• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
92
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
6
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Lucas Goulart Silva¹, Márcio Oliveira Soares de Souza² PUC Minas – Grupo de Sistemas Digitais e Computacionais (GSDC) lgourlatsilva@ieee.org¹, marciooss@ieee.org²Alunos:Lucas de Carvalho BertolJosé Antônio Belquior GomesJoão Paulo Norberto
  • 2. O número de transistores nos processadoresaumentaria 60% a cada 18 meses.
  • 3. Tal foi a evolução dos processadores, que seatingiu um limite quanto ao aumento da suacapacidade de processamento. As técnicas de pipeline, aumento do númerode transistores, aumento do clock já estavam nolimite ou não surtiam tanta melhora dedesempenho quanto antes.
  • 4. Qual a solução? Fabricar processadores com maisde um núcleo de processamento.
  • 5. A solução deu tão certo que os processadoresde vários núcleos estão atualmente presentes emquase qualquer sistema computacional: desktops,notebooks, tablets, smartphones, sistemasembarcados, etc.
  • 6. Os processadores de vários núcleos tornaram-se o novo padrão em hardware. Esse padrãopermitiu se continuar melhorando o poder deprocessamento dos computadores, mas trouxenovos problemas a tona.
  • 7. O principal deles é a implementação desoftwares que possam tirar proveito máximo dosprocessadores de múltiplo núcleo, - softwares quetrabalhem com o paralelismo - uma vez quetodos os aplicativos criados antes dapopularização desse tipo de processador e agrande maioria dos aplicativos atuais sãootimizados para execução em processadores denúcleo simples.
  • 8. Para que se tenha maior desempenho emprocessadores de múltiplos núcleos, deve-se usara técnica de paralelismo, ou seja, destinar partesdo código para execução em cada núcleopresente no processador, diminuindo o tempo deexecução.
  • 9. O problema principal – algoritmo - seriaquebrado em vários problemas menores, nosquais cada núcleo do processador seencarregaria de resolver.
  • 10. Faltam profissionais no mercado que saibamlidar com o paralelismo, que se torna o novoparadigma da computação, substituindo oparadigma sequencial – todo o algoritmo éprocessado em uma única sequência de passosno processador. Isso se deve, em parte, a falta de atençãodada ao paralelismo nos cursos de TI.
  • 11. Introduzir o conceito de paralelismo aos estudantes dasáreas da computação é algo delicado, uma vez queentram no contexto várias questões importantes, como:I) Devem ser abordados os conceitos seqüencial eparalelismo?II) Como os professores devem trabalhar essesconceitos?III) Qual algoritmo paralelo deve ser trabalhado?IV) A didática deve ser padrão em todo o mundo? Outodo o país?
  • 12. Os processadores de múltiplos núcleosresolveram os problemas quanto ao aumento dopoder de processamento, que já atingia seu limitenos processadores de núcleo simples, echegaram para ficar. Atualmente, eles estão emtodas as partes, e trazem consigo a evidência eimportância do paralelismo, que se torna o novoparadigma da computação.
  • 13. Observa-se então uma discordância entre aspesquisas, o ensino e a indústria quanto aoparalelismo. Tal discordância deve vir a seratenuada no futuro, com a maior importância aser dada para a Arquitetura de computadores noscursos de graduação e formação de profissionaisem consonância com as exigências do mercadode trabalho, ou seja, profissionais que saibamtrabalhar com o novo paradigma da computação:o paralelismo.