.8.1.36 | • Kaspersky Rescue Disk 8.8.1.34 - rebuild 4 | • Kaspersky Rescue Disk 8.8.1.18 |http://www.kerodownload.com/s-fx_info-id-46208.htmlJosé Ferraz Página 20 de 22
  21. 21. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático ConclusãoCom este trabalho aprendi de como é importante combater o vírusinformáticos com Antivírus.Também fiquem informado de que à Antivírus grátis e outros que temosde pagar para a sua instalação.Aprendi de como instalar o Antivírus e como correr para os Pcs ou paraas Pens.Outras das informações que retirei desta pesquisa foi ficar informado dasformas de propagações e os tipos de vírus existentes.Espero estar preparado para quando surgirem estas dificuldades!José Ferraz Página 21 de 22
  22. 22. Curso de Práticas de Acção Educativa Vírus Informático Bibliografia http://www.pavconhecimento.mct.pt/cibarcafe/ementas/index.asp?accao=semana&ano=2003&nsemana=37http://www.infowester.com/malwares.phphttp://www.slideshare.net/oliviaadao/propagao-de-vrus-informticoshttp://www.antivirusgratisportugues.com/o-que-e-antivirushttp://www.maxdefense.org/http://www.pandasecurity.com/portugal/homeusers/solutions/antivirus/http://doctor.v9.com/http://www.symantec-norton.com/Norton_AntiVirus_2012_p108.aspx?lang=pt-PThttp://www.kasperskystore.com.pt/cameleon.html?N=1347&typnews=SEM_GoogleAds_KLPT_KAV&gclid=CLKs29jGuKwCFQUhtAod8xJmIAhttp://www.kasperskystore.com.pt/cameleon.html?N=1347&typnews=SEM_GoogleAds_KLPT_KAV&gclid=CLKs29jGuKwCFQUhtAod8xJmIAhttp://www.kasperskystore.com.pt/cameleon.html?N=1347&typnews=SEM_GoogleAds_KLPT_KAV&gclid=CLKs29jGuKwCFQUhtAod8xJmIA • Kaspersky Rescue Disk 26.04.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 04.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 13.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 06.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 06.03.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 20.02.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 30.01.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 23.01.2011 | • Kaspersky Rescue Disk 07.11.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 10.10.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 03.10.2010 | • Kaspersky Rescue Disk 10.0.23.4 Test |Kaspersky Rescue Disk 10.0.21.5José Ferraz Página 22 de 22

×